Dim sum em São Paulo

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

O círculo se fecha.

O Rodrigo me falou do blog do Marcelo Katsuki na caixa de comentários de um post que eu falava de dim sum.

E agora o Katsuki conta o que o Rodrigo tinha certeza de que ele sabia: onde se come dim sum em São Paulo.

Já sei onde vou almoçar da próxima vez que for à Liberdade...

4 comentários

Jorge Bernardes

Estou vendo nos comentários que é unanimidade entre todos que fizeram o roteiro do Leste entre Viena, Praga e Budapeste a escolha de Praga como último destino, como o melhor pedaço do bolo. Eu também fiz isso, mas preciso dizer a todos que há um hotel em Budapeste que faz com que qualquer estada lá se torne mais que especial: o Hotel Victoria (www.victoria.hu). Ele não é super moderno, mas é super bem cuidado e pequeno, não é nada caro, os funcionários são muito atenciosos e TODOS, TODOS OS QUARTOS têm uma vista espetacular do Danúbio, da ponte das Correntes e do Parlamento. Todos os quartos têm janelas panorâmicas. Nem precisa pedir. Está garantido. O hotel fica na beira do rio, no lado de Peste (mas ao nível do rio e pertinho do metrô) e não há nada como deitar na cama e ficar observando as luzes da cidade da cama. Quem fica nesse hotel, acha Budapeste muito mais legal.

Sandro
SandroPermalinkResponder

Ricardo: no vai-e-vem de páginas de web inseri sem querer uma resposta sobre Galinhos no post de 23 janeiro, ao invés do post mais recente.

Replico abaixo:

Ricardo

Retomo o assunto Galinhos, pois não acesso web nos fins-de-semana.
Saí de Natal e fui, via BR 406, logo após Jandaira peguei sentido Galinhos, para estacionar em Pratagil. O porém estava nesta estrada saindo da 406, estava em reforma, asfalto todo quebrado por creio que uns 15 km do total de 25 km, sendo que o desvio era pela lateral da pista, aberta de improviso por trator, portanto em estado lastimável; consegui ligar pelo celular para a pousada e avisar que estávamos à caminho e mesmo sendo à noite, fomos em frente e ocorreu tudo bem. Já chegando ao estacionamento, batemos um papo com o senhor gente-boa que cuidava do mesmo e esperamos o barco, que a pousada tinha solicitado que fosse nos pegar.
Hoje o asfalto deve estar joinha, pois já vai fazer um ano.
Meu filhinho e minha esposa (estava grávida de quatro meses) estavam exaustos, pois tínhamos saído de casa às 06:00 da manhã (Curitiba), mas nada que não compensasse a partir da manhã seguinte.
Valeu pela dica, pois na época decidi mudar meu plano de viagem e incluir Galinhos após ler e reler suas dicas no Freire´s on line.

Marcio:

Não posso dar minha opinião com total certeza sobre a Oasis pois não retornei ainda para confirmar, mas naquela ocasião a hospitalidade foi dez , nosso anfitrião foi o marido da proprietária. A pousada realmente é rustica, mas condizente com o local. A comida era dez, talvez a cozinheira daquela ocasião fosse diferente da época em que vc foi. Recordo-me que, como estávamos só nós, a cozinheira ia pela manhã, preparava nosso café e perguntava o que iríamos querer para o almoço, pois ela ia para casa para depois voltar; a assim foi, mesmo estando só nós, tivémos todo o apoio e hospitalidade, a comida (fresca) um dia melhor que a outra (realmente a mão daquela abençoada era demais para comida). O anfitrião foi, como deve ser, atencioso, e nos proporcionou belos passeios de bugue (que era do filho dele) , pois meu guri (três anos) é doido por andar de bugue.
Esta viagem foi dez, minhas expectativas foram superadas em muito, felizmente…

Ricardo Freire

Jorge e Sandro: coloquei o link dos comentários de vocês nos posts originais dos assuntos, falou?

(É pro povo que achar isso no Google poder ler a história inteira...)

Denis
DenisPermalinkResponder

Riq

Acredito que você esteja com um bug no código do wordpress.
Aparentemente seu theme/template está apontando sempre para viajenavigame.wordpress.com e não somente viajenaviagem

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar