Curitiba

Primeira da classe

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Organizar o trânsito, encontrar uma fórmula eficiente para o transporte público, multiplicar os espaços verdes não foi o bastante. Ao tornar-se uma metrópole-modelo, Curitiba aproveitou também para se lançar como uma cidade turística.

Junto com os corredores de ônibus e os parques vieram novos cartões postais, como a Ópera de Arame, o Palácio de Vidro do Jardim Botânico – e, recentemente, o Museu Oscar Niemeyer. As tradicionais cantinas de Santa Felicidade hoje são apenas um fecho folclórico para tours repletos de atrações.

A trabalho ou a passeio, é um prazer descobrir que existe uma grande capital brasileira que funciona tão bem.

Quando ir

O inverno é bastante frio e relativamente seco. Uma excelente combinação para curtir a culinária dos imigrantes ucranianos, poloneses, alemães e italianos – e tomar um submarino, o chope com um petardo de steinhäger tradicional do Bar do Alemão, no Largo da Ordem.

Na primavera e no verão a umidade aumenta.

O outono é perfeito para curtir os parques e pegar o tempo mais firme no litoral, a pouco mais de uma hora de viagem.

O maior evento cultural acontece em março: o Festival de Teatro de Curitiba.

Como chegar

O aeroporto fica em São José dos Pinhais, a menos de 20 km. Recebe vôos diretos de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro, Campinas, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina, Florianópolis, Porto Alegre, Caxias do Sul, Belo Horizonte, Brasília, Assunção, Buenos Aires e Miami.

Por via rodoviária a cidade está a 400 km de São Paulo (apenas 30 kmnão estão duplicados). Joinville está a 110 km; Balneário Camboriú, a 210 km; e Florianópolis, a 300 km.

O melhor acesso à Ilha do Mel é no Pontal do Sul, a 120 km; desça pela estrada para Paranaguá.

Onde ficar

Há grande concentração de hotéis entre o Centro velho e as imediações da Estação Rodoferroviária. Perto da estação (que tem um shopping anexo) ficam os minimalistas-baratinhos CWB Express e Ibis Budget Curitiba Centro, além do Slaviero Conceptual Rockefeller, que faz a linha hotel-butique.

A zona hoteleira mais nova e agradável, porém, está na região do Batel. Por ali você vai estar junto ao comércio mais sofisticado e à vida noturna mais animada da cidade. Na zona mais bacana estão o Quality Hotel Curitiba, o Slaviero Conceptual Full Jazz, o Transamerica Prime Batel, o Bourbon Batel Express, o Radisson, o Mercure Sete de Setembro e o Ibis Curitiba Batel. Nem tão no miolinho, mas ainda em lugar agradável, encontram-se o Pestana Curitiba, o Slaviero Executive Batel e o Four Points by Sheraton.

Existem também hotéis na região do aeroporto, como o Bourbon Dom Ricardo, o Tulip Inn São José dos Pinhais, o Howard Johnson e o Ibis Curitiba Aeroporto, próprios para quem vai trabalhar na região metropolitana.

Em qualquer uma dessas regiões as diárias baixam no fim de semana.

O que fazer

A Linha Turismo, um ônibus turístico de dois andares, vai do Centro a Santa Felicidade, passando por todos os parques e museus (não perca o Museu Ferroviário, o Museu do Perfume e o Memorial Ucraniano).

À noite tome a direção do Batel, um bairro central com inúmeros bares e restaurantes, muitos deles lado a lado na rua Bispo Dom José (continuação da avenida Batel).

Na primeira oportunidade que tiver, pegue o Serra Verde Express, que vai serpenteando pela Serra do Mar até a cidade histórica de Morretes (onde você pode experimentar o autêntico barreado).

Curitiba no Viaje na Viagem

111 comentários

Madalena D'Orey

Bom dia,
Sou uma colaboradora (serviço 'customer service') da companhia Bigbus Tours Paris (http://eng.bigbustours.com/paris/home.html) e visitarei a Curitiba na ultima semana de Abril 2016 com o meu filho de 10 anos.
Gostaria de saber se a vossa companhia pode oferecer 2 lugares para conhecer o vosso serviço de trajecto turistico e os vossos autocarros que sei serem ecologicos.

Atentamente . Aguardo a vossa resposta

MadalenaD@bigbustours.com

Madalena D'Orey
Customer Service
BIG Bus Tours
17, qui de Grenelle
75015 Paris
França

Atenciosamente,

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Madalena! Não somos a Linha Turismo, somos apenas um blog de viagem smile

Juliana Souza
Juliana SouzaPermalinkResponder

Pessoal:
Boa tarde!

Todas as minhas viagens são acompanhadas do Viaje na Viagem e no feriado de Corpus Christ irei para Curitiba. Já reservei meu hotel seguindo à risca a dica de vocês e o passeio de trem também! Minha única dúvida é quanto a restaurantes no Batel, existe algum específico que vocês recomendem? Todas as dicas aqui dadas para restaurantes são espetaculares e para Curitiba não poderia faltar! Me ajudem, por favor?

Obrigada!

Juliana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! O Ricardo Freire vai incrementar esta página aqui em breve.

Na última passada dele ele adorou o Officina, no Batel http://www.officinarestobar.com.br/

Se puder fazer uma big extravagância, ela deve ser feita no Manu http://www.restaurantemanu.com.br/

Não perca o bar de cervejas Hop and Roll http://www.hopnroll.com.br/

Querendo uma experiência diferentona, vá ao Pocotapas, que é tipo cozinha molecular para as massas http://www.pocotapas.com.br/pt/

ana
anaPermalinkResponder

hop and holl é tiro certeiro para quem gosta de cerveja!

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Quem pode me dar dicas do passeio de trem para Morreres e Antonina?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Kamila! Reserve com antecedência com a Serra Verde Express, http://www.serraverdeexpress.com.br . No dia do passeio, chegue à estação com meia hora de antecedência para trocar o voucher.

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Obrigada!

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Kamila, sugiro descer de trem e voltar para curitiba de ônibus, a viagem de ida já é suficiente para ver as belas paisagens da serra do mar.

Claudia S. M. Scheiner

A compra antecipada dos bilhetes para o passeio de trem é um calvário. A empresa deveria disponibilizar a compra pelo site, com escolha dos assentos, nós clientes teríamos menos aborrecimentos para enfim empreender o passeio. Seguramente, a experiência seria mais agradável como um todo.

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 12 de setembro de 2016. Obrigado pela compreensão.
Comentar novamente

Cancelar