Gonçalves

Refazenda

  • 0
Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Se preferir, clique para ir direto ao tópico:

  • Por que ir a Gonçalves?

Gonçalves: as dicas do Viaje na Viagem

Pegar no sono com o barulhinho de lenha queimando na lareira do quarto e acordar com o som de uma cachoeira próxima ao seu hotel. Sair para um passeio e, na volta, encher a jacuzzi (para casal) integrada ao quarto. Assim vai ser a sua rotina na pequena e aconchegante Gonçalves, localizada no sul de Minas Gerais, na área da Serra da Mantiqueira, junto à fronteira com São Paulo. Com pouco mais de 4 mil habitantes, a cidade reúne todas as delícias do clima de altitude -- muito verde, cachoeiras, ar puro, comida boa --, criando o ambiente perfeito para quem procura sossego (e romance).

Mas Gonçalves não é só serra -- é também roça. Reconhecida pela produção de alimentos orgânicos, Gonçalves desponta como um destino gastronômico. Temperos diferentes, ingredientes fresquíssimos (e que você pode levar para casa depois das férias) e chefs que trazem a culinária típica mineira para os dias atuais vão continuar a dar água na boca dos visitantes mesmo depois do fim da viagem.

Gostaria de curtir tudo isso mas com um pouquinho mais de emoção? Sem problemas: o entorno da cidade é verde puro, pronto para trilhas e prática de alguns esportes de aventura.

Gonçalves é aquele lugarzinho para se desligar de tudo. A telefonia ajuda: só os celulares da Vivo pegam no centrinho. Cartões de crédito ou débito ainda são raramente aceitos -- leve seu talão de cheques. A cidade não tem Banco 24 Horas, apenas agência do Banco do Brasil e um terminal do Bradesco para saques que fica dentro do Supermercado Du Ponto (R Joaquim Ferreira Souza, 161).

Voltar | Menu

  • Quantos dias em Gonçalves?

Gonçalves: as dicas do Viaje na Viagem

Dois dias inteiros em Gonçalves (ou seja, três pernoites) é o tempo mínimo para explorar a cidade. Algumas atividades, porém, consomem mais tempo - trilhas e passeios de 4x4, por exemplo – e se o motivo da viagem for descansar, é interessante pensar em mais tempo para recuperar-se depois dessas atividades.

A oferta e a qualidade de restaurantes, porém, pede mais dias (ou outras visitas) para que possam ser mais aproveitadas.

Voltar | Menu

  • Quando ir a Gonçalves

Gonçalves: as dicas do Viaje na Viagem

Gonçalves pode ser visitada o ano inteiro.

O verão, de dezembro a março, é a época mais chuvosa, com precipitações médias acima de 215 mm mensais. A temperatura é mais quente, mas por conta da altitude e da vegetação, é agradável, sem extremos.

Logo no início do inverno, de junho a agosto, ficam os dias mais secos, assim como os mais frios, com máxima de 20ºC. Uma época excelente para aproveitar as lareiras e banheiras de hidromassagem comuns nos hotéis da região.

Outono e primavera têm climas semelhantes (máxima de 23ºC) e índice pluviométrico ainda consistente (média de 100 mm). Nesses períodos, a viagem ganha tons mais vivos e coloridos na vegetação que envolve a cidade.

Em outubro acontece o Festival de Gastronomia e Cultura da Roça, que reúne diversos restaurantes da cidade e pratos, sobremesas e petiscos de culinária mineira e caipira. Ótima opção para experimentar as muitas delícias comestíveis.

O Carnaval é uma das épocas mais agitadas. Procissões na Semana Santa e tapetes na época de Corpus Christi, assim como as festas dos padroeiros, mostram a força religiosa na cidade.

Fora de temporada, ou de feriados prolongados, Gonçalves costuma 'funcionar' de fato de sexta a domingo. Muitos restaurantes estarão fechados nos dias de semana, e você terá que fechar passeios privativos, já que haverá poucos turistas na cidade.

Voltar | Menu

  • Como chegar a Gonçalves

Gonçalves: como chegar - as dicas do Viaje na Viagem

Gonçalves fica na parte mineira da Serra da Mantiqueira, a 190 km de São Paulo, 180 km de Campinas e 460 km de Belo Horizonte. A cidade faz parte do circuito turístico Serras Verdes do Sul de Minas.

A maior parte das pousadas fica a uma distância considerável do centro (as que estão mais próximas se localizam em áreas mais altas, que não são fáceis de acessar a pé). As estradinhas costumam ser de terra e em alguns trechos, estreitas. Obtenha da pousada instruções detalhadas de percurso antes de ir a Gonçalves. Ainda que existam muitas placas indicando os locais, muitas vezes é mais difícil achar a placa que se deve seguir do que o caminho propriamente dito.

De carro

De São Paulo a Gonçalves de carro

Há dois caminhos entre São Paulo e Gonçalves. Ambos levam em torno de 3h30 para serem percorridos.

Quem deseja pegar asfalto em todo o trajeto deve sair pelo caminho mais longo (210 km). Saia de São Paulo pela Ayrton Senna e siga pela Carvalho Pinto, seguindo as placas para Campos do Jordão. Atravesse a Dutra para seguir pela SP 123 (Floriano Peixoto). Saia da estrada na direção de Santo Antônio do Pinhal (SP 046) e depois de Pinhal prossiga a São Bento do Sapucaí (SP 042), de onde estará a 20 km de Gonçalves (saia pela MG 173).

O caminho mais curto (187 km) vai pela Fernão Dias. São 155 km de pista duplicada até Cambuí, em Minas Gerais. Ali você sai da estrada, cruza a cidade, roda mais 5 km e pega os últimos 22 km de estrada de terra, com aclives.

De Belo Horizonte a Gonçalves de carro

O trajeto é longo (460 km) mas totalmente asfaltado. Pela Fernão Dias, rode até o trevo de Pouso Alegre em direção a Itajubá. Saia da estrada segundo as placas para Cachoeira de Minas e Paraisópolis. Passando Paraisópolis, continue por 10 km em direção a São Bento do Sapucaí e então saia à direita para Gonçalves, que estará a 13 km.

De ônibus

Saindo de São Paulo, não há ônibus direto para Gonçalves. É preciso parar em Paraisópolis para trocar de ônibus (e de empresa).

A linha São Paulo-Paraisópolis é operada a partir da rodoviária do Tietê (metrô linha 1 – Azul) pela Pássaro Marron. Normalmente são duas saídas por dia, uma pela manhã, outra pela tarde. É uma viagem de 3 horas e meia em ônibus confortáveis, com algumas paradas e tarifa de R$ 45,85 (apenas a ida, preço de abril de 2017). Na rodoviária de Paraisópolis, a Expresso Gardênia oferece normalmente três saídas diárias para Gonçalves, uma viagem de em média 45 minutos em ônibus confortáveis, com paradas de linha convencional, que custa R$ 7,61 (apenas a ida, preço de abril de 2017). Para coordenar os dois ônibus, você terá que sair de São Paulo no ônibus da Pássaro Marron das 7h, que chega a Paraisópolis às 10h30, e seguir a Gonçalves no ônibus da Gardênia das 12h15, que chega às 12h55 a Gonçalves. Na volta, saia de Gonçalves no ônibus da Gardênia das 13h30 (chega às 14h30), e continue de Paraisópolis no Pássaro Marron das 15h30 (chega a São Paulo às 19h30). Não deixe de reconfirmar esses horários nos sites das cias. linkados no texto (e aproveite para já comprar a sua passagem).

Rodoviária e pontos de táxi
Gonçalves: como chegar - as dicas do Viaje na Viagem

Rodoviária de Paraisópolis

A pequenina rodoviária de Gonçalves fica bem no centro da cidade, na Avenida 31 de Março. Na esquina do local fica o principal ponto de táxi. Eduardo (35/997-633-747) e Luizinho (35/999-923-095) são dois dos motoristas que atendem os visitantes. Os táxis não têm taxímetro; acerte o preço da corrida antes. Da rodoviária até as pousadas a corrida de ida deve sair entre R$ 10 e R$ 30. Uma corrida do centro até alguma das cachoeiras sai a partir de R$ 20 (ida).

Voltar | Menu

  • Onde ficar em Gonçalves

Existe um estilo predominante entre as mais de 40 pousadas de Gonçalves. Os quartos aconchegantes, marca registrada de pousadas de serra, aqui costumam ser turbinados com banheiras de hidromassagem... para casal (e sempre com vista para o verde). Para manter a privacidade dos casais, os chalés mantêm boa distância uns dos outros. Lareiras, para aquecer as tardes e noites de friozinho da Serra da Mantiqueira, também são itens comuns à maior parte dos locais. O sinal de wi-fi, fundamental para confirmar (por WhatsApp!) se os locais que se quer visitar estão abertos, é forte na grande maioria dos estabelecimentos.

Para aproveitar as belas paisagens, praticamente todas as opções de hospedagem ficam um pouco distantes do centro -- você vai precisar estar motorizado. Seu carro também pode ser necessário para a locomoção entre chalés e recepção em algumas das propriedades maiores.

Nem todos os hotéis aceitam animais de estimação. Caso queira levar o seu pet, consulte antes.

Gonçalves: as dicas do Viaje na Viagem

Até 5 km do centro

Gonçalves: onde ficar - as dicas do Viaje na Viagem - Villa Catarina

Villa Catarina

O cão Bruce é praticamente embaixador da Pousada Villa Catarina, que possui chalés com amplas varandas para que o visual das serras (e o barulhinho de uma cachoeira!) possam ser apreciados. O café da manhã conta com delícias como bolinhos de chuva feitos na hora. O frescor também está presente nas refeições que podem ser saboreadas à noite, na sala de jantar do prédio principal, que também oferece com uma vista lindíssima da região. É possível fazer algumas trilhas dentro do próprio terreno. Alguns quartos podem acomodar mais pessoas. Está a 1,5 km do centro de Gonçalves.

Bastante próxima do centro da cidade, a Pousada Encontro das Águas é uma boa pedida para quem procura chalés que acomodem famílias ou grupos de amigos. Dois rios passagem dentro do terreno da pousada.

Gonçalves: onde ficar - Cabanas no Mundo - as dicas do Viaje na Viagem

Cabanas no Mundo

Como o nome sugere, cada chalé da Pousada Cabanas no Mundo é decorado e remete a um país diferente: tem o do Japão, o da Itália, o da Inglaterra… Com ofurô e sacada ampla, é possível assistir ao nascer ou ao por do sol a partir delas. Além do café da manhã, as diárias incluem uma torta ou caldo servidos à noite. A Cachoeira da Lua, uma das bonitas quedas d’água da cidade, faz parte da propriedade. Está a 2,5 km do centro.

Gonçalves: onde ficar - as dicas do Viaje na Viagem: Espelho d'Água

Espelho d'Água

A vista a partir do restaurante da Pousada Espelho d’Água é uma das mais bonitas da cidade. Da sua sala de refeições é possível ver a Cachoeira 7 Quedas. Cinco dos chalés da pousada também avistam a cachoeira, enquanto os outros oferecem uma bonita vista das serras. Em todos, o barulhinho da água corrente é constante. Uma trilha dentro do próprio hotel chega até as piscinas naturais. Alguns dos quartos podem receber camas extras. Está a 1 km do centro.

Gonçalves: onde ficar - as dicas do Viaje na Viagem - Vida Verde

Vida Verde

A Pousada Vida Verde oferece algumas opções de quartos, entre as quais os chalés, que permitem que famílias possam ter privacidade em quartos separados. A pousada tem piscina, sauna úmida e seca, campo de futebol, churrasqueira, playground e salão de jogos. O café da manhã está incluso no restaurante que fica bem na frente do hotel, e que também serve as demais refeições. Está a aproximadamente 4 km do centro.

Gonçalves: onde ficar - pousada Serra Vista - as dicas do Viaje na Viagem

Serra Vista

Nem todos os quartos da Pousada Serra Vista possuem hidromassagem, mas todos têm lareiras internas, garantindo o clima quentinho. O café da manhã é servido em um salão com uma linda vista do verde que cerca a propriedade. Há salão de jogos e bilhar, além de uma lareira coletiva na recepção. Alguns quartos podem acomodar mais pessoas em um sofá-cama. Está a 4 km do centro.

A Pousada Solar D’Araucária é cercada pela natureza e tem um restaurante, o Nó em P'inho, que merece visita mesmo de quem não está hospedado ali. Todos os chalés têm vista para a mata. Está a 2 km do centro.

A mais de 5 km do centro

A Pousada Dona Manoela tem chalés rústicos que acomodam até três pessoas, com estrutura completa de cozinha (microondas, fogão, geladeira e utensílios) para que os próprios hóspedes façam suas refeições por conta. Há salão de jogos. Os atenciosos donos também são proprietários do Alambique 3 Barras. Está a aproximadamente 8 km do centro da cidade.

Com algumas suítes duplex, a Pousada O Montanhês fica no alto de uma serra e é circundada por bastante verde. A piscina coberta garante a diversão em dias de chuva. Está a 9 km do centro.

Gonçalves: onde ficar - Casa Campeste - as dicas do Viaje na Viagem

Casa Campestre

A proposta da Casa Campestre, que aceita apenas casais, é bem exclusiva. O café da manhã é servido aos hóspedes em seu próprio quarto, e não em uma área comum, garantindo mais privacidade. Além disso, tudo é preparado de acordo com o gosto e necessidades dos visitantes. São apenas três chalés, com 45 m² cada, cama king size, chuveiro duplo, varanda com rede, além de outros confortos. Está a 9 km do centro.

No alto de uma colina, a Pousada Ver o Vento oferece quartos com uma grande varanda para apreciar a vista, que tira o melhor proveito da localização no alto de uma montanha. Está a 5 km do centro.

Onde ficar em Gonçalves - Bicho do Mato - as dicas do Viaje na Viagem

Bicho do Mato

Sauna e piscina coberta são alguns dos atrativos da Pousada Bicho do Mato, onde também está o delicioso Restaurante Sauá (aberto ao público). Há também uma área para crianças, ofurô e sala de massagem. Em determinadas épocas do ano, recebe oficinas de birdwatching. Os chalés permitem que todos os membros da família possam ter privacidade em ambientes diferentes e garante a temperatura, além das lareiras, com cobertores térmicos. Está a 7,5 km do centro.

Onde ficar em Gonçalves - Toca da Onça - as dicas do Viaje na Viagem

Toca da Onça

Há 34 nascentes dentro da propriedade da Toca da Onça, o que faz com que de qualquer um dos sete chalés seja possível ouvir o barulhinho de água corrente. Uma varanda com rede e uma pequena mesa para dois permite que o jantar possa ser comido no quarto. O café da manhã, incluso, é bastante elogiado. A área também tem um bonito mirante e uma cachoeira que forma uma piscina natural. Alguns dos quartos podem receber camas extras. Está a 8 km do centro.

Voltar | Menu

  • Onde comer em Gonçalves

Ingredientes fresquíssimos (vindos dos arredores da cidade, ou colhidos na própria horta dos fundos) são a base para a culinária mineira servida em vários dos restaurantes de Gonçalves. Às vezes o cardápio é todo baseado na culinária local, como na receita da tradicional carne de lata. Em outras, toques modernos são aplicados aos pratos conhecidos, com diferentes temperos e geleias também produzidos ali.

Vários locais da cidade são geridos especialmente pelos donos, fazendo com que explicações sobre o feitio dos pratos sejam dados com riqueza de detalhes e com aquele jeitinho gostoso de conversa de Minas Gerais.

Atenção moradores de cidade grande: muitos lugares só aceitam pagamento em dinheiro ou em cheque. Vá preparado. Use sem receio aplicativos como o Whatsapp para confirmar se os restaurantes estão abertos no dia e horário em que você pretende almoçar ou jantar (principalmente se estiver na cidade fora da temporada, em dias de semana).

Aposte sem medo nas mesas ao ar livre, mesmo à noite, para sentir a brisa com cheirinho de mato.

No centro

Os arredores da igreja Nossa Senhora das Dores concentram a maior parte dos restaurantes e cafés da cidade.

O Quintal da Bel tem um espaço aconchegante que funciona como café (que tal um cappucino com bolinhos?) e refeições (risotos, massas e canjas bolinhos e cappuccino a risotos, massas e canjas para as noites frias). Abre diariamente. (R. Maestro Herculano, 49, tel. 11/996-662-164).

Onde comer em Gonçalves: Cerejeira - Viaje na Viagem

Cerejeira

Numa das esquinas da igreja está o Flor de Cerejeira, um misto de restaurante, café e armazém de produtos orgânicos. Na área aberta, o jantar com a brisa das árvores é reconfortante. As entradas são bem servidas e saborosas e há pratos com carnes, risotos e outras opções criativas. Funciona de 5ª a domingo das 12h às 16h e das 19h30 às 22h (Praça Monsenhor Dutra, 125, tel. 35/3654-1356 e 35/999-104-065).

Nem precisa explicar onde fica o Detrás da Matriz. Mas é necessária atenção para não perder a entrada: o espaço é pequenininho e serve pratos artesanais fresquíssimos que mudam bastante. Durante a tarde, experimente o café moído na hora e os chás orgânicos. O pão de fermentação natural, o queijo feito na região, além de várias cervejas artesanais estão disponíveis para consumir ali mesmo ou levar para o hotel (ou para a sua casa). Funciona de 5ª a domingo das 12h às 18h (Praça Monsenhor Dutra, 285, tel. 35/997-109-872).

Onde comer em Gonçalves: Janelas e Tramelas - as dicas do Viaje na Viagem

Janelas e Tramelas

Conhecido pelo ambiente simpático e a música ao vivo nos fins de semana, o Janelas e Tramelas se autodefine como um 'bar e boteco'. No cardápio, lanches, petiscos e alguns pratos tradicionais da culinária mineira (R. Coronel João Vieira, 65, tel. 35/3654-1279).

Hamburgers, aperitivos, lanches, crepes, caldos e massas artesanais são servidos com caipirinhas aromáticas e sucos n'A Forneria, instalada num simpático ambiente cheio de verde. Eventualmente há apresentação de shows no local. Aberto de 5ª a domingo das 18h às 22h30 (R. Antônio Caetano da Rosa, 229, tel. 35/998-794-200 e 35/997-502-992).

A especialidade do restaurante Paulo das Trutas é o peixe das águas frias da serra em várias roupagens diferentes, com molhos e acompanhamentos. Tem também duas casas em Monte Verde. Funciona 6ª e sábado das 12h às 22h e domingo das 12h às 18h (R. Antônio Caetano da Rosa, 173).

Apesar do nome e da decoração remeterem à Tailândia, o forte do Namastê Sabor & Arte são os pratos árabes (esfihas, kibe frito, cru ou assado). Mas o cardápio é variado, com pratos de várias culinárias. Aberto de 5ª a domingo das 17h às 22h (R. Capitão Antonio Carlos, 166, tel. 35/998-027-010)

Quem procura por especialidades rurais feitas no fogão a lenha tem no buffet do Deméter na Roça uma ótima opção. Saladas com folhas e legumes colhidos na horta do restaurante; feijoada, carnes e batatinhas, entre outras opções vão encher os olhos, mas guarde espaço no estômago para as sobremesas. Aberto 6ª, sábado, domingo e feriado das 11h às 18h (R. João Carlos da Silva, 320, tel. 35/3654-1117 e 35/999-739-230).

Não é difícil fazer uma refeição vegetariana na maioria dos restaurantes de Gonçalves, mas se você procura uma opção estritamente vegetariana no centrinho, vá direto ao Serras e Quintais, que serve almoços veganos e vegetarianos com produtos orgânicos (apenas de sexta a domingo, das 12h às 15h). São saladas, sucos e pratos quentes que dividem espaço com um mercadinho de produtos in natura. O mercadinho funciona 6ª das 9h às 18h, sábado e domingo das 9h às 17h (Praça São Benedito Gonçalves; tel. 35/3654-1325)

Onde comer em Gonçalves: Chiquinho - as dicas do Viaje na Viagem

Chiquinho

O centro também bons restaurantes simples, para quem quer gastar menos à mesa. Além de baratos, esses restaurantes costumam abrir diariamente, servindo aos moradores da cidade. Pode apostar tanto no Restaurante Mantiqueira (R. Maestro Benedito Arantes 57, tel. 35/3654-1380, aberto diariamente das 11h às 15h30) quanto no Restaurante do Chiquinho (R. Capitão Antônio Carlos, 333, tel. 35/3654-1283), ambos com comida caseira gostosa por preços justos. Com diversas opções de carnes e truta no cardápio -- além de um bem-servido buffet -- o Cabana Empório e Restaurante (av. Francisco Tertuliano Ribeiro Neto, 240, tel. 35/3654-1353, aberto diariamente das 11h às 21h) fica bem na entrada da cidade e oferece um amplo ambiente seja para as refeições do dia quanto para um café pela tarde.

Fora do centro

Onde comer em Gonçalves - Geminus Gastroart - as dicas do Viaje na Viagem

Geminus Gastroart & Juá de Capote

Os chefs do momento em Gonçalves são os gêmeos Fernando e Juliano Basile, que estagiaram com Alex Atala e cozinharam em restaurantes estrelados pelo guia Michelin na Europa antes de assumirem o restaurante da família em Gonçalves (o antigo Le Gourmet Bistrot). Num espaço aconchegante pertinho da cachoeira do Simão, os jovens irmãos comandam um restaurante e um bar... geminados. O restaurante é o Geminus Gastroart, onde servem menus-degustação de 3, 5 ou 7 passos. Espere ver ingredientes locais apresentados de maneira sempre surpreendente (e preços mais paulistanos do que gonçalvenses). O bar gêmeo do restaurante é o Juá de Capote, onde os manos Basile servem comidinhas de boteco versão roça: dobradinha, arroz de porco, feijoada, iscas de fígado e afins, fresquíssimos. O restaurante abre 6ª e sábado para almoço e jantar e domingo apenas para almoço; reservar é essencial (restrições alimentares ou dietéticas são resolvidas já na reserva). Já o bar funciona de 2ª a 6ª para um happy hour no fim da tarde e aos sábados para almoço. Tanto no restaurante quanto no bar, o pagamento em dinheiro e cheque. (Estrada dos Venâncios, tel. 35/999-770-306).

Com música ao vivo, o Sebastian Bar fica em um casarão cercado de verde e tem no cardápio pratos com carnes, massas, risotos e aperitivos, além de vinhos e cervejas. Funciona 6ª, fim de semana e feriado, à noite. No sábado, também abre para o almoço (Estrada de São Sebastião, km 2, tel. 35/3654-1265 e 35/999-161-878).

Comida típica de Minas, feita em fogão a lenha, é a especialidade do Restaurante da Vilma, um espaço simples com acesso um tanto difícil. Come-se à vontade, no sistema self-service. Abre fim de semana e feriado. (Estrada dos Venâncios, km 8, tel. 35/998-370-896).

O Ao Pé da Pedra não poderia ter nome mais mais apropriado. No estacionamento do restaurante começa a trilha que leva ao topo da Pedra Chanfrada. Quem chega no alto é recompensado com comidinhas caseiras no fogão à lenha, com fartura e variedade de saladas, colhidas na horta local, além de muitos doces. Abre diariamente das 12h às 16h. Aceita cartão de débito (Bairro da Terra Fria, tel. (35/999-103-866).

O gastropub Sabores da Mantiqueira oferece lanches, quiches e sopas diferentes, com ingredientes da região e de sua própria horta. Sua criação mais famosa é o bisquiche, um sanduíche feito de biscoito de polvilho e recheado com presunto, queijo e manjericão. Abre de 6ª, sábados e feriados, a partir das 18h30 (Estrada de São Sebastião das Três Orelhas, km 6, tel. 35/999-937-479).

Restaurantes em pousadas

Aberto mesmo para quem não é hóspede da Pousada Solar D’Araucária, o Nó em P'inho tem um cardápio sofisticado, com truta, filés e um confit de galinha caipira com purê de mandioquinha. Abre 6ª, sábado e feriado das 12h30 às 15h30 e das 19h às 22h30; domingo, só almoço, daas 12h30 às 15h30. (Estrada São Sebastião das Três Orelhas, km 2,5, tel. 35/3654-1260)

Onde comer em Gonçalves: Sauá - as dicas do Viaje na Viagem

Sauá

Até no café da manhã dá para experimentar o Restaurante Sauá, que fica nas dependências da Pousada Bicho do Mato. A gastronomia da Mantiqueira está presente não apenas nos ingredientes locais usados nas receitas, mas também nas formas de preparo. Os chefs Vitor Pompeu e Ricardo Andrade –- que tiveram passagens por restaurantes conhecidos da vida paulistana e acumulam prêmios -– preparam de opções vegetarianas a releituras de pratos clássicos da culinária mineira, com toques modernos. Opções como 'O Mió de Minas', uma tábua de queijo Cantagalo em quatro versões (meia-cura, defumado, curado ao Cabernet e empanado em farinha de milho), acompanhado com barbecue, chutney de tomate e pesto, se casam com a brisa fresca que entra pelas janelas do aconchegante salão. Funciona de 5ª a domingo das 12h às 16h e das 19h às 22h (consulte o horário para os outros dias da semana). Café da manhã aberto ao público no fim de semana, das 8h30 às 10h30 (Estrada Sertão do Cantagalo, km 7,5, tel. 35/3473-3141 e 35/999-769-970).

Onde comer em Gonçalves: Vida Verde - as dicas do Viaje na Viagem

Vida Verde

O restaurante da Vida Verde recebe não-hóspedes num salão com linda vista, para café da manhã (quando prepara seu cobiçado ovo no ninho -- pão de forma com ovo e queijo parmesão, tudo gratinado no forno), almoço e (no fim de semana) jantar. Os pratos refletem a cultura mineira (com bolinho de batata, torresmo e afins), feitos em fogão a lenha. Saladas e sobremesas são produzidas com ingredientes locais. Abre de 2ª a 6ª das 8h às 15h; sábado, domingo e feriado e das 8h às 21h (Estrada São Sebastião, km 4, tel. 35/3654-1217 e 35/998-983-832).

Cafés

Gonçalves: onde comer - Café com Verso - as dicas do Viaje na Viagem

Café com Verso

Aproveitando o aclive do terreno, o Café com Verso proporciona uma bonita vista da cidade a partir de seu andar superior, que também abriga uma pequena biblioteca com diversos livros sobre os mais variados assuntos. No andar térreo, uma decoração graciosa recebe os visitantes com sodas italianas, cafés, sucos, quiches, docinhos e alguns pratos. Abre de 5ª a domingo, das 13h às 22h. (Praça Monsenhor Dutra, 246; tel. (35/3654-1241).

Gonçalves: onde comer - Santa Villa - as dicas do Viaje na Viagem

Santa Villa

Um portão e muito verde indicam a entradinha da Santa Villa, um espaço que reúne a Chocolótus (uma loja de chocolates de fabricação própria), a Alquimia Nativa (de produtos para banho) e a Amor em Chá (com misturas de ervas especiais para fazer a bebida quente). Sofás, mesinhas e a vista de Gonçalves podem ser apreciadas junto de cafés e doces. Aberto diariamente das 10h às 18h. (R. Joaquim Ferreira de Souza, 209, tel. 35/3654-1152).

Onde comer em Gonçalves: Amama - as dicas do Viaje na Viagem

Fachada da Amama; sorvetes orgânicos da região

A especialidade da Amama Alimentação Saudável são os sorvetes artesanais, diferentes nos sabores e na textura, feitos com leite de búfala ou leite vegano, e as casquinhas compostas de ingredientes livres de glúten -- mas também oferece produtos tradicionais, como manteiga, café e alimentos desidratados (R. Antônio Caetano da Rosa, 227, tel. 35/997-241-837).

Com broas de milho, queijos, embutidos, doces da roça e outros produtos que podem ser levados para casa, a Padaria e Confeitaria São Francisco ocupa um casarão centenário da cidade e conserva ainda alguns itens da família dos donos. Aconchegante e com cara de casa de fazenda, o local é uma boa opção para quem quer experimentar o café da manhã fora de seu hotel. Aberto diariamente, das 6h às 20h -- exceto 4ª e domingo, quando fecha às 13h (R. Coronel Procópio Ribeiro, 90, tel. 35/3654-1209).

Vida noturna

O Libertas Pão & Circo se define como um bar cultural. Os visitantes são recebidos num ambiente que parece uma sala da casa de amigos, com direito a muitos discos de vinil para colocar para tocar e petiscos para beliscar enquanto se bebe e conversa. Fique atento à programação de shows. Abre de 4ª a sábado, das 19h à 1h (R. Antônio Caetano Rosa, 189, tel. 35/999-959-313).

A música ao vivo e os petiscos costumam garantir a casa cheia no gastrobar Porto do Céu. Uma boa carta de vinhos acompanha fondues, massas e pizzas. Abre de 5ª a domingo a partir das 18h (R. Coronel Procópio Ribeiro, 80; tel. (35) 3654-1233).

Voltar | Menu

  • O que fazer em Gonçalves

Fora de temporada, Gonçalves funciona de fato entre sexta e domingo. Por isso, para não perder a viagem entre seu hotel e o lugar que queira ir, tente entrar em contato com os responsáveis pelo WhatsApp, que é amplamente utilizado na cidade. Eventualmente, dá pra agendar uma visita aos locais.

(Também vale lembrar que não fazer nada é uma das principais atividades disponíveis em Gonçalves. Estando bem acomodado e com perspectiva de comida mineira no almoço e no jantar, você fará uma bela viagem mesmo se São Pedro não colaborar.)

Passeios pela natureza

Gonçalves: as dicas do Viaje na Viagem

Uma das cidades mais altas do Brasil, o que não falta a Gonçalves são lindas vistas do alto de montanhas (a caminho de alguma cachoeira). Prepare-se para encontros com simpáticos animais de fazenda (como o fofíssimo jumento Juvenal, que come sem cerimônias broas, pipocas e biscoito de polvilho da mão dos turistas). Mesmo que você não pretenda fazer nenhuma grande aventura, traga mais de um par de tênis e protetor solar para enfrentar o sol e a lama.

Alguns atrativos até poem ser acessados de carro comum. A maioria das estradinhas, porém, pode ser complicada para carros sem tração nas quatro rodas; pequenas trilhas off-road costumam aparecer no último trecho de acesso a alguns atrativos. Por isso, considere contratar uma das agências da região, como a Mantiqueira Ecoturismo. Acompanhado de um guia, você aprenderá sobre a história e o meio ambiente da área que está explorando.

Alguns lugares não podem ser visitados por dentro, mas valem a olhadinha por fora -- como a casa de 150 anos que é a mais antiga da cidade, mantida em seu exterior conforme foi construída.

Cachoeiras

Cachoeira do Retiro

É possível tomar banho (gelado) ou mesmo aproveitar o sol nas pedras em áreas desta que é uma das maiores cachoeiras de Gonçalves. Parte de seu percurso fica em um trecho bem pertinho do centro da cidade. Pela estrada de terra que dá acesso ao bairro de São Sebastião, ande aproximadamente dois quilômetros até chegar à sua entrada, em frente à Pousada Encontro das Águas.

Cachoeira do Cruzeiro

O rio Capivari forma a Cachoeira do Cruzeiro e a Cachoeira 7 Quedas.

O poço formado pela queda é um bom local para banho, ainda que com precauções. Oferece também bons espaços para descanso. É possível passar pela Cachoeira das 7 Quedas pela trilha que leva ao Cruzeiro indo pela estrada de terra em direção ao bairro São Sebastião, a partir do Rancho Aventura, mas ela não tem sinalização, e por isso, demanda a presença de um guia.

Cachoeira das 7 Quedas
O qeu fazer em Gonçalves: Cachoeira das 7 Quedas - as dicas do Viaje na Viagem

Bonita e com diversas quedas, tem a saída para a sua trilha mais estruturada a partir de um quiosque (R$ 3, das 9h às 17h, sábados, domingos, férias e feriados). Alguns trechos formam poços bons para banho.

Cachoeira do Simão

Outra das cachoeiras boas para banho na região. Para chegar ali, pegue a estrada à direita a partir da Praça São Benedito (perto do cemitério) e siga por aproximadamente 3 km até uma junção de pistas com muitas, muitas placas. Siga as que se indicam para a cachoeira, à esquerda.

Cachoeira das Andorinhas

Com grande volume de água, a imponente cachoeira das Andorinhas não permite o banho. É possível chegar a pé, a partir da rua Conselheiro Alfredo Pinto, que vira uma estrada de terra pouco mais à frente. Basta seguir a estrada e o rio (que vai acompanhar o trajeto à sua direita por 1,2 km). Siga as placas para chegar ao local. O acesso se dá por propriedade privada, consulte se é possível conhecê-la.

Cachoeira dos Henriques

Localizada na estrada do bairro dos Henriques, a cachoeira possui várias quedas e forma um ponto de banho em sua parte superior.

Cachoeira da Lua
O que fazer em Gonçalves: Cachoeira da Lua - as dicas do Viaje na Viagem

Dentro do terreno da pousada Pousada Cabanas no Mundo, tem fácil acesso e grande volume de água, bem agradável para banho. Como está dentro da área do hotel, apenas hóspedes e quem faz passeios com a Mantiqueira Ecoturismo têm acesso ao local.

Trilha da Cachoeira das Bromélias
Gonçalves: o que fazer - Trilha da Cachoeira das Bromélias - as dicas do Viaje na Viagem

Em terreno particular, a Trilha da Cachoeira das Bromélias vai seguindo o curso da queda d’água por meio de pontes e outras estruturas que permitem que mesmo pessoas sem prática de caminhada na natureza possam cumprir o percurso sem receios. No caminho, uma profusão de bromélias, além da possibilidade de ver quatis, esquilos, aves e até macacos bugios. É possível tomar banho na cachoeira em determinados pontos. O local tem ainda um bonito lavandário e outros jardins. Roteiro feito apenas por intermédio da Mantiqueira Ecoturismo.

Trilhas e mirantes

Pedra do Forno
Gonçalves: o que fazer - mirante da Pedra do forno - as dicas do Viaje na Viagem

Passeio para quem gosta de trilhas puxadas e escaladas. Um dos pontos mais altos da cidade, a Pedra do Forno oferece a quem alcança seu topo uma visão completa da área. Siga pela estrada de terra em direção aos bairros de São Sebastião e Terra Fria seguindo as placas que mostram o caminho para o Restaurante Zé do Ovídeo. O restaurante é o ponto de partida da trilha de 2 km que leva ao cume.

Pedra Chanfrada

Esta bonita falésia proporciona uma ótima vista da região. A trilha sai do Restaurante Pé da Pedra, com bifurcações pelo caminho. Para chegar ao início da tirlha, vá pela estrada de terra em direção aos bairros de São Sebastião e Terra Fria e siga as placas para o restaurante.

Pedra do Cruzeiro
Gonçalves: o que fazer - Pedra do Cruzeiro - as dicas do Viaje na Viagem

Trilha de dificuldade média leva os visitantes a 1.125 metros de altitude, passando por campos abertos e plantações. Do alto é possível ver alguns dos bairros históricos da cidade.

Pedra do Barnabé

Cercada de araucárias e outras árvores, esta pedra não conta com trilha.

Mirante do Serrano
O que fazer em Gonçalves: Mirante Serrano

A partir de um deck bem cuidado, é possível observar São Bento do Sapucaí, a Pedra do Baú, a Pedra da Balança e até Campos do Jordão. Fica na estrada para São Bento do Sapucaí.

Outros passeios

Alambique Três Barras
O que fazer em Gonçalves: Alambique Três Barras - as dicas do Viaje na Viagem

Uma lojinha vende a cachaça e variantes de um dos mais antigos produtores da região, o Alambique Três Barras. Ali é possível conhecer a estrutura em que são feitas as bebidas (que conservam os princípios 'orgânicos' da cidade), desde a colheita no canavial, que não usa agrotóxicos; o engenho e suas etapas de fermentação e destilação, tudo ecologicamente correto, e o próprio envelhecimento, feito em grandes barris de diferentes madeiras. Garrafas grandes e pequenas de diversos sabores de cachaças são vendidas ali, além de potes de mel.

Alambique Três Barras

  • Estrada São Bento do Sapucaí, a 3,9 km | Tel.: 35/999-174-742 | Aberto de 2ª a sábado das 9h às 18h, domingo das 9h às 16h | Aceita cartão de débito e crédito | Entrada gratuita

Sítio 3 Barras

Os campos de cultivo e a cozinha do Sítio 3 Barras são abertos à visitação para quem quer conhecer um pouco mais sobre a produção sem adubos e químicas de frutas, hortaliças e legumes constante na cidade. É de lá também que saem os produtos da marca vendidos na Feirinha de Orgânicos – pestos, geleias, temperos, conservas e outras delícias.

Sítio 3 Barras

  • R. Vereador Diniz Gonçalves | Tel.: 35/999-214-672 | Agende sua visita

Igrejas
Igreja de São João

Igreja de São João

Bem no centro, a igreja de Nossa Senhora das Dores é a maior da cidade e pode ser vista de diversos pontos de Gonçalves. Seu interior, bem iluminado, traz imagens em azulejos no altar e em suas laterais, retratando diversos momentos bíblicos. Há outras igrejas católicas na cidade -- praticamente uma em cada bairro, com seus próprios padroeiros e festas com tradições diferentes, como a de São João e a de São Sebastião das 3 Orelhas.

Igreja de Nossa Senhora das Dores

  • Praça Monsenhor Dutra, 247 | Tel.: 35/3654-1248 | Aberta diariamente, com horários que variam conforme a programação da paróquia | Entrada gratuita

Igreja de São Sebastião das 3 Orelhas

  • Estrada para São Sebastião das Três Orelhas, Km 6 | Aberta conforme a programação da paróquia | Entrada gratuita

3 Orelhas?

  • O curioso nome do bairro e da igrejinha em Gonçalves têm várias histórias. Uma delas diz que o dono anterior do local vendeu suas terras por três orelhas de porcos. Outra versão conta que havia um curandeiro que fazia remédios e acertava o que a pessoa tinha só de olhar, o que fazia o povo acreditar que ele tinha três orelhas e ouvia o que as pessoas tinham mesmo sem que elas estivessem ali. Uma terceira explicação argumenta que as pedras do Forno, a do Barnabé e a Chanfrada são as três orelhas da serra.

A Senhora das Especiarias e lojas de comidinhas
O que fazer em Gonçalves: Senhora das Especiarias - as dicas do Viaje na Viagem

A Senhora das Especiarias é uma loja, uma atração turística, e sobretudo uma 'experiência': você pode experimentar todos os sabores de geleias, chutneys, antepastos, conservas e temperos de fabricação própria feitos ali. Basta pegar uma lasquinha de pão ou torrada e sair provando. Você vai ficar encantado de como as misturas podem ser gostosas. Há potes grandes e pequenos, convidando para que vários sejam levados para experimentar.

Gonçalves tem também outras lojas de guloseimas, como A Pioneira (de queijos e vinhos, principalmente), Armazém 126 (com oferta de cereais e embutidos, além de também servir petiscos) e Bar do Marcelo (vinhos). Se a ideia for levar para casa o prato já pronto, a Degustare tem uma boa oferta de quiches, tortas e outras comidinhas.

A Senhora das Especiarias

  • Praça Monsenhor Dutra, 138 | Tel.: 35/3654-1450 | Aberta diariamente, da 9h às 17h | Entrada gratuita

A Pioneira

  • Av. Francisco Tertuliano Ribeiro Neto | Tel.: 35/3654-1144 | Aberta diariamente, das 9h às 22h | Entrada gratuita

Armazém 126

  • Av. Francisco Tertuliano Ribeiro Neto, 126 | Tel.: 35/3495-0094

Bar do Marcelo

  • Praça Monsenhor Dutra, 234 | Tel.: 35/3654-1286

Degustare

  • R. Cel. João Vieira, 117H | Tel.: 35/99751-4527 | Aberto de quinta a domingo e feriados (mas vale telefonar nos outros dias da semana, eles podem abrir para você)

Feirinha de Orgânicos
O que fazer em Gonçalves: Feirinha dos Orgânicos - as dicas do Viaje na Viagem

Todos os sábados, um galpão com espaço aberto recebe diversos produtores locais de verduras, legumes, frutas, temperos, queijos, biscoitos, mudas de plantas e até artesanato. Tudo é plantado na cidade, e conta com o 'selo de qualidade' de Gonçalves no que se refere a procedência e manejo de cada item. O local abriga também o Café na Roça, onde estão a venda doces e salgados para salvar quem fica com o apetite aberto pela oferta colorida de alimentos.

Feirinha de Orgânicos

  • R. Fausto Rezende de Souza, 183 | Tel.: 35/3654-1453 | Aberta aos sábados, da 9h às 13h | Entrada gratuita

Circuito de Artes e outras lojas e galerias
O que fazer em Gonçalves: lojas e galerias - Valhalla - as dicas do Viaje na Viagem

Valhalla

O Guia Caminho das Mãos, que você deve receber assim que chegar a seu hotel, é um mapinha estilizado do centro da cidade que mostra onde estão os principais ateliês, galerias e oficinas de arte de Gonçalves. São peças de artesanato, luminárias, cerâmicas, mosaicos, artes em madeira, em ferro, roupas, acessórios... Muitos lugares têm cafés integrados ao espaço. Note, porém, que fora da temporada grande parte das lojas só está aberta entre sexta e domingo.

Entre os ateliês, galerias e oficinas do guia estão Pau Véio (móveis e peças contemporâneas), Vida Simples (decoração e ferro), Mimo (artigos em tecido), Serempé & Nhandeporã (tambores xamânicos), Valhalla (arte em madeira, roupas), Dona Terra (madeira e ferro), Atelier Hyali Barros (pinturas em aquarelas), Rebeca Guerberoff (contas de vidro), Arte Zen (tapetes em tear), Gabinete de Curiosidades, Dani Patto, Cynthia Gavião, Namastê (luminárias de cabaça), Virginia Pinto Coelho (objetos em ferro e fibras), Regina Renno, Rafael Mifano (arte com motosserra), LogoArte (terapias artísticas), A Bambuzeria (luminárias e objetos em bambu gigante), Alfredo Milano (peças em cerâmica, madeira e aço) e Retrós (bordados e customizações).

goncalves-fazer-adao-artesanato

Atelier do Adão

Também vale a pena conferir galerias que não estão no guia, como o Atelier do Adão, um dos mais antigos artistas da região, a Chic na Roça, a Loja B (que tem um pequeno café em suas dependências) ou a Sabiá Sabiá (que também oferece petiscos, além de ter um jardim de plantinhas 'suculentas' em seu interior).

O que fazer em Gonçalves - Sabiá Sabiá - as dicas do Viaje na Viagem

Sabiá Sabiá

Pau Véio

  • R. José Luiz de Souza, 290 | Tel.: 35/998-027-001

Vida Simples Ateliê

  • R. Conselheiro Alfredo Pinto, 223 | Tel.: 35/999-396-381

Mimo Ateliê & Espaço Criativo

  • R. Conselheiro Alfredo Pinto, 192 | Tel.: 35/996-086-565

Serempé &
Nhandeporã
– Tambores Xamânicos e Artesanato

  • R. Conselheiro Alfredo Pinto, 192 A | Tel.: 35/955-598-839 e 35/960-608-838

Valhalla

  • R. Coronel João Vieira, 152 | Tel.: 35/997-810-777

Dona Terra

  • R. Coronel Procópio Ribeiro, 51 | Tel.: 35/999-200-477

Atelier Hyali Barros

  • R. Coronel Procópio Ribeiro, 83 | Tel.: 35/997-039-240

Rebeca Guerberoff

  • R. Maestro Herculano, 88 | Tel.: 35/969-113-822

Arte Zen

  • R. Maestro Herculano, 75 | Tel.: 35/999-680-403

Gabinete de Curiosidades

  • R. Maestro Herculano, 20 | Tel.: 35/999-719-054

Dani Patto Artes Plásticas

  • R. Coronel João Vieira, 105 | Tel.: 35/998-859-473

Cynthia Gavião – Atelier Papegilla

  • R. Coronel João Vieira, 53 | Tel.: 35/999-577-517

Namastê Sabor e Arte

  • R. Capitão Antônio Carlos, 166 | Tel.: 35/997-311-388

Virgínia Pinto Coelho

  • Estrada São Sebastião, km 4 | Tel.: 35/991-333-097

Regina Rennó

  • Estrada São Sebastião, km 4,5 | Tel.: 35/998-731-350

Rafael Mifano

  • Espaço Kalevala, km 12 | Tel.: 35/998-770-516 | Apenas visitas agendadas

LogoArte

  • Espaço Kalevala, km 12 | Tel.: 35/997-769-282 | Apenas visitas agendadas

A Bambuzeria

  • Espaço Kalevala, km 12 | Tel.: 35/998-261-716 | Apenas visitas agendadas

Alfredo Milano

  • Bairro Campestre – km 16 | Tel.: 35/999-091-939 | Apenas visitas agendadas

Retrós Trabalhos Manuais

  • Estrada do Sertão do Cantagalo, km 11 | Tel.: 35/998-703-362

Atelier Adão

  • R. Fausto Ribeiro de Souza, 372 | Tel.: 35/999-922-634 | Aberto diariamente das 8h às 19h30

Chic na Roça

  • R. Maestro Herculano, 71 | Tel.: 35/3654-1289

Loja B

  • R. Cel. João Vieira, 105 | Tel.: 35/998-859-473

Sabiá Sabiá

  • R. Maestro Herculano, 101 | Entrada no Jardim de Suculentas, R$ 5 | Aberto de 5ª a domingo, das 11h às 17h

Voltar | Menu

15 comentários

Lu
LuPermalinkResponder

Estou pasma!! Fui a Gonçalves há bastante tempo e n tinha quase nada, só um bar/restô no centrinho c/música ao vivo, onde todo mundo se encontrava. E inúmeras cachoeiras. Lembro q fiquei encantada c/o lugar! Mas, acabei nunca voltando. Do Rio, é um pouco longe p/um finde. Agora, qdo vi um guia de Gonçalves, percebi a dimensão q o vilarejo tomou! E fiquei morrendo de vontade de voltar! Deve estar ainda melhor!

Denise Terranova

Em primeiro lugar gostaria de agradecer muitíssimo pela menção de nosso restaurante - Sabores da Mantiqueira, em Gonçalves/MG - por este site, que goza de tanto prestígio no segmento de Viagens e Turismo. Isto, por si só, já é motivo de orgulho para nós e, de certa forma, um reconhecimento ao trabalho que realizamos nos últimos 8 anos.
Ainda assim, gostaríamos de fazer uma correção com relação aos nossos horários de funcionamento. Atualmente, funcionamos regularmente nas 6as., sábados e feriados, sempre a partir das 18:30h. Já durante o mês de Julho - alta temporada em Gonçalves-MG, atendemos de 4a. a domingo, no mesmo horário.
Mais uma vez agradecemos pela menção e nos colocamos à disposição para qualquer outra informação.
Atenciosamente,
Denise Terranova

claudia ribeiro

Adoro este lugar. Por tudo isso mas principalmente pelo "RH"! As pessoas que vivem em Gonçalves, tanto nativos quanto os que lá escolheram para viver, são geniais. amo muito! Indico em especial o Sabores da Mantiqueira e o Ateliê Papergila de Cynthia Gavião.

André
AndréPermalinkResponder

Errata: amoreria fechou e a cidade não
Possui um cx eletrônico do bradesco. Apenas terminal para consulta e pagamentos. Não faz saque.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Olá, andré, de fato o terminal do Bradesco não faz saques mas o supermercado dupont, na mesma rua, funciona como terminal, realizando saques em horários alternativos inclusive sábados, ok!

Giuliano
GiulianoPermalinkResponder

Oi Heloisa, tudo bem? Adorei a matéria, o pouco tempo que morei lá foi o suficiente para me apaixonar e não conseguir ficar fora por mais de um mês.. Tinha épocas em que saia aqui de SP todo fim de semana para ir trabalhar no Porto do Céu rs..

Aliás, a pagina do Facebook deles está errada, essa foi descontinuada. Segue o link da nova!

https://www.facebook.com/portodoceu/

Beijos!

Silvana Carla Pinheiro Barbosa

Olá Heloisa, gosto muito desse site, e adorei Gonçalves já fazer parte dele. Sei e entendo que vcs sugerem apenas alguns lugares para os visitantes conhecerem e se hospedar . Só gostaria de deixar aqui que são aproximadamente 50 estabelecimentos existentes na cidade dirigidos para o turismo, dentre pousadas lojas de artesanatos e restaurantes, fora a belíssima e estonteante natureza. Espero que façam sucesso com essa nova matéria, como sempre. E que vcs retornem à Gonçalves. Obrigada.

Estéfano
EstéfanoPermalinkResponder

Saque no bradesco se faz no supermercado du ponto, como está descrito na matéria! Já o caixa eletrônico que fica na praça de São Benedito não faz saque!
E na matéria se não me engano esqueceram de citar a lotérica! Que também consegue fazer saques de contas caixa e BB!

Daniele
DanielePermalinkResponder

Parabéns pelo excelente texto!

Simone Catto
Simone CattoPermalinkResponder

Parabens, é a matéria mais completa sobre Gonçalves que já li até hoje! ????

Mirella Matthiesen

Gente, como eu nunca tinha ouvido falar de Gonçalves?! Acabou de entrar na minha listinha ... adoro essa combinação de natureza e roça.
Obrigada pelas dicas ... post lindo!

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Fui a Gonçalves a mais ou menos um ano, como destino alternativo a Monte Verde (achei caro) e amei a cidade!!
Fique hospedada na Morada do Luar (aluguei pelo Airbnb) que fica afastada do centro de Gonçalves, mas valeu a pena de hospitalidade (fomos recebidos com ovos, leite e queijo, todos produzidos por lá) e vista de tirar o fôlego!!
Quero voltar antes que fique badalado, cheio e caro!

Patrícia Tase

Fui no último final de semana conhecer e a cidade é uma delícia. Come-se bem e por um preço justo. É um lugar muito bonito, romântico e ainda não fica cheio. Recomendo !

Reinaldo Vargas

Lugar previlegiado pela natureza,estive e vou voltar, cidadizinha cercada pelos contrafortes da mantiqueira, onde se descança só com a visão. Recomendo o "Detras da Matriz", pães deliciosos, geléias caseiras cafés cuado na hora e cardápio delicioso!

Marília Vieira

Frequento Gonçalves desde 1998, quando inaugurou a Pousada Solar D' Araucária. A cidade cresceu muito e as opções se multiplicam. Amo tomar café da manhã aos sábados no Café na Roça, na feirinha e comer torta de shitake. Gosto muito de um local, a Pedra do Jair que tem no pé da pedra uma comida caseira ,redario e a simpatia dos donos numa paisagem incrível. E pra quem quiser, faz a trilha até lá em cima e na volta a comidinha estará quentinha no fogão a lenha esperando.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar