Helsinki: um passeio por museus, igrejas e mercado, de carona com o Jorge e a Eloísa

  • 0
Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Helsinki: igrejas

Texto e fotos | Jorge Santana

Em outubro de 2016, o Jorge Santana e a Eloisa Galdino fizeram uma viagem de duas semanas passando por Berlim, Helsinki e Nummela (uma cidadezinha a 45km de Helsinki). Eles também fizeram um pequeno cruzeiro de Helsinki até Estocolmo, atravessando o mar Báltico. Neste texto eles contam pra gente como foi passar quatro dias na capital de arquitetura estilosa da Finlândia, um país ainda jovem (e está completando eu primeiro centenário em 2017), cheio de energia e com traços culturais marcantes. Prepare-se para caminhar com eles pelas atrações da cidade.

Helsinki é uma vibrante cidade litorânea de belas ilhas e grandes parques verdes. Apesar do seu ritmo relaxante, há um bom número de bares, restaurantes e casas noturnas de qualidade nessa pequena metrópole de pouco mais de 600 mil habitantes. A capital da Finlândia é compacta, facilmente explorável a pé ou alternando com os práticos bondes (trams), tão comuns na Europa, que cobrem toda a área. Design, arquitetura, cultura, parques, florestas, lagos e numerosas ilhas no entorno garantem que não faltará o que contemplar nos muitos passeios pela cidade.

Embarcamos em Berlim no começo da noite e duas horas depois pousamos em Helsinki, voando pela Finnair. Do aeroporto Helsinki-Vantaa até o hotel fomos de van (10 euros por pessoa), bilhete que compramos em um balcão no aeroporto, sem reserva prévia.

Helsinki: Hotel Katajanokka

Hotel Katajanokka

O Hotel Katajanokka é uma atração à parte: uma antiga prisão construída no século 18, fechada em 2002, restaurada e adaptada, resultando em uma moderna, confortável e charmosa hospedagem que mantém a atmosfera original. O restaurante, por exemplo, funciona onde era o refeitório dos presidiários. O prédio é mantido com um tipo de parceria público-privada, com monitoramento do órgão de cultura finlandês, o que garante visitação turística previamente agendada, mesmo para quem não seja hóspede.

Saímos logo depois do café da manhã, por sinal diferente dos cafés continentais que vemos mundo afora, com seus pães de centeio, pepino abundante, tomate, alguns queijos e outros ingredientes incomuns para nós. Aliás, a culinária finlandesa é, de maneira geral, simples porém extremamente saudável, com uma grande variedade de pães leves (servidos até no almoço), frutas vermelhas variadas e muitos legumes e hortaliças.

Helsinki-catedral-ortoxa-oratorio-Uspensky-relato

Catedral Ortodoxa

Com a temperatura em outubro oscilando em torno dos 8°C, as caminhadas exigiam o devido 'agasalhamento'. A apenas algumas quadras do hotel fica a belíssima Catedral Ortodoxa Upenski, com suas paredes de tijolo vermelho.

Helsinki: Catedral Luterana

Catedral Luterana

Mais à frente, chegamos à praça do Senado, onde está o Tuomiokirkko, a emblemática catedral luterana que domina a praça. Ambas merecem bons minutos de visita para contemplar suas arquiteturas singulares e, para quem tem fé, fazer uma oração.

Catedral Ortodoxa Uspenski

  • Pormestarinrinne 1 | Aberta de 3ª a 6ª das 9h30 às 16h, sábado das 10h às 15h e domingos das 12h às 15h

Tuomiokirkko 

  • Unioninkatu 29 | Aberta todos os dias das 9h às 18h (em agosto, das 9h à 0h)

Helsinki-estacao-central-relato

Estação Central

Da praça do Senado seguimos pelas elegantes ruas do centro da cidade até a Estação Central, um imponente prédio que merece ser visitado. Em seu entorno estão alguns edifícios comerciais no estilo shopping center, com a curiosa interligação subterrânea entre eles -- na verdade, uma outra cidade sob o centro de Helsinki, que se explica pela severidade do clima em boa parte do ano. Embora a capital finlandesa não seja exatamente uma cidade para se fazer compras, vale a pena dar uma olhada nas lojas e, com sorte, encontrar algo que valha a pena comprar. Apenas uma dica: atente para o ponto onde desceu, porque a parte de baixo é um verdadeiro labirinto.

Capela do Silêncio, em Helsinki

Capela do Silêncio

Na cidade existem mais de 80 museus. Os mais importantes se situam próximos do centro, e podem ser percorridos a pé. Sugerimos visitar o Ateneum, museu de arte tido como a casa da arte finlandesa; o famoso Kiasma, um museu de arte contemporânea; e o Museu Nacional, que ilustra a história da Finlândia desde os tempos pré-históricos.

Ainda na região central, na movimentada praça Narinkka, é inevitável ter o olhar capturado por uma das mais bonitas construções de madeira da cidade, que mais parece uma escultura gigante num canto da praça, a Capela do Silêncio (Kampin Kappeli, no original). Para o arquiteto finlandês Mikko Summanen responsável pelo projeto, a intenção é que ao chegar ali a pessoa possa se isolar de tudo ao redor e entrar em sintonia com sua própria quietude.

Ateneum

  • Kaivokatu 2 | Aberto 3ª e 6ª das 10h às 18h; 4ª e 5ª das 10h às 20h; sábado e domingo das 10h às 17h

Kiasma

  • Mannerheiminaukio 2 | Aberto 3ª e domingo das 10h às 17h; 4ª, 5ª e 6ª das 10h às 20h30; sábado das 10h às 18h

Museu Nacional

  • Mannerheimintie 34 | Aberto de 3ª a domingo das 12h às 16h

Capela do Silêncio

  • Simonkatu 7 | Aberta de 2ª a 6ª das 8h às 20h; sábado e domingo das 10h às 18h

Helsinki: Temppeliaukio

Helsinki: Temppeliaukio

Temppeliaukio Kirkko, a igreja de pedra

A Temppeliaukio Kirkko (Igreja de Pedra) tem denominação luterana. Sua construção numa rocha atrai as atenções dos turistas. Escavada dentro de uma rocha de granito sólida, em 1969, com cobertura feita por um círculo côncavo de cobre, em seu interior a Igreja Luterana passa a impressão de que se está dentro de uma cratera. A igreja tem um interior com arquitetura moderna, com madeira, vidro e pedra misturados em meio aos raios de luz que entram pelo teto de vidro do monumento, além do seu órgão imponente que atrai os olhares dos visitantes. A entrada é gratuita.

Temppeliaukio Kirkko

  • Lutherinkatu 3 | Os dias e horários de abertura variam conforme a época do ano

Helsinki-old-market-vitrine-relato

Ainda nas proximidades do centro da cidade, no início da região portuária, fica a praça do mercado e o Antigo Mercado (você vai encontrar nos guias em inglês como Old Market Hall), com variada oferta de sopa de salmão, salmão defumado e uma diversidade de frutos do mar. Lá dentro está uma loja da Alko, monopólio estatal de venda de bebidas alcoólicas onde se encontra excelente variedade de vinhos de várias partes do mundo. Saindo do mercado não deixe de seguir pelo exuberante parque Esplanadi, com direito a um pit stop no elegante Cafe Kappeli (Eteläesplanadi 1).

Antigo Mercado

  • Eteläranta | Aberto de 2ª a sábado, das 8h às 18h

Helsinki-jogo-de-hoquei-ice-hall-relato

Ice Hall

Aproveitamos uma das noites na cidade para assistir a um jogo de hóquei no gelo, um dos esportes mais populares do país e um dos jogos mais rápidos do mundo, tanto pelo movimento constante dos jogadores, quanto pelas tacadas disparadas, que podem alcançar uma velocidade de mais de 160 quilômetros por hora. Assistimos a uma movimentada disputa entre os times HIFK e SaiPa na bela arena Helsinki Ice Hall, onde também ocorrem grandes shows de música.

Os finlandeses preferem uma alimentação leve e saudável, são muito cuidadosos com o que comem e seguem o lema 'comer bem, sentir-se bem'. O triunfo dos ingredientes funcionais e saudáveis prevalece e o mais finlandês de todos é o centeio, cujo efeito de melhorar o bem-estar foi cientificamente comprovado. Para além dos pratos tradicionais, também se encontra 'comida do mundo' e restaurantes de redes mundiais, como Vapiano (Mikonkatu 15) , o Hard Rock Café e o O'Learys. No restaurante do hotel experimentamos a tradicional cozinha finlandesa, onde marcam presença carne de rena e fígado bovino.

Enfim, viajantes do mundo, podem ter certeza de que vale demais incluir a Finlândia em um de seus próximos roteiros pelo planeta.

Obrigado pela carona, Jorge e Eloísa! As dicas estão ótimas!

Leia mais:

5 comentários

Pedro
PedroPermalinkResponder

Estando em Helsinque, vale a pena pegar um ferry para Tallin, que possui a mais antiga cidade medieval da europa.

Michele Capiotti

Oi Pessoal, adorei o roteiro, Redondinho! Parabens!! Minha intenção é conhecer Helsinki esse ano smile Estive na Noruega recentemente e me impressionaram algumas similaridades. Abraços a todos!

simone
simonePermalinkResponder

Estive em Helsinki em dezembro num bate e volta de Tallin, a cidade estava linda enfeitada de Natal. Passei somente um dia inteiro e contratei um guia local português, que otimizou nosso tempo e nos mostrou todos os principais pontos turísticos. O frio estava suportável, e a cidade estava agitada por conta do Natal. Fui dia 22, pois de 23 a 25 de dezembro quase tudo fecha nesta época.

José Inácio
José InácioPermalinkResponder

Estive lá em 2018. O post descreve muito bem a cidade e a atmosfera local. Apenas complementaria com o passeio até a Fortaleza Suoenlinna, que fica em uma ilha bem próxima à Helsinqui. Local muito bem conservado, com passeio guiado pela fortaleza, que hoje funciona como centro de artes e área de lazer. Restaurante muito bom no local.

Paula
PaulaPermalinkResponder

A cidade é bem compacta, mas os museus são bem legais, tanto o Kiasma como o Ateneum merecem a visita.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar