NY Times: Alentejo is the new Provence

Marvão, Portugal (foto: New York Times)

Marvão, Portugal (foto: New York Times)

Olha só: o Alentejo, tão decantado por aqui pela nossa Isabel O., ganhou um artigo muito chique esta semana no suplemento Travel do New York Times.

Marvão e arredores (Estremoz, Castro, Elvas e Redondo), o chamado Alto Alentejo, são mostrados como uma Provencezinha recém-nascida. A matéria indica para hospedagem três pequenos hotéis e um convento;  o mais caro sai 100 euros. Dá uma olhadinha lá.

(Se bem que a matéria não fala do lugarzinho preferido da Isabel: Monsaraz.)

26 comentários para “NY Times: Alentejo is the new Provence”

  1. Bom Dia Ricardo, gostaria que você me ajudasse a localizar na internet um post que você fez anteriormente sobre hotéis/resorts de Porto de Galinhas/Muro Alto onde você mostrou fotos e comentários das praias. Não consegui localizá-lo.
    Aproveitando gostaria da sua opinião com relação a melhor praia para crianças( mar calmo e água limpa), dos Resorts Miramar, Beach Class, Vila Galés Cabo e Venta Club Serrambi.
    Desculpe invadir seu post com esse assunto fora do contexto.
    Obrigado.

    1. Ubiratan, todos os posts da fase ViajeAqui do blog sumiram na última reformulação do portal da Abril.

      Mas o esforço do Alessandro Ayres e dos trips conseguiu salvar os principais, e hoje estão num site de compartilhamento de arquivos.

      O post que você procura é este: http://viajenaviagem.t35.com/BRASIL/Porto%20de%20Galinhas,%20resort%20por%20resort%20-%20Viaje%20na%20Viagem-%20Blogs%20viajeaqui.htm

      Vou avisando que o resort de Serrambi não é mais Ventaclub; os italianos saíram do Brasil. O resort agora funciona com sistema de meia-pensão. A praia é a melhor para crianças; a água é mais cristalina.

      A praia do Miramar também é ótima. Não é cristalina, porque o mar de Alagoas não é cristalino, mas é de um azul-bebê lindo.

  2. A Isabel sabe das coisas. O Alentejo é uma das regiões mais atraentes de Portugal. Vinho e gastronomia de primeira, cidades e vilas históricas belíssimas, praias (a Costa Alentejana e Vicentina) pouco conhecidas dos estrangeiros e ainda bastante preservadas. Tenho um pequeno e antiguinho post com fotos de Monsaraz, não muito informativo, mas que pode servir como tiragosto. http://omeulugar.wordpress.com/2007/04/23/quando-for-ao-alentejo-va-visitar-a-maria/

    1. Senhor Beto,
      Grandes vidas, pelo Caribe, convidado… E eu coitadinha,a entrar pelo frio do Inverno, a tentar ensinar criancinhas pouco trabalhadoras…
      O texto referido pelo Ricardo faz uma menção explícita ao restaurante Maria, no Alandroal, reparou?
      Detectei-lhe uma imprecisão – as pousadas já não são do Estado como antigamente. Foram compradas pelo grupo Pestana, hoje o maior grupo hoteleiro português, que no Brasil detêm já nove hoteis. Um deles na Bahia, é do género das nossas pousadas – é um convento restaurado.
      Será que alguém daqui conhece? Eu só vi referências na imprensa local e pareceu-me um projecto interessante.
      Prémios:
      “Revista Norte Americana Travel+Leisure – Elegeu o Pestana Convento do Carmo como uma das melhores novas unidades hoteleiras do mundo
      Guia 4 Rodas 2007 “Melhor hotel em local Histórico”.
      Revista Gula 2007 “Melhor Restaurante Português – 3º lugar”.
      Prêmio Gula e Brastemp Novos Talentos 2007 – “Chef Revelação 2º lugar”.
      Revista Veja Salvador “Melhor Restaurante Português”

      1. Eu reparei na Maria, sim, Isabel. E fiquei com uma vontade louca de me mandar pra Portugal, comer os pezinhos de porco à coentrada que deixei de lado, já de olho no Cozido à Portuguesa que ainda vinha. Ou aqueles rissóis de camarão que derretiam na boca e que comi em Évora onde já não sei mais. Saudade é sinônimo de Portugal por bons motivos, Isabelita.

      2. O Convento do Carmo é lindo, Isabel. Tem um post antiiiiigo do Riq a respeito . Eu só entrei lá pra tomar um drink no bar, que eu não tenho nível pra ficar no hotel, por enquanto…
        Mas que estou com uma vontade terrível de voltar à terrinha, isto estou. :mrgreen:

      3. Escrevi sobre o Convento do CArmo aqui, Isabel, elogiando o Pestana:
        http://viajeaqui.abril.com.br/vt/materias/vt_materia_269926.shtml

      4. Engraçado, se essa foto fosse da charada da sexta, ia ter gente que iria dizer que é um trecho da Muralha da China…

  3. Estava pensando em fazer uam viagem só pela terrinha! Vieram bem na hora essas dicas! ;)

    Pessoas, alguém tem dica de passeios e restaurantes para a região de Caxambu, São Lourenço em Minas Gerais?!?! Um casal amigo está indo pra lá e como não conheço…resolvi “assuntar”. ;)

  4. Oi. Vi você no programa do GNT e entrei aqui para pegar umas ideias. Como devolução, deixo um endereço em que você monta o seu mapa mundi e fica sabendo quanto porcento conhece dele. Não dá para fazer por cidades, só países, mas ainda assim é legal.
    Segue: http://douweosinga.com/projects/visited?region=world

  5. Oh, Ric…
    E eis como o seu post vai fazer o Mário levar uma bronca. Tudo começou com um e-mail que ele enviou a várias pessoas (incluindo eu), com lindas imagens de Monsaraz e um textozinho querido, em que referia como foi bonitinho pernoitar em Monsaraz na nossa lua de mel. Eu reenviei-lhe o mail e, mea culpa, até não pensei muito no texto.
    Agora ao ler o post, mil sininhos repicaram – foi em Marvão que ficámos.
    Homens… nunca sabem muito bem quantos anos de casados fazemos,os locais por onde pássamos, onde comprámos aquela pecinha maravilhosa de um artesanato “do mais genuíno”…
    De qualquer forma,como diz o Beto, o(s) Alentejo(s) (Alto e Baixo), vale(m) como um todo. É Portugal no seu melhor – limpo, arejado, branco, com uma culinária simples e aromática e um vinho fantástico.
    Como escreveu Sophia de Mello Breyner, uma das nossas melhores poetisas:
    “O longo muro alentejano e branco
    O desejo de limpo e de lisura
    Aqui na casa térrea a arquitectura
    Tem a clareza nua de um projecto”
    Espero que o vosso próximo projecto luso passe por lá.

    1. Sobrou pro Mário :lol:

    2. :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

  6. Alentejo ou Ribatejo vale muito pela porco, girassóis, sobreiro, azeitona,queijos de cabra, de ovelha, hospitalidade, minaretes, vinhos, natureza, estradinhas vicinais, subidas, decidas, artesanato, enfim, tudo. Apenas um adendo, um mês antes de embarcar será necessário fazer regime alimentar porque ir a Portugal e não comer bem é crime inafiançável.

  7. Eu gostei mto de Marvão, pq é uma cidade murada, onde à noite, ao andar pelas ruazinhas estreitas, vc percebe as cortinas se mexendo … são os moradores espreitando quem está passando … Ou seja, vc está numa cidade onde mora gente, ao contrário de Óbidos, p.ex., que é uma gracinha, mas parece fabricada p/o turismo. Mal comparando, é como se uma fosse Diamantina, e a outra Tiradentes. Ficamos num htl bem simpático e barato(em 2006 custou 45 euros),dentro da muralha, e tipicamente colonial. Chama-se Albergaria El Rey Dom Manuel.

  8. Perto de Marvão (mas fora da cidade) meus pais se hospedaram ano passado na Quinta do Barrieiro (http://www.quintadobarrieiro.com), que está mais para Maison d’Hotes que hotel, e gostaram muito. Tem também uma Pousada dentro das muralhas que tem preços honestos.
    Já mais ao sul, ao lado de Évora, o Convento do Espinheiro é imperdível… Não é barato, mas vale economizar no resto da viagem e dormir 2 noites lá.

  9. Marvão/Alentejo: vou anotar, rápidamente!
    Gostei do artigo de NY Times. Alentejo merece!

  10. Visit Portugal é uma web muito boa. Despois de ler sobre a área do Alentejo, descobrí: Alvito, Elvas e Évora (belezas!!!)…. agora vou a ler mais sobre issos lugares… que descoberta!!!

  11. Isabel. O Pestana no Convento do Carmo é lindo. Às vezes janto lá. Gosto muito do ambiente, da comida, do serviço. Mas já vi várias críticas de “gourmets” dizendo que a comida seria apenas adequada. Sábado às 17:00horas tb estão servindo um chá. Esse ainda não experimentei.Mas se vc quiser comida portuguesa boa, e com preços melhores, há outras opções por aqui, a exemplo da Casa Lisboa, no Apipema e o Coimbra do Chopal , em Itapuã. O Pestana do Rio Vermelho tb tem um bom restaurante portugês, o Cais da Ribeira.

    1. Criatura, não conhecia esses outros portugas de Salvadô! (oba, motivos objetivos para voltar…)

    2. Obrigada Eunice,
      Eu tenho que confessar – jamais comi comida portuguesa fora de casa (leia-se o país). Mas não é por falta de nacionalismo (até porque tive curiosidade em relação a um hotel de uns conterrâneos madeirenses). Primeiro acho que nunca me saberia ao mesmo,e depois eu gosto mesmo é de provar coisas diferentes.
      Nunca comi tão bem como nas minhas duas viagens ao Brasil.
      Infelizmente o sítio que eu mais sonhava conhecer – Salvador, foi “traído” e nunca lá estive.
      Achei graça ao nome “Coimbra do Chopal”. Eu nasci em Coimbra e sempre me lembro da mãe contar os seus passeios juvenis ao Choupal (um local de lazer que há por lá).

  12. Isabel. O nome do restaurante é “Coimbra do Choupal”, desculpe-me pelo erro de digitação. É de um casal de portugueses. O restaurante é simples, mas a comida é “supimpa”. O “Casa Lisboa” é bonito e bom. Quem sabe um dia apareça por cá.

  13. E eu torco muito para que Tras os Montes se transformem na nova Toscana!!!!

  14. Jorge, como não o conheço… espero que não esteja a ser irónico…
    É que o Alentejo e Trás os Montes são os sítios mais apetecíveis do país, no que concerne limpeza de vistas. Muito do território foi tomado por construção, amiúde de gosto duvidoso. Como o espaço é pequeno, qualquer paísagem linda, sem uma casinha, é um deslumbre para muitos de nós.

    1. Não tá sendo irônico não, Isabel :mrgreen:

  15. Também já ouvi falar do Algarve como a Flórida da Europa, com bom tempo e onde idosos abastados viriam passar a sua aposentadoria. Mas gosto mais da sugestão para o Alentejo, onde vivo, relacionado com Provence. Se bem que considero que o Alentejo é único. E o turismo aqui está a crescer bastante, é a região de Portugal que, ano após ano, tem mais dormidas em hotéis. Brasileiros são bem-vindos. Boas viagens.

ATENÇÃO:
Antes de perguntar, veja se a dúvida já não está respondida no texto. Perguntas redundantes e comentários em maiúsculas serão apagados. Obrigado!