Blogueiro acidental: Rui Branquinho

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Apesar de muita gente pensar que ele é um personagem criado pelo Juca Kfouri e pelo Victor Birner só para ter assunto no CBN Esporte Clube, mas eu sei que o Rui Branquinho existe, sim. Trabalhei com ele na W/Brasil e dou fé.

O Rui é são-paulino, eu sou colorado, mas ambos somos fanáticos pelos sapatos espanhóis Camper (que são os únicos em que os meus pés se sentem * quase * tão confortáveis quanto numas Havaianas).

Por isso morri de inveja quando o Branquinho viajou ano passado para Barcelona e se hospedou no hotel-conceito da marca, a Casa Camper. Felizmente, na hora consegui controlar meu ciúme e pedi um relato para publicar no blog (ainda no tempo do Uol).

O Rui me mandou texto e fotos assim que voltou de viagem. Mas eu, objetivamente por estar atolado pelo fechamento dos especiais de verão, mas inconscientemente por não aceitar que ele tenha se hospedado lá antes de mim, acabei deixando para abrir o e-mail mais tarde e... você sabe o que acontece com os e-mails que a gente deixa para abrir mais tarde.

Pois foi com aquela satisfação com que a gente se lembra de que talvez tenha guardado uns travelers na gaveta do criado-mudo, veja só, que eu me lembrei dessa matéria valiosa e ainda atualíssima que estava na poupança da caixa-postal.

E com ela eu inauguro uma nova categoria, a do blogueiro acidental -- de vez em quando, quero postar um texto de viagem de não-blogueiros. (Quer dizer: estou inaugurando o título; sem saber, quem deu o pontapé inicial na seção foi o Guime.)

E com a palavra, e a câmera, Rui Branquinho:

      camper189.jpg  camper188.jpg

Texto e fotos | Rui Branquinho

Começo a escrever esse texto na última meia hora que tenho na Casa Camper, o simpático hotel da não menos simpática marca espanhola de sapatos, em Barcelona.

Sou fanático por hotéis e dificilmente repito um quando volto a uma cidade, mas a Casa Camper é seriíssima candidata a quebrar essa minha quase regra.

Fiquei no primeiro andar, quarto 13. O corredor tem duas cores: do lado esquerdo a parede e portas são vermelhas. Do outro lado, tudo branco e, para cada porta vermelha uma porta branca correspondente do outro lado com o mesmo número.

camper453.jpg

Explicando: cada hóspede tem direito a dois cômodos exclusivos. Entrando pela porta vermelha um quarto tradicional com cama, banheiro, maleiro, TV…  Avançando pela porta branca um sofá, uma mesa, uma tv e uma simpática sacada para a rua.

camper452.jpg

Isso mesmo, compre um e leve dois: um “dormitório/bedroom” e uma “salita de estar/mini lounge” como indica a inscrição bilíngüe nas portas.

Um destaque em cada um dos cômodos: no quarto, uma fileira de ganchos que percorre toda a parede, e permite que você pendure o que você bem entender, dá um jeito danado. Na “salita”, uma rede que eles fazem questão de dizer que é brasileira e chamá-la de hamaca.

Ah, e falando em rede, o hotel todo é wi-fi.

Detalhe: em nenhum dos dois cômodos você encontra um frigobar. Pode procurar a vontade. Nada. Dois LCDs e nenhum frigobar?

Saio do quarto atrás de algo gelado. Vou aproveitar a sede e ir até a recepção para conhecer melhor o hotel. Ao chegar ao elevador uma mensagem pergunta se eu não prefiro ir de escada, é mais saudável segundo ele.

Depois de alguns degraus estou no lobby com cara de refeitório. O ambiente é bem iluminado, mas o tom preto predomina. Um display meio balcão frigorífico com alguns artigos à venda. A música ambiente é brasileira só para variar.

Ando mais um pouco e descubro o frigobar, o maior que já vi na minha vida. Sucos, saladinhas, sanduíches, refrigerantes, sopinha, biscoitos, pães e doces à disposição 24 horas por dia. Em troca do frigobar no quarto, um espaço com tudo isso – sem custo adicional nenhum, oba – para qualquer hóspede se servir à vontade, quantas vezes e sempre que a sede ou fome apertar. Falando nisso, a sede se transformou em fome e de repente já peguei um iogurte, uma coca light e já estou de volta ao quarto.

A cama é boa, travesseiros idem, cofre ok … vamos testar o   banheiro. Ops … o chão deve estar gelado, é de pedra, e portanto nada mais providencial que um chinelo Camper providencialmente deixado por lá. Modelo exclusivo só encontrado ali e à disposição dos interessados em levar uma lembrança do hotel de maneira lícita.

camper4541.jpg

O cuidado é tamanho que o tipo de letra da marca é utilizado nas portas, no bloco com informações do hotel, nos rótulos dos produtos de higiene – excelentes por sinal – e até no “quente/frio” da ducha.

camper451.jpg

A vista do banheiro aliás é um jardim horizontal: uma grande prateleira de ferro com grandes vasos em cada um dos nichos.

Antes de dormir, resolvi planejar o dia seguinte, e liguei para a recepção para tirar uma dúvida sobre a localização de uma loja. Depois de arranhar um portunhol bacana percebo um sotaque meio estranho do outro lado. Bingo, brasileira na área. Tudo ficou mais fácil.

Conversa vem conversa vai ela me diz que a tal loja é próxima ao hotel e que de bicicleta seria fácil e rápido. Ops. Bicicleta? Pois é, o hotel oferece dois tipos: uma mais moderna e outra toda de madeira. Não experimentei nenhuma das duas mas gostei. Todas ficam penduradas no teto na entrada do lobby.

Saindo do hotel, virando à esquerda e andando alguns metros você encontra uma loja temporária da Camper. Virando a direita, logo na primeira esquina você encontra o FoodBall – o “fastfood” da Camper. Vários tipos de refeições, com vários sabores em formato de bolas. Alternativo e interessante.  Como tudo que envolve essa marca.

camper455.jpg

Se você gosta de novidade e originalidade, esse hotel é o seu número.

Leia mais:

14 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Ana Paula Teraoka
Ana Paula TeraokaPermalink

Riq e Rui,

Fico muito feliz de ver um post do Casa Camper. Fomos a Barcelona no final de 2005 e nos hospedamos lá.
Fora o design impecável pela Vinçon, o hotel tem um conceito do jeito que brasileiro gosta, bem a vontade. Na hora que quiser é só ir no Temtempie e pegar sua saladinha, um suco, ou algo no vizinho Foodball, tb mencionado por vc.
Como arquiteta, me deliciei com a comunicacao visual geral, com as bikes de madeira, com o jardim vertical, e com cada detalhe cuidadosamente escolhidos.
Engraçado era entrar na salinha do vaso e dar de cara com uma placa com varias frases legais como "dont run, just walk", ou ÿou are what you eat"... enqto fica lá no troninho dá pra meditar...

Cássia
CássiaPermalink

Eu quero!

Carmen
CarmenPermalink

En Barcelona está funcionando muy bien los apartamentos "renting", así como los hoteles muy céntricos (en El Borne, Las Ramblas , El Gótico).
Los hay de todos los precios:
www.chicandbasic.com
www.hotelbanysorientals.com
www.friendlyrentals.com
Los apartamentos tipo "renting" suelen ocuparlos jóvenes o familias. Suelen ser personas del norte de Europa, también francesas, alemanas... y se alquilan por semanas, normalmente.

Marcio
MarcioPermalink

Nossa adorei a idéia Ricardo. O texto então! Dá muita vontade de passar uns dias no hotel na hora!!

Abs!

Marcio

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalink

Riq, estive no FoodBall e é realmente muito ¨exquisito¨. Imagine voce comer bolas de grãos (normalmente arroz), tomar sucos e/ou vinhos naturebas e ainda sentar em arquibancadas que, apesar de serem internas ao restaurante ( se é que podemos chamá-lo assim) te fazem ser observado por pessoas que passam na rua ! É muito divertido !

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalink

Ah! E tem mais: os sapatos são realmente confortáveis e com um design brilhante e o único pecado é que a loja do Iguatemi é extremamente (ainda) mais cara que as de Barcelona !

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Edu:
smile

Rachel
RachelPermalink

Oi Ricardo, estou de viagem marcada para Barcelona em junho próximo e gostaria de saber se vc tem dicas da cidade. Passarei 1 semana lá e gostaria de saber: qual a melhor região para se hospedar, dicas de restaurantes, hoteis, saídas noturnas, etc. Talvez vc até já tenha publicado algo semelhante mas não encontrei. Obrigada. Rachel

Daniel
DanielPermalink

Meu caro,
Graças a este seu post, ficamos hospedados 5 noites neste hotel e foi uma excelente dica !!! Realmente muito bom, com 3 brasileiras trabalhando lá.Todos simpáticos, bem localizado ! Valeu !
Abraço
Daniel

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Oba!

Maria Manuela Branquinho

Olá!
Gostava de o conhecer!
O meu avô era das Galveias e tb era Branquinho eu tb!
Devemos ser primos

j.r.
j.r.Permalink

Gosto muito do Camper, estive lá várias vezes, mas evitem o apartamento #14: cheira a mofo,

Hugo Pasquini
Hugo PasquiniPermalink

Aí vão duas dicas: ao lado do Camper tem o "Dos Palillos" um japa irado que vcs devem reservar. Outra é visitar a loja Vinçon no Pasei de Gracia pois toda a decoraçao do Camper vem de lá. Tudo muito lindo.