#viajosfera | Sewell, um Chile diferente no Gabriel Quer Viajar

Sewell, Chile | foto: Gabriel Prehn Britto

Tem coisas que — BAM! — só o Gabe Britto, do Gabriel Quer Viajar, faz por você.

Descobrir uma vila operária tombada como patrimônio mundial da Unesco a apenas duas horas de Santiago, por exemplo: onde mais?

Sewell foi construída há mais de 100 anos para abrigar os empregados de uma mina de cobre da região. Urbanisticamente, lembra uma Valparaíso — só que em vez de porto, tem os Andes ao redor. Se fizessem um filme, o título poderia ser “A classe operária vai ao paraíso andino”.

É um Chile sem vinícola nem Neruda (mas com neve, no meio do ano). Não é você que estava querendo fazer um passeio diferente desde Santiago?

Vai lá no Gabriel quer viajar:

Sewell, o paraíso andino, por Gabe Britto

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


4 comentários para “#viajosfera | Sewell, um Chile diferente no Gabriel Quer Viajar”

  1. O Gabriel é o máximo. Sou fã!! :wink:

  2. “Não é você que estava querendo fazer um passeio diferente desde Santiago?”
    É, sou eu!!! Vocês sempre advinhando meus pensamentos… Bjs

  3. Para quem nunca ouviu falar de Sewell ou quer saber mais um pouco sobre este lugar segue matéria do Fantástico, no quadro “Isto aqui é seu!” apresentado pelo Zeca Camargo onde ele percorre o mundo mostrando alguns dos principais patrimônios da humanidade, o episódio foi ao ar em 13/03/2009.

    http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1043900-15605,00-ULTIMA+VIAGEM+DE+ZECA+CAMARGO+E+SEWELL+NO+CHILE.html

  4. Eu fiz esse passeio em 2009, com uma companhia de turismo chilena, cujo nome não me recordo, mas acho que era a VTS, e que na época aparentemente era a única a poder explorar o local.

    A história de Sewell é impressionante e foi uma experiência bem bacana, valeu a pena a viagem.

    Não sei como são os “pacotes” hoje, mas na época nos foi oferecido um adicional de conhecer uma mina em funcionamento, que eu não recomendo de jeito nenhum, a não ser que a pessoa seja curiosa ou estudiosa… Achei maçante, sem contar o medinho (e olha que foi antes do acidente…).

    Recomendo tb que levem lanches, porque o almoço é no bandejão (lá em Sewell)e a comida é bem complicada, beirando o intragável…

ATENÇÃO:
Antes de perguntar, veja se a dúvida já não está respondida no texto. Perguntas redundantes e comentários em maiúsculas serão apagados. Obrigado!