Táxi do Santos Dumont: cobraram adicional de bagagem de você?

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Ticket da cooperativa Aerosdumont, Rio de Janeiro

Voltei nesta segunda-feira de um fim de semana em São Paulo, na ponte-aérea Congonhas-Santos Dumont. Como sempre faço, viajei de mochila, para não precisar despachar bagagem. Uma mochila normal, de passeio, com não mais do que as minhas mudas de roupa e um laptop.

Aguardei por um táxi na fila da cooperativa Aerosdumont (daquele ponto no final do saguão, de táxis comuns). Éramos duas pessoas no carro, as duas de mochila. O motorista queria colocar no porta-malas. Dissemos que não precisava, e levamos no colo.

No fim da viagem, olhamos o valor no taxímetro, vimos a quanto correspondia na tabela (esses aumentos...), e, enquanto separávamos o dinheiro, o motorista nos cobrou dois reais a mais sobre o valor total. Estranhamos arrendondar tanto para cima, e questionamos. Ele disse que era pela bagagem.

Calma aí: não havia bagagem, mas duas mochilas que levamos dentro do veículo e que não deram trabalho a ninguém.

Nos recusamos e, alguma discussão depois, ele acabou desistindo. No ticket entregue pela cooperativa realmente existe uma observação quanto ao transporte de bagagens, indicando a cobrança de R$ 1,70 por volume. Eu e todos os taxistas de bom senso entendemos, porém, que isso se aplica apenas ao uso do porta-malas. (Uma regra bastante questionável por si só, penso eu.) Nunca havia sido cobrada por levar meus pertences dentro do carro, mesmo quando se tratava de uma carry-on ou de um mochilão três vezes maior.

 

 

 

Encontrei um artigo no site da Prefeitura do Rio que esclarece que a cobrança se faz para bagagens maiores que 30 x 60cm (maior e menor lado), e apenas quando manuseadas pelo motorista. No Diário Oficial e nas tabelas dos táxis, porém, esse detalhe foi omitido.

Queremos saber: você já precisou pagar adicional de bagagem por malas transportadas dentro do táxi? O que pensa sobre essa cobrança? Já teve algum qüiproquó com taxistas de aeroporto?

Aos comentários!

Leia também:

Hotéis em São Paulo: os relatos dos leitores

Um fim de semana perfeito no Rio de Janeiro

Página-guia de São Paulo no Viaje na Viagem

Página-guia do Rio de Janeiro no Viaje na Viagem

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


 

 

82 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Bruce Wayne
Bruce WaynePermalinkResponder

Sou taxista qui em SP e o adicional de bagagem é cobrado quando se é utilizado o porta malas no valor de R$ 2,50.

Se as passageiras em questão levaram seus pertences dentro do carro, não utilizando-se do bagageiro, nesse caso o acréscimo foi indevidamente cobrado pelo motorista.

Para os que disseram aqui que o valor é injusto e descabido vale ressaltar que a manutenção de um táxi é muito dispendiosa. Roda-se em média 300 Km por dia aqui em SP os táxis do aeroporto. Imagine abrir e fechar o porta malas quase 50 vezes ao dia? E o volume que é um peso extra e contribui para o desgaste de amortecedores e suspensão a médio-longo prazo. A taxa cobrada torna-se uma forma de amenizar esse ônus que recai sobre o motorista.

Tem coisas que acho verdadeiras ilogicidades e hipocrisia das pessoas. Muitos dão caixinhas aos motoristas, pagam excesso de bagagem nas empresas aéreas, pagam R$ 10,00 em um café com pão de queijo, R$ 5,00 num Trident e R$ 10,00 numa Long Neck em baladas.
Mas quando é para pagar os míseros R$ 2,50 de uma coisa que é justa e está na lei de quem está lhe prestando serviços faz um escândalo sem precedentes.

Respeito a opinião de todos aqui. Combatam os maus profissionais quando esses os fizerem cobranças descabidas e comportamentos indevidos denunciando-os às autoridades competentes. Mas questionar algo que está dentro da lei e que auxilia o taxista na manutenção e bom funcionamento de seu veículo acho um pouco exagerado e até certo ponto mesquinho.

Antes de questionar algo deve-se procurar saber mais a respeito, o que se está dentro ou não do contexto em questão.

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Olá pessoal, cheguei ontem no aeroporto de Porto Alegre e sofri uma "tentativa de assalto". Eu e minha namorada com uma mala que pode ser considerada grande, uma média e três volumes de mão (mochilas, bolsa). Quiseram cobrar R$ 18,00 por excesso de bagagem. Absurdo total, alto stress, não pelo valor em si, mas pela revolta de chegar "em casa" e dar de cara com situação de claro desrespeito e ilegalidade. Notei que o pessoal de lá tá bem organizado (corporativismo) pra engrupir os passageiros nesse sentido.O correto seria cobrar R$ 1,20 pela mala adicional (se excedesse 172 cm a soma da altura/profundidade/largura, R$ 6,00 - mas é óbvio que eles não têm nada que meça a bagagem). De qualquer forma fica o link aqui para os amigos se informarem e poderem exigir seu direito quando chegarem a Porto Alegre, já que as leis que regulam o setor são municipais e ninguém sabe mesmo como funciona em cada lugar http://www.leismunicipais.com.br/a/rs/p/porto-alegre/decreto/2013/1828/18282/decreto-n-18282-2013-fixa-tarifas-para-servico-de-transporte-de-passageiro-individual-por-taxi-nas-categorias-convencional-e-especial-e-revoga-o-decreto-n-17745-de-18-de-abril-de-2012-2013-04-29.html

Jefferson
JeffersonPermalinkResponder

Ta certo que ele não devia cobrar pq eram apenas mochilas, mas pela discussão vcs são burros e pão duros demais hein...

Vai de ônibus galera, fica a dica. E não esqueçam de exigir troco de 1 centavo no mercado.

jadilson
jadilsonPermalinkResponder

Precisamos de leis para que os impostos acessíveis assim os valores do táxi fiquem barato não fazem essa lei absurda.NÃO ...... concordo em pagar 2,50 ou qualquer outro valor a mais da corrida.

Anderson
AndersonPermalinkResponder

Cheguei no galeão com 4 malas e a cooperativa cobrava por mala.Me recusei e peguei um taxi de passagem por ali, sem a cobrança lamentável desta tarifa.O taxista ao credenciar-se para a profissão,sabe das regras.

wilson miranda

No Santos Dumont já me cobraram. \O taxista não gosta de corridas curtas até o centro do Rio, nem imagina que a bandeirada é para remunerar o tempo de espera por novo passageiro. Pior mesmo foi chegar no aeroporto Galeão, e para ir a Duque de Caxias, No centro o sujeito me pediu 200,00, falei que conhecia que o lugar era proximo, e o taxista retrucou, então vai reclamar lá dentro com a fiscalização. Só que esta estava fechada jé era meia noite e ele muito bem sabia disso. Sai da mão do bandido travestido de taxista e peguei outro taxi que ali passava a 65,00 reais. A turma dos bandidos do primeiro táxi começaram a ameaçar o taxista que aceitou fazer a corrida sem roubar. Eu pergunto uma coisa se o taxista tem o taximetro porque quer cobrar valor fixo? 2. Isto não é legitimar o transporte clandestino que cobra valor fixo? 3. A categoria de taxista reclama tanto dos clandestinos e não se preocupa em extirpar estes bandidos ao seu lado travestidos de taxistas? fica a dica.