Chip local no exterior: qual você já comprou?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Mapa no Smartphone

Me rendi. Até semana passada, eu achava que não valia a pena passar numa lojinha de celular no exterior para comprar um chip (atenção: em estrangeirês se diz "simcard") local.

Eu achava que o wifi do hotel e de restaurantes e dos Starbucks da vida já davam toda a conexão de que podia precisar. E que por isso não valia o perrengue de se entender com planos pré-pagos nas lojinhas do exterior. (Tanto que, no meu viajão de três meses ano passado pela Europa, usei só o wifi, sem trocar o chip.)

Mas eis que, desta vez, motivado por este post do Fred Marvila no Sundaycooks, resolvi perder meia hora com um vendedor de loja de celular. Estava em Glasgow, onde mora a minha irmã, e resolvi levar a mana a tiracolo para me ajudar se fosse necessário.

Não precisou. Em 10 minutinhos eu comprei um chip, digo, simcard "pay and go" da O2 (que, pasmem, é da Telefónica). O simcard me custou singelas 10 libras (26 reais) e me deu direito a 10 libras em ligações e SMS e a -- caiam pra trás -- um mês de conexão 24 horas à internet.

Não vou mais conseguir viajar sem esse conforto. Ter um smartphone com conexão à internet em qualquer lugar, como bem descreveu o Fred, deixa você muito mais esperto. Dá pra checar qualquer informação a qualquer momento (menos dentro do metrô, onde o sinal não pega), ligar pelo Skype ou pelo Viber sempre que precisar, além de usar mapas para saber se está na direção certa. 10 minutos de vendedor e 10 libras a menos no bolso para ter esse conforto por 30 dias? Valeria a pena pagar isso por dia!


No post do Fred tem uma lista de simcards com acesso à web disponíveis em diversos países, além de recomendações de leitores.

E você? Andou comprando simcard no exterior ultimamente? Onde? Pagou quanto? Funcionou legal? Conta pra gente!

Leia também:

Como usar a internet 3G no exterior, no Sundaycooks

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


490 comentários

Sheila
SheilaPermalinkResponder

Ricardo, eu sempre faço isso, compro chip pre-pago do pais onde eu viajo. Mas tive (ainda tenho) um grande problema por usar um pre-pago na Colombia, da Tigo. Usei o pre-pago e fui embora, mas depois da nada meu celular parou de reconhecer o chip. Descobri que ele aparece no blacklist, IMEI bloqueado pela TIGO por não registro do aparelho, surgiu uma lei que permite às operadoras bloquear o aparelho que tenha utilizado chip (pre pago ou pós pago) e não tenha registrado nestes dias. Já abri um chamado com essa TIGO anexando passaporte e nota fiscal da compra do meu celular, no Brasil sou pós pago da Claro, e a Claro (já recorri para a Apple Care, Anatel e a claro ouvidora) e não consegui liberar meu Imei, ainda como impedido, estou no aguardo dos 15 días de retorno da Tigo, mas se eles não tirar meu imei do blacklist vou ter que comprar outro celular. Fica a dica, pelo menos se for utilizar chip temporário na Colômbia.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar