Enquete da semana: músicas

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A Emília sugeriu, eu na mesma hora achei uma bela idéia. A pergunta é: que músicas marcaram suas andanças por aí?

Eu tentei achar o Henri Salvador cantando alguma coisa do Chambre avec vue (grande hit da última vez que estive na França), mas não achei. Também tentei achar os Aviões do Forró cometendo "Titular e absoluta" (primeiro lugar nas AM's entre o Maranhão e o Ceará durante a minha Expedição Pé-na-Areia de fins de 2005), sem sucesso.

Para ilustrar, ficam aqui o cubano Bebo Valdés e o andaluz Diego el Cigala numa versão estranhamente bela de "Eu sei que vou te amar", que me mostraram em Málaga, quando minha irmãzinha morava lá.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=_MtLN7bnv-w]

Ops: achei outro. Quando fomos a Cuba em 2002, só o que tocava no rádio era Polo Montañez, com "Un montón de estrellas". Fomos a um show do Compay Segundo no Hotel Nacional, e ele abriu o espetáculo (e, de certa maneira, fez mais sucesso). Tive que comprar o CD no aeroporto. Pouco tempo depois ele morreria num acidente de carro. (Ainda bem que na época eu não vi o clip. É breguérrimo....)

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=aDR0EJHTVKU]

Ah. Também não consegui não comprar um disco com a "música" do espetáculo de dança Kecak (diga: ketchac) que a gente viu em Báli (e que depois apareceria no filme Baraka):

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=5Tz4_xGLC1c]

E você? O que você descobriu lá longe e trouxe na bagagem para continuar ouvindo em casa? Conta pra gente, please bitte prego s'il vous plaît pufavô si us plau.

68 comentários

SandraM
SandraMPermalinkResponder

Só um bom dia!

Erika
ErikaPermalinkResponder

Na ida a Buenos Aires fiquei encantada com dois grupos de Tango Eletrônico - Gotan Project e Otros Aires - amei cum força.. comprei os dois.. e procuro os outros CD's para comprar.

Bom dia.. ótima semana

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Eu não sou muito de comprar CDs por causa de músicas ouvidas em viagens, mas confesso que amei as músicas que ouvi na Tunísia e depois quando cheguei tive que pesquisar algumas coisas. E trouxe na mala para ouvir aqui uma música que era sucesso absoluto da última vez que estive na Espanha (2004), chamada Buleria, de David Bisbal. Tocava tanto, em tudo quanto era lugar, que aprendemos a letra todinha antes de trazer o CD para o Brasil.

Marilia Pierre

Quando fui ao Chile em 2005, só se ouvia, só se cantava a música "don" do grupo Miranda.

Em todas as FMs, na MTV e na boca de todos os chicos.

Gosto do Miranda até hoje e acompanho as novidades pelo site:
www.esmirandamiamor.com

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Bacana, Riq!
Acho que essa enquete vai ser uma boa fonte de inspiração para umas comprinhas, hehe...nem todo mundo gosta de coisas diferentes e fica difícil conseguir indicações de coisas boas e novas.
Vamos lá:
No Peru, dois momentos musicais foram marcantes: um em Desaguadero, fronteira com a Bolívia, aquela bagunça e o Manu Chao na cabeça, 'Clandestino'. Combinação perfeita. Outro momento foi hilário: no ônibus para Ollantaytambo para começar a trilha inca, o motorista deixa tocando em 'repeat', por pelo menos umas 3 horas, o CD da 'internacional' Sonia Morales. Divertidíssimo, não tenho nem como explicar (na verdade os gringos no ônibus não acharam tão divertido e ficaram reclamando o tempo todo). Tentei comprar em Cuzco, mas não achei: era tão trash que não deviam ter coragem de vender em lojas mais turísticas.
Na Espanha: 'La Oreja de Van Gogh', em um CD antigo, e Baka Beyond, uns irlandeses que fazem música com músicos africanos, especialmente Camarões, o povo Baka. Uma delícia para se ouvir viajando de carro.
Música cubana, sempre. Ótima companhia de viagem: os tradicionais Buena Vista, Compay e Ibrahim Ferrer, Omara Portuondo, a Celia Cruz e também Orishas. O CD Afro Cuban All Stars é incrível. As tuas dicas já estão anotadas, Riq.
Depois de muito tempo na lista comprei o CD do Jorge Drexler, o Eco, e ele também está sempre selecionado para viajar comigo. Que delicadeza...
Adoro música cigana e as trilhas sonoras dos filmes do Tony Gatlif são figurativa e literalmente uma viagem: Gadjo Dilo é demais e o do novo Transylvania também está na minha lista. Vi uma indicação do Tas de uma banda chamada Fanfare Ciocarlia, da Romênia, que parece ser ótima, não vejo a hora de conferir.
Os Madredeus e a Cesária Évora estão sempre nos CDs escolhidos para viagem, assim como uma moça chamada Natacha Atlas que é muito bacana e faz uma música árabe não tão tradicional. Ela também tem uma banda a Transglobal Underground, um som bem viajante (dessa vez não no sentido literal).
E mais um pouco para o Oriente, tem o som da Yulduz, a cantora mais famosa do Uzbequistão. É um som bem gostoso, até um pouco dançante. Alguém tem indicações de música africana?

Breno B
Breno BPermalinkResponder

Inesquecível mesmo foi ouvir "O Canto Da Cidade" da Daniela Mercury dentro de um coffe shop em Amsterdã, um pouco antes do desmaio de um velho de uns 80 anos do meu lado.

Juro que eu estava sóbrio... ou quase smile

Diogo
DiogoPermalinkResponder

B;a, eu amo comprar cd's em viagens... e vamos combinar que só não ocupa mais espaço do que um par de tênis né? É ruim que dói pra trazer... pelo menos pra mim, que sempre compro uma porção!

E ultimamente os que tem me dado esse trabalhão (mas que compensa) foram as tais selections da Rádio FG de Paris, com seus winter e summer mix's que, na minha opinião são um sucesso, porque é só o que rola em Ibiza, Mykonos...

Tá dada a dica do Diogo wink

Daniela Siqueira

Eu ainda lembro - isso era 1996, em Paris - de ouvir uma cantora nova (então cantando em francês), devido à insistência de uma colega de curso brasileira, que falava que a música era açucarada mas viciava - e era a Céline Dion wink
Ninguém volta de Buenos Aires sem um disco de tango - eu adorei o tango meio jazz da Esquina Carlos Gardel, e compramos o CD. O grupo chama inacreditavelmente El Desquite.
E quem vai na Disney volta com todas as musiquinhas na cabeça - especialmente Oh, Canada! - a grudentíssima música do filminho do Canadá no Epcot Center. You're a lifetime journey for the traveller!

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Londres, verão de 87, a energia londrina, o pub Cocconut Grove, dos Rolling Stones, que íamos sempre, ao lado da creperia que meus amigos trabalhavam...não lembro onde, e o som do:
http://www.youtube.com/watch?v=7PpEKvPYRRw
Música é tudo!
Dá vontade de chorar de saudade...

Meilin
MeilinPermalinkResponder

Erika, se vc gostou do Gotan Project (que acabou de se apresentar no Canecão, 5ª feira e foi liiiindo), vai adorar o Bajo Fondo Tango Club, na mesma linha, pero mais argentino.
Acabei de vir de Cuba e o que grudava nas orelhas era um tal "Aceituna Sin Hueso", um "son" moderninho, meio lounge, que canta até uma música em português. Mas nada me surpreendeu mais que ouvir música sertaneja brasileira nos corredores do metrô de Moscou!!!!

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Pra matar saudades da França, com sotaque argentino:

http://www.youtube.com/watch?v=UYjXm63DKQ0

Gotan Project

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Mais Gotan Project, pros amantes de BsAs:

http://www.youtube.com/watch?v=nmpL4p_73hQ

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Vc quer fazer um americano caipira, que tá longe de casa, chorar de

saudade, coloque na vitrola, Hank Williams:

http://www.youtube.com/watch?v=-Xu71i89xvs

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Só mais essa, na mesma linha, pra matar gringo caipira de saudade.

Acho que vcs vão gostar da música e do deseinho:

http://www.youtube.com/watch?v=hOlYKNIiooQ&mode=related&search=

Desculpem a overdose, é que adoro música, e quem gosta de música,

tem que se segurar. Já me segurei.rs...

Beto
BetoPermalinkResponder

Se eu fosse zagueiro meu time tava perdido. Chego sempre atrasado nas bolas. Mas chego me achando. Sou lerdo mas jogo de cabeça erguida. Foi por isso que só descobri aquela voz em Londres, em 1997, numa loja qualquer de roupas perto de Convent Garden. Parecia uma garota cantando, frescura pura. Coisa nova. Aí perguntei que disco era pra balconista, uma minazinha de vinte e poucos, e ela disse sorrindo, acrescentando: "É lindo, não é?".
A garota que cantava, e pela qual me apaixonei pro resto da vida, era esta aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=fMy7q1sQalw
Estes outros me foram apresentados pelos Rollings Stones e os reencontrei em Waterloo, na casa de um português maluco que pensa que descende dos celtas:
http://www.youtube.com/watch?v=qk9EusHSw8I
Por último, um sambista que levo pra onde eu vou:
http://www.youtube.com/watch?v=WqFxBY_YkXI

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Agora é que consegui ver com calma os videos...linda a voz do moço espanhol, adorei a versão.
O Polo Montañez é muito bacana e o video é superdivertido. Me parece que essa estética brega (kitsch?) é comum a quase todos os países da América Latina.
E por falar em hilário, segue um videozinho da citada Sonia Morales. Devo avisar que o conteúdo é perigoso para ouvidos e gostos sensíveis mrgreen
http://br.youtube.com/watch?v=CgyjS66mHSI
(Tinha umas músicas mais engraçadas ainda, como a do celular e a do casamento, mas não achei...)
E esse Kecak, bacaníssimo, especialmente o senhorzinho de destaque smile Não tem muito a ver, mas esses movimentos lembrando ondas, bichos, natureza enfim, me lembra o Samwaad do Bertazzo. Arte para deixar gente contente smile
Por falar em não conseguir comprar CD, me lembrei de um concerto maravilhoso, faz algum tempo, aqui na igreja do Pátio do Colégio, de um grupo catalão de música medieval chamado Capella de Ministrers. Que peninha, eu não tinha dinheiro e eles não aceitavam cheque, é claro.
E falando em música medieval, um momento de viagem inesquecível em Paris foi o concerto de um outro grupo chamado Ensemble Amadis, no Musée Cluny. Aquela mulher cantando música sefardita medieval dentro daquela construção meio romana, meio medieval/renascentista, foi algo que não devo esquecer tão cedo. Lindo, lindo.
E voltando à música latina, no ano passado, quando estava na Costa Rica, tive a oportunidade de passar um dia na fazenda da família do amigo que se casou (o casamento foi o motivo da nossa viagem). Eles recepcionaram os amigos que vieram de fora com um super almoço e contrataram tocadores de marimba, um xilofone gigante, para tocar para nós. Uma tarde memorável, costaricenses, belgas, franceses e esses brasileiros aqui dançando pra valer grin
Gente, agora sou eu que vou parar por aqui lol

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Emilia , este teu relato me fez lembrar de uma das surpresas mais
agradaveis que tive na vida !
Ao sair do hotel , na cidade velha em Barcelona , resolvemos seguir
uma multidão para ver aonde iam e nos deparamos com um
concerto de musica medieval na Praça do Rei .
Lindo, emocionante e inesquecivel !!
Um dia voltarei a Barcelona no 24 de setembro para curtir todos os
programas de rua que fazem parte da Festa de la Merce .
A melhor festa popular que já vi smile

Emília
EmíliaPermalinkResponder

O Beto já ataca direto de Manhattan...ai, ai (suspiros). Maravilhoso.
Como agradecimento, aí vai uma versão chuchuzinho de Desafinado, também com a moça:
http://br.youtube.com/watch?v=_zPUNoKAz68

Sylvia, você não se lembra quem estava tocando, não? Se você se lembrar, mande a dica! smile
São esses tipos de surpresa em viagens que fazem toda a diferença...e muitas vezes acontecem quando nem nos programamos tanto.
E um dia ainda pego Barcelona em festa...setembro é uma ótima época, baixa temporada, tempo agradável...

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Antes de ir a Cuba escuché muchíssimo: Usted abusó, cantada por Celia Cruz- que aunque ella no podía entrar en Cuba, su música era Cuba auténtica, igual que el Habano cubano-.

El encuentro más importante que he tenido con la música ha sido en Brasil.
Recuerdo estar escuchando "Noite de Prazer" de Zoli y "Assim que se faz" cantada por Luciana Mello en una de las playas de Morro de Sao Paulo.

En Taipu de Fora en el Aytyaram hotel tenían dos DVDs, uno de un directo de Ivete Sangalo y el otro de Zélia Ducam (no sé cuantas veces llegué a escuchar Alma).

En Salvador de Bahía -en años diferentes- compré varios CDs de Daniel Carlomagno, Vercilo (que lo había escuchado en Itacaré), Araketu, Vanessa da Mata, Rita Ribeiro y uno de Nova Música Brasileira con Max de Castro, Rappin' Hood, Fernanda Porto, también de Marisa Monte, Daniela Mercury, Ana Carolina, Djavan, Milton, G. Gil. Compré Cidade Negra y Sepultura para regalar.

Seguro que me dejo alguno, pero...
Antes de coger el avión voy a Shopping Barra y compro música, pesa poco y me hace muy feliz escucharla en Espanha.

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Pra vcs, que tem muito bom gosto, lembrarem de todas as viagens que

fizeram...

Concert for George:

http://www.youtube.com/watch?v=VvH6fxP5hMo&mode=related&search=

Claudio
ClaudioPermalinkResponder

Falar de musica, cinema, viagem eh maravilhoso, nao eh? Aguca nossos sentidos e ficamos mais vibrantes, sorridentes, enfim, felizes...Pelo menos num "curto espaco de tempo" entramos num estado alfa ou beta ou gama ou zeta... smile
Minha primeira lembranca de "musica com viagem" sempre serao as minhas ferias de verao em Recife, ha 20 anos atras, onde eramos uma turma de 15 surfistas e body borders(na epoca nao tinha tubarao, nao), regados a muita onda, LEGIAO URBANA (o disco DOIS), U2 ( The Joshua Tree), New Order (Blue Monday) e Depeche Mode...Prometi a mim mesmo que um dia iria pra todos os shows...Promessa cumprida, ficou faltando, Legiao Urbana(por razoes obvias)
Nunca esqueci, a primeira vez que vim aos EUA, com minhas 03 melhores amigas de infancia e dirigimos pela BIG SUR (L.A. ateh Sao Franscisco), ouvindo sem parar, MISSING (Everything but the Girl) e Killing me softly(Lauryn Hill), decidi, naquela rodovia, que me mudaria pra cah e aconteceu 04 anos depois...
Uma viagem para Grecia nao eh autentica, caso vc nao ouca 3214 vezes, a musica-tema de Zorba, o grego..."La vie Rose" em Paris..."Dio como ti amo" na Italia..."Don't cry for me Argentina" em Buenos Aires..."Samba do Aviao" chegando no Rio, "Eh d'Oxum" em Salvador etc, etc, etc...Brega? Cliche? Nao importa, adoro!!!!!

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Dois momentos musicais memoráveis:
Na Guiné Bissau, no interior do país, a Km de qualquer estrada alcatroada. Era o fim do Ramadão e o ambiente de festa por todo lado. Encontrámos, a chegar a uma tabanca (aldeia), um grupo de músicos “saltimbancos”, com instrumentos artesanais, que tocam de tabanca em tabanca. Quando eles se começam a aproximar, toda a aldeia sai de suas casas e o povo junta-se para dançar. Os primeiros a chegar foram as crianças que dançavam num ritmo animadíssimo. Como éramos novidade reuniram-se todos de volta do nosso carro e ali fizeram a festa. Inesquecível e infelizmente (ou não???) irreproduzível!!!

Na África do Sul, em Knysna, relativamente perto da Cidade do Cabo, no fim de uma refeição no JJ's Restaurant Knysna Waterfront, os empregados, os mesmo que nos serviram toda a noite, juntaram-se num coro que nos presenteou com um show fantástico de música tradicional. Muitos clientes já sabiam e estavam lá por essa razão, mas para nós foi uma surpresa em absoluto. Trouxemos o CD e andei a trautear uma das músicas o resto da viagem.

Duas frustrações musicais:
Em dois países dos “mais musicais do mundo” não consegui ouvir música ao vivo… No Brasil e na Irlanda. Viajar com crianças tem destas coisas… Num pub Irlandês fomos aconselhados a sair até às 22h, pois os menores não poderiam estar depois desta hora. Nem mais nem menos a hora do show…

Beto
BetoPermalinkResponder

Ô, botei o link errado pro sambista. Adoro a Diana Krall, mas o baiano que me acompanha é este aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=xHi7ZHBA-so&mode=related&search=

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Eu sempre descubro coisas novas interessantes por aqui... Parabens a todos pelas ideias...

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

De regresso de viagem, para enviar aos amigos que fiz, costumo oferecer CD's de:
Carlos do Carmo
http://www.youtube.com/watch?v=RDRM2dJQDws
Mariza
http://www.youtube.com/watch?v=5ElLSBx9Jo8&mode=related&search=(a apresentar-se em Londres com um fado de Amália)

Fado, claro...

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Hay canciones que me han acompañado durante mucho tiempo.

Depende de la época, pero hay ciertas canciones que las he escuchado infinidas de veces. Everytime you go away de Paul Young, Just a like a woman de Dylan, Purple rain y If I was your girlfriend de Prince, Me and Bobby McMee y Mercedes Benz de Janis Joplin, New York New York de Sinatra, My Time de Psicodelic Furs, Changes y Life on Mars de David Bowie, algunas de la Velvet Underground con Nico y Lou Reed.

Rosa
RosaPermalinkResponder

..toda gente que sai de Alagoas,
coração deixa em Maceió...
Dudel, cd pirata, 5 reais, é a cara da cidade.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

The Psychedelic Furs que lo había escrito a lo "español".
The killing Moon de Echo & the Bunnymen. King of the night de Working Week. If not for you de Dylan. Algunas de Police, Sade, What a wonderful world de L. armostrong, Love for sale y crazy he calls me de Dinah Washington, The man I love y Always de Ella Fitzgerald fueron muy importantes para mí. Pero hay tantas, cualquiera de Soul y Blues americano de los años cincuenta...

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

De Maceió eu lembro de "ai que saudades do céu, do sal, do sol de Maceió", tocada à exaustão em todas as praias... lol

Denise
DenisePermalinkResponder

Realmente Mari... essa música de Maceió grudava na cabeça pq tocava em todo lugar.
Fiz uma viagem à Europa ano passado e já na chegada em Londres ouvimos Beatles no metrô. Fui anotando todas as músicas que marcaram a viagem e gravei um CD na volta. É um CD bem engraçado pq mistura Beatles, Jack Johnson, Carla Bruni, Mozart, Juanes, Shakira, Black Eye Peas, Strauss, Patrick Bruel...
Mas é só começar a tocar que as lembranças voltam a toda: o mímico perto da London Eye, o passeio pelo Danúbio, a balada em Buda, o concerto em Viena, o rádio na França...

Karinissima
KarinissimaPermalinkResponder

Do Paquistão, trouxe os músicos Sajid and Zeeshan - que cantam maravilhosamente bem em inglês:

http://www.youtube.com/watch?v=gqwOlweTSYc

http://www.youtube.com/watch?v=1HiiHjSWRBY

Já cantando em Urdu... O popstar. É bem comercial, mas é bonitinho... Atif Aslam

http://www.youtube.com/watch?v=xEpk8KMgQ8c

http://www.youtube.com/watch?v=NQkJ5wz2aBs

Karinissima
KarinissimaPermalinkResponder

Itália... Alguém conhece o delicioso Tiromancino?

http://www.youtube.com/watch?v=2rrVhwHgt7Q

Karinissima
KarinissimaPermalinkResponder

Finlândia, o ótimo Scandinavian Music Group - ex Ultra Bra

http://www.youtube.com/watch?v=sDkrKMgBtYg

http://www.youtube.com/watch?v=sDkrKMgBtYg

Karinissima
KarinissimaPermalinkResponder

E para não deixar a China de lado, meu querido conjunto estranho "Er Shou Mei Gui" - traduzindo em also como Rosa de Segunda Mão. De Pequim... Estranho mas divertido:

http://www.youtube.com/watch?v=pPBip5S5xQY

wink

Por ora é o que me lembro. Espero que gostem.

Karinissima
KarinissimaPermalinkResponder

Índia, Índia. Quando estive no subcontinente fui bombardeada por milhares de musiquinhas em hindi e tamil e outros idiomas. Não consigo me lembrar de nada além de trilhas de Bollywood... E já que o país pulsa nesse soundtrack, minha favorita é uma antiguinha remixada por AR Rahman (um dos maiores responsáveis pelas trilhas sonoras da indústria indiana):

http://www.youtube.com/watch?v=4wl7XnFgUZc

Clip com a linda Saroja Devi. Clip antigo, música recauchutada. smile

Karinissima
KarinissimaPermalinkResponder

Ricardo, juro que paro... Só lembei de mais uma... Os turcos do Yeni Turku, uma banda mais folk e maravilhosa. Minha música favorita é "Firtina" (Tempestade):

http://www.youtube.com/watch?v=pJQAjwi93O8

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Rádio muito bacaninha, pra ouvir no computador:

http://www.radioflashback.com.br/1024.asp

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Zé Maria lol acho que deves providenciar um blog só
com musicas viajantes : pais - cidade - trilha sonora-clips ..
Vai bombar !

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Sylvia, vamos abastecendo o nosso zelador, que já tá louco de bão, né?

Carla
CarlaPermalinkResponder

Quando estive na Itália, em setembro de 2002, ouvia no rádio umas 20 vezes por dia o hit daquele verão: "Eri Bellissima", do Luciano Ligabue. Achei que ia enjoar, mas viciei... Não comprei os CDs lá e me arrependi, porque não encontrei aqui, claro - então baixei a discografia do moço todinha... wink Outra descoberta italiana foi "Perdono", do Tiziano Ferro - depois ele fez sucesso aqui com uma música de novela, melosinha, mas essa aqui é dez!

http://www.youtube.com/watch?v=zHLKQl0mf5w

http://www.youtube.com/watch?v=-t2-Re4IYqQ

Karine
KarinePermalinkResponder

Não sei o que os Australianos tem com o Abba, mas lá era só o que eu escutava nas rádios e em muitos bares.
E em Liverpool eu fiz um tour sobre os Beatles passando por Penny Lane, Strawberry Fields, etc...com as músicas tocando no ônibus. Muito bom! Para falar a verdade os Beatles combinam com quase todas as minhas viagens.

Juliana Scherz

Muitas músicas marcaram viagens que fiz... mas uma que não esqueço é a que minha amiga Bridget da Holanda me colocou pra ouvir quando passei 4 dias lá em 1995: o hino do Ajax, time de futebol da Holanda!!! E não é que "quase" aprendi a letra?? ahuhauhauhauha... Era bem legal, um rock balada!!!!

Pablo
PabloPermalinkResponder

Ulala, o post deu samba ou rock ou...

A miha história é histórico-biográfica-sentimental. Enfim.

Antes: Sou nascido em Santiago, no Chile, filho do exílio, pais brazucas e mineiros. Allende, ditadura, saímos correndo, meu pai demorou, tomou umas porradas no Estádio Nacional, mas ainda tái, vivinho, gracias. Eu tinha uns oito meses e nunca havia voltado ao Chile. Era 73. Fui passar, muchos anos despues, minha lua de mel lá e acertar as contas com o meu passado.
Sabia de um restaurante em Santiago, chamado Rincón de los Canallas. Soube que era um bar clandestino da época da ditadura e que tinha-se que chegar e falar na porta: "Canalla", era a senha. A resposta era: "Somos todos". Ok, fui. Cheguei, hoje já com placas, numa área meio sinistra da cidade, mas vamos lá. Entro, falo a senha e passo pela cozinha, quartos e tal. Era uma casa, quase sem janelas, repleto de papéis e bilhetes nas paredes, gente de toda parte, esquerdismo meio nostálgico. Jantamos e terminávamos o vinho quando chegou um senhorzinho com um violão e perguntou qual música chilena gostaria de ouvir. "Não sei, fica à vontade". Ele começou a tocar "Gracias a la Vida". Eu simplesmente chorei, chorei e chorei. Quando consegui falar, balbuciei: "Cresci ouvindo essa música, meu pai cantava em casa para mim".
Acertei as contas um bocado com esse choro. Sai leve.

"que te quiero tanto.............."

Lafa
LafaPermalinkResponder

Fala Riq... tô meio sumido (em comentar, pois passo sempre por aqui).

Há uns anos, tava no Rio, e ao entrar numa loja de CD, junto, entrou um cidadão com uma caixa de papelão, contendo uns 30 CD's.

Era uma entrega "em consignação", ficando acertado que, dois dias depois o cara voltaria para pegar a parte dele.

Não me lembro o valor agora... escutei a conversa, pedi para escutar e comprei um exemplar... era algo meio que independente... novo (pelo menos pra mim)... um cara tocando um violão... com uma versões bacaninhas...

Era um CD (acho que independente) do Érmerson Nogueira... pena que, depois, ele "melhorou" e, aí, pra mim, "piorou" rsrsrs

Abraços na família... rsrsrs

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar