Fotoblog: Cocoa Island (por Lu Gomes)

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Cocoa Island

Lembra deste par de chinelos? O solado tem um relevo que deixa pegadas com o nome do hotel de onde vêm: Cocoa Island, nas ilhas Maldivas.

cocoa2

Quem esteve por lá e tirou essas fotos foi a Lúcia Gomes, que aproveitou o novo vôo da Emirates a Dubai, ali ao lado, para chegar ao paraíso.

Cocoa Island

Cocoa Island é uma ilhota minúscula, mesmo para os padrões maldívios. À diferença da maioria, não é redonda: é comprida, mais ou menos na forma de um oito (ou do símbolo de infinito).

Cocoa Island

Eu estou de olho nela desde a encarnação passada, quando tinha apenas oito cabaninhas e era administrada por alemães. Quando fui às Maldivas, em 96, não consegui me hospedar nela; estava lotada (ou reformando, não me lembro mais).

Cocoa Island

Hoje a ilha é controlada pelo grupo Como, de Christina Ong, uma hoteleira/spazeira de Cingapura que surgiu na cola de Adrian Zecha (leia-se Aman), mas que costuma fazer hotéis mais rústicos e intimistas que os Amanresorts.

Cocoa Island

O grande hit do grupo é Parrot Cay, uma ilha em Turks and Caicos que é o esconderijo caribenho dos que querem realmente fugir dos paparazzi.

Cocoa Island

Com apenas 33 bangalôs sobre palafitas -- inspirados nos dhonis, os barquinhos dos pescadores maldívios --, Cocoa Island é o menorzinho dos hotéis superluxo das Maldivas. (O Conrad Rangali Island, antigo Hilton, tem 150.)

Cocoa Island

No meio da sua estada no paraíso, a Lúcia arranjou um tempinho para ir ao computador e mandar um email coletivo aos amigos. Dizia assim:

Aos queridos amigos, que de alguma forma me ajudaram, orientaram e torceram por esta viagem, tenho a informar que isso aqui é o paraíso!!! Todo ser humano que não tenha horror de mar deveria ter o direito de conhecer esse lugar antes de morrer. Se possível, nesta minúscula ilha paradisíaca, que, com certeza, torna esse lugar ainda melhor!!! Isto é a verdadeira definicao de felicidade que o dinheiro pode comprar (desde que você esteja de bem com você mesmo, é claro!).

Obrigado, Lúcia! As fotos ficaram djjjjjimais!

Cocoa Island

Atualização:

A Lúcia postou seus comentários na caixa; vale a pena transcrever para cá.

Fiquei toda prosa de ver as minhas fotos neste fotoblog!!! E, eu que adoro fotografia, confesso que fiquei toda boba com os elogios. Brigadim!!!

A escolha: Adoro o mar. Azul-calcinha então, nem se fala ... talvez porque não temos aqui! Já tinha estado no Taiti há uns 25 anos. Amei, principalmente Bora Bora. Por isso preferi conhecer um outro lugar. Com essa cor,o Índico seria a melhor opção. Tinha então: Maurício, Seychelles e Maldivas. E não dava para ir às 2 últimas de uma mesma vez porque o aéreo não é direto. Depois de muita pesquisa, me pareceu que Seychelles (e em seguida Maurício) tem cidades com lugares para visitar, lojas, restaurantes, etc., etc. E Maldivas não tem nada - só areia (que em alguns resorts é sofrível) e mar. E ainda por cima, sujeita a desaparecer... Além disso, o desafio de aprender a não fazer nada .. e bem feito!!!

Por que Cocoa? Bem, primeiro porque o comandante sugeriu. E ele não sugere à toa! Na pesquisa, usei bastante o TripAdvisor para tentar formar uma massa crítica. E o único que não tinha nenhuma reclamação era justamente o Cocoa. Os únicos senões eram: tem muita comida de mar, não tem estrutura para crianças, a piscina não é nenhuma maravilha, os quartos mais antigos não têm TV de plasma. Pra mim, tá ótimo!

Além disso, você tem que escolher o que você quer da sua viagem: se você vai de casal ou de amigos, se quer ficar mais isolado ou se quer ver movimento, se quer só descansar e dar um tempo no stress ou se quer mergulhar, se prefere ter uma programação pré-fabricada ou se quer fazer o que quiser na hora que bem entender. Isso ajuda muito na decisão.

E foi lendo várias opiniões e vendo os sites dos resorts que escolhi ficar num lugar que parecia deserto, mesmo que estivesse lotado, onde eu não me preocupasse com água de espécie alguma: a água do banho não é salobra, a água de beber é mineral e à vontade e, finalmente, a água do mar, que é linda que só vendo, podendo entrar a qualquer hora que eu quisesse, e todos os chalés sobre a água. Ah, e tinha ainda a piscina de hidro massagem para o final do dia, pós pôr do sol. E, por fim, saber que a comida... tudo era muito fresco e muito bem cuidado! E o serviço - no problem, sempre!

E ainda tinha alguns mimos: o quarto, chic simples, as havaianas de design, os produtos -- sabonete, shampoos e cremes bárbaros!!! E a lua cheia!!! Mas isso foi bom planejamento! Chega, né? Sorry gente, mas é que ainda estou lá, apesar de já estar aqui há mais de um mês. Bem, coloco-me à disposição de quem quiser para qualquer dúvida.

Bjs, Lu

Obrigadíssimo, Lu!

Transposto de um post originalmente publicado na fase Viaje Aqui deste blog, e já apagado. Pedimos desculpas pela impossibilidade de transcrever os comentários originais.

Leia mais:

1 comentário

Lu
LuPermalinkResponder

Adorei ver o post por aqui de novo! Deu mta saudade ao reler e ver as fotos! Foi bom d+! Valeu, comandante!! Bjsssss

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar