A prova: Arikindá, Praia dos Carneiros

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

arikinda450.jpg

Aí estão as fotos que a implacável Sylvia Lemos (autora da descoberta) tirou e acabou de enviar -- e que provam de uma vez por todas a existência do já mítico e blogosfericamente famoso Arikindá, bar de praia com suítes para alugar na Praia dos Carneiros, em Pernambuco, que não tem rastro nenhum na rede a não ser os comentários postados aqui no VnV.

arikinda451.jpg

71 comentários

Majô
MajôPermalinkResponder

Que furo, Riq, mas fala baixo ...

Sylvia,
Amei !!
Quando estivemos lá só tinha um bar com barracas horrorosas, tinha que ficar de costas.
Carneiros já é o máximo, com esses carramanchões lindos, imbatível smile

Lea
LeaPermalinkResponder

Adorei, já pus na lista!!!!
Bola dentro, Sylvia!!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

UAU! Que competencia Riq , enviei as fotos, almoçei rapidinho
e já tem um post ?
Na ultima foto, a direita ao fundo tem uma casa branca que é
a do caseiro, atrás dela, as 4 suites que estavam construindo
em nov/06 e que ficam exatamente na divisa do Gameleiro.

Nico
NicoPermalinkResponder

Gostei de mais essa dica pra minha viagem...obrigado de novo Sylvia.

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalinkResponder

Riqadvisor??? wink

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

menino que tudo, esse cenario é daqueles que a gente tira uma foto e coloca na legenda: "Se fui pobre, não me lembro".

Apaixonei-me ! smile

Majô
MajôPermalinkResponder

Riq,
Interessa a você fotos mais atuais dos chalets do Toque ? Não sei se terão padrão VNV...

Liciana
LicianaPermalinkResponder

Riq e Sylvia, que ótimo este post. Mas ou estou voando ou continuo perdida... qual o contato para quem quer se hospedar lá? Vou para Recife no final de abril e adoraria dar uma esticada até Carneiros.
Se preferirem mandem no e-mail lilialmeida arroba terra ponto com ponto br
Obrigada

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

CONTACTOS ARIKINDA:
Eles não tinham telefone, mas dá para tentar com o vizinho
- e concorrente- Jobar Bar , (Gameleiro)
f: (81)34271808 cel sad81)91927296
Não liguem todos juntos prá não inflacionar o paraíso
E please, quem conseguir avisa ok?

Ricardo Freire

Majô, tenho fotos de todos os bangalôs do Toque, até dos do jardim, reformados. Brigado!

Majô
MajôPermalinkResponder

De nada, comandante smile

Certíssima a recomendação da Sylvia. Não podemos facilitar.
Um casal que estava em janeiro no Toque disse que tinha ido a Carneiros e que um homem que estava na porteira disse que só tinham dois carros na praia. Quando chegaram, eram 2 ônibus !
Valha-me Deus !

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Majô, sabe o que eu acho?
Que mesmo com dois onibus , que provávelmente ficam na Bora Bora
Carneiros continua sendo MUITO !
Tem espaço para todos e sempre dá para ficar longe do povo.
O mesmo aconteçe com Sonho Verde em Alagoas, na hora do
almoço chegam um busões, mas se vc fica no canto esquerdo
da praia ( lááá na ultima barraquinha ) vc não vê nada alem do mar
e se quiser uma infrazinha ( banheiro de verdade) é só caminhar
5 minutos até o restaurante .
PS- Tabuba, a praia do lado de sonho verde é ótima
durante a semana, não rola farofa nem turistada
e na maré baixa ... tem uma piscina de babar!

Lea
LeaPermalinkResponder

Por algum motivo nao consigo postar um comentario no novo post sobre a Venda da Varig! Então, aí vai...

Saiu agorinha na UOL: http://noticias.uol.com.br/economia/ultnot/estado/2007/03/28/ult4530u18.jhtm

(E eu que achava que nossos Smiles virariam "Cries"...)

"A Gol manterá a marca Varig, com serviços diferenciados, incorporando o seu modelo de gestão de baixo custo.

O serviço diferenciado da Varig terá vôos diretos e continuará contando com o programa de milhagem (Smiles), que atualmente possui uma base de mais de 5 milhões de clientes. Em rotas internacionais de longa distância e em mercados de alto tráfego na América do Sul, a Varig oferecerá duas classes, econômica e executiva.

No mercado doméstico operará com classe única de serviços, priorizando as ligações entre os principais centros econômicos do país, tendo como principais bases de operação os aeroportos de Congonhas e Guarulhos, em São Paulo, e Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro."

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Ahhhh, então esse o tal do Arikindá!

Gente, mas será que não é muito grande pra Carneiros, não?

Ô Sylvia, será que dá mesmo pra encarar 2 busão? Ou seja, mais ou menos umas 60, 70 pessoas?

Nossa, quando fomos pela primeira vez pra Carneiros, em 03/2000, acho que só tinha a igrejinha...

Era tão deserto, que pensamos: "Putz, a gente tá perdido. Onde é que estamos? Será que aqui é Carneiros?"

Ficamos horas por lá... Não aparecia ninguem! Até achavamos que a praia fosse propriedade particular, e que a qualquer hora, iria aparecer um capataz de espingarda pra expulsar a gente!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Marcio:
A ponta esquerda da praia é o local da barraca Bora Bora
aonde todo mundo vai, mas ela fica num trecho cheio de
coqueiros e é bem escondida .
É preciso chegar bem na frente para ver o povo.
Eu entrei a pé pela Bora Bora para conhecer as cabanas do Pontal dos
Carneiros e a barraca estava lotada, ams não se via nada
da beira da praia.
Já o apoio da Pousada Amaragi e a Arikindá estão a uns 15 min
de caminhada da igreja e a uns 10 min da Bora Bora e ocupam uma
área grande frente mar .
Nos finais de semana todas ficam cheias com quem vem de carro
ou dos que saem de barco de Guadalupe.
Por falar em pontal dos carneiros, eles tem agora 4 suites/duplas (250 reais)
não é preciso mais pagar 500 por uma casa para 6 pessoas.

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Nossaaa Sylvia, vc é profissional do ramo turístico ou coisa parecida?

Poxa, vc é uma verdadeira enciclopédia! (rsrs)

Tem dicas, telefones, sites e conhecimentos de todos os lugares.

Tem também dicas peculiares do tipo: como arrumar as malas, kit quebra-galho pra viagens, comportamento alfandegário, etc, etc.

Muito obrigado por compartilhar seus conhecimentos conosco!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Marcio, é meu hobby .

Ricardo Freire

No caso, visitar quartos de hotel é... hobby-de-chambre!
smile
(ih, foi mal, desculpaê)

Majô
MajôPermalinkResponder

Sylvia,

Eu também acho Carneiros TUDO !
Caminhar naquela praia com aquela igrejinha é puro oxigênio na tela mental.

Quando estivemos lá, só tinham 2 portugues e nós. Passamos a tarde ali, a praia deseeeerta,com conchinhas, sarnambi, no garrafa pet, lixo zero, exatamente como eu já tinha ouvido por meu sobrinho.

Só tinha o Bora Bora pra comer alguma coisa, e um moço ao lado vendendo umas cocadas puxas maravilhosas.

Sei não acho o turismo de busões ali um perigo.

Ricardo Freire

Majô, a tendência é que Carneiros vire a Praia do Espelho de Porto de Galinhas -- o passeio da semana para uma praia-linda-e-selvagem. Mas se não me engano o jeito mais comum de chegar -- pelo menos ao ponto da Amaragi -- é de barco.

Numa situação assim, o que acaba acontecendo naturalmente é que os "avulsos" escolham um lugar onde estejam protegidos dos grupos. No Espelho, esse lugar é o Baiano.

(Nada contra as pessoas que fazem esses passeios em grupos grandes. O problema é que grupos grandes têm dinâmica própria e acabam se tornando mais importantes do que os lugares que estão visitando.)

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Para os que estão em dúvida quanto a hospedagem
vale considerar que a área de praia do Arikindá era ( é ?)
aberta ao publico, vc pode almoçar ou não, tomar uma agua de coco e usar a infra.
Se os preços para hospedagem forem os mesmos do Pontal dos Carneiros /suites eu escolheria ,pela paisagem e privacidade
me hospedar no Pontal e fazer a base-de-praia no Arikinda.

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Olha, eu tambem nao tenho nada contra esse pessoal que fazem passeios em grupos, mas que eles fazem uma revolucao no local...

Estive na Praia do Madeiro-RN, este mes, e quando cheguei por la, encontrei uma multidao!

Acho que eram umas 40,50 pessoas, ou seja, um grupo grande de... argentinos...

Meu Deus, o que era aquilo! Nossa, parecia o estadio La Bombonera. Gente gritando, falando alto, e a guia berrando mais alto ainda pra chamar todos e por ai foi.

Isso sem contar que tinha um pessoal la que estavam jogando frescobol, e se achavam donos da praia.

Realmente, nao da nao. Eu nao consigo mais encarar isso, fomos embora dali e retornamos no dia seguinte.

Ricardo Freire

Eu costumo fazer a seguinte analogia, Marcio Ito:

Você chega num bom restaurante e ele está lotado. É bom sinal. Se puder esperar, você fica.

Você chega no mesmo restaurante e ele está lotado, com pessoas muito parecidas com aquelas que você viu no outro dia, só que ocupando uma mesa enorme, que toma praticamente toda a área do restaurante. Dá vontade de ficar? Não!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Penso que nós turistas somos muito egoistas .
Queremos as atrações, os nossos sonhos, paraísos
exclusivamente para nós ou para quem pensa e se
comporta como nós.
Outros não são bemvindos.
Já perdi a conta de quantas vezes acordei de madrugada
para evitar os onibus lotados de turistas barulhentos
com suas maquinas fotograficas.
Vc estuda, planeja, economiza, usa seu tempo para uma
viagem e quer ver o que ?
Um avião lotado que chega junto com vc na Pipa ,em Carneiros,na Acropole, em Gizé , na Ponte Carlos, em Delfos, em Angkor Wat,
em Ko Phi Phi, claro que não !
Mas não vai ter como evitar uma multidão na Torre Eiffel ,em qualquer
lugar de Florença, no Cristo Redentor,na Praça Jemaa...

Ricardo Freire

Sylvia, não tenho nada contra outros turistas, eu sou tão turista quanto eles. (Detesto esse povo que fala da diferença entre "viajantes" e "turistas", blergh.) Mas sempre que a gente conseguir evitar os bandos, melhor, né? smile

Ricardo Freire

Sem falar que a Ponte Carlos às 7h30 da manhã, antes não só dos turistas, como dos vendedores, é MasterCard Platinum, né? Não tem preço e vem com sala vip!
smile
smile
smile

Majô
MajôPermalinkResponder

Riq,

Perfeita a sua análise !!
Em tempo, eu não tenho nada contra grupos, acho que para pessoas que nunca viajaram ou 3a. idade, é o ideal. Muitos sabem como se comportar, outros não.
Minha preocupação é o possível mau uso por tantas pessoas simultaneamente, lixo etc
Vide Maragogi.

Carol
CarolPermalinkResponder

Gente, eu fiquei no Arikindá um dia e outro no Gamaleiro. Amei !!
Sobre os onibus cheio de turistas, realmente só vi no Bora Bora, pois tambem qdo vc compra o passeio para Carneiro eles já incluem o almoço, e o ponto é o Bora Bora.
Eu e meu marido nao compramos passeio algum. Primeiro dia de jipe , depois catamara e Arikindá.
Gostamos tanto que outro dia, alugamos um carro e fomos explorando....
O passeio é lindo, de preferencia vai entrando nas praias ao longo da estrada, fotos garantidas. Ai chegando lá vc na porta já encontra o bora bora "reservado" ... otimo, fomos para o Gameleiro.. não é tao lindo qto o outro, mas o peixe assado com ervas, valeu e muito!!Ah, a hospedagem deles tambem é joia. Sao casas com quartos, ar condicionado, sala, cozinha americana....

Majô
MajôPermalinkResponder

Sylvia,

Eu não acho que o paraiso tem que ser exclusivo. Como mencionei acima a minha preocupação é com a preservação desse Patrimônio que ainda está muito bem conservado por todos que ali passaram com consciência ecológica.
Sou turista como qualquer reles mortal, e odeio comportamentos elitistas e pedantes.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Ô GENNTI ...
Claro que o paraíso não é exclusivo !!
Mas que é boom-di-mais reverenciar na mais pura solidão ...
Não vejo nada nada de elitista ou pedante em buscar paz
Mas é certo que buscar paz e aprender a não odiar é uma questão de maturidade
-------------------------------------------------
RIQ , estive na Ponte Carlos as 6,30 da madrugada e tive que esperar
até as 7,30 para abrir um café do outro lado e fazer o sacrificio
de ingerir um croissant na mais absoluta solidão.
----------------------------------------------------------------------------
CAROL, conta mais ,conta mais detalhes,tooodos os detalhes

Majô
MajôPermalinkResponder

Para que minhas palavras não sejam distorcidas prefiro silenciar e me recolher.

Ricardo Freire

Majôzinha, eu acho que todos estamos de acordo em tudo o que falamos -- você vai ver que o que você disse, o que a Sylvia disse e o que eu disse são argumentos complementares smile

Majô
MajôPermalinkResponder

Riqzinho, você tem razão, temos que olhar com esses "óculos". smile

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ah, gente, acho que é tudo uma questão de personalidade, não é elitismo, não... Algumas pessoas gostam mais de viajar sozinhas, em casal, em família, com um grupo pequeno de amigos, porque se sentem melhor e se divertem mais assim - eu me incluo aqui e, pelo que percebo, boa parte dos tripulantes também. Mas conheço pessoas que detestariam viajar como nós fazemos, porque para elas o grupo que se conhece nesses passeios é parte integrante da viagem! O que para mim seria um filme de terror - não por elitismo, que eu não sou melhor que ninguém, mas por gosto mesmo, por personalidade e uma certa tendência à timidez - para elas é garantia de diversão... Não compartilho, continuo preferindo a independência, mesmo que não necessariamente solitária, mas aceito - e um dia espero até compreender... wink

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Caramba, os "grupos" já deram isso tudo de debates?

Boa essa analogia do restaurante Riq, é bem essa a idéia mesmo. Tanto é que no dia seguinte, a Praia do Madeiro mesmo estando cheia, estava ótima, porque não havia nenhum grupo grande.

Acredito que a Carla no seu comentário aí de cima, resumiu e explicou bem a coisa. Só acrescentaria que tem gente que entra no grupo, por pura falta de informação.

Colocam "medo" neles, dizendo que fazendo parte de um grupo, eles sempre vão estar nas melhores praias, nas melhores barracas de praias, nos melhores restaurantes e não vão precisar se preocupar com nada.

E dizem que estando "sozinhos" ou por conta própria, não irão encontrar o caminho, que irão perder tempo procurando os lugares e outros empecilhos mil.

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Marcio Ito, essa história do "colocar medo" me lembrou outra coisa.

Desculpem mudar de pato p/ ganso, mas alguém tem informações sobre viajar sozinha para Itacaré? Uma amiga foi com uma amiga para Itacaré e nos primeiros dias foi às praias com um guia. Depois, já conhecendo o caminho, foram sozinhas. Ao chegar à praia, encontrou com o guia, que ficou "muito preocupado" por elas estarem sozinhas, e fez com que uma viatura da policia que estava por ali as levasse de volta!!!! O guia alegou que era perigoso, perigo de assalto, essas coisas.

Achei a história muito esquisita, fiquei pensando se não foi uma forma de assustá-las para que elas continuassem pagando por passeios que poderiam fazer de graça. De qualquer forma, não conheço Itacaré e tinha muita vontade de ir, mas se essa historia de guia for verdadeira, perco a vontade total, pois detesto ficar dependendo de guias, etc, exceto em casos muito específicos.

Alguém já teve algum problema em Itacaré??

Ricardo Freire

Eu ainda preciso viajar de pacote (até para saber as coisas que acontecem). Mas o que me contam é que, no interminável traslado entre o aeroporto e os diversos hotéis, os guias malham os passageiros para comprar o máximo de "passeios opcionais" antecipadamente, como se fosse difícil fazer esses passeios por conta própria (no litoral brasileiro, nunca é).

Mas a maioria adere por comodismo, mesmo...

Quanto a Itacaré, Carla2, falam que a trilha da Prainha é perigosa, sim. Assim como já me meteram medo quanto a caminhar pela praia na região ao sul de Porto Seguro. Um saco, isso, né?

Carla2
Carla2PermalinkResponder

eek(

Pois é, daqui a pouco vai ser mais seguro fazer turismo em Bagdá!! Essa coisa de deixar de fazer uma viagem, conhecer um lugar bacana por medo da violência é o uóó!!!!

Quanto ao tema original, eu já viajei de pacote - a primeira vez aos 12 anos, com minha mãe e tios para o roteiro das Missões Jesuíticas no sul do Brasil, Paraguai e Argentina. Depois aos 15 ou 16 com minha mãe e uma amiga dela com uma filha da minha idade, para as cidades históricas de Minas. Foram duas viagens legais, divertidas, só lembro de coisas boas. Hoje prefiro fazer meus próprios roteiros, sem grupo, mas fico pensando se não foi nessas viagens de pacote que o bichinho do prazer em viajar me mordeu...

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Carla 2, não conheço Itacaré, mas tenho uma colega que já foi pra lá.

Segundo ela, como esses passeios são feitos por trilhas na mata, a presença de um guia era necessário.

Eu não sei se este caso é um "caso especifíco" que precise de guia, pois a gente sabe que entrar na mata sem conhecimento do lugar é arriscado. Às vezes as trilhas podem parecer todas iguais, e daí pra se perder é um passo.

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Pois é Marcio, acho que só indo mesmo para ver qual é. Normalmente trilha em praia não é tão difícil, tem sempre o mar como ponto de referência. Um exemplo é Ilha Grande, só trilhas, mas dá para fazer tranquilo sem guia (aliás acho que nem tem guia em Ilha Grande).

Sei não, acho que vou deixar Itacaré p/ quando entrar na 3a. idade e vou de excursão da CVC rsrsrsrs ;o)

Ricardo Freire

Carla2, a trilha da Prainha especificamente tem um problema: muitas bifurcações no caminho. Eu só não me perdi porque fui seguindo dois surfistas.

Mas esses lugares que cresceram demais muito rapidamente (Itacaré, Porto Seguro) acabaram deslocando os moradores das suas casas (por conta da especulação imobiliária) e formando periferias que atraem gente de fora, nem sempre bem intencionada...

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Entendi, Riq...
mas ficar com um guia na cola não combina com minha idéia de liberdade que gosto de experimentar quando viajo. Acho que Itacaré ficou mesmo lá pro final da fila eek)

Ricardo Freire

Ai anderstêndji.

Acho que você vai adorar Boipeba
smile
smile
smile

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Nossa Ricardo, vc agora é adivinho, é? E não é que Boipeba está muito bem posicionada na minha lista? Era pra ser agora em abril, mas mudei o roteiro. Quem sabe ainda este ano? este semestre? eek)

Ricardo Freire

Carla 2, eu evitaria maio/junho, que é meio chuvoso demais em Salvador, recôncavo e arredores.

Com tempo bom, não tem como não gostar...

Carol
CarolPermalinkResponder

Silvia, eu na verdade tava em Porto de Galinhas. Fui de pacote, mas lá, voamos sozinhos... e tinha lido o manual do Riq antes de ir e tinha que conhecer Carneiros. No segundo dia que visitamos lá, estavamos de carro. Fomos passeando, admirando,tirando fotos...curtindo! Para ter ideia, no meio do nada, achamos um bar, com uma placa com o nome do dono, e que por coincidencia era o apelido do meu marido. Claro que rendeu uma foto otima. Qdo chegamos nos portoes, vimos que o Bora tava reservado para um onibus. Eu que já nao tinha ficado lá anteriormente, nem liguei. No Gameleiro fomos muito bem recepcionados. O bar deles é o Jobar que tem pratos deliciosos. E a capirinha entao?? Para o lado da igrejinha, tem outros locais de hospedagem tambem.Na epoca a diaria com cafe da manha saia 100,00 /150,00 para o casal.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Carol,
Obrigada pelo retorno, Carneiros é mesmo tudo ! Temos que
aproveitar antes que acabe.
O pessoal do Gameleiro é mesmo super atencioso,uma pena é
que as acomodações sejam tão diferentes internamente;
é uma questão de sorte pois tem casas aconchegantes,
casas bregas, casas velhinhas,casas bem cuidadas;acho que só chegando numa terça feira para poder escolher entre todas elas a que mais
combina com a gente.
Então, confirma ai para nós :
As duas casas do Arikindá estão prontas e são alugadas?
Vc chegou a visitar uma ?

Davi Oliveira
Davi OliveiraPermalinkResponder

Pessoal, agora todos podem acessar uma página teste do site do Arikinda dos Carneiros. é só colocar www.arikinda.com e conferir.
Aos desavisados, a casinha branca que fica logo atras do restaurante não é a do "caseiro". É bem simples, sim, não podemos negar, mas é a casa da proprietária do local, que faz parte da familia Rocha. Trata-se de uma das casas mais antigas do local. Era de pescadores, e seguindo a tradição preservacionista da familia, foi muito pouco alterada, justamente para manter o clima de "casinha de praia".
Os telefones para contato do Arikinda são:
9182-1324 - Davi
9138-8007 - Lula

Danilo Oliveira R. de Lima

Amigos! A Pousada Arikindá dos Carneiros, localizada na paradisíaca Praia dos Carneiros, litoral sul de Pernambuco, iniciou-se pelo Restaurante ARIKIBAR, e cujo projeto prevê a construção de apenas 12 chalés duplos (24 leitos) numa área de 41.507m² (4,1507 hectares), incluindo o restaurante definitivo, piscina, pequeno centro de convenções (40 pessoas) etc...já está funcionando com 1 chalé duplo e outro duplo em etapa de acabamento.

Em breve, nosso site estará melhor formatado. Sei que vocês entendem as dificuldades para empreender na área do turismo, sobretudo num destino que não entrou no circuito (não falo do turismo de massas, que abomino...mas no turismo sustentável, no ecoturismo que se compatibiliza com a Praia dos Carneiros, por esta encontrar-se compreendida na circunscrição territorial de duas Áreas de Proteção Ambiental (APA - Costa dos Corais e APA de Guadalupe).

Mas de resto, além do que disse meu irmão Davi acima, quero informar que nossos bangalôs apresentam um padrão sofisticado, oferecendo: Em cada uma das 2 suítes: CAMA BOX KING SIZE, AR COND. SPLIT, TV 29 TELA PLANA, DVD/MP3 PLAYER, ANTENA PARABÓLICA, CHUVEIRO ELÉTRICO, FRIGOBAR, MICROONDAS, SALA COM SOFÁ-CAMA CONFORTÁVEL, JARDIM DE INVERNO, MADEIRAMENTO DE EUCALIPTO (Madeira de Reflorestamento) e 64m² em cada uma das duas suítes do bangalô geminado.

Deu vontade de se hospedar? É só entrar em contato e aproveitar nossa promoção de baixa-estação:

1 diária - das 12h às 12h (até 04 pessoas): R$ 200,00 c/ café da manhã
R$ 150,00 s/ café da manhã

Entre em contato pelos telefones:
0xx81 9182-1324
0xx81 9138-8007
ou 0xx81 36761342

A NOVIDADE VEIO DAR À PRAIA DOS CARNEIROS! APROVEITE AS DELÍCIAS DO ÉDEN TROPICAL.

Roderic
RodericPermalinkResponder

Apesar de o site informar o preço de R$ 200, na baixa estação, ao tentar efetuar uma reserva na pousada Arikindá no último final de semana, o cidadão que me atendeu ao telefone disse que o valor estava desatualizado e me veio com um preço de R$ 300 (um aumento de 50%!), e dizendo que o preço no site estava desatualizado. Por discordar deste tipo de prática, acabei ficando na pousada ao lado, Bangalôs do Gameleiro, chalés espaçosos, aprazível área verde e atendimento honesto.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar