Onde comer em Nova York: restaurantes recomendados em 20 especialidades

  • 0
Rogéria Vianna
por Rogéria Vianna

Restaurantes em Nova York

Toda viagem é gastronômica: a cada dia, você tem pelo menos três chances de aventurar-se à mesa fora de casa. Aproveite que Nova York oferece possibilidades infinitas e faça uma volta ao mundo nos restaurantes da cidade. Mas não deixe passar as delícias autenticamente nova-iorquinas, como o brunch de fim de semana ou um simples bagel com queijo cremoso.

Neste guia você vai encontrar sugestões de onde comer em Nova York por especialidade: tipo de cozinha ou de restaurante (incluindo cafés, padarias, confeitarias e food halls, as praças de alimentação cool que se multiplicam pela cidade).

Sempre que possível, vale a pena reservar. Por isso, em todos os restaurantes que aceitam reservas incluímos o link para sua página no Opentable, o site grátis de reserva de restaurantes. É só clicar no nome do restaurante, que você é direcionado para a página de reservas. (Quando o lugar não aceita reservas, linkamos o site oficial ou página do Facebook.) Para ver o nosso passo a passo de como usar o Opentable, clique aqui. Ah, sim: e se você não estiver acostumado ao sistema de gorjetas nos Estados Unidos, não deixe de ler o post Comer e beber nos Estados Unidos: 10 pegadinhas.

Para encontrar os melhores restaurantes perto do seu hotel ou no caminho dos seus passeios, consulte a página Onde comer em Nova York: por região.

  • Cozinha americana

A culinária made in USA também é cheia de sabores e descobertas. Restaurantes de Nova York preservam -- e também renovam -- suas melhores receitas.

Onde comer em Nova York: Delicatessen

Delicatessen

O Standard Grill (848 Washington St, entre W 13th e Little W 12th St) fica embaixo do Standard Hotel (aquele do High Line) e é elegante na parte interna e mais descontraído no bar e na área externa. No verão é disputado para o brunch. Bem pertinho dele fica o Bubby’s (73 Gansevoort St, entre Washington St e 9th Ave), que é descontraído e com mesas externas para os dias quentes. The Meatball Shop (200 9th Ave, entre W 22th e W 23th St) é uma rede com diversas unidades que virou febre em Nova York com sua proposta original: todos os pratos são à base de almôndegas. Você monta seu prato à sua maneira, rabiscando no cardápio o tipo de carne da sua almôndega (também tem vegetariana), o molho e os acompanhamentos. O Delicatessen (54 Prince St esquina Lafayette St) é uma delícia de lugar. E um detalhe curioso: eles valorizam tanto o mac’n cheese (macarrão com queijo) que o restaurante tem até um macbar, com diversas variações do prato. Outra inovação no cardápio é o cheeseburger spring roll, um rolinho primavera de cheeseburguer, que faz o maior sucesso. O Lucky Strike (59 Grand St, quase W Broadway) tem clima de bistrô e ótimos sanduíches, saladas e pratos da culinária americana com uma leve influência francesa. The Dutch (131 Sullivan St esquina Prince St) é um lugar onde você pode ir tranquilo pois sempre vai encontrar uma opção que lhe agrada. O Union Square Cafe (21 E 16th St, entre 5th Ave e Union Square) de Danny Meyer, reabriu em dezembro de 2016, depois de uma ano de reforma. Voltou de visual novo e algumas novidades no cardápio, que manteve suas origens oferecendo comida com simplicidade, sazonalidade e sabor em primeiro lugar. Também é de Danny Meyer o Gramercy Tavern (42 E 20th St, entre Broadway e Park Ave), que faz American cuisine de alta qualidade em um ambiente lindo e acolhedor. Para deixar sua visita ao MoMA ainda melhor, só fazendo uma dobradinha no The Modern (9 W 53rd St, entre 5th e 6th Ave), o restaurante do museu. Os pratos são ótimos e a vista do jardim de esculturas, um verdadeiro presente.

O Good Enough to Eat (520 Columbus Ave, entre W 85th e W 86th St) não quis reinventar a roda. Apenas faz a cozinha tradicional tão bem feita, que todo mundo quer provar. The Smith (1900 Broadway, entre W 63rd St e W 64th St) tem um clima animado e descontraído, bom para ir em grupos. O Freemans (num beco no fim da Freemans Alley, uma ruazinha que começa na Rivington Street entre Chrystie e Bowery St) é um restaurante low profile, como se nem desconfiasse do charme que tem. É queridinho dos hipsters e ótima escolha para um brunch. Poucos lugares são tão a cara do Greenwich Village quanto o Waverly Inn (16 Bank St, entre a Waverly Place e W 4th St). A ideia era reproduzir o clima de um speakeasy (bar clandestino) com cardápio dos tempos coloniais: simples, rústico e inspirados nas antigas tradições. Para dar um clima especial ao seu almoço ou jantar, nada mais nova-iorquino do que almoçar no Central Park, no lindo Tavern on the Green (Central Park West & W 67th St). Cercado de verde, com luzinhas penduradas e mesas ao ar livre - precisa pedir mais?

Voltar | Menu

  • Italianos

Não adianta: comida italiana é a preferida de muita gente. Deve ser por isso que há tantos restaurantes dedicados a essa especialidade em todo o mundo e, como não podia ser diferente, em Nova York também. Para nós, quanto mais, melhor.

Restaurantes em Nova York: Carmine's

Carmine's

Para quem busca a fartura dos pratos de cantina, as duas melhores pedidas nova-iorquinas são o Carmine’s (200 W 44th Street, quase 7th Ave) e o Tony’s di Napoli (147 W 43rd St, entre a 6th e 7th Ave), ambos na região da Times Square.

Restaurantes em Nova York: Armani

Armani

Querendo investir em qualidade, o Carbone (181 Thompson St, entre Bleecker e Houston St), do renomado trio Mario Carbone, Rich Torrisi e Jeff Zalaznick, é considerado por muitos o melhor italiano da cidade. Os pratos são excepcionalmente bem preparados, apresentados de forma despretensiosa mas ao mesmo tempo elegante. Não é à toa que entre seus frequentadores está o ex-presidente Barack Obama. Giorgio Armani levou o charme das passarelas para seu superfashion Armani Restaurant (717 5th Avenue, esquina E 56th St), que fica no mesmo prédio da loja da marca. O espaço é lindo e você pode começar com um drink no bar para ir entrando no clima. Os pratos são ótimos, bem como a seleção de vinhos. O Del Posto (85 10th Avenue, entre W 15th e W 16th St), de Mario Batali (do Eataly), é visto como uma jóia da culinária da cidade e o mais opulento restaurante de menu degustação entre os italianos. Se quiser experimentar, o menu degustação do almoço tem 3 pratos e custa um terço do menu do jantar, com 5 pratos. Não serve pratos individuais. O Lupa (170 Thompson St, entre Bleecker e W Houston St) também de Batali, é mais acessível e lembra uma tratoria romana, com cozinha casual, rústica e com uso de ingredientes frescos. Quanto aos vinhos, há mais de 400 rótulos representando cada região da Itália. O badaladinho L’Artusi (228 W 10th St, entre Hudson e Bleecker St) dá um toque moderno na tradicional culinária italiana, usando criatividade na comfort food. O Osteria Morini (218 Lafayette St, entre Broome e Spring St) tem menu inspirado na região de Emilia-Romagna e aposta em ingredientes como prosciutto, mortadela, queijo parmesão e vinagre balsâmico. A decoração utiliza peças de uma fazenda italiana do século 18 e sua cozinha semi-aberta permite aos clientes acompanhar a elaboração dos pratos. O Saint Ambroeus (265 Lafayette Street, entre Spring e Prince St - mais 2 endereços em Manhattan) reinterpretou a tradicional comida milanesa e o resultado de tanta criatividade vem conquistando uma legião de fãs. Sem falar no clima do restaurante, chique e vibrante.

Restaurantes em Nova York: Briciola

Briciola

Restaurantes em Nova York: Terra

Terra

E a lista dos nossos italianos ainda vai longe. Tem qualidade indiscutível e clima descontraído dos wine bars Briciola (370 W 51st St, quase 9th Ave), Aria (369 51st St, quase 9th Ave) e Terra (222 W Broadway, esquina Franklin St), que fazem parte do mesmo grupo.

Restaurantes em Nova York: Giovanni Rana

Giovanni Rana, no Chelsea Market

O Giovanni Rana (75 9th Avenue, entre W 15th e W 16th St) é um dos restaurantes-âncora do Chelsea Market, e ainda tem suas massas à venda em diversos locais, inclusive no Eataly. O lindo La Sirena (88 9th Ave esquina 16th St), estabelecimento mais recente de Mario Batali, mostra que chegou pra ficar no badalado Meatpacking District. O Bar Pitti (268 6th Ave, entre Bleecker e W Houston St), tem a informalidade como marca registrada, junto com a qualidade de seus pratos. Os novos e já festejados Casa Apicii,(62 W 9th St, quase 6th Ave) e Café Altro Paradiso (234 Spring St, entre Varick St e 6th Ave), inaugurados em 2016, e o La Pecora Bianca (1133 Broadway, entre E 25th e E 26th St), de 2015. Robert de Niro garante presença na lista com seu bem conceituado Locanda Verde (377 Greenwich St esquina N Moore St). E, falando em boa reputação, eis que chega a vez do clássico Cipriani (376 West Broadway, entre Spring St e Broome St e mais 4 endereços). Para quem está pelos lados de Williamsburg, boas pedidas são o Lilia (567 Union Avenue com a Frost St), com massas incríveis e pratos assados no forno de lenha e o novíssimo Leuca (111 N 12th St, entre a Wythe Ave e Berry St), no térreo do também novo hotel The Willian Vale. Ainda existem muitos outros ótimos restaurantes italianos pela cidade, mas uma listinha substanciosa como essa já é um bom início.

Voltar | Menu

  • Orientais

Oriente e Ocidente nunca se fundiram tão bem quanto em uma mesa. A acelerada proliferação dos restaurantes orientais só confirma que eles estão mesmo cada vez mais populares.

Asian fusion

O estilo Asian fusion é o que mistura pratos de várias origens e tradições em um mesmo menu, sem regras bem definidas. As chances de agradar aumentam, e muito.

Restaurantes em Nova York: Momofuku

Momofuku

O Momofuku é um grupo bastante famoso na cidade (e até fora dela, com unidades em Washington, Las Vegas, Sydney e Toronto). São restaurantes de diferentes especialidades, todos aprovados pelo público e pela crítica. Tudo começou em 2004, com o Momofuku Noodle Bar (171 1st Avenue, entre E 10th e E 11th St), especializado em noodles. Do sucesso dessa primeira empreitada, vieram muitos outros: Momofuku Ssäm Bar (207 Second Avenue com 13th St), mais focado em carnes; o Momofuku Ko (8 Extra Place, entrada na 1st St entre 2nd Ave e Bowery), de categoria superior aos demais e com menu-degustação; o Momofuku Má Pêche (dentro do Chambers Hotel, 15 W 56th St, entre 5th e 6th Ave), com um mix de cozinha francesa, vietnamita e americana; o Fuku (163 First Avenue, entre E 10th e E 11th St e mais dois endereços), que tem uma proposta original e só vende sanduíches de frango frito e acompanhamentos; o Fuku+ (15 W 56th St, sobreloja, entre 5th e 6th Ave), que é uma versão do Fuku com algumas adições ao cardápio; e finalmente, o Momofuku Nishi (232 8th Ave, entre W 21st e W 22nd St), o primeiro endereço no West Side, com opções para almoço e jantar.

Restaurantes em Nova York: Buddakan

Buddakan

Alguns asiáticos já impactam pela decoração. É o caso do Buddakan (75 9th Avenue, entre W 15th e W 16th St), com sua famosa mesa comunal e sempre entre os points mais concorridos da cidade.

Restaurantes em Nova York: Tao

Tao

O TAO Downtown (92 9th Ave esquina 16th St -- também em Uptown) não fica atrás, com seu Buda gigante, clima de balada, pratos ótimos e gente bonita.

O Indochine (430 Lafayette St, entre E 4th St e Astor Place) funciona desde 1984 e combina um delicioso cardápio francês-vietnamita com decoração em estilo tropical sudeste asiático (você viu O Cheiro da Papaia Verde? Tipo assim). Já o Republic (37 Union Square West, entre E 16th e E 17th St), segue uma linha mais casual e é ótimo para uma parada no meio dos passeios.

Japoneses

Nova York conta com uma lista de excelentes restaurantes japoneses. No entanto, é preciso ressaltar que o sistema de rodízio praticamente não existe (salvo raríssimas exceções), o que às vezes faz com que uma refeição farta acabe saindo um pouco cara.

Restaurantes em Nova York: Momosan

Momosan

O chef Morimoto é uma verdadeira celebridade e já expandiu seu império gastronômico a diversos países. Em Nova York, está à frente do belíssimo restaurante que leva seu nome, o Morimoto (88 10th Avenue, entre W 15th e W 16th St, na parte de trás do Chelsea Market) e que proporciona uma experiência única. Mas o chef, atento à tendência do ramen, tratou de abrir o casual Momosan (342 Lexington Ave, entre E 39th e E 40th St), especializado em ramen e sakê. O Nobu (105 Hudson St, entre Franklin e N Moore St), está entre os melhores da especialidade, enquanto oNobu Next Door,(105 Hudson St, entre Franklin St e N Moore St) oferece a mesma qualidade em pratos mais acessíveis. Ambos pertencem ao superstar Robert de Niro. O Zuma (261 Madison Ave, entre E 38th e E 39th St), original de Londres e com filiais em Dubai, Bangkok e Miami, tem estilo moderno e pratos para dividir. O pequenino Sushi of Gari (347 W 46th St, entre 8th e 9th Ave) é um templo para apreciadores de um bom sushi -- sente-se no balcão para ver o chef em ação. O Sushi Yasuda (204 E 43rd St, entre 2nd e 3rd Ave) tem ambiente minimalista japonês e convida para uma 'sushi experience'. Para isso, incentiva seus clientes a degustarem suas criações da forma tradicional, com pouco shoyu ou wasabi, para obterem o melhor sabor. As reservas devem ser feitas com duas semanas de antecedência, apenas por telefone e não aceitam grupos com mais de 6 pessoas.

O novinho Sugarfish (33 E 20th St, entre Park Ave e Broadway) já virou ponto de peregrinação. Superpopular em Los Angeles, chegou a Nova York trazendo as especialidades do chef Sushi Nozawa, entre elas o combo 'Trust Me'. O nome foi inspirado na frase pintada em um quadro que ficava na parede atrás de Nozawa que dizia: 'Today’s special: Trust me' (Especial do dia: Confie em mim). Não aceita reservas. Em se tratando de pratos quentes, as indicações são o Tsuru Ton Tan (21 E 16th St, entre 5th Ave e Union Square W) e o Wagamama (210 5th Ave, entre 25th e 26th St), ambos filiais de redes japonesas de noodles e outro pratos, e o Benihana (47 W 56th St, entre 5th e 6th Ave), que tem, além de pratos tradicionais e combos, o teppanyaki que é um verdadeiro show. O chef fica no meio de uma ilha, cercado pelos clientes, enquanto grelha a comida com destreza, movimentos performáticos e um pouco de pirofagia.

Chineses

Se você acha que culinária chinesa é apenas yakisoba, pode se preparar para ser surpreendido. Em Nova York você vai encontrar lugares que farão você dar um upgrade no seu conceito de restaurante chinês.

Restaurantes em Nova York: Tim Ho Wan

Tim Ho Wan

Os dim sums são petiscos tradicionais cantoneses servidos em cestas de bambu ou pequenos pratos. Eles podem ser fritos, assados ou cozidos no vapor. Entre os especialistas dessa categoria está o Tim Ho Wan (85 4th Ave, entre E 10th e E 11th St), que é o restaurante com estrela Michelin mais barato do mundo e que abriu em Nova York sua primeira unidade nos Estados Unidos. As porções custam a partir de uns 4 dólares e a grande estrela é o BBQ pork bun, um maravilhoso pãozinho no vapor recheado com carne de porco.

Restaurantes em Nova York: Shun Lee

Shun Lee

Outros points famosos por seus dim sums são o tradicional Nom Wah Tea Parlor (13 Doyers St, entre Mott e Pell St), que não se rendeu ao apelos da modernidade; o excêntrico Golden Unicorn (18 E Broadway, esquina Catherine St), que vai fazer você se sentir em um filme (de tão surreal!) e o Shun Lee Cafe (43 W 65th St, entre Columbus Ave e Central Park West) com sua decoração inspirada no horóscopo chinês. Agora: se o que você procura é um bom pato laqueado, pode ir direto ao respeitado Pecking Duck House (28 Mott St, entre Worth e Bayard St), em plena Chinatown, ou ao Decoy (529 ½ Hudson St, entre Charles e W 10th St), que garante perfeição no prato. Precisa reservar, pois a produção é limitada. No quesito chinês-moderninho-de-alto-nível, temos o Chinese Tuxedo (5 Doyers St, entre Mott e Pell St), todo lindo e charmoso em uma ruela escondida de Chinatown (você vai achar que está perdido, mas vai na fé que é lá mesmo); o Mission Chinese Food (171 E Broadway, entre a Rutgers e Jefferson St), badalado e com pratos criativos, como o green tea noodles, que é um macarrão com um pesto de chá verde; e o descolado Red Farm (529 Hudson, entre W 10th e Charles St, e também no Upper West Side), que é do mesmo grupo do Decoy e oferece ótimos pratos em um ambiente casual com mesas comunais.

Tailandeses

É impressionante a quantidade de restaurantes tailandeses em Nova York. Eles são sinônimos de comida boa, farta e barata. Se você acha que 'não existe almoço grátis', vai mudar de ideia ao ver os preços dos 'lunch specials' dos tailandeses: é quase de graça.

Restaurantes em Nova York: Room Service

Room Service

O restaurante Room Service (690 9th Ave, entre 47th e 48th St) é bonito e chega até a destoar dos preços baixos de seu cardápio. Experimente o pad thai ou os pratos com curry. Aproveite o lunch special, onde uma entrada e um prato principal saem por menos de 10 dólares.

Restaurantes em Nova York: Sea

Sea

O Sea (114 N 6th St, entre Berry St e Wythe Ave), fica em Williamsburg e impressiona pelo espaço amplo e uma enorme estátua de Buda no meio de um laguinho central. Já apareceu em filmes e no seriado Sex and The City. À noite tem DJ e o clima fica bem animado. Também tem lunch special baratinho. The Lucky Bee (252 Broome St, entre Allen St e Ludlow St) é lindo, moderninho, todo cor de rosa e traz no cardápio releituras de comidas de rua da Tailândia.

Coreanos

Você já ouviu falar em Korean BBQ? Funciona assim: cada mesa tem uma grelha onde as carnes são assadas pelo próprios clientes, na hora. Basta escolher o tipo de carne e ela vem com molhos e acompanhamentos. É bastante comida, para sair satisfeito mesmo.

Restaurantes em Nova York: Gaonnuri

Gaonnuri

Existem muitos restaurantes que servem essa especialidade, principalmente na região de Koreatown em Midtown (também conhecida por suas casas de karaokê). Temos duas dicas especiais. A primeira é o Jongro (22 W 32nd St, 2º andar, entre 5th Ave e a Broadway), que segue o estilo tradicional e não usa carnes congeladas. O destaque do cardápio é o beef platter. Mas se você busca algo mais requintado, escolha o Gaonnuri (1250 Broadway, 39º andar, entre 31st e 32nd St), que também serve o Korean BBQ e fica no alto de um prédio de vidro, proporcionando uma vista linda da cidade e seus edifícios iluminados.

Voltar | Menu

  • Mexicanos

A culinária mexicana foi realmente incorporada à cultura americana. É muito fácil encontrar restaurantes dessa especialidade por toda a cidade, representando o que o México tem de melhor (e não o fake tex-mex que servem no Brasil...).

O Toloache (251 W 50th St esquina 8th Ave e mais 2 endereços) é comandado pelo chef Julian Medina e tem pratos criativos. O Dos Caminos (1567 Broadway, entre W 46th e W 47th St -- e também no Meatpacking District) tem pratos autênticos, deliciosas margaritas e mais de 100 tipos de tequila. O La Esquina (114 Kenmare St esquina Lafayette St) é um tesouro escondido: no térreo funciona como uma simples taqueria. Ao lado, tem um café, onde você pode fazer refeições. Mas o melhor está longe do alcance dos olhos: para chegar ao restaurante, você precisa, além de reserva, descer escadas e passar pela cozinha. Lá embaixo você vai provar pratos deliciosos e curtir o clima de baladinha à noite.

Restaurantes em Nova York: Tacombi

Tacombi

O Tacombi (267 Elizabeth St, entre Houston e a Prince St) e o Café El Presidente (30 W 24th St, entre 5th e 6th Ave) são restaurantes irmãos e oferecem tacos e outros itens por valores bem em conta. Não deixe de provar o delicioso milho assado, que vem debulhado em um copinho com maionese e queijo cotija. A Tortaria (94 University Pl, entre E 11th e E 12th St) é uma lanchonete especializada em tortas (sanduíches), onde você ainda pode pedir tacos e churros com doce de leite de sobremesa. O Rosa Mexicano (9 E 18th St, entre 5th Ave e Broadway) é um restaurante que dá um toque moderno aos pratos tradicionais. Imperdível é a guacamole, preparada na hora, na mesa do cliente.

O lindo Cosme (35 East 21st St, entre Broadway e Park Ave) também não pode faltar nessa lista -- a casa elevou o nível da culinária mexicana e está entre os melhores restaurantes da cidade. O Salvation Taco (145 E 39th St, entre Lexington e 3rd Ave, no Pod 39 Hotel) é o lugar perfeito para reunir os amigos, pois além de ter tacos e drinks ótimos, ainda é superanimado e leva a assinatura da chef April Bloomfield, do The Spotted Pig. Se quiser experimentar tacos deliciosos e baratinhos, aproveite o passeio ao Chelsea Market e dê uma passadinha no Los Tacos No. 1 (75 9th Ave, entre W 15th e W 16th St). O celebrado Casa Enrique fica em Long Island City (5-48 49th Ave, quase Vernon Blvd), mas é tão pertinho de Manhattan, apenas 1 estação de metrô, que vale a pena o deslocamento. Afinal, trata-se de um restaurante com estrela Michelin e pratos memoráveis.

Voltar | Menu

  • Pizza

Em terra de pizza de 1 dólar, quem faz pizza boa é rei. E aqui está uma lista de lugares que vão fazer você rever seus conceitos e acreditar que existe salvação.

Restaurantes em Nova York: Artichoke Basille's

Artichoke Basille's

A Artichoke Basille’s Pizza (114 10th Ave esquina W 17th St e outras localidades) assusta ao primeiro contato: “O quê? Pizza de alcachofra?”. Mas basta a primeira mordida para virar fã de carteirinha. Ela tem fatias enormes e é coberta com um creme de queijo e alcachofra. É demais, pode ir na fé. A Pasquale Jones (86 Kenmare St esquina Mulberry St) é uma das mais novas e já ganhou fãs com sua pizza napolitana. A Rubirosa (235 Mulberry St, entre Prince e Spring St) tem pizzas com estilo artesanal e não decepciona. A Lombardi’s (32 Spring St esquina Mott St) foi a primeira pizzaria americana, criada em 1905 e está nas paradas de sucesso até hoje. Uma de suas especialidades é a clam pie (pizza de marisco). Se estiver em Bushwick vale a pena esperar por uma mesa no Roberta’s (261 Moore St, entre a White St e Bogart St), um lugar simples mas estiloso, a cara do Brooklyn.

Voltar | Menu

  • Food Halls & Mercados

Sabe aqueles momentos em que você quer ter várias opções em um só lugar? Nessa hora, o melhor é correr para um dos excelentes food halls ou mercados de Nova York.

O Chelsea Market (75 9th Ave, entre W 15th e W 16th St) é, provavelmente, o mercado mais famoso da cidade. Originalmente era uma fábrica de biscoitos que se transformou num mercado gastronômico pra lá de peculiar. Além de lojinhas, tem uma variedade enorme de restaurantes e lanchonetes: as lagostas do Lobster Place, os sanduíches vietnamitas do Num Pang, os brownies da Fat Witch, os tacos do Los Tacos nº 1, as massas de Giovanni Rana… É o complemento perfeito a um passei pelo High Line. A poucos metros está o descoladérrimo Gansevoort Market (353 W 14th St, quase 9th Ave). Tem uma vibe industrial-chic e decoração rústica. Reúne algumas marcas conhecidas em Nova York, como Big Gay Ice Cream, Crêpe Sucre, Mission Ceviche, Luzzo’s Pizzaria e outras. Uma graça de lugar. Na região da Penn Station, antes paupérrima em bons restaurantes, está o The Pennsy (2 Penn Plaza, esquina de W 33th St com 7th Ave) que fica bem ao lado da estação. Tem o Cinnamon Snail, de comida vegana, o Mario by Mari (de Mario Batali, dono do Eataly), Lobster Press, com lagostas, The Little Beet, de comida saudável e outros. Ótimo também para quem vai aos eventos no Madison Square Garden.

City Kitchen e Gotham Market

City Kitchen, na Times Square; Gotham Market, em Hell's Kitchen

Quer fugir da muvuca da Times Square? Então vá ao City Kitchen (700 8th Ave esquina W 44th St), um oásis no meio da confusão. Fica dentro do Row Hotel e tem hamburgeria, taqueria, restaurantes de peixes, japonês, árabe e café, todos filiais de estabelecimentos famosos na cidade. Em Hell’s Kitchen fica o Gotham West Market (600 11th Ave, quase esquina W 45th St), um enorme galpão com estilo despojado que tem os famosos sorvetes da Ample Hills, tacos da Choza Taqueria, carnes e cervejas do Cannibal e muito mais. O famosérrimo Eataly agora ataca em dose dupla: o pioneiro no Flatiron District (200 5th Avenue, entre W 23th e W 24th St) e Downtown (101 Liberty St esquina Trinity Place), perto do One World Trade Center. Esse mercado italiano gastronômico tem restaurantes excelentes, as melhores especialidades italianas para petiscar, vinhos e até ingredientes para comprar e levar. Coloque já no seu roteiro. No mesmo estilo, mas com inspiração na França, é o Le District (230 Vesey Street, em frente ao One World Trade Center), mercado gastronômico francês repleto de tentações: pães, crepes, queijos, carnes, temperos, azeites… Além das lojinhas, há quatro restaurantes de alta categoria, cada um ao seu estilo.

A região chique da Quinta Avenida não ficou de fora. Ali, escondidinho no subterrâneo do The Plaza Hotel, está o The Plaza Food Hall (5th Ave esquina Central Park South, entre a W 58th e W 59th St), repleto de opções ótimas: Luke’s Lobster, Lady M Cakes, Billy’s Bakery, Épicerie Boulud, La Maison du Chocolat, Vive la Crepe. Bons motivos para parar e relaxar um pouquinho. E a estação Grand Central não é apenas uma atração para fotos. No seu subterrâneo existe uma praça de alimentação, a Grand Central Dining Concourse (89 E 42nd Street esquina Park Avenue) com mais de 30 vendedores, entre eles Shake Shack, Hale and Heart Soups, Jacques Torres Chocolate, Joe Coffee, Joice Press, Magnólia Baker e outros. Nas redondezas você encontra também o Urbanspace Vanderbilt (E 45th St com Vanderbilt Avenue), que abriu no final de 2015 e abriga mais de 20 vendedores, como as pizzas da Roberta’s, sucos da Liqueteria, lobster rolls do Red Hook Lobster Pound, café Toby’s Estate, donuts da Dough e outros.

De volta ao centro financeiro: o Hudson Eats (230 Vesey Street, em frente ao One World Trade Center), é a praça de alimentação do shopping Brookfield Place. Além de ser um lugar muito agradável para comer, com vista para o rio e o Battery Park, tem especialidades para todos os gostos: tacos do Dos Toros, tapas do Amada, bagels do Black Seed Bagel, saladas do Chop’t, queijo quente do Little Muenster, hamburger do P.J. Clarke’s e do Umami, sanduíches do Num Pang, barbecue do Mighty Quinn’s, sushis do Blue Ribbon Sushi Bar e muito mais. Ali pertinho, o Westfield (185 Greenwich St, entre a Liberty St e a Vesey St) é o mais novo mall da cidade e fica na deslumbrante estação Oculus. Lá também é possível encontrar opções de refeições rápidas, como Breads Bakery, Epicerie Boulud, Lobster Press, Pret-a-Manger, Joe & The Joice, o próprio Eataly Downtown etc.

No East Village, The Bowery Market (348 Bowery esquina Great Jones St) é um mimo: um mini food hall ao ar livre com apenas cinco quiosques com sanduíche, comida saudável, tacos, café e um sushi bar com quatro lugares. Vale pelo charme.

Dekalb Market Hall Brooklyn

Dekalb Market Hall

Quem vai ao Brooklyn agora se dá bem. O Dekalb Market Hall (445 Albee Square West) é o mais novo food hall da cidade, aberto em junho de 2017. Imenso, reúne mais de 40 vendedores das mais diversas especialidades que se possa imaginar. Entre eles, uma grande surpresa: a primeira filial da Katz’s Deli, uma verdadeira instituição da cidade com seu famoso pastrami sandwich.

E para quem não quer sair da rota do metrô para comer, nada mais conveniente do que o Turnstyle (estação 59 St do metrô das linhas A, B, C, D e 1), um foodhall dentro da estação do metrô da Columbus Circle. O complexo inclui a Doughnuttery (donuts), Dylan’s Candy Bar (doces), Fika e Starbuck’s (café), Pressed Juicery (sucos), Melt Kraft (queijo quente) e outros. Uma mão na roda.

Voltar | Menu

  • Hamburgers

Na terra onde se encontra o melhor hamburger da cidade a cada esquina, é difícil chegar a uma conclusão de qual deles é o campeão. Então o melhor é se divertir e aproveitar essa deliciosa competição.

Shake Shack

Shake Shack

Que tal começar falando do popular Shake Shack (691 8th Ave, entre W 43rd e W 44th St e mais diversas localidades)?. Com lojas por toda a cidade, tem uma legião de fãs de seus sanduíches com pão de batata macio e batatas fritas deliciosas. Experimente o frozen custard, que é um tipo de sorvete e disponível em vários sabores. O Salvation Burger, (230 E 51St St, entre 2nd e 3rd Ave, dentro do Pod 51 Hotel) tem um sanduíche de grife, assinado pela chef April Bloomfield. Tudo é produzido in-house: o pão, o hamburger, os molhos e até o queijo. Se você gosta de hamburger, tem obrigação de experimentar esse. E é a mesma chef que criou outro hamburger famoso: o do The Spotted Pig (314 W 11th St, quase 11th St): suculento, leva queijo roquefort e vem com batatas fritas finíssimas de acompanhamento. Não aceita reserva e está sempre cheio, mas vale a espera.

Restaurantes em Nova York: Burger Joint

Burger Joint

O Burger Joint (119 W 56th St, entre 6th e 7th Ave) fica escondido no saguão do hotel Le Park Meridien. Só tem hamburger e cheeseburger básicos, sem firulas, mas é mais do que suficiente.

Restaurantes em Nova York: Corner Bistro

Corner Bistro

O JG Melon (1291 3rd Avenue, entre E 74th e E 75th St), o P.J. Clarke’s (44 W 63rd St, entre Broadway e Columbus Ave) e o Corner Bistro (331 W 4th St, entre Jane e W 12th St) são três clássicos da cidade, que fazem hamburgers deliciosos, como antigamente, com qualidade que resiste ao tempo e às novidades.

O 5 Napkin Burger (630 9th Avenue, entre W 44th e W 45th St) também faz parte de toda lista que se preza, com seus hamburgers suculentos. Já o Minetta Tavern (113 MacDougal St, entre Bleecker e W 3rd St) é um bistrô francês que tem entre seus pratos mais populares o black label Bbrger, que leva cebola caramelizada e vem com batatas fritas. Na linha diferenciada, duas menções honrosas: o Umami Burger (432 6th Avenue, entre 9th e 10th Ave), que tem opções com ingredientes como trufas, faláfel, atum e costela, e o Bare Burger (153 8th Avenue, entre W 17th e W 18th St e outras localidades), com carnes exóticas como alce, bisão, avestruz e javali. Vai experimentar?

Voltar | Menu

  • Hot dogs

OK, existe praticamente um carrinho de hot dog por metro quadrado em Nova York e a experiência de provar um deles está na imaginário de muita gente. Mas se você prefere não arriscar, vá direto aos que interessam. Lembrando que o hot dog americano é recheado por uma salsicha que lembra mais uma linguiça fininha e normalmente leva apenas mostarda, ketchup e relish (conserva de pepino ralado).

Restaurantes em Nova York: Nathan's Famous

Nathan's Famous

Vamos começar pelo pai de todos os hot dogs: o Nathan’s Famous Hot Dog (W 14th St and Union Square West, e mais diversas localidades). Fundado em 1916, ele segue inabalável, atravessando gerações. Se você for passear em Coney Island, não deixe de visitar a lanchonete original, que ainda existe. Outras lanchonetes bem populares e bastante fáceis de encontrar: a Grays Papaya (2090 Broadway, entre W 71st St e W 72nd St), aberto 24 horas, e o Papaya King (3 St. Marks Place, entre a 2nd e 3rd Ave -- e também no Upper East Side), onde você pode incrementar seu hot dog com bacon, queijo, chilli (molho de pimenta), picles, cogumelos, cebola e outros. O Crif Dogs (113 St Marks Place, entre 1st Ave e Avenue A) é uma lanchonete que esconde um dos bares secretos mais famosos de Nova York, o Please Don’t Tell. Mas, além disso, faz ótimos hot dogs (que também são servidos no bar), com versões criativas como a que leva abacaxi, uma que tem bacon e abacate ou outra com alface e tomate.

Shake Shack

Shake Shack

O Shake Shack (691 8th Ave, entre W 43rd e W 44th St e mais diversas localidades), isso, aquele dos burgers, também tem o seu shack-cago dog, com relish, cebola, picles, tomate e mostarda. O The Cannibal (600 11th Ave, entre 44th St e 45th St), gastropub belga que fica no Gotham West Market, criou o 'tiger style' hot dog, com chilli e mostarda chinesa. Para os de paladar refinado, no mercado francês Le District (230 Vesey Street, no Brookfield Place) há uma versão com pão caseiro e queijo gruyère gratinado.

A Katz’s Delicatessen (205 E Houston St, esquina Ludlow St), famosa por seu sanduíche de pastrami, também tem um dogão muito bom. Hot dog de grife? Pode sim, e como pode. O DBGB (299 Bowery, entre E Houston e E 1st St), do chef Daniel Boulud, é especializado em carnes e incluiu em seu cardápio o hot dog em versão tradicional e outros mais incrementados, com molho de papaya ou salsicha com carne de cordeiro e molho com grão de bico.

Voltar | Menu

  • Brunch

Essa criativa refeição, misto de café da manhã com almoço, é a cara de Nova York. Normalmente disponível apenas nos fins de semana, tem um clima bem descontraído e pode durar horas. Existem alguns pratos básicos, que você vai encontrar na maioria dos lugares (como French toast, eggs benedict, pancake e outros), bem como as bebidas (café, suco de laranja, bloody mary e mimosa, um drink de champanhe com suco de laranja). Mas vale seguir as dicas para encontrar os lugares que tem um quê especial e que vão deixar o astral do seu dia lá em cima.

Restaurantes em Nova York: Hotel Chantelle

Hotel Chantelle

Se você quer um brunch bem animado, nada melhor do que música ao vivo. Um dos locais que você pode escolher é o Hotel Chantelle (92 Ludlow, entre Delancey e Broome St), que tem bandas de jazz estilo anos 30, ótimos pratos e drinks baratíssimos. O Gallow Green (542 W 27th St, entre 10th e 11th Ave), no McKittrick Hotel, onde é apresentado o espetáculo Sleep no More; durante a primavera e o verão, o brunch tem apresentação de uma big band tocando o melhor do jazz.

Restaurantes em Nova York: Red Rooster

Red Rooster

O Red Rooster (310 Lenox Ave, entre Dr. Martin Luther King Jr. Blvd e 126th St) é um famoso restaurante no Harlem que tem comida do sul e, durante os brunches de domingo, apresentação da cantora de jazz Boncellia Lewis no térreo e de coral gospel no piso inferior. O Fig & Olive (420 W 13th St, entre Washington St e 9th Ave) do Meatpacking District já é lindo e agradável. Imagine aos domingos, quando tem uma banda de jazz pra dar aquele clima?

Onde comer em Nova York: NoMo Kitchen

NomoKitchen

Mas se você não faz questão de música ao vivo, mas ainda quer um pouco de agito e gente bonita, pode escolher entre o Catch (21 9th Ave, entre W 13th e Little W 12th St) e o lindíssimo Nomo Kitchen (9 Crosby Street, entre Grand St e Howard St), onde tem DJ.

Restaurantes em Nova York: Untitled e Catch

Untitled e Catch

Quando a busca é por boa comida e ambiente agradável, aí a lista fica longa e para todos os gostos. O Rosemary’s (18 Greenwich Ave, entre Charles e W 10th St) tem um cardápio de pratos com ingredientes orgânicos, farm-to-table e é ótimo para os dias quentes. O Extra Virgin (259 W 4th St esquina Perry St) caiu no gosto dos frequentadores e é bastante disputado. Experimente a French toast. O Untitled (99 Gansevoort St, entre Washington st e 11th Ave) fica embaixo do Whitney Museum e faz uma dobradinha perfeita: museu e brunch. O High Street on Hudson (637 Hudson St, entre Gansevoort e Horatio St) tem pães e sanduíches deliciosos, pelos quais vale a pena a espera.

Restaurantes em Nova York: Wild Son

Wild Son

O The Wild Son (53 Little W 12th St, entre a Washignton St e a 10th Ave) é um lugar pequeno, charmoso e com pratos que valorizam alimentos saudáveis. Outro nessa linha é o badaladinho Public (210 Elizabeth St, entre Prince e Spring St), que tem estrela no Michelin, e usa como base de seus pratos ingredientes rústicos, farm-to-table. O Café Gitane (242 Mott St, entre Prince e a E Houston St) é ponto de encontro de modelos, famosos e gente descolada.

Restaurantes em Nova York: Ruby's

Ruby's

O Sarabeth’s (339 Greenwich St esquina Jay St) é uma verdadeira instituição na cidade e você pode ter certeza que não vai errar. O Ruby’s (219 Mulberry Street, entre Spring e Prince St) é um café com influência da culinária australiana, que usa produtos frescos e locais. Tem criações saudáveis e deliciosas. O Maman (211 W Broadway esquina Franklin St), por sua vez, tem suas raízes na culinária da Provence e um brunch delicioso. O Jack’s Wife Freda (224 Lafayette, entre Spring e Kenmare St) está sempre cheio, sempre bem frequentado e se o tempo estiver bom, você pode sentar nas mesinhas na calçada e observar o movimento.

Se estiver em Williamburg, vai passar bem: o Reynard (80 Wythe Ave, entre N 11th e N 12th St) fica embaixo do Wythe Hotel e tem um clima delicioso, com seu grande salão banhado por luz natural. Depois, pode aproveitar e subir ao bar do hotel, que fica no rooftop. O Cafe Colette (79 Berry St, entre N 9th e N 10th St) é puro charme, com um jardinzinho interno, ótimos coquetéis e comida de qualidade. O Westlight (111 N 12th St, entre a Wythe Ave e Berry St) fica no topo do hotel William Vale e tem uma das vistas mais privilegiadas do pedaço. Vá em um dia bonito para aproveitar a área aberta. Já o novo Sunday in Brooklyn (348 Wythe Ave, entre S 2nd e S 3rd St) vem chamando a atenção com seus 3 ambientes que reúnem mercado, restaurante + coffee shop e bar. E um lugar que tem Sunday no nome já nasceu com vocação para brunch, não é?
Para ter um dia inesquecível, faça sua reserva no The Loeb Boat House (E 72nd St esquina 5th Ave), em pleno Central Park, de frente pro lago. Você vai se sentir em um cenário de filme.

Agora: se você é do agito, não importa a hora, vai se encontrar no Bagatelle (1 Little W 12th St, esquina 9th Ave) ou na Lavo (39 E 58th St, entre Madison Ave e Park Avenue). Ambos oferecem o party brunch: é um brunch normal até um certo horário. Depois, as luzes baixam, a música sobe e o restaurante se transforma em um verdadeiro club, com gente dançando em cima das mesas e muita farra. Para os fortes.

Voltar | Menu

  • Bagel

O bagel é o pão oficial de Nova York. De origem judaica, é diferente de qualquer pão que você já tenha comido: sua massa é primeiro cozida em água, para só então ser assada. Vem em vários sabores -- de 'plain' (natural) ao favorito do Riq Freire, 'cinammon & raisins' (canela e passas). Muita gente pede para tostar antes de passar o cream cheese ou de montar um sanduíche (o recheio mais tradicional é o de salmão defumado). Você pode encontrar em muitos lugares, mas que tal descobrir onde estão os melhores bagels de Nova York?

Restaurantes em Nova York: Blackseed e Sadelle's

Black Seed bagels e torre de bagels no Sadelle's

A Barney Greengrass (541 Amsterdam Ave, entre W 86th e W 87th St) é uma lendária deli judaica que onde você pode encontrar seus famosos bagels e sanduíches incríveis. Há também comidas tradicionais judaicas. O Black Seed Bagels (170 Elizabeth St, entre Kenmare e Spring St, e outras localidades) é uma loja onde sempre há bagels frescos enrolados à mão, sanduíches originais e várias opções de cream cheese caseiro. Na Tompkins Square Bagels (165 Avenue A, entre E 10 e E 11 St) podem ser encontrados bagels feitos como nos velhos tempos e tantos tipos de sanduíches que é até difícil escolher.

No Murray’s Bagels (500 6th Ave, entre W 12th e W 13th St) existem mais de 15 opções de bagels, entre elas 3 versões orgânicas. Costumam estar tão frescos, que até há pouco eles se recusavam a tostar (mas agora tostam, se o cliente quiser). No Sadelle’s (463 West Broadway, entre a W Houston e a Prince St), cada fornada que sai é uma verdadeira festa. Alguém grita “hot bagels!” e começam a tocar um sino. Eles são fresquinhos e macios como poucos. O salmão é cortado em finas fatias em um balcão logo na entrada, na frente dos clientes. Experimente a bagel tower, torre com bagels e acompanhamentos. O Russ & Daughters (179 E Houston St, entre Allen e Orchard St) e funciona desde 1914 e serve as melhores especialidades judaicas da cidade, entre elas o bagels e seu famoso salmão.

Voltar | Menu

  • Tapas

As tapas, aperitivos espanhóis servidos em bares, são a companhia perfeita para uma noite de drinks e bom papo. E em Nova York você vai encontrar ótimos bares especializados nesses petiscos.

O Socarrat (284 Mulberry St, entre W Houston e Prince St -- mais dois endereços), um paella bar, tem um cardápio de tapas delicioso, com lulas, patatas bravas, camarões, chorizo, croquetes, alcachofra e muito mais. Para acompanhar, uma taça de vinho ou um uma boa sangria. O Toro (85 10th Ave, entrada por 15th St com 11th Avenue) reproduz o animado clima dos bares de Barcelona e tem tapas tradicionais e modernas, combinando sabores espanhóis com ingredientes locais.

O Boqueria (53 West 19th St, entre a 5th e 6th Ave), serve cozinha espanhola autêntica e emula a animação dos bares próximos ao Mercado de la Boqueria, numa atmosfera que liga as pessoas, comida e vinho. A Casa Mono e o Bar Jamón (125 E 17th St, entre Irving Place e 3rd Ave) são um dois em um, um ao lado do outro. A Casa Mono é um pequeno e autêntico bar de tapas, enquanto o Bar Jamon une o clima de Nova York com o espírito festeiro espanhol. Juntos, mantêm uma seleção de quase 600 vinhos espanhóis, além de ter um cardápio com tapas, presuntos, bocadillos, queijos e o tradicional churros com chocolate.

Voltar | Menu

  • Franceses

É fato: quando se fala em boa comida é impossível não pensar na França e seus célebres chefs. E ela está muito bem representada em Nova York. Bon appétit.

O Le Bilboquet (20 E 60th St, entre Madison e Park Ave) é um lugar bem frequentado e de qualidade, mas totalmente acessível, com pratos em torno de 20 e poucos dólares. O mais famoso deles é o poulet cajun, um frango marinado à moda da Louisiana. Reservas com antecedência são super recomendadas. A Brasserie Cognac (1740 Broadway, entre 55th e 56th St) fica perto da Times Square, mas tem um ambiente tranquilo que ajuda a desligar da correria. Bons pratos e vinhos.

Restaurantes em nova York: Balthazar e Buvette

Balthazar e Buvette

O Buvette (42 Grove St, entre a Bleecker e a Bedford St) é uma 'gastrothèque' da chef Jody Williams que tem até filial em Paris. O charme francês está presente em cada detalhe. A comida é maravilhosa -- experimente o cassoulet ou a torta de lagosta. Não faz reservas e funciona até as 2 da manhã, coisa rara em Nova York. Ótimo também para o brunch. No caminho de Nolita, o Balthazar (80 Spring St, entre Broadway e Crosby St) é um bistrô francês que já virou uma instituição. Serve desde o café da manhã até o jantar. Seu ar sofisticado atrai quem gosta de lugares badalados e não é raro encontrar famosos por lá. Ao lado, fica a sua bakery (ou seria boulangerie?) onde vale a pena experimentar seus produtos ou comprar para levar. Junto à sua loja de macarons, a Ladurée (396 West Broadway, entre Spring e Broome St) tem um restaurante em estilo francês com salões suntuosos, além de um pátio muito convidativo para almoços em dias quentes. O Cherche Midi (282 Bowery esquina E Houston) é uma brasserie francesa do mesmo grupo do restaurante Balthazar. Boa comida, ambiente acolhedor e preços bastante razoáveis para a qualidade que oferece.

O Beaubourg fica dentro do mercado francês Le District (230 Vesey Street, no Brookfield Place). É supercharmoso, tem mesas externas com vista para o Battery Park e o rio Hudson. Os pratos são tradicionais e funciona maravilhosamente também para o brunch. O Augustine (5 Beekman St, entre Nassau St e Park Row), aberto no fim de 2016, fica no The Beekman Hotel e é do grupo do Balthazar. Recebeu ótimas críticas tanto por seus pratos clássicos e modernos da gastronomia francesa, bem como seu charmoso clima de belle époque. O Juliette (135 North 5th St, entre Berry St e Bedford Ave) fica em Williamsburg e preza pela qualidade e frescura de seus ingredientes, respeitando as técnicas e tradições de sua culinária. Tem clima romântico e ideal para o brunch, pois durante o dia fica ainda mais lindo, com a incidência de luz natural.

Voltar | Menu

  • Outros países

Se Nova York é um mundo, nada mais natural do de que ter restaurantes de diversas nacionalidades. É o lugar certo para se aventurar e descobrir novos e diferentes sabores.

Na categoria dos pan-mediterrâneos, considere o Memé (607 10th Ave quase W 44th St) e seu ambiente casual; o badaladinho Gato (324 Lafayette St, entre W Houston e Bleecker St); e o Estela (47 E Houston St com Mulberry St), do renomado Chef Ignacio Mattos.

O Cafe Mogador (133 Wythe Ave, entre N 7th e N 8th St), tem influência marroquina e é o point perfeito para um brunch descontraído, sem hora para acabar.

Entre os latinos não-mexicanos, vale o destaque para o Pio Pio (604 10th Ave, entre W 43th e W 44th St), de cozinha peruana, com seu famoso Juanita’s chicken, um prato de galinha marinada; o cubano Café Habana (17 Prince St esquina Elizabeth St), com seu cuban sandwich e seu viciante milho assado; e o peruano Panca (92 7th Ave S, entre Bleecker e Grove St), cujo ceviche faz a visita valer a pena. O AG Kitchen (269 Columbus Ave, entre W 72nd e W 73rd St) tem no menu pratos latinos clássicos, entres eles o samba chicken, o frango assado à moda brasileira. O ABC Cocina (38 E 19th St, entre Broadway e Park Ave) também tem alma latina, com pratos que valorizam frutos do mar, carnes e arroz e vem colecionando boas críticas.

Se bater a saudade de casa, os brasileiríssimos Berimbau do Brasil (43 Carmine St, entre Bedford e Bleecker St) e Fogo de Chão (40 W 53rd Street, entre 5th e 6th Ave) podem resolver seu caso. No primeiro, você encontra pratos do dia a dia, como strogonoff, bife a cavalo, bacalhau e feijoada. No segundo, rodízio de churrasco (estilo praticamente desconhecido na cidade) e bufett de salada e outros pratos.

Quem experimenta comida indiana, vira fã. Especialmente se for em lugares como o Milon Bangladesh (93 1st Ave, entre E 5th e E 6th St) e o Panna II (93 1st Ave, entre E 5th e E 6th St), que têm decoração de gosto duvidoso mas totalmente irreverente e divertida. Em ambos pode-se esbaldar com o lunch special com entradinhas, prato principal e uma pequena sobremesa por menos de 10 dólares. Se preferir lugares mais sofisticados, pode reservar o Tamarind (99 Hudson Street, entre Harrison e Franklin St) que tem um ótimo lunch special por 25 dólares ou o Indian Accent (123 W 56th St, entre 6th e 7th Ave) que criou versões criativas de pratos tradicionais e tem menu degustação. Uma adição recente e super bem-vinda é o Paowalla (195 Spring St esquina Sullivan St), de um chef goês que dá ênfase a receitas de Goa harmonizadas com vinhos portugueses.

Restaurantes em Nova York: Lupulo

Lupulo

Dentre os restaurantes de cozinhas europeias ainda não mencionadas, destacam-se o Raclette (511 E 12th St, entre Avenue A e Avenue B), que serve o sensacional prato suíço que lhe dá o nome; e o português Lupulo (835 6th Ave, entre W 29th e W 30th St), inspirado nas tabernas (cervejarias) de Lisboa e que serve frutos do mar caprichadíssimos.

Dois libaneses merecem nossa atenção: o classudo Ilili (236 5th Avenue, entre E 27th e E 28th St) com pratos de alta qualidade e o belíssimo Naya (1057 2nd Ave, entre E 55th e E 56th St), que combina a modernidade de sua arquitetura com a tradição de sua culinária.

Vandal

Vandal

E o último, mas não menos importante Vandal (199 Bowery, entre Kenmare e Rivington St), um restaurante do grupo Tao cuja inauguração foi um verdadeiro acontecimento. Seus pratos foram inspirados em comidas de rua do mundo todo e a decoração seguiu a mesma linha, com graffitis e lindas obras de artistas como o português Vhils e os americanos Frank Shepard Fairey e Tristan Eaton.

Voltar | Menu

  • Carnes

Algumas das melhores carnes de Nova York não estão em steakhouses, mas em restaurantes modernos que dominam técnicas avançadas de preparação. Vale lembrar que em geral as carnes são vendidas a peso de ouro, por isso prepare-se para uma conta um pouco mais salgada.

O Quality Meats (57 W 58th St, entre 5th e 6th Ave) faz interpretações modernas das carnes em pratos tradicionais. Se você é carnívoro de carteirinha, peça o corte de 64 onças (1,8 kg!), cortado em grossas fatia, que serve bem duas pessoas. Tem, ainda, uma seleção de embutidos e pratos com frutos do mar. O Quality Eats (19 Greenwich Avenue esquina W 10th) faz parte do mesmo grupo e, apesar de não ser denominado steak house, tem pratos de carnes executados à perfeição. O ambiente é jovem e descontraído e preços totalmente acessíveis. O St. Anselm (355 Metropolitan Avenue, com Havemeyer St) é um restaurante despretensioso no Brooklyn que, apesar de não ser especializado em carnes, faz ótimos steaks a preços difíceis de serem encontrados por aí. E o que é melhor: com staff simpático e sem a pompa das steakhouses. Tem ainda cordeiro, porco, aves e peixes. O STK (1114 6th Ave, entre W 42nd e W 43th St), tem tudo: um ambiente bonito e requintado, carnes no ponto exato e ótimos acompanhamentos. O Le Relais de Venise - L’Entrecôte (590 Lexington Avenue esquina E 52nd St), como os restaurantes de entrecôte que temos no Brasil, não possui cardápio. Afinal, o lugar serve um único prato: o corte francês de contrafilé com fritas. Você só precisa escolher o ponto da carne e pronto. Há uma salada de entrada e as fritas são à vontade. E o preço é ótimo, cerca de 30 dólares por pessoa. O The Beatrice Inn (285 W 12th St, entre 8th Ave e W 4th St) funciona desde 1920, quando teve frequentadores como Zelda e F. Scott Fitzgerald. Depois, virou uma discoteca e, atualmente, é um restaurante especializado em carnes finas do mundo: tem carne de coelho, porco, javali, pato, cordeiro e outros pratos.

O White Gold Butchers (375 Amsterdam Avenue esquina W 78th St) é o mais novo empreendimento da chef April Bloomfield. Tem um cardápio enxuto, com sanduíches e acompanhamentos no almoço e quatro tipos de carnes como pratos principais no jantar. Também tem um açougue bastante diversificado. O Mighty Quinn’s (75 Greenwich Avenue, entre W 11th e Bank St, e outras localidades) faz BBQ (churrasco) à moda tradicional do sul dos Estados Unidos, com carnes assadas no fogo por horas e tempero na medida certa. Você chega, escolhe o tipo de carne que deseja -- dá para ser carne de boi, de porco, de frango e até pastrami. Depois, escolhe a porção (pode ser individual ou por peso) e os acompanhamentos maravilhosos. Tudo isso por um precinho bem enxuto. Experimente o brisket, um dos destaques da casa.

Voltar | Menu

  • Peixes & frutos do mar

Os frutos do mar podem ser encontrados em muitos cardápios de Nova York. Aqui está uma lista dos restaurantes onde eles não apenas estão presentes, como são o personagem principal.

O Seamore’s (309 Broome St esquina Forsyth St) é do mesmo grupo do The Meatball Shop, mas tem foco em pescados. Bem frequentado, sempre surge com novidades. Se tem uma coisa que você não pode deixar de provar em Nova York é o lobster roll, um sanduíche frio de lagosta num pão supermacio. E três lugares sabem fazer com perfeição: o primeiro é o Luke’s Lobster (5 W 25th St esquina Broadway, e outras localidades), uma rede especializada em lagostas que são trazidas do Maine, estado famoso por sua produção. O segundo é o Pearl Oyster Bar (18 Cornelia St, entre Bleecker e W 4th St) que, além de um lobster roll fantástico, tem ostras fresquinhas e pratos irresistíveis com frutos do mar. Pense no prestígio: é um dos restaurantes preferidos de Mario Batali, dono do Eataly. E o terceiro é o Mary’s Fishcamp (64 Charles Street, entre Bleecker e W 4th St) que é praticamente uma réplica do Pearl Oyster Bar. Explica-se: a chef e dona do Mary’s era sócia no Pearl e repetiu a fórmula de sucesso. Sorte nossa, que temos chances dobradas de comer bem.

Oyster Bar

Oyster Bar na Grand Central Station

Quem gosta de ostras também vai se dar bem no Aquagrill (210 Spring St, entre 6th Ave e Sullivan St), um dos melhores raw bars da cidade, com ostras da costa leste e oeste; no charmoso e classicão Oyster Bar (89 E 42nd St esquina Park Avenue), que fica dentro da estação Grand Central; no Maison Premiere, em Williamsburg (298 Bedford Avenue, entre Grand St e S 1st St), um bar lindo em estilo francês, com um jardim bucólico e ostras a partir de $1 durante o happy hour; e, finalmente, no Mermaid Inn (96 2nd Ave, entre E 5th e E 6th St, e também no Upper West Side), que durante o happy hour também oferece a iguaria por apenas 1 dólar, além de outros ótimos pratos com frutos do mar.

Onde beber em Nova York: Grand Banks

Grand Banks

No verão, considere saborear suas ostras no Grand Banks (Pier 25 Hudson River Park, na direção da N Moore St), um barco atracado na beira do Hudson River, com direito a brisa no rosto e uma das vistas mais incríveis da cidade

O Santina (820 Washington St, entre Little W 12th e Gansevoort St) é um daqueles restaurantes lindos, que a gente fica feliz só de entrar. Dos mesmos donos do Carbone, tem no cardápio pratos focados em peixes e legumes. E ainda tem localização privilegiada, embaixo do High Line. Ali pertinho fica o Catch (21 9th Ave, entre W 13th e Little W 12th St), mais um dos must-go's do Meatpacking District. É um lugar muito charmoso e badalado (um dos preferidos do Leonardo di Caprio), com pratos bem servidos, como seu famoso lobster roll. Agitadíssimo no verão por causa de seu rooftop. Mas se você estiver por Williamsburg, a pedida é o Rosarito Fish Shack (168 Wythe Avenue esquina N 7th st), um restaurante simples e com clima de praia e frutos do mar frescos. Os destaques no cardápio são hot dog de polvo, as lulas, os tacos e os coquetéis refrescantes. Inaugurado em outubro de 2016, o Flora Bar (945 Madison Ave, entre E 74th e E 75th St) tem muito o que contar: fica dentro do museu The Met Breuer (o que, convenhamos, já é um motivo a mais para ir), é comandado pelo Chef Ignacio Mattos (o mesmo do Estela e Cafe Altro Paradiso), tem como adjacente o Flora Cafe, tem pratos maravilhosos e é lindo. Está bom ou quer mais?

Voltar | Menu

  • Top of the top

Apertem os cintos e abram as carteiras: os restaurantes desta seção são para quem não se preocupa com aqueles numerozinhos que aparecem na coluna da direita dos cardáíos.

No topo da lista do Guia Michelin, com três estrelas, estão restaurantes como o Chef’s Table at Brooklyn Fare (431 W 37th St, entre 9th e 10th Ave), cujo menu é inspirado na interessante fusão da culinária japonesa com a técnica francesa. Os clientes sentam em um balcão comunitário da cozinha docChef César Ramirez e ali deliciam-se com um menu degustação baseado em frutos do mar que custa 330 dólares por pessoa (sem bebidas). Se quiser viver essa experiência, reserve com antecedência pois os lugares são limitados.

Outro que há muito tempo faz parte desse seleto grupo é o Eleven Madison Park (11 Madison Avenue, entre E 24th e E 25th St), que traz o endereço no nome e tem a cozinha comandada pelo badalado chef Daniel Humm. O menu degustação de 8 a 10 pratos feitos com ingredientes da estação custa em torno de 300 dólares por pessoa.

O Jean-Georges (1 Central Park West, entre W 60th e W 61st St) não poderia ficar de fora. É lá que o francês Jean-Georges Vongerichten, o chef alsaciano que se tornou o maior ícone da cozinha francesa nos Estados Unidos, mostra tudo o que sabe em pratos que mesclam influências francesa, americana e asiática. Tem menus de 2, 3 e 6 pratos.

Ainda com três estrelas Michelin estão o Le Bernardin (155 W 51st St, entre 6th e 7th Ave), de frutos do mar; o contemporâneo com sotaque francês Per Se (no Time Warner Center, na 10 Columbus Circle), com seu incrível menu degustação e a não menos sensacional vista da Columbus Circle e do Central Park; e seu vizinho Masa (no Time Warner Center, na 10 Columbus Circle, 4º andar), um restaurante japonês onde você vai provar sushis especialíssimos e outros pratos que parecem obras de arte (tanta exclusividade tem preço: 600 doletas por pessoa, sem os saquês).

Restaurantes em Nova York: Asiate

Asiate

Sem precisar da chancela máxima do Michelin, há outros restaurantes que também merecem destaque nessa requintada seleção. O Asiate (80 Columbus Circle esquina W 60th St) tem cozinha contemporânea e também com vista da Columbus Circle e do Central Park. O elegante Daniel (60 East 65th St, entre Park e Madison Ave), do celebérrimo chef Daniel Boulud, pontifica com sua cozinha francesa contemporânea.

Restaurantes em Nova York: NoMad

NoMad

O Marea (240 Central Park South, entre Broadway e 7th Ave) fez sua fama com pratos italianos à base de frutos frutos do mar. O The NoMad
(1170 Broadway, entre E 27th e E 28th St, no hotel The NoMad), também do chef Daniel Humm, tem pratos nomeados simplesmente pelo seu ingrediente principal (por exemplo: 'Chicken' é um galeto assado à perfeição para duas pessoas, com foie gras, trufas, brioche e alho-poró baby). O Le Cirque
(One Beacon Court, na 151 E 58th Street, entre Lexington e 3rd Ave) é um restaurante com ares de circo, mas com menu-degustação levado a sério. Finalmente, o Le Coucou (138 Lafayette St, entre Canal e Howard St) é um francês cheio de charme com cardápio old-school (ou vieille école?). Admita: essa lista não vale ouro?

Voltar | Menu

  • Fast food

Fast Food em Nova York

Five Guys, Halal Guys, Num Pang, Luke's Lobster

O segredo para cacifar as melhores mesas de Nova York é compensar com incursões a lugares que peguem leve no bolso. E nessas horas, as (boas) redes de fast food vêm a calhar. Veja bem: isso não significa que é preciso comer mal. Aqui está uma lista que prova que fast food também pode ser good. (Clique nos nomes para ver a lista de endereços.)

A Chop’t é uma rede de saladas muito bacana. Você escolhe os ingredientes (ou uma combinação sugerida pela casa), o molho e eles mesmos tratam de picar tudo no bowl pra você. Mais facilidade, impossível.

O Chipotle é uma verdadeira sensação e a salvação de quem sente falta de comida brasileira (não é igual, mas lembra). Primeiro você escolhe se quer os ingredientes montados como tacos, burrito, bowl ou sobre uma salada. Tem arroz (branco e integral), feijão (preto ou marrom), carnes (frango, bovina) e acompanhamentos (milho, queijo, alface, molhos, guacamole). As porções são fartas e a comida é saborosa.

Das redes de hamburgers, duas realmente valem a pena: Shake Shack, adorado por sua carne suculenta, pão de batata macio e fritas deliciosas (experimente as cheese fries com queijo cremoso); e o Five Guys, que tem um estilo mais tradicional. Tem batatas fritas rústicas, milkshake (pode incluir bacon!) e sanduíches com jeito caseiro, com sustança e mil acompanhamentos incluídos no preço.

Para comer dumplings (pasteizinhos chineses) saborosos e baratinhos, aventure-se no simplérrimo e movimentado Vanessa’s Dumpling House. Lá é possível comer uma porção com 5 dumplings fritos por apenas $1 e outras opções de comidas a preços bem acessíveis.

A Melt Shop é especializada em queijo quente, com variações e diferentes ingredientes como trufas, frango, hamburger, bacon e queijos finos.

A rede britânica Prêt-à-Manger é sempre uma opção segura: tem refeições saudáveis, sanduíches, saladas, frutas, sucos e muito mais, tudo delicioso.

Esqueça qualquer preconceito com comida de rua e entre na fila do Halal Guys. É o carrinho mais famoso da cidade e muito movimentado dia e noite graças às suas especialidades, os pratos e os sanduíches com falafel, carne de cordeiro ou frango. A rede faz tanto sucesso que eles já abriram dois restaurantes em Manhattan.

O Num Pang é uma rede de sanduíches cambojanos muito saborosos, feitos com carnes e ingredientes frescos numa baguete macia. Também tem sopas, saladas e bowls de grãos.

E, para encerrar em grande estilo, a rede Luke’s Lobster, a mais famosa de lobster roll, o tradicional sanduíche feito com pedaços carnudos de lagosta em um pão macio. Também tem o crab roll (sanduíche de caranguejo) e o shrimp roll (sanduíche de camarão). Se você é fã de frutos do mar, não pode voltar para casa sem essa experiência.

Voltar | Menu

  • Bakeries

bakeries-nova-york

As bakeries nova-iorquinas produzem pães que não fazem feio na França -- além de muffins, scones e outras delícias. Aqui estão algumas onde o pecado da gula será totalmente justificado.

Você já viu o High Street on Hudson (637 Hudson St, entre Gansevoort e Horatio St) na lista de bons lugares para brunch, mas não tem como não estar incluído nesta outra lista. Porque lá são produzidos pães fresquinhos e especiais, que você pode comprar em uma área separada do restaurante. Experimente a manteiga com mel.

A Dominique Ansel Bakery (189 Spring St, entre Sullivan e Thompson St) foi catapultada para a fama após a criação do cronut (um mutante de croissant e donut). Para garantir um dos 200 produzidos por dia, é preciso entrar na fila antes da loja abrir. Mas se você não tem disposição para filas e chegar depois que a fornada tiver acabado, não se preocupe porque há várias outras criações deliciosas.

A Clinton Street Baking Co. (4 Clinton St, entre E Houston e Stanton St) tem vários itens de panificação, mas o que tornou esse lugar tão conhecido foram suas panquecas fofíssimas. A Sullivan St Bakery (236 9th Ave, entre W 24th e W 25th St -- e também em Hell’s Kitchen) tem uma farta variedade de pães salgados, como nas nossas padarias, e doces como o bomboloni, um tipo de sonho. A Mille-feuille (552 Laguardia Place, entre W 3rd e Bleecker St -- e também no Upper West Side) tem itens como brioches e croissants, mas o forte são os doces franceses de confeitaria. Falando em França, é de lá que vem a Maison Kayser (2161 Broadway, entre W 76th e W 77th St) que tem lojas por toda a cidade com doces, pães, bolos e muito mais. Com essa origem, você já pode imaginar a loucura que é.

Voltar | Menu

  • Cafés

Nada mais gostoso do que dar um break na correria do dia em um café. E em Nova York café não é só Starbuck’s. O assunto é cada vez mais levado a sério, com lugares charmosos, produtos de qualidade e detalhes que vão ficar na sua memória.

Existem alguns cafés que são facilmente encontrados pelo caminho mas que, apesar disso, se destacam na multidão e merecem a sua atenção. Entre eles estão a rede australiana que virou sucesso na América, o Bluestone Lane; o Fika; o Joe Coffee; Joe & the Juice, que também tem sucos maravilhosos; o Birch Coffee; o La Colombe, café colombiano considerado um dos melhores da cidade; o Blue Bottle Coffee e o Le Pain Quotidien, com uma seleção de lanches rápidos.

Além das marcas de rede acima, há outras que você não deve perder a oportunidade de conhecer. Começando pelo Maman (211 West Broadway esquina Franklin St, e outro endereço no Soho), um café inspirado no clima e na culinária da Provence, com itens como quiches e doçaria francesa. Um dos sócios é o chef francês Armand Arnal, que tem um restaurante com estrela Michelin na França; experimente o chocolate quente com lavanda. O Two Hands (164 Mott St, entre Broome e Grand St) traz a filosofia da alimentação saudável das praias australianas para o dia a dia nova-iorquino. O Stumptown Coffee (30 W 8th St com a MacDougal St) é lindo e iluminado. Como fica próximo à Washington Square e à NYU (New York University), é um dos points preferidos dos estudantes.

O Russ & Daughters Cafe (127 Orchard St, entre Delancey e Rivington St) tem a qualidade da marca-mãe e serve seus deliciosos bagels e salmões. Quem está de andança pelo Chelsea e suas galerias, pode dar uma paradinha no charmoso Intelligentsia Coffee (180 10th Ave esquina W 20th St), no High Line Hotel. Os cinéfilos certamente conhecem o Cafe Lalo (201 W 83rd St, entre Broadway e Amsterdam Ave) do filme 'Mensagem para Você', com Meg Ryan e Tom Hanks. Ele é todo em estilo francês e um clima muito aconchegante. O café The Frog’s Crown (204 Spring St, entre Sullivan St e 6th Avenue), no Soho, ficou muito famoso por uma especialidade: o coconut latte (café com leite com coco) considerado o melhor da cidade. Se você gosta ou quer experimentar, fica a dica.

Toby's Estate

Toby's Estate, em Williamsburg

Quem vai para o Brooklyn não tem do que se queixar: o Toby’s Estate Coffee (125 N 6th Street, entre Berry St e Bedford Ave), em Williamsburg, é point de moderninhos, que passam horas em seu laptops, papeando ou colocado a leitura em dia. Em Dumbo, você encontra o Brooklyn Roasting Company, (25 Jay St, entre John e Plymouth St) uma marca que tem uma loja ampla onde podem ser encontrados diversos tipos de grãos, moídos lá mesmo.

Voltar | Menu

  • Doces

Quando o assunto é doce, Nova York é muito mais do que muffin, cheesecake e cupcake.

Para os melhores brownies da cidade, siga o feitiço da Fat Witch, no Chelsea Market (75 9th Ave, entre W 15th e W 16th St), e delicie-se com mais de 10 sabores. Na Black Tap (529 Broome St, entre Sullivan e Thompson St) as atrações são os milkshakes gigantescos, em combinações que desafiam a imaginação. A Max Brenner (841 Broadway, entre E 13th e E 14th St) é superconhecida por seus chocolates e pela fonte de chocolate derretido que mantém na loja. Além disso, você também pode experimentar algumas de suas sobremesas irresistíveis. Outra opção para os chocólatras é a chocolateria Marie Belle (484 Broome St, entre W Broadway e Wooster St), no Soho, toda linda em estilo francês e com um hot chocolate de tomar rezando.

Cronut de Dominique Ansel

Cronut de Dominique Ansel

Já ouviu falar do cronut? Essa mistura de croissant e donut foi uma das maiores invenções glutãs de Nova York e pode ser encontrada na Dominique Ansel Bakery (189 Spring St, entre Sullivan St e Thompson St). A fila para garantir um dos 200 cronuts da produção diária começa antes mesmo de a loja abrir. Nada mais básico do que arroz doce, certo? Errado. Na Rice to Riches (37 Spring St, entre Mulberry e Mott St), essa antiga sobremesa foi promovida a celebridade e ganhou mais de 20 sabores diferentes e coberturas. Para encontrar os melhores cookies da Big Apple, não tem segredo: basta ir à Levain Bakery (167 W 74th St, entre Amsterdam Ave e Columbus Ave). Eles são enormes, macios e com chocolate derretendo. Não dá para descrever o quanto é bom.

Para uma sobremesa deliciosa sem muito esforço, pare em uma das barraquinhas da Wafels & Dinges (W 35th Street esquina 6th Ave e outras localidades), que tem waffles fofinhos e irresistíveis. A Magnolia Bakery (1240 6th Ave esquina com W 49th st e outras localidades) ficou famosa pelo seriado Sex and The City e por seus bolos, cupcakes e o incontornável banana pudinng. Vale a pena colocar no roteiro.

Para um dos sorvetes mais festejados do pedaço, vá ao Big Gay Ice Cream (61 Grove Street esquina 7th Ave). A marca nasceu como um food truck e depois ganhou a cidade. Tem sorvetes e coberturas de perder a linha e o impressionante American globs, um sorvete com cobertura de chocolate e pedacinho de pretzel. Se o clima estiver bom, prepare-se para filas.

Eileen's Cheesecakes

Cheesecake da Eileen's

Para quem não abre mão dos clássicos, os infalíveis cheesecakes da Eileen’s Special Cheesecake (17 Cleveland Place, com a Kenmare St). Leves, macios e deliciosos, estão no topo da lista da categoria. E quem acha que sobremesa é tão importante que merece um restaurante só para elas, precisa conhecer o ChikaLicious (204 E 10th St, entre 1st e 2nd Ave) e o Spot (13 Saint Marks Pl, entre a 2nd e 3rd Ave), dois dessert bars que só tem doces no cardápio e até tapas de sobremesas.

Leia mais:

19 comentários

Mirella Matthiesen

Post para favoritar smile

Gabriel
GabrielPermalinkResponder

Incrivel! Achava que conhecia muitos restaurantes em Nova York ate me deparar com esse post. Ja ansioso para provar os que nao conheco! Parabens a autora pela curadoria! Ja seguia o Vem pra NY tambem e as dicas sao sempre imperdiveis

Luciane Dias
Luciane DiasPermalinkResponder

Adorei a matéria, parabéns pela edição e riqueza de informações!!! Super indico!!!

Lu
LuPermalinkResponder

Show, show, show!!!! Completissimo!! Nem em 1 ano dá p conhecer todos! Parabéns Rogéria! E obrigada por compilar td isso pra gente! Andarei c ele na bolsa. Qdo der fome, é só procurar o q quero comer ali onde estou! Muuuuuuito bom!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Esse material está primoroso! Parabéns, Rogéria! É o Guia Definitivo de Restaurantes em NYC - não sairei do meu hotel sem ele!

Hugo
HugoPermalinkResponder

Excelente guia. Uma bóia de salvação para quando estamos em dúvida sobre onde comer.

Breno
BrenoPermalinkResponder

Post sensacional! No que diz respeito aos hambúrgueres, eu sou fã do Shake Shack, que apesar de ser uma rede enorme (já comi também em filiais em Washington/Union Station e Philadelphia) tem excelente qualidade, o mais legal provavelmente é o do Madison Square Park, pra sentar nas mesinhas ao ar livre olhando pro Flatiron (edifício icônico de NY, bem na frente). O hamburguer do Minetta Tavern é maravilhoso, e o Corner Bistro tem agora uma filial no "centrinho gastronômico" de Long Island City, do outro lado do East river.

Iara
IaraPermalinkResponder

Fantástico! Vcs são demais. Muito obrigada!

Val
ValPermalinkResponder

mas que post mais delicioso...

Erika - blog Próxima Trip

muito bom! Já fui em alguns dos citados nas minhas trips para NY, mas nem com uma vida inteira tem como experimentar tudo =)

adoro post de comida grin

abs

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Excelente dicas! Faltou apenas dicas de bares, os famosos Rooftop bar! Onde podemos encontrar aqueles lugares com drinks gostosos e diferentes!

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

O Carmine's realmente é muito bom. Come-se com fartura por um preço acessível. O Five Guys tb é ótimo para quem quer pagar pouco num fast food. Muito bom o post e tenho certeza que vai virar referência no assunto. smile

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Realmente esse post está espetacular, meus parabéns! Dicas perfeitas!
O Vanessa's Dumpling House é excelente e barato, mas tenho minhas dúvidas se entra na categoria fast food. Pelo menos na filial de Chinatown, o ambiente é bem agradável, apesar de estar sempre lotado. E depois dos dumplings, uma caminhada de menos de 10 minutos para a sobremesa no Eileen’s Special Cheesecake, o melhor de NY, é um programa perfeito. Pra quem gosta de bom e barato, o pé sujo Tasty Dumpling, também em Chinatown, é bem gostoso, e 4 comem por menos de 15 dólares. Não apto para frescos ou enjoados.
Os tacos no Chelsea Market (N°1 Tacos) realmente são espetaculares, a dica é pedir para viagem e comer na High Line. Melhor ainda acompanhados de um Chili ou de uma Clam Chowder do Hale And Hearty Soups, também no Chelsea Market.
Meu restaurante favorito em NY, sempre na linha BBB (não espere nada romântico) é o Main Noodle House, na 6a avenida, entre a 37 e 38, perto do Bryant Park. Desde o Pad Thai de camarões até uns wantans estilo Szechuan, tudo lá é muito bom, estando perto da maioria dos hotéis em Midtown. Familia de quatro, provando de tudo, vai sair de lá rolando e gastando no máximo uns 80 dólares.
Enfim, post imperdível, totalmente guardado para as próximas viagens à NY.

Mary
MaryPermalinkResponder

Fantástico! Leitura obrigatória pra quem está sempre com "fome" de NY! Obrigada!!!

Victor
VictorPermalinkResponder

Nessas sugestões eu incluiria o "The River Café". Ambiente aconchegante, linda vista (embaixo da Ponte do Brooklyn, do lado do Brooklyn) e comida maravilhosa. Brunch só aos sábados e domingos. Durante a semana só para jantar.

Anna Francisca

Nova bóia no pedaço? Navegando bem.

Eleonora Engler Faraco

O Carmine's é maravilhoso! Ambiente lindo,comida maravilhosa e muito bem servida!
Meu marido que come feito um ogro,nao acreditou quando nossa filha disse que um prato dava pra três pessoas....pois comemos muito bem e ainda sobrou para levarmos! Dica: peça água saborizada com cascas e frutas, é grátis!

Eunicinha
EunicinhaPermalinkResponder

Uau, excelentes sugestōes! Eu adicionaria a lista o Drunken Dumpling, e seus imperdiveis dumplings gigantes, o Le Coucou para um brunch especial e o healthiest fast food By Cholé! Além das sorveterias Momofulko Milk Bar, Morgenstern's Finest Ice Cream, com os sabores mais inusitados, e o Ice & Pan, sorvete com a casquinha em formato de peixe. Ah, não poderia deixar de ratificar meus favoritos: Bar Pitti, Artichoke's, Levain Bakery, Momofulko, Catch, The Egg Shop,Smorgasburg e o Lobster Place, no Chelsea Market, com o melhor custo beneficio de sushi!

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Sensacional!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar