Enquete da semana: malas

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

O corpo humano do turista se divide em: cabeça, tronco e malas.

Não existe objeto mais consciente da sua própria importância do que uma mala. Malas são idiossincráticas. Malas são abusadas. Mas empacam. Malas não fecham. Malas querem ser carregadas. Malas se perdem mais do que criança em praia lotada.

Não há dúvida: malas têm vida autônoma e independente e foram postas neste mundo apenas para atazanar nossas viagens.

Assim eu escrevi, há quase 10 anos, no Viaje na Viagem derivado de árvores, antes de mergulhar num tratado sobre arrumação e organização de malas.

A pergunta da semana é: você já resolveu esse detalhe da sua existência turística, ou você e sua mala estão sempre discutindo a relação?

Conte pra gente os seus macetes para escolher e arrumar as malas. E também suas dificuldades invencíveis nos dois quesitos.

Eu prometo contar causos e dar pitacos no meio do chat.

170 comentários

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Hehehehehe, boa essa!!!

Majô
MajôPermalinkResponder

Tenho uma lista pronta, vou checando, se praia = chapéu de praia, biquini, secador de cabelo, etc etc.

Não é a toa que mala é femininino.....

A minha já sai cheia, ainda é um desafio tirar a metade. É durinha(Lamsey), e tem o fecho éclair para aumentar, na volta vem aberto.

Riq, a vantagem da mala ir cheia é que a roupa não amassa. Também como você, coloco livros no fundo e sapatos, roupa esticada em cima. Vou passar a fazer o rocambole. A maior invenção foram as 4 rodinhas que mesmo ela cheia não se carrega peso. Quanto ao segredo, já aconteceu de esquecer, eles arrombar facinho, sem arrebentar.

Como a Sylvia, vai também kit sabão/cabide para pendurar roupitas.

Como a Malu, eu também adoro mala, em geral compro uma. Lá fora acho lindas e irresistíveis.

A minha necessaire também aumentou como da Lena. Câmera e acessórios vão nela.

Boas idéias a serem adotadas: sanduiche com a calça e o método da Sylvia de ir largando roupas no hotel.

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Nossa... mala é realmente uma novela...
Na minha primeira viagem à Europa, na verdade mudança, pois fui para a Inglaterra para ficar 1 ano, fiz uma mala gigante, porque pretendia não comprar nada lá para não gastar meu rico dinheirinho de estudante, com exceção de um casaco e um sapato para o inverno. Na noite anterior à viagem, minha prima veio me visitar e ficou horrorizada com o tamanho da dita cuja - refez minha mala tirando metade das coisas - na hora quase tive um treco, mas no final, vcs já sabem: não senti falta de nada, comprei montes de coisas por lá e acabei pagando excesso de bagagem na volta.

Mas ainda não me entendi com as malas - cada viagem uso uma diferente - mochila cargueira, mala dura com rodinhas, mochila de mão, mochila com rodinha, mala de tecido (expansíveis) com rodinha... e todas sempre tem algum problema.

Também tento levar roupas combinando, espalho tudo na cama e o que não combina não vai. E tento fazer uns Kits como a Sylvia, pensando nos modelitos dia-a-dia, mas sem deixar nada p/ trás. O que ainda não consegui resolver foi a necessaire - até deixo uns cremes de fora,mas levar pouca quantidade não! Sou apegada as marcas, e se eu não encontrar o shampoo ou o gel do rosto que eu uso no destino?

Fora o item necessaire, bem que eu gostaria de seguir o conselho do Filipe, mas como a Carla também estou no aguardo de um marido milionário (o meu salário não dá conta...)

Mas felicidade mesmo é viajar de carro - aí faço mala enorme, 2 se quiser, levo coisas fora da mala, enfim, me espalho!!!

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Devido ao fuso, só li os mais de 50 relatos/comentários agora quase 4 da manhã aí no BR. Fiquei impressionado mesmo!
Vou concordar com o que o Diogo escreveu lá no começo.
Para mim ainda vou de mochilão daqueles grandes, sempre com um sapato, casacão para fora, jeans.....
Olha que já me olharam feio em hotéis mais caros por causa disso.
Sei que estou ficando velho para sair por aí de mochila ou melhor com duas, porque tem a do equipamento fotografico, mas ainda não achei solução melhor.

Alessandro
AlessandroPermalinkResponder

Hahaha, só vc mesmo, Riq...Imagino a tua cara na Le Postiche...
E bem que aquele outro "fabricante" de malas podia te patrocinar, né? wink

Marcio Ito
Marcio ItoPermalinkResponder

Gente, como eu queria ter metade da paciência de vocês pra arrumar malas!!

Carambaaaa, e a mulherada, então?! Chegam a pensar até "kit lavagem", como a Sylvia...

E ela ainda me diz que isso é apenas o básico. Realmente, tenho que admitir: vocês são experts nisso. rsrs

Fabio Machado
Fabio MachadoPermalinkResponder

Sonho...a o meu sonho é viajar à Elis, LEVE ... sem nenhuma, eu disse nenhuma, bagagem; e ter no destino um guarda roupa me esperando. ou muita grana pra fazer um guarda roupa novo, básico...quem sabe, enquanto isso vou voltar pro meu trabalho, senão a coisa não anda, bom dia. Fábio

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Já realizei o sonho de todo viajante: viajei sem mala para SP, para o Salão do Automóvel. Num, fui e voltei no mesmo dia de avião. Bom, aí não conta. Mas em outro, fui e voltei de ônibus e me hospedei num flat. Fiz assim: fui com uma camisa branca, uma de abotoar por cima, um short servindo como cueca debaixo da calça e pronto. Assim, a camisa branca e o short serviram de pijama no hotel. Escova e pasta? Drops halls no bolso. Pente? uma coisa chamada mão, mesmo smile

sandra
sandraPermalinkResponder

Freire,
Vc tem alguma coisa escrita sobre o Chile?
Grata
Sandra

GiraMundo com Jorge Bernardes

Parabéns Arthur, você ganhou o prêmio homem rústico do ano.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Nossa, Arthur! achei engraçado, mas pra que exagerar??

Ricardo Freire

Sandra, essa eu já tinha respondido na mesma caixa de comentário em que você tinha perguntado smile

É assim -- eu nunca escrevi nada, mas a tripulação deixou vááárias dicas ótimas nos comentários deste post aqui:

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/03/05/que-emirates-que-nada/

Clique lá e role a página que você acha.

Hudson Godinho

OLÁ RICARDO, ACOMPANHO SEU BLOG E VEJO QUE VC DÁ ALGUMAS DICAS DE VAIGENS. ENTÃO, EU TO PENSANDO EM IR PRA PORTUGAL AGORA NO MEIO DO ANO, FINAL DE JUNHO E GOSTARIA DE SABER COMO É ESTA ÉPOCA POR LÁ!!! POIS SÓ POSSO IR NESTA DATA QUE ´[E MINHAS FÉRIAS... POR FAVOR ME DE ALGUMA DICA..... (É MUITO FRIO, CALOR, ETC... ) POR FAVOR ME RESPONDA... OBRIGADO

Daniela Siqueira

Eu ainda vivo discutindo a relação...

Eu ainda acho que a mala semi-durinha (da Samso... mesmo) é a melhor. O problema é que não dá para levar ela semi-vazia, porque tudo amassa mesmo. Eu costumo prender bem com as tirinhas, que resolve. A vantagem, que as duronas não têm: com essas a gente pode roubar e encher de coisas na volta da viagem, porque elas só deformam e engordam, mas fecham. Eu aposto que as duronas não devem aceitar nem um tostão de volume a mais...

Quanto aos potinhos: eu sempre roubo nos hotéis os potinhos de shampoo (eu faço coleção: fácil, de graça, e divertido lembrar onde você passou). Em casa, coloco meu shampoo e meus creminhos neles - pronto para viagem! wink

O meu sonho é uma malinha de mão com todas as rodinhas da da Carla. O problema: vocês já pesaram uma mala daquelas? Eu pesei numa loja (idéia do racional do meu marido), e a bichinha já tem mais de três quilos, vazia. Se o peso máximo no Brasil para mala de mão é cinco quilos, não sobra nada para colocar dentro (e o @#$#@ racional do meu marido me impediu de comprar a malinha...)

Eu acho que fazer sanduíche com as roupas deve ser legal se você desmanchar a mala no destino. Como eu normalmente mudo muito de cidades, prefiro dobrar individualmente para ficar fácil de tirar da mala.

Para a minha próxima mala (começo a arrumar hoje) eu já decidi: não vou levar nada "para eventualidades". Eu sempre levo algo para o "e se chover" ou "e se resolvermos ir num restaurante chique que exija terno e gravata" ou "e se formos na piscina". Com execeção da chuva, a gente sempre NÃO vai. Vamos ver se dá resultados concretos (eu mesma já estava insistindo ontem com o meu marido que ele tinha que levar uma calça a mais para e se...). O problema é que eu ficar com vontade de ir só porque não tenho roupa...

Daniela Siqueira

Alguém já viajou com essa restrição doida de líquidos na mala de mão? Conte pra gente suas impressões!

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Jorge e Carolina: tudo isso foi um passado mochileiro bicho-grilo meu, de anos atrás (ou melhor, até sem mochila)...

yara xavier
yara xavierPermalinkResponder

Eu nunca tive problemas com malas porque tenho uma filosofia de viagem: lá fora, ninguém me conhece, então por que trocar de jeans todos os dias? Roupas íntimas, meias, camisetas, podem ser muito bem lavadas no hotel e secas no ar-condicionado. Se faz frio, um anorack resolve, se está calor, regatas fazem a festa. E, a não que você fôr viajar para a Antartida, xampoos, escovas de dente, desodorantes e outras tralhas, podem ser comprados em qualquer super-mercado. Básico. E leve.
Boa viagem a todos.

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Quanto as malas : já temos um monte das duras ( Samsonite) e também já temos um esquema definido pra todas as viagens. A minha mulher se preocupa com todos os detalhes ¨normais¨ para elas : remédios, kits de sobrevivencia, etc. Eu me preocupo em informar as condições de clima do lugar, a quantidade de restaurantes legais e/ou espetáculos que vamos ver e assim ela e a minha filha conseguem montar uma mala bem decente ( com muitas combinações das roupas) e que normalmente vai semi-cheia e volta super-cheia.
As duas dicas são : a mala deve ser bem colorida ou com bastantes adesivos para que a identificação na esteira seja fácil e na montagem colocar as calças (que devem ser no mínimo quatro) com as pernas pra fora e dobrá-las por cima ao final da arrumação. Ultimamente estou encaixando os sapatos na parte superior da mala (quando de pé) e isto permite com que as roupas amassem o mínimo possível.
Quanto a viajar com a restrição dos líquidos, é chatíssimo principalmente quando voce tem uma conexão e o que voce comprou no dutyfree se transforma em bagagem de mão após a conexão. Eu vi um cidadão jogando uma garrafa de vinho de U$ 110 no lixo em Paris!

Majô
MajôPermalinkResponder

ahhh a minha necessaire tem uma tira atrás que encaixa nas duas barras que você puxa na mala grande, daí ela não precisa de rodinha, fica 2 em 1, outra grande invenção.

Hudson,
Dê uma olhada no blog do Arnaldo, Fatos e Fotos.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Ao longo dos anos fui aprendendo que a melhor posição que um
turista pode ter é a de ser o mais transparente possivel.
A bagagem simples, igual a todas dificulta na esteira mas favorece
na imigração então retiro as fitas e adesivos e coloco no lixo
antes de passar na alfandega ( e levo no ziper externo um numero
de kits ( fitas/bandeiras etc) igual ao de voos)
Mulheres devem prender os cabelos, retirar oculos escuros e alguma
eventual maquiagem, não usar perfume, devem cobrir ao maximo o
corpo com roupas largas e de boa qualidade.
Unhas longas com esmalte vermelho nem pensar.
Decotes de qualquer especie : jamais
Barriga de fora nem com 8 anos.
Roupas locais não devem ser usadas ( camisetas com logo, chapeus etc)
Sapatos de salto, bijuterias e tenis ficam na mala, assim como qualquer
coisa que chame atenção ; deixe as cores para quando voltar para casa.
Homens tem que estar barbeados , im-pe-cá-veis !
A bolsa de mão tb não pode chamar atenção seja por suas dimensões
estampa ou o que for.
Com algum treinamento, bom senso e ( se for o caso) ajuda de
alguem para dar uma opinião podemos estar totalmente de acordo
com o que a imigração espera, evitando assim perder um tempo
precioso .

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Boas dicas Sylvia, sempre as usei principalmente para os EUA.

Majô
MajôPermalinkResponder

Boa Sylvia !!!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Desculpe, isto está parecendo entrevista pra cargo em multinacional de ¨prestígio¨.

sandra
sandraPermalinkResponder

Ricardo
Desculpa o vacilo, obrigada pela informação. Li tudo lá.
Só mais uma coisinha: vc andou lendo sobre o vale do colchagua, foi? Lembra onde? É que na minha viagem, vamos passar dois dias lá. Já naveguei pelo site http://www.rutadelvino.cl/ , onde inclusive escolhemos nosso hotel, mas estou em busca de mais informações sobre a região, a diferença entre as vínicolas, etc...
Grata novamente,
Sandra

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

De tanto viajar e arrebentar as mãos puxando mala, sacola, sacolinha, um dia aprendi. Só não consegui resolver ainda o problema-maleta do lap top.
A minha 1ª viagem de 3 dias pelo trabalho resultou em 2 malas enorrrmes.
Hoje sou uma outra mulher, independente, consciente que não sou caramujo que leva a casa nas costas e totalmente prática.
A 1ª coisa que arrumo é a necessaire que é média, quadrada, cabe tudo, menos o secador. A dica é ter pequenos frascos de shampoo e condicionador, já que isso ocupa um espação.
Aprendi também que não troco de roupa em viagem mais que 2 vezes por dia. Então, se são 3 dias, 6 looks; 4 dias, 8 looks.
E uso a filosofia que o bom é "preto com". Minha mala é monocromática, calça preta, saia preta, vestido preto. Um casaco, um casaquinho de tricot, pretos. E 4 ou 6 camisetas que combinem com qualquer parte de baixo. Ah, um tênis e um sapato/bota/qualquer-coisa-mais-arrumada, que combine com tudo.
Ah, sapatos em saquinhos, roupas íntimas também.
Quanto à mala em si, gosto das expansíveis, que tem aquele ziper extra que faz ela crescer 20%.
E só...
PS: eu sempre gasto mais que o espaço que deixo nelas para as compras. Então acabo levando uma malinha de mão dobrável dentro da grande.
E mais uma coisa: prefiro as pretas porque não sujam, mas a melhor que tenho é vermelha, que vejo lá longe.

Tort
TortPermalinkResponder

Todos os comenários e dicas dos internautas acima são inestimáveis e pertinentes à todo viajante. Acrescento as minhas:
# mala dura (ou semidura) discreta, com TODAS as etiquetas/adesivos de viagens anteriores retiradas, e para ser facilmente reconhecida na esteira e evitar que outro viajante inadivetidamente a pegue, enrrolar e amarrar na alça (s) 2 fitas de cetim coloridas.
# colocar etiquetas de identificação (nome/endereço/fone)fora e DENTRO da mala.
# Fechar a mala apenas com lacres plásticos (e levar alguns sobresalentes), pois as autoridades alfandegarias, no caso de dúvidas, arrebentam cadeados metálicos
# fotografar a mala antes da viajem, pois em caso de extravio é mais facil explicar ao atendente da cia. aérea como era a mala
# colocar dentro da mala, por cima de tudo, um papel com o roteiro da viagem (data/cidade/hotel/fone), pois no caso de extravio, se abrirem a mala, saberão para onde enviá-la
No mais é só curtir a viajem...

Izabel
IzabelPermalinkResponder

Acho que nunca usei mala em minha vida. Elas são um estorvo. Prefiro mochilas. Depois de aprender, na primeira viagem, que não se pode levar tudo que se gostaria na bagagem, levo só o essencial e deixo para comprar alguma coisa depois. Se for mochilar, levo roupas velhas, depois posso descartá-las ao longo da viagem e abrir espaço para a bagagem de volta.

Anny
AnnyPermalinkResponder

Vou dizer uma coisa: odeio tanto fazer malas que elas chegam a diminuir o meu tesão por viagens, juro! Sempre passo a véspera de mau humor total e muitas vezes choro, brigo com o marido que me chama de louca sempre, enfim, um drama!
Não gosto nem de falar no assunto neutral
Volto na enquete da semana que vem...

JULIO CESAR CORRÊA

Acho um absurdo a Infraero não baixar uma norma para obrigar as companhias aéreas ressarcirem os passageiros por danos em suas bagagens. Desabafo de vítima.
gd ab

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Falando em malas, esta tripulante aqui precisa fazer as suas para 3 dias no Rio.
Que preguiça...

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Bom depois de passar três anos viajando muito, com períodos variando de um fim de semana a 20 dias, já tenho todas as manhas do que levar e do que não levar, em relação às roupas minhas e do meu marido. Tudo muito prático, blusas intercambiáveis e que amassam pouco, saias e calças bem neutras (e normalmente de cores escuras - nas claras qualquer pinguinho e você tem que lavar), e um mínimo (mesmo) de sapatos.

Mas a dica mais importante para dividir com a tripulação viajada deste blog (e que ainda não foi dada) é: sempre que viajar em duas ou mais pessoas, nunca faça uma mala para cada um. Eu e meu marido sempre dividimos igualmente as coisas nas duas malas: uma calça para cada em cada mala, assim como blusas, camisas, camisetas, roupas de baixo... Já aconteceu MUITO conosco (na verdade, umas 4 ou 5 vezes!) de recebermos a mala após um ou dois dias no hotel, e seria um transtorno muito maior se todas as coisas de um de nós estivessem na mala atrasada. Mas, pelo menos, elas sempre foram recuperadas.

Outra coisa, pelo mesmo motivo: sempre deixar um espacinho na mala de mão para uma ou duas trocas de roupas (não precisam ser completas, só cuecas, calcinhas, meias e blusas). Já foram salva-vidas para nós. Aliás, pensar na mala de mão como um kit de sobrevivência: só coloque as coisas realmente importantes (por causa do peso), porém pense se você poderia sobreviver por dois dias só com ela...

Socorro Salles

Pergunta: Preciso deixar 2 malas grandes no aeroporto de roma (FCO), nao quero leva-las para o hotel ja que vou passar apenas 1 dia. Quanto mais ou menos vou pagar no guarda volumes? a quem devo me dirigir?

Ricardo Freire

Socorro, para procurar guarda-volumes: em inglês é "left luggage" ou "baqgage storage"; em italiano, "consigna a bagagli" (consinha a bagálhi), ou simplesmente "consigna".

Segundo este site
http://www.airwise.com/airports/europe/FCO/FCO_08.html
o guarda-volumes em Fiumicino se localiza no setor de chegadas internacionais e abre das 7h às 23h. Cada 24 horas custam 3,50 euros por mala pequena ou 6 euros por mala grande.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Socorro:
The left luggage facility at Fiumicino is on the Arrivals level of the International Terminal.
International Terminal
Located on the (lower) Arrivals level the baggage store is open from 07:00 until 23:00.
Storage costs € 2.00 for up to 7 hours, € 3.50 per 24 hours. Large or heavy luggage costs € 6.00 per day.
O site do aeroporto é
http://www.adr.it/

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Riq, enquanto eu copiava e colava, vc traduzia.

Ricardo Freire

Sylvia:
smile

Marli
MarliPermalinkResponder

Gentem! Eu até chorei de tanto rir com esa história de mala,principalmente pela depoimento da Carolina. Ilário e muito cômico.
Embora eu faça um pouco de cada dica. Adoramos viajar, meu marido, eu e nossa filhinha. Sou precavida, levo de tudo, mas somos organizados, tudo dá certo e a mala fecha. É claro que voltamos com sacolas avulsas com as compras. Estamos acostumados a levar roupas para frio, calor, cidade ou campo, uma vez que o clima aqui em Curitiba/Pr, passa-se por 4 estações no mesmo dia, já é tudo normal.

André Jacob
André JacobPermalinkResponder

Olá pessoal! Li e anotei muitas dicas. Vou fazer minha primeira viagem ao exterior (Alemanha). Ficarei um ano para estudar. Estarei hospedado na casa de parentes. Vou viajar no início de set/2007. A empresa aérea permite 2 malas (32Kg cada) e 1 mala de mão (12Kg). Estou cheio de dúvidas e gostaria de ser ajudado por vocês. Seguem as perguntas:
* Que tipo de mala comprar? Tamanho? Duras? Um pouco mais flexíveis? Não gosto de cores fortes, mas já li que com elas é mais fácil a localização nas esteiras. Também li que autoridades podem quebrar as fechaduras para abrir as coitadas.
* Tem alguma loja legal de malas no Rio de Janeiro? Le Postiche, Bagagio e etc. só vi malas estranhas.
* A mala de mão pode ser substituída por uma mochila?
* O que devo levar e em qual mala?
* Não posso viver sem minha máquina fotográfica e meu laptop. Onde eles devem ir? Na mala de mão ou nas maiores? Não corro o risco de ser roubado, já que eles podem abrir as malas?
* Li que todos aconselham a levar poucas peças de roupa. Mas vou ficar um ano e, não pretendo comprar, comprar e comprar. Preciso ser econômico.
* Me fizeram encomendas de perfumes para comprar no dutyfree. São 4, no total. Há algum problema nisso? Onde devo guardá-los? E as Notas Fiscais, ficam no meu bolso?
* Por último, onde devo guardar os documentos? Na bolsa de mão?

Desculpem pelas perguntas bobas. Mas tenho poucas pessoas para tirar dúvidas e vi que aqui tem muita gente com muita experiência.
Obrigado a todos!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

André:
Eu carrego sempre na mão tudo o que tem valor afetivo ou financeiro
alem de uma muda de roupas .
Na cintura, por dentro da calça uma "tira de algodão com ziper" com
dinheiro em especie e copia de documentos.
Envio tb copia dos documentos pessoais e de viagem para o yahoo.
Encomendas do duty free deves comprar na volta e guardar as notas na sacola ou com vc.
Podes substituir a bolsa de mão por mochila desde que respeites as
dimensões que estão no teu bilhete ( tem que caber no compartimento de bagagem acima da tua cabeça )
Deves levar absolutamente tudo que vais usar, desde lençol, toalha
de banho, fronhas roupas de inverno e de verão e tudo mais que puderes
respeitando o limite de peso .
Muitas coisas vais deixar lá e trazer novas aproveitando as liquidações,
então é melhor que guardes dinheiro ao invez de ficar gastando aqui.
Se não vais fazer muitas paradas e viagens internas não precisas gastar
demais com malas, procura no Carrefour e no Wall Mart que vais encontrar malas leves ( importante ) e baratas ( uns 100 reais )
Olha lá no post Falou e disse Sylvia que eu explico com embalar as malas.
Se os cadeados tiverem chave (e não segredo) deves colocar uma copia
das chaves presa numa joaninha na " bolsa de cintura que vai por baixo da roupa " ( tem pra vender por 10 reais nas lojas de malas )
Para localizar a tua mala com facilidade podes colocar umas cintas de
tecido coloridas que tb vende em lojas de malas.
Podes comprar qualquer mala ,desde que consigas arrastar e que ela
não se desmonte no primeiro dia ( eu prefiro as molinhas e levinas mas
com estrutura rigida em toda a volta )
Leve um agasalho quente na mão para encarar o ar do avião.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

André, minhas malas são de uma marca nacional chamada DiMetallo, que comprei diretamente no site da empresa, com frete incluso e tudo. Elas são ótimas, tamanho GG, 30% expansivas e como não são totalmente rígidas, são leves. Muito mais baratas que qq uma dessas grandes marcas. Viajo bastante e elas têm aguentado bem há bastante tempo - e olha que as cias aéreas maltratam as malas pra caramba... Sei que viajar pra morar por um ano é bem diferente de ficar um mês fora, mas resista à tentação de levar já na ida as duas malas de 32kg. Leve uma só, mais a de mão, que, por mais que vc queira economizar, vai comprar muita coisa por lá, inclusive roupas para o frio (lá é muito barato e próprio para o inverno europeu). Na mala de mão, também faço como a Sílvia: tudo que tem valor afetivo, mudinha básica de roupa e todos os documentos.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Mari e Andre :
Pois eu levaria as duas malas cheias , com a metade das coisas para deixar lá se for preciso ( roupas de cama e banho , e outras coisas
que vao ser consumidas ou que não queremos mais ).

Ricardo Freire

Acrescentando: o laptop e a câmera vão na mala de mão, sempre. Não dá para despachar.

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Riq,eu tenho despachado a câmera (bem acondicionada) e tenhocolocado dois cadeads e passado aquele "wrap" de plástico. Se eu pudesse despacharia o laptop também. Já peguei faseque podia e que não podia.

maricampos
maricamposPermalinkResponder

hummm, eu não despacho câmera e notebook de jeito nenhum, nem quando podia despachar. Quanto as malas, sei lá, Sylvia, daí é pessoal mesmo....rs. Eu sou daquelas que prefere levar menos na ida pra caber todas as compritchas na volta do que ter que deixar algumas coisas por lá. Sabe aquela história de "mas vai que um dia eu quero usar..."??? rs

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Pois é Mari , mas ele vai ficar um ano e as coisas lá custam 3 vezes mais do que aqui !

Beto
BetoPermalinkResponder

Eu não despacharia nunca câmera e laptop. Eu não confio 100% nas companhias aéreas e nos aeroportos. É mais difícil o avião cair do que violarem a tua bagagem. Podem até me reembolsar, mas vai encher o saco, com o perdão da expressão. Acho essas mochilas próprias pra laptop ótimas pra embarcar, cabe câmera, muda de roupas e tudo o que se precisa num vôo. Dentro do avião, ficam comigo. Tudo bem, é paranóia. Mas eu tenho desde pequenininho.

Beto
BetoPermalinkResponder

E iria com uma mala só (32 kg? É um baú).

Majô
MajôPermalinkResponder

André,

Concordo com a Sylvia que sugere que você leve o que for possível, pois lá para nós tudo sai caro, e você vai passar um longo tempo. Roupas e acessórios que você tiver deve levar.
Quando você chegar lá as liquidações de verão devem ter acabado, e o que lançarem de inverno será caro. Quando liquidarem inverno aí sim vale a pena, mesmo assim quando fizerem descontos bons.
Imagino que se sobrar um dinheirinho você prefira gastar viajando ao redor nos fins de semana.
Outra coisa, o europeu é muito econômico, eles não gastam em roupas como nós brasileiros.
Documentos: Viaje com eles na sua bagagem de mão e lá ande só com com cópias, deixe o passaporte em casa. Como a Sylvia disse, dinheiro na cintura, embaixo da roupa.
Câmera também levo na bagagem de mão.
Não leve nada líquido porque você não vai poder embarcar. Tesoura ou objeto metálico, coloque na mala grande.
Quanto à compra da mala, como a Sylvia disse pesquise no Wall Mart ou Carrefour talvez tenha algo interessante. Espere as liquidações de julho quando essas lojas de mala, Le Postiche etc têm boas promoções. Dê uma olhada também na Submarino.
Quanto à bagagem, se possível embale, é mais seguro que cadeado. Eu própria uso cadeado como a Sylvia falou, e acabei de perceber na viagem no outro fim de semana que abriram ligeiramente o elo que prende um dos trincos, e a minha mala é parrudinha. Não me roubaram nada, mas já vi num filminho em e-mail que recebi, a facilidade com que eles abrem as malas abrindo pelo fecho éclair.

Alessandro
AlessandroPermalinkResponder

André,
Moro na Alemanha há quase cinco anos, posso te falar os precos daqui...Estou meio sem nocao dos precos brasileiros, mas acho que podemos nos entender... wink Quando eu vim para cá o Euro custava 4 (quatro!!!) Reais, entao eu sei bem o quanto era caro aqui...
Só para acrescentar ao que já foi respondido: Tem coisas que dá para comprar por aqui sim, que a diferenca nao é grande e a qualidade é muito melhor. Em outras palavras: compensa comprar algumas coisas aqui. Casaco de frio, por exemplo. Se vc for passar um ano aqui, vai pegar um inverno, pelo menos...E os casacos daqui sao muito melhores e relativamente baratos, pela qualidade que oferecem (nada mais óbvio, afinal, quem comprar casaco para neve no Brasil? Aqui TODO mundo precisa ter um...).
Quanto aos perfumes, talvez vc prefira comprar aqui mesmo, ao invés do freeshop...Ficando aqui, com tempo, vc pode encontrar promocoes...
Um abraco!

Beto
BetoPermalinkResponder

André, em relação a roupas, ouça o Alessandro, pq as minas são furiosas... de um modo geral, machísticamente falando, antes que me acusem... ;-0
Quanto aos cuidados com valores - documentos, grana e eletrônicos -, acredite fielmente nos(as) mais precavidos(as).

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar