Bahamas: as dicas dos leitores

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

BahamasPrincipal destino dos minicruzeiros de três dias que saem de Miami, o arquipélago das Bahamas passou a atrair um interesse distinto dos brasileiros, depois do início da rota Brasil-Nassau via Panamá, o que nos permite viajar para lá sem visto americano.

Taí um destino que eu nunca estudei direito. Até, confesso, por preconceito. Em princípio não curto lugares que vivem demais em função de navios de cruzeiro -- esse tipo de turismo tende a shoppingcenterizar todos os portos por onde passa (e no porto de Nassau -- medo! -- podem aportar até sete navios de cruzeiro simultaneamente). Tampouco sou fã de mega-resorts verticais tipo o Atlantis, que se tornou o ícone mais conhecido do arquipélago.

Mas acredito que se você curte o esquema de Las Vegas, Cancún, Dubai, vai adorar. (Não é à toa que tem um Atlantis também em Dubai.)

Estudando melhor o destino, no entanto, dá para ver que as Bahamas não se reduzem aos cruzeiros e à ocupação vertical de Paradise Island, a ilhota que serve como o principal balneário da capital.

Mesmo em Nassau dá para curtir um ambiente mais relax -- em Love Beach fica o desencanado http://www.compasspointbeachresort.com/index.html" target="_blank">Compass Point Beach Resort, que na época da inauguração pertencia ao Island Outpost, de Chris Blackwell, o homem que descobriu Bob Marley e Grace Jones e iniciou a repaginação de South Beach (há duas décadas).

Mas o tesouro do arquipélago são as suas ilhas mais afastadas, que parecem ter ocupação de baixa densidade.

Eu já percebi que ia gostar muito de Eleuthera, uma ilha elogiada pelo New York Times -- onde fica um outro hotel criado pelo Chris Blackwell, o elegante Pink Sands (mas onde também há alternativas mais plebéias).

Já o Club Med (que teve o seu hotel em Paradise Island absorvido para uma expansão do Atlantis) funciona na ilhota de San Salvador (ou Columbus Isle).

E achei no Aprendiz de Viajante da Claudia Beatriz um ótimo relato de uma estada paradisíaca em Bimini, a mais próxima da costa da Flórida.

A maior surpresa de todas, contudo, foi descobrir que as Bahamas têm um site oficial completo em português (daqueles realmente úteis, cheio de "como chegar", "onde ficar" e "o que fazer"), o Bahamasturismo.com.br.

O que mais que a gente precisa saber sobre as Bahamas? Você já passou por lá? Já se hospedou? Compartilhe com a gente, please!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email

212 comentários

Silvia
SilviaPermalinkResponder

Oi Bóia tdo bem?
Lendo alguns comentários, vi que alguns informam que precisamos de vacina para os cruzeiros com destino às Bahamas.Minha dúvida: Quais vacinas??
Obrigada!!
Abraços

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Silvia! Podem exigir a vacina contra febre amarela.

Milena
MilenaPermalinkResponder

Olá. O blog é sempre meu guia de viagens, mas estou com muita dificuldade de achar informações sobre as Bahamas que não seja de pessoas que vão em escala de cruzeiro. O site Bahamas Turismo aparentemente não existe mais. Uma dúvida específica: como ir de Miami a Nassau de navio? Li em alguns blogs falando que compensa mais que avião, mas não vi nenhuma informação de como fazer essa travessia.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Milena! Não existe essa possibilidade, a não ser que você vá em cruzeiro. Existe um navio de passageiros entre Miami e Bimini, e só. Voe.

camila romanholi

ola Milena o msc divina estará lá sim, estarei inclusive nele saindo de miami

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Boia - alguma dica sobre o ferry que liga Ft Lauderdale a Freeport (Grand Bahamas)? A principio parece interessante, mas as reviews por ai nao sao muito boas. Alguem da comunidade Viaje na Viagem pode ajudar?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Carolina Marques

Estive em Bahamas e as praias realmentes são lindas, mas a ilha é pobre e divida em duas realidades, paradise island e todo o resto. Aluguei uma casa e um carro e fiquei fora da paradise island, até mesmo pq a hospedagem por lá estava caríssima na época que fui...
Fiquei 3 noites em pleno feriado de Páscoa. Pontos negativos: para o vôos que chegam após às 20:00 não tem como pegar o carro alugado pois todas as empresas fecham, surreal, mas aconteceu cmg... outra coisa, achei a culinária local terrível, mas confesso que não fui nos restaurantes de hotéis, queria sentir mais a cultura local e não me sentir tão turista. Fui em dos inúmeros restaurantes no local chamado fish fry, pedi um peixe que segundo o dono do local vinha inteiro, com cabeça e tudo, e realmemte veio, mas era uma sardinha hahahaha... pequeno, minúsculo e ainda digo mais, foi caro. Pode ter sido uma má experiência neste local? Pode. Mas não tive nenhuma experiência culinária marcante.. Tanto que cheguei até a comer em Mc Donalds, coisa que não gosto muito.
Pontos positivos: Passeios de barco e as praias em paradise island. A cor do mar realmente é linda e o local é divino...
Dica: saí a noite com a intenção de beber e comer um aperitivo em Downtown, mas não consegui. Fique esperto pq os bares fecham as cozinhas às 22:00 no máximo, podendo fechar mais cedo... Só dava pra beber, inclusive no Senor Frog. Meio cedo, mas é assim até nos finais de semana. Caso vá ao Downtown mais tarde, não espere conseguir comer por lá!
Apesar de tudo, recomendo a viagem. Se puder ficar em Paradise Island, fique, mesmo que isso signifique um gasto a mais. Mas vá preparado pq Bahamas é um destino caro... Experiência positiva e inesquecível!!!

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Indo de azul para Fort Lauderdale e de lá pra Nassau pela jetblue, precisarei fazer imigração, e se for preciso, quanto tempo demora?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carlos! Se os vôos não forem vinculados na mesma passagem, marque o segundo pelo menos 4 horas depois do horário de chegada do primeiro. Se estiverem vinculados na mesma passagem, a cia. se responsabiliza por eventuais atrasos, mas se não quiser dar sopa para o azar, o intervalo de pelo menos 4 horas continua válido.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar