Já viajou de cruzeiro no Brasil? O que você fez nas escalas?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Cruzeiro no Brasil

Na minha opinião, a principal motivação para você optar por um cruzeiro convencional (esses feitos em navios grandes, que param por poucas horas em cidades que necessitariam vários dias de permanência para serem visitadas a contento) deve ser... o navio.

Embarque num cruzeirão pela vida a bordo: as atividades nonstop, a comida farta, a companhia dos amigos ou a curtição de fazer uma viagem só com a sua tribo (no caso de cruzeiros de nicho, em torno de um artista, ou para fazer ginástica, ou voltados para singles, ou ainda para o público GLS).

As escalas... bem, não supervalorize as escalas. Você vai ter pouco tempo em terra -- seis a oito horas, em média -- e vai precisar ser objetivo. O que eu costumo recomendar (de enxerido, porque não tenho experiência suficiente nesse tipo de cruzeiro) é evitar passeios complicados, tipo city-tour, que tiram você do navio apenas para trancafiar num outro veículo, o ônibus. Acho que vale mais a pena escolher um objetivo -- a praia mais bacana do pedaço, por exemplo -- e curtir o dia por lá. (Mas sei que estou pregando ao vento, porque é muito difícil convencer alguém que vai passar poucas horas numa cidade a não fazer o city-tour. Mas enfim...)

No entanto, esta não é a única decisão que precisa ser feita a cada escala. A dúvida que aparece mais é: pegar um passeio vendido pelo cruzeiro ou negociar com os taxistas no porto?

Eu tendo a simpatizar mais com a alternativa negociar-com-taxista, que proporcionaria um roteiro mais livre. Mas também ficaria com medo de ficar refém da situação: ou aceitar o que taxista pede, ou neca de passeio.

Por isso recorro à comunidade. Você viajou de cruzeiro pelo Brasil ultimamente? Pode contar pra gente como resolveu suas escalas?

Se possível, conte pra gente o nome do navio e as alternativas que você lembra ter considerado. Se lembrar do preço, seria perfeito!


Depois a gente dá uma compilada bacana. Obrigado!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


95 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Gladis Vaz
Gladis VazPermalinkResponder

Gostaria de saber se tem água e suco nas refeições do MSC Música para o Caribe ou tenho que fazer um pacote?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gladis! O pacote é para bebidas alcoólicas.

Renata Queiroga - Tempere sua Viagem

Já fiz vários cruzeiros pela costa brasileira. Em todos, eu prefiro escolher um local e montar minha base, seja a praia ou centro!
Amo a vida a bordo, aquele climinha de festa e diversão, mas também curto descer em todas as paradas, até mesmo o para variar e entrar no clima exploradora dos portos de parada,mesmo nas cidades que conheço... Dá todo o sentido de viagem e à viagem!
Alguns navios que já testei aqui no Brasil: Costa Magica, Mistral e Splendour of The Seas.
A estratégia de transporte adotada em terra, depende da cidade e se eu a conheço ou não! Não curto muito, contatar excursões do navio, já que no BRasil, conhecia as cidades que aportei e porque acho muito caro.
Quando parei em Floripa, alugamos um carro, pois um grupo conhecia a ilha, outro não. Iríamos ficar 2 dias, aí um dia foi para reconhecimento da ilha, e outro para ficar na praia de Jurerê Internacional.
Em Salvador, tenho família não conta. Vou mesmo é visitá-los...
No Rio, não tem jeito, tenho que ir em algum lugar que amo na cidade maravilhosa, e, mesmo já tendo ido milhares de vezes, amo ir ao Cristo, ver tudo de cima, aquela pintura esculpida e com Ele a abençoar tudo!
Em Maceió, fomo a um restaurante bacana.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Nossa viagem pelo MONARCH.
Segue abaixo meu relato super sincero de como foi a viagem que eu e meu marido, mais o irmão dele e a esposa, fizemos a bordo do Monarch no período de 15/03 a 22/03.
Nossa saída aconteceu dia 15/03 no porto de Cartagena...bom, no e-mail que recebemos, dizia que o embarque aconteceria a partir das 15h...e quer saber? fomos entrar no navio eram 20h30...fila imensa no porto de Cartagena (sem estrutura para receber tanta gente), depois fila imensa para entregar as malas e mais uma fila imensa até a imigração...só aí depois de algumas HORAS pudemos ver o navio... na primeira noite, depois de tanto esperar, estávamos tão cansados que fomos para as cabines, tomamos banho, jantamos e fomos dormir...Quer dica? Aproveite um pouco mais de Cartagena e chegue no porto de embarque lá pelas 18h30....
2o dia - Navegação. Fomos explorar o navio...academia boa, bares legais, casino legal, lojas mais ou menos e piscina que não dá conta do volume de gente....a programação do dia é entregue na cabine...bem variada, mas nada que nos interessasse e tudo em espanhol...
3o. dia - Aruba! Não compramos excursão do Navio, alugamos um Jeep para 4 pessoas a 75 dólares a diária e fomos rodar a ilha e as praias. Super fácil de andar e vc consegue conhecer o lado "B" de Aruba, onde ficam o Jardim de Pedras e outras atraçoes.
4o. dia La Guaira - NOssa intenção era conhecer Caracas, mas por causa das manifestações na Venezuela, a saída do Navio só foi autorizada quase no final da tarde (as autoridades portuárias não deixavam a gente sair), por isso, já não dava para fazer mais nada. Ficamos "presos" no navio, e não havia plano de entretenimento, sinceramente, tédio total. Era comer e dormir.
5o. dia - Curaçao - Compramos a excursão Playa+Snorkel. Bem legal, pq ficamos em um resort com praia boa e estrutura como chuveiro, banheiro, bar e wifi liberado. 48 dólares por pessoa.
6o. dia - Navegação - os dias de navegação são os piores. Principalmente quando vc já está enjoada de ficar dentro do navio e vendo as mesmas coisas. O cheiro do Buffet do almoço já começa a enjoar e a gente não aguentava mais ver a comida.
7o Dia - Colon - Na boa, não comprem a excursão para o Shopping. Comprem somente se for o caso, a excursão para as eclusas. o Shopping é longe, e a gente fica 1h30 para fazer compras. Quer uma dica: vai na excursão das eclusas de manhã, volte e faça compras na Zona Livre de Cólon, que fica do lado do navio. Preços muito melhores, sem imposto e ZERO perigo. Um cara da nossa excursão comprou o PS4 por 398 dólares na zona livre, iphone 5S 600 dólares...etc..o Shopping é decepção total! Jogar dinheiro fora.

Comida: Boa, sabe aquela história de comida 24h? Não existe.
Tem os horários do café, almoço e Jantar. Não há opção de uns petiscos fora de hora. tipo, porção de batata frita, etc...a pizzaria é a que funciona mais tempo, só abre de 12h às 19h. O suco é tão doce que do terceiro dia em diante só bebi água...não dava. Mas as bebidas alcoolicas, para quem gosta, estão incluidas sim. Meu marido disse que a cerveja era americana e horrivel, mas o resto estava bom. Fila para comer. Acostume-se, principalmente nos horários de chegada das excursões...o povo não come nada na rua e quando chega no navio quer comer tudo que ve pela frente.

Por ser All inclusive, o público é bem "diferenciado" como você vai ver. Do mesmo jeito que é barato para nós, também é barato para o resto, aí já viu né? nivela por baixo pra não ter surpresa.

Programação: TODA em espanhol. A gente até entende eles, mas eles não entendem português por nada!

Se eu faria outro cruzeiro? Acredito que se não fosse all inclusive e não houvesse dia somente de navegação, acredito que poderia pensar no caso.

Camila
CamilaPermalinkResponder

Ricos que não falam ao menos o espanhol? Uiii
Espaço para escalas brasileiras... não vi alguma no seu post. Só bla bla bla, diminuindo pessoas que vc julga pior que vc! Aff...
Tudo é ruim, todos são ruins... bla bla bla