Enquete da semana: dinheiro

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

grana450.jpg

Essa semana a enquete é de ordem prática.

Gostaria de saber como você se organiza no departamento moeda estrangeira quando vai ao exterior.

Você leva principalmente dinheiro vivo e travelers? (Nesse caso, diz pra gente como você troca -- se faz pesquisa de taxa e comissão antes, ou se troca no primeiro lugar que aparece na hora em que você precisa.)

Ou você usa principalmente cartão de crédito? (Conta pra gente: você já teve algum contratempo cambial?)

Você costuma tirar dinheiro em caixa eletrônico no exterior? Pelo cartão de crédito? Ou pelo cartão do banco? Você precisa pagar taxa, comissão ou juros a cada saque?

Por favor, mencione a marca (do traveler, do cartão de crédito e do banco).

Acho que a gente pode fazer um painel interessante e atualizado das opções disponíveis no mercado.

(Eu vou contar o que eu faço na caixa de comentários, interagindo com os posts de vocês.)

86 comentários

Monica
MonicaPermalinkResponder

Tentei comprar pesos para ir a Buenos Aires em SPaulo e depois da 5a casa de cambio, eu desisti.
Levei em dolares mesmo, onde troquei no aeroporto - dentro do desembarque - achando que iria fazer um mal negócio. Nao fiz, foi o melhor cambio que peguei lá.
Paguei muita coisa em dolares nas lojas, com um cambio muito próximo do oficial.
O cartao de credito eu levei e usei, porém eu acabo me empolgando e gastando demais. O Visa até o pipoqueiro aceitava, meu Amex voltou quase sem uso.
A fatura chegou com o dolar a 2,16 e paguei 2,26 quando comprei os dolares. Sendo assim, ganhei no que comprei no cartao.
Ah, lá encontrei cambio honesto para trocar Reais, coisa que eu nao esperava. Em caso de emergência, funcionou e ajudou.
Quanto a saques diretamente da minha conta corrente, nem a CEF e nem o Unibanco tinham.
Vou para o Chile mês que vem, vou levar novamente dolares e o Visa e o Amex. Vamos ver como será...

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Monica

Detalhe : quando fui no Chile na ultima vez, em 2005, havia uma regra de que contas de hotel pagas em cartão de crédito internacional não pagavam IVA, o que dava 10% de desconto. Sera que a regra ainda vale?

Ricardo Freire

Dos bancos estatais, então, o Banco do Brasil oferece saque no exterior, e a CEF, não.

E tem cliente Unibanco que pode sacar e outro que não. Será a diferença entre Uniclass e Unibanco padrão?

Falando nisso -- temos algum cliente Itaú-Itaú que já sacou da conta no exterior, ou o mimo é só para os personalitês?

Rodrigo
RodrigoPermalinkResponder

Cartão de Débito para o dia-a-dia! Você saca direto da sua contra corrente, em 3 dias pode olhar o extrato, usando o Cirrus ou Plus em qualquer lugar do mundo via caixa eletrônico conveniado. Só no Japão é um pouco mais difícil achar essas máquinas, mas se acha. Não fica estressado procurando casa de câmbio.

Descordo do Arnaldo, a taxa de cambio sempre me foi favorável (Banco Cooperativo ou BankBoston, visa ou maestro) e acima do pago pelas casas de câmbio.

É claro deve-se fazer um planejamento para não ficar sacando de pouquinho em pouquinho. Cuidado, certos caixas nos EUA cobram uma taxa extra independente da cobrada por seu Banco.

Tem lugar que te pagam mais se a nota for de 100US, outros só aceitam notas de Dolar acima de tal ano. Quem não te cobra taxa, te oferece uma cotação inferior. Com o cartão de débito acaba tudo isso. Alguns bancos te cobram uma taxa, mais impostos, outros só os impostos depende de seu plano bancário.

No Itaú Personalite tem de emitir um cartão só para débito internacional. No Boston Personalite e no Bamcob(Banco Cooperativo) o cartão é o mesmo usado no mercado nacional.

Papel moeda só para urgência

Marco Antonio
Marco AntonioPermalinkResponder

Inicialmente, alguns comentários sobre os meios de pagamento:

Travelers: que eu saiba, estão disponíveis em dólares americano, canadense e australiano, euro, libra esterlina, franco suiço e ienes.

Custo: no Itau, R$ 40,00 por operação (AMex), para correntistas. No BB (Visa) extorsivos 4%. Alguém conhece mais barato?
Não há cobrança de IOF.
Não conheço nada mais seguro, principalmente para aqueles que gostam de guardar o dinheirinho que sobrou da viagem em casa, já para preparar a próxima.

Na Europa, recomendo levar os da American Express em euro, pois você pode trocar em diversos bancos ou lojas da American Express sem pagar qualquer taxa ou comissão
Nos EUA, ao contrário da Europa, onde o normal é serem cobradas taxas ou comissões, os travellers em dólares são aceitos com bastante facilidade, sem qualquer cobrança de taxa ou comissão, logo, leve qualquer um conhecido.

Dica: 1) normalmente o preço do "dólar de traveller check" é um pouco menor do que o valor de venda da moeda no câmbio turismo. Assim, em grandes quantias, é mais vantajoso você gastar em travellers nos EUA, pois além de não pagar IOF de 2%, como nos cartões de crédito, você gastará menos em reais (pois comprou um dólar mais barato). Para outros países a diferença é anulada, pois é comum um dólar em espécie valer mais do que um dólar de traveller;
2) no BB, você pode pagar a fatura dos gastos internacionais do seu cartão de crédito (BB) com os travellers que você comprou com eles, sem taxas. Se você precisar, na volta da viagem, reconverter os travellers, é uma boa opção, além de servir como uma proteção (hedge) para oscilações bruscas no câmbio.

Cartão de crédito: Dinners é pouco aceito. AMex, exceto EUA, é bem menos aceito do que VISA e Mastercard.
Há cobrança de 2% de IOF nos gastos em moedas estrangeiras (incluindo FreeShop).
A moeda do local (por exemplo, rúpia indiana) é convertida no dia da compra em dólares, pela cotação do dólar comercial do Banco Central. *NUNCA vi câmbio melhor do que o do BC.* A fatura é paga pela cotação do dólar turismo, preço de venda, no dia da quitação.

Cartão de crédito - saque em conta corrente. Alguém poderia me informar, além do Citibank, algum banco que não cobra tarifa para saques da conta corrente do exterior? O Banco do Brasil cobra 0,5% + U$2,50 por operação. Logo, acima de U$ 200,00 vale mais a pena sacar da conta corrente do que usar cartão de crédito.

Marco Antonio
Marco AntonioPermalinkResponder

Esqueci-me de perguntar uma coisa ao participantes: alguém tem CERTEZA de qual é o dólar usado na conversão para Travel Money e para saques na conta corrente? Comercial ou turismo (pois paralelo, com *certeza* não é)?

Outra coisa: Arnaldo, você tem *certeza* que o seu cartão de crédito cobra a fatura com base no dólar comercial do dia do vencimento? Pois li o contrato dos cartões Visa e Mastercard do Banco do Brasil e a fatura é cobrada (convertida) com base no dólar turismo-venda.
Se você tiver certeza, por favor, me informe a bandeira do seu cartão e o banco.

Rodrigo
RodrigoPermalinkResponder

Marco,

Posso falar da minha experiência: O Boston Personalite não cobrava pelo saque se você tivesse um vlor X aplicado no Banco (na verdade não paga a maioria das taxas)

O Credicom/ Bamcoob ( Associado ao Banco cooperativo) me permite 4 saques no exterior ou Brasil/mês sem cobrar taxas, se fizer um plano interno tem direito a 6 saques.

Acho que depende muito do valor aplicado no Banco e do plano de tarifas que você optou junto ao seu Banco.

Quanto a conversão, penso que é feita de qualquer moeda estrangeira para o dolar usando a taxa interbancária e o valor final em dólar pago no dia do vencimento pela cotação do dolar turismo usado pela operadora.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Riq, eu sou Itaú "non-Personalité" (cliente sem personalidade?!?), mas o cartão da minha conta é internacional (tem a bandeira Maestro). Por enquanto só experimentei usar esse cartão nas agências Itaú em Buenos Aires, mas sei que posso usar os caixas eletrônicos da rede Cirrus em qualquer lugar - só estou por fora de taxas, comissões, etc... Aliás, qualquer cliente-estrela Itaú pode pedir pra transformar o cartão comum da conta em cartão internacional!

guerson
guersonPermalinkResponder

Bom, eu geralmente levo um pouco na moeda local (o suficiente para chegar no hotel, comer alguma coisa...) e depois vou tirando dinheiro nos caixas eletronicos pela rede PLUS para os gastos menores e uso cartao de credito para os gastos maiores (hotel, restaurantes...) .

Pago uma taxa fixa e mais uma proporcional pelas retiradas em caixa eletronico. Procuro saber a cotação oficial para saber se um lugar está muito caro ou barato mas geralmente não faço muita pesquisa.

Essa formula tem funcionado bem nas minhas viagens ao exterior mas não funciona no Brasil. Moro no Canadá (bom, no momento estou passando uns meses na Espanha, mas minha residência fixa é no canada) e quando eu e meu marido vamos passear no Brasil para visitar a família sempre temos problemas para sacar dinheiro das nossas contas. Poucos caixas são filiados às redes internacionais e mesmo em cidades grandes, como o Rio, mais de uma vez fomos enviados de agência a agência atrás de um caixa que aceitasse o cartão. Uma vez levamos traveller's cheques mas foi impossivel achar um lugar que trocasse. Agora levamos uns dolares americanos para garantir e quando não encontramos um caixa, vendemos os dolares pro meu pai ou algum outro familiar interessado.

Ricardo Freire

Puxa, mais essa! Pensei que os nossos caixas eletrônicos estivessem totalmente integrados às redes internacionais...

Renata
RenataPermalinkResponder

Depois de ler tantas dicas vou começar a usar mais cartao...geralmente eu levo mas pra uma eventualidade, levo TC da Amex e um pouco de dinheiro. O unico lugar que tive dificuldade pra trocar os TC foi na Italia, que mesmo em bancos afiliados da Amex tinha taxa para cambio. E apesar do cambio desfavoravel muitas vezes faço o cambio no aeroporto mesmo..qdo o pais eh meio bizarro ou quando nao estou a fim de ficar procurando e andando com passaporte. Riq...olha as intimidades...deixo uma sugestao para uma proxima enquete: telefones, chips, operadoras, o que o pessoal esta usando mais nas viagens.

guerson
guersonPermalinkResponder

Pois é... e o banco do brasil, fazendo a maior propaganda do tal Visa PLUS, mas geralmente tem só um caixa na agência que está conectado a rede PLUS e se esse acontece de estar fora do ar... aí já era...

Ricardo Freire

Numa tabulação rápida e rasteira dos resultados:

- Todos os comentaristas levam pelo menos um pouco de dólar/euro ou cheques de viagem; os travelers preferidos são os do American Express, que, quando trocados em bancos associados, não cobram taxas (apesar de uma comentarista ter precisado pagar taxa na Itália).

- Quase todos usam cartão de crédito; muitos entendem que a boa cotação do dólar comercial conseguida pelas operadoras e bancos compensa o IOF incidente (mas há quem chame a atenção para sobretaxas cobradas em lojas e hotéis pequenos, que às vezes dão desconto para quem paga em dinheiro).

- Aos poucos vamos descobrindo a possibilidade (e a vantagem) de retirar dinheiro da conta corrente brasileira em caixa eletrônico no exterior. Os mais entusiasmados parecem ser os clientes Citibank, que não pagam taxa nos caixas do banco, e do Banco do Brasil, que têm a operação realizada pelo câmbio do dia, sem surpresas posteriores. Outros bancos mencionados: Itaú (tanto o Itaú laranjinha quanto Personnalité e Boston), Bradesco, Real e HSBC. Quanto ao Unibanco, há quem já tenha usado e quem não tenha conseguido (pode ser uma diferença entre Unibanco comum e o Uniclass). Cliente da CEF não conseguiu sacar. Dos grandes bancos, só faltou algum cliente do Santander se manifestar.

- Poucos já usaram Visa Travel Money (cartão de débito carregado antes de sair do Brasil, ou recarregado durante a viagem por algum representante designado), mas muitos têm curiosidade. É seguro e excelente para compras -- mas não deve ser usado para retirar dinheiro vivo, porque o limite de saques é baixo e não amortiza a taxa fixa cobrada pela transação.

Em nome de todos os leitores, agradeço à tripulação pelas valiosas contribuições!

Enquete do dinheiro: resultados « Viaje na Viagem

[...] Mas como o post estava prestes a sair da home e ir pro arquivo, trouxe o link do resumo para aqui. [...]

Fabio Nitschke Gomes

Eu também passei uma boa dificuldade com TC da Amex em Roma... Nem todos os bancos listados para troca sem comissão o faziam de fato: a lista divulgada pela Amex, afinal, não batia com a realidade.

Mesmo os bancos que faziam a operação tinham um limite baixíssimo (coisa de uns € 200 diários, a Amex bem que podia avisar antes!), o que obrigaria visitas diárias aos estabelecimentos. Bem, alguém espera gastar preciso tempo das férias em fila de banco???

A solução, depois de váááários telefonemas, foi ir pro escritório da própria Amex e fazer o câmbio lá - daí sim sem limite e sem comissão, tudo certo. Mas até chegar lá, uma preciosa manhã em Roma perdida graças à falta de informação...

Resultado: um certo trauma com TC...

Pras próximas viagens: um pouco de cash, cartão de crédito, saque direto da conta (do Citibank) e débito automático com o cartão do banco (fiz uma compra assim em Genebra e caiu direto na conta, com câmbio honesto e sem qualquer taxa adicional).

Marcos
MarcosPermalinkResponder

Olá, estou indo para o Chile... Vi que vários já foram para lá... Qual é o Limite Diário para Saque... Tenho contas no Brasil e nos EUA...

Obrigado

Miguel Kreiseler

Caro Riq e restante tripulação,

Depois de ler muito atentamente este enquete da semana (o que significa enquete m Português de Portugal? - provocação para quem saiu ontem da Europa), fiquei com dúvidas no caso de viajar para Brasil.

Assim, gostaria que me informassem qual a melhor sugestão para quem viaja para o Brasil:

a) Levar cartão visa e levantar dinheiro na caixa automática?
b) Levar Euro e trocar por Reais? No aeroporto, no Hotel ou em casa de cambio?
c) Levar US Dolares (trocados no banco em Portugal)? Pagar em dolares ou trocar por reais?

Aproveito para informar que a viagem e os hoteis são pagos com cartão. Além de receber milhas adicionais, ainda aproveito os seguros associados.

Obrigado pela ajuda. Abraço

Miguel Kreiseler

Caro Riq. e Tripulação,

Volta a pedir a Vossa ajuda sobre o melhor meio de pagar as nossas contas quando viajamos para o Brasil, no comentário anterior.

Penso que a guerra do BB7 retirou a atenção à equipa de comentadores do Viaje na Viagem.

Por Portugal, a formula BB acabou depois de 3 edições com supostos "famosos", cuja maior fama foi terem concorrido ao BB Famosos e 3 edições regulares.

O melhor de todos foi o primeiro, resultado da ingenuidade dos concorrentes que não imaginavam o sucesso que estavam a ter. Como ponto alto, um concorrente pontapeou outra participante, e o mais fraquinho e simples de todos (contra o qual todos se juntaram para o tentar expulsar) acabou por ganhar o jogo.

Depois de dois ou três anos de grande visibilidade em que abriu um restaurante com outros, o Zé Maria acabou a trabalhar como padeiro numa pastelaria dos arredores de Lisboa.

Ver história do Zé Maria aqui - http://209.85.129.104/search?q=cache:Xu593UQDWIgJ:semanal.expresso.clix.pt/1caderno/pais.asp%3Fedition%3D1660%26articleid%3DES144926+vencedor+big+brother+barrancos&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=1&gl=br

NOTA - Outro dos participantes está detido, acusado de participação em diversos crimes, denunciado por populares que o reconheceram da televisão. (Ainda dizem que ser reconhecido na rua é bom...)

Abraço,

Ricardo Freire

Ha ha, Miguel, que boa história.

Vamos lá: em princípio, a maioria dos caixas automáticos (no Brasil é masculino... vá entender!) é ligada às redes Cirrus e Plus. Eu pensava que fosse tranqüilo tirar dinheiro deles, mas, como você deve ter lido num comentário mais acima, às vezes a coisa não funciona.

Pode-se dizer também que a maioria dos estabelecimentos comerciais voltados para o turismo aceita cartão de crédito. As transações por aqui já são 100% eletrônicas.

Se você já tem dólares, traga os dólares para as outras despesas. Senão, traga euros mesmo -- você economiza uma comissão. Nunca troque no hotel, a cotação é baixíssima. A melhor cotação é de casa de câmbio.

mo
moPermalinkResponder

por favor alguem pode me dar uma dica a respeito, do que comprar (travel, visa money travel,especie ou cartao de credito)?????

Re Coelho
Re CoelhoPermalinkResponder

Mo, ai depende da sua viagem... leia os comentários acima para tirar suas próprias conclusões. Para os viúvos de Boston, eu trabalhava no Boston e agora estou no Itaú. O personnalité está trabalhando praticamente com a mesma qualidade do Boston, inclusive os gerentes como mencionado acima, vc's não terão surpresas com relação a isso. Já quem é Itaú (sem ser personnalite) o cartão não faz saque internacional. Tem que conversar com o gerente.

Re Coelho
Re CoelhoPermalinkResponder

Em Vancouver eu trocava meus TC nas lojinhas da 7eleven. Comprava qq chocolatinho e eles davam o troco na boa, sem cara feia e taxas. Ah dá pra comprar tb o passe de skytrain com eles.

Anna
AnnaPermalinkResponder

Pois é, sempre paguei quase tudo com cartões de crédito. Este mês fui ao Chile e gastei bastante no AMEX e um pouco menos no MasterCard, por causa das datas de vencimentos. Quando chegou a fatura do MasterCard, 1,86, dólar comercial. Já a fatura do AMEX veio baseada no dólar turismo, 2,02! Como assim? Nunca tinha visto isso, não sei se eles mudaram, mas... resultado, minhas compras ficaram mais caras do que eu esperava... Alguém já passou por isso?? Já fiz outras viagens pagando em dólar e até pesos chilenos com o AMEX e o câmbio sempre foi o comercial. Rolou um prejú...

straits
straitsPermalinkResponder

RIcardo, parabéns pelo blog. Não é a toa que sempre figura entre os mais acessados do wordpress Brasil. O INagaki sempre falou de você e com toda razão.

Viajarei para a Europa final do ano e estava indeciso sobre como proceder em relação ao dinheiro (cartão de débito, crédito, cash, etc). Vou tentar o Visa Travel Card, levar um de crédito só por segurança e um pouquinho de cash.

abrc!!

Fabrícia
FabríciaPermalinkResponder

Boa tarde! Estou precisando de ajuda, pois é minha primeira viagem ao exterior.
Vou par o Chile passar 28 dias em casa de família numa cidade de interior perto dos lleuques ao sul de Santiago e somente 4 dias em uma pousada em outra cidade mais próxima de Santiago. É vantagem trocar o dinheiro aqui mesmo no Brasil e levar para o Chile em peso chileno, pois sei que vou gastar?
Abraços,
Fabrícia

Fabrícia
FabríciaPermalinkResponder

Obrigada pela ajuda, já entrei no link.

mello
melloPermalinkResponder

Depois de tantas dicas de vcs, escolhemos Buenos Aires p/ segunda lua de mel (1 semana em final de jan. )Tkts fidelidade=OK, Htl....A CVC não confirma nada q nos faça sentir seguros... os q vcs. indicam, Art, etc... lotadinhos...tentei redes e consegui reservar via site c/ IBIS a 188 pesos a diária e Pestana a 120 dólares. Relação custo x benefício - Opinem, please. o Pestana vale qto cobra? Outra dúvida, todo htl lá cobra o IVA? Agradeçemos muito a ajuda.

daniel
danielPermalinkResponder

Olá Pessoas, olá Ricardo!

minha 1a vez aqui...

já faz um tempo que quero saber qual o dólar usado pelo VTM: é o comercial, certo? Mas e o débito cirrus/electron normal, qual dólar utliza? o comercial do dia da conta?

Pq nesse caso parece q usar o VTM é desvantajoso....

Quem puder ajudar, abraço!

Mayara
MayaraPermalinkResponder

Oi então .... vou viajar pra estduar no Chile durnte um ano .. tenho cartão visa e mastercard, e me falaram q só eles está ótimo, mas me interessei tbm pelos TC mas acabei não entendendo muito bem como usá-los ... queria uma liçãozinha, explicação básica de alguém q entenda ... ou me indique oq é melhor .....
obrigada ...

Edir Vidal
Edir VidalPermalinkResponder

gostaria de saber se tem voo direto de Lyon,na França para Barcelona(Espanha). E de trem de Lyon para Barcelona,são qtas horas de viagem?

Elias
EliasPermalinkResponder

Alguem sabe qual o limite que se pode carregar no Visa Money travel? Travellers' cheque, qual e o limite que posso comprar?

Obrigado,

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

eu vi gente dizendo q vai pra europa com poucos euros, so cartao e tal
mto bem, mas e se pedirem pra ver qto vc tem na carteira e so tiver uns 300 euros e cartao de credito internacional (q vale mto a pena pelo cambio)? nao vai correr risco?

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Olá pessoal. Minha primeira vez aqui... preciso da ajuda e experiência de vocês. Estou indo aos EUA estudar, ficarei 2 anos por lá. Qual a melhor forma vocês acham e sacar um valor mais volumoso por lá???? Ou seja, que operações eu poderia fazer pra perder menos dinheiro com cambio, tarifas e impostos?
Aguardo a ajuda de vocês!
Abraços,
Pati

Blog Aquela Passagem. Dicas de Promoção de Passagem Aérea, Milhas, Bagagens, Cartão de Crédito e Muito Mais!

[...] unânime. Uma discussão sobre a melhor forma de fazer pagamentos no exterior foi realizada neste post do Blog Viaje na Viagem. A conclusão do Riq foi essa [...]

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Entao eu so estudante universitario, to estudando uma proposta para ir estudar ingles na Australia, pois meu curso e de Engenharia da Computação, e necessita de um bom ingles para que eu cresça...Ai minha duvida e como funciona tudo numa viagem internacional? Como evitamos de passar riscos de ficar sem dinheiro? Quanto a pousadas/ hoteis/ albergues/ lugar p ficar? Queria muito saber, quanto a cartoes que ja utilizaram que funcionaram na Australia, e tipo se posso utilizar somente a funçao debito automatico, para fica bem menos em apuros!Estou estudando bem a ideia, e organizando muito bem antes de ir, p nao fica com trauma de fazer isso...XPSe alguem souber por favor da uma força, ira fazer muita diferença!

Ricardo Freire

O melhor para você parece ser fazer um Visa Travel Money, que pode ser recarregado à distância.

https://www.viajenaviagem.com/2009/05/pros-x-contras-dolar-euro-peso-real-travelers-cartao-de-credito-saque-internacional-ou-visa-travel-money/

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar