#Linkódromo | Um passeio pela Flip com a Flavia. Escolha o seu idioma

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Paraty (foto: Otavio Nogueira, via ladyrasta.com.br)Flavia Penido, nossa LadyRasta, está em Paraty, blogando e tuitando ao vivo a Flip, a maior festa literária do país, na mais charmosinha das nossas cidades coloniais.

Enfim, alguém cobrindo a Flip pelo que ela é: a lavagem das escadarias do Senhor do Bonfim das letras -- ou, como a Flavia define mais sinteticamente, um "carnaval-cabeça".

E pensa que ela está blogando e tuitando apenas para broadcast próprio? Nananina: doutora Flavia virou a enviada especial do El Mercurio, que é tipo assim o Estadão do Chile.

Sintonize seus tuítes em @ladyrasta e acompanhe os posts atualizados diariamente em ladyrasta.com.br e no emol.com.

Leia:

O arroz-de-muvuca na Flip

A coletiva de Isabel Allende

Lo que muestra y esconde el festival literario de Paraty

Festival literario de Paraty abrió su primera página y se entusiasma por Isabel Allende

25 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Europa Travel
Europa TravelPermalinkResponder

Parabéns pela ótima matéria, mostrando mais uma vez lugares exóticos e bonitos que podem ser ótimos destinos turísticos, para quem procura novas aventuras espalhadas pelo o Mundo.

Simone Lobo
Simone LoboPermalinkResponder

Apenas uma dica para quem estiver em Cunha e pensar em seguir para Paraty pela estrada Cunha-Paraty (SP-175): não vá, a não ser que esteja de 4x4! Faça a volta por São Luiz do Paraitinga/Taubaté/Ubatuba. É uma volta imensa (190 KM) contra os 40 KM que separam a deliciosa cidade de Cunha a Paraty, mas o perigo não compensa.
Me perdoem se atravessei o post, mas, como são cidades vizinhas e é comum fazer essa esticada, deixo minha dica.

Geisiane Gazola

Aprovo a dica feita no post acima. Desci para Paraty por essa estrada e, realmente, é muito perigoso. Minha experiência foi das piores, portanto, vale descer rodar mais um pouco e ir por Ubatuba.

A respeito da matéria, adorei. A propósito, gostaria de saber sobre especialização em jornalismo de turismo. Concluo o curso de jornalismo esse ano e tenho interesse em me especializar na área de turismo. Pesquisei algumas coisas, mas não achei quase nada a respeito. Poderia me ajudar, Ricardo? =)

FLIP – Modo de Usar | From Lady Rasta

[...] meio embalada pelo @riqfreire, que num post daqueles que me deixam toda pimpona chamou a FLIP de “ Lavagem do Bonfim dos livros”, mencionando também o termo que eu uso, que é “Carnaval [...]

Alice
AlicePermalinkResponder

Alguém pode indicar um barqueiro ou empresa de aluguel de lanchas de confiança em Paraty/Angra? Quero fazer um ou dois dias de passeios de barco com crianças por lá. Já fui várias vezes mas acho complicado chegar no pier e sair por aí num barco desconhecido.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alice! A Paraty Tours tem uma loja no Centro Histórico e oferece passeios em embarcações de portes variados: http://www.paratytours.com.br/

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Gente:
Preciso de dicas de pousadas e restôs em Paraty. Já fuxiquei tudo por aqui e achei esse post o mais adequado para colocar minhas dúvidas . Tem algum outro post sobre Paraty?

Beijos e obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Naila! No livro 100 praias que valem a viagem (que a gente sugere que você compre http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?sid=1873424891387773375247346&nitem=2670594 ) o Ricardo Freire sugere:

- as pousadas Casa Turquesa (luxo), Pousada da Marquesa, Pousada do Ouro e a pequenina Urquijo (charme), a Arte Colonial (econômica). Fora do centro histórico, o Hotel Santa Clara (pequeno resort, a 10 km) e a Vivenda Paraty (charme e bom preço, a 10 minutos de caminhada).

- os restaurantes Banana da Terra, Punto di Vino, Thai Brasil, Maragarida Café, Porto da Pinga (bar) e Vagalume (PF).

Não deixe de ver o espetáculo do Teatro Espaço (bonecos para adultos) e visitar a Casa de Cultura.

Em breve teremos uma página completa sobre Paraty no site.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Valeu D.Bóia! Vou comprar o livro. E que bom que teremos uma página completa sobre Paraty...

Abs

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Ah! Mais algumas perguntas: pousadas que ficam no Centro não são barulhentas? Dois dias são suficientes para curtir Paraty? Como é dia de semana por lá? Desanimado?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Naila! As pousadas voltadas para as praças (a da Marquesa, nesta lista) podem sofrer um pouco com barulho. Dias de semana são perfeitos para ir à cidade, porque no fim de semana costuma lotar. Não se deve ficar menos do que duas noites porque a viagem para lá é extenuante.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Bóia:
moro no Rio. A viagem pra lá tb é extenuante? A estrada é muito ruim? Agora fiquei assustada...rs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Naila! São 250 km, mas que dificilmente são percorridos em menos de 4 horas. Dormir apenas uma noite torna a empreitada muito cansativa.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Certo, Bóia. Irei mês que vem. Depois volto para dar meu fidbek.

Abs e obrigada

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Bóia e viajantes:

penso em ir à Paraty (1ª vez) mês que vem e escolhi a pousada Vivenda Paraty. Ela fica a 10 minutos de caminhada do Centro.É seguro? Para ir de carro à noite aos restaurantes é 'roubada', ou seja, é difícil estacionar? Ou a muvuca só acontece qdo há na cidade algum evento(tipo FLIP)?

Bjs e abs

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Teste..

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Vou repetir a pergunta pq ng me respondeu...

Quero ir à Paraty (1ª vez) mês que vem e escolhi a pousada Vivenda Paraty. Ela fica a 10 minutos de caminhada do Centro.É seguro? Para ir de carro à noite aos restaurantes é ‘roubada’, ou seja, é difícil estacionar? Ou a muvuca só acontece qdo há na cidade algum evento(tipo FLIP)?

Bjs e abs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Naila! Fora da temporada você consegue parar o carro perto do centro histórico, sim -- mas dentro do centrinho não entra carro, é só a pé mesmo!

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Olá viajantes:

alguém teria mais dicas de pousadas econômicas no Centro de Paraty além da Arte Colonial?

Obrigada

carrico
carricoPermalinkResponder

Naila, já fiquei duas vezes na Ramiro. Não tem luxo, é simples. Na verdade é um casal de idade que montou a pousada na parte de cima do casarão (eles moram embaixo). Ou seja, você tem acesso à grande sala com mobiliário antigo deles, e tem a experiência de estar hospedado na própria casa deles (são apenas três quartos).Os quartos têm tv, banheiro, etc, mas com simplicidade. Agora, o café da manhã da d. Geysa... acho difícil alguma pousada bater. Além de ser tudo caseiro, é impossível você comer tudo, pois tem muitos itens e doces MARAVILHOSOS! Além disso, todos os (pouquíssimos) hóspedes comem na copa do casal, na mesma mesa, e isso é muito legal como troca de experiências. O sr. Ramiro e d. Geysa são super gentis e como são de famílias históricas do lugar, têm muitas histórias para contar. Fica na rua da Matriz. Fone: (21)3371-1361.

Jackie
JackiePermalinkResponder

Naila, fiquei numa pousada bem gostosa e com ótimo preço (acho que foi R$ 130, algo assim, pra casal com cachorro) chamada Magia Verde. Não é ali no centrão, é bvem perto do pórtico de entrada da cidade, mas o preço compensa. O quarto é simples, mas confortável, e tem uma área gostosa pra café da manhã, piscina e uma área verde que termina no rio.
abs,

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Eu sempre fico na Arte Colonial, acho que vale muito a pena. E o café da manhã em mesa comunitária agradou imensamente a amigos alemães que foram uma vez conosco.

Nivea Atallah
Nivea AtallahPermalinkResponder

Eu indico essa aqui, fica na boca do centro historico : http://www.paraty.tur.br/pousadamarendaz/index.php

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Estou adorando as dicas de pousadas. Valeu pessoal!

Marcia Palhares

Naila, fico sempre na Pousada do Princípe, bem próximo ao centro histórico. Nao tem estacionamento próprio, mas existe um bem perto. Este ano paguei 25,00/dia, mas tem que deixar a chave do carro. Outra boa é a Pousada Paisagem, um pouco mais longe, perto do rio Pereque, muito boa. Dá pra ir a pé ao Centro, se vc gosta de caminhar. Ambas cerca de 200,00/dia.