Juliaca, Puno, Copacabana e La Paz pra Lu Malheiros

Puno-Peru e Copacabana-Bolívia

A Lu Malheiros, nossa assessora especial quando o assunto é Machu Picchu, segue percorrendo a América do Sul. Em sua próxima viagem, em abril, a Lu vai a Lima e Puno, no Peru, e Copacabana e La Paz, na Bolívia. Ela já fez a lição de casa pesquisando informações em vários blogs, mas restam algumas dúvidas. Diga lá, Lu!

Estou relendo os ótimos posts da Carla Portilho (Idas e Vindas) e da Camila Navarro (Viaggiando). Ainda não tive tempo de olhar com calma o La Chica de Mochila (da Camila Camargo) nem o Domingão de Twittadas, mas queria me adiantar e tirar umas dúvidas:

- Existe ônibus turístico do aeroporto de Juliaca para Puno ou é preciso negociar com os taxistas? Alguém tem idéia de preço? Entendi que Juliaca não vale a pena, melhor não ficar na cidade.

- Pelo que li até agora, seria melhor pegar um ônibus turístico para ir de Puno para Copacabana, certo?

- Táxi em La Paz: posso pegar qualquer um na rua, como em Lima, ou é recomendado usar radiotáxi?

Quem tem dicas para a Lu? Aos comentários!

Leia também:

Dividindo a Bagagem, o blog da Lu Malheiros

Todas sobre a Bolívia no Viaje na Viagem

Todas sobre o Peru no Viaje na Viagem

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


40 comentários para “Juliaca, Puno, Copacabana e La Paz pra Lu Malheiros”

  1. É sempre bom lembrar que na região são frequentes as manifestações que podem dificultar o deslocamento. Uma opção é a lancha rápida entre Puno e Copacabana, levando 4 horas pelo titicaca.

    1. Claudio,
      Muito obrigada pela lembrança! Eu ainda não li os seus posts no Crônicas de Viagens, mas sei que você esteve por lá!
      Um abraço,

    2. Gostaria de saber se tem lancha para ir de Puno a Ilha do Sol .

      obrigada

      1. Olá, Sandra! Os barcos saem de Copacabana. Você pode ir de ônibus de Puno para Copacabana.

  2. Lu

    Peguei taxi na bolivia em La Paz sem problemas. Evite, como sempre os que são muito velhos,ou de mal aspecto, e combine o preço antes. Na rodoviaria, lhe aconselho usar os do ponto, e se for para o aeroproto, que e um caminho meio vazio, usar um recomendado pelo Hotel. Taxi, como tudo o mais na Bolivia é bem barato. No blog do quatro cantos do mundo tem o nosso relato do pato economico na Bolivia.

    1. Ernesto,
      Excelente lembrança! A sua apresentação no Quatro cantos do mundo está ótima! Aliás, foi de lá que anotei a dica de não levar dólares da série CB! Obrigada!
      Abraço

      1. De nada. É um prazer, e vamos ter reunião este sábado, voce será muito bem vinda!

  3. De copa para puno grm
    Mil onibus e sao todos “esquisitos”. Se conseguir algum mais oficial na rodoviaria, pegue, mas o que peguei era bem
    Pirata. O trajeto é urto e vc tem que descer do onibus na fronteira e atravessar a pé. É.

    Em La Paz peça taxi no hotel, mais seguro. Se bem que nao nos sentimos inseguros em La Paz. Nao senti “esperteza” por
    Parte de nenhum boliviano (o que acabou nos dando coragem pra encarar rodoviarias no interior as 3h da manha, mas nao incentivamos o descuidado rs.

    No viajesim.com tem varios posts sobre a Bolivia (La Paz – Uyuni – copacabana – isla del
    Sol) e depois tem
    Alguns do Peru (Puno – Uros – Arequipa – Nazca _- Paracas, até agora).
    Abs

    1. Jackie,
      O Viaje Sim! está com ótimos posts! E a dica do hotel na Isla del Sol é legal! Ainda não sei se vou encarar, mas agradeço a sua ajuda aqui e também pelo twitter!
      Bjs

  4. Antes de tudo > parabens pra Lu que esta
    fazendo aninhos hoje !!

    1. Obrigada pelo carinho, Sylvia :oops:
      Ganhei até post-presente do VnV! Chique, né?
      Bjs

  5. Sempre que vejo falar em Bolívia e Peru me dá uma saudade… foi minha primeira (e até hoje maior) viagem. Nunca havia saído do pais quando em 2004 peguei um avião para La Paz e só voltei 33 dias depois, direto de Lima, após 8 dias na Bolívia e o restante no Peru, inclusive os 4 dias da Trilha Inca.

    Voltei para a Bolívia em 2007, mas nunca mais para esta região – ano que vem, quando faz 10 anos desta primeira viagem, espero poder voltar para lá.

    O que posso falar: dos 33 dias de viagem, o dia inteiro em Puno foi um dos mais fracos – o que eu recomendo é chegar em Puno, fazer as ilhas de Urus (passeio de umas 2 horas) e se mandar para o destino seguinte.
    Nós pernoitamos e ficamos 1 dia inteiro, para ir até Taquile e achei que não valeu muito – por outro lado, não dá para dizer ‘não faça’, porque cada pessoa tem um gosto- achei gente que adorou Cochabamba, por exemplo, este sim o dia mais inútil daquela viagem.

    Já em Copacabana, mesmo 10 anos depois eu tenho uma das melhores lembranças de qualquer viagem que já fiz, que é passar 1 noite na Isla del Sol. Começou pela caminhada até um ponto com o por do sol mais lindo que já vi – só comparado ao que vi no Salar de Uyuni.
    Depois, só os 4 do grupo no HI da Ilha – e mesmo não tendo água para banho naquele dia, foi uma delícia.
    Para terminar, antes do banho, uma tempestade de raios vista há centenas de quilômetros nas montanhas dos Andes. Magnífico e assustador.
    10 anos depois e ainda um dos melhores passeios que já fiz.

    Não tenho nada no blog, só uma publicação no http://www.brasildemochila.com que até hoje me rende e-mails com perguntas. Mas tenho fotos de todos estes lugares, em http://olemxela.multiply.com – era máquina comum ainda, então tive que escanear as fotos dos 20 rolos de filme que gastei naqueles dias… mas valeu demais.

  6. Ah sim: os ônibus esquisitos chegam a fazer ser atração turística de uma viagem como estas… e de Puno a Copa e Copa a La Paz é rapidinho. Dureza são estes ônibus sem noção em uma viagem de 12 horas de La Paz a Sucre, ou 16 entre Santa Cruz de la Sierra e Sucre (este só na segunda viagem, quando fui no tal trem da morte).

    1. Alex Melo,
      Dicas anotadas, obrigada.
      Conversei com várias pessoas que também falaram com saudades da viagem que fizeram à Bolivia.

  7. O que significa não levar dolar “CB” (Lima/Peru) e p.q ?? Conf. comentário de Lu Malheiros, acima
    jose geraldo

    1. Olá, Geraldo! Cédulas de dólar cuja série comece com as letras C e B.

    2. Geraldo Freitas,
      Só complementando a questão da troca de dólares no Perú: não leve cédulas rasgadas (por menor que seja), ou sujas, ou ainda com algum carimbo e/ou rabisco. Algumas casas de câmbio até trocam essas cédulas, mas por um valor bem inferior ao câmbio normal.

      1. Eu tive problemas com pequenos rasgos em notas, quase imperceptíveis, que eles não receberam de jeito nenhum. O ideal é fazer igual a pastora, colocar dentro de um livro, bem esticadinhas, para não rasgar no meio, rsrsrs

  8. Qual o problema com as Cédulas série “CB” para sua não aceitação, Lima/Peru, conf, comentários de Lu Malheiros.?????
    ze geraldo.

    1. José Geraldo, essas séries foram amplamente falsificadas e dificilmente conseguirá trocar por lá.
      Abraço

  9. Juliaca definitivamente não vale a pena; usei táxi em La Paz sem problemas, mas é melhor negociar o valor da corrida antes.
    Eu passaria pelo menos uma noite em Puno que, por concentrar algumas universidades, tem uma noite bem bacana, com bares e restaurantes agradáveis.
    Os onibus, como já foi dito, fazem parte da aventura: bagagem jogadas sem identificação, gente sentada em corredor…Meus amigos tiveram as mochilas furtadas dentro do onibus Uyuni – La Paz, o que nos garantiu um certo perrengue, incluindo visitas a delegacia turística e pagamento de propina ao agente de saúde para fraudar a data da vacina contra a febre amarela!!
    Boa viagem!

    1. Valéria,
      Obrigada pelas dicas!
      Espero não ter que visitar a delegacia turística ;-)

  10. Pessoal,
    Já faz alguns dias, protestos bloqueiam a ligação Tiquina- Copacabana. A Fernanda do Preciso Viajar informou pelo twitter que passou pelo mesmo problema. Entendi que há uma rota alternativa de Copacabana para La Paz – trajeto que devo fazer – e já escrevi para os hotéis perguntando como (se é possível) fazer o trajeto apesar dos protestos. Pergunta: alguém mais já passou por isso?
    Obrigada

    1. Olá, Lu! Já compartilhamos no Perguntódromo.

      1. D. Bóia,
        Muito obrigada, você foi super eficiente (como sempre)! Vamos ver o que os trips dizem, mas o pessoal do hotel de La Paz mandou mensagem dizendo que não há outra rota.
        Vou ver com a cia aérea como seria remarcar a passagem de volta :-(

  11. Eu fui de ônibus que peguei no aeroporto de Juliana mesmo até puno. Bem tranquilo. O passeio de barco que fiz em puno ia para as ilhas flutuantes e taquilhe. Fantástico!

  12. Riq, D. Bóia e Trips,
    Queria agradecer muito a ajuda de todos, mas optei por cancelar a viagem integralmente.
    Embarcaria hoje para Lima (via GRU) e voltaria por La Paz (via Lima e GRU). Cheguei no Galeão com 4h de antecedência para tentar mudar o vôo da volta. Como o acesso por terra para La Paz continua bloqueado, queria que a volta para o Rio fosse feita saindo de Lima.
    Foi a 1ª vez que tive que cancelar uma viagem e me dei conta de algumas coisas:
    1) Ao visitar regiões sujeitas a greves, bloqueios de estrada e afins – o que era o caso, conforme lembrado pelos trips e por vários blogs – o ideal é ir com um roteiro menos “amarrado”. Acho que esses destinos cabem bem em uma viagem em que a volta ainda não esteja marcada e/ou que possa ser comprada com milhas.
    Pode ser, também, que estando em uma excursão eles tivessem que se virar para resolver o problema, mas eu não entendo nada de excursões!
    Para o viajante independente, não recomendo o pagamentos de diárias de hotéis antecipadamente e/ou sem reembolso.
    2) Comprei a passagem pelo site da TAM, mas havia vários vôos LAN no bilhete e, nesse caso, o sistema não faz a retarifação (cálculo do custo da alteração do trecho) da passagem automaticamente. Isso acaba sendo um problema para o passageiro, pois os agentes precisam fazer o procedimento manualmente. Na agência de viagens TAM em que estive ontem eles não conseguiram mexer na minha passagem e nem sabiam o motivo. Hoje, na loja TAM do Galeão, a operadora demorou quase 1h para entender como entrar com os comandos e “enxergar” o meu bilhete.
    3) Não interessa qual o trecho da passagem você quer mudar, é preciso que haja assentos vagos em todos os vôos do bilhete para que o sistema faça a retarifação. No meu caso, não havia lugar no vôo Guarulhos – Lima (ida) e o sistema não conseguiu retarifar.
    4) A “solução” oferecida foi que eu voasse até Lima e mudasse o vôo da volta ao chegar lá. Sem ter idéia de por quanto essa brincadeira sairia e se seria viável dentro das datas disponíveis, preferi cancelar a viagem. Menos mal que comprei um bilhete que dá direito a reembolso, menos que não integral.
    5) Me recomendaram a NÃO fazer o check-in online antes de tentar fazer a alteração no bilhete.
    Gostaria de deixar claro que fui muito bem atendida pelos funcionários da TAM, apesar de não gostar nem um pouco das notícias que me deram.
    Bem, isso foi o que eu entendi dos procedimentos, não sou nenhum Rodrigo Purisch! Falando com a querida Manu Tessinari ela comentou que as regras tarifárias estão cada vez mais complexas. Pobre de nós passageiros!
    Bem, vou parar de choramingar e procurar um novo destino para curtir as férias! ;-)
    Obrigada!

    1. Puxa, Lu! Que pena! :-(

      E obrigada pela aula… :D

    2. Oi Lu! Vou para a Bolivia em Julho/2013 pela BOA Boliviana de Aviacion direto Guarulhos/Copacabana e Copacabana/La Paz; tempo total de viagem: 5 horas. Vá sim para a Bolivia, pois em varios países que já fui mundo a fora, tive roteiros alterados devido a manifestações locais. Voc~e que gosta de aventuras, um país que vale muito a pena conhecer é a Guatemala. Já estive la, tem lugares lindos. Beijo. JO

      1. Maria José,
        Não risquei a Bolívia do mapa não! Ainda apareço por lá! Só não foi dessa vez…
        Estive na Guatemala no século passado e tenho ótimas lembranças do país e do povo de lá! :-)

  13. Que pena.. que pena :( Quando fui lá, há 9 anos, lembro de ter visto um protesto em Sucre – era só o começo da baderna que virou hoje.
    Um pais com tanto potencial, mas totalmente tomado deste jeito.

    Eu já tive que cancelar 1 viagem antes, para a Venezuela há alguns anos – no dia que soube que até papel higiênico estavam racionando, cancelei o voo. Mas faltavam ainda uns 2 meses para a viagem e foi fácil mudar o roteiro – ter que cancelar no dia é dureza demais.

    1. Alex,
      Fiquei bastante triste por ter que cancelar a viagem, mas acredito que a decisão foi correta. Espero poder conhecer um pouco da Bolívia em outra oportunidade!
      Como era de se esperar, já existe um tópico sobre o bloqueio no Forum do Lonely Planet.

      http://www.lonelyplanet.com/thorntree/thread.jspa?threadID=2308754

  14. Uma dica: Estive em Puno em 2001, esqueci de uma advertência de uma Peruana na Praça da Republica em São Paulo, para tomar cuidado em Puno. Esqueci da dica, fui assaltado em pleno centro de Puno. Evite andar sozinho, andar em grupo e em dupla é mais seguro. Na delegacia o policial que fez a ocorrência, mostrou-me uma quantidade enorme de boletins de ocorrências de turistas do mundo todo. Queria saber com insistência e zelo o que foi roubado e quanto valia o butim todo. A parceria policia-ladrão é similar no mundo todo. Seguro viagem da Master card de nada me valeu. A dona do hotel se apiedou de mim, levou-me até Juliaco e deu-me cem colares para ir à Lima. No aeroporto precisei brigar com um funcionário Peruano da Varig para emitir novo bilhete, só depois de um escândalo cinematográfico, emitiram o bilhete e deram-me vinte dólares para tomar nova vacina. Mesmo com essas peripécias, valeu a pena a viagem, vou voltar lá ainda este ano.

  15. Ola, estive em La Paz, Copacabana, Cuzco, Titicaca, Arequipa, fui ate o Oceano Pacifico, fomos de carro pelo Acre, foi uma viagem muito tranquila e com muitas aventuras, nao tenho nada a reclamar sobre os protestos, apenas das propinas que ele cobram, principalmente os bolivianos, mas tirando isso foi tranquilo. Ja fui duas vezes. a melhor epoca para ir e em julho. Na fronteira com o Brasil, trocamos nosso dinheiro por soles, para nao termos problemas com o cambio, uma dica que eu dou, e que peca para o seu banco desbloquear seu cartao para saques no exterior. Onde tiver a bandeira visa plus, vc pode sacar, o cambio e o melhor via banco, e vc pode fazer ate tres saques, ai o cartao bloqueia, depois e so ligar na agencia e solicitgar o desbloqueio e fazer mais 3 saques e assim por diante. Eu optei por nao levar dolares.

  16. So mais uma dica, nao agende hotel, datas, ao chegar la fica mais facil de negociar e sempre ha vagas.

  17. para quem está se preparando para ir ao Peru este ano, a Peruvian Airlines está fazendo uma promoção de passagens domésticas Lima-Cusco-Lima po US$ 130,00 e Lima-Arequipa-Lima por US$ 136,00. E apesar de pedir o Visa by Verified consegui comprar com o Visa Citybank. Pode-se usar as passagens até dezembro. Hoje a Peruvian mandou um e-mail pedindo os quatro últimos números do cartão um segundo e-mail confirmando. Muito atenciosos. Ahhhh, e na Peruvian fica claro que as tarifas promocionais tb. são para estrangeiros, diferente da Taca.

  18. Olá!

    Quam ja viajou pela peruvian? é uma boa empresa? com foi o voo?

    Abraços!

  19. Estou pensando em conhecer o lago Titicaca começando de cusco e indo até puno. A ideia é passar 1 dia no lago Titicaca e viajar durante duas noites. Saida de cusco a noite e chegada puno pela manhã, aproveita o dia no lago Titicaca e a noite viaja para cusco, chegando no outro dia pela manhã. Pergunta: 1) opção de ônibus noturno de cusco para puno é seguro e confortável? Da para descansar? 2) Qual a melhor opção de cia? 3) sabe informar valores? Aguardo retorno, obrigada. Silvana

  20. oi Mariana , Lu e Boia

    Eu também contei minha experiência em la Paz la no meu blog

    http://100dimensoes.blogspot.fr/2014/05/la-paz-bolivia-saturada-de-paisagens.html

    beijinhos

ATENÇÃO:
Desculpe, mas esta caixa está inativa e seu comentário não aparecerá. Estamos aprontando um novo Viaje na Viagem. No novo site a caixa de comentários voltará a funcionar. Obrigado pela compreensão!