A propósito: Alto Angélica

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A pedido do meu chapa Ilan Kow, do Guia do Estadão, fui conferir a nova zona boêmia-gastronômica dos altos da Avenida Angélica -- a uns doze quarteirões de onde moro. A matéria que saiu hoje no Guia é a versão "curta" do texto. Aí vai a versão "longa", que foi preterida por questões de espaço.

Nem só de consultórios médicos e laboratórios de análises clínicas é feita a parte alta da Avenida Angélica. Tradicional ponto de estabelecimentos dedicados a medir nossos triglicérides, a região nos últimos tempos também tem sido escolhida por lugares firmemente empenhados em elevar nossos níveis de colesterol.

           altoang-sujinho.jpg

A bem da verdade, o decano do pedaço está lá há mais tempo do que qualquer laboratório: é o fabuloso Sujinho, na rua Maceió – disparado, o melhor lugar da cidade para desobedecer o seu médico e se entregar a uma bisteca "ao ponto pra mal" com batatas portuguesas (quase chips, só que mais grossas). São três restaurantes praticamente no mesmo ponto, mas o ambiente da esquina original (o único que faz jus ao nome) é imbatível. Melhor que comer lá, só mesmo pedir para entregar em casa – assim você não precisa ficar com vergonha na hora de roer o osso.

A uma quadra dali, já na Angélica, encontra-se aquela que talvez seja a mais interessante casa de shows de São Paulo, o Tom Jazz.

 altoang-tomjazz1.jpg

Com mais conforto que o antigo Supremo Musical, e mais aconchego que o Bourbon Street, o Tom Jazz oferece acústica e visão perfeitas de qualquer ponto da sala. A repetir-se a situação da semana passada, ainda deve haver ingressos para o show de Fafá de Belém, que canta clássicos de Chico Buarque com acompanhamento estelar (Cristóvão Bastos ao piano, Roberto Sion ao sax...).

altoang-tomjazz2.jpg

Um pouco adiante na mesma calçada, no número 2.435, num casarão centenário onde morou um jornalista da BBC, abriu esta semana o bar Salommão.

 altoang-salommao1.jpg  altoang-salommao2.jpg

Ali, as paredes de tijolos aparentes e as cadeiras propositalmente desparelhadas contrastam com telões LCD sintonizados em canais de esportes. A qualidade da cozinha é garantida pelo Daniel, que veio da Brasserie de Erick Jacquin. Peça a porção de carne-seca com chips de mandioquinha, de preferência acompanhada por uma encorpada cerveja Terezópolis Gold.

Na ruazinha paralela, a Minas Gerais, o Vira-Lata oferece a comida nouvelle caipira de Eduardo Duó num avarandado lindamente cenografado, como sempre, por Fuad Murad. A rua desemboca numa quadra da Avenida Paulista que pouca gente sabe que tem esse nome. A esquina registra a única baixa recente da região: o Zeibar's, que fechou depois de pelo menos uma década reunindo almas gêmeas (pelo menos por uma noite). Em compensação, seu vizinho Metrópolis está renovado e continua um dos singles' bars mais movimentados da cidade. Do outro lado da pracinha, a providencial Frutaria Paulista previne ressacas com água de coco e açaí 24 horas.

A Minas Gerais contorna a pracinha e continua em direção à Doutor Arnaldo. Numa viela sem placa (mas com púlpito de manobrista) esconde-se o Sal Gastronomia, que durante dois anos funcionou no pátio da Galeria Vermelho. A partir desta semana, no entanto, o restaurante ganhou um espaço protegido – dividido praticamente meio a meio entre o salão e a cozinha envidraçada, onde todos os cozinheiros são carecas.

   altoang-sal1.jpg  altoang-sal2.jpg

O espaguete de quinoa com legumes consegue ser tão gostoso quanto as cadeiras de Pedro Useche. De sobremesa, peça o brigadeiro com castanha-do-pará e sorvete de paçoca.

Não estranhe se, na saída, você passar por uma convenção de proprietários de Harley-Davidsons. Um dos QGs dos harleymaníacos de São Paulo fica no meio da quadra, no Pegasus Moto Bar (atualmente, em reforma).

A muvuca deve aumentar no começo de abril, quando inaugurar, na esquina da Doutor Arnaldo, o megaboteco Espetaria Porto Paulista. Mais um motivo para você não encarar a hora do rush na Rebouças.

21 comentários

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Eu gostava de ir ouvir rock no Metropolis às quintas...
Mas depois ficou um tanto teen demais...
Ou eu envelheci? rs

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

E viva São Paulo ! O Sal eu não conheço mas pelo visto é dos bons. E aproveitando um pouco de voce, Riq, qual é o chalé mais legal do Ponta dos Ganchos ?(Eu tinha lido em algum lugar mas não consigo lembrar). Quero ver se consigo reservar pra novembro.

Ricardo Freire

Mô, eu nunca fui freqüentador do Metrópolis, então não saberia te dizer sobre a mudança de público...

EduLuz, os bangalôs mais bacanas são os Da Vila, que têm piscina. O Especial da Vila tem piscina e deck -- é o maaais legal. Mas esse custa praticamente um Likuliku (pelo menos a passagem é mais em conta...)

Di

Danielle
DaniellePermalinkResponder

Pessoal ! Preciso de ajuda (ops... novamente !)
Eu eu meu marido queríamos aproveitar o feriado de Corpus Christi (7 de junho - quinta-feira), mas sem perder nem 1 dia a mais porque já estaremos fazendo aquela outra viagem que comentei antes aqui para o Hawaii...
Na verdade, a primeira idéia era ir esquiar em Bariloche... só que pelas informações que obtive a temporada só abre em 12 de junho ! Snif, snif, snif !
Queridos mestres viajantes ! O que seria legal fazermos ??? Na verdade, não queríamos destino de praia porque já fomos a Rota ecológica em Janeiro com as crianças e vamos ao Hawaii em Setembro.... queríamos muito aproveitar a neve, mas o que vcs sugerem para isso ???
Aguardo seus preciosos comentários !

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Na verdade, acho que esse post tem mais a ver com o destemperados do que o anterior, hehehe...
Show as dicas Riq!
Abracao, e viu o que eu te falei ontem?! Nao ta morto que peleia, e o Emelec ganhou do nacional do uruguai ontem! O Inter ainda ta no pareo sim, relaxa...

Jussara
JussaraPermalinkResponder

Já que o papo é comida... Com certeza vocês já leram e até conhecem os endereços mas o chef Alex Atala dá algumas dicas de seus lugares preferidos para “matar a fome”no endereço abaixo.
Já conheço dois: Dadá no Pelourinho e Beijupirá em Porto de Galinhas.

http://viagem.uol.com.br/lugaradoro/2007/03/22/ult3942u18.jhtm

Ricardo Freire

Ha, Jussara, também tinha entrado por causa da manchete do Uol.

Só que um dos restaurantes de que ele fala, o País Tropical, no Rio Vermelho, já fechou. Era do genro do dono do Paraíso Tropical, no Cabula, mas eles se desentenderam e agora quem quiser moqueca de maturi tem que se abalar até os cafundós de Salvadô.

http://veja.abril.com.br/ed_motta/index_180107.shtml

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Riq,

O abre da sua matéria está sensacional! Só Higienópolis mesmo pra combinar Fleury com Sujinho, de preferência com um rabino passando em frente.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Não sei se é só comigo, mas essa série sobre São Paulo está me dando uma vontade de me desabalar praí... wink Isso é de propósito, Comandante, pra reunir a tripulação toda em Sampa?

Fabio Nitschke Gomes

E olha que é só descambar pro outro lado da Consolação pra pegar o sempre badalado Mestiço, o vizinho La Tartine, o premiado Tordesilhas... E logo ali bares como o Exquisito!, já entrando na região mais GLS da cidade, os novos clubes bombando uma nova fase da Augusta... E logo ali a Avanhandava (do post anterior)...

São Paulo é assim mesmo, uma coisa vai "linkando" outra. wink

Ricardo Freire

Hm, a gente pode fazer a convenção mundial do VnV na Cidade das Abelhas!
smile

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Vai ter fila para uma fotinho igual à do comandante... Se ele acha cool, quem é que vai dizer que é kitsch? wink

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

não falaram do Inconfidência?
ou será que fechou?
eu achava tão charmosinho...

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Rindo do comandante...
Não é convenção mundial, é quase um encontro intergaláctico! rs

Eduardo D.
Eduardo D.PermalinkResponder

Péra-lá!

O Paraíso Tropical de Cabula que fechou? Lembro do dono o Beto Pimentel me dizer que tinha uma filial em Rio Vermelho, salvo engano.

Esse de Cabula, aliás dica do Riq e por sinal um dos melhores jantares que já tive, nem o taxista sabia chegar... Fica(va) ao lado de uma rinha e nem o aroma de galinheiro foi capaz de baixar uma nota 10.

Afinal, o de Cabula tá aberto? Algum "sotéro" pra esclarecer?

Ricardo Freire

Ô Eduardo D., o que você tomou no almoço, menino?
smile

Volta lá e lê de novo... eu escrevi exatamente o contrário: o que fechou foi a filial, o País Tropical, que funcionou durante mais ou menos um ano no Rio Vermelho, na civilização. Esse foi o restaurante que o Alex Atala citou.

O Paraíso Tropical, na rinha do Cabula, continua abertíssimo...

Eduardo D.
Eduardo D.PermalinkResponder

Vixi, desculpaê Cap. Riq...

Acho que foi roska de dendê wink

Que bom que tá aberto, saí de lá com uma sacola (literalmente) de frutas. Imagina que o homi me ensinou até a diferença entre o mangostão e o mangostim, que obviamente não lembro mais.

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Puxa Comandante, depois desse post estou quase desistindo de me mudar. Moro bem no meio dessa muvuca e quero me mudar para o Paraíso - mas parece que o paraíso é aqui eek)

(Hum, essa ficou pior que a frase vencedora do concurso do grupo Viagem....)

Tatiane
TatianePermalinkResponder

Passo de semana na frente de um bar na esquina da Dr. Arnaldo com uma fachada imensa que está quase pronto e luminárias redondas internamente, alguem sabe qual será a especialidade e quando irá inaugurar????

Ricardo Freire

Karen, deve ser a Espetaria Porto Paulista. Pelo que eu entendi, vai ser um botequim-nouveau com ênfase em espetinhos. Os donos têm um buffet de espetos famoso em Santo André, o Boi Bom (ou Bom Boi, já não sei mais). Quando eu passei ainda estava em obra, mas parece que vai ficar super bonito. Parece que abre na segunda quinzena agora.

Nico
NicoPermalinkResponder

Não sei se vcs já viram. Mas achei esse guia de São Paulo bem interessante e bacana.

http://www.fiquemaisumdia.com.br/

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar