Universal muito além de Harry Potter: um rolê pelas atrações clássicas

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Universal muito alem de Harry Potter

Inaugurado em 1990 como um parque em que o visitante poderia “entrar” em seus filmes favoritos, o Universal Studios de Orlando já passou por expansões e reformas, tentando dar ao público atrações com o que de mais interessante a tecnologia pudesse oferecer em cada época. O tempo passa, as inovações de anteontem já são passado longínquo, e muita gente esquece que existe um Universal muito além de Harry Potter.

Já foi ao Universal Studios? Quer fazer uma visita diferente? Que tal organizar o seu passeio pela ordem cronológica de lançamento dos brinquedos? Assim você vê como a tecnologia foi mudando o jeito como a gente se diverte num parque de diversão.

Não é a escolha mais lógica no que se refere às distâncias entre um brinquedo e outro, nem leva em consideração as filas (e por isso mesmo acredito ser mais aproveitável quando já se conhece bem o local), mas é um jeito curioso de transformar sua viagem.

Nesse roteiro não estão os brinquedos para criancinhas bem pequenas (como o do Pica-Pau), ou mesmo as paradas. Também estão excluídas atrações fechadas recentemente, como Disaster! e Twister... Ride it Out, que darão espaço a novos brinquedos a serem lançados nos próximos anos.

Pronto pra uma viagem direto do túnel do tempo?

Fotos | Heloísa Dall'Antonia e Divulgação

1990: ET Adventure

Universal muito além de Harry Potter

O passeio começa com E.T. Adventure, o brinquedo em que, a bordo de um veículo em que os assentos são bicicletas, o visitante ajuda o simpático extraterrestre do filme de 1982, de Steven Spielberg, a voltar pra casa e salvar seu planeta. Quase inalterado desde o dia de sua abertura, em 1990, o brinquedo tem animatrons que ficaram meio ultrapassados, além de um sistema de som que nem sempre parece estar em sincronia com a movimentação dos robôs. Ainda assim, continua sendo no mínimo fofo ver (e ouvir) o alien bonzinho dando tchau.

1990: Horror Make Up Show

Universal Studios muito além de Harry Potter

Também em funcionamento desde que o parque abriu suas portas, o Horror Make Up Show é uma apresentação de quase 30 minutos que mostra, em um teatro, como alguns efeitos especiais de filmes de terror e gore são feitos com maquiagem. Se você fala inglês, vai se divertir bastante com o texto cômico e cheio de referências. Apesar de talvez não ser uma boa opção com crianças pequenas, é um show bem divertido e com um climão old-school.

1996: Terminator 2: 3D

Universal muito além de Harry Potter

Em 1996, um brinquedo que mistura show e efeitos especiais (com pouco mais de 20 minutos de duração) é aberto: Terminator 2: 3D. Baseada no filme de James Cameron, de 1991, a atração em 3D (a primeira do parque) mostra uma visita à Cyberdyne Systems, dos criadores da Skynet, que é interceptada por Sarah Connor e seu filho, John, ambos em pessoa. Eles alertam o público de que as máquinas podem ser mais perigosas do que parecem e felizmente estão lá para salvar a plateia quando a ameaça se torna real, nas três paredes em que a história se desenrola.

2000: Men in Black Alien Attack

Universal Studios muito além de Harry Potter

Quatro anos depois, outro sucesso dos cinemas dá as caras no parque: Men in Black Alien Attack. Chamado de “a primeira experiência de videogame interativa em tamanho real” por seus criadores, a aventura leva os visitantes em um veículo equipado com uma arma especial para combater os aliens que estão atacando Nova York. Cada tiro certeiro gera uma pontuação, fazendo com que os desempenhos possam ser medidos individualmente, uma baita inovação.

2003: Shrek 4D

Universal muito além de Harry Potter

2003 marca a abertura de Shrek 4D, brinquedo em que, munidos de óculos para ver em três dimensões, os visitantes acompanham o que acontece com os personagens da animação da DreamWorks na sequência do casamento de Shrek e princesa Fiona (o primeiro filme é de 2001). E não são apenas as imagens que parecem sair da tela: a cadeira se mexe e cheiros são sentidos, por exemplo, para aumentar ainda mais a imersão na história. Novidade na época, hoje em dia outros brinquedos do Universal Studios contam com a mesma tecnologia.

2004: Revenge of the Mummy

Universal Studios muito além de Harry Potter

No ano seguinte, o parque apresenta Revenge of the Mummy, uma montanha-russa que mistura cenários fantásticos (como a recriação de uma câmara egípcia), efeitos e trajeto no escuro. A história também é ótima: você fará um tour pelos cenários do filme que será gravado, mas fica sabendo que coisas estranhas estão acontecendo durante a produção. E talvez Imhotep em pessoa, o vilão do filme de 2001, esteja por trás do que está acontecendo. A mistura de brinquedo com veículo em movimento e efeitos visuais e sensoriais é muito divertida. Sem spoilers, mas como não vibrar ao ouvir "death is only the beginning"?

2008: Simpsons, the Ride

Universal Studios muito além de Harry Potter

Universal muito além de Harry Potter

Em 2008, Simpsons: The Ride abre no local antes ocupado por Back to the Future. Ainda que o simulador permaneça com a mesma ideia (grupos de visitantes são distribuídos em salas, cada uma com um carrinho que é erguido do chão e disposto em frente a uma tela em que acontece a história), o universo mudou completamente, e os personagens de Matt Groening são retratados com perfeição na Krustyland, o parque temático - e extremamente perigoso - do palhaço Krusty. Dependendo do lugar que você pegar no carrinho dá para acreditar que se está dentro do desenho animado da família tresloucada da tv – com direito a efeitos sensoriais.

2009: Hollywood Rip Ride Rockit

Universal Studios muito além de Harry Potter

Um ano depois, a montanha-russa em que é o visitante quem escolhe a trilha sonora de sua cadeira é inaugurada. A divertidíssima Hollywood Rip Ride Rockit traz, além da subida de 90º e muitas curvas, um sistema interessantíssimo capaz de fazer com que sua experiência seja única, de certa forma como se você estivesse sozinho no brinquedo. Você não ouve o que a pessoa a seu lado escolheu como música de fundo, e vice-versa. Não contente com as opções demonstradas, há easter eggs de canções que não estão na tela de apresentação, mas podem ser acessadas. Além de manobras até então nunca usadas em brinquedos do tipo, tecnologia de ponta foi usada para criar a experiência musical que muda de acordo com o gosto do freguês.

2012: Despicable Me: Minion Mayhem

Universal Studios muito além de Harry Potter

Em 2012, Despicable Me: Minion Mayhem ocupa o lugar que tinha sido da Hanna Barbera e de Jimmy Neutron, criando uma das atrações mais fofas do parque. Num teatro transformado num grande simulador 3D, o visitante acompanha Edith, Agnes e Margo no dia em que completam um ano com Gru após a adoção, ao mesmo tempo em que pessoas (você, por exemplo) estão sendo transformadas em minions para ajudar na oficina de Gru. Uma explosão de ações divertidíssimas acontece na tela – e refletem no seu assento- e é impossível não rir com os pequenos personagens amarelos. A tecnologia 3D já não é mais novidade, mas você sentirá uma boa diferença ao comparar a atração dos Minions com a de Shrek, quase 10 anos mais antiga.

2013: Transformers, The Ride 3D

Universal Studios muito além de Harry Potter

Universal Studios muito além de Harry Potter

Mas explosões mesmo você vai enfrentar na atração aberta em 2013, Transformers: The Ride - 3D (afinal o filme era do Michael Bay). Decepticons assustadores dividem espaço com os queridos Bumblebee e Optimus Prime, entre outros, nesse simulador com carrinho que se movimenta em um percurso. A estátua do líder dos Autobots na entrada já vale a visita, mas se você der sorte, ainda dá pra encontrar com os robôs em pessoa para tirar fotos. As projeções em 3D fazem com que você se sinta na missão especial de salvar o AllSpark (com o qual já está familiarizado desde a fila).

2014: Harry Potter

Universal Studios muito além de Harry Potter

gringotts-dragao-anao

roteiro_tecnologia-gringotts-dentro

Em 2014, área do Beco Diagonal e da estação King's Cross são inauguradas. Ainda que a clássica atração Jaws (Tubarão) tenha sido desmontada para dar lugar aos mundos de J.K. Rowling, a reconstituição perfeita do que foi criado nos livros e visto nos filmes mostra a que nível de detalhamento os parques temáticos são capazes de chegar hoje. É impossível não ficar embasbacado com o dragão que solta fogo no alto da construção que abriga Escape from Gringotts, o banco em que os bruxos fazem seus pés de meia. Na atração, um simulador em 3D, os hologramas de atores do filme fazem crer que todo mundo está ali mesmo - Harry, Hermione, Ron, e até vilões. Já o Hogwarts Express - basicamente um transporte entre os parques Universal Studios e Islands of Adventure - transforma todas as cabines do trem em “plateias” para o que acontece pela janela e pelos corredores, aproveitando os detalhes do mundo dos bruxos.

E pensar nos robôs de ET depois de acompanhar qualquer visitante (ou você próprio) usar uma varinha mágica para lançar um feitiço e interagir com o parque, fazendo chover, ou esqueletos dançarem, por exemplo...

In memoriam: Back to the Future e Jaws

roteiro_tecnologia-delorean-backtothefuture

jaws-trem-backtothefuture

Deu saudades do DeLorean e do tubarão finalmente capturado e exposto em Amity Harbor? Sem problemas. Os dois pontos perfeitos para fotos ainda estão lá, próximo ao Animal Actors e na área de San Francisco, respectivamente.

Heloísa viajou a convite do Universal Orlando.

Leia mais sobre o complexo Universal e Orlando:

Nenhum comentário, deixe o primeiro!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar