Punta Cana, Bayahibe e Santo Domingo na mesma viagem

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Santo Domingo

Agora ficou mais fácil complementar a experiência all-inclusive de Punta Cana com a história de Santo Domingo (a primeira capital das Américas), as praias calmíssimas de Bayahibe, as piscinas naturais da Isla Saona e o exótico condomínio Altos de Chavón.

Em 2013 foi inaugurada uma auto-estrada entre La Romana e Punta Cana, o que reduz o tempo de viagem entre a capital Santo Domingo e Punta Cana a pouco mais de duas horas (já dá para encarar até o bate-volta).

As operadoras ainda não oferecem pacotes assim, mas é bastante simples programar essa viagem por conta própria. As companhias aéreas são conhecidas (GolCopa, American, Lan), e a rede hoteleira do país está totalmente inserida nos sites internacionais de reservas (como o Booking).

DESLOCAMENTOS INTERNOS

Você pode combinar viagens com motoristas de táxi que façam ponto no seu resort. Para saber se o preço está correto -- ou tentar regatear com alguma base -- compare com os preços da Dominican Shuttles, que eu vou listar aqui. Eu  usei os serviços deles no trecho Bayahibe-Punta Cana e aprovei (são pontuais e ponta-firmes; você pode tratar tudo via web e pagar com PayPal).

Punta Cana-Santo Domingo de ônibus

Custa US$ 10; mesmo com a estrada nova, ainda leva 3h30. A saída é de uma rodoviariazinha que existe num entroncamento chamado Friusa. Quem faz a rota é o Expreso Bávaro -- que, segundo esta notícia, está com frota nova. As saídas acontecem às 7h, 9h, 11h, 13h, 15h e 16h (confirme horários por telefone, 809-552-1678). A passagem só é vendida na hora. Veja o relato da minha viagem, em 2010, aqui.

Punta Cana-Bayahibe de ônibus

Não fiz esse trecho e não consigo achar nada conclusivo na internet. Parece que é necessário tomar um ônibus a Higüey e outro de lá ou a La Romana ou a Bayahibe.

Santo Domingo-Bayahibe de ônibus

Vários ônibus por hora saem do Parque Enriquillo com direção a La Romana (Expreso Macorís, tel. 809-687-2190). Em La Romana (2 horas de viagem) você precisa tomar um táxi ao seu hotel em Bayahibe (US$ 25-30).

ITINERÁRIOS SUGERIDOS

Com Copa

Compre ida a Santo Domingo e volta desde Punta Cana. Os vôos da Copa têm troca de avião no Panamá (mas saem de mais cidades brasileiras, como Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Recife e Porto Alegre, além de São Paulo e Rio).

Na chegada, durmas duas noites na capital. Então vá a Bayahibe, fique duas ou três noites (o shuttle custa US$ 149); aproveite para visitar isla Saona e/ou Catalina. Termine então com quatro ou cinco noites em Punta Cana. O traslado Punta Cana-Bayahibe fica US$ 119.

Com Lan ou Gol

Para não encompridar demais a viagem de ida, eu sugiro ficar primeiro em Punta Cana -- umas quatro noites, descansando e aproveitando o resort. Então pegaria um shuttle a Bayahibe e ficaria três ou quatro dias, fazendo todos os passeios (incluindo Santo Domingo, que fica a menos de duas horas de estrada). O traslado Punta Cana-Bayahibe fica US$ 119 (ida) ou US$ 229 (ida e volta) e leva 1h30min.

Querendo pernoitar em Santo Domingo, eu sugiro ir de Punta Cana direto para a capital (shuttle a US$ 219, ônibus de linha a US$ 10), dormir uma ou duas noites por lá, e prosseguir num fim de tarde a Bayahibe (shuttle a US$ 149, ou ônibus de linha -- não testei! -- a La Romana, seguido de táxi -- US$ 25 a 30 -- a Bayahibe).

Com American

Voa via Miami a Santo Domingo, La Romana (25 km de Bayahibe) e Punta Cana. Então você pode comprar uma passagem com ida via Santo Domingo (caso queira pernoitar por lá) ou La Romana, passando três ou quatro noites em Bayahibe, e terminando com quatro noites em Punta Cana (vá de shuttle, US$ 119). Embarque no avião de volta em Punta Cana.

ONDE FICAR

Em Santo Domingo. A Zona Colonial é superturística mas também superbonitinha. Se puder, hospede-se num dos hotéis da coleção MGallery da Accor, o Hostal Nicolás de Ovando ou o Hotel Francés. Como alternativa, o Mercure Comercial fica a duas quadras do trecho mais bem conservado.

Em Bayahibe. Veja aqui.

Em Punta Cana. Veja aqui.

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email

85 comentários

Sílvia Soares

Riq, "mas desanima ao descobrir que os passeios" o que? Será que sou eu que tô com muito sono, ou ficou mesmo faltando um pedaço da frase?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Silvia! Estava faltando sim! Obrigada por avisar! grin

Renata
RenataPermalinkResponder

boa tarde,
a agencia esta me dizendo que o aeroporto de santo domingo esta mais próximo de bayahibe do que o aeroporto de punta cana.nos mapas não acho isso não.
é verdade ????

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! O aeroporto mais próximo é o de La Romana, a 20 km. O aeroporto de Punta Cana está a 70 km, e o de Santo Domingo, a 150 km.

Renata
RenataPermalinkResponder

Boa tarde!! Vou à República Dominicana em julho próximo, onde ficaremos em PC, Bayahibe e Santo Domingo, pois de lá iremos p Miami. Para estes deslocamentos ( PC- bayahibe e bayahibe - santo domingo) alugo um carro ou utilizo taxi? O que vc aconselha? É necessário ter um carro em bayahibe e em santo domingo ?? Grata!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! Recomendamos fazer trânsfer com o shuttle indicado no texto. Em Santo Domingo, ande de táxi. Em Bayahibe, faça o passeio a Altos de Chavón de táxi ou tour.

Felipe Almeida

Lendo o comentário acima, sugiro consultar a ADVTour, pois fiz o roteito Santo Domingo-Bayahibe-Punta Cana com eles em agosto de 2010.

Rubiana Altoé

Ricardo, nós enquanto agência vendemos este roteiro sugerido. Os interessados não precisam procurar internet pra comprar.
Confiem no seu consultor de viagens e dará tudo certo!!!

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Vou a Rep. Dominicana 13/11 e chego no aeroporto de Santo Domingo (SDQ) para ir direto a Bayahibe. Vi que existe transfer, mas custa no mínimo USD 70/pessoa. Alguém sabe se existe algum onibus que saia ou passe no SDQ e vá para La Romana ou Bayahibe?? E de Bayahibe a Punta Cana, alguém já se arriscou de onibus?? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciana! Se houvesse ônibus que fizessem a linha aeroporto de Santo Domingo-Bayahibe, o Ricardo Freire já teria incluído no post.

Releia o item "Deslocamentos internos", está no alto do post.

Obrigada grin

Barbara
BarbaraPermalinkResponder

oi Ricardo! seguindo as dicas daqui montei este roteiro para minha lua de mel grin
estamos gostando muito e quando retornar compartilharei

Sidney José Pereira

Olá a todos. Segue um relato que pode ajudar na organização de uma viagem independente à República Dominicana , sem utilizar os serviços práticos - mas quase sempre caros - das agências de viagem. Além disso, apesar de alguns desconfortos causados pela falta de boa infraestrutura urbana e turística na RD, pudemos conhecer melhor o povo, cultura e culinária do País, o que é praticamente impossível quando se fica hospedado nos resorts , em locais de circulação exclusiva dos hóspedes.
Foi uma viagem de 17 dias, com pouca chuva e nenhum furacão, visitando Santo Domingo e praias de Juan Dolio, Bayahibe e Punta Cana. A parte aérea foi com milhagem Smiles (chegada em Punta Cana) e a terrestre foi organizada por nós mesmos, com reservas pelo site hotelscombined.com, que pesquisa preços de hotéis oferecidos na internet. Também seguimos as dicas do “Viaje na Viagem” para a escolha do resort em PC e outras pinçadas em vários relatos. Como pretendíamos deixar o "filé mignon/Punta Cana" para o final e o voo da Varig chega à noite, decidimos pernoitar num hotel simples em PC e no dia seguinte pegamos um ônibus do Expreso Bavaro para Santo Domingo numa rodoviária bem próxima da praia El Cortecito, onde ficamos. Pagamos US$ 30, de táxi do aeroporto para o hotel e mais US$ 12, até a rodoviária. A passagem de ônibus custou a bagatela de US$ 11, cada. A viagem foi tranquila e levou cerca de 4 horas até a Capital. Na chegada, percebemos o que seria uma constante nos passeios (exceto nos resorts) - o assédio de vendedores, artistas e taxistas oferecendo os mais diversos produtos e serviços. É preciso ter bastante paciência e procurar levar tudo no bom humor, porque os dominicanos são muito simpáticos, mas bastante insistentes....
Programamos 3 dias em Santo Domingo, o que se mostrou demasiado. A Ciudad Colonial, para quem já visitou outros locais históricos, é pequena e nos pareceu receber pouca atenção do Governo. Em resumo, vale apenas uma visita rápida, para quem tem interesse cultural/histórico, pois não há praias na cidade. Já do lado gastronômico, provamos pratos simples, alguns à base do nosso tradicional arroz com feijão, temperados com ótimos papos sobre a vida na RD, comida, política e esportes (lá a preferência nacional é pelo beisebol, mas muitos são fãs de nossa seleção de futebol e “ infelizmente” do argentino/melhor do mundo Messi). Ah, na mesa não faltava a cerveja local Presidente e o rum, é claro!
Não fomos aos shoppings locais, localizados nas regiões mais nobres da cidade, mas bisbilhotamos o comércio do centro da cidade, quase todo formado por lojas populares, sem grande interesse para os brasileiros. A exemplo de Salvador, existe em SD um Mercado Modelo, que vende artesanato local e que visitamos rapidamente. Lá o assédio é forte e desestimula quem quer comprar com calma. Várias lojas oferecem lindas peças em âmbar, porém a maior dificuldade é confirmar se são autênticas, pois nos alertaram sobre muitas falsificações perfeitas. A dica é comprar no Museu do Âmbar, na Ciudad Colonial.
Em SD visitamos algumas agências de viagem para pesquisar preços de pacotes a regiões do País como Samaná e Puerto Plata, mas, talvez por ser baixa temporada, havia poucas opções. Outra idéia foi a de alugar um carro, mas descartamos rapidamente quando vimos que o dominicano é muito indisciplinado no trânsito e a sinalização é precária. Em nossa opinião, a liberdade de ter um carro para se deslocar não valia o risco de acontecer algum contratempo.
Assim, para evitar grandes deslocamentos, decidimos seguir via Litoral no caminho de volta para Punta Cana e fizemos duas paradas - de 3 dias cada – em Juan Dolio, na região de Boca Chica, e em Bayahibe, em La Romana.
A primeira é uma praia normal, dentro do padrão da RD, mas foi bom para começar a entrar no clima caribenho, dos resorts all inclusive. Lá ficamos no Barceló Capella Beach, hotel correto, sem grandes mordomias, mas que surpreendeu pelos ótimos shows noturnos e a organização inesperada e muito agradável de um jantar à beira das piscinas, num clima gostoso e fora dos padrões robotizados dos resorts.
A parada seguinte foi em Bayahibe e o impacto da beleza da praia de Dominicus, onde ficam os hotéis. Optamos pelo Gran Catalonia, que se mostrou uma escolha acertada. Sem luxos, mas com serviços eficientes e bom conjunto aquático.
Bayahibe tem um centrinho legal pra passear, tomar sorvete e onde existem várias agências que organizam passeios pelas ilhas Saona e Catalina e no Parque del Este. Existem desde tours tradicionais à Isla Saona, como a ida por lancha rápida e volta de catamarã, com direito a parada para mergulho em piscina natural, almoço, bebidas e a um “show típico”, como também são oferecidos passeios especializados que exploram mais detalhadamente a região e fogem dos circuitos normais. Optamos apenas pelo passeio tradicional e pagamos quase a metade do preço que seria cobrado em nosso hotel: US$ 40, ao invés de US$ 70, por pessoa. Os nossos companheiros de passeio, todos vindos de hotéis de Punta Cana, pagaram cerca de US$ 100, pelo tour.
O lado triste de Bayahibe/Dominicus é que a praia está sendo engolida pelo mar e a faixa de areia fica cada vez mais estreita. É claro que o aumento do nível dos oceanos é um problema mundial, mas percebemos isso também em Juan Dolio e mesmo em PC.
Aí chegou a hora mais esperada: a ida para PC. Até aquele momento, nossos deslocamentos entre as cidades foram em ônibus ou “guaguas”, uma espécie de lotação de pequena capacidade e que são muito utilizadas pois suprem a falta de transporte público. Os preços são inacreditavelmente baixos, o conforto é mínimo, mas fazer esses rápidos trajetos nos permitiu um contato bem próximo (literalmente) com os dominicanos. Curtimos essas pequenas viagens, repletas de momentos divertidos (para nós), como uma imersão nos costumes do povo de lá. Todos, sem exceção, são simpáticos e querem sempre ajudar, dando dicas sobre o que fazer, onde ir e indicando os melhores caminhos, ou seja, o tipo de ajuda que todo turista precisa.
Ir de Bayahibe a PC de transporte público é possível, mas exige tempo e disposição para percorrer 3 ou 4 trechos, em veículos sem horários definidos e com pouco espaço para quem carrega bagagem. Assim, optamos por um táxi diretamente do hotel , desembolsando US$ 100,. Embora já existisse uma tabela definida na recepção do hotel, assim que o táxi chegou confirmamos o valor com o taxista, que insistiu em cobrar 10% a mais. Após uma rápida conversa e com a nossa ameaça amigável de desistir da corrida, ele “concordou” em manter o preço oficial.
A estrada não é boa, principalmente próximo à cidade de Higuey, e o trânsito bem caótico e sem qualquer fiscalização. Nesse momento, sentimos como foi certa a decisão de não locar um carro. Os motoristas, em geral, dirigem perigosamente e no limite. Poucos usam cinto de segurança ou capacete, no caso das motos.
Bem, mas uma hora e meia depois já estávamos em Punta Cana, no Grand Palladium Bavaro. Essa última etapa da viagem foi feita apenas para curtir o resort e a praia. A entrada do complexo impressiona pela grandiosidade – são quatro hotéis, um dos quais (Punta Cana) está com setores em reforma. Os demais são o Bávaro, onde ficamos, o Palace e o mais luxuoso de todos, o Royal. Encontramos pouquíssimos brasileiros hospedados ali, mas muitos espanhóis, russos, alemães e americanos. Entre os pontos positivos do complexo, podemos citar:
- a possibilidade de frequentar as dependências de todos os resorts, incluindo as áreas de lazer, bares e restaurantes, com exceção do Royal;
- a não-exigência de reserva para os restaurantes a la carte. Aliás, a comida, a exemplo dos dois outros resorts onde nos hospedamos, teve altos e baixos. Muita variedade, mas nem sempre acompanhada do mesmo nível de qualidade.
- o completíssimo centro esportivo e spa
- a qualidade do quarto, amplo, com banheira de hidromassagem e dependências separadas de lavabo, ducha e sanitário. Como nos demais resorts, a tv era de tela comum.
O atendimento a nossas solicitações não seguiu o mesmo padrão de qualidade no atendimento . O reabastecimento do frigobar, pedido por nós, foi atendido quase imediatamente, enquanto a troca de uma lâmpada queimada demorou dois dias. Outro item negativo foi a falta de água no complexo em duas ocasiões, o que gerou algum transtorno.
No entorno do hotel, há áreas de comércio simples, com lan house / posto telefônico, lojas de artesanato e pequenos mercados, com preços bem melhores dos que os praticados pelo hotel.
Arriscamos uma curtíssima ida ao shopping Palma Real, bem decepcionante pela pequena variedade de produtos e preços pouco convidativos. Também fizemos passeios a pé pelas praias vizinhas. No trecho em que fica o Grand Palladium as ondas são relativamente fortes. Já a chamada “verdadeira Bávaro” tem águas tranquilas e é ideal para crianças, passeios de caiaque e outros esportes náuticos. Sem avaliar a qualidade dos resorts nessa praia, em nossa avaliação o visual e as condições da praia foram as mais agradáveis que visitamos.
Como o voo de volta ao Brasil era à noite, optamos por pagar um adicional de US$ 35, e esticamos a estadia até as 16h. Foi ótimo, pois pudemos aproveitar praticamente todo o dia, descansando para a dura “volta à realidade”.
É isso! Espero que esse relato possa ajudar aos futuros viajantes que pretendam ir um pouco além de Punta Cana.

Abs
Sidney José Pereira

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Oi pessoal, fiz uma viagem de 8 dias pra República Dominicana e como tive alguma dificuldade pra encontrar infos, vou fazer um breve relato sobre a experiência! O mais interessante é ler o relato do Sidney e ver que estamos alinhados em mtas coisas!!!!

Saída do Rio dia 13/11 as 2:50am, em direçao a Santo Domingo pela Copa Airlines, com escala de 1h no Panamá. Cheguei em St Domingo às 11:15 (fuso de 2h a menos) e assim que desembarca tem que pagar uma taxa de USD 10 de visto, pra pegar um cartaozinho e entregar 10m depois. Alguns países como Argentina, Japão e China não pagam o visto, então se alguém tiver um desses passaportes aproveite!

Reservei um transfer pela Interhabit para me levar ao hotel em Bayahibe - que é o Caribe dominicano - o Catalonia Gran Dominicus, um all inclusive que tb reservei pela internet. O transfer é USD35 por pessoa, com mínimo de 2 pax ou USD70. Sai do aeroporto e estavam me esperando lá com uma van. A viagem levou 1h30 e o motorista Juan foi mt simpático! Me explicou tudo ao longo do caminho, das vilas que passamos, do rio Chavon e os filmes que foram gravados, da cultura dominicana, da paixao por beisebol e até comprou cana de acucar inteira com os vendedores do sinalpra eu “provar”! Descobri que os motoristas dominicanos adoram buzinar!!!!!!

O hotel sai por USD98 a diária pra 1 pessoa. No check-in o quarto ainda não tava pronto mas deixaram eu me trocar e guardar a mala e ficar já usufruindo do hotel. Ele tem 1 buffet principal que funciona no café, almoço e jantar; 2 restaurantes na praia pra petiscos, saladas e crepes; 1 pizzaria/massa para almoço e jantar e 3 restaurantes temáticos: um italiano, um mexicano e um steak house. Como fiquei por 4 noites ganhei 1 ticket pra cada um e sem dúvida o melhor foi o steak house! A comida la foi um pequeno problema e olha que eu não sou nem um pouco fresca! Era tudo muito gorduroso e no café da manha era meio triste de achar alguma coisa que desse vontade de comer! O hotel tem wi-fi grátis até nos quartos e tem programaçao com a equipe de animaçao pro dia inteiro: volei, salsa, bingo, step, hidroginastica. Como o público é na maioria italianos, franceses e alemaes, tem uma equipe de animacao dedicada pra eles então acabei me aproximando mais dos dominicanos que eram super gente boa! Toda noite tinha um showzinho de própria equipe de animacao, salsa e/ou karaoke e depois todos iam pra boate, mas eu sinceramente não fazia muita questão dessa parte. A bebida é liberada e a cerveja é Presidente que eu achei bem gostosa! Já os destilados eram meio estranhos, aí não arrisquei muito....

O dia por la se resumia a ficar fazendo as atividades do hotel, vendo aquele mar maravilhoso e também dava pra dar uma caminhada pela orla inteira, passando pela frente do Be Live Canoa (achei a praia mais bonita!), Iberostar Dominicus, Viva Palace e Viva Beach. O Dreams fica isolado e o Gran Bahia de lá fica totalmente afastado, no meio do nada. Um dia fui até a vila de Bayahibe, cruzando pelo Viva Palace. Tem muito restaurante italiano e um assédio incomodo com turistas do sexo feminino também! Aproveitei pra reservar o passeio a Ilha Saona + Catalinita que no hotel estava por USD120 (em PC depois descobri que era USD 140). Paguei USD90 pela Seavis que estava super bem cotada no Trip Advisor. Tem o passeio da Ilha Catalina com Altos do Chavon, mas não consegui conciliar com meu calendário, ele sai por USD 90 no hotel e na rua eu não cheguei a ver.

O passeio a Saona valeu mt a pena! Vamos de van do hotel até a entrada do Parque Nacional del Este que demora uns 15 min, pegamos os equipamentos, recebemos a orientação e comecamos a jornada: passamos por um manguezal, um ninho de pássaros, andamos pela Catalinita, fazemos snorkel em alto mar que dizem que aparece arraia e ate tubarao mas infelizmente eles não deram o ar da graça pra gente e depois ficamos em Catuano, que é uma praia da Ilha Saona, aonde almoçamos e também fazemos snorkel. Na volta paramos na Piscina para ver estrelas do mar e acabar com a bebida liberada que tinha no barco. Saimos de manha do hotel as 8h30 e voltei depois das 18h. O guia é o Carlos, um espanhol show de bola!!!!

No dia 17/11 fiz o check out do hotel e começou a jornada rumo a Punta Cana: aí que estava o mistério! Nao tinha achado nenhuma informação solida nos sites.... O taxi do hotel saia USD 120 mas achei um roubo e optei por utilizar o terrivel transporte publico dominicano que se chama guagua. Primeira guagua era uma van hotel-Bayahibe, foi de graça trajeto de uns 10 min no maximo, segunda guagua, outra van, Bayahibe-La Romana, USD 1, uns 20 min numa van que cabia 12 pessoas e tinha 18, incluindo minha mala e de outra pessoa e mais um cachorro na sua casinha, terceira guagua um onibus de viagem chamado expresso de La Romana-Higuey, bem tranquilo por USD 2, quarta e ultima guagua um micro onibus da linha Sitrahima por USD 3 (que veio tocando musica religiosa o tempo inteiro!) que me deixou na porta do hotel. Ou seja, ao inves de 120$ gastei USD 6!!! Trajeto total de 2h30, uma hora a mais que o taxi, mas foi bem interessante pra realmente entrar em contato com o povo dominicano, que é realmente simpático, atencioso, e quando você diz que é brasileiro eles conversam sem parar, e ver a realidade deles e não ficar restrito aos mega hoteis que são um mundinho totalmente a parte.

Em Punta Cana, fiquei no Gran Bahia Principe Bavaro, que reservei pela internet por 3 noites, pagando a diária por pessoa de USD 139 numa categoria upgrade chamada Hacienda Club. Vantagens: não senti tanta assim! O check-in/check-out é separado, mas nos horarios que fiz tava tranquilo então não fez diferença, tem 15 min de internet no computador deles por dia, mas como tem wi-fi liberado isso só é necessário pra quem não tem um aparelho pra acessar, o quarto aparentemente é maior, com uma hidromassagem e frigobar que dizem ser mais recheado que o normal, não tem cartão pra toalha da piscina e se ganha 1 reserva a mais nos a la carte. Eu fiquei 3 noites então só teria direito a 1 mas consegui 2 reservas . Por semana, se tem direito a 3, com o Hacienda 4, mas é bem ruim conseguir a reserva pra qualquer um! O hotel é monstruoso porque inclui mais 3 da mesma rede sendo o Punta Cana mesma categoria e o Ambar e o Esmeralda mais top e me falaram que a capacidade total é pra 7 mil pessoas, mas em nenhum momento o serviço é prejudicado por isso. Achei o buffet principal bem bom principalmente no café da manha e no jantar até melhor que os 2 a la carte que fui, o Las Ollas, um buffet na praia que se diz uma churrascaria mas é bem caído, e o Maiko que é um teppanyaki. Pelo o que conversei com outros hóspedes, os demais a la carte que eles tinham ido também não era nada demais.... No almoço tem 2 restaurantes na praia e na piscina e mais o buffezão. Ao longo do dia, mesmo esquema do hotel de Bayahibe, com atividades esportivas, dança, gincanas... A diferença do Catalonia é que todos os funcionários eram muito mais educados e simpáticos e acabavam ficando realmente próximos dos hóspedes. O GBP por ser gigantesco é muito impessoal e os funcionários em vários momentos acabam sendo grossos ou mal educados. O público já fica majoritariamente nos russos, americanos, canadenses, ingleses e também uns dominicanos, o resultado dessa mistura é um público mais zoneiro e sem educação do que em Bayahibe. Muitos fumantes e nuito topless rolando, mas não se animem porque era na maioria senhoras que não estavam com tudo tao em cima assim....

Punta Cana fica do lado do Atlantico então achei o mar é bem mais sem graça do que o de Bayahibe, aquela cor que estou acostumada com as praias aqui do Rio, agitado (em todos os dias que eu estava la apesar de ter lido que há trechos ou dias em que fica mais tranquilo) e em alguns pontos lotado de algas! Sinceramente, não sei porque está sendo um destino tao pop por aqui, as praias do Nordeste na minha opiniao dão de mil a zero! E olha que eu andei aquela orla inteira de 13km pra ver se em algum lugar realmente a praia fazia jus a fama que tem, e não obtive sucesso! Nessa caminhada não deu pra ver muito a diferença dos hoteis.... Só que alguns estavam bem mais vazios e não contavam com tanta sombra na praia quanto o GBP!

As bebidas la eram bem duvidosas também: a cerveja do quarto era Brahma mas o chopp dos bares não tinha marca. Quando dava, optava por tudo que tivesse champagne, que era até gostosinho! Toda noite tinha show que era bem mais produzido que o do Catalonia, inclusive o do Circo, as 5as, achei bem legal! Depois disso, o povo ia pro Pueblo Principe, uma área com um palquinho e mesas ao ar livre, onde também tinha um Casino bem trash só pros viciados que não conseguem ficar longe do jogo, um sports bar legal com karaoke e uma boate de musica latina que estava lotada com os dominicanos, dancando como não estamos acostumados!

No dia 20/11, fiz o check-out e fui pra Santo Domingo: peguei um taxi do hotel até a parada do Expresso Bavaro (USD 12) e de lá o busao que custou USD 11. Esse onibus sai as 7am, 10am, 2pm e 4pm. As passagens são vendidas com 1h de antecedência e cheguei la as 13h10 e comprei uma das últimas! A viagem foi bem tranquila, sem fundo musical e durou 3h40. A pousada que reservei ficava na Zona Colonial, aí o motorista me deixou debaixo de um viaduto que eu não sei o nome e de la peguei um taxi que saiu por USD 10 pra um trecho bem curto! Esse percurso, com taxi do hotel, também sairia por USD 120 e pra mim custou USD33! Cheguei no Hostal Nomadas que estava super bem cotado no TripAdvisor e todos foram extremamente simpáticos. Dei uma volta pela cidade e, como era domingo, tava rolando um show de salsa na rua do hostal, que tava lotado e foi bem legal! Na volta pro hostal que começaram os problemas: o quarto tinha TV mas não funcionava, o ar condicionado parecia um helicóptero e a janela era mt pequena então ele tinha que ficar ligado pra não morrer derretida, eu, com meus 1,75m, tinha que ficar curvada pra caber no chuveiro e a água quente sumiu depois de uns 5minutos de banho. Pesadelo total! E eu não faço questão de luxo! Pelo menos a cama era boa e com o meu tapa ouvido consegui dormir mesmo com a barulheira. Na saída apesar do meu relato de todos os problemas, eles falaram que eu dei azar! E o preço se manteve nos USD 35 que eu tinha acordado. Apesar da boa localizacao, recomendo que fujam desse lugar e procurem outro lugar pra ficar! Passei na frente da Doña Elvira, que acho que mais ou menos o mesmo preço e me pareceu ser beeeeem melhor!

No último dia, dei uma volta pela Zona Colonial, que é bem bonitinha e vale a pena conhecer! Pra mim 4h foram mais do que suficientes pra rodar aquilo tudo! Apesar do assédio de vendedores, taxistas e homens comuns também, ao verem uma mulher andando na rua sozinha, não me senti insegura em momento nenhum! Peguei um taxi do hostal pro aeroporto e saiu por USD 30. Dessa vez tinha feito o web check-in da Copa e isso é um adianto e tanto!!! Eles tem filas gigantescas e com o check-in feito, você tem preferencia no atendimento e fura ela toda! Estava achando a Copa bem boazinha pra viajar, apesar do aperto das poltronas, comum a maioria das cias aereas, até que no desembarque no Rio, eu e mais uns 60 passageiros ficamos sem a mala que, eles prometeram, que seria entregue no dia seguinte.... Esse problema deve ser comum porque eu ouvi uma mulher que tinha ficado sem a mala na volta, falando que na ida a mala dela também não chegou no mesmo voo, e no nosso voo tinha malas sem dono, que provavelmente eram de passageiros que sairam de maos abanando outros dias.

Espero que tenha ajudado!!

Abraços, Luciana

Felippe
FelippePermalinkResponder

Adorei todas as dicas, estou planejando ir com minha namorada em NOVEMBRO. Costumo viajar bastante Cancun, Panama, Bocas Del Toro... sou morador de Niteroi e particularmente estou preocupado com PUNTA CANA. Medo de nao ser aquela agua cristalina, tudo lindo e maravilhoso como dizem que é...
Novembro sabe se esta quase sempre sol? risco de furacão? A praia é realmente cristalina calma linda e maravilhosa? Estou pretendendo ficar no Barcelo Bavaro Deluxe.
Desculpa, mas são varias duvidas...rsrs

Obrigado,

Luciana De Roberto

Oi pessoal, fiz uma viagem de 8 dias pra República Dominicana sozinha e como o blog que ajudou com grande parte das infos, vou fazer um breve relato sobre a experiência. Interessante ver que o post do Sidney veio com grande parte das impressoes e experiencias que tb tive!

Saída do Rio dia 13/11 as 2:50am, em direçao a Santo Domingo pela Copa Airlines, com escala de 1h no Panamá. Cheguei em St Domingo às 11:15 (fuso de 2h a menos) e assim que desembarca tem que pagar uma taxa de USD 10 de visto, pra pegar um cartaozinho e entregar 10m depois. Alguns países como Argentina, Japão e China não pagam o visto, então se alguém tiver um desses passaportes aproveite! Reservei um transfer pela Interhabit para me levar ao hotel em Bayahibe - que é o Caribe dominicano - o Catalonia Gran Dominicus, um all inclusive que tb reservei pela internet. O transfer é USD35 por pessoa, com mínimo de 2 pax ou USD70. Sai do aeroporto e estavam me esperando lá com uma van. A viagem levou 1h30 e o motorista Juan foi mt simpático! Me explicou tudo ao longo do caminho, das vilas que passamos, do rio Chavon e os filmes que foram gravados, da cultura dominicana, da paixao do povo pelo beisebol e ele até comprou cana de acucar inteira com os vendedores do sinal pra eu “provar”! Descobri que os motoristas dominicanos adoram ficar com a mão na buzina na maior parte da viagem.... heheheh

O hotel sai por USD98 a diária pra 1 pessoa. No check-in o quarto ainda não tava pronto mas deixaram eu me trocar e guardar a mala e ficar já usufruindo do hotel. Ele tem 1 buffet principal que funciona no café, almoço e jantar; 2 restaurantes na praia pra petiscos, saladas e crepes; 1 pizzaria/massa para almoço e jantar e 3 restaurantes temáticos: um italiano, um mexicano e um steak house. Como fiquei por 4 noites ganhei 1 ticket pra cada um e sem dúvida o melhor foi o steak house! A comida la foi um pequeno problema e olha que eu não sou nem um pouco fresca! Era tudo muito gorduroso e no café da manha era meio triste de achar alguma coisa que desse vontade de comer! O hotel tem wi-fi grátis até nos quartos e tem programaçao com a equipe de animaçao pro dia inteiro: volei, salsa, bingo, step, hidroginastica. Como o público é na maioria italianos, franceses e alemaes, tem uma equipe de animacao dedicada pra eles então acabei me aproximando mais dos dominicanos que eram super gente boa! Toda noite tinha um showzinho da própria equipe de animacao, salsa e/ou karaoke e depois todos iam pra boate, mas eu sinceramente não fazia muita questão dessa parte. A bebida é liberada e a cerveja é Presidente que eu achei bem boa! Já os destilados eram meio estranhos, aí não arrisquei muito....

O dia por la se resumia a ficar fazendo as atividades do hotel, vendo aquele mar maravilhoso e também dava pra dar uma caminhada pela orla inteira, passando pela frente do Be Live Canoa (achei a praia mais bonita!), Iberostar Dominicus, Viva Palace e Viva Beach. O Dreams fica isolado e o Gran Bahia La Romana fica totalmente afastado, no meio do nada. Um dia fui até a vila de Bayahibe, cruzando pelo Viva Palace. Tem muito restaurante italiano e um assédio incomodo de vendedores e moradores com turistas do sexo feminino! Aproveitei pra reservar o passeio a Ilha Saona + Catalinita que no hotel estava por USD120 (em PC, descobri depois que sai por USD 139). Paguei USD90 pela Seavis que estava super bem cotada no Trip Advisor. Tem o passeio da Ilha Catalina com Altos do Chavon, mas não consegui conciliar com meu calendário, ele sai por USD 90 no hotel e na rua eu não cheguei a ver quanto era.

O passeio a ilha valeu mt a pena! Saimos do hotel e fomos de van até a entrada do Parque Nacional del Este que demora uns 15 min, pegamos os equipamentos, recebemos a orientação e comecamos a jornada: passamos por um manguezal, um ninho de pássaros, andamos pela Catalinita, fizemos um lanchinho, fizemos snorkel em alto mar que dizem que aparece arraia e ate tubarao mas infelizmente eles não deram o ar da graça pra gente e depois ficamos em Catuano, que é uma praia da Ilha Saona, aonde almoçamos e também fazemos snorkel. Na volta paramos na Piscina para ver estrelas do mar e acabar com a bebida liberada que tinha no barco. Saimos de manha do hotel as 8h30 e voltei depois das 18h. O guia é o Carlos, um espanhol show de bola!!!!

No dia 17/11 fiz o check out do hotel e começou a jornada rumo a Punta Cana: aí que estava o mistério, porque não tinha informações mt solidas... O taxi do hotel saia USD 120 mas achei um roubo e decidi utilizar o duvidoso transporte publico dominicano que se chama guagua. Primeira guagua era uma van hotel-Bayahibe, foi de graça trajeto de uns 10 min no maximo, segunda guagua, outra van, Bayahibe-La Romana, USD 1, uns 20 min numa van que cabia 12 pessoas e tinha 18, incluindo minha mala e de outra pessoa e mais um cachorro na sua casinha, terceira guagua um onibus de viagem chamado expresso de La Romana-Higuey, bem tranquilo por USD 2, quarta e ultima guagua um micro onibus da linha Sitrahima por USD 3 (que veio tocando musica religiosa o tempo inteiro!) que me deixou na porta do hotel. Trajeto de 2h30, uma hora a mais que o taxi, mas foi bem interessante pra realmente entrar em contato com o povo dominicano, que é realmente simpático, atencioso, e quando você diz que é brasileiro eles conversam sem parar, e ver a realidade deles e não ficar restrito aos mega hoteis que são um mundinho totalmente a parte. Fora que custou USD 6 ao inves de USD 120!

Em Punta Cana, fiquei no Gran Bahia Principe Bavaro, que reservei pela internet por 3 noites, pagando a diária por pessoa de USD 139 numa categoria upgrade chamada Hacienda Club. Vantagens: não senti tanta assim! O check-in/check-out é separado, mas nos horarios que fiz tava tranquilo então não fez diferença, tem 15 min de internet no computador deles por dia, mas como tem wi-fi liberado isso só é necessário pra quem não tem um aparelho pra acessar, o quarto aparentemente é maior, com uma hidromassagem e frigobar mais recheado que o normal, não tem cartão pra toalha da piscina e se ganha 1 reserva a mais nos a la carte. Eu fiquei 3 noites então só teria direito a 1 mas consegui 2. Por semana, se tem direito a 3, com o Hacienda 4, mas é bem ruim conseguir a reserva pra qualquer um! O hotel é monstruoso porque inclui mais 3 da mesma rede sendo o Punta Cana mesma categoria e o Ambar e o Esmeralda mais top e me falaram que a capacidade total é pra 7 mil pessoas, mas em nenhum momento o serviço é prejudicado por isso. Achei o buffet principal bem bom principalmente no café da manha e no jantar até melhor que os 2 a la carte que fui, o Las Ollas, um buffet na praia que se diz uma churrascaria mas é bem caído, e o Maiko que é um teppanyaki. Pelo o que conversei com outros hóspedes, os demais a la carte que eles tinham ido também não era nada demais.... No almoço tem 2 restaurantes na praia/piscina e mais o buffezao. Ao longo do dia, mesmo esquema do hotel de Bayahibe, com atividades esportivas, dança, gincanas... A diferença do Catalonia é que todos os funcionários eram muito mais educados e simpáticos e acabavam ficando realmente próximos dos hóspedes. O GBP por ser gigantesco é muito impessoal e os funcionários em vários momentos acabam sendo grossos ou mal educados. O público já fica majoritariamente nos russos, americanos, canadenses, ingleses e também uns dominicanos, o resultado dessa mistura é um público mais zoneiro e sem educação do que em Bayahibe. Muitos fumantes e muito topless rolando, mas não se animem porque era na maioria senhoras que não estavam com tudo tao em cima assim....

Punta Cana fica do lado do Atlantico então achei o mar é bem mais sem graça do que o de Bayahibe, não é aquele azul transparente, é mais pro esverdeado, agitado (em todos os dias que eu estava la apesar de ler que há trechos ou dias em que fica mais tranquilo) e em alguns pontos lotado de algas! Sinceramente, não sei porque está sendo um destino tao pop por aqui, as praias do Nordeste dão de mil a zero na minha opinião! E olha que eu andei aquela orla inteira de 13km pra ver se em algum lugar realmente a praia fazia jus a fama que tem, e não obtive sucesso! Nessa caminhada não deu pra ver muito a diferença dos hoteis.... Só que alguns estavam bem mais vazios/parados e não contavam com tanta sombra na praia!

As bebidas no GBP eram bem duvidosas também: a cerveja do quarto era Brahma mas o chopp dos bares não tinha marca. Quando dava, optava por tudo que tivesse champagne, que era gostosinho! Toda noite tinha show que era bem mais produzido que o do Catalonia, inclusive o do Circo, as 5as, achei bem legal! Depois disso, o povo ia pro Pueblo Principe, uma área com um palquinho e mesas ao ar livre, onde também tinha um Casino bem trash só pros viciados que não conseguem ficar longe do jogo, um sports bar legal com karaoke e uma boate de musica latina que estava lotada com os dominicanos, dancando como não estamos acostumados! Normalmente a noite chovia... Um dia caiu um temporal absurdo! Talvez isso tenha prejudicado as condições do mar....

No dia 20/11, fiz o check-out e fui pra Santo Domingo: peguei um taxi do hotel até a parada do Expresso Bavaro (USD 12) e de lá o busao que custou USD 11. Esse onibus sai as 7am, 10am, 2pm e 4pm. As passagens são vendidas com 1h de antecedência e cheguei la as 13h10 e comprei uma das últimas! A viagem foi bem tranquila, sem fundo musical e durou 3h30. Meu albergue ficava na Zona Colonial, aí o motorista me deixou debaixo de um viaduto que eu não sei o nome e de la peguei um taxi que saiu por USD 10 pra um trecho bem curto! Esse percurso, com taxi do hotel, também sairia por USD 120 e pra mim custou USD 33! Cheguei no Hostal Nomadas que estava super bem cotado no TripAdvisor e todos foram extremamente simpáticos. Dei uma volta pela cidade e, como era domingo, tava rolando um show de salsa na rua do hostal, que tava lotado e foi bem legal! Na volta pro hostal que começaram os problemas: o quarto tinha TV mas não funcionava, o ar condicionado parecia um helicóptero e a janela era mt pequena então ele tinha que ficar ligado pra não morrer derretida, eu, com meus 1,75m, tinha que ficar curvada pra caber no chuveiro e a água quente sumiu depois de uns 5minutos de banho. Pesadelo total! E eu não faço questão de luxo, só peço uma cama boa e um chuveiro quentinho! Pelo menos a cama era boa e com o meu tapa ouvido consegui dormir mesmo com a barulheira. Na saída apesar do meu relato de todos os problemas, eles falaram que eu dei azar! E o preço se manteve nos USD 35 que eu tinha acordado anteriormente. Apesar da boa localizacao, recomendo que fujam desse lugar e procurem outro lugar pra ficar! Passei na frente da Doña Elvira, que acho que mais ou menos o mesmo preço e me pareceu ser beeeeem melhor! O próprio taxista tinha me alertado pra ficar no Hotel Europa, que é mais famoso (mas ai eu já não sei se é bom ou se eles ganham comissao quando mandam alguém pra la!)

No último dia, dei uma volta pela Zona Colonial, que é bem bonitinha e vale a pena conhecer! Para mim, 4h foram suficientes!!! Apesar do assédio de vendedores e taxistas, alem dos homens comuns ao verem uma mulher andando na rua sozinha, não me senti insegura em momento nenhum! Peguei um taxi do hostal pro aeroporto e saiu por USD 30. Dessa vez tinha feito o web check-in da Copa e isso é um adianto e tanto!!! Eles tem filas gigantescas e com o check-in feito, você tem preferencia no atendimento e fura ela toda! Estava achando a Copa bem boazinha pra viajar, apesar do aperto das poltronas, comum a maioria das cias aereas, até que no desembarque no Rio, eu e mais uns 60 passageiros ficamos sem a mala que, eles prometeram, que seria entregue no dia seguinte.... Esse problema deve ser comum porque eu ouvi uma mulher que tinha ficado sem a mala na volta, falando que na ida a mala dela também não foi, e no nosso voo tinha malas sem dono, que provavelmente eram de passageiros que sairam de maos abanando.

Espero que possa ajudar!! Abraços, Luciana.

Luciana De Roberto

Perdão, o post apareceu 2 vezes!

Marco
MarcoPermalinkResponder

Olá boa tarde.
Estou adorando as dicas acima, porém preciso de uma opinião:

Eu e minha família queremos passar 8 dias em Punta Cana, porém minha milhagem só concede vôo para Santo Domingo. Vale a pena utilizar as milhas e ir para Santo Domingo e ir de táxi para Punta Cana ou melhor comprar vôo direto para Punta Cana?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marco! A viagem entre Santo Domingo e Punta Cana está mais curta (2h30) agora que a estrada está inteiramente duplicada. Orce o trânsfer com a Dominican Shuttles e veja se vale a pena para você.

Fabio
FabioPermalinkResponder

Estivemos na R. Dominicana entre os dias 04 e 13/03. Fomos pela Gol, chegando em Sto Domingo e voltando por P Cana.
Em Sto Domingo, ficamos no Mercury, que é bem localizado, mas com estrutura antiga. Táxi do aeroporto ao hotel por US$40, mas pagamos US$50 por uma minivan pois estávamos em 4 pessoas e 1 bebê. Do hotel é possível ir a pé aos principais pontos de interesse no centro histórico, tais como a Catedral Primada, a Fortaleza Ozama, o Alcazar de Colón e o Museo de las Casas Reales. Um dia inteiro acho que é suficiente para conhecer o principal da cidade.
Dia 6 fomos para Bayahibe. O táxi ficaria entre 160 e 180, mas negociamos por US$120. Cerca de 2 horas de viagem. Ficamos em um hotel na vila, pois o interesse era no passeio às ilhas. Estivemos nas praias públicas de Dominicus (onde ficam os resorts) e de Bayahibe, ambas muito bonitas, sendo a primeira com águas mais transparentes. Fizemos o passeio mais completo à Isla Saona (havia 2 opções, sendo que o mais completo incluía o Canto de la Playa, sem dúvida a praia mais bonita de toda a viagem) por US$70 p/ pessoa, incluindo lagosta no almoço. Este passeio é todo em lancha rápida, enquanto a outra opção (US$50 ou US$63, com lagosta) usa catamarã (mais lento) em um dos trechos e não chega ao Canto de la Playa.
De Bayahibe fomos para o Caribe Club Princess em Punta Cana, US$100 de táxi e cerca de 1,5 h de viagem, onde ficamos 4 noites. Achei a praia em P Cana bem aquém das de Bayahibe. Acho que foi uma das mais menos bonitas que já vi no Caribe (já estive também em Los Roques, Curaçao e Aruba). Andei bastante pela praia tanto para o lado esquerdo (depois do VIK) quanto para o lado direito (depois de El Cortecito) mas não vi a paisagem mudar muito. Dependendo do dia, também havia muitas algas no mar. Acho que, para quem vai só a Punta Cana, vale a pena encarar a viagem para o passeio à Isla Saona (que sai de Bayahibe), para ver o verdadeiro mar do Caribe.
Para quem faz o trecho P Cana - Sto Domingo, me informaram no resort o valor de US$175 para o táxi.

Fabio
FabioPermalinkResponder

Uma retificação: o valor do táxi de P Cana – Sto Domingo na verdade se refere a P Cana – AEROPORTO de Sto Domingo, visto que a cidade fica mais longe que o aeroporto e não sei se o valor é o mesmo.

Célia
CéliaPermalinkResponder

Fábio valeu as dicas!
Estou indo a Santo Domingo e Punta cana dia 18 de abril, depois dos pots que vi aqui resolvi mudar e seguir suas dicas!

Ah, de Santo Domingo a Bayahibe tem Transporte público? vc que foi agora me 2013 sabe informar?

Outra coisa, tens dicas de hotel em Santo Domingo e Bayahibe?

obrigada

Michele
MichelePermalinkResponder

Boa Tarde!
Estou planejando minha viagem a RD e apesar de estar lendo bastante gostaria de algumas informações se possível de quem já visitou.
Chegarei em Santo Domingo a noite e saio para Bayahibe no dia seguinte a tarde, quanto custa o transfer de Santo DOmingo até Bayahibe?? É fácil acesso para pega-lo se for transporte público?
Bayahibe até Punta Cana li que os taxis custam U$100 consigo algo mais barato? Eles deixam você na porta do seu Resort? Ficarei no NOw Laurimar. O que é de mais interessante ver em Bayahibe?
A questão da Moeda local como funciona os preços? transfer são pagos em US dollar passeios e refeições tbm? Preciso trocar pela moeda local para comer em Santo DOmingo e Bayahibe? DEsculpe tantas perguntas. Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Michele! Veja no texto a indicação de onde simular os preços de táxi e os valores de transporte público. Temos relatos de leitores de 2011 aqui também:
http://www.viajenaviagem.com/2011/12/punta-cana-bayahibe-santo-domingo-testado-por-leitores/

Os táxis deixam sempre no lobby dos hotéis.

Bayahibe é um bom ponto para fazer passeios na região:
http://www.viajenaviagem.com/2011/06/bayahibe-a-melhor-localizacao-para-passear-na-republica-dominicana/

Dólares são amplamente aceitos:
http://www.viajenaviagem.com/2012/08/que-moeda-eu-levo-para-o-caribe/

lilian
lilianPermalinkResponder

ola, eu e meu marido, decidimos fazer essa passeio entre punta, bayahibe e santo domingo. depois que conhecemos esse site,estamos viciados, rs.é nosssa primeira viagem,reservamos hoteis nas tres cidades, porem nao foi cobrado nada ate agora em nossa fatura, estamos beeem preocupados, alguem pode nos ajudar....

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! Depende de onde foi feita a reserva. Para reservas feitas via Booking, na maioria dos casos a cobrança só é feita no check-out.

lilian
lilianPermalinkResponder

muito obrigada por ter respondido uma duvida boba, é que como disse é nossa primeira viagem.Vamos distribuir nossos 7 dias assim:1 em SD+2 dias em Bayahibe e outros 4 em PC.Vc faria diferente...Um abraço!!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! Está redondo!

Célia
CéliaPermalinkResponder

Oi Lilian
Compro sempre pelo hotel.com e o desconto é feito na hora no meu cartão de crédito...o bo e q a cada 10 diárias vc ganha uma e além de NÃO TER QUE PAGAR NADA no hotel e muito menos deixar cartão de crédito , chegue ou dinheiro como garantia...entra no site que vc fez a compra, pegue o telefone e entre em contato...as vezes sua compra ñ foi cncretizada como deveria

lilian
lilianPermalinkResponder

obrigada pela dica!!!!!!!!

lilian
lilianPermalinkResponder

gente, o sol de punta é suficiente pra pegar aqueeele bronzeado....ou naooo...(somos meio exigentes nisso).alguem ja foi em agosto....venta muito ou nao......obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! Agosto é altíssimo verão no Caribe, estará superquente.

Bruna
BrunaPermalinkResponder

Ola, pessoal!!

Obrigada pelas super dicas e comentarios!!! Estou viciada.. leio variossss posts por dia!! smile

Mas, mesmo assim, estou com algumas duvidas. desculpe se já tiverem sido respondidas em algum local q não vi...

Estou planejando minha lua de mel para RD, a principio iriamos para o nordeste brasileiro, mas qdo descobri este site apaixonei-me pelo Caribe... Pensamos em ficar somente em Punta Cana no resort Ocean blue and sand por 7 dias.

Mas, quando fomos na CVC orçar o pacote, o agente nos ofereceu voo até Santo Domingo com translado até Punta Cana, pois esse trajeto sairia R$1.600,00 MAIS BARATO.

Vcs acham que vale mesmo a pena? Seria vantagem aproveitar que o voo é até Santo Domingo, pernoitar na capital e ainda ir até bayahibe?

Sobre o Ocean Blue and Sand li a resenha da Vick e gostei muito, mas vcs acham que é adequado para lua de mel ???

Utima perguntinha (por enquanto..rs) entre o nordeste brasileiro e punta cana, qual vcs consideram melhor para lua de mel????

Genteeeee, lembrei de mais uma coisa.. aff! rs Entre pacote e montar a viagem por conta propria, qual o melhor????

agora acabou... quem poder me ajudar, ficarei muito grata pq meu casamento já é inicio de agosto e ainda não decidimos nossa lua de mel...

Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruna! Só dá pra saber se por conta própria será melhor se você simular quanto custaria por conta própria. Se você for por Santo Domingo, tente montar o pacote também com uma noite em Bayahibe, para fazer o passeio à ilha Saona sem perrengue.

O traslado de Santo Domingo a Punta Cana leva agora umas 2 horas e meia.

Sobre a diferença entre o Nordeste e o Caribe para lua de mel, depende do nível de conforto e do tempo.

Compare o nível de chuvas na época em que você vai:
http://www.viajenaviagem.com/2012/10/praiometro-nordeste-caribe/

lilian
lilianPermalinkResponder

Oi Bruna, eu e meu parceiro iremos em agosto.É nossa primeira viagem internacional juntos e com as dicas sensacionais deste site planejamos tudo por nossa conta sem nenhum grau de dificuldade.Vamos ficar um dia em SD, dois em Bayahibe e quatro em PC.Compramos o voo pela gol até SD(bem mais em conta do que PC!!) e reservamos os resorts e hoteis pelo site deles mesmos!Não precisa fazer por agencia,fica bem mais caro,viu...Um abraço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! O roteiro está ótimo grin

Bruna
BrunaPermalinkResponder

Obrigada, Boia!!!

Acho que farei isso mesmo, desembarcar em Santo Domingo, ir a Bayahibe onde pernoitarei e no dia seguinte passeio a Saona e, por ultimo, Punta Cana!!!

Sobre o resort, vc indicaria o Ocean Blue and Sand para lua de mel? Já li o post e comentários sobre ele, mas ainda bate aquela insegurança pq achei mto comentário alertando que não seria o adequado...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruna!

Não visitamos o hotel. Os hotéis que visitamos estão resenhados em extensos posts. Você pode ler os comentários de hóspedes nas caixas de comentários ou nos links do Booking.

http://www.viajenaviagem.com/2010/06/como-escolher-seu-resort-em-punta-cana/

Bruna
BrunaPermalinkResponder

o hotel "Taino Alojamento" em Bayahibe é conhecido por vcs?

Há algum serviço de translado para indicar-me?

Obrigada novamente!!! smile

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruna! É um hotel bastante simples. Não tem nenhum cara de lua de mel (já que você fez essa pergunta com relação ao outro hotel). Clique e leia comentários de hóspedes no Booking.

Recomendamos o Dominican Shuttles, tem link no texto, por favor leia com atenção.

Renata R.
Renata R.PermalinkResponder

Voltamos ontem de nossa viagem a Rep. Dominicana. Visitamos Punta Cana, St Domingo e Bayahibe. Usamos muitas dicas aqui do site, entao venho compartilhar algumas dicas minhas.

Na questao beleza natural, as praias de Bayahibe ganham com boa vantagem das de Punta Cana. Em Bayahibe era possivel fazer otimo snorkeling saindo da praia do hotel, ja que a agua e muito limpa e tem muitos arrecifes bem proximos. Na questao servicos/conforto, Punta Cana ganha disparado, ja que o publico alvo sao os norte americanos ( bem mais exigentes nestes quesitos que os europeus - maioria em Bayahibe).

Contratamos o transfer de Punta Cana a St Domingo com a Dominican Shuttles ( via website). Custou U$ 189, pagamos via paypal e fomos ultra bem atendidos. O nosso motorista, o Jonathan, tem uma van mega confortavel e e muito pontual. Optamos por fechar diretamente com ele, sem o intermedio da Dominican Shuttles, o tour em St Domingo U$ 110 para 4 pessoas incluindo entradas e visitas ao Parque Nacional Tres Ojos ( super recomendo!), Faro Colon ( recomendo tambem!), Acuario Nacional ( nao vale a pena, so fomos pq estavamos com criancas pequenas) e centro colonial historico ( cathedral, hospital, alcazar de Colon, calle las Damas etc). Ele tambem nos levou a um restaurante muito bacana na zona colonial para almocar. Enfim foi um tour bem personalizado, nada de pacotao! Fechamos tambem com ele os transfers de St Domingo a Bayahibe ( U$ 90 - +- 2 hs - a Estrada nova ainda nao esta concluida neste trecho ) e de Bayahibe a Punta Cana ( U$ 80 - aprox 1 hr - a Estrada ja esta concluida ). Para quem se interessar, o email dele ekatravel08@gmail.com - tel 1 829 6960982.

Acho que alugar carro de PC a Bayahibe nao e uma ma ideia...a estrada esta novinha, muito bem sinalizada e da pra fazer uns passeios terrestres por conta propria.

Em Santo Domingo ficamos no Hilton. Ele fica no Malecon ( o calcadao de frente para o mar). Nao da pra fazer nada a pe, mas a vista e linda, o servico otimo e o hotel bem confortavel. Recomendo. Reservamos pelo Priceline (U$ 55 + 15 = 70).

Em Punta Cana ficamos no Melia Caribe Tropical. Recomendo pra quem viajar com criancas ( otimo kids club, com profissionais super bem treinados). A dica para quem ficar neste hotel e fazer compras de souvenirs comestiveis ( rum, café dominicano, baunilha dominicana etc) no supermercado recem aberto Super Lama no shopping Palma real, que fica ameros 3 min de caminhada da recepcao do Melia. Ali, comprei 1 litro de RUM Platinum Don Barceló a U$ 11 e cheguei a ver o mesmissimo a U$ 35 no freeshop do aeroporto.

Em Bayahibe ficamos no Viva Wyndham Dominicus Beach que NAO recomendo! ( veja as revisoes no tripadvisor e saberas o porque!...elas sao todas verdadeiras, infelizmente). Mas a praia e deslumbrante, entao vale achar um outro hotel mais bacanudo se vc nao esta muito ligado no $.

Abs a todos!

Deise
DeisePermalinkResponder

Ola Renata!
Graças ao seu post, entrei em contato com o Jonathan e ja fechei tudo com ele! Super querido e simpatico! Me respondeu prontamente.
Obrigada!
Depois postarei aqui sobre a minha viagem.
Deise

fernando
fernandoPermalinkResponder

Olá Bóia, terei q passar um dia e uma noite em santo domingo,
de passagem para saint marteen e saint barth.
Munha dúvida é saber se é melhor pernoitar na orla (malacon)
ou ma área colonial. Não consegui comparação na internet. Casal c 2 filhas adolescentes.
Grato pela atenção

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernando! O Ricardo Freire indica um dos hotéis de charme da área colonial, como o Nicolás de Ovando.

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Renata R.

Esses preços que vc pagou é por pessoa ou por transfer(levando 2 por exemplo)? Não entendi o seu trajeto... Vc começou sua viagem Santo domingo? como conheceu o jonathan e fechou a parte o passeio com ele, e depois pagou pela Dominican Shuttle o transfer até santo domingo, ficou um pouco confuso aí ou eu que não entendi...hehe

Obrigado.

Deise
DeisePermalinkResponder

Olá pessoal,

Estou indo na semana que vem e farei Punta Cana e Bayahibe.
Alguem pode me indicar algum taxi ou transfer de confiança para fazer:

Aeroporto Punta Cana p/ Bayahibe?

chegaremos a noite no aeroporto e ainda teremos que pegar estrada até o nosso hotel em Bayahibe (Catalonia Gran Dominicus)

Please HELP ME!!!!!!!!!!!!!!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Deise! No texto indicamos a Dominican Shuttles. É só clicar.

(Dica: leia os textos antes de perguntar. Os textos quase sempre contêm respostas a todas as suas dúvidas, e invariavelmente têm respostas a perguntas que não passaram pela sua cabeça ainda.

Deise
DeisePermalinkResponder

Olá Boia obrigada!
Na real, a minha intenção era pegar DICAS com os leitores que ja foram... Por isso questionei.
No fim ja fechei tudo com o a indicação que a Renata postou acima.
Obrigada!

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Olá Boa tarde!
Obrigada pelas dicas!
Estou indo pra Punta Cana e Bayahibe em abril de 2014... e tenho uma pergunta ignorante: Vi muitas praias "privativas" ou "exclusivas" dos resorts... o nivel de privacidade e exclusividade dessas praias realmente impede os não-hóspedes desses resorts de frequentarem essas praias? Oque me parece absurdo mas, como não sei como funcionam as coisas por lá, tenho que perguntar. rs...
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Se não houver nenhum obstáculo natural (pedras, riozinho) você pode caminhar pela areia até onde der. Mas não se preocupe, seu hotel estará na frente de uma praia boa. Não há porque "conhecer" outras praias.

Como planejar sua viagem – o caminho das pedras e o mapa da mina no caso de Punta Cana. |

[...] - Punta Cana, Bayahibe e Santo Domingo na mesma viagem. [...]

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Acabamos de voltar da República Dominicana e fizemos justamente Bayahibe + Santo Domingo + Punta Cana, nesta ordem. As dicas do Viaje na Viagem ajudaram muito no planejamento!

Detalhamos toda nossa experiência com transportes pela República Dominicana no nosso blog, em http://www.embarqueportao5.com.br/2014/02/08/taxi-transfer-onibus-ou-guaguas-como-se-locomover-pela-republica-dominicana/

Gilberto
GilbertoPermalinkResponder

Prezados,
Estarei indo com minha esposa para a Republica Dominicana, numa viagem relativamente longa (cerca de 20 dias entre final de abril e meados de maio). Além da capital e do Sudeste da ilha (Punta Cana et al.), estou pretendendo conhecer o litoral Norte e a Península de Semana.
Minha ideia é alugar um carro e fazer os trechos "menores" (Santo Domingo + Sudeste; Norte e Península). E tentar um voo entre Santo Domingo e Puerto Plata.
Tenho então as seguintes questões:
1- apesar dos relatos sobre o trânsito caotico, alugar um carro pode ser uma boa?
2- Existem voos entre Santo Domingo e Puerto Plata (ou ao menos Santiago de los Caballeros?)
3- Gostaria de não fazer uma viagem "amarrada" antecipadamente devido a reservas prévias de hotel, excetuando-se a chegada e a partida (quando pretendo sim reservar para garantir a tranquilidade nesses dias). Seria prudente fazer uma viagem assim nesse pais?

Agradeço antecipadamente sua atenção.
Abs,
Gilberto

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gilberto! Normalmente é roubada deixar para ver hotel na hora. Não perca seu precioso tempo de viagem procurando hotel.

Não há vôos de Santo Domingo a Puerto Plata. Infelizmente não temos conteúdo sobre a região.

Milene
MilenePermalinkResponder

Olá, estamos programando uma viagem a Santo Domingo e Bayahibe em abril. Chegaríamos a Santo Domingo no dia 18/04, sexta-feira santa. Sendo o feriado de Pascoa, vale a pena ficar dois ou três dias na cidade? Nosso receio é que esteja tudo fechado, já tivemos uma experiência ruim com a Pascoa em Isla Margarita, na Venezuela... Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Milene! Não temos relatos sobre Santo Domingo neste feriado. Provavelmente o comércio está fechado, sim.

Andrius
AndriusPermalinkResponder

Prezados,

Embarco dia 15/03/14 para a RD e gostaria de saber se é frequente nos passeios que envolvem prática de snorkel o valor do aluguel do equipamento já está incluso no preço ou é feito à parte. Ou ainda, se não há aluguel e é necessário levar o próprio equipamento. Meu questionamento é em relação a volume e peso da bagagem.
Minha segunda dúvida é sobre segurança. Como todo bom brasileiro, somos incucados em usar transporte público ou mesmo por caminhar por ruas ou praias com equipamentos como câmeras fotográficas, smartphones, etc.
Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrius! Tome os mesmos cuidados que tomaria no Brasil. Você conseguirá alugar snorkel por lá.

Andrius
AndriusPermalinkResponder

Obrigado Boia!!!

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Bom dia!

Estou planejando minha viagem de lua de mel em outubro/14. A princípio estava pensando em passar 7 dias em Punta Cana, porém, após ler sobre a combinação Punta Cana + Bayahibe + Santo Domingo, agora estou planejando chegar por Santo Domingo e ficar 2 noites lá, 3 noites em Bayahibe e 5 noites em Punta Cana, retornando para o Brasil por Punta Cana.
Gostaria de algum conselho se está bom essa divisão de noites/locais, pois vi em outro post que em Santo Domingo não tinha muita coisa para fazer.

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Wanessa! A divisão está ótima. Santo Domingo tem centro histórico, mercado, cassinos e vida noturna.

Nayan e Priscila

Olá, acabamos de voltar de lua de mel. Li e reli os posts muitas e muitas vezes, acho que estou conhecendo mais dos posts de Punta Cana do que o próprio Ricardo Freire Rsrs. E portanto também gostaria de dar minha contribuição, pois foi muito útil mesmo. Adorei o formato e a boa vontade das pessoas que participam aqui.
Vamos lá, nosso objetivo era conhecer um pouco mais da república dominicana do que só punta cana. Então resolvemos fazer uma viagem mais econômica no começo e conhecer o que realmente é a República Dominicana e as pessoas que vivem lá e depois relaxar, se esticar e curtir o conforto do Resort para passar a correria do casamento.
Adoramos a sugestão do Ricardo Freire e fizemos também o trajeto Santo Domingo (1 noite) - Bayahibe (3 noites) - Punta Cana (7 noites).
Fomos de Gol com milhas Smiles.
Chegamos em Santo Domingo na terça de manhã (25/02/14) e o pessoal do hotel Conde de Peñalba (U$75) nos indicou um taxi de U$40,00, que foi mais barato do que o preço médio que vimos depois por lá, o carro era ok e motorista bastante simpático. Detalhe que o trânsito lá é bem caótico e quase todos os carros são batidos, até os mais tops se vê batidas. O hotel não tem luxo, mas fica em uma ótima localização, no centro histórico. Ali tem muitas lojinhas e lugares para visitar. Demos uma volta por ali, mas acho que um dia foi mais do que suficiente. No dia seguinte íamos conhecer mais a cidade, mas a ansiedade para ir à praia era tanta que desencanamos, e acho que foi até melhor porque não estávamos tanto no clima para passeios históricos.
Acertamos com o taxista que nos buscou no aeroporto a corrida para Bayahibe por U$100
Lá ficamos no Taino Accomodation (U$205 por 3 noites). No Taino são praticamente apartamentos, bem amplos e com cozinha. Na realidade o quarto é melhor do que nas fotos do booking. O quarto não tem decoração, mas é gostoso, fica bem no centrinho de Bayahibe, vizinho de um bar (boteco) e um mercado. Apesar de ser meio derrubadão, o bar é muito agitado o dia inteiro mas fecha às 22:00, então o barulho não incomoda. Me chamou atenção que a cerveja no bar era a mais gelada da cidade, o preço era metade do supermercado e apesar da aparência ruim, o atendimento era ótimo.
O "hotel" tem uma localização ótima, pois está próximo à praia de Bayahibe, próximo aos restaurantes, saídas para passeios, e próximo aos "guaguás", que são as vans de circulação local, baratíssimas. Uma coisa que gostamos muito em Bayahibe e recomendamos muito são as frutas picadas que eles preparam lá na rua mesmo, frescas e baratíssimas e ajudam a hidratar o corpo depois daquele solzão na cabeça. Comíamos de manhã e de tarde
Em Bayahibe no primeiro dia fomos à praia de Bayahibe mesmo, que é bem gostosa apesar de pequena, pois uma boa parte dela é privada, só acessa quem está no resort.
No segundo dia fomos a Saona com uns franceses (Tropical Paradise)(U$80 por pessoa com tudo incluso). Adoramos eles, Saímos às 09:00 e voltamos às 17:00, tudo com lancha rápida, fomos ao lado menos cheio da Saona, onde ficamos umas 2 horas com petiscos, bebidas, snorkeling e acabamos fazendo massagem (U$20 chorados por pessoa) e foi ótimo, acho que não poderia haver melhor local para fazer do que ali, depois fomos à vila onde tem um pequeno povoado com trabalhos de preservação de tartarugas e lojinhas. La tivemos um belo almoço com direito a lagostas. Depois fomos às piscinas naturais e voltamos.
No segundo dia fizemos o passeio de Speed Boat, que você mesmo dirige a lancha(U$105 o casal), meio dia de passeio. Achei que vale a pena, vai tipo uma fila indiana com várias lanchas e você passa na frente da casa de uns artistas famosos, depois vai pelo Rio Chavón. As lanchinhas são de 30 HP então é bem animado e dá pra dar umas esticadas legais. O chato é que depois te levam pra descansar por 25 minutos pro fotógrafo ficar oferecendo as fotos, que nós achamos que não valeu muito a pena, e você tem que esperar...
Neste dia a tarde fomos para a praia de Dominicus (Guagua saiu 200 pesos dominicanos ou R$11,50 ida e volta o casal, viajem roots mas tranquilíssima e divertida). A praia é bem maior que a de Bayahibe e a estrutura da praia em si é melhor, mas mesmo assim, gostei mais de ter ficado em Bayahibe, pois é menor e você não depende de carro, pois tudo é pertinho e charmoso.
No dia seguinte pegamos um Guaguá com mala e tudo para La Romana (200 pesos o casal). O Guaguá foi cheião, mas foi muito tranquilo.
Importante ressaltar que os Guaguás saem a todo momento, tipo de dez em dez minutos e levam uns 30 minutos até La Roamana. Para o ônibus de La Romana a Punta Cana (450 Pesos ou R$26,00 o casal)Pegamos o ônibus às 10:50 em La Romana (foi pontual), é necessário verificar os horários com antecedência. O ônibus é um pouco mais simples que os do Brasil, mas tem televisão com DVD e ar condicionado, demora cerca de 1h30m. Viajem muito tranquila e o motorista nos deixou no ponto mais próximo do nosso Resort, já em Arena Gorda. O taxi de lá ao Ocean Blue and Sand foi U$25,00, mas já tem que levar o dinheiro trocado, senão dizem que não têm troco.
Chegamos no Ocean às 12:30 mas nosso check-in era só a partir das 15:00, mas nós pudemos deixar as malas no Lobby e andar pelo hotel e almoçar (menos entrar no quarto).
Nós gostamos muito do Ocean. Foi a primeira vez que ficamos em um Resort, então não podemos comparar, mas o pessoal em geral é bastante animado. Pegar bebida era fácil e as bebidas eram boas. A praia ali em Arena Gorda tem ondas pequenas. A água é bastante limpa, com uma quantidade razoável de algas e temperatura resfrescante. Achei estranho que cada hotel tem sua área de água reservada e delimitada e você não pode ir muito para o fundo (não pode ultrapassar as bóias, que ficam há uns 20 metros da areia) primeiro porque as lachas e embarcações passam bem próximas a essas boias e segundo porque o pessoal bebe muito e poderia se afogar. Mas esse trecho de água é o suficiente.
Lá nós tinhamos Hobbie Cat e Caiaques disponíveis, mas era meio burocrático pegá-los e o cara responsável não é dos mais simpáticos... Ele queria mesmo era vender os passeios de mergulho.
A academia é livre e bem equipada, fomos um dia.
Lá vimos poucos brasileiros e a maioria eram americanos.
O que eu não gostei muito do Ocean é que a partir das 10:00 não era fácil conseguir cadeiras na praia e na piscina. Um lugar com sombra então, era tarefa muito difícil, pois o resort estava bem cheio.
Além disso a internet livre que eles oferecem no Lobby é horrível. Para ter boa internet nos quartos são 25 dolares por 25 horas por dispositivo, que não contratamos pois achamos caro.
Mas fora esses detalhes, que não prejudicaram em nada a estadia, adoramos tudo. Os restaurantes eram ótimos e bem variados. Só pegamos fila um dia, mas fomos para outro que não tinha fila, e não era necessário fazer reserva. Inclusive os Buffets eram excelentes. Só não gostamos muito dos doces e das sobremesas, porque tinham muito chantily, talvez por serem mais voltadas para os americanos.
O maior desafio era escolher onde comer e onde bebe, pois são muitas opções boas.
O pessoal da animação é muito legal e tem atividades o dia inteiro.
Somente um dia ficou nublado e aproveitamos para caminhar na praia. Ficamos muito impressionados. Caminhamos 45 minutos em uma direção em ritmo moderado e só deu para ver poucos resorts, pois são gigantes.
Aí consegui ver que o Ocean em área de praia é muito menor que os grandões.
Mas não achei isso pior, pois sempre estávamos próximos ao bar e as pessoas ficam mais próximas, causando uma maior interação.
Conhecemos pessoas de vários países e o pessoal era bem amigável
Não poderia comparar com outros resorts pois só conhecemos por dentro o Hard Rock, quando fomos um dia na balada Oro, que fica lá dentro e pudemos dar uma passeada.
O Hard Rock apesar de caro parece um shopping (conforme o Ricardo havia comentado) e o cheiro de cigarro é muito forte. Ainda bem que em São Paulo não se pode mais fumar em lugares fechados pois isso é horrível. Eu não trocaria o Ocean por lá.
A balada é legal, decoração diferente pessoas bonitas e tem várias animações, mas nos disseram que haveria um pouco de música local, mas foi só eletrônico e acabou cedo.
O nosso quarto no Ocean foi ótimo. Ficamos na Villa 4, que é no meio do caminho, com vista para o jardim, a partir do terceiro dia poderíamos ter feito "upgrade" pela lua de mel para um quarto igual, mas com "pool view", achamos que não compensava. O nosso ficava a meio caminho dos restaurantes e meio caminho da piscina e praia, uns 7 minutos de caminhada para os restaurantes e uns 4 minutos para a piscina e a vista era ótima.
Sobre os "presentes" da lua de mel, nos deram um café da manhã no quarto, mas que não achei nada de mais e uma janta romântica no restaurante francês, na qual foi servido um filé de lagosta muito saboroso.
As atrações noturnas até que são legais, mas normalmente depois da janta a cama falava mais alto... Só um dia ficamos para ver um show do Michael Jackson cover que foi excelente.
Além disso o Lobby é muito bonito, com boas bebidas e fica bastante gente participando das atividades.
O Cassino não achamos muito convidativo ainda mais pelo cheiro de cigarro.
Sobre o privilege, não pegamos, mas também, não achei que vale muito a pena. Os principais diferenciais são que você pode tomar café em um lugar diferente (mas a comida não deve ser melhor, pois almoço e janta lá são livres), as bebidas só se fizer questão de whisky 12 anos, porque já tem Whisky jack daniels, vodka absolut e bons runs normalmente. A possibilidade de reservas para o restaurante não vi grande vantagem. Você tem um atendimento diferenciado na recepção, que também não vi muita graça. O mais interessante na minha opinião são as espreguiçadeiras separadas na praia.
Por fim, posso dizer que o Ocean superou nossas expectativas, fomos bem tratados e cumpriu o que prometeu. Recomendo a todos que queiram um lugar bonito, com boa estrutura, ótimo para comer, beber e principalmente descansar, mas que não espere ser tratado com exclusividade.
Grande Abraço,
Nayan e Priscila

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Nayan e Priscila! Valeu muito o feedback, obrigada!

Lidia Muradás

Nayan e Pri foi muito útil suas observações, vou seguir o roteiro de voces em minhas próximas férias à Punta Cana! Valeu demais a dica! obs: Achei o valor da massagem muito justa ! abs.

Tania Pimentel

Olá! Vou com meu marido e meus dois filhos adolescentes passar uma semana em Bayahibe, República Dominicana, no início de Abril (Hotel Catalonia Gran Dominicus All Inclusive). Preferi Bayahibe seguindo uma dica do blog que falou da beleza das praias e mais opções de passeios. Gostaria de saber se vale a passar um dia em Punta Cana para conhecer, já que estaremos com carro alugado. Nesse caso, seria recomendável pagar uma diária para ter o conforto de usar as dependências de um bom hotel mesmo que só por algumas horas? Obrigada pela ajuda!
Tania Pimentel
Juiz de Gora - MG

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tania! Não vale a pena. Não há bons acessos à praia se você não está num resort. Aproveite a região de Bayahibe e La Romana.

Flavio
FlavioPermalinkResponder

Estou indo para Punta Cana daqui a 2 semanas e na volta sairemos do aeroporto de Santo Domingo. Teremos cerca de 5 horas entre o traslado nos deixar no aeroporto e a decolagem do nosso voo. Não é muito tempo, mas estava pensando em, se for viável, conhecer um pouco da cidade. Se não der tempo, pelo menos sair para almoçar em um bom restaurante. Alguém tem alguma dica de passeio (city tour?) ou de restaurante? Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Flavio! Pegue um táxi para a zona colonial. Há bons restaurantes na calle de las Damas.

Fabiana Mesquita

Segui as dicas e fiz um passeio delicioso em fevereiro de 2014. Entrei em contato por email com a Dominican Shuttles e fui muito bem atendida. Fechamos um pacote com desconto pra todos os translados (Aeroporto-Zona Colonial-Bayahibe-Punta Cana-Zona Colonial-Aeroporto). Fui de Gol até Santo Domingo, me hospedei no Hotel Frances na zona Colonial (dica do mestre Riq).O Hotel Frances é lindo e super perto de todas as atrações da capital.
Depois de alguns dias fui pra Bayahibe e adorei ! É bem mais conveniente (e barato) pra fazer os passeios das ilhas. As praias são bonitas e os hotéis mais baratos que os de Punta Cana. Depois é claro que eu tinha que conhecer Punta Cana, fiquei hospedada no Club Med pq já estou acostumada com o estilo deles aqui no Brasil e correu tudo bem. A parte chata é pagar pelo wi-fi(55 dólares por uma semana), mas pelo menos o sinal era ótimo. Pegava até na praia. Na volta pra Santo Domingo (meu voo de volta saía por lá e resolvi ficar mais um dia) eu fiquei no Hotel Nicolas de Ovando (tb dica do mestre Riq). Ele é um pouco mais caro mas ele é história pura ! Com parte da muralha que cercava a cidade ainda preservada e pátios internos de tirar o fôlego e com vista pro porto na parte de trás.
Agradeço demais pelas dicas. Só vim dar um feedback de que tudo deu super certo !

Adolf
AdolfPermalinkResponder

Estaremos indo a Republica Dominicana de 7/julho a 11/julho/2014.
Vamos primeiro a Santo Domingo e em seguida a Punta Cana.
Gostaria de saber custo de taxi deste trecho, ou se haveria outro meio de transporte sem ser de onibus?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adolf! Por favor leia o texto com atenção, recomendamos um serviço de trânsfer, com link com preços atualizados.

MAGALY MACHADO

Vale a pena alugar um carro para fazer o roteiro Santo Domingo, Bayahibe, Punta Cana com retorno para Santo Domingo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Magaly! O Ricardo Freire recomenda trânsfers. Talvez valha a pena alugar em Bayahibe, para fazer passeios a La Romana e Altos de Chavón -- mas sairá mais em conta e você passará menos perrengue se fizer em tours organizados. Em Santo Domingo o carro vai mais complicar do que ajudar, e em Punta Cana ficará parado no estacionamento durante toda a sua estada.

Lilian
LilianPermalinkResponder

Fiz os tres passeios na mesma viagem.Segui todos as dicas e montamos tudo sem precisar de agencia.Obrigada a vcs desse site, que nos proporcionou a melhor viagem da nossas vidas.
Santo domingo: Um passeio cultural muito rico, mas um dia tá de bom tamanho.
Punta cana: Barcelo bávaro, um resort que jamais vamos esquecer.Experiencia all-inclusive incrível.

Bayahibe: Lá ficou um pedaço de nosso coração. Praia perfeita. Ficamos constrangidos. Dá um show em Punta. Fico feliz que ngm fale em Bayahibe, só em Punta Cana, Punta Cana. Assim teremos para sempre nosso paraíso escondido. Da proxima vez, Bayahibe direto e reto!

Um abraço e obrigada por tudo!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! Obrigada pelo relato!

Sabrina
SabrinaPermalinkResponder

Aproveitei algumas dicas do "Viaje na Viagem" e fiz roteiro Santo Domingo, Bayahibe e Punta Cana de carro. Vale pena e não há perigo algum. Uma forma divertida e repleta de emoção de conhecer a República Dominicana.

Santo Domingo é muito aconhegante. E assim como a maioria dos comentários desse blog, também concordo que Bayahibe é muuuuito mais bonita que Punta Cana (e olha que eu fiquei num puta resort em Punta...)!!

A quem interessar, segue mais detalhes sobre a viagem http://poraiefeliz.blogspot.com.br/2015/01/dirigindo-por-santo-domingo-bayahibe.html

Aline Belinaso

Olá! Pergunta que não quer calar: a Gol ainda opera com voo direto para Santo Domingo? Simplesmente não estou conseguindo achar no site...

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! Continua a operar sim.

Dani Gonzaga
Dani GonzagaPermalinkResponder

Fiz esse roteiro Bayahibe, Punta Cana e Santo Domingo em Novembro/2014 e foi muitooo legal, dá pra combinar perfeitamente os três lugares numa viagem só. A República Dominicana é um país incrível! Obrigada ao VnV pelas dicas, foram de grande valia! Pra quem tiver interesse de ver algumas imagens, fizemos um vídeo que compila a viagem, inclusive com nomes dos hotéis e imagens dos quartos:
https://www.youtube.com/watch?v=oJZhviVnGRk

Diego S
Diego SPermalinkResponder

Olá
Estou me planejando p fazer essa viagem...
gostaria de saber onde teriam as melhores festas, a vida noturna mais agitada e bem frequentada e principalmente q toque bachata ( ao vivo de preferencia rs )

Santo Domingo ?
Punta Cana ?
Puerto Plata ?
Ou outro lugar ?

trabalho com eventos e como barman e Dj aqui no Brasil. Sabes se há a possibilidade de deixarem eu trabalhar por uma noite em algum pub ou outro tipo de casa por la ... ?
gostaria de ter essa experiencia ...

Grato !

Diego S
Diego SPermalinkResponder

Alguém saberia me dizer os modelos dos carros p aluguel e seus respectivos valores ?

Grato !

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Diego! Tanto Bayahibe quanto Punta Cana se caracterizam por resorts auto-suficientes. A praia mais animada do país, com viajantes independentes e muvuca, é Cabarete.

Márcia Balassiano

Voltei ontem de Punta Cana e gostaria de indicar a empresa de transfer "Dominican Shuttles" (www.dominicanshuttles.com). Pontualíssimos, carro limpo e cheiroso com wi-fi e ar condicionado gelando. Troquei vários e-mails com o David e deu tudo certo. Consegui 2 passagens usando milhas num dos últimos vôos operados pela GOL que fazia Rio/Santo Domingo e fiz o trajeto Santo Domingo/Punta cana com eles. Na volta a Gol mudou nosso vôo para Punta Cana, pois já não operava mais em Santo Domingo e lá estava ele me esperando na porta do Resort para me levar ao aeroporto de Punta Cana na hora combinada. Recomendo ! Paguei um sinal via PAYPAL e o restante em "cash" em Dolares no momento que ele me deixou no Resort.

Cintia Ferrari

Sidney, estou fazendo algumas pesquisas referente à punta cana, e todos os passeios possíveis por lá, sua pastagem foi muito útil.

Aline Silva
Aline SilvaPermalinkResponder

Estamos em lua de mel no Hotel Barcelo Bavaro Beach, absolutamente encantados com a infra-estrutura! Optamos pelo predio Adults Only mas temos direito a todo o Complexo Bavaro!

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 2 de outubro de 2017. Obrigado pela compreensão!
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar