Japão: dois palitos

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Saída de escola em Asakusa, Tóquio
[Saída de escola em Asakusa, Tóquio]

O Japão é um destino desafiador mesmo para o viajante experimentado. Não há a proteção dos passeios em grupo da China nem a estrutura voltada para o turismo de massa da Tailândia. Mas o choque cultural faz parte da diversão: não existe no mundo lugar mais seguro para se sentir momentaneamente perdido. Aí vai um combinado de dicas para começar a planejar a sua viagem.

Kaiten-zushi
[Kaiten-zushi]

CARO? NÃO NECESSARIAMENTE

Se você abrir mão de certos luxos ocidentais – como quarto espaçoso de hotel e corridas de táxi – e se dispuser a comer como um japonês de classe média, sua estada no Japão pode ficar mais em conta do que na Europa. Redes de hotéis voltadas para o viajante a trabalho, como a Toyoko Inn, oferecem quartos pequenos mas bem-resolvidos, com banheiro e café da manhã (japonês) por menos de US$ 100. Restaurantes pequenos e sem preço na porta podem levar à falência; em compensação, dá para se virar com pouca grana nos sushis de carrossel (kaiten-zushi), nos restaurantes especializados em udon (sopas) e nas galerias de alimentação das grandes lojas e estações de metrô (experimente o kari-raisu, arroz com curry acompanhado de frango ou carne, que é o PF do almoço do japonês). Economizando no dia a dia, dá para fazer extravagâncias pontuais.

kyoto
[Kyoto]

COMECE POR KYOTO

A antiga capital imperial é pequena e facilmente navegável por um estrangeiro. Kyoto entrega de cara tudo o que você espera encontrar no Japão; é a melhor introdução ao país que você pode ter. Se você desembarcar em Narita (Tóquio), são 3h30 de viagem em trem-bala; descendo em Osaka (conveniente para quem viaja via Europa ou Dubai), dá 1h30. Kyoto também serve de base para passeios bate-e-volta a Nara (50 min.) e Hiroshima (1h30).

 

O passe
[O passe]

FAÇA UM JAPAN RAIL PASS

É a maior barbada da viagem: pelo preço de uma ponte aérea São Paulo-Rio, você pode cruzar o Japão de trem-bala. O Japan Rail Pass de 7 dias consecutivos custa US$ 300; o de duas semanas, US$ 475. Estude o Japan-Guide.com para descobrir destinos pouco conhecidos (dica: procure Mount Koya e Shirakawa-go); depois consulte os horários de trem no Hyperdia.com.

 

Ryokan
[Ryokan]

HOSPEDE-SE NUM RYOKAN

Se você só puder fazer uma extravagância, que seja essa: hospedar-se uma noite num ryokan, o hotel tradicional japonês. Você vai dormir no tatâmi, tomar banho à maneira japonesa e ter um banquete trazido à noite ao seu quarto. Custa entre US$ 200 e US$ 400 – o que provavelmente custaria só o jantar para dois num restaurante de luxo. Escolha e reserve no site JapaneseGuestHouses.com.

 

Cosplay em Harajuku, Tóquio
[Cosplay em Harajuku, Tóquio]

TERMINE EM TÓQUIO
Deixe o burburinho de Tóquio para o final, quando você já estiver mais escolado. Como regra geral, desencane de achar qualquer lugar que não seja um templo, um parque ou uma loja de departamentos se você não tiver instruções detalhadas de percurso – e um mapa, com endereço em japonês, para pedir auxílio aos nativos. Os hotéis Toyoko Inn mais bem-localizados da cidade são os de Ikebukuro e Shinagawa.

Hakone
[Hakone]

VÁ A HAKONE

Acompanhe a previsão do tempo e aproveite o primeiro dia ensolarado de sua temporada em Tóquio para fazer o circuito de Hakone, um parque a 1h30 de trem. Você vai andar de trem, barco (na verdade, uma caravela bem folclórica) e teleférico – e, num dia claro, vai ter uma das mais belas vistas do Monte Fuji.

Da minha página Turista Profissional, publicada toda terça no caderno Viagem & Aventura do Estadão.

Leia também:

Todas do Japão no Viaje na Viagem

Curtindo  o Japão, por Reginaldo Okada

82 comentários

Alex Bez
Alex BezPermalinkResponder

fiquei muito empolgado em conhecer o Japão após ler seu ultimo post.
brasileiro precisa de visto para entrar no Japão?
conseguimos nos comunicar facilmente com as pessoas nas ruas falando ingles?
parabéns pelo blog, it´s perfect!
hugs

Ricardo Freire

Precisa visto, sim, Alex, e é chatinho.

Não se preocupe com a comunicação: ela é inexistente smile A gente simplesmente não consegue se entender. Mesmo se o nipônico souber inglês, a gente não vai entender o inglês dele, e vice-versa.

Mas como eu disse no primeiro parágrafo, o choque cultural faz parte do pacote. Vá com tempo sobrando, e os micos vão ser divertidos.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

ueba!!!
consegui chegar aqui sem problemas!!!

Majô
MajôPermalinkResponder

Eeeeeeeeeeee, consegui entrar da maneira usual lol lol lol

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

O Japão entrou na minha listinha graças ao Arnaldo! E também fiquei animada com um trekking no Monte Fuji

E o melhor de tudo é...que consegui entrar aqui até do trabalho!!!

Ricardo Freire

Tem gente aí no Rio que ainda não conseguiu entrar. Eu falei pra Merél (a.k.a. Mariana "de Toledo") que os servidores cariocas devem sofrer de síndrome de Alerj...

Carla
CarlaPermalinkResponder

Engraçado que eu consigo entrar desde ontem, mas ontem não consegui postar comentários...

Marilia Pierre

É o meu próximo destino, mesmo com crise, mesmo com gripe, mesmo com o orçamento apertado, eu não consigo pensar em mudar meus planos.
Quero ver as cerejeiras em flor no Japão.

Sabe que foi a primeira foto deste post que me trouxe pela primeira vez ao vnv.

Dionísio (www.blogdodionisio.wordpress.com)

RIQ, viajante, quem souber me diga uma coisa, por favor. Havana tem praias legais, para, tipo, ficar uns dias em Havana e também ir à praia?

Claudia Liechavicius

Dionísio. Havana não tem boas praias para banho. Melhor é ir para Varadero ou Cayo Largo.
Claudia Liechavicius

Ricardo Freire

O Time Out fala de praias "a oeste" de Havana. Ou seja, fora da cidade. Deve dar pra ir, mas eu não fui. São freqüentadas por cubanos, não por turistas; pode ser divertido, até.

Mas na cidade mesmo é como a Claudia disse: só pedras.

Claudia Liechavicius

Caro Dionísio, Havana não tem praias para banho. O mar bate num paredão apenas. Boas praias em Cuba você vai encontrar em Cayo Largo (maravilhoso para mergulho) e em Varadero (bom para descansar).
Claudia Liechavicius
www.viajarpelomundo.com

Claudia Liechavicius

Como é diferente a percepção de cada pessoa num determinado lugar. Você parece ter tido dificuldades com a comunicação por lá. Eu consegui ter boas respostas sempre que precisei. Achei pessoas que falavam inglês com boa frequencia. Claro, que eles não dizem o "l", então é preciso lembrar desse detalhe. Mas, ainda assim dá para se comuncar sem problemas, especialmente porque o país é muito civilizado e organizado.
Claudia Liechavicius

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Riq, eu achei que valeu a pena ficar em Hiroshima. Não só a cidade é linda, bem planejada, ao contrário do resto do Japão (resultado da infelicidade da destruição), com um museu da explosão atômica emocionante, como tem a ilha de Miayjima, do lado, que é linda e super tradicional.
E vale muito a pena a parada em Himeji, que tem um castelo magnífico da época dos shoguns (segundo o Frommers, O mais bonito - e a UNESCO também acha). Aproveite e pergunte: no castelo, eles têm guias grátis, disponíveis para acompanhar estrangeiros. O nosso, que falava inglês perfeito, fez a experiência ficar inacreditável. Ótima pessoa pra explicar as "pedras de babador" que tem pra todo lado no Japão =)

Luciana Bordallo Misura

Endosso Himeji, que achei lindo, e tambem acrescento Nara e Nikko, assim como Takayama e Shirakawa-go. Riq, nao acredito que voce nao falou de Takayama, nos decidimos ir la por sua causa!

Ricardo Freire

É que eu fui mas depois fiquei triste de não ter continuado a Shirakawa! Fico achando que perdi o melhor... Vou acrescentar. (Pro jornal o texto precisa ser bem compacto, aqui não tem esse problema.)

Luciana Bordallo Misura

Ah, Shirakawa e mesmo muito legal, foi pena, mas voce ficou pouco tempo, ja fez muita coisa! Voce viu as fotos no meu blog?

Ricardo Freire

Vi não! Tenho que ver eekops:

Ricardo Freire

Meninas, dá pra fazer Himeji e Hiroshima no mesmo dia? (Tipo: se em Hiroshima o destino for o parque da paz, e só.) Ou Himeji é só para o caso de dormir em Hiroshima, daí passar ou na ida ou na volta?

Luciana Bordallo Misura

Acho que nao Riq, Hiroshima e bem longe (4h de Tokyo no trem mais rapido, nao sei de Kyoto porque nao sei se tem nozomi de Kyoto pra Hiroshima) e pra Himeji precisa de algumas horas pra ver o castelo...acredito que so dormindo em Hiroshima.

Ricardo Freire

Kyoto fica a 1h30 de Hiroshima.

De Kyoto a Himeji são 50 minutos. De Himeji a Hiroshima, 1 hora.

Luciana Bordallo Misura

Entao da pra fazer, so nao sei se vale a pena essa correria toda smile

Ricardo Freire

mrgreen

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Em teoria, dá sim. Foi exatamente o que fizemos, a partir de Kyoto. Deixamos nossas malinhas na estação, e passeamos em Himeji. O problema é que o castelo é liiiiiindo, e tem guia em inglês de graça (uma exceção para quem viaja independente no Japão), então o que poderia ser rápido se estende - ainda mais porque tem, do lado do castelo, uma coleção de jardins japoneses de vários estilos, que merecem uma visita. Então, acaba que você gasta bastante tempo em Himeji, e chega tarde em Hiroshima. E como em Hiroshima, além do Museu da Paz (emocionante) ainda tem a ilha de Miyajima... Eu voto dormir em Hiroshima até dois dias. mrgreen

Blog do Giva
Blog do GivaPermalinkResponder

Dois pontos

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Cada vez que eu leio sobre viajar ao Japao me da ate um arrepiozinho... Era roteiro pra esse ano mas, por razoes de tempo, dinheiro e, sobretudo, frescuras pessoais, ficou pra 2010. Mas eh, definitivamente, um must go para o proximo ano. Com tudo isso mrgreen

Paulo Oliveira

Concidência ou não, hoje, 6 de agosto, é aniversário da bomba de Hiroshima. Estar lá nessa data e acompanhar as cerimônias (com aquele minuto de silêncio que vemos todo ano pela televisão) deve ser uma experiência de outro mundo...

henrique
henriquePermalinkResponder

Riq
ia responder a enquete das viagens quando vi o post do Japão. Estive lá em 2007 num bate-volta louco (felizmente voando business) e quero voltar com tempo. Só faltou falar no post do templo dos eletrônicos em Akihabara, uma loja incrível chamada Yodobashi (tipo um Mappin da praça Ramos só de tecnologia!).

Andrea Lima
Andrea LimaPermalinkResponder

olá Ricardo! desde que li o Freire´s por volta de 2003 (encontrei por acaso nas estantes da Livraria Cultura) que sempre dou uma olhada no teu blog, e adoro! desde entao quando viajo sempre dou uma olhada nas tuas dicas, obrigada! sempre tao pontuais, ótimas! e que organizado vc é, com os telefones todos, detalhes maravilhosos de como encontrar as praias, ou o caminho até elas.
tentei responder por esses dias o seu post sobre quais sao as próximas viagens, mas nao entrou, acho, estava fora do ar. era assim: 1-) Bonito 2-) Paris 3-) Japao!!! é um sonho antigo conhecer o Japao, que interessante vc falar nele agora! vou seguir tuas dicas se um dia eu realizar meu sonho!
mas estou escrevendo porque estou planejando uma viagem pelo litoral norte paulista e me lembrei que uma vez li no seu blog (ou terá sido um delírio?) que vc estava organizando um guia de pousadas à beira mar, dessas que a gente sai e pisa na areia smile vc chegou a escrever isso? (ou seria um post?) existe? onde encontrar? porque estou indo pro litoral (nao precisa ser paulista, pode ser fluminense, até baiano, mas nao quero subir muito porque tenho duas filhas pequenas, uma é um pouco mais que bebê (tem 1 ano e meio!) e viajar, o transporte, é sempre um suplício com crianca!
mas acho que elas iriam curtir muito uma pousada na areia, algo tao pertinho do mar! uma coisa assim quintal com mar, delícia pra crianca (pros adultos também)!
obrigada pela dica, se houver!

Ricardo Freire

O problema das pousadas mais bacaninhas é que não aceitam criança, Andrea.
Em Juqueí tem duas, a Chez Louise e Louis e a Pousada dos Alcatrazes, mas acredito que não aceitem crianças. Os hotéis Beach e Juquehy Praia devem aceitar, mas não são pousadinhas.
http://www.viajenaviagem.com/2009/03/100-praias-que-valem-a-viagem-juquei-sp/

Em Camburi tem a Villa Camboa, acho que aceita.
http://www.villacamboa.com.br/

Na praia da Juréia (antes de Barra do Una) tem o hotel Sambaqui.
http://www.hotelsambaqui.com.br/

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalinkResponder

Eu fiquei no Hearton Hotel em janeiro desse ano, e embora a empresa que meu marido trabalha tenha pago a parte dele, a minha por 3 noites ficou em 70 dolares. Achei super barato e a localização é ótima. Fica em frente a estação de metrô do Shinagawa Seaside e bem perto de Odaiba, a ilha artifícial de Tóquio.

http://www.heartonhotel.com/hearton_hotel_higashi_shinagawa.htm

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Muito legal!!!!
Nunca pesquisei sobre o Japão. Esse post desmistificou o país pra mim. Já começo a considerar!

Andrea Lima
Andrea LimaPermalinkResponder

obrigada, Ricardo!
que delícia parece a pousada Chez Louise e Louis, nao? realmente, nao aceitam criancas sad as minhas meninas sao tao comportadinhas e dormem super bem a noite toda smile
entao, tenho uma antipatia por hotéis, sempre preferi as pousadas pelo ar "lar, doce lar" que geralmente têm, mais calmas, menores, e intimistas, hotéis sao geralmente tao frios e "em série", (devem existir hotéis muito especiais, mas os precinhos devem ser especiais também wink
que coisa! nao sabia que havia restricoes pra criancas! smile desde que elas nasceram que preferi alugar casas pras férias... bom, obrigada de qualquer maneira, vi também no Freire´s que em Itamambuca tem umas pousadas pé-na-areia (ui, mas provavelmente também nao aceitam criancas! será que vou ter que cair na categoria hotéis sempre agora pras férias? que triste... enfim
tudibom, valeram as dicas, vou continuar na procura, vou ler melhor o Freire´s, ligar pras pousadas... mas Juqueí parece bom! sabe que nunca fui lá? e sou paulista!
A.

Ricardo Freire

O único mais ou menos pé-na-areia em Itamambuca é o Itamambuca Eco Resort. As instalações são confortáveis, mas é uma caminhadinha boa até a praia (tem que pegar também um barquinho pra atravessar o rio).

http://www.itamambuca.com.br

A Praia da Fortaleza em Itamambuca tem duas pousadas pé-na-areia, a Refúgio do Corsário e A Casa do Sol e da Lua.

http://www.corsario.com.br , http://www.acasadosoledalua.com.br

Não leve em consideração o Freire's, ele não é atualizado desde 2004 e logo vai ser retirado do ar, assim que eu reformular o blog.

Andrea Lima
Andrea LimaPermalinkResponder

mais uma vez, obrigada!
Quando digo Freire´s estou me referindo ao livro! minha edicao é de 2002! smile sei que deve estar beeem desatualizada, mas ficam as referências e daí é procurar pelos precos atuais, e se as pousadas ainda existem wink
já encomendei o "100 praias"! você viu que sou adepta dos livros! smile
mas vou dar uma procurada no(s) seu(s) blog(s) também! essas opcoes que vc mandou agora parecem ótimas, na Fortaleza, preciso descobrir se aceitam criancas (ha, estou me sentindo dona de cachorro! sabe? será que aceita cachorro? wink imagina, se nao aceita crianca, que dirá dos caninos? grin até entendo que tenha gente que nao goste de crianca, e turistas que queiram descansar sem barulho, no silêncio, mas deveria ser algo especial nao aceitar crianca, mas parece a regra! enfim, fiquei meio "chocada" e me sentindo excluída wink mas crianca mal educada é o fim mesmo, entendo, entendo!
essa que vc diz aí no post "Ubatuba", a praia de Prumirim tem pousada? nem precisava ser pé-na-areia. desculpe tantas perguntas! que chata!
obrigada pela gentileza em me responder os comentários, Ricardo! agradeco muito!
A.

Andrea Lima
Andrea LimaPermalinkResponder

ah, falei de seu(s) blog(s), mas queria dizer site(s), desculpe!

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Olá, estou indo para o Japão no mês que vem (15 dias de férias) e já estou com o roteiro praticamente pronto. A única dúvida que ainda tenho é com relação ao Monte Fuji, qual o melhor lugar para ir e vê-lo? Ainda estou dúvida entre Fujinomiya (onde fica o Templo Sengen Tasha) e Hakone, que você citou na matéria.

Ricardo Freire

Eu só testei Hakone, achei um passeio engraçado e diferente, por isso recomendo.

Você pode ver todas as possibilidades de avistamento do Monte Fuji neste site:
http://mountfujiguide.com/guide

Clique numa das quatro opções de "viewpoints" e decida pelas fotos onde prefere ir.

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Vou dar uma olhada sim. Obrigado!!!!

Marilia Pierre

Eduardo,

compartilhe aqui o seu roteiro
Põe na roda pra gente!

Luciana Bordallo Misura

Marilia, enquanto o Eduardo nao coloca o dele, eu compartilho o roteiro que fiz em 2006. Fomos na epoca das cerejeiras, em abril, pra ver as flores e os festivais de primavera:

Dias 1-7 Toquio (Harajuku no domingo pra ver os adolescentes) passeios de um dia cada a Disney Toquio e a Nikko
Dias 8-13 Kyoto (vimos o Miyako Odori, apresentacao das gueixas) passeios de um dia cada a Nara e Himeji
Dias 14-16 Takayama (vimos o Takayama Matsuri, um dos festivais de primavera mais famosos do Japao) passeio de um dia a Shirakawa-go
Dias 17-18 Toquio e volta pra casa

Foi o maximo e recomendo muito, o unico problema dessa epoca do ano e que chove, mas e o preco que se paga pra ver as cerejeiras!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Um amigo postou no facebook que tá indo para o Japão perguntado se alguém tinha dicas. Minha resposta - esse post aqui!!! wink

Vanessa
VanessaPermalinkResponder

Oi Riq

Adorei o post ! Na sua pesquisa sobre lugares para visitar coloquei o Japão como lugar dos sonhos. Tenho uma sugestão de lugar no Japão, para quem gosta de praia e de mergulho Okinawa é perfeita .

Bjo

Moema
MoemaPermalinkResponder

Olá Ricardo,
Li sua matéria hoje de manhã no Estadão, e reli, com os comentários, agora no blog. Adorei, faz anos que pretendo ir ao Japão e, se eu conseguir me organizar financeiramente, quem sabe ano que vem!
Algumas perguntas: qual a melhor época do ano para ir? qual a melhor rota e Cia Aérea? Você pode passar uma idéia de valores da passagem?
Obrigada
Moema

Ricardo Freire

Moema, eu evitaria ir exatamente nessa época em que fui (janeiro, frio demais) e nas semanas de férias dos japoneses (procure pelas datas da Golden Week, que cai entre abril e maio, e O-Bon, o festival dos mortos, em agosto.

Preço de passagem é um assunto perecível -- depende da data da viagem e do dia em que você faz a pesquisa. Use as agênicas online como parâmetro (submarinoviagens, decolar) e depois peça para um agente de viagem descolar as melhores datas para você. Fiz uma pesquisinha agora no submarino para setembro e deu pouco mais de 1.500 dólares, sem taxas, via Estados Unidos. Para fazer conexão nos Estados Unidos é preciso ter visto americano. Dá para ir também pela Europa ou por Dubai.

Moema
MoemaPermalinkResponder

Só agora consegui voltar e ver sua resposta!
Muito obrigada, a idéia é ir no final de agosto! E queria mesmo uma idéia de preço, achei que seria muito mais caro!
Estou "colecionando" as dicas!
Obrigada
Moema

Aline
AlinePermalinkResponder

Riq, a minha viagem para o Japão também foi inesquecível. Eu só fiquei em Ryokans, mesmo um sendo praticamente um albergue-ryokan. Em Tóqui fiquei em dois ótimos (um na ida e outro na volta) e por menos de €100. Em Takayama ficamos num mais trelelê, incluindo um jantar de outro mundo. Meu roteiro foi Tóqui - Takayama - Kyoto - Koyasan - Kyoto (com paradinha em Nara) - Hakone - Tóqui. Eu também tenho alguns posts sobre o Japão lá no meu blog. Se quiser passar por lá: http://asvoltasqueeudoupelomundo.wordpress.com/2009/06/23/japao-capitulo-1-os-detalhes/
Ainda quero escrever pelo menos mais dois. Um sobre as comidas e outro sobre os ryokans. Mas falta tempo! Beijos.

marymeggie
marymeggiePermalinkResponder

Riq,
Sei que estou me metendo numa situação não ideal, mas veja só:
noivo no Japão a trabalho, to indo passar o natal com ele. A idéia é ficar entre 18 de dezembro e 22 de janeiro. Assim, tenho três questões iniciais:
1) Tem sugestões de roteiros para neve intensa? razz
2) Vou ficar muito tempo, com QG em Kawasaki-shi, talvez Tokio (se as coisas estiverem realmente difícieis...), c acha q compensa procurar aluguel ou no japão há alguma contra indicação? Se sim, c acha que rola albergues? (1 mês é muito pro meu bolso as diárias de U$100).
3)Conhecer o país seria num esquema mochila e sozinha. Considerando a meteorologia e quaisquer variantes culturais, você acha muito problemático?

Te metralhei, mas realmente queria saber sua opinião. abraços!

Ricardo Freire

Mary, não manjo tanto do Japão assim, não.

Mas te digo que o Japan-guide.com é um guia espetacular. Tudo o que eu fiz por ele deu certo. Eu nunca tinha ouvido falar em Takayama, Monte Koya ou Hakone antes de entrar no guia. Resolvi botar na minha viagem e deu tudo certo.

Eu poderia te falar de Nagano pra neve, que é o que vem primeiro à cabeça, mas de repente tem coisa mais bacana lá dentro. Estude o guia que você vai ver a sua viagem se desenhar.

No Japan-Guide.com também tem também foruns sobre tudo.

Procure também no fórum Thorn Tree do www.lonelyplanet.com.

Quanto a aluguel, nunca estudei nada específico sobre o Japão. Mas o beabá é o mesmo que eu ensinei no post dos aluguéis de apartamento no exterior: ponha "vacation rentals" e o destino no Google, e alguma coisa virá. Por exemplo:
http://www.vrbo.com/vacation-rentals/asia/japan#a7489

mauro
mauroPermalinkResponder

marymeggie, um passeio que achei mto legal foi ir a kamakura, uma vila a 1 hora e meia de toquio, de trem, local do templo do buda gigante. belas ruas, clima bem tipico do japão, vá lá, de 2 séculos atrás (bem, fui em '96, não sei como é hoje).
abs

Terremoto no Japão

[...] Para quem gostaria de conhecer o Japão não deixe de ler este post com dicas muito interessantes do blog do Ricardo Freire. [...]

Mari
MariPermalinkResponder

Oi Riq e viajantes!
Vou pra o Japão à trabalho em novembro (4 à 12 Tokyo; 12 à 15 Yamaguchi) e quero muito tirar uns dias de férias antes ou depois...
Como já fui ao Japão 2x (também trabalhando) adoraria fazer um programa diferente, tipo um retiro num monastério ou algo parecido...não sou budista nem religiosa mas acho que deve ser uma experiência interessante ficar lá, meditando numa montanha, isolada do mundo smile
Alguém tem alguma dica?

abs e obrigada!

Ricardo Freire

Eu fiquei uma noite num mosteiro em Monte Koya, Mari.

Você pode ler o relato aqui
http://viajenaviagem2.zip.net/arch2005-02-01_2005-02-28.html#2005_02-06_19_40_14-2048312-0

(Se não der no exato lugar do post -- a ferramenta lá do zip.net tem problemas -- role a página até achar o dia 6 de fevereiro, que é a data da postagem).

Esta é a página de Monte Koya/Koyasan no Japan-Guide:
http://www.japan-guide.com/e/e4900.html

Eu fiz minha reserva pelo http://www.japaneseguesthouses.com

Mari
MariPermalinkResponder

Lindo!
vc sempre rápido e eficientíssimo smile
arigatô!!!!

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Copiando do post errado:
Marilia, dá pra viajar com mala normal no trem sim – eu rodei 10 dias desse jeito. Em todo trem tem uma área de bagagens no começo do vagão, ou em cima das poltonas, em trem menores.
Só nos dias de fazer um roteiro complicado é que fizemos uma mala menor, pros dois dias, e despachamos as maiores. É suuuper tranquilo, você só despacha as malas pra você mesmo, no próximo hotel. O nome é takkyu-bin – diz o Frommers: available at larger hotels, train stations, and convenience stores. Bags reach most destinations in 1 or 2 nights, with the delivery cost of an average-size bag weighing 10 kilograms (22 lb.) ¥1,400 ($12/£6). I love this amazingly efficient service — it’s a lifesaver!

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

E ainda:
Marilia,
A gente fez assim: chegou de avião em Narita e pegou direto o trem bala pra Kyoto, já que a gente já estava meio morta do fuso mesmo (aliás, comprar um passe da Japan Rail é imprescindível). Lá ficamos por quatro noites, com bate-e-volta a Nara (super recomendo), no Hotel Budget Inn http://www.budgetinnjp.com , recomendado pelo Frommers. É quase um albergue, mas baratíssimo pros padrões japoneses. Ficamos num dos dois quartos com banheiro dentro. É super perto da Kyoto Station (salvo engano, uns quatro quarteirões), dá pra ir a pé, inclusive com malas. E na esquina tem uma transportadora, onde entregamos nossas malonas antes de irmos pra estação, despachando-as direto a Toquio.
De lá, seguimos para Hiroshima (ótima surpresa, com ida à ilha de Miyajima), no Confort Hotel: http://www.choicehotels.com/ires/en-EN/html/HotelInfo?hotel=JP027 É de rede americana, mas super bem elogiado no Tripadvisor – é o 2° melhor, na opinião dos turistas. Consegui um preço ótimo de 78 USD no Asiarooms.com, e ele foi suuuper aprovado: quartos novinhos, pequenos mas super bem resolvidos, com café.
O plano então seria dormir em Hakone, no Ichinoyu: http://english.ichinoyu.co.jp/honkan/index.html , um ryokan tradicional. Mas tivemos que alterar a programação porque adoramos Hiroshima, e passamos o dia em Himeji (com um castelo lindo, lindo, lindo – a UNESCO também acha), e acabamos ficando duas noites em Hiroshima, pra ir em Miyajima no dia seguinte.
Seguimos então pra Tokyo, onde ficamos no Dai-Ichi Hotel Annex ( http://www.daiichihotel-annex.com/english.html ) por mais três noites. O hotel é lindo, suuper bem mobiliado, e do lado de uma estação de trem, e conseguimos o quarto duplo por 17.500 ienes. De Tokyo aproveitamos o passe de trem pra voltar em Hakone, pra ver o Monte Fuji(dio) – achei esse passeio legal, mas não imperdível. De Tokyo pegamos o trem para o aeroporto de Narita.
Dá pra fazer o Japão inteiro de trem, e eventuais ônibus (em Kyoto), metrô (Tokyo) e tram (Hiroshima), além de andar a pé. Escolhi hotéis bem localizados e perto de estações de trem pra não ter que preocupar com transporte, e todos aprovaram.
Muitos hotéis não tem café da manhã – mas não ligue, que o café tem muita coisa esquisita e poucas opções ocidentais (o hotel de Hiroshima foi o único que incluia). Aproveite para passar no Lawson (ehh! e tem um na Kyoto Station) ou no Seven Eleven pra comprar uns lanchinhos. NÃO PERCA um pãozinho cozido no vapor, com recheio, que parece um pão de batata e fica em uma vitrininha (normalmente nublada) nas lojas de conveniência – o do Lawson é excelente, especialmente o ligeiramente alaranjado, que é de cachorro quente. Ah, e coma pra mim uns sanduíches de arroz de-li-ci-o-sos que são embalados em forma de triângulo (com uma engenhosa forma de separar a alga do arroz, que só são juntados quando você abre o pacote) – o de atum me dá água na boca só de pensar…
Ai, que saudade!
Se precisar de mais algum palpite na sua operação Kamikase (adorei o nome) pode perguntar!
PS: tem jeito de fazer de olhinho puxado?

anselmo
anselmoPermalinkResponder

Dani, parabens pelas informacoes objetivas sobre o Japão. É possível se fazer uma viagem independente ao Japão? vale a pena o risco em relação aos custos?
obrigado

anselmo pantoja

Marilia Pierre

Dani S.

Já vou agora escarafunçar todos estes endereços

Agora o que me balança ainda é Hiroshima, estava pensando em fazer um bate-e-volta a partir de Kyoto e não pernoitar, já estava decidido quando você vem me dizer que gostou tanto que ficou duas noites!

É algo para se (re)pensar...

Preciso fechar tudo antes porque quero sair daqui com os hotéis já reservados

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Marilia,
Na minha opinião, só não poupe tempo em Kyoto - é a mais "japonesa" das cidades japonesas, e tem Nara do lado (com templos lindos).
Eu confesso que gostei muito mais de Himeji e de Hiroshima do que do passeio pra Hakone pra ver o Monte Fuji...
Mas toda opção é válida, depende dos seus interesses.
Ai que saudade dos meus trianglinhos!

Marilia Pierre

esses triangulinhos já povoam meu imaginário lumbriguento, assim como o udom.
As vezes me pego pensando que só vou pro Japão por causa das flores e das comidas (rs)

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Acrescenta então Okonomiyaki (uma panqueca com tudo dentro, inclusive macarrãozinho, deliciosa) na sua listinha!
O Frommers descreve as comidas aqui: http://www.frommers.com/destinations/japan/0229024034.html
Nham, que fome...

anselmo
anselmoPermalinkResponder

Ricardo,

Estamos planejando uma viagem ao Japão e, além das ótimas dicas que descobri na sua página, gostaria de saber: é possivel, então, se fazer uma viagem ao japao sem a ajuda de uma agencia de viagem? Como adquirir os passeios?

grato
anselmo

Ricardo Freire

Tudo o que eu fiz no Japão foi conta própria, Anselmo.
Leia tudo:
http://www.viajenaviagem.com/category/japao

Daniela CP
Daniela CPPermalinkResponder

Oi, Ricardo!
Acompanho seu site desde muito antes da minha primeira viagem para a Europa (q foi em abril.. rs).

Vou a trabalho ao Japão. Ficarei uns 2 meses, de meados de julho a meados de setembro. Devo ficar em Tóquio.

Então logo me surgiu uma grande questão: o que eu vou fazer com quase 8 finais de semana em Tóquio???? rsrs

Você acha que consigo conhecer Tóqui em quanto tempo? O q vale mais a pena?

Existe algum bate-volta a partir de Tóquio que valha muito a pena?? Ou algum lugar que dê para passar o fim de semana?

No meu caso, considerando que vou precisar de alguns dias em Tóquio para conhecê-la, compensa comprar esees passe de trem para fazer os bate e volta e viajar nos fds??

Desculpe tantas perguntas, mas ir ao Japãp, realmente me pegou de surpresa!

Mto Obrigada!!!
Daniela

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Daniela CP

vc não precisa só ficar em Tóquio,vc pode ir para Yokohama, que fica perto de Tóquio e ir a Chinatown.Ir para Kamakura ver o grande Buda de Kamakura, também perto de Tóquio.
Em Tóquio vá a Akihabara, um centro de eletrônicos;lojas,etc.Ginza em Tóquio.
Castelo de Himeji em Himeji para conhecer .Leva meio dia, pois é grande.Hiroshima e Nagasashi ver o museu da bomba atômica, ir a praça da paz;ver o local onde a bomba caiu,etc
Outros lugares para conhecer e sair vá a Nagoya e conheça a cidade.Lá em Nagoya tem o aquário no porto de Nagoya.Para ir, chega a Nagoya e pega outro trem que vai pra lá.
Osaka também é outro lugar para passear é como Tóquio e Nagoya.
Vá a praia já em Jul/Agosto é verão lá.Agora está na primavera.Qdo morei lá a praia acessível de trem perto onde morei era de Bentenjima(estação Bentenjima) em Shizuoka-ken(província).Mas há muitas praias que queria ir como de Fukui, que dizem que é lindo.
Entre Julho e Agosto há os famosos hanabis(queimas de fogos à noite) em muitos lugares.Os japoneses se vestem a caráter com seus quimonos e saem para apreciar os fogos.O lugar que acompanhei foi em Toyohashi na provincia de Aichi -ken, pois morei lá. e algumas praias em Bentenjima na provincia de Shizuoka-ken , perto de Toyohashi.
Já em Agosto vc pode subir ao Monte Fuji.Pois se subir se prepara!!Apesar do calor já em Agosto vc deve ir bem agasalhada para subir.E os preços de latas de suco e refrigerante que custam normalmente Y100 em baixo , custam lá em cima o triplo.
Veja fotos no meu orkut Fernando Lie

DanielaCP
DanielaCPPermalinkResponder

Fernando, mto obrigada!!!
Vou "estudar" suas dicas!
Daniela

Marilia Pierre

preciso deixar aqui o endereço do meu relato que este post e esta maravilhosa tripulação me ajudou a fazer:

http://curtindoojapao.com/blog/log/eid160.html

Beijão a todos e muito obrigada!

PINTO KARATE CAST #05 – O guia dos mochileiros no Japão « Pinto Karate Dojo

[...] Quer saber mais sobre como ir ao Japão? Dá uma olhada [...]

Alexandro Soares

Ola Ricardo
estou indo para o Japão em dezembro, exatamente para ver o Santos FC no mundial da Fifa...e se Deus quiser trazer a terceira estrela...rsrs
seguinte...tenho acompanhado mto suas dicas e como vou por sem aocmpanhar excursões, vou acompanhá-las...chego no dia 10/12 em Narita e ja pretendo partir para Kyoto, e de la fazer os bate-volta sugeridos...para no final da viagem...passar o fds do dia 17 e 18 em Tokio, pois retorno no dia 19
ocorre que acabei de saber que a estréia do Santos se dará numa cidade chamada Toyota, no dia 14...
vc sabe se la tem trem bala? conheceu la? tem ideia de qual seria a melhor cidade para estar baseado perto de Toyota...pq estou achando que esta Cidade so vale a pena no dia do jogo mesmo...
o que vc pensa...
qual roteiro me sugere..
sendo que depois do dia 14, tenho q ir em direção a Yokohama...já que a final é la no dia 18/12 (domingo)...vale a pena ficar la o so no dia da partida mesmo
grato desde ja
aguardo retorno

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandro! Aqui quem responde é A Bóia, assistente do Ricardo Freire para perguntas.

Infelizmente o Ricardo Freire não tem tempo para elaborar roteiros individuais.

Mas felizmente o assunto é importante, e você acaba de dar a idéia a ele para um post grin

Caso você ainda não tenha comprado a passagem, tente chegar por Osaka, assim você já estará do ladinho de Kyoto.

Alexandro
AlexandroPermalinkResponder

maravilhaaaaa...vou ficar esperando esse post dele sim...se possível, me avise no meu e-mail particular que retransmito para centenas de santistas que conheço e que estão desesperados por dicas pra o Japao
minha passagem ta comprada ja...vou dia 09 e volto dia 19/12, para Tokyo...mas to pensando em nem ficar la, ir direto para Kyoto de trem bala
seguindo os conselhos do Ricardo...estou bolando a primeira fase da viagem (até 14/12, dia do primeiro jogo em Toyota), tendo como base a Cidade de kyoto, de lá partindo para varias cidades, inclusive para Toyota...
depois, no segundo jogo (dia 18/12 em Yokohama), permaneer baseado em Tokyo
bem...estarei ancioso esperando esse post
e se possível me contate diretamente por alexandrosoares@yahoo.com.br
abração

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandro! Não respondemos nada por email, desculpe! Fique ligado e volte sempre grin

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Olá Ricardo
estou indo ao Japão de férias no final de setembro e vou ficar duas semanas.

Estou tentando começar meu roteiro, mas com tantos lugares lindos e coisas interessantes que estão aparecendo nas minhas pesquisas não consegui nem começar!rs...

Para começar penso em Toquio, Kioto e Hiroshima. Depois pretendo ver os lugares interessantes ao redor de cada lugar.

Quantos dias vc acha que devo ficar em cada lugar? Levando em conta as visitas aos arredores?

Desde já muito obrigada!
Juliana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Aqui quem responde é A Bóia. Releia o post, este é o roteiro que o Ricardo Freire indica. Infelizmente não temos como confeccionar roteiros individuais. Se puder, passe quatro dias em Kyoto, de onde é possível fazer bate-voltas a Nara e Hiroshima. Reserve pelo menos quatro dias para Tóquio.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Oi Boia
muito obrigada pela sua resposta. Li o post da Dani e consegui começar meu roteiro.

Obrigada

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Gostei do site. Acredito que me ajudará bastante a conseguir meu visto de turista.

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Nesse post de 2009 voce falou que os hotéis Toyoko Inn mais bem-localizados da cidade são os de Ikebukuro e Shinagawa.

Porem em 2011 inaugurou um Tokoyo inn em Shinjuku. Creio que esse seja o melhor localizado agora, voce concorda? To na duvida entre reservar nele ou no Shinagawa.

http://www.toyoko-inn.com/e_hotel/00078/

Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniela! Exato, o Toyoko Inn Shinjuku Kabuki-cho é o mais bem localizado. Agora também há um Ibis Shinjuku.

Lourenco
LourencoPermalinkResponder

Parabéns pelo post, Ricardo. Os comentários também estão sendo muito úteis para o planejamento da minha viagem.

Magali Viajante

Quem vai para o Japão não pode deixar de incluir Hiroshima no roteiro. A cidade é linda e tem muito mais para contar do que só uma história triste sobre a bomba atômica.
Este vídeo do Youtube mostra o que tem de legal para fazer na cidade e nos arredores:
https://www.youtube.com/watch?v=gLLJYEn4TWI

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar