Fotoblog: Parque das Aves, em Foz

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A estrutura não é lá muito disneyana, não

A estrutura não é lá muito disneyana, não

Mas o lugar é bem bolado

Mas o lugar é bem bolado

Você entra nos viveiros...

Você entra nos viveiros...

... que são gaiolas gigantes cercadas por verde

... que são gaiolas gigantes cercadas por verde

Lá você fica tête-à-tete, ou bico-a-bico...

Lá você fica tête-à-tete, ou bico-a-bico...

... com velhos conhecidos...

... com velhos conhecidos...

... e algumas caras novas

... e algumas caras novas

Ih, de onde é que eu conheço esse?

Ih, de onde é que eu conheço esse?

Ah, sim, da novela!

Ah, sim, da novela!

O destaque caiu do carro alegórico

O destaque caiu do carro alegórico

Vi guarás, mas não em revoada

Vi guarás, mas não em revoada

Este é o colhereiro

Este é o colhereiro

Esta eu esqueci de anotar a legenda

Esta eu esqueci de anotar a legenda

Dá o pé, ruiva

Dá o pé, ruiva

Você olha e elas ficam vermelhas

Você olha e elas ficam vermelhas

Nem todos os moradores têm asas

Nem todos os moradores têm asas...

... ou plumas

... ou plumas

Este está agitado com as eleições

Este está preocupado com as eleições

Este foi ao cabeleireiro antes do programa eleitoral

Este foi ao cabeleireiro antes do programa eleitoral

Não vi harpia, mas ouvi harpa

Não vi harpia, mas ouvi harpa

O parque funciona como um circuito: você vai o tempo todo para a frente e passa por todos os viveiros. Em alguns deles, se não quiser, não precisa entrar.

Achei um pouco roots mas bem organizado. O único defeito que poria é que fica exatamente em frente ao heliponto do passeio de helicóptero (do outro lado da estrada). Ou seja: é ocioso pedir tanto silêncio para não estressar os passarinhos quando tem barulho de helicóptero subindo e descendo ininterruptamente ao lado.

Tudo isso fica na porta da entrada do Parque Nacional do Iguaçu.

O Parque das Aves custa R$ 18 para brasileiros e US$ 12 para estrangeiros. Vale a entrada.

Post publicado em dezembro de 2009.

Leia mais:

34 comentários

Isabel O., Portugal

Deixe-me ser pretensiosa. Aves em parque???...
Muitas já foram por mim vistas ao vivo e a cores no PANTANAL....Então tuiuiús... às dezenas.
No parque já não têm graça.
Desculpe lá, Ric.

Ricardo Freire

Exibida! mrgreen

Isabel O., Portugal

Se pudesse corria já hoje para esse local, para ver as cataratas, os bichos...
Mas, não sei se confessei isto por aqui...
Acho que me empolguei mais a visitar os edifícios de Brasília na escala que lá fizemos, antes de regressar, que as longas horas pantanais, de barco à cata dos bichos (no segundo dia até levei um livro para os "tempos mortos", com grande choque dos meus companheiros "maluquinhos do bicho" que estavam comigo).

Marcie
MarciePermalinkResponder

Nenhum representante da família? Humpf! cry

Ernesto, o pato

Não tem Marcie, Pelicano é de água salgada, serve Flamingo? São parentes proximos!

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Marcie, teus parentes estão todos lá na Romênia, no Delta do Danúbio !

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Não curto muito ver bichos "engaiolados", mas esse parque me pareceu um belo "resort" para os bichanos, com espaço e bastante verde! As fotos está lindas...um colorido maravilhoso!
Fiquei com peninha...Gabi acabou de dizer que não foi a esse parque em julho...#fail
Mais um motivo pra voltar! wink

luis r.
luis r.PermalinkResponder

belas fotos! em tese, tb ñ gosto de nada engaiolado (salvo um ou outro político safado).
mas se o ambiente é amplo e as condições são boas pros animais, acho q é a melhor alternativa pra ter esse contato + próximo com a bicharada - aindaa + no caso de aves.
by the way, a ave ñ identificada é algum tipo de mutum -- talvez a fêmea do mutum-de-penacho ou a do bico-vermelho (vi no "guia de campo avis brasilis", do thomas sigrist, fera nessa área).

Arthur
ArthurPermalinkResponder

É uma fêmea de mutum-de-penacho sim: http://www.wikiaves.com.br/mutum-de-penacho

luis r.
luis r.PermalinkResponder

um p.s.: qd eu era mais novo, ficava puto qd encontrava alguma atração no exterior q tinha preços diferentes pra estrangeiros e locais.
claro, eu era o estrangeiro, e bem + duro do q hj.
agora já acho isso mt justo, e penso até q a diferença é pouca no caso do parque das aves (sai só uns R$3 a menos pros brazucas). no méxico, p.e., achei legal q na travessia de cancún a isla mujeres os moradores locais pagavam cerca da metade do valor desembolsado pelos turistas gringos (eu incluído).

Lucia Malla
Lucia MallaPermalinkResponder

Eu acho o conceito de "você entra na jaula" muito interessante. Há alguns aspectos específicos do Parque das Aves que me incomodaram (um deles vc citou, Riq, o helicóptero na frente...), mas definitivamente vale o passeio.

schnaider
schnaiderPermalinkResponder

Ola! Infelizmente o heliponto foi p esse lugar depois do Parque das Aves estar estabelecido... antes o helicoptero saia de dentro do Parque Nacional, ai o IBAMA proibiu e eles se mudaram p/ perto da entrada do Parque.... bem na frente do Parque das Aves, hmpf sad

Ernesto, o pato

Eu gerlamente não gosto de zoologio e de aves presas (questão de solidariedade), mas abro uma exceção para o Parque das aves de Foz. Se vê que o trabalho é sério, os animais são muito bem tratados, e tem filhotinhos, as jaulas são grandes e os animais tem um ar feliz...

Quanto ao helicopero, eu acho que por razões ambientais, o passeio deveria ser suspenso. Os hermanos estavam pensando em oferecer passeios num balão cartivo ( fixado por uma corda). Acho que seria uma ideia melhor e que evitaria o incomodo dos helicopteros, que devereiam ser reservados para filamgens e documentários.

Jorge Bernardes

Concordo com você, Ernesto. E acho que seria muito mais legal subir num balão e ver tudo meio que estacionado lá do alto.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

A minha primeira impressão , nos primeiros 15 min, talvez , foi bem meia-boca , e fiquei pensando pq tanta gente gostava do parque . Não sou muito ligada em aves , mas quanto mais andava em frente , mais eu fui entendo :cool:
Adorei a experiencia , e recomendo lol

Cristiana
CristianaPermalinkResponder

É exatamente isso, Sylvia! Fui entrando meio a contra-gosto, achando o maior programa de índio... Na verdade, acompanhando os outros. No final, era uma das que tinha mais gostado.
Também adorei E recomendo.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Não conosco, mais é interessante... boa dica e diferente

André Maricato

A maioria dos animais está bem livre. Por vezes os tucanos estão até no meio do caminho por onde os visitantes vão andando. É um parque simples, mas muito organizado.

Ricardo, faltou aí uma foto segurando um papagaio!

Ed
EdPermalinkResponder

Riq,
deu no NYTimes: Frugal Traveler: Going Deep for the Cheap in New York.

Ma
MaPermalinkResponder

Não curto muito aves e fui "forçada" a visitar este parque durante uma visita em família para o Sul. E adivinhem: não é que eu amei?!
Os bichinhos são bem tratados mesmo e lindos! (nunca pensei que diria isso de pássaros)
Vale mesmo o passeio.
Só cuidado com as "bombas aéreas" que vitimam alguns visitantes, como meu pai. hehehe

Carol Wieser
Carol WieserPermalinkResponder

Eita natureza exuberante! Uma pena a gente ver tão poucas aves desse porte soltas ainda por ai...

Ernesto, o pato

Quem quiser saber um pouco mais sobre passeios e observação de aves em natureza, póde visitar o site do Centro de Estuds Ornitológicos, www.ceo.org.br Terei prazer em apresentar os amigos ao pessoal do CEO.

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Eu também sou da turma que fica incomodada com bicho engaiolado/ enjaulado, por melhor que sejam as condições. Mas adorei as fotos, as aves são lindas! Além das fotos lindas, Riq, seu texto é sempre uma delícia - você consegue ser criativo em poucas ou muitas palavras. Eu fico curiosíssima para saber como vem essa criaividade toda, e encantada em pensar que é absolutamente natural, simplesmente flui. Bjs a todos, estou meio ausente e com saudade de todos!

Gustavo - Viajar e Pensar

Oi Ricardo!!
Gostaria de agradecer a colocação do Viajar e Pensar nos Outras Viagens.
E que você esta indicando ele 3X, não que eu não queira, mais só para avisar.
Abraço, Valeu!!!

Silvia Oliveira

Quem me conhece sabe que sou capaz de confundir loro com periquito. E nunca sei diferenciar a ema do avestruz!

Fui ao Parque das Aves, porque ele estava ali, de bandeja, na frente do Parque Nacional do Iguaçu. Talvez por não ter expectativa nenhuma, adorei!

Como não sou, assim, muito dada à natureza... não tive essa sensação de achar que todo mundo estava engaiolado. (Engaiolada fiquei eu quando entrei no viveiro das araras e elas começaram uma revoada!)

Além do que, a ararajuba (o "velhos conhecidos" que o Riq mencionou) é uma ave ameaçada de extinção e que se reproduziu em cativeiro pela primeira vez no Parque das Aves.

Essa é a proposta do projeto: preservar.

Stefanie T Silveira

Quanto tempo leva pra ver o lugar todo? Será que é possível no mesmo dia ver as cataratas do Brasil (e fazer o macuco) e visitar esse parque?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Stefanie! Sim, é possível combinar a visita ao lado brasileiro com o parque das aves. Conte em ficar uma hora, uma hora e meia no parque das aves.

Stefanie T Silveira

Ok, obrigada!!

Daniele Machado

Quanto tempo +/-leva para visitar o parque das aves?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniele! Em uma hora você faz todo o circuito na boa. Se curtir muito os bichos, pode gastar o dobro do tempo.

Tania Meingast

A ideia é boa, mas se era para ser algo educativo, de consciência ecológica, etc... errou a mão em algum ponto, pois a sensação que fica é a de um zoólogico... Aliás, a localização na frente do heliponto... sem palavras.Se quiser saber mais o que eu achei, acessa lá http://tripchic.com.br/escolha-uma-das-alternativas/

sidney Schmidel

Na verdade eu amor o parque das aves, trabalho em Foz do Iguaçu, e sempre estou la com meus clientes, esse lugar me traz muita paz. Adorei o post a respeito.

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 2 de outubro de 2017. Obrigado pela compreensão!
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar