Petrópolis

Império serrano

  • 0
Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Para tentar suportar o calor escaldante do verão carioca, alguns vão dar um mergulho na praia, outros tomam banho de mangueira no quintal. Dom Pedro II... bem, Dom Pedro II resolveu fundar uma cidade, mesmo.

Petrópolis ('cidade de Pedro') foi o lugar escolhido pela família imperial para passar os meses mais quentes do ano, atrás do ar puro e fresco das montanhas. A mais de 800 metros acima do nível do mar, foi planejada e construída por colonos alemães, que, além dos portugueses, também deixaram uma importante herança cultural para a cidade.

Petrópolis é um destino cheio de história, uma cidade segura e uma excelente escapada para dias de sossego, com muito verde em volta, a menos de 70 quilômetros da capital.

petrópolis museu imperial

Se preferir, clique para ir direto ao tópico:

  • Quantos dias em Petrópolis?

petropolis palacio rio negro

Dois dias inteiros em Petrópolis (ou seja, três pernoites) são o tempo mínimo necessário para não deixar faltar nenhuma das atrações principais no roteiro. Se for se hospedar fora do centro de Petrópolis (como em Corrêas, Araras ou Itaipava), adicione tantos dias couberem na sua agenda (e no seu bolso) para curtir o hotel e fazer passeios pela Serra.

Pela proximidade da cidade do Rio de Janeiro e facilidade de acesso, Petrópolis também pode servir como bate-volta para quem está hospedado na capital. Com um dia livre para subir e descer a serra, você varia de ares e faz um belo passeio pelo centro histórico.

Voltar | Menu

  • Quando ir a Petrópolis

petropolis centro

Petrópolis pode ser visitada o ano inteiro, mas combina especialmente bem com o friozinho dos meses de junho, julho e agosto, que são também os meses mais secos. No inverno, as temperaturas mínimas chegam a ficar abaixo de 10ºC de madrugada -- mas ao meio-dia do dia seguinte deve passar dos 20ºC.

O verão costuma ser quente (máximas ao redor de 25ºC, com mínimas acima de 15ºC) e muito chuvoso. Se pretender viajar neste período, não vá sem antes dar uma conferida na previsão do tempo e na condição das estradas.

A Bauernfest, festa do colono alemão, é o grande evento do calendário de Petrópolis. Costuma acontecer entre o final de junho e início de julho, levando danças típicas, comida alemã, muita cerveja (e muita gente) aos arredores do Palácio de Cristal.

Às segundas-feiras os museus fecham. Feriados costumam ser bem movimentados -- reserve a hospedagem com antecedência, e esteja preparado para engarrafamentos na serra.

Voltar | Menu

  • Como chegar a Petrópolis

Petrópolis está na região serrana do estado do Rio de Janeiro, a 60 km do aeroporto do Galeão. O Museu Imperial está a menos de 80 km da praia de Copacabana.

De carro

O acesso a Petrópolis é feito pela BR 040 (conhecida por rodovia Washington Luiz, neste trecho). Você sai do Rio de Janeiro na direção do Galeão e continua pela Linha Vermelha; a saída para a BR-040 é bem sinalizada.

Se o trânsito não estiver pesado, você leva uma hora e meia da Zona Sul do Rio ao centro de Petrópolis.

De São Paulo a Petrópolis de carro

Petrópolis está a 450 km de São Paulo. Você vem pela Dutra (BR 116), mas não precisa ir até o Rio: sai da estrada antes de Queimados, para pegar a BR 493 ('Arco Metropolitano'), que leva até a BR 040 para o trecho final até Petrópolis.

De Belo Horizonte, Ouro Preto e Tiradentes a Petrópolis de carro

A BR 040, que liga o Rio a Petrópolis, é também é a estrada que conecta o Minas Gerais ao Rio de Janeiro. Desde Belo Horizonte, são 380 km, sem sair da estrada. Desde Ouro Preto são 340 km (pegue a BR 040 em Conselheiro Lafaiete); desde Tiradentes, são 270 km (pegue a BR 040 em Barbacena).

De Paraty ou Angra dos Reis a Petrópolis de carro

Vindo do litoral sul fluminense, saia da Rio-Santos em Itaguaí, onde você pega a BR 493 ('Arco Metropolitano'), atarvessa a BR 116 e chega à BR 040 para o trecho final a Petrópolis. São 275 km desde Paraty e 185 km desde Angra. (Veja como combinar Petrópolis e Paraty na mesma viagem neste post.)

De Búzios a Petrópolis de carro

Enquanto a última etapa do Arco Metropolitano, entre Magé e Manilha, não for duplicada, o melhor caminho entre a Região dos Lagos e Petrópolis continuará sendo o que passa por dentro do Rio de Janeiro, entrando pela Ponte Rio-Niterói e seguindo pela Linha Vermelha. (O trecho de Magé a Manilha está inclusive em obras, o que deixa a viagem mais conturbada). Búzios está a 235 km de Petrópolis.

Vindo do litoral sul fluminense, saia da Rio-Santos em Itaguaí, onde você pega a BR 493 ('Arco Metropolitano'), atarvessa a BR 116 e chega à BR 040 para o trecho final a Petrópolis. São 275 km desde Paraty e 185 km desde Angra. (Veja como combinar Petrópolis e Paraty na mesma viagem neste post.)

De ônibus

onibus rio petropolis

Rodoviária Novo Rio e ônibus Rio-Petrópolis

Ir de ônibus do Rio de Janeiro a Petrópolis é facílimo e muito prático. E barato, também.

As viações Unica e Facil, que pertencem ao mesmo grupo, fazem a viagem em 1h30 desde a Rodoviária Novo Rio. Os ônibus são confortáveis, com assentos que reclinam, ar-condicionado e banheiro. Você pode comprar online ou direto no guichê, sem problema: há saídas o dia inteiro, e o intervalo máximo entre um ônibus e outro é de uma hora. A passagem do Rio de Janeiro (Rodoviária Novo Rio) a Petrópolis custa R$ 27,49. A passagem de Petrópolis ao Rio de Janeiro (Rodoviária Novo Rio) custa R$ 24,70 (outubro/2016). Veja como chegar à Rodoviária Novo Rio usando metrô e VLT neste post.

Como alternativa, de segunda a sexta também é possível começar e terminar a viagem no terminal Menezes Côrtes, também chamado de Castelo, no centro do Rio. A passagem de ida a Petrópolis, saindo do Castelo, custa R$ 27,50. A volta, R$ 26,15 (outubro/2016). Os ônibus que saem do Castelo normalmente passam em seguida na Rodoviária Novo Rio.

Consulte os horários de saída da Rodoviária Novo Rio aqui, e os horários de saída do terminal Menezes Côrtes (Castelo) aqui.

rodoviária petrópolis terminal bingen

Terminal Bingen e ponto de táxi

A rodoviária de Petrópolis é conhecida localmente como Terminal Bingen, e fica a 7 km do centro. Um táxi ao centro histórico custa R$ 40 (outubro/2016). O ônibus executivo 10-01/Rodoviária (R$ 4,60, outubro/2016) vai até o centro em 30 minutos (a linha 10-02 tem um trajeto um pouco mais esticado, com ponto final perto da rua Teresa). O ônibus comum 100/Terminal Bingen (R$ 3,50, outubro/2016) leva 40 minutos e funciona também como circular do centro histórico (vai pela rua do Imperador, volta pela avenida Koeller).

De São Paulo a Petrópolis de ônibus

A Salutaris faz a rota direta, num ônibus noturno que leva 8 horas. Mas dá para pegar a ponte rodoviária ao Rio de Janeiro e seguir viagem a Petrópolis imediatamente, comprando passagem ao chegar.

De Belo Horizonte ou Tiradentes a Petrópolis de ônibus

Petrópolis é parada de rotas de ônibus que ligam Minas ao Rio. Dá para comprar Belo Horizonte-Petrópolis com a Util (6 horas de viagem) e São João del Rei-Petrópolis com a Paraibuna (4 horas e meia).

Voltar | Menu

  • Onde ficar em Petrópolis

O melhor lugar para ficar em Petrópolis quando você viaja sem carro é no centro histórico. Nos hotéis mais bem localizados, você estará a apenas uma curta caminhada da maior parte das atrações turísticas da cidade, e com todo tipo de serviço (bancos, restaurantes, farmácias) disponível por perto.

Se você quer subir a serra para se desconectar da cidade grande, e o descanso é a sua prioridade número um, considere se hospedar em bairros afastados do centro, como na Fazenda Inglesa, ou nos arredores de Petrópolis, como em Corrêas, Araras, Vale do Cuiabá. (Mas vá de carro, ou prepare-se para pagar a partir de R$ 150 a cada ida e volta do centro histórico.)

Fique em Itaipava se quiser descansar, mas também estar perto do principal centro de compras e gastronomia, na estrada União e Indústria. Para hospedar-se por ali, estar de carro também é fundamental.

Centro, a pé

grande hotel petropolis

Grande Hotel Petrópolis

O Grande Hotel Petrópolis está instalado em um bonito prédio de 1930, reformado e modernizado. A fachada e os lustres na recepção não entregam de cara: é um hotel com perfil mais business, e uma opção de muito bom custo x benefício. Fica bem no centro de Petrópolis, na principal avenida de comércio, e pertíssimo do Museu Imperial.

solar do imperio petropolis

Solar do Império

O mais suntuoso dos hotéis de Petrópolis, o Solar do Império ocupa duas mansões do século XIX na avenida Koeler. É um deslumbre, dos jardins aos quartos (que têm nome de ilustres personalidades imperiais). O café da manhã pode ser servido tanto em um lindíssimo salão, como nas mesas da área externa. Recomendadíssimo para um fim de semana de romance, sem precisar abrir mão de ficar no centrinho histórico.

Na mesma avenida, e em um lindo casarão, a Casablanca Koeler tem serviços enxutos, mas muito charme. O hotel Casablanca Imperial também está em localização muito prática, tem piscina externa e quartos de decoração sóbria.

Centro, de carro

pousada monte imperial

Monte Imperial

A pousada Monte Imperial fica em uma parte mais alta do centro de Petrópolis -- perto de tudo, mas com um clima de chalé na serra. É antiguinha, mas muito bem cuidada, e com uma gostosa área de piscina. Estar de carro é mais conveniente, mas dá para ir ao centro histórico em uma corrida rápida de táxi.

Outros bairros e distritos

Fazenda Inglesa

locanda della mimosa

Locanda della Mimosa

Champagne bar, hípica, adega, spa e um restaurante renomado: a Locanda della Mimosa é um luxo. O antigo proprietário, o chef Danio Braga, continua comandando a cozinha, e agora também dá cursos de culinária em um espaço feito especialmente para isso (com bancadas a la Masterchef). Fica a menos de meia hora de carro do centro de Petrópolis.

Corrêas

pousada da alcobaça

Pousada da Alcobaça

A Pousada da Alcobaça poderia ser um hotelzinho escondido no interior da França, mas está logo ali, pertinho de Petrópolis, para nossa sorte. Deliciosamente parada no tempo, tem quartos simples e exteriores exuberantes, comida saída do fogão à lenha e a atenção cuidadosa da proprietária, Dona Laura. Fica a meia hora do centro histórico de Petrópolis, de carro.

Itaipava

A Pousada Arcádia e o hotel Granja Brasil Clarion ficam bem na estrada União e Indústria e têm localização muito conveniente para quem quer zanzar entre as lojinhas e restaurantes de Itaipava. Não muito longe, a pousada Altenhaus tem visual moderninho e atualizado. Compensando os 20 minutos de carro até o burburinho, o Parador Santarém é de um bom gosto só.

Vale do Cuiabá
pousada tankamana

Tankamana

A uma hora de carro do centro de Petrópolis, a Tankamana é a pousada de serra por excelência: chalés de madeira e pedra, rede na varanda, lareira. No generoso café da manhã, os pãezinhos são assados na hora, e o ótimo restaurante abre para almoço e jantar. O cenário não podia ser mais verde, e há duas trilhas para caminhada dentro da propriedade, além de duas piscinas (uma de água natural) para relaxar escutando nada mais do que os passarinhos.

Voltar | Menu

  • Onde comer em Petrópolis

No centro

Apesar de o "quente" da cena gastronômica de Petrópolis não estar exatamente em Petrópolis, mas em Itaipava, no centro histórico da cidade existem bons restaurantes no caminho entre uma atração e outra.

majorica petropolis

Majórica

Tradição em Petrópolis, a churrascaria Majórica (Rua do Imperador, 754, tel. 24/2242-2498) serve carnes a la carte, sem esquema de rodízio. Qualquer que seja o corte escolhido, a batata pastel, inflada como um pastelzinho, é guarnição indispensável. Entre segunda e sexta, vale aproveitar os pratos executivos, muito bem servidos e com preços mais camaradas.

No restaurante da Cervejaria Bohemia (R. Alfredo Pachá, 166, tel. 24/2020-9050), os pratos são harmonizados com as cervejas da casa. Em ambiente descolado-industrial, o destaque são as especialidades alemãs, como o schnitzel.

luigi petropolis restaurante

Luigi

Junto à praça da Liberdade, em um bonito casarão, o Luigi (Praça Rui Barbosa, 185, tel. 24/2244-4444) tem como carro-chefe as massas gratinadas, de fabricação própria.

bordeaux ipiranga petropolis

Bordeaux

A filial da rua Ipiranga do restaurante e casa de vinhos Bordeaux (Rua Ipiranga, 716, tel. 24/2242-5711) fica em dos lugares mais interessantes de Petrópolis: anexo à Casa dos Sete Erros, em uma antiga estrebaria. Você pode escolher o seu vinho diretamente na adega -- cada um já vem marcado com uma etiquetinha de preço. A mesa de antepastos, no centro do salão, é uma boa distração até se decidir pelo prato principal. O menu tem boas opções de carnes, e também fondue.

O restaurante mais sofisticado do centro histórico de Petrópolis é o Imperatriz Leopoldina (Avenida Koeller, 376, tel. 24/2103-3000), no hotel Solar do Império, de cozinha contemporânea. É recomendável reservar (prefira o horário de almoço; o salão é lindo e merece ser visto com luz natural).

Cafés, bares e bistrôs

O Duetto's (Rua da Imperatriz, 220, tel. 24/2243-2952) é um café e bistrô anexo aos jardins do Museu Imperial, de ambiente charmoso e com comidinhas para qualquer hora do dia (de quinta a sábado, dias do espetáculo Som e Luz, fica aberto até as 22h). Além dos capuccinos, macchiatos e que tais, o cardápio tem sanduíches caprichados, massas e sobremesas.

casa d'angelo petropolis

Casa D'Angelo

A Casa D'Angelo (Rua do Imperador, 700, tel. 24/2242-0888) foi fundada em 1914 e fez fama em Petrópolis como confeitaria e salão de chá. Hoje o cardápio ainda tem lugar para as gostosas torradas Petrópolis, que acompanham muito bem o chocolate quente (espesso e delicioso) servido pela casa -- mas, de olho nos novos tempos, a D'Angelo agora também serve chopp e petiscos.

Os chocolates artesanais Katz (Rua Barão do Amazonas, 85, tel. 24/2245-9168) nasceram em Petrópolis e têm um endereço pertinho da Casa de Santos Dumont. Misto de café e loja, é um bom lugar para comprar lembrancinhas da cidade, e para matar aquela vontade daquele doce com muuuito chocolate.

casa do alemão petrópolis

Casa do Alemão

O modo de usar mais comum da Casa do Alemão (Rua 16 de Março, 138, tel. 24/2242-4533) é aquela paradinha para um croquete ou sanduíche de lingüiça antes da chegada em Petrópolis, na filial do Quitandinha, logo ao sair da rodovia Washington Luiz (onde está lado a lado da rival Pavelka). Mas dá também pode experimentar os célebres croquetes em uma pequena loja no centro de Petrópolis. (Melhor ainda não estar ao volante, que dá para "harmonizar" com um choppinho.)

Nos arredores

restaurante pousada da alcobaça

Almoço na Pousada da Alcobaça

Aberta para almoço também para não-hóspedes, a cozinha da Pousada da Alcobaça (Rua Dr. Agostinho Goulão, 298, tel. 24/2221-1240), em Corrêas, é totalmente afetiva. No restaurante comandado pela proprietária da pousada, Dona Laura, reina a comida caseira feita à perfeição. Direto do forno a lenha, a saborosa carne assada é um dos grandes sucessos do cardápio, e a feijoada (servida apenas aos sábados) faz muita gente subir a serra com destino certo. Se estiver só visitando, não se esqueça de aproveitar para conhecer os jardins.

parador valencia itaipava restaurante

Parador Valencia

Um dos melhores restaurantes de Itaipava abre apenas de sexta a domingo. É o Parador Valencia (Rua Servidão Celita de Oliveira Amaral, 189, tel. 24/2222-1250), uma linda casa de comida espanhola. Quem viaja em turma deve aproveitar para experimentar algumas das diversas tapas oferecidas no menu e, quem sabe, dividir um leitãozinho assado, que serve 4 pessoas e deve ser encomendado com antecedência. A paella (de vários tipos) também está entre as especialidades. Em dúvida, não hesite em pedir sugestões para o simpático dono, Paquito, que cuida atentamente do salão.

O restaurante mais estrelado da região é a Locanda della Mimosa, para onde há dois anos retornou seu fundador, o chef Danio Braga. É preciso reservar (Alameda das Mimosas, 30 - acesso pelo km 71 da BR 040, tel. 24/2233-5405).

Para almoços e jantares mais prêt-à-porter, os arredores da Estrada União e Indústria, em Itaipava, são uma mina de restaurantes, tanto avulsos quanto dentro de pequenos shoppings.

Voltar | Menu

  • O que fazer em Petrópolis

Centro histórico

petropolis centro historico

Centro histórico

O centro histórico de Petrópolis é uma belezinha, com ruas arborizadas, pequenas pontes de madeira, e casarões bem conservados onde moraram condes e barões. A avenida Koeller, que leva o nome do engenheiro militar que projetou a cidade, é uma coleção de mansões lindíssimas (uma delas, onde morou a Princesa Isabel). Lá e por todo centro, cada casa de relevância histórica leva sua devida plaquinha contando quando foi construída e a quem pertenceu.

praça da liberdade petropolis

Praça da Liberdade

As principais atrações de Petrópolis ficam quase todas no centro histórico: o Museu Imperial, a Casa de Santos Dumont, o Palácio de Cristal, a Cervejaria Bohemia. Passeando a pé entre uma atração e outra você vai acabar encontrando outros lugares que valem a visita, como o Palácio Rio Negro, residência de verão de muitos presidentes da República, a Praça da Liberdade, onde negros livres se organizavam para comprar a alforria de companheiros escravos, e a Catedral de São Pedro de Alcântara, onde estão os restos mortais de Dom Pedro II, da imperatriz Teresa Cristina, da Princesa Isabel e do Conde d'Eu.

charrete petropolis

Charrete

As charretes que batem ponto à frente do Museu Imperial fazem uma volta completa pelo centro histórico a R$ 60, para até 4 pessoas.

Museu Imperial

museu imperial petropolis

Museu Imperial

Principal atração de Petrópolis, o palácio que hoje abriga o Museu Imperial foi a residência de verão de Dom Pedro II. No circuito de visitação, você desliza de pantufas entre cômodos ora montados como nos tempos do império, ora exibindo vitrines com relíquias da família imperial. Estão lá a pena de ouro que Princesa Isabel usou para assinar a Lei Áurea, as coroas e o cetro dos imperadores, o trono de Dom Pedro II, e também o troninho de jacarandá que fazia as vezes de vaso sanitário. À parte, pode ser comprada entrada para o Sarau Imperial (que mistura teatro e música), ou para o espetáculo noturno Som e Luz (que tem tecnologia interessante, mas que já pede um filme mais novo para a projeção). Leia o relato da Elisa de como visitar o Museu Imperial com criança.

Museu Imperial

  • Rua da Imperatriz, 220 | Tel. 24/2233-0300 | Aberto de terça a domingo, das 11h às 18h (bilheteria até 17h30) | Ingressos: a partir de 8 anos, R$ 10; estudantes, professores e maiores de 60 anos, R$ 5; idosos com mais de 80 anos, e menores de 7 anos, grátis; último domingo do mês, quartas-feiras e para petropolitanos, grátis | Sarau Imperial: quintas, sextas e sábados, às 18h30 | Ingressos: a partir de 8 anos, R$ 14; meia-entrada, R$7; idosos com mais de 80 anos, e menores de 7 anos, grátis | Espetáculo Som e Luz: quintas, sextas e sábados, às 20h | Ingressos: a partir de 8 anos, R$ 20; meia-entrada, R$ 10; idosos com mais de 80 anos, e menores de 7 anos, grátis | Promoções de ingressos combinados: consultar site

Casa de Santos Dumont

casa de santos dumont

Casa de Santos Dumont

Rua do Encanto, número 22: desde o endereço, a casa de Alberto Santos Dumont em Petrópolis é um mimo. "A Encantada", como ficou conhecida, foi desenhada pelo próprio aviador. Em exposição estão algumas peças pessoais suas, como o característico chapeuzinho, mas a grande atração é mesmo a arquitetura do pequeno chalé. Décadas antes de o termo "loft" se popularizar, Santos Dumont já havia pensado em uma casa sem paredes dividindo os ambientes, com cômodos multifuncionais e escadas recortadas, para aproveitar melhor o espaço. Um anexo completa a visita, com uma linha do tempo mostrando as principais criações do pai da aviação, uma sala de vídeo e maquetes.

Casa de Santos Dumont

  • Rua do Encanto, 22 | Tel. 24/2247-5222 | Aberta de terça a domingo, das 9h às 17h30 (bilheteria até 17h) | Ingressos: a partir de 8 anos, R$ 8; meia-entrada, R$ 4 (estudantes, idosos e pessoas com necessidades especiais); idosos acima de 65 anos, e menores de 7 anos, grátis

Cervejaria Bohemia

cervejaria bohemia

Cervejaria Bohemia

O tour da Cervejaria Bohemia foi inspirado no Heineken Experience, passeio pela fábrica desativada da famosa marca holandesa de cerveja. E, quer saber? Nossa versão brazuca não ficou nada atrás. Na Bohemia, o bacana é que o tour fala não apenas sobre a marca, mas também sobre as origens da cerveja, a história da bebida no Brasil, e as características e ingredientes dos principais estilos de cerveja no mundo. Melhor ainda, cada entrada dá direito a três chopinhos de rótulos especiais, como a Jabutipa e a Caá-Yari, que são oferecidos ao longo do percurso. A cervejaria tem restaurante (um dos mais elogiados do centro de Petrópolis) e um ótimo bar, onde estão em cartaz cervejas de outros rótulos, como Wäls, Colorado, Leffe e Franziskaner. E, claro, uma lojinha absolutamente irresistível...

Cervejaria Bohemia

  • R. Alfredo Pachá, 166 | Tel. 24/ 2020-9050 | Aberta de terça a quinta, das 13h às 17h; sextas e domingos, das 10h às 17h30; sábados e feriados, das 10h às 18h30; | Ingressos: inteira, R$ 30; meia-entrada, R$ 15 (estudantes, idosos e moradores de Petrópolis)

Palácio de Cristal

petropolis palacio de cristal

Palácio de Cristal

Conde d'Eu encomendou na França a estrutura para erguer o Palácio de Cristal e presentear sua esposa, a Princesa Isabel. Ao contrário dos palácios de ferro fundido e vidro de Londres e do Porto, que inspiraram a versão petropolitana, mas não existem mais, o Palácio de Cristal segue de pé, foi tombado pelo Iphan e é um dos pontos preferidos para fotos na cidade.

Palácio de Cristal

  • Rua Alfredo Pachá, s/nº | Tel. 24/2247-3721 | Aberto de terça a domingo, das 9h às 18h | Grátis

Fora do centro histórico

Visita guiada ao Quitandinha

quitandinha petropolis

Quitandinha

Construído na década de 40 para ser o mais luxuoso hotel-cassino das Américas, o Quitandinha hoje funciona como centro cultural e de lazer, sob o comando do Sesc (que bancou uma restauração primorosa). A entrada é livre para conhecer os antigos salões, teatros e que tais, mas -- aceita um conselho? -- não deixe de fazer a visita guiada. É baratinha, dura uma hora e passa voando -- são muitos os casos curiosos na história deste hotel que hospedou Walt Disney, Carmen Miranda e Greta Garbo. O Quitandinha fica a 20 minutos de carro do centro de Petrópolis. Leia nosso post sobre a visita guiada ao Quitadinha.

Sesc Quitandinha

  • Av. Joaquim Rolla, 2, Petrópolis | Tel. 24/ 2245-2020 | Visita livre: de terça a sábado, das 10h às 17h; domingos e feriados, das 10h às 16h | Visitas guiadas: quartas, de hora em hora, entre 10h e 16h (não há visita ao meio-dia); sábados, domingos e feriados, a cada 30 minutos, entre 10h e 11h30, e de 13h às 16h | Ingressos (visita guiada): R$ 10, a partir de 21 anos; R$ 5, menores de 21 anos e maiores de 60 anos | Visita livre: grátis

Rua Teresa

rua teresa petropolis

Rua Teresa

Uma loja de biquínis ao lado de uma loja de jeans, ao lado de uma loja de roupas de ginástica, ao lado de uma outra loja de jeans... O pólo têxtil da Rua Teresa é a festa dos garimpeiros de pechinchas. Você provavelmente nunca vai ter escutado falar das marcas que estarão por ali, mas, se não ligar para etiquetas, poderá fazer muito boas compras.

Passeio a Itaipava

itaipava

Itaipava

Distrito de Petrópolis, Itaipava é onde a badalação está. Pela Estrada União e Indústria e redondezas há restaurantes bacanões, lojas de decoração, alguns pequenos shoppings (o mais novo é o Shopping Estação, com cinema 3D) e a noite mais animada dessas bandas da serra. Do centro de Petrópolis a Itaipava são 15 km (por volta de R$ 70 de táxi), e um passeio de meio dia vale a pena para ver vitrines e fazer uma refeição especial.

(A Feirinha de Itaipava, em Araras, não é necessariamente melhor para compras do que a Rua Teresa, mas, se você tem filhos pequenos, vale a pena passar lá para dar uma olhada nas roupinhas infantis.)

Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso)

Mirante Dedo de Deus

Mirante Dedo de Deus (foto: Edgard Rinaldi)

A 65 km pela BR 040 (90 minutos de viagem), este parque oferece trilhas e mirantes -- o mais famoso, o Mirante Dedo de Deus, que em dias claros permite ver até a Baía de Guanabara. Veja o relato do Edgard aqui.

Voltar | Menu

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

  • Av. Rotariana s/n Teresópolis | Tel. 24/2291-7424 | Visitação parte baixa das 8h às 17h durante o inverno e das 8h às 18h no horário de verão

casa de santos dumont
Petrópolis como bate-volta do Rio

  • De carro ou de ônibus, planeje sair do Rio cedinho. A Casa de Santos Dumont é um dos primeiros museus a abrir, às 9 horas, e é uma visita rápida. Saindo de lá, vá a pé até a Praça da Liberdade e tire fotos com a Catedral de São Pedro de Alcântara ao fundo. (E procure, na pracinha ao lado, pela réplica do 14-Bis.) Siga pela avenida Koeler em direção à catedral; o Mausoléu Imperial está logo na entrada. Ao sair, ande pela rua da Imperatriz na direção do Museu Imperial. Visite o palácio, os jardins e o anexo com os veículos usados durante o império.
  • Depois disso, certamente já vai estar na hora do almoço: as melhores opções dos arredores serão o café e bistrô Duetto's, nos jardins do próprio museu, ou a tradicional churrascaria Majórica. (Se você pretender visitar a fábrica da Bohemia, adicione o restaurante da cervejaria como mais uma opção para o almoço.)
  • No segundo tempo do passeio, escolha entre visitar a Cervejaria Bohemia ou sair do centro histórico de táxi e fazer a visita guiada ao Quitandinha (apenas às quartas, sábados, domingos ou feriados, com último horário às 16h). A cervejaria fica bem pertinho do Palácio de Cristal. Se preferir fazer a visita ao Quitandinha, programe-se para conhecer o Palácio de Cristal antes (e considere substituir algumas caminhadas por trechos de táxi, para conseguir chegar a tempo das últimas visitas).

11 comentários

Daniel Guimarães

Outra coisa interessante em Petrópolis é a casa do Stefan Zweig, grande escritor austríaco que viveu e morreu na cidade. Fica a uns 2 km do centro histórico.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Faltou a Casa do Colono, uma antiga (e reformada) casa típica dos colonizadores alemães. Pertinho também, no bairro Castelânea.

Marcus
MarcusPermalinkResponder

Mariana : este post está um resumo perfeito !!!!! Quem gosta da serra ou tem casa de veraneio por ali , em Itaipava e arredores , sabe da precisão destes comentários e lógico tem outras dicas pessoais . Parabéns !!! Fico feliz de ver Petrópolis e Itaipava aqui divulgados pq são lugares belíssimos e merecem ter uma exposição melhor aqui . Aliás melhor aqui do que na fala do boquirroto porém , eficiente executivo.

Augusto Rodrigues

Deve ser acrescentado ao roteiro, o tour à Cervejaria Itaipava , à Cervejaria Cidade Imperial, ao Museu de Cera, etc...

Andrea Ramos
Andrea RamosPermalinkResponder

Muito bom o roteiro, acho a região im per dí vel!

Para quem vai de carro, uma outra opção de hotel na cidade, mas fora do centrinho histórico, é o Hotel Petropolis Inn. Fica em Valparaíso, no topo de um morrete (daí um carro ser bem-vindo, mas também o táxi serve bem), super novo, café da manhã muito bom e vista bonita. A pegada dele também é comercial, mas, das vezes que estive lá, não vi ninguém com esse perfil rssss talvez por ter um ótimo custo x benefício ou por eu ter ido no fim de semana smile)

Concordo sobre o restaurante mais sofisticado da cidade ser o do Solar do Império, e na minha opinião, o melhor, junto com a Majórica. Sempre estranhei da cidade não ter mais restaurantes assim, apesar da região no entorno estar cheia deles. Porém, da última vez que fui à cidade, vi que tinha um outro restaurante na área, o Clube do Filet, na Av. da Ipiranga que achei bem legal.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Uma dica para quem gosta de um café ou chá acompanhado de uma torta ou um doce é a Confeitaria Willemsen, que tem uma filial super central, na Rua 16 de Março, ótima para quem está hospedado no centro da cidade, e outra, maior e mais confortável, no Valparaíso.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Amo Petrópolis
Sempre quando posso, faço um bate-volta (moro no Rio)
Se pudesse, morava lá..

Majô
MajôPermalinkResponder

Parabéns, Mariana, o post está bem completo! Petrópolis é um oásis perto do Rio.
A Pousada Alcobaça está num lugar de vegetação exuberante e belíssima. Vale dizer que os preços das diárias não mudam em feriados.
A feijoada aos sábados é de comer de joelhos.

Angélica do Carmo Coitinho

Uma dica para quem deseja experimentar uma cerveja diferente é o Bar e Cervejaria Buda Beer. São cervejas artesanais maravilhosas, fabricadas por eles. O cardápio de comida e petiscos também é perfeito. A decoração do ambiente, desde as mesas ao balcão de atendimento e até os banheiros, dão um toque especial. Não dá vontade de sair do lugar !
Outra dica é a a Feira Deguste, que acontece todo segundo sábado do mês em frente a Câmara de Vereadores, na rua do Museu Imperial. São oferecidas cervejas de diversas produtores locais e da região serrana, incluindo o Buda beer. Na feira tem também muita comida boa e shows de rock. Vale a pena conferir!

Leandro Rodrigues

Pra quem curte cicloturismo, Petrópolis possuí diversos trajetos para a prática do montanbike, saindo do Centro Histórico; do Parque de Exposições de Itaipava; do Centro de Secretário; do Vale das Videiras; ou do Vale do Cuiabá, o cicloturista tem pedal pra um mês na cidade sem repetir trajetos, não é a toa que o atual campeão mundial e olímpico, o suíço Nino Shurter escolheu a cidade para treinar antes da olimpíada no Rio de Janeiro, além dele outros ícones montanbike mundial XCO escolheram Petrópolis para treinar antes da prova olímpica, sem falar que o melhor brasileiro do esporte, Henrique Avancini, é petropolitano, sendo assim, se você curte pedalar, Petrópolis é a cidade, temos toda a infraestrutura.....

Sergio
SergioPermalinkResponder

Petrópolis é sensacional
O centro histórico, apesar do descuido da Prefeitura, (compare-se ao zelo de Gramado), é lindo de se caminhar.
Uma restrição a falta de produtos oferecidos no cardápio e ao atendimento um tanto deficiente.

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 2 de outubro de 2017. Obrigado pela compreensão!
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar