Para entender o metrô de Nova York

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Take the train!

Não é segredo que eu considero o metrô de Nova York pouco amistoso e bem mais difícil de usar por forasteiros do que o de qualquer outra cidade que eu tenha visitado. Até no metrô de Tóquio -- eu disse Tóquio!!! -- eu me senti mais à vontade (e errei menos) do que nas vezes em que usei o nova-iorquino.

Os moradores da cidade não concordam com isso. Na minha opinião, isso acontece porque eles têm o mapa do metrô na cabeça e planejam os deslocamentos com a mesma naturalidade com que a gente escolhe o caminho no trânsito.

A principal diferença entre o metrô de Nova York e todos os outros que eu já usei está no fato de NY não apresentar o formato de "teia" que caracteriza os metrôs de maior capilaridade. Em lugar disso, o subway nova-iorquino funciona como uma coleção de linhas de trem mais ou menos independentes, que eeeeventualmente se conectam. Tanto é assim, que "trem" e "metrô" são praticamente sinônimos no dialeto local.

Que vantagem Mary leva nesse sistema? Os nova-iorquinos não têm a mesma facilidade dos parisienses, londrinos, madrilenhos ou até dos toquiotas para entrar no metrô onde bem entenderem e saírem exatamente onde precisam -- mas em compensação podem usar linhas mais retas e diretas, que não dão voltas nem fazem firulas, e por isso acabam poupando tempo. Normalmente o metrô é o meio de transporte mais rápido da cidade; a exceção está, estranhamente, nos deslocamentos curtos, porque nem sempre há uma linha direta daqui para ali pertinho (sobretudo no eixo leste-oeste).

No entanto, vale a pena não desistir ante as primeiras dificuldades. Dominar o metrô de Nova York é requisito fundamental para aproveitar melhor a cidade. Cada vez que eu vou eu aprendo mais um pouquinho. Daqui a umas dez temporadas talvez eu me sinta em casa...

Estude antes de usar

Em Paris ou Londres você pode se enfiar no primeiro buraco que aparecer na calçada e ter a certeza de que vai emergir na estação desejada. Uma vez lá embaixo, é só dar uma estudada no mapa das linhas e, em no máximo duas ou três baldeações, você chega pertíssimo do seu destino.

Estação da Rua 34? Qual delas?

Em Nova York você não pode se jogar na primeira estação que aparecer. É preciso ter o itinerário definido ainda na superfície. Por exemplo: se você está nos arredores da rua 34, no lado oeste, vai ter que ver qual estação é mais interessante -- se a estação da rua 34 esquina com 8a. Avenida, se a estação da rua 34 esquina com 7a. Avenida, ou se a estação da rua 34 esquina com Broadway. Apesar de se localizarem em três quarteirões contíguos, essas estações não são interconectadas. Na Europa haveria uma cidade subterrânea e esteiras interligando as três linhas; em Nova York, uma vaciladinha pode significar uma voltona.

Outra coisa importantíssima é certificar-se de que você está usando a entrada certa. Muitas estações têm entradas diferentes para cada sentido -- Uptown (norte da ilha, Queens e Bronx) e Downtown (sul da ilha e Brooklyn). O sentido é anunciado tanto no buraco da estação quanto na porta da catraca. Se você passar a catraca no sentido errado e os dois lados da plataforma não tiverem nenhuma comunicação, ou você vai precisar pegar o trem na direção contrária até uma estação onde haja baldeações (e que por isso deve permitir que você circule e alcance o lado certo da plataforma), ou vai ter que sair e pagar outra passagem para entrar de novo pelo lado certo.

Qual vai pra onde

De metrô é melhor...

Clique aqui para ver o mapa completo e aqui para fazer o download do PDF.

O básico, que você vai ler em todos os manuais, é o seguinte: as linhas designadas por números têm traçados retos e se atêm a um dos lados da ilha.

As linhas 1, 2 e 3 rodam pelo lado oeste, saindo do South Ferry (terminal de embarque a Staten Island), mais adiante pegando a Sétima Avenida e, à altura do Central Park, enveredando pela parte final da Broadway. A linha 1 é a pinga-pinga, enquanto a 2 e a 3 param em menos estações. Turisticamente, estamos falando de Tribeca, Village, Meatpacking District, Times Square, Broadway e Lincoln Center (Columbus Circle).

As linhas 4, 5 e 6 trafegam pelo lado leste, saindo do Battery Park, pegando a Broadway no iniciozinho, entrando por Nolita e Lower East Side, continuando pela Park Avenue e, depois da Grand Central Station (rua 42), seguindo pela Lexington toda vida. A linha 6 é a pinga-pinga; a 4 e a 5 param em menos estações. Boas para Lower East Side, Bowery/Noho, Union Square, Grand Central Station e museus da Museum Mile (Metropolitan, Guggenheim, Whitney).

Já as linhas designadas por letras cruzam a ilha, e de vez em quando possibilitam baldeações.

As linhas A e C vêm do Brooklyn e já na ponta de baixo da ilha cruzam para o lado oeste. Sobem pela 8a. Avenida, e depois do Columbus Circle bordejam o lado oeste do Central Park, continuando para o norte. A linha A é expressa e serve para Brooklyn Bridge (High St.), Ground Zero, Tribeca, Village, Meatpacking, Penn Station, Rodoviária/Times Square, Columbus Circle e, lááááá onde o diabo perdeu as botas Prada, o museu Cloisters. Use a linha C para essas paradas (menos o Cloisters) e também para Soho, Broadway, Dakota e o Museu de História Natural.

A linha E tem início no Ground Zero e acompanha a A e a C pela 8a. Avenida (Soho, Village, Meatpacking, Chelsea, cercanias de Times Square e Broadway) até a rua 50, quando dá uma guinada para o leste, cruzando a ilha pela rua 53 (com uma parada na 5a. Avenida, na quadra do MoMA) e atravessando o rio para o Queens. O fim de linha é em Jamaica, onde está o aeroporto Kennedy (JFK).

As linhas B, D e F têm origem no Brooklyn e, a partir do Lower East Side, ganham a companhia da linha V (cor: laranja) Seguem então pela 6a. Avenida (Village, Empire State, Bryant Park, Rockefeller Center/Top of the Rock). A linha V cai fora logo na rua 53 (parando também na 5a. avenida junto ao MoMA), e a F, um pouco mais adiante, na rua 60.  Mas a B e a D sobem pelo Columbus Circle e pelo lado oeste do Central Park; a D é expressa, mas a B pára no Dakota e no Museu de História Natural.

Finalmente, as linhas N, Q, R e W vêm do sul (três delas, do Brooklyn) e acompanham o leito enviesado da Broadway até a Times Square (rua 42), quando então sobem pela 7a. Avenida até o Central Park, indo para o leste (até Queens) pela rua 63. A linha Q é expressa e só serve para Soho (Canal St.), Times Square e Central Park South. As outras param ao longo da avenida, incluindo Washington Square e Herald Square.

Use um mapa -- ou um app

Melhor do que o mapa oficial do metrô é o mapinha do New York City Travel Advisory Bureau, que você consegue na recepção do seu hotel. Nele todas as estações aparecem com os números e letras das linhas que efetivamente param nelas. Uma boa estratégia é planejar seu itinerário do dia aproveitando o traçado das linhas.

Mas o jeito de não errar é baixar um app -- os melhores são o HopStop (para Apple) e o NYCMate (para Android)

Atenção às letras miúdas -- e às graúdas também

Sopa de letronas

Enquanto na Europa a programação visual procura se comunicar com seus usuários com economia de letrinhas e elegância de sinalização, o metrô de Nova York está o tempo todo gritando instruções em cartazes de todos os tipos e tamanhos postados no seu caminho.

De modo geral, as informações localizadas ao longo das plataformas se referem às linhas que passam por ali. As tabuletas postadas de maneira perpendicular aos trilhos se referem a outras plataformas.

Não há hierarquia de informações. Todas são gritadas da maneira mais explícita possível, New York style.

Além das tabuletonas, não deixe de ler os cartazinhos que aparecem na entrada de quase todas as estações -- e que informam os horários em que haverá interrupção de serviço devido a obras. (Normalmente vêm junto as instruções de como proceder durante a interrupção de serviço.)

Agora a parte mais fácil: comprar

(Atualizado: março de 2013)

Bilhete único

As maquininhas de venda de bilhetes são a antítese do metrô de Nova York: simples, modernas e intuitivas.

Tudo é touch-screen, como num caixa eletrônico Itaú.

Pressione "start", escolha inglês ou espanhol e, em seguida, um MetroCard, que é um cartão magnético gratuito.

Você pode escolher entre "Pay-per-ride" e "Unlimited rides".

Na alternativa "Pay-per-ride" você carrega um valor entre US$ 5 e US$ 100; a cada viagem seu cartão magnético vai ser debitado em US$ 2,50. Se seu crédito esgotar, basta passar numa maquininha e carregar com mais dólares. (Mas o buraquinho do cartão só abre depois que você aperta "Start" na tela.)

A alternativa "Unlimited rides" é boa para quem vai ficar uma semana na cidade ou vai andar MUITO de metrô. Custa US$ 30 e possibilita viagens ilimitadas por sete dias corridos.

Em ambos os casos, dá para pagar com dinheiro (troco máximo fornecido pela máquina: US$ 6) ou com cartão de crédito. Pegadinha para quem usar cartão: lá pelas tantas a máquina vai pedir o seu zip-code (o CEP americano). Ponha qualquer número de cinco dígitos; a informação só é checada em cartões emitidos nos Estados Unidos.

A emissão do cartão custa US$ 1. Não são cobradas taxas na recarga.

Leia mais: Passo a passo: como fazer e recarregar o MetroCard na maquininha

Agora é sua vez: compartilhe suas dicas e experiências

E você? Que macetes do metrô de Nova York tem para contar? Que micos que você pagou e que pode nos poupar? Mande ver na caixa de comentários, please!

553 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Isabel O., Portugal

Ric, desculpe...
Obrigada pela informação.
P.S. Quando puder e tiver tempo dê-me um feed-back sobre o que achou do meu relatozinho francês.

Isabel O., Portugal

Pela terceira vez, já é ser chatinha, mas não li bem bem o texto da(do ?) Danny. O Milford está lotado. A minha informação não serve de muito.

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Isso é que eu chamo de "post de utilidade pública"!
Proibiod ir para NY sem laválo impresso. wink

Mas, acho que vou adorar pegar taxi por lá! mrgreen

Paula*
Paula*PermalinkResponder

eekops: quantos erros... (proibido e levá-lo)

Júlio
JúlioPermalinkResponder

aula , sempre fui pra bNY com meu irmão .Nunca paguei nada,Sótaxi pra lá e pra cá .Um dia resolvi andar de metro..fui loooooonnnngggggeeeee

Júlio
JúlioPermalinkResponder

No dia que for por conta própria vou nreservar 350 U$ ou 500U$ e vou andar de táxi.Já faço um roteiro sem ser tatu.Metrõ só londres e paris.

Jorge
JorgePermalinkResponder

Estive em NY em agosto e devo admitir que no início me confundi com as definições das linhas do metrô. Mas depois de algumas viagens e consultando o mapa que a MTA dá de graça, foi tranquilo.
Realmente na plataforma é uma fornalha (não sei como aqueles donos de banca de jornal conseguem sobreviver ali), mas depois que entra no trem, o ar condicionado ajuda muito.

Até hoje tenho na cabeça a voz "stand clear for closing doors please..."

Marilia Pierre

eu moro no interior
metrô pra mim, onde for, é diversão
pro pessoal que é contra: não dá medo, não é dificil, não é pão-durismo, é legal.

Fazer tudo de metrô é cansativo, o bom é variar ao máximo: á pé, metrô, taxi, barco, limosine e (se puder e der) helicóptero!

Sito
SitoPermalinkResponder

Oi Ric! Eu de novo... ; )
Isso não é um post... é um verdadeiro manual de sobrevivência em NY! Maravilhoso!
Bom, depois de alugar o apê que comentei com vc no outro post (no Soho) me "toquei" de uma coisinha. Primeira vez nos EUA, passaporte espanhol (tenho dupla nacionalidade), alugando apto ao invés de ter uma reserva em um hotel, que é o mais "tradicional"... será que posso ter problemas na entrada (imigração)? Como posso me precaver para não ter surpresas desagradáveis...?
Tks again!

Ricardo Freire

Sito, alugar apartamento é uma forma absolutamente legítima de hospedagem, e provoca menos suspeitas do que ficar em casa de amigos ou parentes. Leve o contrato com você e o comprovante de pagamento. Além do quê, com passaporte da Comunidade Européia você não deve ter problema nenhum na imigração. Só veja se o seu passaporte é novo, já adequado à leitura biométrica. Se for antigo, você vai ter que requerer uma autorização de entrada antes de viajar, neste site: https://esta.cbp.dhs.gov/esta/esta.html

Sito
SitoPermalinkResponder

Ric, super obrigado por mais essas dicas!
Cada vez mais só confirmo minhas impressões iniciais sobre vc (as de quando ganhei no longínquo ano de 1998 o "Viaje na viagem" escrito). Eres realmente "O CARA"! ; )
Abração.

Danny
DannyPermalinkResponder

Riq e sua turma,
Muuuuuito obrigada pelas dicas de hospedagem. Vou ver o que consigo por esses dias. Depois eu volto pra contar como foi.
E pra dizer se me enrolei no metrô dessa vez ou não! Na primeira, andei direitinho. Vai ver foi a tal "sorte de principiante"... smile
Abs a todos
"da" Danny
(essa foi para a Isabel O. wink)

Leonardo Luz
Leonardo LuzPermalinkResponder

Nada tão bom quanto um post como esse para quem embarca para NY daqui 1 mês. Massa!

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Nada como 1 semana praticamente fora do ar... quando volta, se vê um post perfeito prá colocar na bagagem.

Mas como só volto na segunda prá casa, quando chegar eu vejo tudinho com atenção, pois se no momento NY é minha 'praia',para o ano que vem ninguém sabe...

Cris
CrisPermalinkResponder

Olá pessoal!Gostaria de pedir uma ajudinha p vcs: estou planejando uma viagem no final do ano para a California. A ideia e passar o ano novo em Las Vegas e ir conhecer o Yosemite Park. Dei uma olhada nos arquivos do VNV e não achei informações sobre Las Vegas nem Yosemite…Comos sera super inverno, nao sei se Yosemite e a melhor opção (por ser meio isoladao) ou ir para outra cidade ou regiao como o Lago Tahoo…Peço ajuda para terminar o roteiro com dicas, sugestões, hoteis BBB, etc!
Obrigada desde ja!

Ricardo Freire

Yosemite com a Mirella do Mikix: http://www.mikix.com/?p=336

Yosemite com a Lucia Malla: http://www.interney.net/blogs/malla/2007/03/30/parques_nacionais_americanos_yosemite/

Excelente discussão de roteiro incluindo Yosemite e Lake Tahoe na Carla Idas & Vindas: http://idasevindas.wordpress.com/2008/05/17/roteiro-do-coelho-maluco-da-alice/

Las Vegas no Arnaldo: http://interata.squarespace.com/jornal-de-viagem/2006/3/14/d-uma-chance-a-las-vegas.html

Las Vegas e Grand Canyon na Mirella: http://www.mikix.com/?p=1016

A Mirella também tem vários outros posts sobre Vegas, procure aqui: http://www.mikix.com/?page_id=649

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Olá, Cris!
Fiz a viagem ao inverso em abril deste ano - de Yosemite pra Las Vegas.
Pesquisei hospedagem aqui, ó:
http://www.yosemitepark.com/Accommodations.aspx
Mas procurei meio em cima da hora e os preços náo estavam muito convidativos.
Achei diárias a US$120,00 aqui ó:
http://www.tenayalodge.com/.
Náo fica dentro do parque, fica bem na saida sul, onde estáo as sequóias gigantes. Gostei muito.
Tem estradas em Yosemite que náo funcionam no inverno. É bom pesquisar bem no site. Mas a infraestrutura do parque é bárbara, e os hotéis sáo muito bem preparados. Boa viagem!

Cris
CrisPermalinkResponder

Oh pessoal! Quantos links uteis! Muito obrigada! Por isso eu amo esse blog!
Obrigada a todos!

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Boa Tarde,

Alguém já fez a viagem Boston - NY de trem? Pelo que estou lendo existem 2 opções a mais rápida de 3h30m e outra de 5h, vale a pena gastar mais e ir na rápida? A Viagem em si vale a pena?
Estou indo em janeiro acredito que a paisagem compense todo esse tempo...........
Riq como faço para procurar nos comments? Se não me engano vc colocou aqui uma forma de procurar via google.

Obrigadooooo

Ricardo Freire

Thiago, em termos de ver paisagens as viagens de trem costumam ser superestimadas. Nem todo lugar é a Suíça. E quanto mais rápido o trem, menos você vê. A vantagem do trem é sobretudo a praticidade. Uma viagem de 4 horas de trem leva o mesmo tempo de um vôo de uma hora, e você chega mais inteiro e com menos possibilidade de atraso. Compare os preços de todas as opções (avião integrado à sua passagem do Brasil, avião comprado avulso, trem de 5 horas, trem de 3 horas e meia) e decida-se pela melhor relação custo x benefício.

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Valeu............

- Passagem de avião pela Jet Blue por U$ 70,oo com as taxas
- Trem rápido sai por U$ 110,00
- Trem devagar por U$ 90,00

Acho que vou no trem devagar mesmo, pq pelo que vi no site são 4 horas e não 5 horas como falei antes.

Obrigado............

Gerson Calderon

Olá amigos, estarei indo para NYC no passar o ano novo,estou pensando em me hospedar em New Jersey perto do Aeroporto e proximo a uma estaçao de trem devido ao preço mais em conta. ALGUEM SABE O PREÇO DO TREM DE NEW JERSEY PARA NYC?Aproveitando se alguem quiser que veja algum dtalhe lá, posso passar a vcs na volta. vamos nos falando abs

Ricardo Freire

Muito looonge e muito trampo, Gerson. E o único jeito barato de ir é pegando ônibus + PATH.

http://www.viajenaviagem.com/2009/10/chegando-em-nova-york-transporte-depara-o-aeroporto-de-newark/

Se é para ficar em Jersey, tente algum hotel em Jersey City que esteja perto de uma estação do PATH, o metrô regional que atravessa o Hudson por baixo.

Para economizar, uma solução menos drástica é ficar num bom hotel com banheiro compartilhado. (Se bem que está meio em cima da hora para conseguir nos bons, como o http://www.podhotel.com , http://www.larchmonthotel.com , http://www.hotelbelleclaire.com ). Eu ficaria até em albergue mas não faria o bate-volta todo dia a Newark, não.

Marcos Vinicius

Agora o Metro de NY está no Google Maps. Tanto na versão desktop quanto na versão mobile.

http://google-latlong.blogspot.com/2009/11/nyc-subway-system-on-google-maps.html

Acho que vai ser uma mão-na-roda (isso tem hífen?).

Abraços

Ricardo Freire

Hoje-em-dia, quase-nada tem hífen, Marcos-Vinicius. Mas isso não impede de alguns fãs-eternos, como eu, usarem sempre-que-podem, ou seja, quando livres-da-repressão-dos-revisores. Obrigado pela informação!
mrgreen

Ana Paiva
Ana PaivaPermalinkResponder

Por favor me ajude a ir a Williamsburg de metro. Estarei na Time Square.

paula
paulaPermalinkResponder

Olá gostaria de saber a partir de quantos anos as crianças começam a pagar o bilhete do metro de NY. Obrigada pela ajuda.

Ricardo Freire

Crianças até 44 polegadas (1,12m) não pagam para andar no metrô e em ônibus "locais", desde que acompanhadas por um adulto pagante.

Nos ônibus expressos só quem não paga são crianças menores de 2 anos, quando conduzidas no colo.

Turn on myself «

[...] preparado para o baque! O Ricardo Freire, do VnV, preparou um post especial sobre o metrô. Clique aqui e se mate! Brincadeira. Depois de erros e acertos, digo que preciso de mais algumas idas para Nova [...]

Débora
DéboraPermalinkResponder

Muito bom o post!
Já indiquei lá no meu blog (com os devidos créditos, óbvio).

Continue assim!

Mel
MelPermalinkResponder

Riq, vi seu post, mas acabei nao anotando suas dicas do metro. Estou em NY e tive meu primeiro dia de cao.Realmente e muito louco!Pior ainda nos fins de semanas, mamdrugadas. Mesmo pra quem anda com facilidade em varios metros pelo mundo afora. Apesar do mau humor do primeiro dia, a gente acaba convivendo bem nos dias seguintes e confere que nao h'a melhor forma de conhecer os mil cantos de nyc e viver os espirito new yorker atrav'es da dobradinha metro+caminhada. A proposito, estou no aviao da virgin america a caminho de san francisco.

Mel
MelPermalinkResponder

Continuando o post anterior: brinquedinho incrivel esse aviao da Virgin America. Isso e que e low coast. Wifi free durante todo o voo, tomadas para carregar notebook individuais, games, filmes, musicas(variedade enooooorme), tv, chat entre assentos(passageiros) do aviao, poltronas super confortaveis, alem da grande facilidade de se comprar tudo pelo display, pagando com seu cartao de credito, com o recibo da compra enviado por email. Tudo no display individual, sem acionar a aeromoca em momento algum. Ah se nossas low coast fossem 1/3 do que e isso aqui...

Maria
MariaPermalinkResponder

ficou tudo bem explicadinho...só uma dúvida: em Londres há diferença de valores das viagens conforme as zonas (circular pelas estações das zonas 1 e 2 é mais barato que as demais). Em NYC tem esse problema ou posso carregar o cartão para uma semana e utilizá-lo em qualquer direção? Obrigada.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Em NYC não há essa diferença de zonas, não, Maria - você pode usar o cartão de 1 semana sem qualquer restrição de área, observando só o intervalo de (se não me engano) 8 minutos entre um uso e outro.

Daniel
DanielPermalinkResponder

Somente uma dica adicional: o esquema de digitar qualquer número para o ZIP funciona bem com o metrô de NYC, mas não é assim em todo lugar... tive algumas dificuldades para comprar com cartão de crédito em sistemas automáticos, como bombas dos postos de combustível e inclusive o metrô de Washington, onde tive que apelar pro cash mesmo.

Paula
PaulaPermalinkResponder

Pessoal,

Estou com dificuldade pra encontrar um mapa online que tenha a numeração de cada quadra em manhattan, o que me ajudaria imensamente na localização de qual linha e estação seriam ideias pra mim. Se vcs tiverem algum link, eu agradeço!

Paula

Edu DG
Edu DGPermalinkResponder

Nas primeiras vezes em NY cheguei a errar feio, mas com um pouco de prática e ajuda de bons nova iorquinos aprendi a usar o metrô.
Por isso, para quem precissa saber como se locomover por NY, as dicas do Ricardo Freire são bastante valiosas! smile

Mariana "de Toledo" _ @merel

Vou imprimir e tentar aprender no avião razz

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Pois eu acho o metrô de Ne York simplesmente sensacional. A abrangência é fantástica, vc vai do JFK ao centro de Manhattan sem a menor dificuldade nem nada. New York, como toda cidade grande, tem seus problemas dos engarrafamentos. Enquanto SO ptem 70 km de metrô, New York tem quase 500 km. Coisa de primeiro mundo. Sempre q vou a New York, compro meu metrocard de 7 dias por 20 e poucos dolares e rodo a vontade.

Natália
NatáliaPermalinkResponder

Pessoal!!!
Qual é a melhor opção para ir do aeroporto LaGuardia até as proximidades da Rua 34 mais para oeste...To achando difícil!!!
Realmente é um metrô supercomplicado...nas outras cidades que andei, tirei de letra...mas esse está me tirando do sério...socorro...
Obrigada!

Ricardo Freire

Tem que pegar o ônibus Q33, descer na estação Jackson Heights-Roosevelt Ave.- 74th Street e pegar a linha E do metrô. Você salta na estação 34th/Penn Station.

http://www.viajenaviagem.com/2009/10/chegando-em-nova-york-transporte-depara-o-aeroporto-de-newark/#comment-47206

Não há máquinas de MetroCard em LaGuardia. Às vezes você encontra numa banca. Se não encontrar, vai ter que subir no ônibus com moedas para pagar a passagem na hora (não aceitam notas) e comprar o MetroCard só na estação de metrô.

Natália
NatáliaPermalinkResponder

Obrigada Ricardo!
Eu ia fazer bobagem...kkk...me salvou!
Abraços

Natália
NatáliaPermalinkResponder

Ah! Lembrei de outra coisa...se eu comprar tkts avulsos, tenho que pagar o ônibus, e depois o metrô...não é integrado...acho...custa U$2...é isso(interrogação)PS...me desculpem pela falta da "interrogação" mas meu note pirou, ok!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

O Murphy foi nosso parceirão no metro .
Nenhuma zebra , tranquilão wink

Mâãs , confesso que tive alguns momentos de dúvida.
Nunca me joguei no trem que estva chegando sem antes conferir ( no mapa da plataforma ou perguntando) se estava na direção certa.

Fica aqui uma dica: não atropele , observe com atenção as pessoas, escolha uma alma que não esteja correndo, lendo, ouvindo musica, digitando no celu .
Peça licença , diga que está na duvida e faça a pergunta.

Muitas pessoas me falaram ser impossivel conseguir uma info na rua, mas nunca tivemos nenhum problema ( quer dizer, um camarada me mandou pro Port Authority, mas eu agradeci e segui em frente).

Tb não ví nenhum cartaz colado nas estações e só uma estava fechada no domingo.

Sorte talvez , e andar no contra fluxo de horarios de pico tb deve ter ajudado, e as anotações que levei dos posts aqui foram fundamentais.

Andressa
AndressaPermalinkResponder

Gente, esse metrô de NY me apavora, antes mesmo de sermos apresentados...
Pra quem vai pela primeira vez, como eu vou em Setembro, não seria muito mais prático pegar o hop-on hop-off bus para, além de ir às atrações turísticas mais cotadas, ainda ter uma visão full time da cidade, ao invés de andar em buracos como tatus??? Pior... como tatus perdidos!!! kkkkkkkk

Ricardo Freire

Uma coisa não impede a outra. Mas te garanto que a temporada-tatu faz com que você saia da cidade se sentindo muito mais íntimo do que se passar o tempo todo no segundo andar do bumba city-tour...

Kely
KelyPermalinkResponder

Gente!
Medooo de andar meu dels...
Na minha 1a vez em Sp esquecemos a mae numa estacao, ela simplesmente ficou... quero soh ver a aventura que será smile
Como vamos em 5 pessoas, acho q vamos comprar 5 cartoes de uma semana, já que nao pode usar um pra todos smile
uma dúvida, nao achei no site da Mta, com essas viagens ilimitadas durante uma semana, é só de metrô? onibus nao?

rogeriogranato

Kely, o cartão serve tb para onibus,qdo entrar coloque o cartão virado pra vc com o "buraquinho" pra baixo na maq ao lado do motorista.

Paulo Monteiro

Olá, o metrocard serve para trem também ou só metrô/onibus?

Ricardo Freire

Só no PATH e na Staten Island Railway.

Paulo Monteiro

ah, o metrocard serve os ônibus De NEW JERSEY?

Ricardo Freire

Não.

No site do Metrocard existe um item intitulado "Onde usar o Metrocard".
http://www.mta.info/metrocard/where_accept.htm

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Boa noite !!!
Primeira vez em NY..Vou assistir ao USOPEN. Qual é a melhor opção para ir da 114 West 40th Street até o complexo USTA Billie Jean King National Tennis Center em Flushing Meadows ?? Quanto tempo demora em média ??

Parabéns pelas dicas !!

Obrigado !!!!

Marcie
MarciePermalinkResponder

Faça sua pesquisa aqui: http://tripplanner.mta.info/_start.aspx
Você coloca onde está e para onde quer ir, et voilá! wink

Kristen
KristenPermalinkResponder

Alexandre,

pegue o metrô nº 7 (linha lilás) na Grand Central Station ou na estação Times Square - ambas na rua 42, e desça na estação Mets-Willets Point. Saindo da estação de um lado fica o estádio de beisebol dos Mets e do outro o National Tennis Center, é só ir seguindo o fluxo de pessoas que vai estar bem grande.
No metrô vc vai atravessar o bairro do Queens em linha de superfície, é muito legal. Acredito que leva uns vinte minutos ou meia hora, mas na época do torneio a linha fica lotada, então vá o mais cedo possível.
Eu estive no USTABJKNTC em abril e foi muito legal conhecer o estádio, pena que não era época de torneio! Que inveja de você!
Eu também já fiz as visitas guiadas de Wimbledon e Roland Garros fora de época de torneio, o NTC não tem esse tipo de visita, vc só pode andar pelo estádio e não tem acesso à quadra Arthur Ashe.
Se vc entende inglês veja esse link: http://www.usopen.org/Visiting_the_Open/Directions/
Bom torneio!

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Fui para RG ano passado, mas o metro de Paris é fácil demais. Agora USOPEN, quem sabe o ano que vem fecho o SLAM com Australia e Wimbledon..rsrsr..Obrigado pelas dicas, principalmente a de chegar mais cedo ..

Jader
JaderPermalinkResponder

Alexandre, este endereço fica pertinho da Biblioteca Pública de Nova Iorque. Ao lado da biblioteca, na quinta avenida fica uma estação de metrô onde podes pegar a linha número 7. Essa linha vai te deixar na porta do complexo. Desça na estação Willets Point Blvd - Shea stadium, você verá a esquerda o estádio dos Mets e a direita o complexo da USTA.
Baixe um mapa do metrô de NY nesse endereço: http://www.mta.info/nyct/maps/submap.htm

Um abraço e boa viagem.

Jader

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Vou baixar o mapa..Obrigado pelas dicas !!

Andre Cavalcanti

Outro site muito bom para obter o trajeto de um ponto A para um ponto B é o Hop Stop.

http://www.hopstop.com/?city=newyork

(para New York, mas em www.hopstop.com pode-se escolher Londres, Paris, San Francisco, Chicago, Boston, Atlanta e outras...)

Abs
Andre

Cristiany
CristianyPermalinkResponder

Olá Ricardo ! Estou pegando dicas valiosas em seu site. Você está de parabéns !!!
Eu e um grupo de amigos iremos sexta-feira que vem para N.Y. Fiquei em dúvida sobre o comentário que você fez sobre o “Unlimited rides” ao informar: "Custa US$ 27 e possibilita viagens ilimitadas por sete dias corridos." É ilimitado mesmo? Em um dia posso viajar de metrô várias vezes que os créditos não irão acabar? Você poderia explicar melhor?

Você ouviu dizer que o metrô sofreu alterações?

Forte abraço, Cris

André L.
André L.PermalinkResponder

As mudanças, por enquanto, foram nos trens e serviços (em N.Y. por uma mesma plataforma passa mais de um serviço (1, 2, E, J, Z etc.)). O Travelcard continua como antes, sem modificações. Há uma discussão sobre limitar-se o seu uso, mas por enquanto, nada definido.

Alessandra Fiorini

Cristiany
O Metrocard unlimited ride é ilimitado mesmo, por 7 dias você pode usar quantas vezes quiser, usar várias vezes no mesmo dia, sair e entrar de novo, ou seja: se você errar de estação (o que aconteceu comigo muito), você pode sair e entrar na próxima. Li aqui que há um período de 20 minutos para você usar de novo seguidamente (para evitar de comprar 1 só e 2 pessoas usarem) mas eu errei a estação, saí e usei de novo (deu uns 10 a 15 minutos) e não bloqueou.
O legal é que você pode usar tb nos ônibus, o mesmo Metrocard. Para ir ao Pier 86, por ex, onde fica o Circle Line, não há linhas de metrô; vc pode pegar ônibus para ir e voltar para Midtown, usando o Metrocard.
E para comprar vc compra em qq estação nas vending machines, com seu cartão de crédito internacional. Certa altura é pedido um CEP, coloque o do seu hotel, e pronto.
Boa viagem!

Cristiany
CristianyPermalinkResponder

André e Alessandra, muito obrigada pelas informações ! Abs

Maria Célia
Maria CéliaPermalinkResponder

Depois de estudar atenta e detalhadamente este post, baixei no iPhone uns dez aplicativos frees que continham o mapa do metrô e lá fui eu me aventurar. Contrariando as expectativas, talvez por ter estudado muito, talvez porque eu estava mesmo muito amedrontada, até que achei o esquema todo bem fácil. Usamos MUITO e não erramos nenhuma vezinha sequer. Antes de qualquer deslocamento, porém, eu sacava meu iPhone e checava a letra ou número da estação mais próxima do destino e via qual era a mais próxima do meu ponto de origem.

Pesou a nosso favor o fato do nosso hotel estar localizado bem no meio de Midtown (com o perdão da redundância), onde passam muitas linhas de metrô e com fácil acesso a inúmeras estações. Quase sempre o metrô que precisávamos estava bem na nossa esquina. Fizemos poucas baldeações, o que diminui a chance de errar.

De qualqeur forma, assim que compreendi a lógica por trás do sistema, achei ultra fácil.

Normalmente me deslocava basicamente no sentido "vertical" Uptown-Downtown, então só precisava saber se a letra ou número da estação que eu queria sair estava na plaquinha que eu estava entrando e se o sentido estava correto Up ou Downtown).

O melhor app que testei para o iPhone foi o Kick Lite NYC Subway Map. É free e traz as linhas de metrô desenhadas lado a lado e não sobrepostas. Explicar sem demonstrar é difícil, mas usando é mais fácil de visualizar desta forma. Também utilizei o NYCMate, que além das linhas de subway têm também as de ônibus.

Usei ônibus apenas uma vez porque achei muito demorado. O trânsito na cidade é bastante congestionado, então normalmente compensava fazer pequenas distâncias a pé e pegar metrô só para grandes deslocamentos. É claro que meus pés sofreram com isso, mas vimos muita coisa interessante nessas andanças...

Camila Torres
Camila TorresPermalinkResponder

Meu Deus !! Não entendi nada !!
Imagino que, pra uma primeira vez em NY, ficar perto da Central Station (42 St) seja uma boa idéia pra hotel, certo??
Vou correndo baixar o app !!

Fabricio
FabricioPermalinkResponder

Alguém já viu a mudança que vai ter no Metrocard. Inclusive vão eliminar o passe de 1 dia e o de 14 ilimitado. Eu vou utilizar 18 dias de metro, vale mais 3 passes de 7 dias ilimitados a U$29 cada ou gastar U$89 no tal do Easypay Express de 30 dias ilimitado. O que cada um de vocês sugerem?
Gostaria que colocasse no Perguntódromo.

Obrigado,

Fabrício

Ricardo Freire

Senso comum, Fabricio. Senso comum. Se custam a mesma coisa e são ilimitados, vá direto no de 30, carregue menos peso na carteira e dê o restinho para alguém usar.

Obrigado pela informação do Easypay, ela vale um post. Mas a pergunta não carece de ir para o Perguntódromo não.

Bernard Braun
Bernard BraunPermalinkResponder

Ricardo,

hoje foi a primeira vez que tive q a grata surpresa de conhecer o seu site, e primeiramente quero parabenizá-lo por TUDO que posta aqui.. Meu DEUS do céu, só quem conhece um pouco de NY sabe quanto cada post vale na nossa estadia por lá..
Mas vamos lá.. Eu morei em NY entre 2004 e 2005, entrei com passaporte belga (tenho dupla nacionalidade), e me deram 120 dias de permanência. Entretanto, precisei trabalhar (15 hrs por dia) e acabei retornando ao Brasil somente 10 meses depois que cheguei.
Isso pode me trazer algum problema ao tentar entrar novamente em NY?
Pretendo ir no final de 2011 passar uma temporada de no máximo 15 dias. Você me aconselharia a reservar um hotel, ou posso ser sincero na entrada e falar que vou me hospedar na casa de brasileiros (que estão legais)?
Se fosse você, me aconselharia a ir em meados de novembro, meados de dezembro, ou meados de janeiro ?
Eu morava na 2ª avenue, entre a 109 e 110. Lá é meio que um redudo de brasileiros, principalmente mineiros e goianos. MORRO de saudade da vida que levava, e principalmente das comidas chinesas que têm em qualquer esquina.
Sesame chickem, Chicken broccoli, e aquele arroz frito... Putz, que saudade!
Parabéns novamente pelo BLOG, showwwwwwwww de bola !

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Bernard, dá uma checada no site da CBP (Customs and Border Protection) e na seção de VWP (Visa Waiver Program) do Department of State.

O que eu posso te dizer com CERTEZA (pq participo, coincidentemente, de um fórum sobre dupla nacionalidade), é que quem excede o prazo do Visa Waiver Program perde o direito de utilizar o mesmo novamente. Nem sempre o governo americano registrava e controlava as saídas, mas pela data que vc mencionou é possível (após 2007, é quase certo) que eles tenham te relacionado no banco de dados de "overstayers".

Se for esse o caso, vc poderá ser barrado ao chegar lá, ainda mais se der como endereço de permanência casa de brasileiros... Além disso, agora é necessário obter, online, o ESTA (Electronic Safety Travel Authorization) junto à CBP. Pode ser que já lhe neguem a prerrogativa de embarcar aos EUA por ali mesmo.

Se vc quer viajar seguro dado seu caso particular, a solução é solicitar visto.

OBS: só estou relatando uma opinião hipotética. Não sou sou advogado de imigração.

Bernard Braun
Bernard BraunPermalinkResponder

Poxa André valeu pelas dicas!
Realmente eu mandei um e-mail para o consulado belga, e eles mandaram eu entrar em contato direto com os EUA nesse site que você disse.
Caramba, agora tô preocupado..

Bernard Braun
Bernard BraunPermalinkResponder

Poxa André valeu pelas dicas!
Realmente eu mandei um e-mail para o consulado belga, e eles mandaram eu entrar em contato direto com os EUA nesse site que você disse.
Caramba, agora tô preocupado..
Se bem que o dólas a 1,70, pouquissimos brasileiros devem estar querendo ir pra lá.. o que aumenta a confiança deles quanto a nós, correto?