Quais perguntas respondemos (e quais não respondemos mais)

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Bem-vindo a bordo! Obrigado por consultar o Viaje na Viagem. Com alguma calma e um pouquinho de paciência, tenho certeza de que você vai encontrar aqui no blog o caminho de tudo o que procura.

Desde março de 2015, o Viaje na Viagem tem um novo sistema de respostas a perguntas. As perguntas agora são selecionadas. Continuamos respondendo várias perguntas por dia, todos os dias, com a presteza de sempre. Só que não todas.

Entenda nossos critérios para selecionar as perguntas para responder.

Perguntas que respondemos

Basicamente:

  • Respondemos perguntas que já não estejam respondidas no próprio texto do post (ou dos posts do mesmo destino)

  • Respondemos perguntas que já não tenham sido respondidas anteriormente nas caixas de comentários de posts do mesmo destino

Para entender, em dois simples passos, como encontrar a informação que procura em outros posts do mesmo destino e nas suas caixas de comentários, clique aqui.

As perguntas que selecionamos para responder são respondidas normalmente em menos de 24 horas (com exceção dos fins de semana, quando as respostas podem ficar para a segunda-feira). Se passou desse limite de tempo, é porque a pergunta não foi selecionada.

Dúvidas que não sabemos responder, mas que intuímos que a comunidade gostará de solucionar, continuam sendo compartilhadas no Perguntódromo.

Perguntas que não respondemos

Além das perguntas que já estão respondidas nos textos e nas caixas de comentários de posts do mesmo destino, existem alguns tipos de perguntas que infelizmente não temos como responder.

Você poderia me fazer um roteiro para...?

Infelizmente não temos como desenhar roteiros personalizados para todos que nos pedem. Roteiros redondos necessitam imersão total. Em medicina, seria um trabalho de cirurgião -- mas o nosso tempo disponível para analisar cada caso é de uma consulta do SUS. Por isso, para o bem do seu roteiro, não fazemos roteiros individuais. Mas estamos sempre publicando roteiros abrangentes e sensatos que podem servir de base para o seu. (E se a sua viagem for original, deixe a pergunta, que de repente a gente compartilha no Perguntódromo e você pode ter a ajuda de leitores que já tenham feito uma viagem parecida.)

Por favor, pode dar pitacos nesse roteiro que eu estou planejando?

Muito provavelmente as caixas de comentários dos posts dos destinos mais visitados estão abarrotadas de pitacos que a gente já deu em roteiros muito parecidos com o seu. Dê uma olhadinha nas perguntas anteriores -- você vai ver respostas a dúvidas que ainda nem passaram pela sua cabeça. (Mas se a sua viagem for interessante e você já tiver feito o seu dever de casa, deixe a pergunta, que de repente a gente compartilha no Perguntódromo.)

É isso mesmo que está escrito no texto?

Até onde a gente sabe, vale o que está escrito no texto, sim. Mas se você acha que a informação está desatualizada ou que a gente se enganou, por favor, deixe sua pergunta. No entanto, se não houver resposta, é porque... é isso mesmo que está escrito no texto grin

Eu vi que você recomenda que se faça assim, mas o que você acha de eu fazer assado?

Se você quer que a gente recomende uma outra maneira de fazer o que está recomendado no post, não tem problema nenhum perguntar. Mas se não houver resposta, já sabe: a gente continua recomendando o que está escrito no post, e não recomenda o que você gostaria que a gente recomendasse. (Sorry.)

O que você acha do hotel tal?

Quando a gente respondia esse tipo de pergunta, encaminhava para a página do hotel em questão no Booking. Não é só porque o Booking é nosso parceiro; é porque o conjunto de resenhas recentes acumuladas por lá costuma ser muito mais equilibrado do que no TripAdvisor (já que no Booking todas as resenhas são feitas por hóspedes que reservaram pelo Booking, e se reservaram pelo Booking, já leram as resenhas anteriores e estavam com as expectativas calibradas para o que iam encontrar).

O que é melhor: este hotel ou este outro? Pra onde você iria: pra esse destino ou pra esse outro?

Desculpe, mas não dá para decidir por você. A gente não se conhece, não sabe os seus gostos, seu histórico de viagens. O que pode ser bacana para a Bóia pode não ser para você, e vice-versa. A gente só responde a esse tipo de pergunta em termos técnicos: se um destino está numa época ruim de visitar e outro está numa época boa, a gente fala. Se um hotel está bem localizado e outro está mal localizado, e as localizações não foram comentadas no texto, a gente fala. Mas se não houver resposta, é porque não há restrições de natureza técnica -- e o seu gosto, ou o seu bolso, é que têm que decidir.

Pode me dar dicas para viajar ao lugar x ou y com uma criança de 6 meses/2 anos/5 anos?

A resposta-padrão, que a Bóia dava em praticamente todos os casos, é: criança pequena não faz turismo; apenas interfere no ritmo da viagem dos adultos. Ajuste seu roteiro aos horários de comida e sono dos pequenos, e programe sempre um intervalo para brincadeira ou pracinha. Considere se deve sujeitar os pequenos (e os demais passageiros) a longos passeios de ônibus e barco -- e lembre-se da sua responsabilidade ao subir com criança pequena num bugue, num teleférico de cabine aberta ou numa jangada. Para informações atualizadas e garantidas sobre copa de bebê e disponibilidade de berço ou carrinho, contate diretamente o hotel (é o melhor a fazer). Caso precise de alguma outra dica mais específica, pergunte. Se a gente não responder, é porque não tem nada a acrescentar.

Vai chover?

Já respondemos aqui.

Vai chover o dia inteiro, ou vai chover só um pouquinho e o sol já vai abrir?

Já respondemos aqui.

Vai nevar?

Já respondemos aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Levo dólares, cartão de crédito ou cartão pré-pago?

Já respondemos aqui, aqui, aqui e aqui.

Quanto vou gastar na viagem?

Já respondemos aqui.

O lugar x é seguro?

Em qualquer lugar do mundo, tome as mesmas precauções que você tomaria na sua cidade.

Leia também: