Prato do dia: dim sum

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

missyip450.jpg

Eu não sou muito fã de comida chinesa. Não vou muito com a cara daqueles molhos meio gosmentos dos pratos que fazem por aqui. (Mas adoro pato Pequim, e ainda não conheço a culinária de Sichuan.) Quando fui a Hong Kong achei tudo meio sem-gosto (é que eu gosto de thai, vietnamita, indiano...).

Mas tem uma coisa que eu devia ter experimentado em Hong Kong e não experimentei: dim sum, bolinhos feitos no vapor com recheios variados, típicos da região de Cantão (ali do lado) e normalmente consumidos no café da manhã e no almoço.

Vim a descobrir o dim sum há pouco tempo, numa viagem por aí, e tenho gostado cada vez mais. No mínimo, resulta numa refeição divertida, já que você nunca sabe exatamente o que tem dentro de cada bolinho (mesmo que digam o ingrediente principal, você não sabe como foi preparado).

Acho que tinha tudo para dar certo no Brasil. Se eu fosse ditador, eu proibia o sushi quente e mandava servir dim sum no lugar.

(A foto aí de cima é do dim sum que eu jantei no Miss Yip Chinese Café, um restaurante em South Beach decorado meio que na linha do Balthazar e do Pastis de Nova York, só com móveis e materiais usados. Eu escolhi um dim sum misto do cardápio, mas na hora do almoço as garçonetes passam com carrinho e você escolhe o que quer ao vivo, examinando o conteúdo das cestinhas de bambu, como em Hong Kong.)

E você? Já passou perto de algum dim sum?

45 comentários

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Serve gyoza?....

Ricardo Freire

Ha ha, é por aí... só que com diversos recheios e consistências (massa mais densa ou mais leve, bolinho mais apertadinho ou mais molenga...)

Lena
LenaPermalinkResponder

Sniff... nem cheiro...

amilton
amiltonPermalinkResponder

dim sum! nham! adoro! e tinha um em sao paulo mesmo, ate o inicio dos anos 90. serviam primeiro um bule de chá e depois vinham com aquele carrinho cheio de cestinhos de bambu, usados para cozinhar no vapor.

quando a garçonete, de dentro do seu cheongsam, levantava a tampa de cada cestinho, descobriam-se aquelas trouxinhas fumegantes e apetitosas, com seus recheios surpreendentes.

os ventiladores de teto girando lentamente acima das mesas, o chá dos bules sendo constantemente renovado, aquele mundo de sabores diferentes ao nosso alcance, os clientes chineses exercendo sua conhecida loquacidade à nossa volta... tudo isso levava para alguma ásia bem distante do centro de são paulo.

pena que esse lugar já fechou faz tempo. por isso, quem passar na frente de uma dimsumaria por aí (hong kong, macau, cantão, japão, eua...), aproveite pra dar uma conferida.

riq, vou aproveitar pra escrever algo totalmente off-topic: lembro-me que tempos atrás você escreveu sobre apartamentos pra alugar em paris. como a gente faz pra procurar esses apartamentos? tem algum site parecido com este de buenos aires (www.bytargentina.com.ar)?

Ricardo Freire

Amilton, que delícia de descrição! E eu morava aqui desde 86 e nunca ouvi falar de dimsumaria nenhuma!

O site em que eu aluguei o apartamento é o http://www.rentparis.com. O meu era o número 20 da rue Chapon, que eles dizem ficar no Marais mas é mais République.

Tenho um amigo que alugou outro apartamento (esqueci qual) e também gostou.

Analice
AnalicePermalinkResponder

Ricardo,

Adorei os posts passados do seu livro "Viaje na Viagem", mas não consigo encontrá-lo DE JEITO NENHUM!!!! Está esgotado em todas as livrarias (mesmo as virtuais), mas eu queria muito ter o prazer de ler todos os capítulos!
Como faço para comprar? Algum último disponível nas livrarias de Sampa/Rio?
Obrigada!
E parabéns pelos sites, pelas reportagens... e pelas viagens, lógico!

Ricardo Freire

Analice, o livrito tá esgotado já há alguns anos. E não dava nem na reimprimir, porque tava muito desatualizado (um dos capítulos é o palpitante "Onde você vai passar o réveillon do ano 2000?). Algum dia eu juro que vou reescrever...

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Ricardo, eu gostaria de lhe apresentar o MR. LAM, o restaurante mais novo e sofisticado do Rio de Janeiro, de propriedade do Eike Batista. O restaurante chinês autêntico (o único restaurante chinês cinco estrelas que já vi no Brasil, situado na r. Maria Angélica, 21, Lagoa,
tel. 2286-6661) tem feito tanto sucesso que clientes sem reserva correm o risco de ficar horas esperando. Tamanha procura reflete a carência de um lugar que servisse a gastronomia chinesa com mais requinte e é resultado da fama do chef que Eike importou de Nova York – e que dá nome ao restaurante. Mr. Lam comandava a cozinha do Mr. Chow de Manhattan, famoso por ter entre seus freqüentadores membros da realeza, como o rei Carl XVI Gustaf, da Suécia, e estrelas da música, como Jennifer Lopez. O carro-chefe é o “Pato Laqueado”. Numa só noite, chegam a ser servidos 21 patos. Recomendo vivamente. Vale visitá-lo em sua próxima vinda ao Rio de Janeiro. (http://www.mrlam.com.br/). Clique no menu e veja um prato que é acara desse citado em seu post. Explore bem a página deles na Internet e deppois me diga se ficou curioso!

Ricardo Freire

Oi Arnaldo! Já estive no Mr Lam, sim... mas da maneira errada: sozinho. Não deu pra pedir o pato Pequim. A base do cardápio é chinesa, mas ele incorpora muitas influências das outras cozinhas asiáticas da moda, com toque autoral. Não tinha reparado nesses "vegetable dumplings" -- são parentes do dim sum, sim. (são-sum-sim? ha ha) Outro lugar em que o dim sum aparece discretamente é no Carlota -- tem um parzinho no mix de rolinhos asiáticos (minha entrada favorita, nham).

Érico Maia
Érico MaiaPermalinkResponder

Sou louco por dim sum! Quando alguém me pergunta como é digo que é igualzinho ao rodízio de carne brasileiro mas com "tapas" chinesas que, você não tem menor idéia do que são até experimentar. Já notei que restaurantes mais "sofisticados" aqui em Toronto tendem a colocar só dim sum feitos no vapor, e em porções muito pequena, mas os mais autênticos (realmente com aquele clima de rodízio-dos-bons-de-beira-de-estrada) servem tanto os bolinhos feitos no vapor como os fritos (com ou sem a massa de arroz) além de qualquer outra comida chinesa que caiba num pratinho e até sobremesa (que não é o forte da comida chinesa). Dim sum é para compartilhar então é raro ver alguém sozinho num restaurante assim. As minhas porções favoritas são o pãozinho macio (parece um suspiro por fora) com carne de porco dentro e o bolinho frito de atum smile

Até. Érico

Rodrigo
RodrigoPermalinkResponder

Me lembro bem dos Dim Sun na finada sala vip da Singapore em Narita ( ùnica vantagem de ter um cartão Smiles Gold que tive o prazer de usar).

O Dim-Sum tem uma massa muito parecida com do Gyosa, o recheio é bem diferente, além disso o Dim é cozido o vapor e o gyosa passa por uma chapa no final. Os molhos de acompahamento são diferentes.

Conhecer a culinária chinesa leva tempo, pois o que conhecemos no Brasil é uma adaptação da culinária cantonesa (do Cantão, região da China). Quando se vai a Cingapura e seus restaurantes ou mesmo food courts pode exprimentar uma culinária diferente com patos (laqueados ou não), gansos e frangos. Um cheiro de aniz estrelado forte. Aqui em BH tem um reataurante vegetariano de comida de Taiwan (San-Ro) muito interessante.

Quem está acostumado com a comida chinesa abrasileirada sofe um pouco.

Sobre comida oriental em São Paulo o Blog do Marcelo Katsuki está cheio de dicas: http://marcelokatsuki.folha.blog.uol.com.br/

Ricardo Freire

Obrigado pela indicação, Rodrigo, eu não conhecia; esse blog é simplesmente fan-tás-ti-co!!! Não entendo como seu conteúdo não é aproveitado nem pela Folha, nem pelo Uol!

amilton
amiltonPermalinkResponder

de fato, como o rodrigo bem disse, a comida chinesa que conhecemos por aqui é adaptada. nem precisa falar que o sabor é bem diferente do que se experimenta na china. uma pena.

conversando com um dono de restaurante chines aqui de brasilia, perguntei a ele por que nao servia no restaurante aquele tempero "autentico" que ele faz em casa. ele me respondeu: "os clientes brasileiros vao achar muito exotico". resultado: o restaurante de comida chinesa com sabor "adaptado" é um sucesso - vive cheio de clientes.

numa outra ocasiao, fui a um restaurante chines em sao paulo, com um grupo de amigos chineses. eles pediram um monte de pratos deliciosos que ja conheciam (tenho a viva impressão de que nem todos estavam no cardápio em português). enquanto anotava, a dona do estabelecimento olhou pra mim de rabo de olho e perguntou pra um dos meus amigos: "esse brasileiro aí vai mesmo comer essas coisas?" - tsc tsc, que discriminação! smile - pior que não tinha nada muito exótico. só um temperinho mais autêntico.

a cozinha lá na china é bem variada e regionalizada. morei um ano na província de sichuan, no sudoeste do país. os melhores rolinhos primavera da minha vida! a massa é fininha e estaladiça, enrolada como um charuto. ao servir, empilham os vários "charutos" num prato, dão-lhes uma quebradinha ao meio e, sobre o "quebrado", jogam um molho de shoyu com pimenta e outros temperinhos. mas eu também gostava de carne com cogumelos "orelha de pau", frango "aos 3 aromas", mapo doufu, pato "caramelizado" (é diferente do pato laqueado de pequim), "biscoitos de berinjela ao aroma de peixe" (um molho picante com gostinho de peixe, mas sem peixe). a comida vegetariana que a gente descobre nos restaurantes dos templos budistas (abertos ao público) também é deliciosa e variada. pena tudo isso não desembarcar por aqui...

pronto, já escrevi demais. até a próxima!

Dani
DaniPermalinkResponder

Tá vendo, Riq? Sozinho no Rio de Janeiro pq? Tem que falar com a gente que faremos um tour carioca. Que tal????

Daniela Siqueira

Já comemos dim sum em San Francisco, e um restaurante em Chinatown. O mais gostoso foi um bolinho de gergelim, meio doce, com a textura de um mix de sonho com massa de coxinha molinha, e salpicado de gergelim por fora. Se alguém souber onde eu acho essa delícia no Brasil me fala!

Lea
LeaPermalinkResponder

Riq, que coincidência!
Acabei de chegar da Ásia, e com certeza esses dois pratos foram os que a gente mais amou em Hong Kong: o pato laqueado e os dim sum!
O pato, comemos 2 vezes. Uma num lugar bem tradicional, com toalha de mesa meio rasgada e um monte de chineses almoçando apressados.
Foi saboroso, mas um pouco gorduroso demais. Aí, fomos num "chinês fino", o One Harbour Road, no Hyatt. Eu fui de nariz torcido (rs) por ser chinês de hotel, mas fiquei impressionada. Descobri que é um dos mais tradicionais e autênticos da cidade, fora que é lindo (reproduz uma mansão chinesa da década de 30) e a vista de Kowloon é um espetáculo.
Começamos o almoço pelos dim sum, deliramos! Muuuuito leves! E saborosos! Meu marido falou que o de camarão foi uma das melhores coisas que de camarçao que ele comeu na vida. Gostamos tanto que... marcamos o jantar NO MESMO RESTAURANTE para experimentar o Peking Duck! Isso porque descobrimos que precisava "reservar o pato" com antecedência. Dito e feito, horas depois estávamos ali novamente. O maître mal acreditou...
Valeu muito a pena! O pato era simplesmente fantástico, delicado mas super saboroso, com gordura na medida, aquela casquinha crocante e a carne suculeeeeeenta... ai! Quero um já!!! eek) Vale contar o ritual: o garçom trazia o pato inteiro pra mesa, "apresentava", depois cortava a pele em xadrezinho e servia, uns dois ou três pedaços finos de cada vez. Aí, na mesa, a gente juntava as fatias com fatias finíssimas de pepino cru, um molho denso e doce de ameixa, e enrolava nas panquequinhas (que vinham numa caixinha de bambu que nem as dos dim sum) e nhac... Um delírio. Tenho fotos!!!

Ricardo Freire

Leinha, agora me diz como a anta aqui passou três dias em Hong Kong e não experimentou dim sum...

E eu fico feliz que não tenham mudado ainda de Peking Duck pra Beijing Duck (eca)

wilma
wilmaPermalinkResponder

Nem de longe passei perto de "dim sum", mas lembra-me as trouxinhas de repolho que minha mãe fazia, o recheio era sempre uma surpresa...algo que havia sobrado dos pratos anteriores...hehehe...e ela era bahiana!!

Lea
LeaPermalinkResponder

Riq e fãs do VnV, postei no meu blog o comentário que fiz aqui dobre dim sum e pato laqueado, delícias que comi há algumas semanas em Hong Kong. Está devidamente ilustrado. Bjs!

Eduardo Kives
Eduardo KivesPermalinkResponder

Hmm, comi dim sum na Chinatown de São Francisco, num restaurante que parecia um cinema (dos antigos) de tão grande. Alguns eram muito bons, tinha uns tipo gioza, o difícil era saber o que era o que no inglês da graçonete.

Aqui em Sampa tem um chinês na R. da Glória, entre a Barão de Iguape e São Joaquim, que tem algo parecido, tem uma série de porções no cardápio que poderiam estar no carrinho de dim-sum: giozas variados, chu-may, pão recheado no vapor, algo parecido com pastéis e esfihas. Sem falar na apresentação da arte do macarrão ao vivo, aquela que o cara começa a esticar um pedaço e massa e taramm... virou macarrão. É muuuito mais divertido de ver do que de comer, mas se vc está com pouca fome...

Pra quem quer comer algo diferente tem alguns restaurantes cantoneses na Liberdade que valem a pena: o Rei dos Reis (as vezes tem um cheiro meio esquisito, mas a comida é boa) e o Chi-Fu (o nome deveria ser sea food, mas como é que o pintor brasileiro dda placa ia descobrir?) na Pça Carlos Gomes e o Campeão na R. da Gloria. Os cardápios são confusos e as garçonetes não falam muito português, mas é só olhar nas mesas dos vizinhos e pedir o que acharem interessante.

Ricardo Freire

Valeu, Eduardo! Uma amiga chinesa (que trabalhava na produção do Planeta Cidade) me levou num da Rua da Glória que talvez seja o Campeão (se eu passar na frente eu me lembro). A comida estava fantástica. E ela sempre fala no Chi-Fu.

Mas o primeiro que vou conferir é esse sem nome do macarrão ao vivo...

Dim sum em São Paulo « Viaje na Viagem

[...] O Rodrigo me falou do blog do Marcelo Katsuki na caixa de comentários de um post que eu falava de dim sum. [...]

domenica
domenicaPermalinkResponder

Oi, Outro lugar na liberdade que vc pode comer o "Dim sum" é o:
Restaurante Rong He Massa chinesa, Rua da Glória 622 na liberdade. tel.3275-1986 fui uma vez só lá, e gostei.
Deve ser este o restaurante que o Eduardo Kives comentou.
Tem uma apresentação de arte de macarrão ao vivo, e tem vários tipos de bolinhos ao vapor...Se vc pedir um prato com macarrão ele vai vir acompanhado com uma tesoura...."pra cortar o macarrão que é muito comprido"...foi a explicação que o garçom me deu!
Numa rápida busca pela internet achei este link que fala um pouco do restaurante.
http://www.zeno.com.br/rsd.php?blogid=1&catid=21

Ricardo Freire

Ueba! Obrigado! Tava faltando o endereço, mesmo!

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Caramba, agora a gente fala de comida chinesa também? Pessoal, tem um restaurante chinês que frequento já faz 20 anos, que é MUITO OTIMO MESMO! E o bom dele, é que não existem somente pratos com esses molhos "gosmentos". Tem lá os pratos com esses molhos mais pesados, mas tem também muitos pratos com frutos do mar, carne de boi, porco e frango, que eles combinam com legumes que ficam ótimos.
Não sei se vocês já conhecem, o nome dele é TON HOI, e fica num local que não tem nada a ver com restaurantes. Está no bairro do Caxingui, na Av Prof Francisco Morato, que é a avenida que sai da Ponte Eusebio Matoso, sentido bairro. Eu não sei, mas esses dim sum, acho que no TON HOI se chama kialza, pelo menos na aparência. rsrs

Nadia
NadiaPermalinkResponder

Prezad@s,
Recomendo dar uma olhada neste sítio:

www.buenosairesforrent.com.ar

Ali oferecem bons apartamentos para alugar por temporada em Buenos Aires (Recoleta, Barrio Norte, Plaza San Martín...).
Abraços,

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Melhor Dim Sum de New England: China Pearl em Chinatown, Boston.

Mariza
MarizaPermalinkResponder

Olha galera, tive o prazer de conhecer e experimentar um Dim sum em Shanghai, numa viagem que fiz à China recentemente, e vi, inclusive o preparo. Eh muito interessante porque envolve um grupo de pessoas, ou seja, chineses. Um prepara a massa, outro abre a massa, o outro coloca o recheio e o outro coloca nas cestas de bambu (a mesma que vai à mesa) para cozinhar no vapor.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Pessoal, estou a procura de recetias da culinária chinesa, eu comi em um restaurante chines em Goiânia, no goiania shoopping, e fiquei muito interessado em obter as receitas. Gostei muito da comida chinesa, principalmente de uns impanados de frango e beringela.

Alguem podeira me ajudar?

Rosana
RosanaPermalinkResponder

Ricardo e demais especialistas em boa comida chinesa e em Pato Pequim,

alguém pode me dar indicação de bons restaurantes chineses em NY, onde eu possa comer Pato Pequim, dim-sum e outras delícias chinesas de boa qualidade?

Obrigada,

Rosana

Marcie
MarciePermalinkResponder

Experimente o Shun-Lee Cafe. Elas passam com os carrinhos de dim-sum. Um para os dim sum cozidos ao vapor, e outro para os fritos. E o cardápio deles é sensacional, também.
No Shun-Lee Restaurant, elas não passam com o carrinho, então você tem que escolher os dim-sums baseado nas explicações deles. Boa sorte com isso, wink
http://www.shunleewest.com/index2.htm

Rosana
RosanaPermalinkResponder

Obrigada, Marcie.

Tita
TitaPermalinkResponder

Rosana, estive no Mr Chow de Tribeca e comi um Pekin Duck inesquecivel. Recomendo, mas faça reserva antes!

Valdo
ValdoPermalinkResponder

Uma boa dica para quem gosta do din sun e o restaurante Tropical Chinese Restaurant ( http://www.chinesecuisinemiami.com )em Miami fica na 7991 Bird Road(acho que e a 40 sw) Miami, FL 33155. Esta entre os dez melhores restaurantes de Miami e o preco e otimo(20 a 30 dolares por pessoa). E lembre-se o din sun e so na hora do almoco.

Mari Ceratti
Mari CerattiPermalinkResponder

Em Brasília, o Kojima (406 Sul) e o Pan Doo (306 Sul) servem uns bem gostosos. E, em São Paulo, tem o do Rong He, que é fantástico! Provei uns de carne de cordeiro que, além de baratésimos, eram deliciosos, com um leve perfume de canela. Nham!

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Qual sua opinião sobre esse Miss Yip Chinese Café,Riq? É bom? Vale a pena? Caro ou de preço razoável?

Ricardo Freire

Nunca fui, Fabiana.

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Eu achei que esse texto que inaugura o post fosse de sua autoria... quem escreveu?

Ricardo Freire

Ops, fui eu sim. Pensei que era sobre um restaurante em outro lugar. Este foi o único dim sum que comi nos Estados Unidos. É bonzinho e não é nada caro. Dim sum nunca é caro...

Oscar
OscarPermalinkResponder

Nunca tinha visto este Post antes..

Mas já que ninguem comentou... Os melhores Dim Sum's / Xiaolongbao dentre os que já experimentei é do Din Tai Fung.. Um restaurante de Taipei-Taiwan. Que tem filiais espalhadas por vários países da Ásia e também na Austrália e em Los Angeles aqui nos EUA.

Mês passado em nossa passagem por San Francisco, fomos ao Yank Sing (recomendação da @Marcie14). Era bom.. Mas o como o do Din Tai Fung ainda estou para conhecer

http://mauoscar.com/2009/09/14/123-din-tai-fung/

katia arnold
katia arnoldPermalinkResponder

Conheci o Dim Sum em NY, no ano passado, em um restaurante simples, que serve dim sums ma-ra-vi-lho-sos: "GO GO" em ChinaTown (5 east Broadway -> metro canal street, linha verde). Simplesmente virei "fanática"! Em SP provei no Restaurante Ping Pong - na verdade gostei, mas não amei (vale a pena, de todo modo, mas não achei tão bom quanto o de NY). Não conheço outro lugar, no Brasil, que sirva dim sum (vou procurar). Irei a Londres e Barcelona em breve. Se alguém puder dar dica de onde encontrar dim sum por lá, vou gostar muito!
Segue link do restaurante Ping Pong em SP (filial de Londres; as fotos são de dar água na boca): http://www.br.pingpongdimsum.com.br/

Netto
NettoPermalinkResponder

Rick, vc postou a alguns anos um posto sobre um restaurante chines na liberdade, nao encontrei no google o link. Voce ainde tem esse link > Grato

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Netto! Aqui quem responde é A Bóia. O restaurante é o Jambo, na divisa da Aclimação com a Liberdade:
http://www.restaurantesjaponeses.com.br/jambo

Yoli
YoliPermalinkResponder

Vocês falam tanto em Dim Sum, é de admirar que ninguém ainda mencionou um restaurante no Shopping Morumbi de São Paulo chamado PING PONG. É um lugar requintado e muito bonito e o cardápio contem fotos para você ter uma ideia do prato. Lá serve só esse tipo de quitutes. Tem Har Gao, Shiu Mai e vários outros tipos de pasteis a vapor, todos com massas finissimas que só os chineses especializados sabem fazer e os mais saborosos são com recheios de camarão e frutos do mar. Tem também um pastel envolto (embrulhado) com uma camada de talharim frito, bem crocante, com recheio de camarão - um espetáculo! e é o carro chefe do restaurante. Só tem uma coisa: a comida não é barata e cada cestinha de bambu só tem 3 unidades. Mas vale a pena conferir. O site é "www.pingpongdimsum.com.br".

Tem também um restaurante na Liberdade chamado Wan Wan na Rua Galvão Bueno, que também serve Dim Sum (dos bons) além de um extenso cardápio de comida chinesa.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar