Novelicídio: a revolta dos coadjuvantes

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

bigbrother450.jpg

Ano retrasado eu já escancarei o jogo e confessei em rede nacional, na Época, que gostava do Big Brother.

Continuo gostando. Se você não tiver saco para ler o artigo inteiro, aqui vai um resumo: acho o Big Brother o melhor programa de ficção da TV aberta. Você sabe como começa -- com um bando de paspalhos entrando numa casa e gritando uhu! -- mas nunca sabe qual será a história (nem mesmo se haverá uma história; no Big Brother 6 simplesmente não rolou nenhuma). Pela escalação dos atores você não sabe quem é protagonista, quem é mocinho ou vilão. Os personagens iniciam a novelinha completamente vazios e sem personalidade definida. As poucos, os atores e os editores vão inventando um plot, para quem tiver paciência de esperar as coisas se delinearem.

Nesses anos todos vi cenas e situações memoráveis. A crise de choro do Bam Bam, no BBB1, porque a produção sumiu com uma boneca feita de vassoura, foi uma cena tão patética que talvez nem a Glória Perez ousasse imaginar. O triângulo amoroso do Dhomini no BBB3 -- tirando lasquinha da Sabrina, futura Sato, no programa, sob o olhar complacente da namorada goiana que comparecia ao vivo em todos os paredões -- foi para Nelson Rodrigues nenhum botar defeito. Jean, do BBB5, foi o primeiro gay masculino assumido, desencanado e não-afrescalhado jamais mostrado numa novela da Globo. (Depois dele, já veio um casal em "Páginas da Vida", e devem vir mais dois em "Paraíso Tropical".)

Como você pode ver, os bons Big Brothers são sempre os ímpares. E esse BBB7 não está fugindo à regra.

Os personagens principais se tornaram o exato oposto do que eram ao ser escalados. O mineiro Alberto (Caubói) deve ter sido selecionado para interpretar o caipira boa-praça -- acabou se tornando o arquivilão ressentido e obcecado. O playboy Diego (Alemão) foi recrutado na porta da Pachá, em São Paulo, para interpretar o gostosão sem escrúpulos -- e no segundo programa já tinha virado o mocinho da novela, babando para a única das meninas confinadas que ele nunca teria encontrado na Pachá: a ultra-interiorana Íris.

O tal do triângulo amoroso, enquanto existiu (desmoronou esta semana), foi um dos romances mais originais dos últimos tempos na TV. Antes de mais nada, porque, em pleno 2007, e num programa que não prima exatamente pelo recato, foi um triângulo inocente. Não rolou nem beijo na boca. A caipirona Íris não deixou o playboyzão Alemão ultrapassar o sinal. E, em respeito a Íris, o playboyzão Alemão não ultrapassou o sinal com a liberada Fani. De predador, o macho-alfa Alemão se viu reduzido a protetor. No fim das contas, o triângulo emasculou o garanhão: Alemão foi o eunuco do próprio harém. Gente, desculpaê, mas não existe nenhum personagem tão complexo em cartaz em novela de nenhum outro horário.

E comprovando que o Big Brother oferece possibilidades de dramaturgia que você não encontra em nenhuma outra obra de ficção em TV aberta, na noite desse domingo os personagens praticaram o primeiro novelicídio da televisão brasileira.

Ao condenarem o par romântico do momento da TV brasileira ao paredão, os outros personagens decretaram, à revelia do público, e possivelmente contra a vontade dos produtores, que ou o galã ou a mocinha vão morrer, faltando ainda sete ou oito semanas para terminar a novela. 

A emboscada foi armada pelo vilão, o Caubói, ajudado por quatro personagens insignificantes, que vêem na morte de um dos protagonistas sua única chance de aparecer.

Numa novela normal, o coadjuvante só ganha mais espaço quando cai no gosto popular. Toda novela tem um caso assim: uma empregada que rouba a cena, um amigo do protagonista que se revela mais carismático do que a encomenda. No Big Brother, não. Se o coadjuvante não cresce por conta própria, ele pode se unir aos outros inexpressivos, ressentidos e sem-carisma e provocar a exoneração de um personagem principal. Já viram isso em alguma novela do Gilberto Braga?

Até hoje isso também nunca tinha acontecido num Big Brother. Mas desta vez, os sem-papel -- liderados por um vilão competente, o Caubói -- conseguiram.

E o público, pela primeira vez na história da dramaturgia no horário nobre, vai precisar escolher entre um mocinho e uma mocinha, faltando mais de um mês para terminar a novela.

Na terça-feira, os telespectadores não vão pensar apenas em de qual dos dois gostam mais. Vão ponderar também sobre o futuro que querem para a sua novelinha. Se cair fora o Alemão, o BBB7 se torna a história de uma personagem simpática perseguida pela casa inteira, a Siri (num replay do que foram os enredos do Bam Bam e do Jean). Eliminando a Siri, o BBB7 se torna o épico da vingança do Alemão.

Em qualquer uma das hipóteses, o vencedor já terá sido definido. (A não ser que os personagens consigam se reinventar novamente, a única que pode ameaçar o sobrevivente do megaparedão é a gracinha da Flávia.)

Mesmo assim, continuaremos assistindo. Porque ver o dia em que o Caubói sairá com 95% de rejeição não tem preço.

73 comentários

Alessandro
AlessandroPermalinkResponder

Hahahaha, Riq, que máximo! Eu tenho "acompanhado" o BBB 7 pela internet, claro que nao dá para ter muita nocao... Agora entendi tudo wink Um abracao!

Caroline®
Caroline®PermalinkResponder

Ricardo, eu não estou acompanhando o BBB (só pelos comentários dos conhecidos), e não entendia porque o povo ficava tão vidrado e só falava nisso. Depois dessa sua "sinopse", acho que captei. Talvez eu comece a acompanhar a novela. Mas desde já estou inclinada a torcer pelo "mocinho", esperando que ele diga que "sua vingança 'sará' (Chico Anysio®) maligna!!!!!" Abraços.

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

Riq, não se surpreenda se mais de 80% dos seus leitores gostarem do Big Brother. Eu me situo entre eles.

Thiago Parente

Eu tb gosto...mas discordo em um ponto. O caubóis jai com bem mais de 95%! Alguém duvida q esse será um paredão de 50 milhoes de votos e com uma diferença mínima entre os participantes? Outra pergunta: alguem sentiu vontade de esmurrar a tv ontem naquela gargalhada do airton?

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

Ah, bem lembrado, Thiago! Que coisa nojenta aquela risada asquerosa...e que legal a " chamada " (ou cortada) do Bial no Airton e no Caubói... Peraí, gente, tou indo votar ali e já volto.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Pues el Gran Hermano español es una tremenda horterada y seguirlo una enorme pérdida de tiempo...

ruy mendes
ruy mendesPermalinkResponder

Ricardo,
esta foi a primeira e única decepção que tive com você até hoje, achei que você JAMAIS gostaria do big brother.
Assisti apenas uma temporada, logo no início, e nunca mais.
Acho que é um formato repetitivo e sem imaginação.
Ao contrário do outro comentarista aí de cima, acho que 88,25% dos que te acompanham no blog não gostam do big brother.
Abraço,
Ruy

Hugo
HugoPermalinkResponder

Eu não tenho a mínima paciência para o BBB. Mas confesso que de vez em quando entro no site do Terra, leio as notinhas que estão lá e fico tranquilo pois não vou ficar "boiando" se algum dos meus amigos comerçar a fala sobre o programa.

Mas no geral prefiro filmes, livros, séries americanas e, obviamente, este viciante blog.

Ontem mesmo, depois de ver que já tinha lido tudo, acessei o "freire´s" e fui ler a crônica do Riq sobre Paris. Já deve ser a 10ª vez que faço isso e ainda me divirto com a história que está alguns anos luz à frente de qualquer BBB.

Izabel
IzabelPermalinkResponder

Riq. concordo. Acabar com os mocinhos foi um "NOVELÍCIO". Muita gente vai deixar de ver o BBB dependendo do resultado desse paredão. Proponho uma bolsa de opostas para saber com qual % o Caubói seja jogado pela janela.

Dani
DaniPermalinkResponder

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh já tenho com quem tricotar sobre o BBB! Que alívio!

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Também não tenho a mínima paciência para esse BBB! E no meu caso, nem acompanho por internet, jornal ou revista.

Eu não vejo a menor utilidade nesse tipo de programa, a não ser p/ os deptos de markenting das empresas que patrocinam esses BBB's.

Ah, pra Globo também, que consegue alavancar sua audiência e por tabela seu faturamento.

Programa por programa, achava mais interessante o "Casa dos Artistas" do Silvio Santos!! (RSRSRS!!!)

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

nossa, eu fiquei chateada...
só não fiquei mais pq fiquei repetindo pra mim mesma: pq está tão P...? isso não muda em nada a a sua vida!
e as ceninhas deles ali brindando o desepero dos outros?
que noooooojo!!!

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Cara, BBB é o fim... É a mesma coisa que ficar num churrasco com um monte de playboy fazendo besteira e vc só vendo aquilo... Falavam do No limite (que eu tb nunca vi), mas esse era mais interessante, tinha um desafio, lugares da natureza...

Rosa
RosaPermalinkResponder

Caubói tem que sair com 100%. O Airton com 99%. E bater todos os recordes de votos.

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Desculpaí, mas eu faço parte do grupo que simplesmente nem assiste. Até tentei, acho que na primeira temporada, mas não consegui seguir, nem gostar, nem me interessar minimamente pelos personagens. Deve ter a ver com o fato de que eu nem de novela gosto...

Ei, cadê a enquete da semana?

Danielle
DaniellePermalinkResponder

Tô com a Rosa e não abro ! Por mim, é 100% para o maquiavélico nº 1 (Cowboi) e 99% para o maria-vai-com-as-outras (Airton)...

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

Tem comentarista "aí em cima" que vai cortar os pulsos com a "decepção"...

Rodrigo Venancio

Ricardo, desculpe mas parei de ler no primeiro parágrafo.

Você perdeu sim alguns pontos comigo! Como leitor assíduo do seu blog me permito fazer essa crítica: não acredito que você assista isso!

Mas tudo bem, todos temos nosso calcanhar de Aquiles (só não precisamos escancará-lo por aí dessa maneira!)

Um grande abraço!

Anny
AnnyPermalinkResponder

Tô no time dos que assistem, adoram, e à meia noite de ontem tava no telefone desabafando a raiva com os amigos! haha
Odeio o cauboy, e o Airton, e a Carol, e a Analy!

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Eca.

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Riq

ainda bem que nossos gostos de viagem combinam mais do que os de programas de televisão, mas, gosto não discute...

Bia
BiaPermalinkResponder

Precisa ser muito macho pra assumir que vê e gosta de Big Brother e é por isso que te admiro ainda mais Riq! Vejo também, mas só discordo que esse BBB está sendo bom..>Estou achando meio chato....E a história da Mocinha e do Mocinho, eu não aguento aquela Iris o dia inteiro falando, cantando...Acho ela um porre!

Dani
DaniPermalinkResponder

Riq,

Me fez lembrar de uma vez que fui para Natal com um amiga. Pra sair de noite, só depois de ver o Supla (Papitoooo!!)na Casa dos Artistas... rsrsrs

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Gosto não discute. En España decimos: Sobre gustos no hay disputas. Me asombra que los refranes sean tan parecidos.

A mí no me gusta el Gran Hermano, pero yo no soy tan radical. Acepto vicios televisivos. A veces, cuando estás hecha polvo, cansadísima, la televisión te desconecta absolutamente de todo y te relaja.

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalinkResponder

Shhhhh, não conta pra ninguém, mas eu tb assisto BBB e, o pior, torço! wink

Mas Riq, falando em atrações globais, você já viu a chamada de Paraíso Tropical, a nova novela das 8? Que pousada de Trancoso é aquela que a personagem da Alessandra Negrini trabalha? Alguma que existe de verdade? Dei uma googlada, mas não vi nada consistente...

[ ]'s, tks!

Gustavo Vasconcellos

Ric
Nunca pensei que algumas pessoas lhe crucificariam publicamente por você assumir ser adepto ao BBB. Adorei sua tese, assim como gostei muito de sua crônica logo que publicada. Na época, aproveitei para encher sua caixa de e-mail de cultura (elogios, claro). Como leitor assíduo, gosto quando você varia o tema, assim como o texto à Rosa e agora com o BBB, dá um ar de descontração maior ao Blog. Abraço.

Gustavo Vasconcellos

Arnaldo
Quando você disse que mais de 80% dos leitores dos Riq gostam do Big Brother, assino embaixo de sua tese. É porque eles estão muito ocupados no site do BBB, ou desesperados sem saber em quem votar e não tiveram tempo de vir ao Blog ainda. wink

Riq, eu juro que não faço de propósito, toda vez eu esqueço que é Riq e não Ric. É a força do habito, faz anos que eu escrevo com “C”e só percebo depois que envio. Mas no fundo, bem lá no fundo eu sei que é com “q”, não fique magoado comigo. Prometo lembrar na próxima, pra ficar em paz com a minha consciência.

Eduardo de Carvalho

Cauboi = eliminado com 99%
Airton = eliminado com 98%
Carol = eliminada com 97%
Analy = eliminada com 96%
Final: Flavia x Alemao (que vai derrotar a Iris, pois o publico vai querer ver a vingança, no melhor estilo KILL BILL)

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Essa Íris é uma idiota. Tem que sair mesmo. E esse Diego também fica vendendo uma imagem de "bom", e os babacas aqui de fora compram. Tem que sair também.

Cecilia Cunha
Cecilia CunhaPermalinkResponder

Concordo com todas as suas palavrassss...maravilhoso comentario...bjnhos

Vania Duarte
Vania DuartePermalinkResponder

Pô Riq, falou tudo. Nunca li uma análise tão clara sobre o Big Brother. No final, é mais uma novela; e brasileiro morre por uma novela.
Bjs.

Stepan
StepanPermalinkResponder

Êta povinho mais que preconceituoso...deixa o Ricardo assistir ao BBB. Eu tb passei a assistir esta edição depois de ver algumas performances do "Alemão" que,confesso , achava o estereótipo do loirinho musculoso e burro , mas depois de ver seus comentários e análises sobre os outros personagens passei a enxergar como o único que entendeu o "espírito" do jogo.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Nossa, esse deve ser um dos tópicos que mais deu "pano pra manga". Mas é aquele negócio, quem nunca assistiu um programa ruim que atire a primeira pedra.

BBB7 eu realmente não assisto, mas por outro lado não consigo mudar de canal quando está passando o "Topa ou não topa". Mas como é no SBT daqui a pouco o Silvio muda o horário e paro de assistir pois não vou saber mais quando está passando.

Luna
LunaPermalinkResponder

é quem nem orkut: você sabe que é 99% inutilidade, mas ainda assim gosta de estar no meio.

considerações:
- assisto.. não gostei do novelício..
- quero beijo dos mocinhos na saída do paredão...
- sim, quis esmurrar... mas não a TV. grin
- será um épico alemão.. vingança loira.

e seu blog me chamou atenção justamente por esse post... hehhehe.
até amanhã. smile

Luna
LunaPermalinkResponder

ahh... e em apoio ao comentário do Eduardo de Carvalho também.
Alemão "Kill Cowboy". wink

Marília Marconi

Caraca, todo mundo venera o Alemão? Só vejo de vez em quando, mas acho ele tão metido que não desce!!!! Acho q to precisando ver mais capítulos dessa novela...

Liciana
LicianaPermalinkResponder

Riq, amei o texto. Fiquei rindo à toa, plantada numa lan aqui em Recife e o povo não devia estar entendendo nada, eu aqui rindo sozinha. Mas não foi só o seu texto, os tripulantes também participaram bem "da cena".
Obrigada pessoal, pelas boas risadas que me propiciaram.
Bjs

Carla
CarlaPermalinkResponder

Hummm... Acho que eu fico num meio-termo. Não tenho paciência pra assistir, então só vejo em dias de paredão - isso deve ser alguma tendência sádica, não sei... wink Mas adoro ler sobre o que está acontecendo e comentar, acompanhar o desenvolvimento das tramas...

Não vejo mal nenhum em gostar de Big Brother, de novela, ou seja do que for. Mas acho importante saber por que se gosta de determinado programa, filme ou livro - acho que é um sinal bem saudável de que a pessoa é pensante, tem opiniões formadas, não é maria-vai-com-as-outras e não se importa com o preconceito alheio...

Pàula
PàulaPermalinkResponder

Eu tambem to viciada no BBB. Assinei ate o pay per view 24 horas!!!!!
eheheheheheheh
Fiquei triste com esse paredão!!!!!! So espero agora nao colocarem o Alemão com a Flavinha no proximo!!!!!

Cássia
CássiaPermalinkResponder

Riq, nunca vi este BBB (tenho alergia), mas a minha mãe e a minha irmã (que estão aqui do meu lado) ADORARAM o teu texto. Eu também, na verdade. Acho até que vou começar a acompanhar a historinha. Se bem que seria melhor ler os teus relatos semanais wink

Ah, pra ficar na pose do chá, tu devia experimentar a ioga, meu filho. Curti a matéria de ontem.

Luna
LunaPermalinkResponder

ois, boa noite. smile
sou de manaus!
gracias pelo mail!

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Acho a "siri" uma chata e ainda bem que ela vai sair, só sabe se fazer de coitada, o Alemão tambem já cansou, torço pela Favia.

Anette
AnettePermalinkResponder

Adorei!
Já pode virar autor de novela!
Um beijo

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Riq, VC vendo BBB !!! O mundo esta louco smile

ruy mendes
ruy mendesPermalinkResponder

Tese sociológica:

Leitores do blog:
45% gostam do BBB
10% suportam
45% detestam
Detalhe- os 45% que detestam realmente ficaram chocados.
E Arnaldo, pode ter ficado estranha a maneira como me referi à decepção que tive, mas pior ainda foi o seu comentário sobre cortar os pulsos.
Pouco preconceito é bobagem.

Ricardo Freire

Crianças, crianças, não vamos nos exaltar por causa do Biguibróder! smile

Em momento nenhum eu me senti "crucificado". E nem o Arnaldo queria que você se machucasse, Ruy...

Sem querer provocar, mas já provocando -- tem muita gente na moita que não aparece na sua estatística
smile
smile
smile

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

o carinha aí de cima vai cortar mais que os pulsos....

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

estranha é a maneira grosseira como se referiu ao meu comentário, gratuitamente...

Arnaldo FATOS & FOTOS de Viagens

Desculpe, Riq, mas só rindo de comentarista grosseiro que comenta grosseiramente, se refere grosseiramente a vc e aos demais comentaristas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar