Enquete da semana: roaming

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A Renata sugeriu, e eu adorei o tema. Até porque eu não entendo absolutamente nada dele.

A pergunta da semana é:

Você costuma usar o celular em viagens ao exterior?

Já se arrependeu de ter levado?

Descobriu um plano que realmente vale a pena?

Ou conhece o caminho das pedras para fazer o melhor uso?

Conte pra gente!

73 comentários

Carla
CarlaPermalinkResponder

Sinceramente, sinceramente... Eu acho bom DEMAIS me livrar do celular enquanto estou viajando... wink Nunca habilitei o meu para funcionar fora do país - e não pretendo fazer isso, não, se puder evitar... Quando viajo aqui no Brasil às vezes fico com a consciência pesada se desligo, então até prefiro quando ele não pega...

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Não. E nas nacionais, levo, mas deixo desligado.

Lena
LenaPermalinkResponder

O meu celular é da Vivo. Descobri , por acaso, que ele funcionava normalmente no México, sem precisar de nenhum procedimento anterior. Chegava lá e ligava o telefone. Pronto. Já aparecia o horário local e eu recebia ligações, como se estivesse aqui. No início, tb fazia ligações normalmente. Depois, houve alguma alteração no acordo da Vivo com a telefonica do Mexico, e eu não consegui mais fazer as ligações de lá; só receber. Achava ótimo!

Camila
CamilaPermalinkResponder

Já usei 2 vezes. Levei um celular da Tim para Aruba e depois para o Uruguai. Para minha surpresa não levei nenhum susto na volta! Tenho um plano com 60 min livres e 30 torpedos. O site é bom pq explica quais os aparelhos disponíveis, as operadoras que funcionam no país a ser visitado e as tarifas para fazer e receber chamadas do Brasil. Descobri que o barato é usar o telefone para receber e não para fazer ligações. A diferença no caso de Aruba foi a seguinte: para ligar p/ Br R$ 8,39 o minuto e para receber R$ 2,95. Tb nao paguei os torpedos que disseram custar R$2,00. No Uruguai tb nao tive surpresa. A dica é olhar bem no site o custo do serviço, é tudo bem detalhado. Gostei e vou levar na próxima viagem ao Canadá em julho.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Durante as viagens eu levo o celular mas deixo desligado, pois assim economizo a taxa de deslocamento e evito pagar por cada ligação recebida. Ora, se estou viajando eu quero empregar cada centavo no passeio e não pagar para fazer o que já faço o ano todo, ficar no telefone.

Mas por precaução eu deixo com algum familiar os telefones dos hotéis em que vou ficar pois assim, se precisarem falar comigo, têm como entrar em contato.

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Minha vontade era de sumir com o celular nas viagens, mas como viajo bastante a trabalho, acabei comprando um celular americano da Virgin que é pré-pago. Funciona que é uma beleza nos EUA, mas é bom usar com um cartão de ligações internacionais, senão fica muito caro ligar para o Brasil. A única exigência deste celular é colocar US$20 a cada trimestre e eles deixam você pagar com paypal, inclusive dá para recarregar do próprio celular. Muito fácil.
Na Europa eu sempre compro um chip quando chego e aviso todo mundo do novo telefone, já que eles cancelam o número que você não usa por mais de 6 meses. Também é recomendável comprar um cartão para as ligações internacionais.
Roaming mesmo eu tenho pavor de usar. Muito caro.

Andréa
AndréaPermalinkResponder

Celular em viagem pode ser uma boa, mas é bom sempre confirmar na operadora se vai pegar, quanto vai pagar de deslocamento, msg, etc.O meu irmão fez um muchilão pela América Latina e pegou se não me engano em todos os países, o que é ótimo para nossa tranquilidade. Porém, quando eu fui para Austrália, levei meu celular e ele ficou de enfeite porque não pegava lá e tive que comprar outro. Além disse só fui descobrir depois que msg de lá só enviava para celular da Tim. Ou seja a melhor coisa a se fazer é ligar nas operadoras para confirmar se pega e as tarifas.

Ricardo Freire

Eu sempre achei que celular no exterior era meio como Toblerone de frigobar -- é só largar de ser comodista e sair na rua para comprar (o chocolate ou um cartão telefônico) que sai bem mais barato.

Mas eu me dei mal nessa última viagem ao Caribe. Com exceção de Aruba, foi impossível ou bem difícil achar cartões telefônicos que funcionassem em orelhão (a maioria dos orelhões é de uma companhia que não aceita cartões pré-pagos, só ligações a cobrar -- para os States e Canadá -- ou por cartão de crédito; para ligações para os Estados Unidos os preços não devem ser tão estratosféricos, mas para o Brasil o primeiro minuto é 23 dólares, e os minutos seguintes, 2 dólares cada.)

Só em St. Martin (parte francesa) achei um cartão bacaninha, mas quando fui ligar descobri que ele gastava os créditos até enquanto o telefone estava chamando... e que se a cada tentativa de ligação (mesmo não completada) caíam dezenas de créditos automaticamente.

Enfim, fiquei me achando um idiota de não ter ligado para a operadora antes de sair.

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

Sim, eu SEMPRE levo meu celular comigo em viagens. Desde que a TIM ingressou no Brasil com o sistema GSM. É um espetáculo, funciona sem nenhum problema. Saio do avião e automaticamente ele procura a rede, a encontra e passa a funcionar. Quanto aos planos, há uma infinidade deles, além de promoções esporádicas e circunstanciais, como a da TIM durante a Copa do Mundo de 2006, que cobrava R$ 1,00 ligando de qualquer lugar do mundo para o Brasil. Mas é caro, muito caro e deve ser usado como um " telegrama fonado" . Estou plenamente satisfeito com a TIM tanto no Brasil quanto no exterior.

Ricardo Freire

Arnaldo! Telegrama fonado! Isso é da época do projetor de slides! (Ha ha, eu era o passador oficial de telegramas fonados lá de casa)
smile

Adriane
AdrianePermalinkResponder

Bom, eu sempre levo celular para minhas viagens... para usar como despertador, hehehe.

Nunca nem tentei usar o celular como, er, bem, telefone celular. Acho ótimo poder ficar incomunicável - também, viagens internacionais, pra mim, só nas férias! Aviso minha familia e amigos íntimos o telefone de onde estou e pronto...

Na Argentina, usava muito os locutórios (cabines telefônicas), nunca achei muito caro... Nos outros lugares por onde já passei (Bolivia, Peru, Europa) usava cartões, achava ótimo pois precisava ser rápida e ainda os guardava de lembrança.

Bia
BiaPermalinkResponder

Aqui no Brasil, sempre levo pra onde estou. Mas às vezes a Vivo me prega peças.....Por exemplo, meu telefone não pega mais no estado de Minas Gerais....Toda vez que vou lá trabalhar, troco de telefone com meu marido, que o dele é Tim e pega.
Não troco de operadora porque tenho o mesmo número desde quando a última moda em celulares era o Motorola Lite, vcs lembram? Uma geração antes daquele Star Tac que todo mundo achava que era o Must e uma depois do Mega Tijolão mesmo. Então meu número do celular é por onde muitas pessoas me acham.....
No exterior, a única vez que deixei o telefone ligado foi uma vez na Argentina porque era meu Aniversário e eu me recusei a não receber os parabéns de todo mundo que ligava......depois quando vi a conta, quase enfartei e nunca mais liguei celular no exterior.
Pois é, na Europa e nos Estados Unidos aqueles cartões resolvem muito o problema de ligações, então nem me preocupo...

Juliano
JulianoPermalinkResponder

Usei 2 vezes, Em alguns países da Europa e na Argentina. Na Argentina ficou caríssimo (por volta de R$ 90,00 por 4 dias) e na Europa nem recebi a conta... falei e recebi ligação gratuitamente... pena que o identificador de chamadas ~"ao funcionava... rsrs

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Putz!!!
Nem me fale de celular na Europa....
Tomei um mega susto qdo recebi minha conta. Fiquei fora 20 dias, recebi umas 10, fiz mais umas 10 chamadas rápidas, veio uma conta estratosférica!!!
Não sabia, mas a TIM tem tarifas MUITO mais altas para Europa Oriental do que na Ocidental...
Daqui pra frente, só emails.....

Anny
AnnyPermalinkResponder

Eu fiz uma experiência na minha última viagem para os EUA e recomendo muito. Tenho um celular TIM e pedi para desbloqueá-lo para chips internacionais. Chegando nos EUA comprei um chip pré-pago da Cingular de US$50,00 e usei a viagem inteira (21dias) e os créditos só acabaram no finalzinho.
Foi ótimo para falar com a outra parte da família que estava em outro estado nos EUA (lá eles não cobram interurbano) e com o Brasil.
E o melhor de tudo é pagar antes, sem sustos!

Boanerges Junior

Tenho um plano pos pago da TIM. Na nossa viagem aos EUA, assim que liguei ele no aeroporto ja recebi uma mensagem de boas vindas ao pais. A ligaçao é perfeita e a conta so chegou cerca de 4 meses depois. O preço é um pouco salgado mas eu nao sou de falar muito mesmo entao acho que compensa. Bem, mas o bom mesmo é usar o skype que é de graça!

Ricardo Freire

Uau, Anny, esse esquema é esperto... Só pra saber: o número muda, né? (Se mudar, acho que tanto melhor -- assim a gente só informa para quem quer e não paga telefonema recebido fora da base à toa -- é isso?)

Ricardo Freire

Boanerges, tenho certeza de que o Skype -- ou qualquer tecnologia de voz pela internet -- vai tomar conta desse mercado.

Mas nessa mesma viagem ao Caribe me dei mal -- com exceção de Aruba, os cybercafés fechavam todos às 5 da tarde...

Marília
MaríliaPermalinkResponder

Celular em viagem? Tô fora!!!

No início levava, mas as contas vinham muuuuito caras (acho um absurdo a gente ter que pagar uma fortuna por receber ligação!!). Agora, adotei a seguinte teoria: se eu quiser falar com alguém, ligo do orelhão. Deixo em casa o número do hotel em que estou, e se alguém quiser realmente, realmente mesmo, falar comigo, deixa recado!! Afinal, férias são férias, de tudo: trabalho, obrigações, rotina e celular.

Adriane: também já levei para usar só como despertador, mas sempre dava uma vontade de fazer uma ligaçãozinha.... wink Para resolver, comprei um despertadorzinho-portátil-super-fofo, que faz par perfeito com a minha mala!!! razz

Marco Antonio
Marco AntonioPermalinkResponder

Márcio, gostei muito da sugestão.
Poderia me esclarecer se vale para qualquer celular GSM e para qualquer lugar do mundo?
Só para ter uma idéia, quanto custa o "chip" na Europa? É preciso se cadastrar formalmente em algum plano pré-pago (como? qual?) ou é como no Brasil mesmo, em todo lugar tem cartão de celular?
--------
Ricardo,
você que "ganha a vida a viajar", sugiro faça como este escrevinhadeiro fez em sua última viagem: leve o seu "notebook". Com ele, poderá (além de manter atualizado o seu blog) consultar a previsão do tempo para as próximas cidades, saber os eventos culturais, mandar e receber emails, matar saudades das músicas brasileiras, recarregar o ipod, ler notícias, controlar a conta bancária e, principalmente, usando o quase-gratuito Skype, telefonar para amigos e até para o chefe ou o colega de trabalho chatão (Chefinho, como está o serviço aí? Não me diga, o Zé está doente e você está trabalhando aí sozinho? E o ar-condicionado ainda estragou neste calorão de 40ºC? Reclama não. Aqui na Suíça tá um frio danado, e eu já estou ficando estressado de tanto comer fondue, beber vinho e esquiar. Já estou até com saudades do serviço, daqui 25 dias a gente se encontra... smile

Ricardo Freire

Opa, o sistema do Marcio é o mesmo da Anny: comprar chip local e colocar no aparelho.

Marco Antonio, eu só não saio de casa com laptop quando eu vou à padaria wink O problema é que o mundo ainda não está completamente cabeado ou uaifaiado -- e em alguns lugares a hora da conexão sai os olhos (e as orelhas, e as fuças) da cara!

Anny
AnnyPermalinkResponder

Oi Ricardo,
o número muda sim, é um número local do país onde se compra o chip. O que eu tbm acho ótimo, só algumas pessoas imprecindíveis têm o seu celular de férias smile

Schnaider
SchnaiderPermalinkResponder

Ola! Fiz o mesmo que a Anny, para vcs terem uma ideia, aqui em Portugal paguei 5 euros no chip do pre-pago da TMN, detalhe, com 5 euros de creditos!!!! hehe tipo, eles te dao o chip!!!

Ricardo Freire

Ou seja -- o título dessa charada deveria ser "Enquete da semana: roaming, não! Troca o chip!"

Alguém já conseguiu fazer isso com Claro?

(A Vivo só está começando agora com chip GSM.)

Marco Antonio
Marco AntonioPermalinkResponder

Ricardo,
Quando fui a Aruba, nos saudosos tempos de U$1,00 = R$1,20, lembro que o preço do telefonema era absurdíssimo. Só por curiosidade, lá o acesso a Internet (no Hotel) também era assim tão caro?

E, desculpe-me repetir a pergunta que fiz para o Márcio, agora também para a Anny: sabe se funciona com qualquer celular GSM (desbloqueado) e para qualquer lugar do mundo? É preciso se cadastrar formalmente em algum plano pré-pago (como? qual?) ou é como no Brasil mesmo, em todo lugar tem cartão de celular?

Anny
AnnyPermalinkResponder

Oi Marco Antonio,
não sei se funciona com qqr GSM mas imagino que sim, ainda mais agora com a compra da Tim pela Claro (ou é o contrário?).
Não foi preciso fazer nenhum tipo de cadastro pré-pago, e tem lojas da Cingular em toda as esquinas dos EUA. Imagino que seja a mesma coisa em outros paises com as principais operadoras locais.

Ricardo Freire

Marco Antonio, o centro de Oranjestad está cheio de cybercafés fuleiros e baratíssimos, que também servem de postos telefônicos particulares (eles usam linhas americanas, provavelmente naquele esquema de call-back que um dia tivemos no Brasil).

Nos hotéis grandes funciona o esquema de acesso a internet com diária de 15 a 25 dólares. Os cybers dos hotéis também são mais caros -- tipo 5 a 8 dólares a hora, contra 1 a 2 dólares a hora nos cybers vagabundinhos.

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Marco Antônio: o celular tem ser desbloqueado e GSM para funcionar neste esquema de chip (qualquer assistência desbloqueia para você por uns R$50). Na Inglaterra, um chip da T Mobile custa 1 pound nas lojas próprias da T Mobile e custa 10 pounds se você comprar na lojinha da esquina. Aí é só comprar créditos. Não precisa cadastrar. Já sai falando. Se você acoplar um cartão telefônico, você paga cerca de 0,50 / 0,80 pounds o minuto para o Brasil.
Abraços.
Marcio

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Telefones da TIM são ótimos de se usar na Europa em geral. Antes da viagem, é preciso ligar para o atendimento telefônico para habilitá-lo ou passar em alguma loja. Na Europa, pega muito bem, melhor inclusive do que no Brasil. Todas as vezes que usei, tentei apenas receber ligações, o que sai por um preço bem razoável. Me parece que o custo não muda muito de país para país (também não sou de falar tanto). Mas se usá-lo para discar para o Brasil ou mesmo para dentro do país onde estiver ficará MUITO mais caro.
Em duas ocasiões tentei fazer o mesmo (usar o TIM apenas para receber ligações) nos EUA: o telefone não pegou tão bem e me pareceu que paguei mais caro do que na Europa.

Filipe
FilipePermalinkResponder

Olá tripulação! Desculpe mudar de assunto, mas estou precisando de ajuda. Como aqui sempre aparecem dicas ótimas sobre tudo relacionado a viagem decidi solicitar o socorro de todos. Estou querendo ir para as ilhas gregas em Setembro porém as passagens estão o ó de caras. A minha agente de viagem conseguiu pela Air France BH/Atenas/BH por "módicos" USD 1641,00. Gostaria de idéias e sugestões para conseguir derrubar esse preço. O que vocês acham dos consolidadores, tipo submarino? Ainda está cedo ou já é tarde demais para comprar a passagem? Será que se eu comprar uma passagem até uma capital européia mais barata, tipo Madri e de lá tentar uma low-cost compensa? Consigo comprar por aqui? Desculpe mudar o assunto de pato para ganso, mas só essa tripulação pode me socorrer. Desde já muito obrigado. Abraços!

Cecilia
CeciliaPermalinkResponder

Felipe, já fui para lá na mesma época, que aliás é excelente, e a melhor opção foi mesmo pela Air France, via Paris, já que na volta eu queria ficar uns dias flanando por lá. Apesar de setembro parecer baixa temporada ,já que acabam as férias escolares, para a Grécia começa a alta temporada de quem não tem filhos e não quer agitação demais mas que quer fugir do frio que já se inicia na maioria dos países e, portanto, os preços não caem não! Outra opção é entrar no site da Olympic Airways e ver preços e voôs que eles fazem a partir de Roma ou Madri. Fiz meu roteiro, todo de avião pelas ilhas, utilizando o site da companhia aérea. Boa sorte! Aviso à Patrícia que deixei minhas impressões sobre o resort Vila Galé de Guarajuba no post sobre resorts, ok?

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Ricardo, sabe que eu já esotu pensando em levar o lap top pra padaria (o Talho Capixaba merece!....

Ricardo Freire

Aqui está o link do comentário da Cecília sobre a experiência recente dela no Mercure de Salvador, na pousada Costa Smeralda e no resort Vila Galé Marés em Guarajuba:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/01/23/de-salvador-a-sauipe-a-costa-dos-resorts/#comment-1131

Ricardo Freire

Uma pergunta que me ocorreu agora: numa viagem a vários países na Europa, vale a pena comprar um chip num país e continuar usando nos outros? Ou as ligações passam a ser internacionais?

Gustavo Soares

Ric,
Belê? Não sei nenhum truque que poderia acrescentar algo útil aos outros passageiros. Mas uma coisa interessante: em Auckland o celular tem um GPS primitivo que diz sempre o bairro da cidade em que você está.

Alessandro
AlessandroPermalinkResponder

Oi, Riq! Agora posso ajudar tbem wink Aqui na Europa, eu sempre viajo com o celular, porque funciona com o meu chip alemao em todo lugar. Mas paga mais sim. Depende muito do plano (o meu é péssimo...), só funciona bem quando a pessoa tem pós-pago (nossa, há anos nao escrevia essa palvra wink). Mas é prático, dá para usar na Europa toda (já testei até na Polônia, deve funcionar no continente todo mesmo...). Eu acabo mandando SMSs, o preco é camarada... Um abracao!

Europe Calling

Eu axo que o telemovel pode se tornar uma despesa desnecessaria em viagem.
Até pk férias é para descansarmos de tudo..mesmo do telemóvel.

Visite o nosso blog sobre viagens na Europa em

www.callingeurope.blogspot.com

Renata
RenataPermalinkResponder

Que orgulho a minha sugestão virou enquete!! smile
Eu faço a mesma coisa que a Anny e o Marcio, levo um celular desbloqueado e tri- band e mudo o chip. Usei um chip da Vodafone em Londres que a recarga minima era de 5 libras e que deu pra fazer varias ligações locais e mandar sms, mandei ate pro Brasil..mas só celular Tim recebia. O mesmo chip funcionou direitinho em Estocolmo. Para recarregar era super facil, recarreguei ate numa farmacia.

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Riq, meu celular aqui na Bélgica é pré-pago, pra uso local é BARATISSIMO, mas qdo vou pra outros paises so uso se for necessario mesmo, pq é bem carinho, viu ? Eu pago roaming em qualquer outro pais da Europa... Como disse o Alê, é bom pra mandar SMS. Funciona em qualquer outro pais, mas eu so acho vantagem mesmo nos planos pos-pagos (que precisa residir aqui pra ter claro), o do meu marido é pos-pago e as ligações são muito mais em conta. Na Europa ainda acho a melhor pedida comprar os velhos e uteis cartões telefônicos, pode se falar por até 2-3 horas (dependendo da localidade no Brasil) com meros 10 euros.

Gilberto
GilbertoPermalinkResponder

Usei em setembro o que me parece a melhor opção: Créditos pré-pagos da Embratel. Você compra e ganha uma senha, com ela liga p/ onde quiser, seja em telefone público ou não. Com R$50,00 falei todos os dias para o Brasil, às vezes mais de uma vez, e ainda sobraram créditos que eu usei em interurbanos depois que cheguei. Dá p/ comprar no site da Embratel, e funcionou perfeitamente em Paris e na Itália.

fábio
fábioPermalinkResponder

Riq, caí na asneira de levar meu Claro pra Orlando, em roaming...devo ter dado umas 4 ligações de não mais do que 2 minutos cada, e recebi outras tantas...a conta?- 180 reais!!! o único pró foi a praticidade, mas se você não tiver peo menos uma necessidade que justifique muuuuito o uso, não recomendo isso a ninguém.

Cassius Claudio

Ano passado fiz uma viagem de 5 dias pra Buenos Aires e inventei de levar o meu, da Claro. Minha conta do mês bateu em R$ 1000,00. Só das ligações que recebi foram 200 reais. Uma só ligação que eu fiz, de 16 minutos, custou mais de 60 reais. Nunca mais faço isso. Ou melhor, até posso levar o telefone, mas vou só usar mensagens, ou ligar em extrema necessidade.

Jorge Bernardes

Eu discordo daqueles que acham que levar celular é bobagem. Acho muito útil para fazer ligações locais e reservar aquele restaurante da rua, ligar para seu hotel para pedir informações, ligar para a locadora se o pneu furar, ligar para reservar atrações ou amigos no local de destino, cia aérea, Expedia, etc... Não precisa usar, mas é util tê-lo por perto. Muitas vezes custa mais barato que ligar do hotel fazendo ligação local e é muito conveniente. O que varia mesmo é onde usar. Se vc tem um celular GSM, o uso nos EUA (que não utiliza essa tecnologia) é inviável tanto para receber quanto para fazer ligações locais ou de longa distância. Entretanto, na Europa e boa parte da América do Sul (Chile e Argentina inclusive) vale muito a pena usar o celular em ligações locais (não que seja de graça, mas vale pela conveniência) e em ligações internacionais RECEBIDAS, pois custa menos que o "a cobrar" do Embratel Brasil Direto e é muito mais conveniente. Vc não precisa guardar os números de cada país, nem comprar cartões, etc que só são mesmo bem baratos em alguns países da Europa: UK, Neth e nos EUA e Canadá. No geral, como fazer chamadas internacionais custa bem mais caro, eu normalmente mando um SMS para quem eu quero ligar e essa pessoa me liga em seguida. Quem liga, paga ligação comum para celular e eu pago o recebimento no exterior que é bem razoável, especialmente na Europa. Outra dica, ao chegar no exterior, mude a configuração do seu celular para seleção manual de antenas, assim, você escolhe a operadora em que vc prefere fazer o roaming. Se vc deixar no automático, vai aparecer uma que não necessariamente é a mais barata, mas sim a preferida de sua operadora no Brasil. Eu uso Claro e sempre confiro no site da empresa as operadoras e custo do roaming para cada país que visito, assim, quando chego lá, já sei quais são as melhores operadoras e sintonizo na que prefiro. Nunca gastei muito e sempre usei a conveniência de ter um telefone sempre a mão nas emergências.

Monica
MonicaPermalinkResponder

Eu fui super bem orientada pela Claro quando estive na Argentina no final do ano.
Eles inclusive enviaram tudo por e-mail, com tarifas das diferentes operadoras.
O SMS funcionou perfeitamente, e-mail e MMS.
Tenho mais 2 celulares, um pré da Claro que não funciona (brinquedo de criança celular pré-pago, não? rs) e um da Vivo Empresa, mas este não pegava lá pelo que entendi. O atendimento da central foi péssimo, aliás.
Enfim, é isso.

Monica
MonicaPermalinkResponder

Ah, não há cobrança por SMS recebido, só enviado e é barato.
E-mail é por taxa daquelas de navegação, baratinho também.
Já falar, evitei. Fica meio salgado mesmo...

Fla
FlaPermalinkResponder

Algumas pessoas ja falaram do GSM. O melhor eh comprar um numero pre-pago local. Vc so paga o que usa e qdo volta pra casa nao precisa se preocupar com contas nenhuma. Isso que eu e meu marido fazemos sempre, principalmente por que se os numeros estao salvos no telefone, entao vc ainda continua com todos os numeros onde quer que va.

Ricardo Freire

Pergunta pro Jorge: você já tentou usar o chip da Cingular no seu Claro nos Estados Unidos?

(A Anny consegue usar no TIM dela)

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Arnaldo: Vivo nem morto! Adorei...Essa enquete tá boa mesmo...faz tempo que não viajo para o exterior, então não posso dar pitaco...buááá...

Jorge Bernardes

Ricardo, eu nunca tentei não.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar