Lisboa

Onde comer

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

OK, os preços flagrados na porta desta tasca simplesinha já estão defasados. Mas comer bem em Portugal continua uma pechincha. Almoços de 10 euros ainda são perfeitamente possíveis. E, mesmo com a desvalorização do real, você pode comer em bons restaurantes paando menos do que custaria num lugar equivalente em São Paulo ou no Rio.

Algumas recomendações. Faça reserva para jantar e para almoçar no domingo; ao ligar, diga que quer fazer uma "marcação". Programe seu almoço e jantar de domingo com antecedência, porque muitos fecham nesse dia. As contas já inclem 10% de gorjeta, mas se deixar 1 ou 2 euros o garçom (empregado de mesa; não se diz garçom) ficará agradecido. O couvert é cobrado por item consumido; se você não tocar nele, nada será acrescentado à conta. Para chamar o garçom, diga: "Se faz favor" e ele saberá que é com ele.

Clássicos modernos

Instalado num armazém à beira-rio nas proximidades da estação Santa Apolónia, o Bica do Sapato já completou 15 anos sem sair da moda. Tem vários ambientes, incluindo sushibar e cafeteria (Av. Infante D. Henrique, Armazém B, Cais da Pedra a Sta Apolónia, tel. 351/218-810-320; fecha domingo e no almoço de 2ª).

Ícone da época áurea do Bairro Alto, o Pap'Açôrda serve açordas, papas alentejanas à base de pão. De sobremesa, a mousse de chocolate mais celebrada da cidade (R. da Atalaia, 107, tel. 351/213-464-811; fecha domingo).

O sérvio Ljubomir Stanisic põe fogo na cena gastronômica lusa desde a abertura, em 2004, de seu primeiro 100 Maneiras, em Cascais. Em 2009 deixou a praia e abriu o 100 Maneiras do Bairro Alto, onde serve menus-degustação sincronizados (a várias mesas que chegam no mesmo horário) a 55 euros por comensal (R. Teixeira, 35, tel. 351/910-307-575).

Príncipe Real

Pontue seus passeios pelo bairro mais charmoso de Lisboa com um almoço leve ou um drink no terraço com decoração indiana do Lost In (Dom Pedro V, 56, tel. 351/917-759-282; fecha domingo), com os petiscos invocados do The Decadente (R. São Pedro de Alcântara, 81, tel. 351/213-461-381) ou um jantar descolado no The Insólito (R. São Pedro de Alcântara, 83. tel. 351/211-303-306; fecha domingo e 2ª).

Chiado & Cais do Sodré

È a região de Lisboa que está acontecendo. O Chiado foi escolhido por Ljubomir Stanisic para receber o Bistrô 100 Maneiras, versão prêt-à-porter do seu restaurante, com cardápio mais extenso e sem obrigatoriedade de reserva (Largo da Trindade, 9, tel. 351/910-307-575; abre até as 2h; fecha domingo).

No Cais do Sodré, a melhor novidade recente foi o Time Out Mercado da Ribeira, uma praça de alimentação hipster com curadoria da sucursal lisboeta da revista inglesa. Uma das atrações é o balcão do Trincas, que traz para o mercado os petiscos do The Decadente (Av. 24 de Julho, 89).

No cais propriamente dito, à beira-d'água, a marisqueira Ibo prepara peixes e frutos do mar com influências de Goa e Moçambique (Cais do Sodré, tel. 351/213-423-611; fecha domingo à noite e 2ª).

No epicentro da muvuca, as mesas mais recomendadas são as da Casa de Pasto (R. de São Paulo, 20, tel. 351/963-739-979) e do originalíssimo Sol e Pesca, que serve pratinhos e sanduíches à base de peixes enlatados (R. Nova do Carvalho. 44, tel. 351/213-467-203).

Docas

A LX Factory, um conjunto de galpões ocupados pela indústra criativa, é um programão. Por lá, almoce ou jante na 1300 Taberna (LX Factory, R. Rodrigues Faria, 103, tel. 351/213-649-170; fecha domingo e 2ª).

Alfama

Ao descer do Castelo ziguezagueando pelas ruelas de Alfama, encaixe uma pausa para um café ou um almocinho no Pois, Café (R. São João da Praça, 93, tel. 351/218-862-497).

Campo de Ourique

Longe da Lisboa dos turistas, no simpático bairro do Campo de Ourique, o chef Vítor Sobral (um dos expoentes da cozinha portuguesa) mantém dois restaurantes com preços bastante abordáveis: a matriz da Tasca da Esquina, que hoje tem filiais no Brasil (R. Domingos Sequeira, 41C, tel. 351/210-993-939; fecha domingo e no almoço de 2ª) e a Cervejaria da Esquina (Correia Teles, 56, tel. 351/213-874-644; fecha 2ª), com ênfase e peixes e frutos do mar.

Tradicionais

Chega de descolândia? Pois não.

Para experimentar a culinária portuguesa mais castiça, o Antigo Primeiro de Maio, no Bairro Alto, é imbatível -- até mesmo na quesito preço camarada (R. da Atalaia, 8, tel. 351/213-426-840; fecha domingo).

Para frutos do mar fresquíssimos e no ponto certo, a Cervejaria Ramiro, é a preferida da Constance Escobar (R. Herculano Reis, 1, tel. 351/218-861-647; fecha 2ª).

Para um bom bife à portuguesa, o Pinóquio, na praça dos Restauradores surpreendeu até o Frank Bruni, ex-crítico de restaurantes do New York Times (Praça dos Restauradores, 79, tel. 351/213-465-106).

A comida é só OK, mas não dá pra não tomar um chope (perdão, uma imperial) na Cervejaria Trindade, que ocupa os salões de um antigo mosteiro no Chiado (R. Nova da Trindade, 20C, tel. 351/213-423-506).

E, lógico, nenhuma viagem a Lisboa será completa não passar mal de tanto comer pastéis de \belém quentinhos na Antiga Confeitaria de Belém (R. de Belém, 84, tel. 351/213-637-423).

Vegetarianos

Nossa bóia Heloísa é vegetariana e aprovou Os Tibetanos (Rua do Salire 117, tel. 351/213-142-038 ) e o Terra (R. da Palmeira, 15, tel. 351/213-421-407), endereços concorridos no Príncipe Real.

Italianos sempre são uma boa alternativa para não-carnívoros. Um dos mais autênticos de Lisboa é o Casa Nostra, no Bairro Alto (Travessa do Poço da Cidade, 60, tel. 351/213-425-931; fecha sábado).

3 bares

Não faltam bares fixes em Lisboa, mas eu não deixaria de ir a dois em especial: o fabuloso Pavilhão Chinês, no Príncipe Real, que tem salinhas e mais salinhas decoradas com coleções e joguinhos (R. Dom Pedro V, 89, tel. 351/213-424-729), e a Pensão Amor, que ancorou o renascimento do Cais Sodré, transformando um puteiro desativado num condomínio de ateliês criativos com um bar no térreo (Rua do Alecrim, 219, tel. 351/213-143-399).

E caso esteja ali pela av. da Liberdade num entardecer de verão, suba ao terraço do hotel Tivoli para um drink com vista no Sky Bar (Av. da Liberdade, 185, tel. 351/213-198-832; abre de abril a setembro).

20 comentários

Marco
MarcoPermalinkResponder

Olá Ricardo,
parabéns pelo site, é show! Em Lisboa, onde é possivel comer um tradicional bacalhau português? Alguma indicação?

Obrigado,
Marco

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá. Marco! Quem responde é a Bóia. É difícil não encontrar bacalhau no menu de um restaurante em Portugal. Para receitas tradicionais, vá a um restaurante tradicional. Pode ser o Antigo Primeiro de Maio, na seção Tradicionais.

TANIA SANTOS
TANIA SANTOSPermalinkResponder

Esqueceram o restaurante João do Grão tradicionalissimo em Lisboa. Lá comerás um maravilhoso bacalhau.

Gisele
GiselePermalinkResponder

Estou em vias de conhecer a terrinha e suas dicas vieram a calhar.... Parabéns !

Rosário Chorão

Olá Ricardo, sou portuguesa, fiel seguidora deste seu Blog. Só uma pequena correcção à direcção do Restaurante Ramiro, É na Avenida Almirante Reis. è talvez o melhor restaurante para comer marisco em Lisboa, e aproveitar para terminar comendo um "prego", que é um bife de carne de vaca no pão. Delicioso.

Isabel Theresa Holanda

Maravilha! Essas informações me parecem elaboradas com tanta responsabilidade... Tenho certeza me serão muito úteis, estou pensando ir de final de dezembro a fevereiro. Muitíssimo obrigada!

Eliana
ElianaPermalinkResponder

Com certeza, estivemos em Portugal em junho, e achamos os preços da alimentação muito acessíveis.

Luis Fernando Lima

Adoro Lisboa e adoro a comida portuguesa. Lindo artigo. Quando voltar a Lisboa, vou reler essas dicas. Obrigado!

Ana Luiza
Ana LuizaPermalinkResponder

Acabei de voltar de Lisboa e foi apaixonante! Cidade linda e povo acolhedor! Realmente esses preços estão defasados, mas é possível comer bem, nos pontos turísticos por 15/20 euros. Cidades ideal para comprar aquelas lembrancinhas de viagem! Se forem a Portugal, recomendo também uma ida a Sintra e Cascais!!

Márcio Pelluso

Gostaria de dar a minha contribuição. Já estive em Lisboa algumas vezes. Mas o melhor bacalhau que comi foi no restaurante Laurentina, o Rei do Bacalhau (Avenida Conde Valbom, 71 A). Comi o bacalhau grelhado, com batatas ao murro e guarnecido com brócolis. Estava perfeito! A porção muito generosa custou em torno de 17 euros e é suficiente para duas pessoas. A simpatia do garçom (empregado de mesa) Fernando Henrique é um detalhe à parte. O restaurante é muito bonito e aconchegante. Ótimo também para um jantar romântico!

maria alice migliavacca

Estamos programando uma viagem à Portugal de 25/12 à 04/01 e tuas dicas são muito legais.

Alberto
AlbertoPermalinkResponder

excelente informações para viagens à Lisboa

juniormarinaldo

Olá Ric. Em Lisboa tem um restaurante tradicional muito bom que se chama João do Grão. Fica na Rua dos Correeiros. Região central de Lisboa. Nota 10!!!

Diogo Lana Monte-Mór

Oi Ricardo! Acompanho sempre as colunas na Band. Morei em Lisboa um tempo e sou apaixonado pela cidade. Quero recomendar uma "tasquinha" da Alfama, muito pequena e caseira, mas de comida EXCELENTE. Se chama Ti-Natércia, dá pra encontrar no Trip Advisor. Ela tem poucas mesas e trabalha com reservas em dois turnos para jantar, mas faz um "Rolo de Bacalhau" (uma espécie de folhado, que tem que ser pedido com antecedência por telefone) que é único e ESPETACULAR!!! Abraço!

Priscilla Donegá

Estou morando em Lisboa há 5 meses e adorei as dicas - realmente não conhecia alguns e já deixei anotado! Infelizmente eu fui ao Bica do Sapato e realmente esperava um pouco mais do restaurante. A comida não estava boa - meu polvo veio queimado - e o preço muito alto se considerarmos a média dos restaurantes portugueses. Lisboa tem sem dúvida melhores opções do que ele.

Vivian Helena Maia

Adorei essas dicas!!
Fica mais fácil programar a viagem!

Lucia Pereira
Lucia PereiraPermalinkResponder

Iremos á Potugal no período de 26/12 á 12/01,dicas anotadas,obrigada

Carmo Gaspar
Carmo GasparPermalinkResponder

Esto adorando o site e todas as dicas. Já estou viajando por Lisboa com você.

Guedes
GuedesPermalinkResponder

Olá Bóia! No Cais do Sodré, no Time Out Mercado da Ribeira, o Trincas, que trazia para o mercado os petiscos do The Decadente, não está mais lá! Vários outros novos se encontram como o Pap'Açôrda. Grande abraço!

Daniela Farina

Seguindo a sugestão do Time Out Market, próximo ao Cais do Sodre, eu gostaria de indicar o restaurante "Cozinha da Felicidade". São pratos variados, entre 8 e 13 euros, com o ingredientes típicos da cozinha portuguesa, mas com um toque de criatividade. Simplesmente maravilhoso!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar