Brasil barato: resorts em julho, com aéreo, desde 600 dólares

Vila Galé Marés, Guarajuba (BA)

Vila Galé Marés, Guarajuba (BA)

Olhaí a hotelaria brasileira reagindo à queda do dólar.

A associação Resorts Brasil, que congrega a maioria dos resortões brasileiros, se uniu à CVC para oferecer pacotes com preços interessantíssimos para as férias do meio do ano.

Eu só ponho um reparo: a duração dos pacotes é de 5 noites, e não 7, como antigamente. Mas essa já é uma tática usada pela CVC desde o ano passado para baratear o preço final.

Como os vôos são fretados, não há opção de comprar noites extras dentro do mesmo pacote (o que aumentaria o preço  mas, na minha opinião, rentabilizaria a estada).

A maior barbada é o Vila Galé Marés, de Guarajuba, oferecido na promoção a 1.591 reais por pessoa, no sistema all-inclusive. Ou seja: 800 dólares, com 5 noites num resort bastante confortável, passagem, traslado, alimentação e bebidas — e sem conta extra na saída.

Outra oferta excelente é a do Salinas de Maceió, na bela praia de Ipioca, a 20 km do centro, que está a 1.281 reais por pessoa (coisa de 600 dólares). Mas aí o plano é só com café da manhã; acrescente umas duas ou três diárias de carro (em Maceió você vai querer), refeições e bebidas.

O Costa Brasilis, no sossego de Santo André (30 km ao norte de Porto Seguro), está saindo 1.251 reais (tipo 600 dólares), com jantar.

Em Muro Alto, tanto o Summerville quanto o Beach Class estão na faixa de R$ 1.600 (800 dólares), com jantar

Quer ter certeza quase absoluta de sol todos os dias? Fica um pouquinho mais caro, mas continua mais barato do que em janeiro. Em Fortaleza, onde é verãozão em julho, a promoção oferece o tradicional Beach Park a 2.091 reais e o novo Acqua a 1.901 — entre 950 e 1.000 dólares, ambos com jantar.

Como termo de comparação: os fretamentos para o Caribe da CVC (todos de 7 noites) estão custando entre 1.350 dólares (Punta Cana) e 1.800 dólares (St. Maarten).

Riscos? A costa leste do Nordeste não está livre de uma chuvinha ou outra. Mas o Caribe (com exceção de Aruba-Curaçao-Los Roques) pode receber a visita de algum furacão.

Não há venda nem maiores informações pelo site da CVC; só nas lojas (pessoalmente ou por telefone) ou agentes de viagem.

19 comentários para “Brasil barato: resorts em julho, com aéreo, desde 600 dólares”

  1. Dá pra comprar também pelo telefone.

    http://www.cvc.com.br/site/_hotSite/megapromoresorts/default.jsf

    Quando compramos o pacote pra Cancún, o atendimento telefônico/email foi ótimo, ágil – e com bom sistema de pagamento no final.

    Tem ainda a vantagem de poder explorar todas as ferramentas da web em paralelo, e sem a fila de atendimento da loja. ;-)

    1. Informação agregada! Obrigado!

  2. Se não me engano , ainda tem uma promo nestes pacotes ,
    pagando com Master , que é pague 1 leve 2 :D

  3. A promo é com a Tam viagens http://www.promocaotamviagens.com.br/

  4. A promo da Master/TAM não contempla, lamentávelmente, feriados e férias. Pra quem pode em qualquer época é uma boa pedida.

  5. olá Ric,

    gostei da idéia de ir para o villa Galé, mas me conta, como é o tempo em julho por aquelas bandas? chove muito, dá praia?
    muito obirgada, um abraço,
    Milly

    1. O pior das chuvas já terá passado, mas se chover São Pedro não aceita reclamações.

      O bom de estr pé-na-areia no Nordeste é que dá pra aproveitar todas as aberturas de sol sem stress. (Ninguém passa exatamente o tempo inteiro no sol, certo?)

      Para pegar tempo firmaço no norte da Bahia, é melhor entre outubro e começo de março — quando, daí sim, dá pra reclamar pra São Pedro cada dia eventualmente perdido para a chuva.

  6. Olha eu me intrometendo. Mas posso dar uma sugestão? Evitem o Villa Galé. Aliás: evitem all inclusive a menos que você seja um fã incondicional do sistema. Eu fiquei uma semana lá no último verão. O serviço estava péssimo. Filas para tapioca, filas para o acarajé, chopp Kaiser. As pessoas se comportam com aquele raciocínio: já que eu paguei posso fazer o que quiser. Muitos bebem além da conta. A música era alta para caramba, o tempo inteiro na piscina. Isso para não entrar na questão comum em resorts: reservar mesas e cadeiras com toalhas. Fui e não volto. A praia é linda, mas não compensou. Na sequência, fui com a família toda para o Arraial Eco Resort. E aí, sim, férias.

  7. Pessoal, não sei se concordam, mas pacote com a CVC é alto risco de incomodação. Você é mais um no meio da multidão de clientes. Vale mais a pena pagar um pouco mais e ter um tratamento mais diferenciado.

  8. Com a concorrência da Azul, alguns destinos estão com passagens aéreas muito baratas, mesmo para julho. Campinas/Salvador a 159 reais cada perna, p.ex. e as concorrentes quase o mesmo preço.

    Na ponta do lápis, reservando direto o hotel, deve sair quase o mesmo valor dos pacotes.

    Pacote com vôo fretado, acho que só vale a pena se for muito mais barato que montar sua viagem e seu tempo disponível para para viajar for equivalente à duração do mesmo.

  9. Eu fui para o Salinas Maceió em Março – é um resort bom, porém ainda está andando em termos de atendimento, mas a praia vale mais do que qualquer coisa, sem deixar de citar a infra-estrutura que também vale o dinheiro.

  10. Sei que nem todo mundo pode tirar férias em baixa temporada, mas só volto a um resort – principalmente all inclusive- na baixíssima temporada. Já tive a experiência de ir a um mesmo resort na baixa e na alta e foi como ir do paraíso ao inferno. Parecia outro lugar…o atendimento atencioso e exclusivo havia se convertido em filas intermináveis e falta de cadeiras na praia. Imagina se estiver chuvendo e todo mundo resolver não sair do hotel nem pra um passeiozinho sequer?

  11. Galera, sério, alguém pode me dizer como é o clima, quantidade de chvas, na primeira quinzena de julho?

  12. ops, A pergunta é para a Costa do Sauípe.

    1. Andrea, eu falei sério.

      Mas tudo bem, se você precisa de dados técnicos, lá vão.

      Quando eu disse que “em julho o pior da chuva já terá passado” é porque em abril e maio chove mais de 400 mm — e em julho chove 200 mm.

      (Como termo de comparação: em setembro e outubro chove 100 mm; em janeiro chove 80 mm.)

      Isso significa que julho não é nem a época mais seca, nem a época mais chuvosa; e que se chover um pouquinho não dá pra reclamar. Mas, como eu também disse na tua resposta, ninguém fica exatamente o tempo todo no sol, e a vantagem de se estar num resort, ou numa pousada, ou numa casa pé-na-areia numa praia isolada do Nordeste é que você pode estar na praia dois minutos depois de abrir o sol, sempre que o sol aparecer.

      Querendo garantia de sol todos os dias, praticamente o dia inteiro, durante a sua temporada em julho, siga a dica que eu também dei no corpo do texto e vá ao Ceará (ou ao Piaui, ou ao Maranhão, ou ao oeste do RN), onde o verãozão começa em julho.

  13. [...] Freire, o Viaje na Viagem, que há várias promoções em Resorts do Brasil em julho.  Clique aqui para ler tudo no [...]

  14. Sairei de férias em Setembro e gostaria de indicação para Resort all inclusive…. viajarei com meu filho de 1 ano e 6 meses.
    Sei que em algumas partes do Nordeste chove nesta época e gostaria de evitá-los.
    Obrigada!
    Eliane

    1. Meio difícil indicar um resort específico assim, sem informação. O ideal é vc ler o post sobre clima no Nordeste que o Riq fez, e aí ler posts sobre os resorts nas áreas que mais lhe interessarem.

    2. Olá, Eliane! Essa época não chove no Nordeste, não!

      Leia:
      http://www.viajenaviagem.com/2011/01/ferias-no-brasil-como-fugir-da-chuva/

      Procure seu resort aqui:
      http://www.viajenaviagem.com/brasil/resorts

ATENÇÃO:
Desculpe, mas esta caixa está inativa e seu comentário não aparecerá. Estamos aprontando um novo Viaje na Viagem. No novo site a caixa de comentários voltará a funcionar. Obrigado pela compreensão!