A propósito: Buenos Aires

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Um dica para quem for na primavera: Buenos Aires de bike.

23 comentários

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Não consegui abrir, para mim apareçe fora do ar sad

Ricardo Freire

Tem um "la" no endereço que eu não tinha posto. Mas agora corrigi...

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Buenas ... O que eles tem que reinventar é o "tuc-tuc" portenho
para os preguiçosos como eu smile

Diogo
DiogoPermalinkResponder

E com essa informação privilegiada do Riq, as ações da minha oficina de bicicletas na Thailândia dispararam, na bolsa de Xangai!!!

Uhuuuuu!!!! Mas muito show mesmo essa opção. E vai concorrer à mil com os taxistas. Mas terá que ser beeeem em conta, porque o táxi lá é dado de presente!

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Não sei se é legal, pois o transito lá não compensa....

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Que ótima sugestão! Adorei todos os circuitos...
Se der certo de ir para lá em outubro e o meu quadril chato permitir...vai ser um maneira bem diferente de ver a cidade...

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Ernesto, talvez estes mais fora do centro sejam mais tranquilos? Esse pela Costanera e Reserva Ecológica me pareceu muito bacana.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

A idéia é bacana mesmo, mas a cidade também é tão gostosa de andar! E, como disse o Diogo, terá que ser bem baratinho, porque BsAs é dos poucos destinos em que a gente pode dar-se ao luxo de andar de taxi pra cima e pra baixo.

japeres
japeresPermalinkResponder

Eu acho o seguinte: o taxi barato de BsAs é para se deslocar, enquanto a "bicicleta naranja" é para passear. Duas coisas distintas e que podem e devem ser curtidas, também, de maneiras diferentes.

Fabio Nitschke Gomes

Sim, Bs.As. é uma delícia de percorrer a pé, e o taxi é baratíssimo... Mas conhecer (ou revisitar) uma cidade de bicicleta é uma experiência diferente, muito interessante!

Parece que esta bicicleta "naranja" portenha complementa a "rede mundial" de aluguel de bikes cítricas, como a Orange Bike de Amsterdam - aliás, onde esta cor deve fazer mais sentido! wink

Em setembro passado descobri Genebra de bicicleta através de um programa de empréstimo (grátis), na época européia da campanha anual de "cidade sem carros". Você só dava uma "caixinha", opcional, pro pessoal que cuidava do esquema e da manutenção.

Mas a coisa deve ter sido um sucesso e agora me parece que as "velos gratuits" vigoram por todos os meses quentes. (Mais aqui: http://www.geneveroule.ch/site/tiki-index.php?page=pret)

A experiência foi incrível, mas é claro que ajuda o fato de ser uma cidade essencialmente plana e onde há ciclovias pra todos os lados. (Vale a pena dar uma olhada no mapa de ciclovias deles... Clica na miniatura no início deste link: http://www.ville-ge.ch/geneve/amenagement/site_info-velo/index.htm)

Se Buenos Aires atende no primeiro quesito, não sei como é no respeito aos ciclistas. Mas seguramente é algo que eu vou experimentar na próxima visita... wink

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ô, gente, vocês sabem como os portenhos dirigem, né? Não sei, não... Eu tenho medo até de atravessar a rua lá, imagina me aventurar de bicicleta... Sei, não... razz

Carla
CarlaPermalinkResponder

Falando em Reserva Ecológica, uma vez eu li uma placa fantástica por lá: "Não machuque as cobras". Deve ter o efeito colateral de estimular os atletas a baixarem suas marcas... lol

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Riq, eu já fiz esse tour ( não exatamente com as Naranjas ) no lugar do city tour convencional e foi muito bom. Eles tem caminhos determinados cortando, na maioria do percurso , parques e praças e com alguns trechos passando pelas ruas. Estes passeios são normalmente feitos com dois guias, um na frente do grupo e outro no final e dura quatro horas. Não é muito cansativo e voce passa por quase todos os pontos turísticos conhecidos ( Recoleta, Puerto Madero, Parque da Costanera, Boca, San Telmo e termina na pça Sant Martin).
Ah ! O problema com a Lux Travel sobre a viagem de Buenos Aires já está na fase deles me darem uma resposta definitiva. ( E parece que está ligeiramente encrencado com a entrada do departamento jurídico respondendo ao meu email. Qualquer coisa vou apelar pra Férias Frustadas da VT e/ou o Juizado das Pequenas Causas.)

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

O parque da Costanera é bonito, mas no verão e uma das maiores concentrações de insetos da face da terra. Mas, para quem gosta de pássaros as picadas podem valer a pena!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ernesto, e no inverno esse parque é a maior geladeira... O vento sopra direto do rio praticamente sem bloqueio - nenhuma roupa protege o suficiente... Talvez a meia-estação seja a melhor época para aproveitar.

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

So os franceses mesmo... depois da Paris Plage, agora mais uma presepada: Piscina pra mergulho no pé da torre.

http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI1658926-EI8142,00.html

Ninguém merece !!!!!

Caio
CaioPermalinkResponder

Amigos, a minha pergunta não tem nada a ver com Buenos Aires, mas vcs podem me ajudar.
Talvez esse pode até ser um post Riq.
Qual seria o parque mais completo e radical (com muitas montanhas russas e similares) dos EUA e Canadá?
Abraços

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Caio :
No link
http://mundoestranho.abril.com.br/edicoes/32/curiosidades/conteudo_mundo_50637.shtml
Diz que é a Top Thrill Dragster Cedar Point, Sandusky,Ohio
e que

MAIOR TRECHO COBERTO
Nesse item, a vencedora é a Space Mountain da Disneylândia, na Califórnia (Estados Unidos). São 1.054 metros no escuro, percorridos em 2 minutos e 54 segundos

MAIOR LOOPING
Ninguém aponta uma vencedora indiscutível, mas tudo indica que seja a Viper, do parque Six Flags, nos Estados Unidos. Ela faz um giro completo que chega a 42 metros de altura

MAIS RADICAL COM TRILHO INVERTIDO
Não há concorrentes para a Wicked Twister, que também fica no parque Cedar Point, nos Estados Unidos.
Ela é a mais veloz (115 km/h), a mais alta (65,5 metros) e tem a maior queda (62,7 metros)

MAIS COMPRIDA
A campeã é a Steel Dragon 2000, do parque japonês Nagashima Spaland, com 2.479 metros de comprimento. Seu trecho de 95 metros de queda também é um dos maiores do planeta

( mas foi escrito em 2004 , podem ter outras smile)

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Poxa, isto deve ser delicioso, mas eu gostaria mesmo é de me "perder" de bicicleta em Buenos Aires e outras cidades.

cynara
cynaraPermalinkResponder

ih, já vi que vocês são todos meio molengas... eu usei o serviço da bicicleta naranja, é barato, simpático, legal e seguro. buenos aires é uma cidade plana, ótima pra quem curte pedalar... infelizmente no dia em que fizemos o tour guiado choveu, mas conheci um casal de paulistas no hotel que tinha recorrido a cidade inteirinha de bike alugada, sem o menor problema. agora, pra quem tem preguiça, melhor ir de táxi mesmo. fui.

elaine mesoli
elaine mesoliPermalinkResponder

pessoal quero ir pra buenos aires em setembro no dia 03 alguma recomendação de pousadas bem baratinhas pq eu to com pouquissima grana quero ficar cinco dias lá e gastar até 100 dólares. obrigada.

Cris França
Cris FrançaPermalinkResponder

Sim, Las Bicicletas Naranjas são maravilhosas. O preço é ok (para quem quer comparar com o táxi), mas a verdade é que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Táxi e meio de transporte e pedalar é um programa. Você entra em ruazinhas, se perde, usa o mapa, pára para tomar um sorvete. Você faz o caminho como acha melhor, e pode parar para fazer fotos ou entrar em lugares inusitados.
Em outubro fiz um tour pela Europa, pedalando em todos os lugares que consegui. Paris de bike é sensacional, a Velib - sistema público de bikes é ótimo - e baratíssimo. Em Barcelona as bikes já são meio estranhas, mas vale a pena pedalar na Orla. E Amsterdãm, claro. Sem bicicleta AMS não tem graça. É uma delícia vc fazer parte do transito de biciletas da cidade. Recomendo!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar