:-(

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

acidente2.jpg

Antigamente Congonhas só seria usado num vôo de/para Porto Alegre quando houvesse escala em Navegantes ou Caxias do Sul. Quem quisesse usufruir do conforto de embarcar e desembarcar em Congonhas era obrigado a suportar o desconforto de uma escala inconveniente. E ainda pagava mais caro do que quem voava non-stop para Cumbica.

Essa regrinha da escala (da qual só escapavam os vôos ao Rio, Belo Horizonte e Curitiba) mantinha o tráfego do aeroporto num volume aceitável.

Um acidente como o de hoje não poderia ter acontecido naquela época? Poderia.

Mas pelo menos a gente não ficaria pensando na insanidade que foi deixar Congonhas virar o aeroporto mais movimentado do Brasil, e na enormidade de dinheiro que a Infraero põe em prédios monumentais, aeroshoppings, fingers, edifícios-garagem, viadutos e túneis, e na tão pouca atenção que parece dar às.... pistas.

75 comentários

Lena
LenaPermalinkResponder

Riq,
o de Goiania era direto. Me lembro de uma vez ter pousado em Uberlandia ou Uberaba, sei la. Mas em geral, era direto. Para Recife, acho que foi pos-Gol; vc tem razao; 2001. Fui conferir as fotos.
Mas nao tenho mesmo ideia do tamanho do aviao...

Ricardo Freire

Lena, talvez já naquela época tenham ampliado o conceito para vôos curtos, então.

Mas o espírito de Congonhas era claramente bate-e-volta. A Rio-Sul tinha uma campanha -- "você vai e volta no mesmo dia". Ninguém vai a São Luís, Belém, Fortaleza ou Manaus para voltar no mesmo dia...

xipaia
xipaiaPermalinkResponder

Riq... só eu... fiz este bate volta (verdade que em 28 horas) duas vezes...

Mas, posso por na ribalta do meu, aquela tua explicação ali e o texto principal do post... é o melhor texto que li desde ontem... diz que sim... diz que sim... siiiimmm!

Com os devidos créditos é clarissimo!

Lafa

Ps.: Continuo com mue avatar preto... aliás, nem sei encontra-lo na "administração".

Rapha
RaphaPermalinkResponder

Acabei de saber que uma das passageiras era aqui de Floripa, amiga da minha irmã, a Simone Westrüpp, de uma família bem conhecida na cidade(inicialmente a grafia do sobrenome, na lista de passageiros, estava errada e por isso achei que poderia não ser ela). Menina linda, jovem, tinha ido a Porto Alegre fazer um trablaho e de lá iria para São Paulo. O mais trágico foi que antes de embarcar, ligou para a mãe dela toda contente porque tinha conseguido antecipar o vôo e ia conseguir chegar em São Paulo mais cedo, a tempo de um compromisso.
A tristeza é geral na cidade.

Lena
LenaPermalinkResponder

Duro isso, ne?

Alguem ai em cima disse que com certeza os pilotos iriam fazer greve...

A chuva continua em Sao Paulo e Congonhas esta operando!!

Majô
MajôPermalinkResponder

Fiquei sem rede, desde ontem à noite, por isso a minha falta de comentários desde 9 da noite de ontem.

Meus sentimentos a TODOS que perderam entes queridos, sejam ligados à tripulação VNV, ou a leitores desse blog. Em especial, à Sylvia, Ernesto, Diogo.
O que mais podemos fazer agora, é como disse o Ernesto, rezar por todos os que partiram, e por suas famílias.

Assistimos nas últimas décadas, a política ser tratada pelos homens que se elegem em nome do povo como se estivessem num balcão de negócios.
Admiráveis foram os homens públicos que nos honraram em seus cargos, trabalhando para o povo, e pelo povo.
Olhemos para trás, e vejamos que há algumas décadas a preocupação antes de mais nada, é voltada não para o povo, mas a seus próprios interesses e de sua curriola de amigos e parentes.
Como disse o Hugo, a escolha das pessoas que ocuparão esses cargos é nossa, na época das eleições.
Temos que tentar interferir para que o povo do Brasil, principalmente os que estão em estados mais pobres tenham acesso à melhoria na educação, para que tenham a capaciade de decidir sobre suas próprias escolhas, e não sejam usados por esses politiqueiros corruptos e demagogos.

Adolfo
AdolfoPermalinkResponder

Pela primeira vez na minha vida, fiquei com medo... Medo de voltar a voar.

Viajo e viajei muito na minha vida, mas jamais senti nenhum medo, nem mesmo nas mais fortes turbulências. Mas ontem admito que minhas pernas tremeram quando vi a notícia do avião da TAM.

Medo mesmo porque hoje vc não só conta com a falha mecânica, a falha do piloto, algum raio ou vento errado, vc tem o controlador que falha, um aeroporto hiperlotado, no meio de uma selva de prédios, de políticos e empresas que nos tratam como um número, uma estatística, um quinhão de lucro. Enquanto isso, eles riem, comemoram os lucros, relaxam e gozam e nós, trememos.

Estou certo de que Deus acolheu estes pais, mães, filhos, amigos, maridos e esposas da forma muito mais digna da que eles deveriam ter sido tratados aqui enquanto vivos. E aos que ficaram e choram suas perdas, que Ele traga consolo e força.

Eduardo de Carvalho

Como carioca, realmente é dificil entender a quantidade de voos que utilizam Congonhas para servir o Brasil inteiro! Aqui no Santos Dumond so ficou a ponte aerea, o resto todo foi para o Galeão (talvez a unica coisa boa feita pelos governantes do Rio nos últimos anos)... e paciência se temos que enfrentar a perigosa Linha Vermelha para chegar la!
Impossivel nessas horas não ficar revoltado com as indicações para a Infraero em troca de apoio político, ou da criação da ANAC qdo já tinhamos o DAC (que ainda existe por baixo da ANAC, pois esta não sabe fazer nada)!!

Uma pergunta para quem entenda: 186 pessoas a bordo nao era demais nao??? tô achando isso meio super-lotado para um A320!!

Emília
EmíliaPermalinkResponder

O que mais me espanta nisso tudo é o total descaso com a vida humana. Todos: governo, companhias aéreas, Infraero...todos trabalhando e lidando com o mais frágil dos bens como se lidassem com lixo.
Será que agora Congonhas vai ser finalmente esvaziada pela escolha dos passageiros? Ou vamos esquecer disso daqui a algum tempo e continuar tudo como antes? Temos que fazer a nossa parte.
Hoje aqui ficam as minhas orações para as vítimas e suas famílias.

Filipe
FilipePermalinkResponder

Compreendo a indignação de todos os tripulantes, mas faço um apelo ao bom senso. É necessário afirmar que ainda NÃO sabemos as causas do acidente. Realmente pode ter ocorrido por problemas da pista, mas pode ser que não. Acusar quem quer que seja, a tam, o piloto, o governo, a pista, nesse momento é ser leviano. Vamos manter a mente aberta e realmente procurar entender o que aconteceu. Teorias prontas não vão ajudar nem as vítimas nem o país. Abraços e boa viagem.

Eduardo de Carvalho

Filipe, o seu ponto é muito sensato. É dificil saber agora as causas exatas da tragedia, se o piloto, a pista, etc. Mas eu não incluiria o governo nessa sua lista. O governo Lula tem que ser culpado sim, desde já, nem que seja somente pela inercia e cinismo com que lida com os problemas que tem acontecido na aviação civil brasileira. Pessoalmente, acho que a culpa é muito maior.

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Bem, praticamente tudo que tinha que ser dito quanto a esse acidente já foi dito aqui. Ontem liguei a TV (19:10) e a notícia que estavam dando era que o acidente tinha sido com um avião da Tam Express. Pouco tempo depois minha esposa veio dizer que o vôo era de passageiros e tinha saído aqui de Porto Alegre. Ficamos chocados. Pensando em todos os parentes e amigos que poderiam estar naquele vôo, pensamos que poderíamos estar lá também. Nenhum conhecido, mas isso não diminuiu nosso sentimento de perda. Todos saímos perdendo com esse acidente. É triste. Como o Adolfo falou, também fiquei com medo de voar.

Quanto à realização de obras primeiro nos terminais, viadutos, acessos, prédios de estacionamento e não na pista, fica a pergunta: quais o povo vê? Para um político, não é melhor inaugurar um novo terminal e um novo prédio de estacionamento que ficará lá e será visto e lembrado por milhões ou fazer obras de ampliação da pista e de infra-estrutura que apenas poucos verão? (POA é um caso desses. Temos novo terminal, um prédio de estacionamentos que, seis anos depois de inaugurado já está defasado e as obras de ampliação da pista se arrastam em burocracia). Infelizmente é assim que as coisas funcionam nesse país. Quantos mais perderemos antes que algo seja feito? É uma vergonha.

PS:Carla2, também tenho vontade de pedir asilo, e não precisa ser pra Suíça não.

Majô
MajôPermalinkResponder

O grande shopping Congonhas foi inaugurado duas vêzes...

Lena
LenaPermalinkResponder

A causa do acidente é um ponto que deverá ser investigado, mas seja ela qual for (poderia até ser um atentado terrorista!), não muda em nada o fato de que Congonhas não comporta aviões deste porte.
Assim como um rio precisa de uma várzea para escoar a cheia, um aeroporto precisa de uma área de segurança. Aquele avião poderia ter caído na Washington Luís, as 7 horas da noite. Vários outros já derraparam e ficaram de bico ali na beira da Washington Luis.

-BoRiS-
-BoRiS-PermalinkResponder

Meeeeu Deus do céu...

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Que tristeza ver a que ponto chegamos em relação ao tráfego aéreo no país. Virou mesmo uma roleta-russa embarcar em um vôo sem saber se chegaremos ao destino. Claro que riscos sempre existem, mas o transporte aéreo é normalmente considerado o meio mais seguro de transporte por conta de alguns cuidados básicos com manutenção de equipamentos, infra-estrutura de aeroportos, pistas de pouso e decolagem, controle aéreo, que parecem estar ficando para trás em nosso país. Com isso, mesmo que estatisticamente ele continue mais seguro que uma viagem de carro, por exemplo, a ocorrência mais comum de acidentes desse tipo vão passar cada vez mais a impressão de que, pelo menos no Brasil, não é mais adequado chamá-lo de seguro.

Se foi culpa da pista, por que ela foi liberada? Por que continuam pousando tantos aviões de grande porte nesse aeroporto? Se foi falha mecânica, teria sido uma fatalidade ou problema na manutenção ou mesmo na fabricação do aparelho? Se foi falha do piloto, não teria essa falha sido estimulada pela situação cada vez mais estressante que é voar no país? Seja onde estiver a razão do acidente, como sentir-se seguro ao embarcar no próximo vôo?

Desculpem pelas divagações. Só mesmo a raiva para misturar-se à profunda tristeza que sinto neste momento. A todos os familiares das vítimas, meu profundo pesar.

Carlos

Dani
DaniPermalinkResponder

Eu estou realmente aliviada que a moça lá no Aeroporto Salgado Filho não permitiu o embarque de duas pessoas da empresa, mesmo eles chegando mais cedo, o vôo era o próximo... Deus a abençõe!!

Igor
IgorPermalinkResponder

Notícia da agente de viagens predileta (minha esposa): a ocupação nos vôos da TAM hoje está baixíssima. As cotações caíram bastante na agência onde ela trabalha, provavelmente é o resultado do medo das pessoas em embarcar.

Segundo ela, a ponte aérea TAM CGH/SDU, tem bastante lugar vago para comprar e embarcar. Normalmente não é fácil assim não...

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Eu estou até agora sem palavras, chocada com a imensidão da tragédia. Vou evitar ao máximo voar ou chegar em Congonhas, pelo menos por enquanto. As vezes dá a impressão que esse país realmente não tem mais solução, mesmo eu sempre sendo uma otimista inveterada.
Deixo aqui registrada minha solidariedade às famílias e amigos das vítimas.

boreiajr
boreiajrPermalinkResponder

Quem fez a estatística onde "Andar de avião é mais seguro do que de carro" não conhecia o Brasil...

Acidente da Gol, da TAM, greve de controladores de vôo. Cada dia que passa, eu penso realmente que há uma grande conspiração para que nós, brasileiros, NÃO POSSAMOS SAIR DO NOSSO PAÍS. Ideologia, manipulação...

http://tradutorium.wordpress.com

quikochaves
quikochavesPermalinkResponder

gostaria que visse o meu blog....

preciso da ajuda de todos..

http://modafinil.wordpress.com/

WB
WBPermalinkResponder

A todos, independente de credo, religião ou profissão de fé :

Que o Amor do Pai acolha as almas,
Que o Espirito Consolador de forças e consolo aos familiares e amigos,
Que a Paz de Cristo esteja com todos nós. Amem.

Andre Galhardo

Venho do Blog do Nassif - bela aula sobre a recente historia de Congonhas, agora fica um pouco mais facil avaliar omissoes e responsabilidades governamentais.
Uma informacao complementar para compreender o nivel de competiçao entre as empresas: pilotos, tripulantes e funcionarios tem trabalhado acima da carga horaria, sem receber horas-extras.
Ate ai, normal para qualquer publicitario... mas problemas podem aparecer quando um piloto que pelas normas internacionais so deve fazer 5 pousos e decolagens por dia e acaba sendo forçado a fazer 6, 7... e ai de quem reclamar.

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Tenho amigos e conhecidos que sao pilotos na GOL e na TAM, e que me confirmaram muito antes de qualquer acidente esta sobre jonada, que coloca em risco a vida de todos.

Lili
LiliPermalinkResponder

Voltei para casa com muito, muito medo de não poder ver minha filhinha que fará 6 meses depois de amanhã novamente. Tinha 3 opções p/ férias, Cartagena indo por Manaus, Peru com conexões malucas em Congonhas, Assunção e Cochabamba e por último, Europa saindo e chegando na minha cidade (Fortaleza) via TACV. Escolhi a última por medo, mesmo, e vejo agora que meu pânico não foi desarrazoado. Que Deus acalente e proteja os que ficaram...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar