Já viajou com bebê? Conte a sua experiência!

Iberostar Praia do Forte

Confesso muitas vezes já ter pensado “Que coragem!” ao ver mães e pais entrando em aviões com bebês a tiracolo. Um post no Viajando com Pimpolhos, no entanto, me convenceu de que viajar com bebês não é tão complicado quanto parece. A Sut-Mie explica que eles demandam mais bagagem que crianças maiores e uma rotina bem definida. Por outro lado, não são pesados e podem ser carregados pra lá e pra cá, dormem bastante, e a alimentação não é trabalhosa, principalmente se ainda estiverem sendo amamentados.

Muitos outros pais pensam como a Sut-Mie e encontramos relatos de viagens a vários tipos de destino. Entre os leitores, os resorts de praia são favoritos para uma primeira aventurinha com os filhos. Copa do bebê, quartos espaçosos, acesso descomplicado e atrações para toda a família são bem-vindos pelos pais estreantes, principalmente por aqueles sem muita experiência de viagem. Em blogs, achamos depoimentos de famílias que levaram nenéns para Foz do Iguaçu, Caribe, Roma e até Tóquio. São histórias inspiradoras, que listamos logo abaixo.

Não sou mãe, mas peço licença para pitaquear: repetir um destino pode ser uma ótima idéia. Os pais ficam mais seguros por conhecerem bem onde vão, e ainda têm uma nova experiência de um lugar querido.

Queremos saber: para onde você já viajou com bebê? Que adaptações precisou fazer no seu estilo de viajar? Contou com a ajuda dos avós, ou de babá?

Aos comentários!

VIAGENS COM BEBÊS

–> Brasil

Santa Catarina, no Coisas de Mãe

Foz do Iguaçu, parte 1 parte 2, no Coisas de Mãe

São Miguel dos Milagres, no Coisas de Mãe

Itaipava, no Viajando com Pimpolhos

Porto de Galinhas, no Viajando com Pimpolhos

Praia do Forte, no Viajando com Pimpolhos

–> Europa

Lisboa, no Viajando com Pimpolhos

Óbidos e Alcobaça, no Viajando com Pimpolhos

Roma, no Gira Mundo

Europa com bebê, no Aprendiz de Viajante

–> Estados Unidos

Miami e Orlando, no Amigos de Fraldas

–> Caribe

Playa del Carmen, no Colagem

–> Ásia

Tóquio, no Colagem

Tóquio, no Aprendiz de Viajante

–> Dicas práticas

Como escolher o hotel, no Gira Mundo

Viagens econômicas, no Viajando com Pimpolhos

O que levar na mala do bebê, no Matraqueando

Cias. aéreas e crianças, no Viajando com Pimpolhos

O aeroporto, no Gira Mundo

O bercinho do avião, no Gira Mundo

Como viajar com bebês, no Gira Mundo

–> Pensata

Quero viajar com meu bebê, será que devo?, no Matraqueando

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


83 comentários para “Já viajou com bebê? Conte a sua experiência!”

  1. Uma opção é comprar o guarda chuva pela internet para entregar no seu hotel. Pode ser que fique mais barato, mas com certeza evita o risco da viagem. Combine com o seu hotel antes.

  2. Fábio Lima, carrinho guarda chuva com certeza. Prático, leve, compacto. Bom para metros, taxis, restaurantes e lojas. Alguns rest e lojas não aceitam que você entre mesmo com esse carrinhos compactos. geralmente levo uma corrente de bicicleta para estacioná-lo na rua nessas situações. Tenho um maclaren há cinco anos. ele fica em três posições, deita até 30º e tem capa de chuva. Não alugaria pois ele é muito útilpara facilitar o deslocamento em aeroportos/conexões. Leve bolsa plástica para colocar ele dentro quando foi despachar na porta do avião: assim você não corre o risco de recebe-lo de volta molhado …

  3. Depende muito da fase da criança.

    Quando a criança é de colo (100%) ainda, é excelente levar um carrinho que vire cama. Para que elas durmam um pouco.
    Muitos carrinhos guarda-chuva simples, não fazem isso.
    No máximo reclinam a cadeira inteira, mas a criança fica sentada-deitada.

    Para crianças que já andam um carrinho bem leve e simples é ideal para transportar elas quando cansadas. Crianças aqui podem ser até grandes como 5-7 anos se couberem. Vemos muito isso em Orlando.

    Já crianças que estão aprendendo a andar e não querem nem chegar perto do carrinho, pense duas vezes.
    Pois o carrinho aqui vira um trambolho (5-12Kg) para transportar.

  4. Ainda depende do destino, como muitos já falaram aqui inclusive.
    Lugares com ruas disniveladas, pedras, etc ou eco-turismo, ele atrapalha mais que ajuda.

    Para lugares assim, você pode pensar em usar as mochilas para carregar bebês. Mas aí claro ah o limite que cada bolsa carrega e o seu.
    Não falo aqui de sling, mas que é uma opção também para crianças menores.

    Exemplos de mochilas:
    https://www.google.com/search?tbm=isch&q=baby+back+carrier&revid=929626587#q=baby+backpack+carrier+hiking&tbm=isch

    Elas também vendem aqui no Brasil.
    Uma marca comercializada aqui é a Deuter.

  5. Tb estou indo para a Europa com um bebê de 1 ano, e como vc já tenho um bom carrinho (uppababy vista 9kg) e tenho a mesma dúvida. Estou pensando em comprar o guarda-chuva por lá. Pois aqui um bom, com reclinação para o bebê dormir e leve é muito caro. Lá temos bons modelos de boas marcas e acho que o preço sai mais em conta. O importante é que mesmo sendo guarda-chuva recline para o bebê dormir, assim conseguimos aproveitar melhor os passeios.

  6. Fábio Lima, o tema abordado me fez relatar o que passei.
    O que acha de tomar um chopp na Oktoberfest em Munich com um bebê de 1 ano e 05 meses?? Acredite, foi tranquilo!! Aproveitamos a festa e na hora do sono, nosso filho dormiu tranquilamente, mas graças a um belo e confortável carrinho que compramos na Toys “R” Us, colada a Theresienwiese, local onde é realizada a maior festa alemã do mundo. Partimos para Paris levando do Brasil um carrinho pequeno e prático, mas desconfortável para o nosso filho, que invariavelmente, após pouco tempo nele, nos pedia colo colo e mais colo. Voamos de Paris a Munique, e assim que desembarcamos no aeroporto recebi um SMS da Air France informando que o carrinho foi “esquecido” pela cia. em Paris..era domingo, comércio fechado em Munique. Passamos um baita trabalho, com malas e meu filho no colo, dormindo…No dia seguinte, depois de olhar/testar muitas opções (importante o “menor” interessado participar da escolha), compramos um carrinho extremamente confortável. Detalhe, a loja me entregou em uma caixa, tive que abrir e montá-lo dentro da loja mesmo! vai foi fácil. O carrinho é desmontável (inclusive os pneus), um carrinho grande, mas leve, por ser de alumínio e que nos dá sossego quando nosso filho precisa descansar e certamente é muito confortável para ele também. Hoje ele tem 2 anos e 10 meses e ainda utilizamos ele com frequência! Já fomos a Oktoberfest em Blumenau, Munique, Disney, NY, Miami, e muitos outros lugares, sempre com o carrinho. É trabalhoso levar (pelo tamanho), mas o conforto do nosso filho e a nossa tranquilidade na viagem são prioridades!
    A Air France reembolsou o carrinho comprado em Munich e ainda enviou para o Brasil – depois de algum tempo – aquele carrinho pequeno que havíamos levado inicialmente (aposentamos ele). Alias, este carrinho “guarda-chuva” compramos em Buenos Aires, ocasião que optamos em viajar sem carrinho para comprar um no destino. Não recomendo, pois se você não encontrar algo que lhe agrade, vai acabar comprando outro apenas para solucionar o problema naquele momento.
    Outras considerações: Você pode levar o carrinho até a porta da aeronave se preferir e eles despacham em seguida. Se possível, pesquise como é a acessibilidade do lugar que vai visitar. Em Paris praticamente não existem elevadores ou escadas rolantes nas estações de metro, por isso carreguei várias vezes o nosso filho dormindo dentro do carrinho as escadarias. As coisas melhoraram um pouco em NY e ficaram excelente em Munich, onde praticamente todas as estações possuem escadas rolantes, o que pode poupar você de carregar o carrinho com o bebê dentro, por exemplo. Bater perna pelas cidades fica mais tranquilo se o seu filho estiver confortável.
    Enfim, vai viajar com bebês/criança pequena? Leve um carrinho confortável e não vai se arrepender!

    Boa viagem!!

    1. Valeu Fabiano!

  7. Minha filha tinha 5 meses e eu comprei um ‘guarda-chuva’ por 100 reais antes de viajar. Foram 20 dias passeando na Euro. Foi ótimo para montar e desmontar em todos os metrôs e nas escadarias quando precisava, não dava trabalho nos restaurantes e ainda hoje, 1 ano e meio depois, uso o carrinho de vez em quando.

    Foi da marca Love e gostei bastante.

ATENÇÃO:
Antes de perguntar, veja se a dúvida já não está respondida no texto. Perguntas redundantes e comentários em maiúsculas serão apagados. Obrigado!