Feliz ano novo tailandês

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Todos os anos entre 13 e 15 de abril é comemorado o Songkran, o ano novo thai. A festa tem algo em comum com o nosso antigo entrudo: a brincadeira é jogar água em quem passar na rua (com bacias, revolvinhos ou até regadores).

Mas claro que a festa não fica só na molhaceira. Se você estivesse em Bangkok nesse fim de semana, poderia participar de uma série de eventos.

Como o Brasil não tem comunidade tailandesa (acho isso um dos nossos mais sérios problemas sociais; no meu governo, importar imigrantes tailandeses será prioridade zero), o único jeito de a gente comemorar é tomando uma tom yum goong (sopa picante de camarão e galangal) seguida de uma salada de papaia verde e um curry vermelho de pato, terminando com um kaho niew mamuang (arroz doce tailandês com fatias de manga).

Em São Paulo, dá para achar alguns desses pratos no bom Nam Thai, no pretensioso (não gostei) Thai Gardens e nos multiétnicos East e Obá. (O Mestiço tem um competente pad thai -- macarrão com camarão seco e broto de feijão -- e uma entradinha irresistível, as cestinhas kratong thong: crocantes, com frango moído e milho).

O Estado do Rio tem três ótimos representantes da cozinha tailandesa: a matriz do Nam Thai, no Leblon, o consistente Sawasdee, em Búzios, e o charmoso Thai Brasil, em Paraty (de que eu não gostei quando conheci, mas que hoje adoro).

E o Sul comparece com o aclamado (pela imprensa; eu acho que falta um pouco de coragem temperífera e pimenteira) Koh Pee Pee de Porto Alegre e o escurinho Thai do caminho da Joaquina, em Floripa.

Você já foi a algum desses? Tem algum que eu esqueci? Me conte!

30 comentários

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Bom, eu fui ao Koh Pee Pee (contra sua indicação, na época), e até gostei, viu? Achei o ambiente legalzinho e a comida boa. Tá certo que eu até gostaria de um pouquinho mais de pimenta, mas no conjunto estava bom.

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalinkResponder

Ahhhh Nam Thai... Nam Thai... Me restô favorito!

Será que eles mandam um delivery por sedex?
Mas só ía querer se a caipirinha de lychia chegasse geladinha. razz

E realmente Riq, imigração tailandesa seria a solução de todos os nossos males... Você precisa conhecer Vancouver, aquilo lá é uma tentação em cada esquina... Um thai e um indiano ali, um vietnamita, um malaio, um cingapurano acolá... Sem falar nos izakayas japoneses e coreanos. Dilícia!

Ricardo Freire

Jurema, eu gosto e recomendo o Koh Pee Pee. Eu só não vou com a cara da grafia (tá escrito em "americano"; a transliteração "à tailandesa" é Koh Phi Phi -- ó o pentelho!!!!) e não concordo 100% com a crítica. Mas o restaurante é ótimo e um programão em Porto Alegre.

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Há umas semanas atrás, em Paraty, fui conhecer o Thai Brasil e gostei muito. Lugar muito simpático (o que são aquelas mesas combinando com cadeiras e potes e pratos??? - divertido) e a comida, uma delícia. Eu comi um pad thai e o meu querido um curry verde de lulas. Os dois estavam ótimos.

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Riq, você chegou a comer no Oriental? Apesar de ser em flat (eu tenho cismas com isso), eu tinha achado muito bom e depois fechou, peninha...

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Tem o House of Siam, no MOrumbi Shopping.

Ricardo Freire

Bem lembrado, Arthur. Eu implico um pouco com ele, por ser em shopping e por ser de indianos (os mesmos donos do Ganesh). Mas a vez que eu comi lá eu gostei smile

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Mestiço : bom mas já não é o mesmo ( ou melhor, é demais o mesmo). O bom ainda é o kra-tong-tong ( é assim que se escreve?) e o bolinho de estudante ( que não é bem baiano !)
Nam Thai (SP) : fui logo na inauguração e não gostei
Thai Gardens : fui duas vezes. É pretencioso mesmo ( e caro !) mas achei muito bom e a decoração é bastante imponente
East : bem diferentão e bom. Parece mais um lugar pra aparecer, quase uma balada
Obá : mistureba de sabores (thai, baiana, contemporânea, etc) e muito bom
Koh Pee Pee : gostei bastante, principalmente dos cozinheiros utilizando os seus wooks no canto do salão.
Filipa : outro da mesma dona do Mestiço também é bem interessante mas não dá pra considerar thai.
Agora se voce tiver oportunidade ( e os ingredientes necessários. Vá ao Santa Luzia) , faça alguns pratos tailandeses em casa que o resultado final será surpreendente ( e com a quantidade de pimenta que voce desejar. No meu caso, com bastante !)

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Eu tinha me esquecido do Felipa...quando fui pedi um camarão ao curry com arroz de jasmim que estava uma delícia. Mas o cardápio é bem variado mesmo. Os bolinhos de estudante...hmmm...

Diogo
DiogoPermalinkResponder

wink a minha opinião sobre o Koh Pee Pee tá aí, ó:
http://destemperados.blogspot.com/2007/03/koh-pee-pee.html

Eu achei ótimo, e eles prezam muito pela originalidade tbm... recomendo!

Abraços, Diogo.

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Ah, e em breve tbm a dica do Thai, de Floripa, pra vocês compararem! grin

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Já sei que vcs vão pegar no meu pé, mas eu tenho 100% de
intolerancia 'a pimenta ; qualquer pimenta.
Comer na Asia era uma tortura, tinha que implorar para não
colocarem pimenta, levar escrito na lingua local: "por favor,
não coloque nada de pimenta", ter certeza que o garçon iria
encaminhar meu pedido para a cozinha;ir até a cozinha e
ficar sorrindo para o cozinheiro que não entendia nada...
Receber o prato, provar, deixar tudo e comer pão.
Uma tristeza..Ainda mais que o maridão se deliciava com tudo!
Agora aprendi de vez a não ter nenhum problema com
alimentação nos paises de comida "quente", e quem me deu o
mantra foi um garçon em Bangkok.
Primeiro :
Pego o cardápio, e em vez de tentar mudar as receitas
pergunto ao garçon:
-" Qual destes pratos é para BEBÊ ?"
E escolho uma das opções.
Bingo, perfeito !!

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Hahahahahahahahahahahahahahahaha!!!!!!! Mto bom, mas pra mim teria que ser heavyspiced...

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Hahahá, Sylvia, boa dica! Meu marido precisava dessa, ele é alérgico e qualquer pimenta provoca diarréia, o que, convenhamos, é um certo transtorno em viagens... Nunca tínhamos pensado em pedir "comida de bebê"!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Sylvia, suas dicas são imbatíveis!!! Olha que eu ADORO comida condimentada, mas dessa não vou esquecer nunca mais... wink

Yara
YaraPermalinkResponder

Oi Riq,
Faz tempo que nao escrevo nada, mas tenho te acompanhado todos os dias. Parabéns pela nova fase do blog!!
O Thai Brasil aqui em Paraty é muito bom. Praticamente todos os estrangeiros vao la comer (e adoram).
Quando vier a Paraty (experimentar as camas do Sandi) de uma passada aqui na pousada...
Beijos

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Jurema e Carla:
Eu nunca jamais pensaria em pedir comida de bb.
Quem me deu a pista foi um garçon de um fast food vietnamita em
Bangkok.
O gajo era portugues de purtgal e adorou nossa conversa;
só faltou sentar para jantar junto ( aliás, o maridão que tem
pós doutorado em fazer amigos, convidou o gajo para sentar)
Então, eu fiquei explicando para ele o que eu queria nos
miiinimos detalhes até que ele falou : "Ohou! Baby-food!!"
Aprendi instanteneamente, e foi uma beleza:
baby food no Cambodia, na India, no Nepal .
Nunca mais vou passar fome nem me empanturrar de pão
nem ficar paranóica pq não tem saladinha.
Não tem comida italiana? Vai de baby-food !!

Lea
LeaPermalinkResponder

Comentários dos tailandeses paulistanos:

- Tive a mesma impressão do Eduardo, fui no NAM THAI quando abriu e não gostei tanto, acabei gostando mais do Thai Gardens.

- No FILLIPA tem alguns pratos thai, na mistura do cardápio da Ina, a dona do Mestiço. Gosto bastante de lá.

- No MERCEARIA DO CONDE, bem em frente, também aparecem pratos thai esporadicamente, principalmente sopas.

Mais duas dicas:

- THAI GARDENS: pra quem nunca se aventurou na comida tailandesa, vale dar um pulo lá na hora do almoço. Agora rola sistema de bufê (dá pra provar de tudo um pouco e o garçom que fica servindo no bufê é um figura!).

- OBÁ: Em homenagem ao ano novo começou ontem um festival tailandês no casa, que fica na Melo Alves. Rola só no jantar e no almoço de fins de semana, e vai até dia 22. São nove pratos tailandeses além do que já tem normalmente no cardápio: vários curries (de todas as cores, como na Tailândia), pad thai, arroz de jasmim com pato laqueado e lichia, nham... Na terça que vem tem menu degustação por R$140, nos outros dias é à la carte.
Sylvia, só vai ficar complicado pra você, pedir versão baby food desses pratos! [smile]

PS: não é [b] muito legal [/b] que a comemoração do Songkran dura [b] três dias [/b] ?!?

Ricardo Freire

Sylvia, a pior história gastronômica em Bangkok é a minha smile

Olha só: eu fui no finalzinho de 92. Reservei todos os restaurants hiper-recomendados pelo Frommer's, que pra mim, na época, era o máximo (!).

Daí a gente chegava nos lugares e, antes de mais nada, eu dizia:
- We LIKE spicy!

Mas eu acho que o garçom não acreditava, e vinha tudo inocente, inocente.

Daí quando a gente foi comer no restaurante do Sangri-La (onde prenderiam o PC Farias anos mais tarde) eu RODEI A BAIANA com a garçonete, porque só tinha pedido pratos que tinham TRÊS PIMENTAS no cardápio mas a comida veio insossa. Claro que não adiantou nada, porque se descontrolar na Ásia só piora as coisas...

Ou seja: eu sou a única pessoa do planeta que NÃO CONSEGUIU comer hiper-apimentado em Bangkok!

(É por essas e outras que preciso voltar urgentemente...)

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Lea :
A questã é exatamente esta : não pedir versão baby que não dá certo.
Tem que ser baby por natureza, desde a origem.
Só escolho entre as baby sugeridas ( mas normalmente só tem uma,
então não escolho só peço a que tem)
Mas tem o lado bom que é manter a forma, ou melhor o peso .

Lea
LeaPermalinkResponder

Saquei... puxa, se de baby food na Ásia só tem uma sugestão, imagina nos raríssimos representantes brazucas da culinária thai!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Riq, volta volta URGENTISSIMO !!
Mas usa a dica do meu maridão, passa no mercado, compra pimenta
e leva no bolso ( quer dizer, na minha bolsa).
Assim vc compra "aquela" pimenta que vc se apaixonou e leva
ela junto até pra incrementar as comidas do avião.
Claro, que o certo é cozinhar com , mas..
( depois guarda na geladeira, dura anos a fio )

Diogo
DiogoPermalinkResponder

VnV é cultura!!!! Hehehehehehe...

Leandro
LeandroPermalinkResponder

O Tigre Aiático (Praia do Rosa) tem estrela, deve ser bom.

Ricardo Freire

Ato falho, Leandro! Esse Tigre Asiático do Rosa eu achei fragilíssimo. Preciso voltar. Mas minha impressão é a de que é um japonês com alguns pratos quentes à base de leite de coco.

Ricardo Freire

Leandro, meu filho, você não ficou de arrumar um nick próprio?
smile
Eu não sei se você é o de BH ou o de SP. Só sei que não é o do Rio (que por antigüidade tem direito de manter o nick simples...)

Diogo
DiogoPermalinkResponder

O Comandante acorda cedo, em pleno sábado?! wink

Lena
LenaPermalinkResponder

Eu gosto do Nam Thai, do Mestico e do Oba. Nao conheco o Thai Gardens. Alguem ai em cima mencionou a Mercearia do Conde, que eu adoro, mas a Condessa, das mesmas donas, tem um pouquinho mais de opcoes thai.

Degmar
DegmarPermalinkResponder

Não vou cometar nada, só preciso de um socorro, necessito de uma receita de um doce tailandês, será que vocês podem me socorrer?

Ricardo Gurgel

Falando em gastronomia Thai, gostaria de convidá-lo a conhecer nossos espaços em Curitiba ou Campinas e em breve em São Paulo.

Reconhecido com alguns prêmios Gula e Veja e mais outras indicações tenho certeza de que ficará muito bem impressionado não só em sabores, mas também em atmosfera geral.

Fazendo minha as palavras de alguns clientes conhecedores da gastronomia Thai, tenho certeza de que encontrará um dos melhores Thailandeses até então experimentados.

Venha e carimbe seu passaporte aqui.

Um abraço, Ricardo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar