Curitiba

Primeira da classe

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Organizar o trânsito, encontrar uma fórmula eficiente para o transporte público, multiplicar os espaços verdes não foi o bastante. Ao tornar-se uma metrópole-modelo, Curitiba aproveitou também para se lançar como uma cidade turística.

Junto com os corredores de ônibus e os parques vieram novos cartões postais, como a Ópera de Arame, o Palácio de Vidro do Jardim Botânico – e, recentemente, o Museu Oscar Niemeyer. As tradicionais cantinas de Santa Felicidade hoje são apenas um fecho folclórico para tours repletos de atrações.

A trabalho ou a passeio, é um prazer descobrir que existe uma grande capital brasileira que funciona tão bem.

Quando ir

O inverno é bastante frio e relativamente seco. Uma excelente combinação para curtir a culinária dos imigrantes ucranianos, poloneses, alemães e italianos – e tomar um submarino, o chope com um petardo de steinhäger tradicional do Bar do Alemão, no Largo da Ordem.

Na primavera e no verão a umidade aumenta.

O outono é perfeito para curtir os parques e pegar o tempo mais firme no litoral, a pouco mais de uma hora de viagem.

O maior evento cultural acontece em março: o Festival de Teatro de Curitiba.

Como chegar

O aeroporto fica em São José dos Pinhais, a menos de 20 km. Recebe vôos diretos de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro, Campinas, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina, Florianópolis, Porto Alegre, Caxias do Sul, Belo Horizonte, Brasília, Assunção, Buenos Aires e Miami.

Por via rodoviária a cidade está a 400 km de São Paulo (apenas 30 kmnão estão duplicados). Joinville está a 110 km; Balneário Camboriú, a 210 km; e Florianópolis, a 300 km.

O melhor acesso à Ilha do Mel é no Pontal do Sul, a 120 km; desça pela estrada para Paranaguá.

Onde ficar

Há grande concentração de hotéis entre o Centro velho e as imediações da Estação Rodoferroviária. Perto da estação (que tem um shopping anexo) ficam os minimalistas-baratinhos CWB Express e Ibis Budget Curitiba Centro, além do Slaviero Conceptual Rockefeller, que faz a linha hotel-butique.

A zona hoteleira mais nova e agradável, porém, está na região do Batel. Por ali você vai estar junto ao comércio mais sofisticado e à vida noturna mais animada da cidade. Na zona mais bacana estão o Quality Hotel Curitiba, o Slaviero Conceptual Full Jazz, o Transamerica Prime Batel, o Bourbon Batel Express, o Radisson, o Mercure Sete de Setembro e o Ibis Curitiba Batel. Nem tão no miolinho, mas ainda em lugar agradável, encontram-se o Pestana Curitiba, o Slaviero Executive Batel e o Four Points by Sheraton.

Existem também hotéis na região do aeroporto, como o Bourbon Dom Ricardo, o Tulip Inn São José dos Pinhais, o Howard Johnson e o Ibis Curitiba Aeroporto, próprios para quem vai trabalhar na região metropolitana.

Em qualquer uma dessas regiões as diárias baixam no fim de semana.

O que fazer

A Linha Turismo, um ônibus turístico de dois andares, vai do Centro a Santa Felicidade, passando por todos os parques e museus (não perca o Museu Ferroviário, o Museu do Perfume e o Memorial Ucraniano).

À noite tome a direção do Batel, um bairro central com inúmeros bares e restaurantes, muitos deles lado a lado na rua Bispo Dom José (continuação da avenida Batel).

Na primeira oportunidade que tiver, pegue o Serra Verde Express, que vai serpenteando pela Serra do Mar até a cidade histórica de Morretes (onde você pode experimentar o autêntico barreado).

Curitiba no Viaje na Viagem

15 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Rejane
RejanePermalinkResponder

Cidade charmosa!

Kettlyn Jheniffer

Moro em Curitiba, quem quiser vir pra cá nem que seja só por uma semana, não deixe de pegar o trem Serra Verde Express vale muito a pena.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Por favor, alguém sabe me informar onde é legal passar a noite de Ano Novo em Curitiba?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! O blog Superdicas da Gabi deu essas indicações ano passado; é provável que continuem válidas este ano:

http://superdicasdagabi.blogspot.com.br/2013/11/onde-passar-o-reveillon-em-curitiba.html

Joice Pacheco
Joice PachecoPermalinkResponder

Olá! Gostaria de saber se seria uma boa opção de hospedar na região de Santa Felicidade? Estaremos a passeio! Grata

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joice! Santa Felicidade é famosa por seus restaurantes rodízio, mas para se hospedar, você ficará distante dos principais passeios e atrações turísticas. O ideal é ficar em bairros mais centrais. Veja as nossas dicas no guia acima. wink

Erika Lopes
Erika LopesPermalinkResponder

Olá Vou com a família passar o Natal em Ctba.Gostaria de dicas de hotéis com ceia, pois os que a companhia de turismo está indicando não oferece este serviço.
Grata

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Erika! O Radisson e o Four Points by Sheraton têm ceia de Natal.

Erika Lopes
Erika LopesPermalinkResponder

Obrigada pela rápida resposta, Achei também no Nacional inn Torres, sabe de algo deste hotel? vale a pena? Achei estranho pq no trip advisor ele consta como pousada. Mandei e-mail para os dois hotéis para me falarem das ceias. valeu a eficiência na resposta. Um abraço

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Como combinar uma viagem de quem mora em São Paulo, vai à São José do Rio Preto e de lá para Joinville (passando por Curitiba)?! Com marido, uma criança de 10 anos e outra de quase 2 anos, de carro, em janeiro (03 a 14/01/2015), logo após o Reveillon? Quais seriam pontos de parada interessantes? Qual seria o melhor roteiro?
Obrigada!!!

Fabiana S
Fabiana SPermalinkResponder

Olá trips
Para quem quiser dicas de ceias natalinas e de ano-novo em Curitiba vale a pena conferir a reportagem abaixo:
http://www.gazetadopovo.com.br/bomgourmet/onde-passar-ceia-fora-de-casa/

eliete marson
eliete marsonPermalinkResponder

Ricardo, boa noite. Iremos passar o réveillon em Curitiba (30/12 a 03/015) gostaria de dicas do que fazer. O passeio de trem até Morretes, qual a melhor opção: descer a serra de trem, ou subir a serra para ver o por do sol? Os integrantes do grupo é eu e meu marido, minha filha de 15 anos e minha sorbina com o marido.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eliete! O pôr do sol não é garantido, vai depender do dia estar bonito. O passeio é muito mais fluido quando você curte a paisagem e a estrada de ferro de manhã, almoça na cidade histórica e depois pode vir até cochilando no ônibus da volta. Se descer de ônibus e voltar de trem, vai precisar estar esperto.

De todo modo, verifique qual o horário desse trem do "pôr do sol". Em dezembro no Paraná o pôr do sol acontece lá pelas 8 da noite.

eliete marson
eliete marsonPermalinkResponder

Obrigada pela dica!