Charada da sexta: balsa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

balsa450.jpg

Adoro pequenas travessias de balsa.

Quando digo pequenas, me refiro às travessias de balsa nos cafundós. Não a balsa de llhabela, ou a do Arraial d'Ajuda, ou o ferry de Itaparica. Essas são insuportáveis -- ainda que, pelo menos no caso de Ilhabela, necessárias (uma ponte afundaria de vez com a ilha).

balsa451.jpg

Mas nos cafundós, onde não tem fila nem stress, a balsa é uma bênção. Funciona como uma poderosíssima lombada, que diminui a velocidade da estrada sem escangalhar o carro de ninguém.

Uma boa balsa é a garantia de que o trânsito pesado vai escolher outra estrada para escoar. E que aquele território não vai entrar para o mapa de qualquer um.

balsa452.jpg

Não que os moradores concordem comigo, claro.

Muitos pensam que só com a construção de uma ponte chegaria o progresso. Deputados federais são eleitos com a missão de descolar uma verbinha do orçamento para construir a sonhada ponte. Não há prefeito que não sonhe com a chance de administrar essa verba.

Isso quando a concessão da balsa não está na mão de um coronel da região -- que vai fazer o possível, o impossível e mais um pouco para que tudo continue como está.

balsa455.jpg

Eu sou a favor que asfaltem, iluminem, cabeeiem e ponham uaifai; que revejam os contratos; mas que deixem as balsas quietas.

Minhas favoritas são essas que nem motor usam; são movidas no muque, mesmo.

balsa453.jpg

Alguém aí tem idéia de onde aconteça essa travessia que está aí nas fotos? Vale chutar!

Resposta:

Quase todo mundo pelo menos passou perto. Sim, é no Rio Grande do Norte. Sim, é ao sul de Pipa. E sim, é a travessia para a Barra do Cunhaú.

(E sim, poderia ser alguma daquelas ao norte de Genipabu, ou no caminho de Jeri a Tatajuba. Só não sei se tem uma assim na fronteira com a Paraíba, porque por dentro eu só fui até o Sagi... falha nossa!)

25 comentários

Filipe
FilipePermalinkResponder

Eu acho que essas balsas ficam no Rio Grande do Norte, quando a gente vai de Pipa para o sul, para a fronteira com a Paraíba. Pelos menos as que eu vi quando fui lá eram bem parecidas com essas...

Lea
LeaPermalinkResponder

Eu também ia chutar Rio Grande do Norte, Filipe!

gugagou
gugagouPermalinkResponder

Seria a travessia de Punta del Este a Mar Del Plata?

Ricardo Freire

Pô, Gugagou, assim não vale! Matar a charada tão rápido! Eu sabia que eu não devia ter mostrado o nativo tomando chimarrão wink

Rosa
RosaPermalinkResponder

No Nordeste tem muitos cantinhos com essa cara, mas eu aposto no Rio Grande do Norte também, estou em dúvida se seria litoral norte, nas proximidades de Genipabu, ou litoral sul, indo para Barra de Cunhau, logo depois de Pipa. Vou fechar os olhos e sonhar que estou lá... Tudo de bom... Esquecendo a pior parte, a política, tudo que fica é uma benção.

Arthur
ArthurPermalinkResponder

É a balsa RN/PB, o Ricardo postou essa foto na Expedição Pé-na-Areia...

Lena
LenaPermalinkResponder

Eu ia chutar Genipabu, naquele rio que temos que atravessar para continuar no sentido norte, Para Jacumã, etc. Mas não estou reconhecendo aquelas construções na margem. Mas que é no Rio Grande do Norte, isto eu tenho certeza smile!!

Carlos A.Vida
Carlos A.VidaPermalinkResponder

At. Freire
Boa Tarde!!

Esta é a balsa que faz a travessia do Barra do Timbau, no litoral sul do Rio Grande do Norte, logo depois(+ ou- 10 km)da praia de Barra do Madero, próximo a praia de Pipa. Logo depois da balsa tem um restaurante que serve um prato feito de muito camarão, muita lagosta e peixe, que não lembro o nome, tudo grelhado por apenas R$ 70,00 que no mínimo dá pra comer umas seis pessoas com muita fome.

Um grande abraço...
Carlos

Lena
LenaPermalinkResponder

Riq,
é na Barra do Cunhaú, né? O rio fica antes ou depois do Solimar? Não lembro...

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Eh igualzinha a uma travessia que eu fiz no Rio Grande do Norte ha mais de 10 anos! Mas acho que eh essa sim, porque me parece que vi uma foto da minha viagem nesse post!

carmen
carmenPermalinkResponder

Me parece que está cerca de Genipabu, pero el paisaje se transforma dependiendo si hace sol o está lloviendo.
Pasé el rio con lluvia, varias veces, pero no con sol. Así que...

Emília
EmíliaPermalinkResponder

A minha escolha seria a barra do Guriú, indo de Jericoacoara para Tatajuba...fica para a próxima!

Andrea N.
Andrea N.PermalinkResponder

Eu nao vou nem tentar chutar, mas vou te dizer que morro de medo de balsa (das grandes mesmo) entao essa dai, passo longe. Nem morta!
Beijao de feliz ano novo.

Lília
LíliaPermalinkResponder

E só acrescentando o que o Carlos Vida colocou (aliás, com muita propriedade), Timbau (ou Tibau) tem um carnaval simples e de-li-ci-o-so!!

Dani
DaniPermalinkResponder

Eu tô com a Emilia! Travessia de Jeri pra Tatajuba, logo ali ao lado os famosos cavalos marinhos....

Danielle
DaniellePermalinkResponder

Tô com o pessoal de RN para PB ! Fiz essa viagem com as crianças em 2005 e passamos em Pipa, para chegar em João Pessoa. Já passamos nessa balsa anoitecendo (o que deu mais emoção nas crianças), mas aí perdemos um pouco desse visual lindo !!!

Ricardo Freire

Ha ha, Andrea: nessa travessia aí só quem corre perigo de se afogar é o carro wink Acho que dá pra ir a pé até na maré alta...

Marco Antonio
Marco AntonioPermalinkResponder

Deve ser entre Tarifa e Tânger.
Na água tem uma pessoa parecendo a Cica.
Conta só prá nós, foi você o verdadeiro paparazzo?

Ubirajara
UbirajaraPermalinkResponder

Eu nem precisei disso, porque passei pelo mesmo caminho e logo após tem m restaurante que vende um prato de camarão empanado muito bom!

Renata
RenataPermalinkResponder

Saindo dessa balsa, meu amigo fez uma curva para o lado errado e nós atolamos na areia..hehe..mas não deu 1 minuto e já tinha uns 10 caras para desatolar, eles fazendo força e eu só nas fotos. O meu caminho foi entrar pela Baia da Traição na PB, onde a balsa fica dentro de uma reserva indigena e é controlada pelos indios...daqueles de cocar e bermudão...e de lá seguir pelas praias até a Pipa, passando por varias balsas movidas a pirão, como dizia o meu amigo potiguar

Salete
SaletePermalinkResponder

Ah! Ric! Cheguei atrasada à sua charada. Voltei hoje e acessar internet fora do país saia muito caro. Eu diria que era a balsa para cruzar o rio Ceará Mirim. Estive lá em agosto do ano passado, lembra? Fiquei em Natal no Sehrs, que comparei com o Iberostar, ambos espanhóis.
Bom ano pra você!
Salete

Ricardo Freire

Salete! Estou finalmente, com décadas de atraso, escrevendo sobre os resorts do norte de Salvador.

De qual você gostou mais? Do Iberostar ou do Serhs?

Salete
SaletePermalinkResponder

Ah! Ric! Eles são diferentes, o Serhs é na cidade e o Ibero é um resort esparramado. Bom, quando ele crescer, não sei o que vai acontecer. Na terceira semana de vida ele tinha um astral ótimo, fiquei encantada. Gostei da arquitetura mistureba (eu não entendo de arquitetura), dos arcos em progressão, que criam um efeito bem interessante. E adorei ser aberto, sem portas, sem ar condicionado. Sensação de liberdade...
Ruim só a bebida oferecida (e de graça). Vinhos muito ruins, só dava para tomar uísque (que não tomo).
O Serhs é bonito, mas é inexplicável o caminho até o restaurante, feito por um corredor estreito e comprido.

Ricardo Freire

Empatamos, Salete. Pra mim também, o ponto baixo do Iberostar são as bebidas. E eu me perdi feio até encontrar o restaurante do Serhs. (Além de precisar consultar meus alfarrábios toda vez que vou escrever esse nome dos diabos pra ver em que lugar vai o agá)

Antonio  Bernardo

Quais foram os primeiros habitantes de Tatajúba, o voce não ficou sabendo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar