Só no Brasil: regador de praia

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

          regador-portodabarra500.jpg

Eu não poderia inaugurar esta nova categoria ("Only in Brazil") com outra coisa senão esse inestimável serviço ao consumidor prestado há anos na praia do Porto da Barra, em Salvador.

Quem aluga uma cadeira (antes do verão era R$ 3; agora, não sei) ganha de lambuja a mordomia de ter a areia escaldante em que repousa os pés regada periodicamente (mais ou menos de meia em meia hora) com água do mar geladinha.

(Claro que você aproveita a gentil presença do seu barraqueiro e já pede mais uma latinha.)

Demorou, mas outras praias estão, digamos assim, usando o benchmark.

Já vi regador de praia em Morro de São Paulo (na Segunda Praia), e me contaram que já estão fazendo isso também em Ilhabela. O que é a globalização, não?

47 comentários

Malu
MaluPermalinkResponder

E não é uma delícia? No Rio não tem regador mas, no Leblon onde estava hospedada para passar o Reveillon, tem os que alugam cadeiras e guarda-sol e que põem tudo que vc compra (deles, tipo água de côco ou dos outros, tipo biscoito Globo) na conta do aluguel. Tudo na maior rapidez e com aquele sorriso. É o máximo, adoro.

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

Eu chego à conclusão que o que o povo da praia faz para o turismo o que o povo político-administrativo não faz pelo turismo nacional! Se eles tivessem a metade da competência para tratar o turista como o cara do regador em Salvador e os caras que serviram à Malu no Leblon (Rio de Janeiro), nós estaríamos MUITO bem. Enquanto a iniciativa privada (incluindo-se aí a informal) rala pra tratar bem o turista, promover o turismo, os nossos zelosos e orgulhosos nacionalistas diplomáticos se encarregam de dificultar a vida do americano que quer visitar o Brasil exigindo visto idiota e a administração dos aeroportos deixa os passageiros em aeroportos deprimentes como o do Rio de Janeiro (Galeão) sem ar condicionado, imundo, com carrinhso de malas que dão nojo de segurar (enferrijados e imundos), esteiras rolantes pré-históricas que levam horas pra dar uma volta inteira, banheiros imundos e com papel higiênico de quinta categoria, pedintes e pivetes circulando livremente no saguão, péssima iluminação, péssimo serviço de imigração, etc, etc, etc. Ah, enquanto isso gastam uma fortuna construindo um novo terminal poluindo a paisagem da Bahia de Guanabara (Santos Dumont), completamente inútil e desnecessário, um gasto estúpido que deveria ser dispendido na melhoria do Galeão, por exemplo. Acho que a gente deveria fazer uma campanha para o Ricardo freire ser Ministro do Turismo e desestatizar o turismo no Brasil....

Rosa
RosaPermalinkResponder

Arnaldo, você está coberto de razão. O aeroporto do Galeão é tudo que você falou e muito mais, dá uma sensação de lugar deserto, entregue às moscas e baratas, muito sujo, largado, combina mais com o lado favela da cidade, a 1ª impressão causa um mal estar danado e o odor das proximidades, nem se fala. Isso é só mais uma prova do descaso do poder público com o dinheiro de nós contribuintes.

Ricardo Freire

Arnaldo, aceito o cargo de Ministro da Desreforma do Santos Dumont wink

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Ricardo, deixa eu retomar um pouco o assunto "Noronha - Sancho"?
É o seguinte: por que nunca vemos, nas fotos, guarda-sois fincados na areia das praias de Noronha? Seria "farofeiro" levar seu próprio guarda-sol para o Sancho?

Ricardo Freire

Não é farofeiro, é só complicado. Já pensou descer com guarda-sol pela escadinha? Além do quê, acho que ninguém leva guarda-sol pra Noronha... Eu já fiz fotos com guarda-sol aparecendo (na Conceição e na Cacimba do Padre). Mas sinceramente, acho que guarda-sol não combina com Sancho não. Sempre tem uma sombrinha em algum dos lados da falésia... e pela falta de serviço de bordo não é uma praia que você fique mais do que duas horas de cada vez...

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Guilherme, eu já levei guarda-sol para o Leão: é que lá não tem uma sombrinha de árvore como no Sancho. Só protetor não dá conta do sol de Noronha para quem é branquelo.

Thereza
TherezaPermalinkResponder

Olá Ricardo ...Eu quero te perguntar só uma coisinha ...Você que é expert em São Miguel dos Milagres, me diga se chove muito em Abril...vale à pena eu ir nesta época, ou é melhor esperar pelo segundo semestre.Um grande abraço

Danielle
DaniellePermalinkResponder

Guilherme, qdo fui a Noronha, na Cacimba do Padre tinha bastante gente com barraca... ops, guarda-sol... se vc tem braço para poder carregar, não vejo problema... mas no Sancho, concordo q seria complicado.
Thereza, não sei em Abril, mas agora em Janeiro, durante os 9 dias que estive na região, em uns 4 choveu em algum momento do dia, mas era aquela chuva de 20 minutos que a gente até agradecia para se refrescar. Nada que preocupasse... aliás, não sei o que poderia preocupar naquele paraíso....

Daniela Siqueira

Riq, deixa eu aproveitar o seu know-how: o que vc sugeriria para o Carnaval, para um casal que ODEIA Carnaval? Eu não quero nada que tenha de ouvir música da carnaval, nem muvuca de carnaval. Alguma idéia?? Obrigada!

Daniela Siqueira

Riq, deixa eu aproveitar o seu know-how: o que vc sugeriria para o Carnaval, para um casal que ODEIA Carnaval? Eu não quero nada que tenha de ouvir música da carnaval, nem muvuca de carnaval. Alguma idéia?? Obrigada! Ah, a gente mora no leste de Minas, e tem a semana toda, até o domingo. Vc acha que vai dar confusão nos aeroportos de novo no carnaval?

Ricardo Freire

Thereza, tecnicamente abril já é estação das chuvas praquelas bandas. Parece que o auge da chuva é em maio. Você pode dar sorte e pegar só dias bons, mas lendo no caderninho, é arriscado. Eu recomendo de abril a junho ficar pelas praias do Sudeste, que nessa época têm o melhor clima do Brasil.

Ricardo Freire

Daniela, alguma confusão no carnaval sempre dá, né? Espera-se que não se repita a do Natal, mas se você vai na sexta e volta no domingo, sempre corre o risco de se incomodar um pouquinho. Fugir de música de carnaval é mais ou menos fácil -- basta não ir a nenhum lugar com carnaval famoso. O problema é que, se você vai pra praia, é difícil não pegar superlotação. Tirando os lugares que não superlotam de jeito nenhum porque não têm jeito de superlotar (Corumbau, Santo André, Boipeba, Rota Ecológica) eu recomendo capitais sem tradição de carnaval (Natal, João Pessoa, Maceió) porque como boa parte da população debanda, os que chegam não dão conta de lotar o lugar (ih, falei que nem mineiro agora). Tirando um ou outro encontro não-programado com alguma banda de rua, esse raciocínio vale até pro Rio (se bem que a cada ano se fala mais da ressurreição do carnaval de rua, mas eu desconfio de que os fins de semana mais bagunçados ainda são os dois que antecedem o carnaval, antes dos nativos irem embora da cidade. Me corrijam os cariocas, please...).

Rosa
RosaPermalinkResponder

Daniela,
Eliminando primeiro a muvuca de Porto Seguro, que permanece durante todo o ano, depois Salvador, Recife/Olinda, e Rio/São Paulo -que são apenas os desfiles das escolas- no restante do Brasil é quase tudo muito tranquilo, alguns lugares superlotam, mas não tem nem sinal de carnaval.
Tem que ver se o que tem no lugar agrada a vocês. Serras gauchas nessa época é bem em conta.

Ricardo Freire

Bem lembrado, Rosa -- e o tempo por lá nessa época é bom (isto é, suuuupeeeerquente). Nas outra serras e interiores é que é meio chuvoso, né?

E sempre tem... Buenos Aires smile (idéia fixa...)

Rosa
RosaPermalinkResponder

Riq, essa é uma ótima idéia fixa. Estive em Bunos Aires em janeiro de 2005 e em fevereiro de 2006, já está quase na hora de repetir a dose. É muito bom. Mas esse ano estou pensando em Bariloche/Buenos para aproveitar mais...

Carla
CarlaPermalinkResponder

O Rio no Carnaval é excelente pra quem não gosta de Carnaval!!! Dá pra ir à praia, pra curtir barzinho depois da praia, até um cineminha (dependendo do horário) dá pra pegar. Só tem que evitar as imediações do Sambódromo nos dias de desfile, por causa do trânsito impossível, e evitar ligar a TV, pra esquecer que é Carnaval! Ah, e puxando a brasa pra minha sardinha, as praias de Niterói ficam ótimas no Carnaval também - vale a pena conferir! Já fugi muito pra Serra Fluminense também, mas o tempo por aqui nessa época realmente é instável - você pode pegar dias bonitos, mas pode dar o azar de só ver chuva...

Dicas de quem não gosta de Carnaval e faz de tudo pra fugir tanto do baticum quanto da muvuca: as Serras Gaúchas, como a Rosa sugeriu; Foz do Iguaçu, apesar do calor insuportável nessa época; Bonito, apesar de ficar meio caro pra passar tão pouco tempo... Ou então faz como sugeriu o Ricardo - toca pra Buenos Aires, o que é sempre uma boa idéia!!!

Julio Kavalkevicz

As chuvas do nordeste no mês abriu, é um assunto que têm me incomodado bastante.
Em maio de 2006 estive no sul da Bahia, em Cabrália, e tive a sorte de uma semana inteira ensolarada, choveu um pouco apenas no último dia.
Esse ano vou novamente ao nordeste no final de abriu ( não tenho como reprogramar as minhas férias ) e estou na dúvida entre Porto de Galinhas, Maragogi, Pipa ou alguma praia ao redor de Fortaleza.
Freires, eu sei que a probabilidade de eu pegar um pouco de chuva é grande, mas entre esses destrinos há algum onde as chuvas são menos frequentes nessa época?
Grande abraço.

Ricardo Freire

Julio, pelo almanaque, o lugar dessa lista onde chove mais é justamente o Ceará, cujo auge das chuvas pode acontecer entre março e maio. Mas se o "inverno" tiver começado antes disso, ele acaba antes também. (E alguns anos, como 2005, praticamente não têm inverno.)

Os outros lugares entram na temporada de chuva aí por abril/maio, para sair lá por julho/agosto. De novo: há "invernos" mais chuvosos, outros menos.

Já o sul da Bahia, onde está Cabrália, não tem o mesmo clima do Nordeste, não. Pelo que eu entendo, o sul da Bahia é imprevisível -- pode fazer sol ou chover em qualquer época do ano (mas fim de outubro/começo de novembro parece ser sempre meio instável).

Daniell
DaniellPermalinkResponder

Concordo com a Carla. O Rio é ótimo pra quem quer fugir do Carnaval.

De manhã, as praias não enchem muito, já que todo mundo está em casa de ressaca. Tá bom, de tarde a areia fica meio muvucada. Mas até vale para observar a fauna - é parte da graça da praia em Ipanema.

Dá também pra acordar bem cedo e ir à praia em Grumari. Lá nem tem o risco de encher, porque eles fecham a praia quando já passa um certo número de pessoas.

Aliás, boa dica, Carla: vou conferir as praias de Niterói dessa vez.

Quanto aos blocos, é só conferir os horários e percursos de cada um em qualquer jornal, que fica fácil evitá-los.

Pode acontecer, por exemplo, de na saída da praia, lá pras 5 da tarde, você esbarrar num "Simpatia É Quase Amor" da vida. Mas, com um pouco de planejamento, dá pra evitar.

Mas vale também ir de manhã no Cordão do Boitatá, no Centro. É um ótimo lugar pra passar a gostar de Carnaval. Como é pela manhã, só vai gente que está a fim de curtir a festa mesmo. E tem todo um clima legal de Carnaval antigo, com gente fantasiada, bons sambas - e o cenário da Praça XV ajuda bastante.

E claro. Buenos Aires é um lugar fantástico pra se esconder da bagunça. E o Carnaval tem a duração ideal pra curtir a cidade.

(Até vi um bloco passar quando estive em Buenos Aires no Carnaval. Chega a ser engraçado.)

Carla
CarlaPermalinkResponder

As praias de Niterói costumam ser uma ótima pedida durante o Carnaval - habitadas na medida certa, sem muita muvuca! Camboinhas é a minha favorita, e o ponto mais gostoso, na minha opinião, é o segundo quiosque azul (contando a partir da direita de quem olha na direção do mar). Infelizmente não dá pra fugir das cadeiras de plástico...smile Vale também conferir Itacoatiara, a mais bonita das redondezas. E, pra quem estiver em busca de sossego de verdade, a Praia do Sossego, entre Camboinhas e Piratininga, é a melhor - mas aí tem que ter disposição pra descer uma trilhazinha...

Jussara
JussaraPermalinkResponder

Oi Riq

TÔ me sentindo à vontade pra abusar já que todo mundo está tirando casquinha no seu " know how". Acho que não é muito sua praia, nem tanto a minha, mas costumo viajar sozinha mas, desta vez, vou com meu filho de 19 anos e teremos dois dias em Miami. Você saberia de algum programa noturno legal pra agradar as duas gerações. Ele curte de tudo, até um show mais intimista, um barzinho com boa música ao vivo . E eu também...
Por falar em Buenos Aires, estivemos lá em novembro e aproveitamos muito. Um dos melhores programas foi o show diferente do Bar Sur. Com pouquissimas mesas, todas com turistas estrangeiros, com exceção de nós e um casal carioca, a interação com os artistas foi fantástica. No fim, todos já éramos amigos. Foi realmente incrível. Buenos Aires é demais.

Até mais

Carla
CarlaPermalinkResponder

Jussara, posso meter o bedelho? Não sei se vocês vão curtir, mas o Van Dyke Café, na Lincoln Road, em South Beach, costuma ter showzinhos de jazz deliciosos... Não vou há algum tempo, então pode ser que a dica não seja mais muito quente, mas acho que vale uma conferida!

Ricardo Freire

Obrigado, Carla! Jussara, eu passei meus dois dias em Miami praticamente sem sair de South Beach. O lugar não tem mais aquela aura supercool de dez anos atrás -- e, por isso mesmo, ficou mais agradável wink A Lincoln Road que a Carla falou é um calçadão que se tornou a rua da muvuca, mais animada até que a Ocean Drive (beira-mar). Além desse Van Dyke Café, que fica no número 846 da Lincoln (e tem jazz tradicional na sobreloja), outro lugar com música ao vivo legal é o club Jazid,(Washington, 1342), que programa bandas mais modernas. Um lugar bagaceiro-engraçado é o Mango's Tropical Café, na Ocean Drive 900, lugarzão kitsch com salsa ao vivo, dançarinas e sempre uma multidão (de turistas, claro). Experimente almoçar ou jantar dim sum (no almoço as garçonetes passam com carrinho) no Miss Yip, na Meridian quase esquina com o calçadão da Lincoln. É um "café chinês" com decoração inspirada naquele Balthazar de Nova York.

E que bom que você gostou do Bar Sur! De vez em quando eu levo uns cascudos por recomendar o show de lá; muita gente acha triste e pobrinho... Você lembra quanto você pagou?

Jussara
JussaraPermalinkResponder

Carla, agradeço muito pq vamos ter pouco tempo e toda boa sugestão é bem vinda. Obrigadão, vou conferir e te conto.
Riq, já está tudo registrado. Vou ficar na Lincoln mesmo num hotel que um amigo disse ser bem legal. Ele disse que é um hotel boutique. Vamos ver, o preço está super em conta (não estamos com essa grana toda).
Quanto ao Bar Sur, realmente a primeira impressão abalou...,principalmente meu filho. Mas, aos poucos, os artistas vão te emocionando com uma apresentação emocionante.Os dois casais dançam muuito e ainda convidam o pessoal para dançar tango (um desastre!). Enfim, acabou numa reunião super informal. Tem que ir com o coração aberto.
Já os preços não batiam com o valor dos guias e revistas. Nós dois gastamos 90 dólares só pela entrada, sem jantar ( o que é bem legal perto do preço dos shows espetáculos).A informação que li era de que estava incluída pizza,mas nada se falou a respeito.

Daniela Siqueira

Obrigada pelas dicas!! Acho que vamos voltar a Buenos Aires (adorei a idéia das Serras Gaúchas, mas não conheço nada, e uma semana só vai ser corrido demais). Acho que vamos aproveitar pra conhecer Montevideo, dando uma passadinha em Colonia. Punta del Leste deve estar meio cheia nessa época, né? Eu não vou arriscar praia nessa época não - já basta o meu reveillon na chuva (parece que São Pedro fez de propósito: voltei branco-Omo com um certo mofinho nas pontas).

Ricardo Freire

Jussara, o que aconteceu em South Beach é que inauguraram muitos hotéis grandões nos últimos anos (tanto em prediões históricos, quanto em construídos), então os hotéis em predinhos baixos têm que praticar preços bons até mesmo nessa época, que costumava ser caríssima (o inverno é a alta estação de Miami, vai entender esses americanos).

O tango é a única coisa realmente cara de Buenos Aires, né? Conseguiram inflacionar até o Bar Sur. Quando eu fui eram 45 p-e-s-o-s. E tinha a pizza, sim...

Ricardo Freire

Daniela, até onde eu sei (e confesso que não sei tanto assim), a altíssima estação de Punta vai até 15 de janeiro. O carnaval deve ser alta temporada para brasileiros. Mas acho -- e aqui tô chutando legal -- que dá para conseguir diárias picadas, sem precisar ficar o feriado inteiro, como exigem (compreensivelmente) aqui no Brasil.

Jussara
JussaraPermalinkResponder

Riq, tenho que consertar: onde escrevi emocionando com uma apresentação emocionante (cruzes) leia-se conquistando (era o sono). Realmente inflacionaram o Bar Sur, os 45 pesos viraram 45 dólares.
Mas, a dica foi valiosa mesmo. Aliás, tenho ótimas estórias graças às suas dicas. Uma das melhores foi Na pousada do Paolo, em Jijoca. Seguindo um conselho seu, a caminho de Jeri, fiquei uma noite e um dia por lá. Chequei após a meia noite junto com dois amigos dos donos da pousada (Paolo e esposa). Só estvámos nós cinco e eles, gentilmente, insistiram para que me juntasse a eles. Rolou um vinho delicioso acompanhado de algum fruto do mar (nem lembro qual) delicioso. A isso tudo acrescente-se uma lua maravilhosa , o barulhinho da lagoa, curtidos a partir de um pierzinho junto a areia. Inesquecível.
Viva você! E olha que tem mais....

Carla
CarlaPermalinkResponder

Daniela, eu estou indo fazer mais ou menos esse roteiro que você está planejando e na mesma época! Vou na 4a.f. antes do Carnaval e fico entre Punta, Montevidéu, Colonia e Buenos Aires até o domingo depois do Carnaval. Os preços em Punta para fevereiro estão bem mais baixos do que em janeiro. E acho que você consegue diárias picadas, sim, desde que negocie diretamente com o hotel, e não com as operadoras de turismo aqui no Brasil, que vão querer te vender o Carnaval inteiro lá! Se você quiser trocar idéias...

Ricardo, Jussara e demais fãs de Buenos Aires, vocês já foram ver tango no Café Tortoni? Acho que essa é uma grande lacuna portenha no meu currículo... Gostei da idéia do Bar Sur também, porque dessa vez quero sair dos espetáculos mais pomposos - e caros, os preços estão absurdos...

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Carla, eu fui agora no Reveillon no Café Tortoni, mas foi de dia, mais para conhecer o lugar, porque sou fã de Borges, que frequentava assiduamente o local, junto com Garcia Lorca. Tem até o busto dele e uma mesa com bonecos desses escritores. Mas não vi o tango. Dizem que é o mais intimista e "autêntico". Mas um show de tango que eu achei lindo foi o que a agência de receptivo sugeriu, no Sabor a Tango. Ao chegar pensei que era mais um pega-turista, mas o show foi realmente muito bonito. Estava 140 pesos por pessoa, com direito a jantar (entrada, prato principal, sobremesa e bebidas).

Carla
CarlaPermalinkResponder

Obrigada, Arthur! O Café Tortoni eu conheço - é super gostoso mesmo, né? Ouvi dizer o mesmo que você, que é bem intimista e vale a pena assistir... Esse show do Sabor a Tango eu não conheço, não, obrigada pela dica!

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Carla, foi vc que ofereceu dicas sobre Santiago e o Deserto de Atacama em outro post? Pretendo ir para lá em maio, se tiver alguma dica, agradeço.

Daniela Siqueira

Eu nunca fui no Café Tortoni - mas minha irmã foi e odiou. Eu fui então no Esquina Carlos Gardel e devo dizer que adorei. Tá certo que não é autêntico, é mais Las Vegas-iano, mas o conjunto que toca tango mais pro jazz é excepcional. É de babar (até meu marido que odeia dança em geral gostou). Recomendo. Eu pretendo agora é conhecer o Café Tortoni de dia...
Carla, óbvio que eu quero trocar figurinhas! O problema é que eu só tenho oito dias, de sábado antes do carnaval a domingo depois, e eu moro nos cafundós de Minas Gerais, então tenho que gastar tempo no deslocamento até o aeroporto. Então, estou achando que ainda ficar em Punta fica meio corrido (nós gostamos de fazer turismo a ritmo de lesma). Quanto tempo vc está planejando para cada cidade? Está pensando em alugar carro ou fazer os trajetos de ônibus ou direto de batobus? Meu email é dsmpav@hotmail.com, e eu adoraria se vc pudesse me dar mais dicas, por email ou aqui mesmo pelo blog do Ricardo (desculpa o aluguel, aí, Riq!)

Carla
CarlaPermalinkResponder

Fui eu mesma, Arthur! Estive no Atacama há 6 anos, mas os passeios por lá não mudam muito - e, tratando-se de San Pedro, você nem vai precisar de muitas dicas de restaurantes, porque só tem mesmo uns 3 ou 4...wink Me manda um email (cport@predial.cruiser.com.br) que eu te dou as minhas dicas, Ok?

Daniela, pra você ter uma idéia, eu vou voar do Rio pra Buenos Aires, fico lá no 1o.dia, tomo o Buquebus na manhã seguinte, pego um carro em Montevidéu e vou direto a Punta. Fico lá o resto desse dia e mais dois. Volto para Montevidéu, devolvo o carro e fico 3 dias. Daí vou para Colonia de manhã bem cedo, provavelmente de ônibus mesmo, fico o dia todo e na manhã seguinte volto pra Buenos Aires, onde fico mais 3 dias. Acho que dá pra resumir esse périplo voando para Montevidéu e indo e voltando de Buenos Aires via Colonia...

Ricardo, dá uns "pitacos" aqui, please... Será que a minha sugestão pra Daniela é viável ou vou transformá-la numa nômade enlouquecida?!?

Ricardo Freire

Acho bem viável, Carla; a logística e a escolha dos meios de transporte (carro alugado só em Montevidéu, e só pra ir pra Punta; ônibus pra Colônia) tão perfeitas. Mas é pra nós da Bicho Carpinteiro Tours, né?

Acho que um jeito de simplificar é tirando Punta, como você fez, mas indo por Montevidéu e voltando por Buenos Aires. Só não sei como fica o preço da passagem. O problema de inventar com Buenos Aires é que os pacotes são tão em conta, né?

Carla
CarlaPermalinkResponder

Hahaha... Caramba, estou rolando de rir aqui!!! Acho que nem os meus amigos de infância me definiriam tão bem - eu sou a cara da Bicho Carpinteiro Tours!!!

Eu andei xeretando os preços da passagem indo por Montevidéu e voltando por Buenos Aires e acabei desistindo... Tentei com a TAM e com a Gol, mas o preço subia bastante... Como eu tinha tempo, acabei optando por chegar e sair via Buenos Aires, pra onde a Gol tinha horários melhores!

J. R. Abraham
J. R. AbrahamPermalinkResponder

Nada explica melhor esse post do que "Only in Brazil".

Daniela Siqueira

Carla, em que hotéis vc vai ficar? Preciso de dicas nisso tb!

Daniela Siqueira

E eu acho que vou abrir a Lesma Tours...
Pus o aéreo na mão de uma agente. Tentei fuçar de todo jeito, e na internet não tem jeito: ou vc compra duas pernas separadas (a ida pra Montevideo e a volta saindo de BUE) e aí eles te enfiam a faca, cobrando dois bilhetes separados, ou não tem jeito de fazer. Não tenho idéia como as agências conseguem fazer o bilhete esticar, ou como nós pobres mortais descobrimos isso na internet... Não é no site das linhas aéreas, e nem no decolar, isso é certo.

Ricardo Freire

Fez bem, Daniela. Se a gente não se chama Rodrigo, é melhor chamar o agente wink

Carla
CarlaPermalinkResponder

Daniela, respondi o seu email com os detalhes, mas aqui vão os hotéis: Punta - San Marcos; Montevidéu - Cala di Volpe; Colonia - Radisson; Buenos Aires - Park Elegance Kempinski.

Em relação à passagem, eu também entreguei pra um agente (tenho uma amiga que é dona de uma agência, é sopa no mel...), mas ainda assim não achei que valia chegar por uma cidade e sair pela outra, em parte porque o preço ficava ruim, mas também porque os horários dos vôos do Rio pra Montevidéu não estavam ajudando...

Vamos continuar trocando idéias, Ok?

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

tem uma coisa mais chique do que regador de areia:

ventilador na areia que borrifa água!!!!!! ????

este ventilador tem em todos os lugares na ásia, na rua, nos cafés
parques, aeroportos..
mas na areia ainda não ví.
fica aqui a sugestão
ventilador-chuveiro ou chuveiro-ventilador

David
DavidPermalinkResponder

O problema com os locadores de cadeiras e barracas é que eles estão ameaçando os moradores locais que levam seu equipamento para a praia.
Segundo os "empresários de praia" nós estamos tomando o espaço deles (!!) na praia.
A realidade é que os camelôs já lotearam as praias da zona sul do Rio (muitos moram ali mesmo em barracas armadas) e nós que pagamos um imposto caríssimo estamos perdendo um lugar de lazer grátis.

Lena
LenaPermalinkResponder

Putz! Então este ventilador que borrifa água vem da Ásia? Outro dia, indo para o interior, parei em um posto (Lago Azul) da Bandeirantes para fazer um lanche e o restaurante estava inteirinho tomado por estes ventiladores umidificantes!! Isto foi na semana passada, que nem estava tão quente. Tive que ficar me escondendo para não ficar toda borrifada. Odiei!! Nunca mais paro lá!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Lena,certamente estes ventiladores são mal feitos ou estavam mal regulados.Eles não foram feitos para molhar as pessoas;com temperaturas altas e nivel baixo de humidade é uma delicia!!
Espero que tenhas uma experiencia melhor com eles.

Michelangelo Petri

Olá Ricardo
Estava lendo as postagens acima e notei que em algumas surgiram comentários sobre SANTA CRUZ CABRALIA (berço do Brasil), 23 kms ao norte de Porto Seguro.
Sou fã desta pequena cidade, tanto por suas belezas naturais (porto de pesca, rios, manguezais, ilhas, mata atlântica, recifes e corais, coqueirais, praias calmas e outras para surf como a dos Lençóis, etc), quanto por sua importância na história do início do Brasil (local do desembarque de Cabral e 1º lugar povoado do país - 1503).
Gostaria de deixar 2 dicas para quem viajar até à Costa do Descobrimento (não deixem de visitar Cabralia!!!):
1. Visitarem a Aldeia Indígena de Coroa Vermelha (na ponta sul da baía cabralia, local da celebração da 1ª Missa), único distrito de Cabralia para o sul
2. Fazerem o Passeio de Escuna que sai diariamente do Cais de Cabralia às 10: Ilha do Sol, Manguezais (banho medicinal), Atol de Corais (e área de piscinas naturais) do Parque Marinho de Coroa Alta e, por último, Santo André (pequeno distrito de Cabralia). Para quem quiser comprar o ingresso diretamente das empresas de Escunas lá no Cais do Porto, o preço é R$ 16.
Por último gostaria de sugerir que vc incluísse em seu excelente Guia o restaurante Tropical, localizado no alto do morro do Mirante (a baía vista lá de cima é inesquecível) em Cabralia.
Aqui ficam as sugestões.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar