Mochileiro depois de velho

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

    mochileiro400.jpg

Esta crônica foi feita originalment para a filial deste blog no ViajeAqui. Mas como o portal não tem mais links diretos para os posts, então vai aqui a transcrição integral.

Volta e meia eu me refiro a uma viagem de quatro meses que eu fiz pela Europa (não importa quando; você provavelmente não tinha nascido) como o meu "mochilão". Pois faltei com a verdade, meritíssimo. Menti – nunca é tarde para admitir.

Quer dizer: zanzei pela Europa durante quatro meses, sim, andei muito, comi pouco, enjoei de museu e igreja pro resto da vida – mas não, não carreguei nenhuma mochila. Minhas roupas viajaram a bordo de uma mala de tamanho médio, de couro falso, avermelhado, com fivela grande e sem rodinhas. (Não me pergunte por quê, mas não lembro de haver malas com rodinhas naquela época.)

Achei o trambolho no maleiro da minha mãe. Era uma das malas mais novinhas; ali havia malas do tempo das diligências. Aparentemente minha mãe jamais se desfez de mala nenhuma na vida. Talvez porque mala não seja coisa que você doe na campanha do agasalho. Pensando bem, empregadas e porteiros não pedem malas velhas (devem preferir as novas, e com razão). Malas velhas não cabem no lixo e provavelmente não justificam uma visita do Lar André Luís.

Pensa que eu me importava de mochilar pela Europa com uma mala? Nem um pouquinho. Simplesmente não me passava pela cabeça gastar nenhum dos 3.000 dólares que eu tinha para todos aqueles meses (o dólar valia 9 francos, 165 pesetas, quase uma libra!) numa mochila. E não pensei nisso nem nas incontáveis vezes em que precisei carregar a mala sem rodinha por quarteirões e mais quarteirões, subindo três andares de escada para perguntar se o hostal ou a pensione tinham vaga

(Está bem – de vez em quando eu deixava a mala desguarnecida no térreo – e talvez, inconscientemente, até torcesse para que roubassem a desgramada enquanto eu ia averiguar sobre preço e disponibilidade.)

Pois não é que, mais de duas décadas depois, eu me vi escolhendo uma mochila para viajar?

Não uma mochila para carregar tralha, laptop ou equipamento fotográfico. Essas eu tenho e sempre usei. O que eu fui comprar foi uma mochila de carregar roupa, nécessaire, calçado. Uma mochila que ia substituir a mala numa viagem.

Foi esquisito. Eu não tenho cara, peso ou jeito de mochileiro. Não me entenda mal – adoraria ter. Mas entrei na loja me sentindo o maior dos impostores.

É lógico que eu não perguntei sobre compartimento do cantil ou lugar para pendurar o saco de dormir. Só fiz perguntas erradas.

- Eu queria uma maior, mas que deixassem subir no avião.

- Tem compartimento reforçado pra laptop?

- Uma que dê pra roupa, laptop e câmera você não tem?

Não tinha. Saí da loja com uma Deuter 28 litros, que acomoda quase – quase! – tudo o que eu preciso para caminhar da Ponta do Corumbau ao Arraial d'Ajuda pela areia, durante doze dias, dormindo em cinco vilarejos. A câmera e a zoom (e mais um monte de fios) vão numa mochilinha auxiliar que eu já tinha.

E aqui estou eu, de novo, no papel de falso mochileiro. Em vez do mochilão, duas mochilinhas. Se eu ver que vou cruzar com algum andarilho com uma mochila de verdade, juro que me escondo.

15 comentários

Jorge Menezes
Jorge MenezesPermalinkResponder

Aqui eh 100000000 melhor!!!!!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Ficou ótimo de navegar mas sabes né? A gente é viciado aqui :!:

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Já comentei lá. Mas concordo com o pessoal, é bem melhor aqui mrgreen

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Riq

Já comentei seu post lá, como voce pediu

Claro que o seu blog não tem comparação, mas realmente o viaje da Editora Abril melhorou bem em termos de navegação, facilidade de comentários, e novos comentaristas. Recomendo a todos, e desta vez, sim está algo no nível do pessoal da Abril.

Mas um dos méritos e seu, ao ser um dos responsáveis por levar muitos leitores até lá.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

¿Qué tal resulta llevar mochila, sin tener espíritu mochilero?.

A você le encanta viajar y a nosotros que nos explique sus viajes...
Ate logo.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Nossa Riq, não fui mochileiro quando novo, mas quem sabe não sigo o seu exemplo e tento mochilar agora smile .

GiraMundo com Jorge Bernardes

E sua mochila está bem enxuta!

Miguel
MiguelPermalinkResponder

Poxa, eu adoro comprar mochila nova, não achou nenhuma de 40-45 litros bacana ?

Carla
CarlaPermalinkResponder

Bom, a gente até comenta lá, mas tem que dar uma chegadinha aqui também pra bater o ponto... wink

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

O mais engraçado nos comentários de 'lá', é as pessoas vendo essa foto, sugerírem malas com rodinhas.

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

O mais engraçado nos comentários de lá, é as pessoas 'vendo esta foto', sugerírem malas com rodinhas.

Ricardo Freire

Pessoal, obrigadíssimo pela chuva de comentários lá no Viaje Aqui! Valeuzão!

Ricardo Freire

Miguel, tinha que ser uma que desse pra subir comigo no avião (por causa do laptop...) -- então tinha que ficar nessas de até 30 litros, mesmo.

Mira Harari
Mira HarariPermalinkResponder

Oi riq adorei o perfil de mochileiro e a coluna nova -acho que sempre vale mais gente lendo vc - eu andei sumida pq fui pra Berlim ,Amsterdam e Geneve -queria agradecer muito todas as dicas dadas dos 2 lugares -tudo aprovadesimo -adorei a arquitetura e renovação/museus de Berlim e Amsterdam estava um agito só pq peguei 2 feriados -o dia da recordaão de guerra e o da libertação - gostei de ver que eles vao todos(de todoas as idades, e bicicletas...) á praça celebrar estes feriados e de outro lado como fazia sol estavam por todos os bares ,feiras e restaurantes tomando uma cervejinha papeando... recomendo também passear de trem partindo de Geneve - fui á Gstaad , Berna , Nyon, Montreaux e gostei de poder andar pelas cidades charmosas. Tenho rolado de rir das aventuras em trancoso aonde eu tinha ido há uns 20 dias e fiquei o tempo todo entre sol, muita chuva ,caipirinha ,espera e começa tudo de novo... bjs a todos mira

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Que bom Mira , quando puderes coloca aqui os teus hoteis
e o que achastes deles!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar