Passaporte: deixar no hotel ou andar com ele? (E como proceder se você perder o seu)

  • 0
Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Andar com passaporte

Texto | Hugo Medeiros

Devo andar com o meu passaporte ou posso deixar no hotel?

Um dos maiores medos de um viajante é perder o passaporte ou ter o documento furtado/roubado. Esse tipo de situação desencadeia dores de cabeça de proporções apocalípticas (um pouco exagerado, mas não muito), podendo colocar em risco toda a viagem.

Para tentar minimizar os riscos, uma medida muito sugerida consiste em deixar o passaporte original no hotel e levar consigo uma fotocópia. E eu mesmo fiz isso em diversas oportunidades.

Mas mesmo depois de algumas viagens, confesso que ainda tinha dúvidas se o meu procedimento estava correto, ou se teria problemas caso fosse abordado por um policial e não estivesse portando o passaporte.

Diante disso, para sanar as dúvidas, escrevemos para o consulado de alguns dos países mais visitados pelos brasileiros, e vamos compartilhar com vocês as respostas que obtive.

É importante destacar que cada país tem autonomia para tratar do assunto da forma como melhor entender. E mesmo assim, a autoridade policial, que estará em contato com você, é quem, naquele momento, tem a palavra final sobre o assunto. Por isso, nunca se esqueça de ser respeitoso e tentar atender às solicitações da melhor forma possível.

O que dizem as embaixadas

Das embaixadas que consultei, Japão, Espanha e Alemanha foram peremptórias: estrangeiros precisam portar o passaporte original o tempo todo. No Japão você pode ser multado se não portar o passaporte original.

A embaixada da França foi vaga, mas remeteu para um link onde é previsto o controle de documentos e permissão de permanência em lugares públicos.

A embaixada dos Estados Unidos informou que não existe uma regra para isso, e que você pode se locomover pelos Estados Unidos portando seus documentos da maneira que julgar mais apropriada. Caso seja abordado por alguma autoridade, você deverá proceder de acordo com o que lhe for pedido.

E agora, o que fazer?

No geral, a aceitação da fotocópia depende do entendimento da autoridade que abordar o turista. Mas nos parece extremamente improvável que um turista seja detido apenas por não ter apresentado o passaporte original.

Cabe a cada um avaliar o que é mais seguro, levar o passaporte consigo ou deixar guardado no hotel.

Um fator importante a ser considerado é o tipo de hotel em que se está hospedado. Isso porque locais mais simples, como hostels, tendem a oferecer mais riscos do que estabelecimentos de luxo, onde o fluxo de pessoas normalmente é limitado e controlado por câmeras.

Caso opte por sair à rua com o passaporte, lembre-se de guardar o documento num lugar seguro junto ao corpo, não deixando em bolsas e mochilas que podem ser esquecidas ou facilmente furtadas num momento de desatenção.

Particularmente, com base nas respostas dadas pelos consultados e considerando o meu receio quase patológico de ficar sem o passaporte, vou continuar deixando o original no hotel, guardado no cofre ou trancado dentro da mala, e levando comigo apenas uma fotocópia.

Ainda acho mais provável eu ser furtado/roubado na rua, ou esquecer o passaporte durante um passeio, do que acontecer algo no hotel.

No entanto, cada um deve adotar aquele procedimento que lhe for mais confortável.

Vou continuar deixando meu passaporte no hotel
(Ricardo Freire)

  • Achei sensacional esse trabalho do Hugo. Excelente advogado que é, ele foi à campo para confirmar se a clássica orientação de deixar o passaporte no hotel e andar com uma fotocópia -- que é a estratégia que recomendamos aqui no Viaje na Viagem -- tem respaldo legal.
  • Pelo jeito, não tem. Atentas à letra da lei, as embaixadas consultadas (com exceção da embaixada dos Estados Unidos) afirmaram que portar o passaporte original é indispensável. E agora?
  • Agora, cada um segue a sua paranóia. Se você tem paranóia de ser parado por um policial na rua sem motivo nenhum, ande com seu passaporte. Já a minha paranóia é igual à do Hugo: a de ser vítima de furto ou simplesmente perder meu passaporte de bobeira.
  • A paranóia do furto faz mais sentido. A probabilidade de um mão-leve deixar você sem passaporte na Espanha é exponencialmente maior do que a probabilidade de um carabinero espanhol parar você na rua por nenhum motivo. Os danos das duas situações são também desproporcionais: o mal-entendido de estar sem passaporte na rua pode ser resolvido em poucas horas, e você terá perdido apenas um dia de viagem. Já o furto ou extravio de um passaporte causa uma dor de cabeça de dias, que pode acabar com o seu planejamento de viagem.
  • Na minha opinião, para evitar um risco bastante remoto (ser parado por um policial sem ter feito nada ilícito) não vale a pena correr um risco muito mais provável (ser vítima das gangs de batedores de carteira que proliferam na Europa e América Latina).
  • A propósito, vale lembrar que existe um golpe na Europa (e também na América Latina) executado por meliantes que se dizem policiais à paisana, pedem para ver seu passaporte e... tchau, passaporte.
  • Evidentemente, se você for dirigir um carro vai precisar estar com o seu passaporte o tempo todo; ele é a identidade que dá lastro à sua carteira de motorista. Caso você seja parado por um policial, é bastante provável que ele queira ver também a PID (permissão internacional de dirigir), mesmo que a carteira internacional não tenha sido exigida pela sua locadora. (Nos Estados Unidos, porém, a PID não é nem reconhecida.)
  • À luz da pesquisa do Hugo, vou acrescentar mais uma situação em que portarei passaporte: nos passeios bate-volta, quando estarei longe demais do hotel para provar que sou turista em situação regular no país.
  • Eu faço viagens internacionais há 32 anos. Tive um passaporte furtado na Espanha 29 anos atrás. Há pelo menos 25 anos deixo meu passaporte sempre no cofre do hotel. Nunca tive problemas. Só precisei mostrar documentos para policiais quando estava ao volante.
  • Por isso, eu peço: não pergunte o que a gente faria no seu lugar. A minha opinião está neste box. Se você não concorda com ela, não precisa seguir. Eu juro que não fico chateado.

Perdi o meu passaporte. O que fazer?

Por mais desesperadora que seja a situação, o importante é manter a calma.

Antes de qualquer coisa, registre um Boletim de Ocorrência perante a autoridade policial do local. E neste momento uma fotocópia do passaporte ou uma foto no celular serão importantes, pois você precisará fornecer os dados do documento.

Em seguida acesse o Portal Consular (clique aqui), do Ministério das Relações Exteriores, e preencha o formulário solicitando o novo passaporte.

Imprima o recibo e leve ao Consulado onde o pedido será processado.

Lá você terá que pagar uma taxa, e o passaporte ficará pronto em alguns dias.

Outra opção é solicitar uma Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), que é gratuita e emitida na hora. Com ela você pode embarcar no avião de volta ao nosso país.

O principal problema é que os eventuais vistos terão que ser solicitados novamente. Por isso, se você está na França, e de lá iria para os Estados Unidos, precisará procurar a embaixada americana e adotar as medidas necessárias para obtenção do visto em seu novo passaporte.

Obrigadíssimo, Hugo!

Leia mais:

93 comentários

Cleide
CleidePermalinkResponder

Concordo com todas as opiniões. Meu marido , e meus filhos deixamos os passaportes no hotel e andamos com cópia autêntica em cartório e foto dos passaportes no celular.

Evangelina
EvangelinaPermalinkResponder

Viajo muito, saio do hotel com a fotocópia do passaporte e
o bilhetinho do hotel,com o número do quarto .qualquer
Duvida é só telefonar ao hotel,e eles confirmam se você é hóspede .É muito difícil,eles pedirem documento.No Japão,
Fui em excurçao,é uma ótima opção para esses países .

Alvaro Tadeu
Alvaro TadeuPermalinkResponder

Muito oportuna a matéria, bem apresentada.
Para enriquecer um pouco mais, com relação à Rússia:
É comum a abordagem de turistas por policiais oficiais nas ruas, pedindo pelo Passaporte e, algumas vezes exigindo dinheiro para devolver, alegando alguma infração. Portanto, para a Rússia a melhor opção, sem dúvida, é deixar o original no Hotel.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Fui à Rússia em 2015 (entrei de ônibus vindo da Estônia) e 2016 (entrei de ônibus no enclave de Kaliningrado vindo da Polônia) e não tive esse problema, ainda que tenha lido relatos na Wikitravel de que é comum com pessoas de fisionomia não caucasiana. Ainda assim, percorri a Rússia de São Petersburgo até Vladivostok e não senti risco suficiente para não andar com o passaporte na doleira.

Igor
IgorPermalinkResponder

Eu ando sempre com o original porque nem sempre fico em hotéis. Uso muito Airbnb.

Mas eu sempre viajo de moneybelt. Então o risco de furto é praticamente zero. Dependendo do local, caso haja perigo de assalto e roubo...ai talvez valha a pena deixar no Hotel ou onde estiver hospedado.

natal dametto
natal damettoPermalinkResponder

Eu também uso moneybelt.

Nivaldo
NivaldoPermalinkResponder

Tive o dissabor de perder o passaporte em Buenos Aires, caindo do bolso.Prestei um B.O. numa delegacia do centro e me deram uma declaração que permitiria que eu deixasse o país, pois não estava com a Ident.Graças a um(a) bom samaratino, que achou e comunicou ao Consulado brasileiro e o plantão deste foi buscar. Agradeci e tive a satisfação de ter um órgão do gov. funcionando, o que me permitiu embarcar para o Chile ou teria q voltar ao Brasil. Nota : Pedi que enviassem outros docs via expressa pela HDL e eles não chegaram a tempo.

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Ando sempre com o meu passaporte, coloco na doleira (moneybelt), e aí como o Igor falou, o risco de perder, ser furtado cai MUITO....

Andrea
AndreaPermalinkResponder

Eu procedo exatamente como comentado pelo Ric Freire. Inclusive até plastifico minhas cópias e fica tipo uma carteirinha. Mas, o que me deixou preocupada recentemente, foi uma reportagem que andou saindo na mídia de que existe uma chave/senha mestra que abre todos esses cofres de hotel ?. Enfim, algum risco sempre existe...

Lenise Novais
Lenise NovaisPermalinkResponder

Sempre deixo o passaporte no hotel e saio com a fotocópia e foto no celular . Houve uma época em Toledo/Espanha que um indivíduo dizendo-se policial à paisana pediu para ver nosso passaporte (meu e do meu irmão), felizmente meu irmão desconfiou do sujeito , nos afastamos e ele sumiu na multidão .

Ernani Mesquita

Perdi o meu em Barcelona
Com aquelas Gangs perigosíssimas de mouros e a galera da Romênia
Que não tem o que fazer na Rambla
Roubando os turistas
Os maiores mãos leves da Europa
Os maiores batedores de carteira do mundo
Tirem cópias e levem cópias para a rua

Oleg Burkin
Oleg BurkinPermalinkResponder

Caro Álvaro, permita-me discordar. Na Rússia é obrigatório portar o passaporte em todos os momentos, isso vale para os cidadãos russos também, que possuem uma espécie de passaporte no lugar de uma simples cédula de identidade. Acontece, mas não é tão comum a policia pedir documento. Caso peça, o turista poderá ser encaminhado a uma delegacia para uma rapida averiguação e uma pequena multa, nada muito complexo, mas que pode trazer algum nivel de stress à viagem. Russos são, quase sempre, demasiado cuidadosos e rigorosos com documentação. Recomendação de quem mora na Rússia há 11 anos: andar com passaporte todo o tempo, dentro de uma doleira junto ao corpo (moneybelt)

Rivane Tomich
Rivane TomichPermalinkResponder

Você viu a reportagem de como é fácil abrir um cofre em um Hotel? É só digitar seis 0 e o cofre abre. Isso mesmo. Esses cofres não são seguros.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rivane! Só os dos hotéis relapsos que não configuraram a senha-mestra. Agora que você sabe, é só fazer o teste antes de usar.

Ana Póvoa
Ana PóvoaPermalinkResponder

Sempre levo comigo o meu passaporte em um porta dólar envolto a saco plástico e Juntô ao corpo, jamais dentro de bolsa ou mochila. Pq já precisei mostrar em Berlim, Paris e em Barcelona o passaporte original para pagamento com cartão de crédito.

Sérgio Cabral

Em 2013, foi abordado por policiais alemães em um trem e apresentei a cópia do meu passaporte, pois o original estava no hotel. O policial disse que eu deveria estar portando o original e me pediu que comprovasse o Joel que estava hospedado. Não teve maiores consequência mas desde então carrego o original comigo

Lucas
LucasPermalinkResponder

Cleide, se a cópia é ou não reconhecida em cartório não fará diferença alguma fora do Brasil. O reconhecimento em cartório só tem valor aqui no Brasil.

José Baliza
José BalizaPermalinkResponder

O risco de andar com o passaporte é muito maior do que andar sem, desde que vc tenha em mãos um documento com foto. Recomendo ainda que vc saia com somente um cartão de crédito deixando os demais no cofre do hotel, dessa forma em caso de roubo vc fica resguardado.

Sebastiao Amoêdo

Há que se considerar que muitos museus estão exigindo documento com foto. Mesmo que leve uma xerox do passaporte porto também uma identidade. O mais importante: TODOS os meus documentos estão digitalizados e armazenados no meu arquivo pessoal na nuvem, permitindo me acesso de uma cópia a qualquer momento.

Márcio Eloy
Márcio EloyPermalinkResponder

O melhor lugar para deixar o passaporte, é No cofre no hotel, mais, vou leva-lo comigo ao sair nas ruas dos EUA, pois, não sei nada de Inglês para ficar sendo abordado pelos policiais e não ter comigo o passaporte.

Obrigado,

Márcio Eloy

Luis Dantas
Luis DantasPermalinkResponder

Que tal levar o original em uma"doleira" bem escondida para situações onde este é solicitado e também uma cópia para os batedores e esquecimentos?

Claudio
ClaudioPermalinkResponder

Andar com passaporte na doleira é muito chato. Andar com doleira, aliás, é muito chato. Levo parte do $ numa carteira só com Idt e outra parte na bolsa da mulher (que é super cuidadosa). Um cart de crédito com cada um de nós e nunca muito $. Nunca usei Passaporte, mas agora fiquei receoso de não usar em alguns países como Japão e Rússia. E agora também locando carro.
Já tive que apresentar identidade várias vezes e sempre foi suficiente, mesmo dirigindo, nos EUA e Canadá. Nunca fui parado na Europa porque raras vezes aluguei carro.

World by 2
World by 2PermalinkResponder

Eu não ando sempre com o passaporte não...depende. Se eu vou perto, ou, vou em parques, não levo. Agora, se for para alguma atração, coisa assim, onde as vezes eles pedem, eu levo...sei lá..dá medo de perder também. Abraço e bom site!

Rafael Machado

Lembrando que muitas lojas na Europa, para compras com cartão de crédito, exigem a apresentação de passaporte. Portanto, se quiserem fazer compras na Europa, usando cartão de crédito, estejam com ele em mãos. Nos EUA também exigem, em alguns supermercados, para a compra de bebidas alcoólicas.

Gabriel
GabrielPermalinkResponder

Gente, acho que eu sou o mais relapso.
Sempre andei com metade do dinheiro da viagem na carteira no bolso de trás da calça e o passaporte no bolso da frente. Acho que a partir de agora vou ficar mais esperto depois dos relatos de vocês

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Ando sempre com meu passaporte na doleira (moneybelt), evitando o risco de ser abordada por um policial e não ter documento. Também não confio em cofres de hotel, a tal da senha mestra pode ser do conhecimento de muita gente... Deixo sempre coisas de valor (joia, relógio etc) que não esteja usando dentro da mala fechada com cadeado. Já tive objetos de valor roubados da mala até no trânsito dela no aeroporto, e também dentro de hotéis de bom padrão... Além disso, há muitas metrópoles com batedores de carteira. Bem, tenho usado o passaporte na doleira há anos e sempre deu certo. O mais importante é estar bem atento para evitar transtornos, pois furtos acontecem no Brasil e em qualquer lugar do mundo! Assim como podemos esquecer bolsas ou mochilas numa loja ou restaurante. A doleira sempre é uma companheira nas minhas viagens.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Nas minhas duas idas a Russia, tanto em Moscou quanto em São Petersburgo, o hotel ficou com meu passaporte durante toda a estadia, pegaram na entrada e devolveram no check-out. Me pareceu ser uma regra comum por lá.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar