Leste Europeu com Smiles

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A caixa de comentários da última charada foi a mais viajandona da nova fase do blog. Ela começou na Ilha do Mel, depois desviou pelo mundo mágico dos emoticons e finalmente aportou na segunda lua-de-mel do Fábio e a Maria Lúcia, que vão com milhas Smiles a Frankfurt (único destino europeu servido pela Varig, agora fora da Star Alliance) e querem passear por Viena, Budapeste, Praga e Berlim -- e talvez também Varsóvia e Cracóvia.

Alguns tripulantes já deram pitacos valiosíssimos.

O Marco Antonio entende que Varsóvia e Cracóvia são meio fora de mão e estão sobrando no roteiro. Eu concordo -- a não ser que algum de vocês tenha ascendência polonesa, esse desvio vai ser apenas um pouquinho de "mais do mesmo" sem muito a acrescentar. O Marco sugere a rota Frankfurt-Budapeste-Viena-Praga-Dresden-Berlim-Frankfurt, a ser feita de trem ou de carro.

A Daniela Siqueira já fez o sul da Alemanha (Rota Romântica), andou pela Áustria (Innsbruck, Salzburgo, Viena, Graz) e foi até Praga de carro, e recomenda essa viagem vivamente -- isto é, desde que o Fábio e a Maria Lúcia tenham uns 20 dias para a viagem. Ela recomenda o site Via Michelin para planejar o itinerário. Acho  uma ótima sugestão -- mas para se ater a esse roteiro (indo além, no máximo, até Budapeste), sem Polônia.

O Arnaldo lembra de um detalhe importantíssimo, que é o de deixar Praga para o fim da viagem, para que Viena ou Budapeste não pareçam "menos" do que são. (O Marco Antonio vai além, e acha que a última parada do Leste deve ser em Cesky Krumlov, a duas horas de Praga.) O Arnaldo gosta do Via Michelin, e aproveita também para recomendar o britânico Route Planner e o espanhol Guia Campsa.

Bom. Esse é o tipo de viagem que eu tentaria resolver predominantemente de avião, porque a área abrangida é vasta, e as estradas e ferrovias do Leste não estão à altura das da Europa ocidental. Mas como o Fábio e a Maria Lúcia estão indo com milhas, não vai dar para aproveitar a passagem intercontinental e tentar uma tarifa que permita várias escalas -- a que muitos agentes se referem como "tarifa excursão" e que aumenta a passagem entre 100 e 150 dólares a cada escala. (Para quem está mais interessado nas capitais, e não em paisagens ou estradinhas vicinais do interior, é um jeito cômodo de resolver a viagem, mantendo um itinerário lógico -- o que não acontece quando você recorre às companhias low-cost, que nem sempre oferecem a cidade que você procura no momento da viagem em que você precisa).

Sem poder fazer a viagem via aérea, eu fico com os companheiros e aconselho o Fábio e a Maria Lúcia a deixar a Polônia de lado e, caso optem pelo carro, não ficar só nas auto-estradas -- mas costurar a viagem com rotas mais cênicas e paradas intermediárias em lugares menores (e nas cidades grandes, guardar o carro ao chegar e só pegar de novo ao partir).

De trem, a maneira mais econômica é combinar um Germany Pass Twin (US$ 172 por pessoa para 4 dias de viagem, não necessariamente consecutivos, na 2a. classe; cada dia adicional, comprado no ato de emissão do passe, sai US$ 20 extras) com um Europe East Pass (US$ 171 por pessoa para 5 dias de viagem, não necessariamente consecutivos, na 2a. classe, na Áustria, Hungria, República Tcheca, Eslováquia e Polônia; cada dia adicional, comprado no ato de emissão do passe, sai US$ 22 extras). Para viajar na 1a. classe, o Germany Pass sai US$ 233 (mais US$ 41 por dia extra) e o Europe East Pass, US$ 243 (mais US$ 31 por dia extra).

Para vocês terem uma idéia dos deslocamentos:

Frankfurt - Salzburgo: 6h

Salzburgo - Viena: 3h

Viena - Budapeste: 3h

Budapeste - Praga: 7h (não vale a pena pegar o noturno -- leva 15h!)

Praga - Berlim: 4h40 (Praga - Dresden: 2h15; Dresden-Berlim, 2h15)

Berlim - aeroporto de Frankfurt: 4h45

Caso vocês queiram incluir a Polônia, então o melhor roteiro é Frankfurt-Berlim (4h45), então Varsóvia (6h), daí Cracóvia (2h45), Budapeste (11h! -- eu fiz esse trecho, é in-ter-mi-ná-vel, passa por todas as fronteiras possíveis do Leste, com exceção da Chechênia wink ), Viena (3h), Praga (4h20) e Frankfurt (7h30).

Querendo meter a colher, é só usar a caixa de comentários!

51 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Renata Runge
Renata RungePermalink

Eu discordo com relacao a deixar a Polonia de fora, especialmente Cracovia. Eu fiz o leste europeu no ano passado e a visita ao campo de concentracao Auschwitz ( a 1 h de Cracovia) foi um dos pontos altos da viagem...muita tristeza naquele local, mas o lugar ideal para entender o quao cruel o ser humano pode ser. Peguei o voo da German Wings de Praga - Warsaw ( 1 hr por EU$ 25) e depois o trem ate Cracovia. O trem de Cracovia para Praga nao era seguro, saia o mesmo preco do aviao+trem e demorava 10 hs...enfim, furada! Budapeste e Praga sao especialmente maravilhosas. A Rep Tcheca e onde o $ rende mais.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Teria que ser na volta, antes de Berlim, para contrariar o mínimo possível o postulado deixe-Praga-por-último.

De Cracóvia a Berlim, porém, não há vôos low-cost. Para escapar de 10 a 13 horas de trem, só pegando o vôo da RyanAir a Frankfurt/Hahn e de lá usando o passe alemão para ir a Berlim (o que vai dar umas 7 horas no total).

Acho que precisa querer muito ir a Auschwitz para encarar o desvio...

Karine
KarinePermalink

Concordo em genero e grau com a Renata. A Polônia não deve ficar de fora, Cracóvia é incrível e Auschwitz impressionante! ok ok o tempo corre contra mas ae é questão de escolhas... Budapeste e Praga as melhores sem duvida e as mais belas também.
DICA que ficou faltando: A meia hora de carro, onibus ou trem fica Bratislava, capital da Eslováquia. Para quem esta em Viena ou de passagem para Budapeste, esta cidade está certamente no caminho e vale a visita de um dia apenas. Há um belo castelo no alto morro logo na entrada da cidade por meio de uma ponte estilosa igual a nenhuma outra, a qual cruza o Danúbio. O centro histórico é gracioso e as ruas em altos e baixos levam até o palácio do governo.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Depende de quantos dias eles terão para a viagem, Karine. Será que esse dia não é melhor usado ficando um pouquinho mais em Budapeste ou em Praga?

De todas as cidades da região que podem ser descritas como "ah, é uma pequena Praga" (Bratislava, Cracóvia, Salzburgo), eu só pararia em Salzburgo, para interromper uma viagem longa demais entre Frankfurt e Viena.

Acho que vale mais a pena investir em paradas/desvios a cidadezinhas menores, que possam ser descritas como "mais mágicas que Praga", como Cesky Krumlov, ou "muito diferentes de Praga", como Carlsbad/Karlówy Váry.

P.S.: mas olha só, estou adorando as divergências. Só estou comentando para deixar mais clara a minha linha, digamos, ideológica wink

Carla
CarlaPermalink

Vou meter minha colher "genérica", porque não conheço nada dessa região da Europa... Mas a pergunta que não quer calar é: o que um casal numa segunda lua-de-mel vai fazer no clima deprê de Auschwitz? :0 Particularmente, eu acho que não tem nada a ver... Não estou desmerecendo a Polônia, de jeito nenhum - só me parece que a ocasião não é a mais adequada, que o objetivo da viagem se diluiria... E sempre prefiro pensar que nenhuma viagem é a única oportunidade - afinal, outras viagens virão! Eu ficaria com as cidades mais belas e os recantos mais românticos, de preferência sem correria e com tempo pra relaxar... wink

Patrícia
PatríciaPermalink

Eu já fiz o trecho Budapeste-Praga de trem e é isso mesmo que o Ricardo disse: 7horas (o meu trem saiu por volta das 6h da manhã e chegou em Praga na hora do almoço, entre 13h e 14h e, em Praga, pegamos o metrô para o Hotel). O trem é relativamente confortável, a paisagem não tem nada de muito marcante (registro que o trem cruza a Eslováquia, inclusive Bratislava). Enfim, talvez de avião tivesse sido melhor. Até porque, não sei se alguém já disse, mas se for cruzar a Eslováquia (de carro ou de trem, o que é preciso para ir de Budapeste a Praga), é preciso um visto de trânsito. No nosso caso, mandamos os passaportes para a Embaixada da Eslováquia em Brasília, pelo correio, juntamente com vales postais para pagar a emissão do visto. Deu um pouco de trabalho, mas o serviço da Embaixada foi muito bom (os passaportes foram e voltaram em pouco tempo e a devolução ainda veio com o troco do visto). E no trem, foram diversos os controles de fronteira: da Hungria, da Eslováquia e da República Tcheca (a toda hora entravam policiais e pediam nossos passaportes e ficavam nos olhando para conferir as fotografias).

daniela
danielaPermalink

Pelo que pesquisei, desde 2004, não é necessario visto para Eslovaquia com o passaporte brasileiro. voce realmente precisou dos vistos?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não é necessário não, Daniela.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Comentário do Jorge Bernardes que tem a ver com este post:

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/01/28/dim-sum-em-sao-paulo/#comment-1052

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Patricia, quando eu fui a Budapeste e a Praga na mesma viagem eu fui de avião, sim. Mas tive que passar por isso tudo que você passou no trem de Cracóvia a Budapeste. Com um detalhe: eu deixei para pegar o visto da Eslováquia na Alemanha. Naquele tempo não tinha Internet. Peguei a lista telefônica para achar o endereço da embaixada eslovaca. E quem é que diz que eu sabia como era "embaixada" em alemão? Até descobrir que era "Botschaft", lá se foram hooooras....

Lena
LenaPermalink

Ah, só para colocar mais lenha na fogueira do Jorge Bernardes... Eu só estive em Viena (morro de vontade de ir a Praga e Budapeste), mas umas primas que fizeram este roteiro no ano passado ficaram super encantadas com Budapeste. Foi a favorita de 3 adultos e 2 teens!! E elas nem ficaram no hotel recomendado pelo Jorge. Sei que foram de carro da Alemanha para Viena e, de lá, seguiram de trem para Praga e Budapeste (não sei em que ordem).

Daniela Siqueira
Daniela SiqueiraPermalink

Campo de concentração por campo de concentração, tem um (infelizmente) na República Tcheca, no caminho. Nós paramos lá, mas para frustração do meu marido eu não quis nem sair do carro - me deu uma sensação MUITO ruim (e eu nem sou dessas coisas). Até bloqueei o nome do lugar. Mas concordo com a Carla: fazer desvio pra ir em Auchwitz em lua de mel me parece contra-produtivo. Vá ao Museu Judeu em Praga - eles têm uma exposição dos desenhos das crianças que ficavam nos campos que é emocionante, de cortar o coração (e eu suponho que o Museu do Holocausto em Berlin também valha a pena).
A questão é toda a seguinte: qual o custo/benefício de ir a tal ou qual lugar, calculado tendo em vista a dificuldade e tempo pra chegar lá, ponderado com o que você conseguirá (ou não) ver no caminho - isso tudo considerando que o sonho da sua vida não é conhecer aquele lugar específico, porque aí a viagem é que tem que ser conformada para aquele objetivo. Partindo dos princípios do Ricardo (todos excelentes), se a viagem de carro está longa e chata, quer dizer que você não devia estar andando de carro. Donde, ele é melhor em regiões em que você o utiliza para ir em várias cidadezinhas e fazer roteiros charmosos, passando por estradas "cênicas" (o verdinho nos mapas Michelin), onde o caminho É o passeio. Nunca como simples meio de transporte entre cidades grandes, onde aliás ele é inútil (aí o melhor é avião ou trem: mais rápido - que o seu taxímetro de férias é bandeira 58 - e menos cansativo). No final das contas, viagem é escolha. Você escolhe os objetivos que está mais interessado, e uma forma racional de conectá-los - o que implica, às vezes, em deixar algo para ver depois, porque não encaixava nos horários de trem, ou ficava fora de mão, ou não batia com um outro objetivo mais de acordo com o clima da viagem. Já deixei de conhecer Barcelona (mais uma para a lista de lacunas do Ricardo) na minha lua de mel porque significava várias horas de trem numa direção que não me interessava - preferi descer para a Andaluzia e ir para Portugal. Foi ótimo: conheci o que eu queria (ah, Granada...), e tenho uma ótima desculpa para voltar à Espanha (agora planejo ir ao sul da França também). Melhor conhecer uma região pequena bem, no ritmo certo (que você decide - olha o Lesma Tours aí), que correr entre capitais - que você pode conhecer de avião depois.
Argh, que testamento!

Fernando Costa
Fernando CostaPermalink

Voces sabem se hoje é preciso visto para a Eslováquia para brasileiros?

Spurgeon Barros
Spurgeon BarrosPermalink

Vcs poderiam me ajudar a descobrir como seria a melhor maneira de ir de Budapeste para Praga, se de avião, trem ou onibus? pelo que já li de vcs o melhor seria avião, mas a minha pesquisa só conseguiu R$ 600 pela Czech Airlines.Obrigado

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Spurgeon, a Smart Wings http://www.smartwings.com.br voa duas vezes por semana entre Budapeste e Praga por 60 euros cada perna (taxas inclusas) segundo o buscador de vôos low-cost SkyScanner http://www.skyscanner.net

Ana Duarte
Ana DuartePermalink

Olá, amigos
estou embarcando para a Alemanha em breve. Programei a estrada romântica para 2 dias. Vcs acham suficiente?Depois, 2 dias em Fussen, 2 em Munich, 2 em Salzbourg, 2 em Viena, 2 em Budapest.
Quero fazer um vôo de Budapest para a Floresta Negra enão consigo encontrar. Só aparece para Sttutgart. Alguém sabe de um jeito mais prático?Então, ainda vou ter que pegar um trem para Freiburg e finalmente, trem rápido para Frankfurt.Obrigada!
Ana Duarte

Luciano
LucianoPermalink

Olá. Primeiro post aqui, depois de bastante tempo acompanhando os escritos do Riq (o Viaje na Viagem li quase que inteiro em um vôo pra Los Angeles) - pode-se dizer que finalmente criei coragem. Bem, vou fazer essa viagem também, em setembro - Smiles até Frankfurt e carro depois [Nuremberg (vai ser pit stop) - Viena - Budapeste - Bratislava (almoço - se der) - Praga - Dresden (pit stop-fora-de-mão, mas vai ser)- Frankfurt]. Tentei montar o roteiro via low cost mas não tinha jeito. Horário muito apertado e aeroportos secundários não combinam. Como vamos em semi-excursão (eu, esposa, filha, sogra e primo) achamos que alugar um carro veleria a pena (cerca de 500 euros pra doze dias). Vai ser meio maratona, mas o que que se pode fazer se a grana é curta e a vontade de viajar grande? Paciência. Consegui promoções ótimas em hoteis Ibis (42 euros em Praga - Promoção Happy 30 - pagamento adiantado e sem direito a cancelamento). Não são beeeeem no centro da cidade, mas são todos pertinho de estações de metrô e ainda metade do preço que qualquer outra biboca (saberemos o que nos espera, embora ter surpresa, agradável, também é bom - fazer o quê). Já estou salvando os itinerários do Via Michelin e o Google Earth também é uma boa opção de pesquisa de itinerário, já que por aquelas bandas é só colocar o endereço de partida e chegada que ele te dá direitinho o caminho e ainda com a vantagem de poder ver por onde se anda. Ah, pros que vão de carro, não esqueçam que na Austria, Eslováquia e Rep. Tcheca tem que comprar, para cada país, um "selo-pedágio". Bem, por enquanto é isso. Abraço.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Luciano, na volta conta tudo pra gente grin

Conselho: dá uma pesquisada na internet pra ver qual é a cotação atual das propinas pra guardas de estradas do leste... talvez vocês precisem sad

Luciano
LucianoPermalink

Tá brincando, até lá tem isso?? Bom saber -mais um gasto a computar sad

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Tomara que você escape -- mas já vi relatos de guardinhas que param o carro e ficam implicando com tudo até achar alguma coisa...

Luciano
LucianoPermalink

Credo - tá parecendo a Ruta 14 ali na Argentina... (não sei fazer link, aqui vai http://www.detran.rs.gov.br/clipping/20070417/23.htm - não achei no site da Zero Hora) bem, tomara que escape mesmo, pois não falo uma palavra de alemão, tcheco ou húngaro.

Juliana
JulianaPermalink

Amigos,
Gostaria de algumas dicas. Estarei em Berlin e tenho 7 dias para conhecer Berlin-Praga-Budapeste e Viena, e no sétimo dia, devo retornar a Milão. Oq vcs me sugerem ?? Trem ? Onibus ? Avião ? Se possivel, após a leitura de todos os depoismentos, queria conhecer o campo de concentracao Auschwitz. Tem condições ??

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Tem condições não, Juliana. Você quer estar em 5 cidades de 5 países diferentes em 7 dias, e ainda quer incluir uma sexta cidade num sexto país (Auschwitz fica perto de Cracóvia, na Polônia).

Escolha Berlim + outra cidade. De Berlim à outra cidade você pode ir de trem (veja horário no site da companhia ferroviária alemã no menu da direita) ou de avião low-cost (pesquise em http://www.skyscanner.net). Entre a segunda cidade e Milão vá de avião low-cost.

Denise preta
Denise pretaPermalink

Oi turma que possa ajudar vou entrar de aviao por Viena,gostaria de fazer Praga,budapeste e Viena com vou ficar 22dias acho que vou fazer um voo ate Roma e fazer a costa Amalfitana e Sicilia,preciso de dicas,e sera que terei problemas com ocarro,pretendia sair de viena.....aceito sugestoes....estou com medo de problemas com o carro,se alguem ja realizou uma viagem de carro ao leste europeu aceito sugestoes o que e bom e quais as roubadas que devo evitar.Inicio em 1 de outubro ate 22/de outubro,sugestoes de hoteis e passeios...urgente agradeço...

Luciano
LucianoPermalink

Riq e tripulação.
Chegamos de viagem terça e deu tudo certo. Não fomos importunados por guardas propineiros - olha, nem vimos guardas nas estradas, só nas fronteiras e mesmo assim nem deram bola pra gente.
Carimbo no passaporte, só os de aeroporto, entrada e saída da Hungria, saída da Rep. Tcheca (pq pedimos!) e entrada na Alemanha (terrestre). Só olhavam o passaporte e mandavam seguir em frente.
Abraços

Nicola Dutra
Nicola DutraPermalink

Olá Todos. Estou começando a planejar minha viagem de lua de mel que (se tudo der certo smile) irá acontecer entre agosto e outubro. A intenção é o Leste Europeu mas queria incluir Moscou (alguém já foi? Vale a pena desviar tanto?). Onde posso saber mais sobre documentação necessária? Vc's recomendam pacote ou por conta própria? Enfim, neste início são muitas perguntas apesar de várias delas já bem discutidas acima. Abraço a todos.

Regina Silva
Regina SilvaPermalink

Olá, pessoal.
Meu marido e eu estamos planejando uma viagem para o leste europeu para abril/08.
Vocês que já foram, podem me dizer se nessa época faz ainda muito frio?
Outra pergunta, alguém já fez Budapeste/Viena de barco, pelo Danúbio? Vale à pena?

Obrigada!

Marília
MaríliaPermalink

Estamos planejando para junho próximo viagem p/Rússia (pacote 4 dias em São Petersburgo e 3 em Moscou, meio com medo da língua e dos eslavos, não menos espertos que nós). De lá, avião para Budapest. Aí as dúvidas: 3 dias inteiros (4 noites) está de bom tamanho? Prosseguindo, de carro para Viena (passando por Bratislava, sem pernoitar); lá, mesma dúvida: 3 dias inteiros são suficientes? Continuando de carro (somos 4), passando por Cesky Krumlov (basta passar?) até Praga, onde planejamos também 3 dias. O que acham, dá pra conhecer o principal?

Hannah
HannahPermalink

ola! eu vou viajar mes que vem e estou vendo que as sugestoes aqui sao otimas... gostaria de saber o melhor metodo de me locomover de cracovia para praga! estou procurando mas ta dificil!! obrigada desde ja!

Érica
ÉricaPermalink

Gostaria de algumas informacoes de quem ja fez o roteiro Praga, Budapeste e Viena. Gostaria de saber se essa seria a melhor sequencia?
E, se e necessario o visto na fronteira com a Eslovaquia de trem, pois penso em fazer esse trajeto, porem tenho visto para ficar na europa ate 2009 pois estudo em Dublin caso alguem tenha passado pela mesma situacao), e se o preco entre a passagem aerea e muito mais cara que a passagem de trem?
Agradeco....
Erica

Claudio Oliveira
Claudio OliveiraPermalink

Quando colocamos " carro + leste europeu" no Google somos direcionados a este interessante site de Ricardo Freire, portanto gostaria de deixar aqui algumas dicas sobre o assunto um pouco mais atualizadas:
Fiquei 18 dias viajando de carro pelo leste europeu na época do inverno, entre dezembro/08 e janeiro/09, as estradas são excelentes, bem sinalizadas, a segurança é um item obrigatório e não opcional como no Brasil, bem como as velocidades são claramente informadas e são bem uniforme, ou seja, não existe a possibilidade de estarmos a 100 km , depois 50 km / 30 km e assim por diante. Quando necessários, os selos pedágio ou as taxas rodoviárias estão bem sinalizadas, mesmo que o idioma seja o tcheco. Vi fiscalização somente nas estradas da Hungria. As barreiras de controle de passaporte não existem mais e sinceramente não vi nenhum policial em nenhuma barreira dessas. Portanto como um GPS que tenha o mapa do leste europeu, no meu caso um TomTom 930 Trafic, podemos viajar tranquilos, pois até os radares eram informados e tudo estava bem atualizado. Recomendo a todos um passeio destes, pois é interessantíssimo e bem fácil de ser realizado, devendo tomar cuidado apenas quando dirigir em dias de neve, pois até o melhor dos motoristas, quando não estão acostumados, pode ter surpresas desagradáveis com o descontrole do carro e dirigir a noite nem pensar, lembrando que nesta época do ano escurece por volta das 16:30 h. Boa viagem a todos !!!

Fernanda
FernandaPermalink

Claudio,
Onde vc alugou o carro? Pagou taxas extras pra rodar no Leste Europeu? Obrigada, Fernanda

HELENA
HELENAPermalink

Bom dia!!!

Pretendo fazer uma viagem ao Leste Europeu (Praga, Viena e Budapeste) nas minhas férias e gostaria de saber, com toda sinceridade, qtos dias são necessários para conhecer muito bem as cidades na maior calma, sem correrias.
Desde já agradeço
Helena

Lucienne
LuciennePermalink

Olá pessoal
Estou pretendendo fazer uma viagem ao Leste Europeu com especialidade à rota da música. Viena, Varsóvia, Salzburgo. Sou "marinheira de primeira viagem" preciso de ajuda do roteiro e dicas, tudo será bem vindo. Abraços

Marcelo
MarceloPermalink

Olá Lucienne,

Viena e Varsóvia ainda estao na nossa lista para o futuro, mas para Salzburgo você pode ver algumas dicas no nosso blog.

http://www.alemanhaporquenao.com/search/label/Salzburg

Boa viagem!

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalink

Lucienne, Viena é uma cidade linda que necessita de 4 dias pra ser bem explorada, no mínimo, pois além dos muitos palácios a serem visitados, ainda há Museus incríveis como o Belvedere, e sua extensa coleção de Gustave Klint.
Salzburg é pequena e agradabilíssima, e em 2 dias os principais pontos turísticos da cidade são perfeitamente visitáveis, como o Castelo e o Jardins de Mirabel, imperdíveis, que serviram de locação para a Noviça Rebelde. Além disso, há o Museu do Mozart (a casa onde ele nasceu) e o Tour Sound Of Music que vc pode percorrer com um grupo todas as locações do filme.
De Viena pra Salzburg a viagem de trem é curta (não me lembro exatamente, mas no máximo 2h) e super agradável, cortando uma parte dos Alpes. Tem trens em vários horários, sem stress.
Varsóvia não posso ajudar, pois não conheço, mas se precisar de alguma outra ajuda com Viena/Salzburg, avise.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

De Viena a Salzburg são 2h40 de trem. Encarável.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalink

Super encarável, mas não acho que valha a pena fazer bate e volta não, porque Salzburg é tão linda que merece dois dias inteiros e uma noite, pelo menos.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Como bate-volta não! Bate-volta só se for de Munique, que está a 1h30 (meu limite aceitável de tempo de viagem para bate-voltas).

helo
heloPermalink

OI Lucienne, trabalho com um colega amante da música clássica. Vejo-o planejando uma viagem para o exterior, sempre focado na programação musical das cidades por onde têm interesse de viajar. Imagino que vc deve estar viajando na epoca de temporadas. Para tornar sua viagem a sua cara, sugiro antes de tudo ver a programação musical destas cidades que vc pretende visitar...pode ser que vc tenha que mudar a ordem para não perder aquele concerto maravilhoso, os dias do embarque, ou então incluir mais dias em uma cidade... Uma viagem como a sua, que tem um objetivo alem de viajar, faz com que muitas vezes o roteiro menos logico seja o melhor, o foco são os concertos e não a economia ou a praticidade. Dai fica dificl palpitar. Se vc chegar por Viena, há muitos horarios de trens e acho de onibus, ate Salzburgo, vc não teria problema. De Viena a Varsovia, se resolver conhecer mais cidades, vc pode fazer um pitstop em cidades tambem com famas musicais. Não sei se vc tem interesse de incluir cidades no seu percusso, se tiver, Budapeste, Praga, Dresden e Berlin seriam cidades com excelentes opções para assistir concertos e dentro da area que vc pretende visitar.

helo
heloPermalink

Em Varsóvia, não deive de visitar o museu historico sobre o levante de Varsovia. Foi feito uso de muitos recursos multimidia e o resultado ficou muito rico.

Alex Melo
Alex MeloPermalink

Viena tem muuuita informação aqui. Sobre Varsóvia, além do Museu do Levante, que é muito bom mesmo (e vai no mínimo 2 horas de visita), vale demais a volta no Royal Castle.
O problema é que tour em inglês não tem toda hora, então quando fui peguei em polonês mesmo e fiquei meio por conta... fui conhecendo os lugares, lendo alguma coisa, e passando na frente do pessoal - ao final, acabei bem antes de todo mundo, mas mesmo não tendo todas as explicações, valeu demais. Claro que se conseguir o tour ingles, melhor.

E uma experiência que prá mim foi marcante foi um mini-concerto num daqueles órgãos de milhões de caldas, na St John´s Cathedral. Foi só 30 minutos e enquanto ouvia, não podia deixar de pensar que estava numa igreja que existia desde antes do descobrimento do Brasil (lógico, nestas horas esquecemos que tudo aquilo é reconstrução...)

Saindo do centro histórico, vale uma volta até o Parque Lazienki, que é bastante grande e arborizado, e tem um 'palácio sob as águas' que é muito bonito...

Agora: mais interessante ainda que Varsóvia, é Cracóvia - se puder passar ali também, seria ótimo.
Qualquer coisa: http://devoltaoutravez.wordpress.com/2010/10/08/varsovia/

vera saso
vera sasoPermalink

olá
Desculpem se a pergunta está no lugar errado...tentei achar o "certo" mas...
estou preparando minha viagem para as Ilhas gregas em outubro 2011 para comemorar os meus 60 anos - serão de 15 a 20 dias...podem me ajudar com dicas, roteiro, melhor vôo/conexão, hotel, restaurante. Agradeço muito, desde já!

Dani G.
Dani G.Permalink

Vera, acho que se vc tem muitas dúvidas, seria melhor consultar um agente de viagens. Ele saberá te indicar vôos, hotéis, etc. É difícil alguém aqui poder te ajudar com tudo isso, vc pode pegar uma dica ou outra, mas "montar" uma viagem é melhor vc recorrer a um agente, pois ele pode fazer isso personalizado. Boa viagem !

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Outubro é tarde para fazer uma viagem inesquecível às ilhas. Vá entre meados de maio e setembro.

http://www.viajenaviagem.com/category/grecia

Eleazar de Castro Ribeiro

Ricardo,

Estamos com viagem marcada para Paris, Munique, Salzburgo, Viena, Budapeste, Praga e Lisboa. Compramos o Select Pass da Eurail para os deslocamentos (5 países por 2 meses). Estamos tendo agora conhecimento, pelo site da Eurail, de algumas limitações. Por exemplo: há necessidade de comprar um ticket ponto-a-ponto extra para ir de Budapeste a Praga porque o trem passa pela Eslováquia e esse país não está integrado ao sistema europeu. A informação é de que o valor corresponde a um complemento e custa bem menos que o ticket da viagem total. Você tem idéia de como isso acontece? Compra-se esse ticket extra ainda em Budapeste ou na conexão que se faz na Eslováquia (a parada é em Bratislava?)? Já verificamos que a rota alternativa, passando por Viena, é mais longa, embora não seja necessário pagar suplemento. Agradeço sua ajuda, ELEAZAR.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Eleazar! Aqui quem responde é A Bóia.

O Ricardo Freire não recomenda passes de trem exatamente pelas limitações. Há necessidade de pagar sobretaxas e fazer reservas nos trens rápidos, na França há limitação de assentos em muitos trens e por aí vai.

Compre a passagem que está faltando ao chegar a Budapeste.

Leia:

http://www.viajenaviagem.com/2011/07/vai-por-mim-trem-na-europa/

http://www.viajenaviagem.com/2007/08/europa-aviao-trem-ou-carro/

Marcos Sobral
Marcos SobralPermalink

Ouvi dizer que para alugar um carro na Alemanha não é possível sair com ele para o Leste Europeu (Praga). Alguém sabe informar se isso procede?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Marcos! Nem toda locadora permite, por isso é preciso informar sempre. O valor das diárias pode aumentar; o dos seguros aumenta também.

Sandra
SandraPermalink

Ola... Gente na minha opiniao nao compensa querer fazer 10 países em 10 dias.. Levem em consideraçao explorar um pouco mais cada país conhecendo mais cidades... Praga é incrivelmente linda, fiquei 4 dias, mas 2 ta ok,, budapeste gastei 3 dias achei pouco interessante... Polonia fui umas 6x, entre elas varsovia, cracovia, auchwitz ( impressionante), welieck ( cidade do sal) ostrovith e mais algumas que nao lembro o nome.. Nao adianta querer ir pra tirar uma foto e dizer: estive aqui.. Conheça o maximo possível de cada lugar. Vale a pena... Recomendo frança (paris, nice, monaco, monte carlo e neve em isola 2000). A italia amo de paixao tantas cidades.. Gosto muito da espanha e moro em portugal.. Minha viagem inesquecivel? Egito, 10 dias, sem duvida.. Viajar é minha grande paixao.. Ja sao 17 países.. To indo agora pra austria... Viena, graz, salzburgo e mais alguma por 6 dias... Daqui um mes mais 5 dias na suiça... E assim vou realizando meus sonhos! Boa viagem a todos wink