Brotas

Capital da adrenalina

  • 0
Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Se preferir, clique para ir direto ao tópico:

  • Por que ir a Brotas?

Praticantes de esportes radicais nem precisam de justificativas para visitar Brotas. Esta aprazível cidadezinha do interior de São Paulo é conhecida há muitos anos como Capital do Turismo-Aventura. Brotas está para o bóia-cross e para o rafting assim como Maragogi está para as piscinas naturais. Tirolesa, rapel, arvorismo e muitas outras atividades (de stand-up paddle a banana boat) fazem de Brotas um grande parque temático natural.

Há também deliciosas cachoeiras pelos arredores da cidade, muitas das quais dão origem a piscinas naturais que proporcionam um banho na alma (ainda que aconteça só depois de uma trilha nem sempre fácil).

Adicione na receita muita hospitalidade, aquele clima gostoso de interior -- com gente que se cumprimenta na rua mesmo sem se conhecer --, mesas fartas na hora das refeições, e o fato de o seu cão ser bem-aceito em quase todos os locais (de hotéis e restaurantes a alguns parques), e você tem a mistura perfeita para um fim de semana prolongado.

Dicas de Brotas: Daniel Produções

Daniel Produções

Além das paisagens e das atividades radicais, Brotas tem um 'atrativo' oculto: é a terra do cantor sertanejo Daniel, que investiu bastante por aqui nos últimos anos. O casarão onde funciona a Daniel Produções é um dos cartões-postais do centrinho. Durante sua estada em Brotas, é provável que você ouça falar mais do ídolo local do que das areias que cantam ou do bóia-cross...

Voltar | Menu

  • Quantos dias em Brotas?

Dicas de Brotas: mirante

Dois dias inteiros em Brotas (ou seja, três pernoites) é o tempo mínimo para dar a cidade por vista. No entanto, quanto mais cachoeiras você queira curtir, ou quanto mais esportes pense em praticar, vale prolongar a permanência.

Uma sessão de rafting -- um dos principais atrativos locais --, por exemplo, demora ao menos quatro horas (e consome bastante energia). Pense em compor seus dias combinando uma atividade intensa com um passeio mais tranquilo, ou outras práticas mais contemplativas.

Com os atrativos naturais, o processo é o mesmo: os lugares não são propriamente vizinhos uns dos outros. Depois de chegar ao local, ainda será preciso percorrer trilhas de pelo menos meia hora até a cachoeira ou o local da atividade.

Para fazer valer o day-use nos parques, procure chegar de manhã e aproveitar o máximo as atividades oferecidas.

Voltar | Menu

  • Quando ir a Brotas

Dica de Brotas: natureza

Brotas pode ser visitada em qualquer época.

O verão, de dezembro a fevereiro, é a época mais chuvosa: a precipitação média fica acima de 200 mm, com temperaturas entre 20ºC e 28ºC. A chuva pode atrapalhar para fazer trilhas e algumas atividades, mas o calor convida ao banho de cachoeira.

O outono e o inverno, entre abril e setembro, são as estações mais secas de Brotas -- em julho e agosto quase não chove. No auge do inverno a temperatura pode cair a menos de 15ºC na madrugada, mas sobe para perto dos 25ºC no meio do dia.

Março, outubro e novembro são meses de transição, com chuvas e calor moderados. Outubro talvez seja o mês mais interessante para ir a Brotas: tem calor de verão (máximas de 30ºC) e precipitação de 100 mm.

No terceiro fim de semana de agosto, a cidade recebe seu festival gastronômico, o Brotas Gourmet, complementado com uma programação de shows musicais.

No fim de semana e feriados, claro, a cidade fica bem mais cheia. Por isso, além da hospedagem garantida, procure sair da sua cidade já com os principais passeios reservados.

Voltar | Menu

  • Como chegar a Brotas

Dicas de Brotas: portal da cidade

Brotas fica bem no centro do estado de São Paulo, a 260 km da capital. Como boa parte dos passeios está em lugares mais escondidos, acessíveis apenas por estradas de terra, a melhor forma de aproveitar a cidade é estando com carro próprio. As agências incluem traslado apenas nos passeios de rafting e bóia-cross. Se não estiver de carro, você vai precisar ir de táxi aos parques naturais.

De carro

Dicas de Brotas: como chegar de carro

As principais rodovias que levam à cidade – Bandeirantes e Anhanguera – são inteiramente duplicadas e bem sinalizadas, com postos de atendimento para eventuais problemas mecânicos. Há alguns pedágios no caminho.

De São Paulo a Brotas de carro

Quem vem de São Paulo segue pela rodovia dos Bandeirantes (ou a Anhanguera, que corre praticamente em paralelo) até Limeira, entrando depois na Washington Luís. No quilômetro 205 (na serra de Rio Claro), saia para SP 225 (a rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano), e siga as placas para a cidade de Brotas. São seis pedágios no total numa viagem de três horas de duração.

De ônibus

Dicas de Brotas: como chegar de ônibus

Apenas uma empresa de ônibus faz o trajeto direto entre São Paulo e Brotas: a Expresso de Prata. As saídas, diárias, acontecem em três horários, a partir do Terminal Rodoviário da Barra Funda (metrô: linha 3 - Vermelha). A viagem dura quatro horas, tem algumas paradas e custa R$ 70 (apenas a ida, preço de fevereiro de 2017).

A Viação Piracicabana e a VB Transportes também atendem à cidade com rotas de/para cidades do interior paulista.

Terminal rodoviário e pontos de táxi

A rodoviária Miguel Osti, o terminal de ônibus intermunicipais de Brotas, fica na av. Dante Martinelli, 500. O terminal fica a quase 2 km da área da cidade onde estão concentradas as agências de esportes de aventura.

Há três pontos de táxi na cidade: um na rodoviária, outro na na Praça Amador Simões e um terceiro na av. Mário Pinotti.

Corridas de táxi dentro cidade têm média de R$ 15 (fevereiro/2017), mas espere por cobranças maiores se seu hotel só for acessível por estradinhas vicinais. Para ir aos pontos turísticos mais afastados, porém, tente combinar de início com o motorista a ida e a volta (o sinal de celular não é excelente em pontos mais longe), e espere pagar perto de R$ 140 ida e volta (fevereiro/2017). José Henrique Capela (tel. 14/998-536-187) é um dos simpáticos motoristas com ponto na rodoviária.

Voltar | Menu

  • Onde ficar em Brotas

A pergunta de um milhão de reais é: quanto tempo você pretende gastar no hotel? Se a ideia é apenas ter um teto para dormir depois de um dia inteiro de atividades ao ar livre, há várias hospedagens simples, com café da manhã também muito simples, no 'centro turístico' da cidade. Já se você pretende fazer os esportes de aventura, mas também quer aproveitar para descansar, pegar uma piscina e fazer refeições com aquela cara de 'casa da vovó' do interior, invista nas pousadas um pouco mais distantes, onde estar de carro próprio é praticamente essencial.

Apesar de concentrar a maior oferta de serviços (bancos, lojinhas, farmácias, restaurantes, agências de turismo), o centrinho de Brotas não é onde estão os principais atrativos locais: cachoeiras e parques para a prática de esportes de aventura ficam distantes dali, com acesso por carro.

É comum que as hospedagens ofereçam um frigobar vazio no quarto, para que os hóspedes possam organizar seus próprios lanchinhos. Também é rotineiro (e necessário) que tenham ar condicionado -- faz muito calor entre outubro e março.

Vários hotéis aceitam pets (por uma taxa extra), com regras específicas para os animaizinhos, que podem dormir nos quartos com os donos. Se pensa em levar seu cão, consulte o local indicado antes.

Centro, a pé

A uma curta distância dos principais serviços do centro da cidade, a Pousada Villa do Conde conta com 15 quartos, café da manhã incluso e piscina ao ar livre.

Alguns quarteirões depois ficam estabelecimentos em que simplicidade é a palavra-chave, como o Hotel Pousada Alvorada; o Casarão Hotel, ideal para quem não pretende ficar muito no quarto, e sim curtindo a cidade ou mesmo a Pousada do Sol, que tem piscina ao ar livre e quartos para famílias numa localização pertinho da rodoviária.

Na paralela da Mário Pinotti está o Hotel Vivenda das Cachoeiras, que oferece quartos para famílias em ambiente com piscina aberta, fonte e jardim. A Pousada Broto d’Água, também próxima, conta com estrutura de piscina, churrasqueira e parquinho para crianças em quartos espaçosos que comportam famílias. A região tem também a Pousada das Araras, que conta com piscina e café da manhã em ambientes simples, que comportam famílias num mesmo quarto.

Onde ficar em Brotas: Pousada Natural

Pousada Natural

Próxima da rodoviária e com instalações bastante simples, o Hotel Pousada Natural oferece piscina aquecida, área de churrasqueira e cozinha comum para os hóspedes e uma banheira de hidromassagem que pode ser reservada. Quartos, e principalmente banheiros, são pequenos, e a ventilação dos dormitórios não é das melhores. Na frente de cada um, uma mesinha com cadeira e um pequeno varalzinho complementam o visual. A sala de café da manhã (incluso) é apertada, e tanto os itens quanto a sua reposição deixam a desejar.

Ainda na cidade

Fora do centrinho turístico, mas ainda no perímetro urbano, essas pousadas requerem que você pegue o carro para ir a restaurantes e lojas.

Onde ficar em Brotas: Pousada Pé na Terra

Pé na Terra

Charmosa, a Pousada Pé na Terra tem quartos novinhos e na medida para quem quer aproveitar a cidade. O café da manhã, servido no restaurante à beira da piscina (que também serve outras refeições), é farto e tem cara de fazenda, com bolos e forno a lenha para aquecer os pães de queijo ou mesmo fazer um ovo mexido. Pomar, bicicletas à disposição e uma pequena sala de jogos complementam o espaço. Ainda que próximo ao centro, a estradinha que leva ao hotel é de terra, o que faz passeios a pé ficarem comprometidos.

Um casarão abriga a Pousada Estalagem de Brotas, onde quartos decorados dão vista para o jardim. Apesar do clima ser mais romântico para casais, há quartos para mais pessoas. Considere que há vários lances de escada na casa, o que talvez prejudique a hospedagem de pessoas com mobilidade reduzida.

Alguns dos quartos da Pousada do Lago oferecem banheira de hidromassagem. Os quartos podem ser familiares e há piscina e até quadra de tênis na área.

Fora da cidade

Várias propriedades de Brotas que se tornaram hotéis-fazenda ficam um pouco mais distantes do centro da cidade, o que não é um problema caso você esteja de carro. O caminho até esses locais, porém, pode incluir alguns quilômetros de estrada de terra, sem iluminação.

Onde ficar em Brotas: Shangri-La

Shangri-La

Tranquilidade é a palavra-chave para quem se hospeda no Hotel Fazenda Recanto Shangri-Lá. Com uma ampla área verde, que inclui um bonito lago, jardim e piscina ao ar livre, o local proporciona também o contato com animais de fazenda. Nos quartos, que remetem à raças de cavalos, tudo é novíssimo e espaçoso. Alguns contam com varandas privativas. O restaurante serve o café da manhã com itens feitos na hora, bem fresquinhos, e também está disponível para as demais refeições. Bicicletas podem ser alugadas no local.

O contato com a natureza é um dos pontos fortes do Hotel Fazenda Jacaúna, que tem piscinas e redário e oferece quartos simples. Um pouco mais distante está a também simples Pousada Boa Vista, que conta com piscina, quadra de vôlei e piscina ao ar livre.

Onde ficar em Brotas: Areia que Canta

Areia que Canta

O Hotel Fazenda Areia que Canta tem uma das principais atrações da cidade em suas dependências: a nascente Areia que Canta e o rio Tamanduá. Além de trilhas, há também um lago com caiaques, campo de tênis, basquete e futebol e estrutura para crianças. Os quartos são simples, porém espaçosos e comportam bem famílias. Há restaurante com especialidades locais no cardápio.

Na frente do Recanto das Cachoeiras, o Hotel Fazenda Roseira oferece uma ampla piscina e parquinho, além de quartos simples e café da manhã de fazenda.

Onde ficar em Brotas: Frangipani

Frangipani

Com apenas 21 quartos e voltada para adultos (crianças não são aceitas), a Pousada Frangipani é perfeita para casais. Cinco dos quartos dispõem de banheira privativa na área externa – os outros têm uma varanda. O café da manhã está incluso e a estrutura conta com uma ampla área verde (e a possibilidade de usufruir de uma cachoeira da área que faz parte do estabelecimento, junto do bistrô Brotas Zen, a alguns quilômetros do hotel), uma piscina externa e outra interna e sala de massagem, entre outros.

Hospedagem com crianças

Caiaque e arco e flecha são algumas das atividades possíveis no Recanto Alvorada Eco Resort, que oferece um total de seis piscinas, campo de mini-golfe, uma pequena fazenda e equipe de recreação para os pequenos.

Onde ficar em Brotas: Brotas EcoResort

Brotas EcoResort

O Brotas Eco Resort funciona na mesma estrutura da conhecida Estância Peraltas, fazendo do ambiente uma boa escolha para famílias com crianças. Há piscinas, toboágua, campos para prática de esporte, paintball, futebol de sabão (o campo é inflável e escorregadio), escalada e fazendinha, entre outros atrativos. Está bem próximo do centro da cidade e, em suas dependências, abriga o CEU. Há quartos para famílias, com privacidade para os pais.

Voltar | Menu

  • Onde comer em Brotas

Dicas de Brotas: onde comer

Ingredientes fresquinhos e pratos feitos na hora (além da constante lembrança de que tudo veio de um raio de apenas alguns quilômetros de onde se está) são a norma nos restaurants de Brotas. Eventualmente, isso também significa que as coisas podem demorar um pouquinho para chegar até a sua mesa, mas a espera vale a pena.

A maior parte da opções de locais para comer em Brotas fica entre as avenidas Mário Pinotti e Rodolfo Guimarães. É por ali que vão estar tanto os lugares tradicionais quanto os mais restaurantes mais diferenciados. Basta andar alguns quarteirões para decidir o preferido.

Indo com os pets? Vários estabelecimentos oferecem uma área externa, em um tablado, para que 'pais' de cães possam comer acompanhados.

Restaurantes no Centro

Onde comer em Brotas: Brotas Bar

Brotas Bar

Praticamente um ponto turístico da cidade, graças à divertida ambientação que remete à prática da rafting -- com direito a mesa em formato de bote, troféus e caiaques nas paredes--, o Brotas Bar funciona no almoço apenas aos sábados e domingos. Mas todos os dias, a partir das 18h, abre suas portas para servir entradas caprichadas e pratos saborosos de carnes, peixes, massas e saladas, sempre muito bem-vindas no calor da cidade (Mario Pinotti, 267, tel. 14/3653-9930).

O Malagueta se caracteriza pelos pratos grandes -- alguns chegam a servir seis pessoas. Há também oferta de saladas generosas e pratos com carnes (Mario Pinotti, 243, tel. 14/3653-5491).

Onde comer em Brotas: Santa Gula

Santa Gula

A churrascaria Santa Gula tem várias opções de saladas e, claro, carnes (Ernesto Marinelli, 284, tel. 14/3653-4259). Com pratos simples à la carte, o Camillo é uma boa opção para o almoço (Praça Amador Simões, 61, tel. 14/3653-1510). A proposta é a mesma do Bar e Restaurante Paulistano (Rodolpho Guimarães, 605, tel. 14/3653-1936).

Além de ser um lugar interessante para um café (os docinhos são tentadores), o Armazém da Roça (Av. Mário Pinotti, 132, tel. 14/3653-2359) também prepara massas e grelhados.

Com um lindo espaço de jardim, a cantina Vicino Della Nonna funciona nos almoços apenas aos sábados e domingos (mas está aberta no jantar de quarta a domingo); no cardápio, massas e pizzas (Mário Pinotti, 455, tel. 14/3653-1052). Quem não consegue ficar sem a redonda também pode optar pela Boa Pizza, que também faz entregas (Rodolpho Guimarães, 162, tel. 14/3653-5984).

O japonês do centro é a Temakoteca Temakeria oferece vários combinados e temakis especiais (Rui Barbosa, 180, tel. 14/3653-8741).

Lanches e cafés

Para turbinar seu desempenho nos esportes de aventura, experimente as 'barcas' de açaí do Rota do Açaí, que deixa com cara de restaurante japonês comer a fruta com leite condensado, granola, banana, confete de chocolate, morango, bolacha Oreo e outras misturas deliciosas (Mário Pinotti, 160, tel. 14/3653-2259).

Duas lanchonetes entregam sanduíches e porções nos hotéis da área central: a Alex Silva Lanches (Lourival Jaubert da Silva Braga, 1250, tel. 14/3653-8376) e a Luizinho Lanches (Praça Armador Simões, s/n, tel. 14/3653-2508). Apesar do nome, o Armazém da Pizza também entrega lanches convencionais por preços interessantes (Cel. Vicente José Neto, 21, tel. 14/3653-8634).

Com ambiente simples, a Kika Lanches (Av. Ricardo Jordani, 111, tel. 14/3653-5312) prepara boas esfihas. Para o fast food árabe, considere também a Esfiharia do Tijolo (Rodolpho Guimarães, 99, tel. 14/3653-5356).

Onde comer em Brotas: Adoro Café

Bolo fresquinho; bebida da Adoro Café

O Adoro Café & Bistrô tem bolos em fatias, doces e várias bebidas gostosinhas para uma pausa na tarde ou a sobremesa mesmo (Mario Pinotti, 198, tel. 14/3653-4959).

O Bule de Café tem bolos caprichados em um ambiente gracioso (Rodolfo Guimarães, 265, tel. 14/3653-8010). Já a Especialeria Brotas serve vários docinhos, mas conquista mesmo no sorvete de queijo com calda (Mario Pinotti, 215, tel. 14/3654-8225).

Restaurantes fora do Centro

O Casinha serve almoços e jantares com porções individuais ou para mais pessoas. Pertinho do lago do Clube de Campo de Brotas, a vista é bonita, mas à noite, prefira as mesas internas (Lourival Jaubert S. Braga, 2115, tel. 14/981-855-940).

Um dos únicos representantes de comida japonesa na cidade, o Nikkey Sushi funciona apenas à noite e em alguns dias da semana, mas coleciona elogios (João Rebecca, 195, tel. 14/3653-5247).

A fábrica da cerveja artesanal Brotas Beer também abriga um pequeno e descontraído pub que funciona de quinta a sábado das 18h30 à meia-noite (aos sábados e domingos o local abre às 11h30). Com comidinhas e aperitivos, o cardápio da cervejaria resgata alguns pratos servidos em outras épocas no Cine São José (Ângelo Martinelli, 85, tel. 14/3653-5251).

O Brotas Zen Bistrô perto da Pousada Frangipani, promete uma experiência diferente em seu ambiente acolhedor às sextas e sábados entre 20h e 21h30, quando oferece um 'jantar de chef' com menu degustação de 5 pratos (são apenas 10 mesas, faça reserva para não perder a viagem). Outra área do mesmo local, a Vila Zen, é usada para almoços, também de sexta a domingo, das 11h às 16h. O cardápio é variado e serve de lanches a almoços completos (Rod. Brotas-Patrimônio, km 15, tel. 14/991-218-040).

Nos hotéis

Vários hotéis no entorno da cidade oferecem day-use para não hóspedes, e um almoço costuma estar incluso no valor -- como no Hotel Fazenda Areia que Canta (Rod. Eng. Paulo Nilo Romano, km 124, tel. 14/3653-1382) ou o Hotel Fazenda Roseira (Estrada Brotas-Patrimônio, km 18, tel. 14/3014-9227). O restaurante da Pousada Pé na Terra recebe não-hóspedes para as refeições com um cardápio a la carte (ou churrasco, aos domingos) em uma área aberta bem agradável, com vista para a piscina e o pomar (Cubatão, 3000, tel. 14/3653-8418).

Nos parques ecológicos

Os parques ecológicos da cidade, como o Poção, o Cassorova, o Recanto das Cachoeiras, a Cachoeira Três Quedas contam sempre com um restaurante, onde é possível almoçar ou lanchar. Veja endereços e telefones na seção O que fazer.

Voltar | Menu

  • O que fazer em Brotas

Esportes radicais

O que fazer em Brotas: rafting

Fotos: Abrotur

A cidade dos esportes radicais oferece várias opções para quem chega em busca de adrenalina. Parques de aventura oferecem muitas modalidades num único local (você precisa ir com seu carro ou de táxi). Vários pontos do rio Jacaré Pepira são usados para rafting (as agências levam você até eles).

Quase todas as agências de aventura estão próximas ao Parque dos Saltos, no comecinho da av. Mário Pinotti. É possível também reservar passeios com algumas dessas mesmas agências nas recepções dos hotéis da cidade (normalmente cada hotel trabalha com as opções de uma mesma agência). Há horários diferentes para cada atividade, que podem mudar conforme as condições climáticas.

O que fazer em Brotas: tirolesa

Fotos: Abrotur

O passeio para fazer rafting ou rapel, por exemplo, dura em média três horas (e costuma acontecer em apenas dois horários por dia). Outros, como tirolesa e bóia cross, têm duração menor.

Parque Aventurah!

Localizado na Fazenda Tavolaro, oferece rapel, banana boat, arco e flecha, arvorismo, stand-up paddle, aquaball, escalada, rafting, paintball, passeio em triciclo e outras atividades. Para os acompanhantes que não quiserem praticar esportes, há piscina e redário, além de estrutura de vestiário e lanchonete.

Parque Aventurah!

  • Rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano, km 143 | Tel.: 14/3653-4802 | Aberto de 5ª a domingo das 9h às 17h (aberto todos os dias em feriados e época de férias escolares) | Entrada: a partir de R$ 22 (fevereiro/2017), com atividades cobradas à parte | Passaporte para 10 atividades: a partir de R$ 70 (fevereiro/2017) | Veja todos os preços aqui

Viva Brotas Ecoparque

As atrações aqui são rafting, rapel, queda livre e voos. São 5 versões diferentes de tirolesa -- o destaque vai para o Supervoo, feito com o participante deitado, equipado com um macacão especial. É importante agendar antes de ir ao local: cada atividade tem horários específicos. O passeio fica completo com Banguela e Celeste, duas jiboias de estimação, que podem ser vistas e tocadas com a presença de um monitor.

Viva Brotas Ecoparque

  • Rodovia BR 050 (2 km de terra, saindo da SP 225) | Tel.: 14/3653-2691 | Aberto diariamente das 9h às 17h | Entrada: a partir de R$ 25 (visita à cachoeira; fevereiro/2017). Atividades cobradas à parte; veja os preços aqui

Ecoparque Jacaré

As piscinas naturais da Cachoeira São Sebastião e a represa do Patrimônio são o cenário para a prática de tirolesa, stand-up paddle e canionismo neste ecoparque. Está localizado na fazenda Sinhá Ruth, que também abriga uma pousada.

Ecoparque Jacaré

  • Estrada Vicinal, s/n | Tel.: 14/99194-9620 | Aberto de segunda a sexta das 9h às 18h | Entrada: a partir de R$ 73 (tirolesa; fevereiro/2017), atividades cobradas separadamente

Passeios naturais

Além de bonitos cenários naturais, os parques de Brotas têm algo em comum: oferecem ingressos day-use, que permitem usufruir de toda a estrutura local, como piscina e vestiário. Se houver atividades no local, serão cobradas à parte. Outra característica dos day-uses é não aceitar cartões. Para não levar um bolo de dinheiro vivo, considere comprar as entradas do seu grupo no centrinho da cidade, nas várias agências que comercializam os ingressos.

Se beleza da paisagem é garantida, a infraestrutura difere de uma propriedade para outra. Algumas, como a Cachoeira do Martello e a Cachoeira do Escorregador, por exemplo, oferecem área para camping. Já as Cachoeiras do Astor têm na piscina natural seu principal atrativo.

Parque dos Saltos
O que fazer em Brotas: Parque dos Saltos

Localizado no centrinho turístico da cidade, o Parque dos Saltos foi construído para aproveitar um desnível no rio Jacaré Pepira para produzir energia elétrica. São três quedas d’água e um prédio antigo da usina hidrelétrica do início do século 20, além de pequenas trilhas que levam até as corredeiras. Na ponte pênsil já se podem encontrar cadeados de namorados.

Parque dos Saltos

  • R. Alfredo Mangilli, s/n | Tel.: 14/3653-5282 | Aberto diariamente | Entrada: grátis

Recanto das Cachoeiras
O que fazer em Brotas: Recanto das Cachoeiras

Com uma boa estrutura para receber os visitantes, o Recanto da Cachoeiras reúne a Cachoeira Santo Antônio (com 15 m de altura) e a Cachoeira da Roseira (de 55 m de queda). Para chegar a ambas há uma trilha pavimentada, com corrimãos em parte do trajeto. A formação de piscinas naturais e pontes próximas a queda d’água prometem verdadeiros banhos de hidromassagem. Há também uma piscina convencional, playground, 4 mirantes para observar o verde entorno do local, arvorismo e tirolesa. O espaço conta com vestiários e restaurante. Várias informações ecológicas estão espalhadas pelo parque.

Recanto das Cachoeiras

  • Estrada Brotas-Patrimônio | Tel.: 14/3653-4227 | Aberto diariamente das 9h às 17h | Entrada: R$ 60 (fevereiro/2017)

Ecoparque Cassorova
O que fazer em Brotas: Ecoparque Cassorova

A cachoeira Cassorova, que dá nome ao parque, tem 60 m de altura e é uma das mais conhecidas de Brotas. O acesso a ela é pavimentado, e é possível nadar na piscina natural formada depois da queda. Já a cachoeira dos Quatis, que também faz parte da propriedade, é acessível depois de uma trilha de nível médio no meio da mata. Há também piscina, tirolesa, canionismo e rapel.

Ecoparque Cassorova

  • Estrada de Patrimônio de São Sebastião da Serra | Tel.: 14/3653-2023 | Aberto diariamente das 9h às 17h | Entrada: R$ 60 (fevereiro/2017)

Sítio 7 Quedas

Bem pertinho do Ecoparque Cassarova, o Sítio 7 Quedas dá acesso a quatro cachoeiras: Quatis, Macacos, Bela Vista e Coqueiros. As trilhas são moderadas e podem ser feitas sem monitor. Arvorismo, tirolesa, rapel e banho de cachoeira em piscina natural são os atrativos locais. Estrutura conta com piscina, lanchonete e vestiários.

Sítio 7 Quedas

  • Estrada de Patrimônio de São Sebastião da Serra | Tel.: 14/98118-1547 | Aberto diariamente das 8h às 17h | Entrada: a partir de R$ 30 (fevereiro/2017)

Poção

A ampla área verde do Poção margeia o rio Jacaré Pepira, oferecendo uma 'praia' em que é possível nadar. Há também jardim, redário, campo de futebol e diversas atividades, como mini-rafting, boia cross, flutuação, slackline e trilha. Há restaurante e vestiários no local.

Poção

  • Rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano, km 127,5 | Tel.: 14/98173-0108 | Aberto diariamente das 9h às 18h | Entrada: a partir de R$ 45 (fevereiro/2017)

Cachoeira 3 Quedas

Com três cachoeiras –- a da Nascente (6 m de altura), Andorinha (20 m) e Figueira (47 m) –-, o parque dispõe de trilhas curtas para chegar aos atrativos. Piscina, redário e playground, além de tirolesa, rapel e passeio a cavalo, também estão disponíveis. É possível acampar ou se hospedar em chalés que ficam dentro do espaço do parque.

Cachoeira 3 Quedas

  • Rodovia Luiz Benedito Pinto dos Santos,km 17 | Tel.: 14/3653-6215 | Aberto diariamente das 9h às 18h | Entrada: a partir de R$ 40 (fevereiro/2017)

Areia que Canta
O que fazer em Brotas: Areia que Canta

O circuito dentro da fazenda Areia que Canta Hotel é perfeito para um dia quente. Na companhia de um guia, os participantes conhecem a nascente que dá nome ao lugar (a fina areia contém partículas de quartzo que, quando friccionadas, fazem um barulhinho de cuíca); a prainha do rio Tamanduá e as trilhas e travessias entre os locais. Dá para entrar na correnteza e curtir os rios limpinhos da propriedade. Há opções de passes que incluem almoço, tirolesa e o Circuito da Fazenda.

Areia que Canta

  • Rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano, km 124,5 | Tel. 14/3653-1382 | Aberto diariamente | Dias úteis: circuitos com saídas às 10h, 12h e 14h | Fim de semana e feriados: circuitos com saídas às 9h, 10h, 12h, 13h, 14h, 15h e 16h | Entrada: a partir de R$ 60 (fevereiro/2017) | Veja todos os preços aqui

Passeios culturais

Fundação Centro de Estudos do Universo
O que fazer em Brotas: CEU

Dentro da área do Brotas Eco Resort, a Fundação CEU é um centro de ciências criado para trazer para mais perto de estudantes conceitos de astronomia, geologia e afins. Mas quem não é mais criança para aproveitar o passeio com a escola tem, aos sábados, a chance de conhecer o local. A estrutura chama a atenção já do lado de fora, graças a uma réplica menorzinha de Stonehenge, um relógio de sol, uma área de lançamento de um pequeno foguete, uma parede trabalhada que serve como 'telão' para o Geo Show (e que também abriga uma caverna para estudo de rochas e fósseis) e um esqueleto de dinossauro. Dentro das instalações, um anfiteatro em que são exibidos filmes multimídia com temas como a origem do Sistema Solar e a conquista do espaço e o planetário (com sessões como a do filme "Palco Celeste", que explica as histórias por trás das constelações) complementam a visita ao observatório, onde, em noites limpas, é possível observar o céu. Se as condições climáticas não ajudarem, outra atividade é programada para os visitantes, que ganham também o tíquete Passaporte Para as Estrelas, que permite retornar ao CEU para a observação em outro dia.

Fundação Centro de Estudos do Universo

  • R. Emílio Dalla Dea Filho, s/n, Portão 4 | Tel.: 14/3653-4466 | Aberto todos os sábados e feriados prolongados das 20h30 às 23h15 (nas férias escolares, o CEU fica aberto mais dias) | Entrada: R$ 64 (adultos) e R$ 32 (estudantes com carteirinha, professores e melhor idade; fevereiro/2017)

Museu do Calhambeque
Dicas de Brotas: Museu do Calhambeque

Além do acervo de 18 carros antigos (incluindo lindos Fordinhos restaurados) que justificam seu nome, o Museu do Calhambeque tem uma série de peças do dia a dia de outras épocas: móveis, utensílios de casa e ferramentas usadas em fazendas. Desafio você a olhar para a cadeira de dentista do começo do século e não sentir um calafrio na alma.

Museu do Calhambeque

  • Av. Mário Pinotti, 215 | Tel.: 14/99133-6676 | Aberto de sexta a domingo e em feriados das 11h às 17h | Entrada: R$ 10 (fevereiro/2017)

Casa da Cachaça
O que fazer em Brotas: Casa da Cachaça

Licores, geleias, queijos, biscoitos, pimentas e, é claro, cachaça, são alguns dos itens vendidos nesta loja que é um ponto turístico. Ali também estão um alambique artesanal e o Museu do Caipira, espaço dedicado a mostrar itens do cotidiano de outros tempos. É difícil resistir aos produtos feitos com ingredientes fresquinhos quando você acompanha, ao vivo, frutas sendo preparadas no fogão à lenha pelos simpáticos proprietários.

Casa da Cachaça

  • Av. Padre Barnabé Girón, 221 | Tel.: 14/3653-2273 | Aberto diariamente das 9h às 18h | Entrada: grátis

Cine São José
O que fazer em Brotas: Cine São José

Inaugurado em 1956, o cinema de apenas uma sala passou por diversos donos até encerrar suas atividades 38 anos depois. Em 2009, reabriu suas portas restaurado e renovado. O antigo projetor ainda pode ser visto no espaço, que também recebe shows, eventualmente. Uma cafeteria atende aos visitantes no andar térreo.

Cine São José

  • Av. Rodolpho Guimarães, 635 | Tel.: 14/3653-4385 | Aberto de terça a sábado com sessões a partir das 19h e aos domingos, a partir das 18h | Ingresso: a partir de R$ 14 (fevereiro/2017)

Centro Cultural de Brotas
O que fazer em Brotas: Centro Cultural de Brotas

Instalado em um casarão do século 19, o Centro Cultural abriga também o Museu do Café, com diversos itens que remetem à época áurea da cidade, seja em ferramentas usadas no plantio, seja em objetos do cotidiano do mesmo período. O local abrigou também o grêmio recreativo de Brotas, fase que pode ser vista em fotos e jornais expostos. Recebe apresentações artísticas eventualmente.

Centro Cultural de Brotas

    Av. Mário Pinotti, 584 | Tel. 14/3653-1122 | Aberto diariamente das 9h às 17h | Entrada: grátis

Tour da fábrica da Brotas Beer
O que fazer em Brotas: Brotas Beer

É um dos mestres cervejeiros da Brotas Beer quem comanda o tour da fábrica, o que garante um clima bem informativo e descontraído à visitação. Depois de conferir de perto as máquinas usadas no processo e ingredientes, além das outras etapas da produção da cerveja e as premiações que a empresa já ganhou, há a degustação do produto. Na saída, é possível comprar a bebida e alguns outros itens da marca. Aproveite o horário e já fique no pub para conhecer as comidinhas e os outros sabores das cervejas.

Tour da fábrica da Brotas Beer

  • R. Ângelo Martineli, 85 | Tel.: 14/3653-5152 | Aberto aos sábados, às 12h | Entrada: R$ 30 (fevereiro/2017)

Anand Atelier

Esta galeria de arte expõe e comercializa peças de cerâmica feitas pela técnica do Raku (além de outras), em que a queima do material é feita atingindo quase 1000ºC e depois resfriada em água. Além do trabalho ser bem bonito, há uma ampla explicação sobre todo o processo. Programe-se para visitar o ateliê em um dia de queima de cerâmica para assistir a todo o processo ao vivo.

Anand Atelier

  • R. Francisco Costa, 260 | Tel. 14/3653-3079 | Aberto diariamente | Entrada: grátis

Compras em Jaú

Território do Calçado

Chuva, desejos consumistas ou apenas curiosidade: qualquer alternativa serve para dar uma passadinha por Jaú, a aproximadamente 45km de Brotas. A cidade, conhecida como a Capital do Calçado Feminino, tem no Território do Calçado um 'passeio' interessante, pelo menos para as mulheres. O local conta com quase 200 lojas de fabricantes de sapatos, que podem ser comprados no varejo.

Fora do espaço, há também diversos outros estabelecimentos que vendem diretamente das fábricas de calçados da região.

Território do Calçado

  • Av. Totó Pacheco, 1647 | Tel.: 14/3621-9339 | Aberto diariamente das 8h às 20h (de segunda a sexta); das 9h às 19h (aos sábados) e das 10h às 18h (aos domingos) | Entrada: grátis

Nenhum comentário, deixe o primeiro!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 1º de fevereiro de 2017. Obrigado pela compreensão.

Cancelar