Alagoas: Rota Ecológica

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

(Este post resume, atualiza e cancela tudo o que eu já escrevi sobre a região -- assim fica mais fácil de pesquisar. O lindo mapa é de autoria de Dudu Cavalcante, desenhado quando ele era um dos sócios da Pousada do Caju. Algumas fotos são da querida Giovana Gregolin.)

       mapadudu1.jpg

Procurando praias bonitas, fora do mapa do turismo de grupos, com boas pousadas, boa comida, preços justos, e que esteja a 100 km de distância de uma capital? Encontrou: tenho o prazer de lhe apresentar a Rota Ecológica -- o trecho mais sossegado do litoral norte alagoano.

Quer dizer: o nome oficial da região é Costa dos Corais -- mas como essa denominação engloba Maragogi (que, por ser um destino tradicional do turismo organizado, não tem nada a ver com esse pedaço de que estou falando), eu prefiro usar Rota Ecológica, que foi cunhado no finalzinho dos anos 90 pelo então secretário de turismo de São Miguel dos Milagres.

A região foi preservada graças ao traçado da estrada litorânea de Alagoas, que na altura de Barra de Santo Antônio faz um desvio para o interior e só retorna à costa em Maragogi. Os pouco mais de 40 km de praias entre Barra de Camaragibe e Japaratinga são servidos por uma estrada secundária, com um trecho de asfalto (até Porto de Pedras), uma balsa (para atravessar o rio Manguaba entre Porto de Pedras e Japaratinga) e um trecho que alterna estrada de chão com paralelepípedos (em Japaratinga).

Sobe aí que eu te levo.

De Maceió a Barra de Camaragibe

Saia de Maceió pela AL 101 Norte. Mais ou menos 15 km depois de Barra de Santo Antônio, passando São Luís do Quitunde, você vai avistar, à sua direita, uma usina. Ali você pega a AL 465 (existe uma placa com indicação para Passo de Camaragibe). Você vai passar por fazendas de gado e entrar no vilarejo de Passo de Camaragibe; pegue a primeira ponte à sua direita e continue. Logo logo vão aparecer os coqueirais e, dali a pouquinho, a estrada vai encontrar a costa, na Barra de Camaragibe.

mapamorro450.jpg

Barra é um vilarejo de uma rua só (a estrada), e um dos poucos da região que ficam à beira-mar. Mas a praia que vale a pena fica do outro lado do rio Camaragibe: é a Praia do Morro -- ou Praia dos Morros, dependendo de quem você ouve. Querendo ir até lá, estacione num dos bares de Barra e procure pelo canoeiro.

 morros210.jpg morros211.jpg

A Praia do Morro é a continuação de Carro Quebrado, uma das mais famosas de Alagoas. Uma falésia, porém, impede a passagem pela areia. A ponta sul da praia é dominada por essa falésia, que depois dá lugar a um coqueiral onde há alguns anos está prevista a construção de um condomínio (com direito a resort e marina) por um grupo canadense. Quando isso acontecer a visita não vai ser mais tão fácil...

Da Barra de Camaragibe ao Toque

mapatoque450.jpg

Depois de Barra de Camaragibe você não avista mais o mar da estrada: só o coqueiral. Os vilarejos -- do Marceneiro, do Riacho, de São Miguel dos Milagres, do Toque -- limitam-se à beira da estrada. Há caminhos que levam para as praias, mas não são lá muito bem sinalizados. Ao fim deles normalmente há um quiosque rústico -- usado mais por moradores do que turistas -- e casinhas onde os pescadores guardam seu material de pesca. Para apreciar as belezas da região, só mesmo andando a pé pela areia.

praiariacho451.jpg

    smmilagres400.jpg

smmilagres456.jpg

Nesse trecho a paisagem muda completamente de acordo com a maré. Na maré baixa (sobretudo durante as luas cheia e nova), o mar recua tanto que a praia chega a desaparecer por algumas horas. Enquanto a maré não sobe, o negócio é ficar pela piscina da pousada -- ou ir até as piscinas naturais localizadas entre o Toque e Porto da Rua (dá para ir de jangada ou caminhando, com água pelo joelho). 

    toque-piscinanat400.jpg

Para quem vem do sul, a primeira pousada da região é a Pousada do Toque, que eu tive a sorte de descobrir em 2000, apenas 3 meses depois de abrir, quando estava fazendo o primeiro campo do Freire's.

    toque-vistodomar400.jpg

toque-praia450.jpg

Na época, a pousada era infinitamente mais simples do que é hoje. Fui conquistado pela localização (a única alternativa de hospedagem na região era um mini-resortinho bem fraco, então chamado Tarumã, e que funciona até hoje, como Costa dos Corais Beach Resort), pelo charme das instalações (apesar da rusticidade daquele tempo) e sobretudo pela comida. (Rúcula? De horta orgânica? No Nordeste? Fora de uma capital? Em 2000? Era um assombro.) Saí de lá encantado, e escrevi uma matéria para a Vip chamada "Paraíso descoberto: São Miguel dos Milagres". Quando o telefone tocou com o primeiro pedido de reserva, de Brasília, o dono da pousada, Nilo Burgarelli -- que não tinha a mínima idéia do que eu tinha ido fazer ali -- achou que fosse trote.

Nada do que você vai ver nas próximas fotos existia naquele tempo.

    toque-deck400.jpg

 toque210.jpg toque211.jpg

 toque-detalhe151.jpg toque-detalhe142.jpg toque-detalhe140.jpg

    depoisdachuva400.jpg

 toque-piscina140.jpg toque-detalhe1441.jpg toque-detalhe147.jpg 

 toque-detalhe150.jpg toque-detalhe145.jpg toque-detalhe152.jpg

É que, de lá pra cá, a pousada não parou de evoluir: Nilo e sua esposa, Gilda Peixoto, investiram tudo o que ganharam em melhorias. Quartos básicos foram desativados (o da minha primeira noite virou DVDteca); os chalés foram aumentados para ganhar banheiros enormes; colchões e TVs foram trocados algumas vezes, sempre com upgrade.

Hoje os chalés mais simples (os "jardim", que ficam nos fundos do terreno) custam R$ 320 (incluindo jantar) na baixa temporada (na alta, a diária sobe para R$ 400, com jantar). Para efeito de comparação: os quartos mais simples da Estrela d'Água, em Trancoso, saem R$ 620 na baixa e R$ 870 na alta, só com café.

Por um pouquinho mais -- R$ 370 na baixa, R$ 460 na alta -- você fica num chalé jardim como este da foto aqui embaixo, com ofurô e jardim de inverno (ou num dos novos chalés praia, que foram inteiramente refeitos e estão inaugurando agora no fim de julho).

    toque-chalejardim400.jpg

Há três bangalôs superluxo, com piscinas particulares. Meu favorito (e também o da Majô) é o Toque-Toque, de 130 m2. Custa R$ 700, com jantar, na baixa temporada, e R$ 790 na alta. (Comparando novamente: uma suíte master com piscina na Estrela d'Água sai R$ 1.060 na baixa e R$ 1.580 na alta, só com café da manhã.)

    toque-toquetoque400.jpg

 toque-toquetoque140.jpg toque-toquetoque141.jpg toque-toquetoque142.jpg

    toque-toquetoque401.jpg

O maior (150 m2) e mais luxuoso é o bangalô Bem-Te-Vi, que tem um deck com vista para o mar, uma sauna com saída para a piscina e uma sala de ofurô, separada do banheiro, num ambiente rústico de taipa. Custa R$ 880, com jantar, na baixa, e R$ 960, com jantar, na alta.

    toque-bemtevi401.jpg

    toque-bemtevi183v.jpg toque-bemtevi183h.jpg 

 toque-bemtevi211.jpg toque-bemtevi210.jpg

Todos os quartos, do mais simples ao mais tchãs, têm DVD -- uma bossa que o Toque lançou há cinco anos e que se tornou uma das marcas registradas da Rota. Não há buffet nem mesmo no café da manhã -- que pode ser servido a qualquer hora do dia. O prato principal do jantar está incluído em todas as diárias, com livre escolha; se quiser, você pode passar todos os dias a lagostim ou bacalhau.

 toque-detalhe154.jpg toque-detalhe148.jpg toque-detalhe153.jpg

 toque-detalhe143.jpg toque-detalhe146.jpg toque-detalhe155.jpg 

O que eu mais gosto no Toque é que, mesmo com ofurôs, DVDs, Roteiros de Charme e quetais, a pousada não ficou metida a besta. Não há o menor resquício de afetação no ar.

Isso se deve ao que eu acredito ser o maior luxo do Toque: a simpatia da equipe. Assim que você chega todos aprendem imediatamente o seu nome (às vezes já sabem antes de você chegar). E quando você vai embora -- surpresa: você descobre que também sabe o nome de todos os que atenderam você.

Essa simpatia é personificada na figuraça do J.R. -- ou Jota, para os íntimos (ou seja, todos os que passam mais de 24 horas na pousada). Eu ia fazer um vídeo dele nessa minha última passada, mas não é que o danado estava de férias? (O J.R. não dá para descrever; só vendo e ouvindo para entender.) 

    toque-jr401.jpg

Mas mesmo quando o Jota não está, você não deve deixar de provar sua genial invenção: a caipiroska de limão com gengibre e manjericão. (Eu peço sempre com mel.)

    toque-saladamar400.jpg

Mas nem só da Pousada do Toque vive a praia do Toque. Vizinhas à pioneira existem outras duas ótimas pousadas.

Indo na direção norte, a primeira delas é a Pousada do Caju, uma bela alternativa de qualidade a preços que não assustam.

No meio do ano passado, ela foi vendida a dois portugueses que percorreram toda a costa do Nordeste em busca de uma pousada já pronta que pudessem desenvolver. Zé Carlos (de bigode), que trabalhou durante décadas em grandes redes hoteleiras na Europa, e Alírio (de azul), que é decorador, enxergaram naquela casa de linhas "clean", com quartos compactos mas bem-resolvidos, um bom ponto de partida para seu projeto de pousada de charme.

    caju-aliriozecarlos183h.jpg caju-vinhocaju183v.jpg

De imediato esquentaram a decoração dos quartos com belas peças de uma designer que descobriram em Maceió; depois fizeram uma piscina gostosíssima, com cascatinha e bar molhado, que mais do que compensa o fato de a pousada não estar à beira-mar (são cinco minutos de caminhada por entre coqueiros).  

 caju-contraluz140.jpg caju143.jpg caju144.jpg

    caju-piscina183h.jpg caju-piscina183v.jpg

Na minha visita, provei vinho de caju (outro curioso achado da dupla) e comi um bacalhau bestial. O forte do cardápio, porém, gravita em torno da culinária brasileira, a cargo de um chef que trabalhou por um bom tempo com Nilo no Toque.

    caju-bacalhau400.jpg

No futuro os donos querem adicionar dois ou três bangalôs de luxo à oferta de acomodações. Por enquanto as diárias estão camaradíssimas: entre R$ 210 e R$ 250, incluindo jantar. Aproveite enquanto o lugar não fica famoso...

A terceira pousada da praia é a gracinha da Pousada da Amendoeira, também construída depois que seus donos, o Alan e a Adriana, percorreram o Nordeste inteiro em busca de um lugar que não estivesse corrompido pelo turismo de massa.

 amendoeira211.jpg amendoeira210.jpg

São apenas seis bangalôs, decorados com simplicidade e bom-gosto. Como é praxe na região, as diárias incluem uma refeição -- e vão de R$ 190 a R$ 240, na baixa temporada, e de R$ 220 a R$ 290, na alta. (Meu preferido é o bangalô Alamanda -- o mais caro -- que tem ofurô no banheiro.)

A cozinha, por sinal, é um dos pontos altos da pousada (epa, essa frase está ficando repetitiva neste post). A Adriana usa ingredientes e temperos da região para criar pratos de leve sotaque natureba -- com resultados surpreendentemente bons. Mesmo que você não se hospede aqui, vale a pena marcar pelo menos um almoço.

 amendoeira142.jpg amendoeira143.jpg amendoeira141.jpg

A pousada não tem piscina -- mas tem a sombra mais gostosa da região, ao pé da sua frondosa amendoeira.

    amendoeira212.jpg amendoeira213.jpg

Do Toque a Tatuamunha

Um pouco mais adiante, a praia muda de nome, revelando a proximidade de outro vilarejo: Porto da Rua.

mapatatuamunha450.jpg

Antes de chegar na vila você encontra outra pousada de ótima relação custo x benefício: a Côté Sud.  

 cotesud450.jpg

Num terreno com grande frente de praia, muitos coqueiros e um riozinho nos fundos, espalham-se simpáticos bangalozinhos. As diárias, sempre incluindo jantar, ficam entre R$ 155 e R$ 265 na baixa, e entre R$ 175 e R$ 295 na alta temporada.

 cotesud211.jpg cotesud210.jpg 

    cotesud400.jpg

Os donos, Corinne e Roger, são belgas, e recentemente se associaram a um compatriota, o chef Philippe Schroeven, da Academie Nationale de Cuisine, para comandar a cozinha. Minha amiga Claudia Carmelo se hospedou no réveillon deste ano e me elogiou muito a comida.

Mais alguns passos e você chega a Porto da Rua, um vilarejo que possui uma grande colônia de pescadores. As jangadas são guardadas em terra firme, mas a praia serve de porto natural para seus barquinhos pitorescos.

portodarua453.jpg

    portodarua400.jpg

portodarua-bicicleta450.jpg

Passando o vilarejo, indo em direção à barra do rio Tatuamunha, fica a última pousada deste trecho da Rota, a Villa Pantai.

vilapantai211.jpg vilapantai210.jpg

A meu ver, esta pousada destoa do conjunto da Rota, porque suas construções -- bangalôs de dois andares -- não guardam o recuo recomendável, interferindo demais na paisagem (se bem que, neste ponto da praia, a beira-mar é totalmente ocupada por casas). A piscina se inspira em piscinas de resorts, com deck molhado e tudo, e há um belo deck de madeira com hidro debruçado na areia.

    vilapantai183v.jpg vilapantai183h.jpg

vilapantai450.jpg

Tanto o nome quanto a decoração tentam evocar o Sudeste Asiático. As diárias não variam o ano inteiro: saem R$ 400 nos apartamentos de um piso e R$ 550 nos duplex -- só com café da manhã.

Continuando pela areia, você passa pelo tal pequeno resort de que eu já falei no início do post, até dar na barra do rio Tatuamunha.

Na maré baixa se formam ilhas de areia onde você chega de caiaque ou mesmo a pé.

riotatuamunha452.jpg

Contrate (na sua pousada) um passeio de jangada pelo rio. Se não bastasse a beleza da paisagem -- um mangue com coqueiral sobreposto --, você ainda pode ver de perto um dos três peixes-bois que moram por ali.

    riotatuamunha404.jpg

 riotatuamunhapb210.jpg riotatuamunhapb211.jpg

riotatuamunhapb450.jpg

Peça para subir o rio até a altura das pontes. Ali dê uma descidinha para visitar a vila de Tatuamunha, que é lindinha e tem um casario antigo preservado.

    riotatuamunha402.jpg

    tatuamunha400.jpg

    tatuamunha401.jpg

Se tiver fôlego, suba a colina do cemitério para ter apreciar esta vista:

tatuamunha450.jpg

(Ou suba outro dia, de carro...)

Pela estrada ou pela areia, nossa próxima parada é na praia de Tatuamunha, ou da Jibaba, onde encontramos a primeira pousada do outro lado do rio. Até mês passado ela se chamava Um Milhão de Estrelas; mas com a entrada na sociedade dos donos da Aldeia Beijupirá, a pousada vai mudar de perfil e se chamar Borapirá (ainda sem site). Quem me deu o furo, por sinal, foi a Jurema, ao pesquisar preços para uma temporada na Rota.

A idéia é ótima: fazer da Borapirá uma alternativa para casais com crianças que não curtam resort e que tenham dificuldade de encontrar pousadas que aceitem menores de 12 anos. (Pelo que eu vejo aqui no blog, existe um grande público potencial para uma pousada assim -- casais que se hospedaram a vida inteira em pousadas de charme, e que de repente precisam mudar de tipo de hospedagem por causa dos pimpolhos.)

ummilhaopraia453.jpg

A única foto que continua valendo é a da praia. Na pousada em si, os bangalôs -- amplos, com banheiros ótimos -- estão sendo pintados de branco e ganhando acabamento de palha. A piscininha, muito pequena e de fibra, que era o ponto baixo da pousada, vai ser substituída por uma bacana, em forma de peixe. Assim que eu tiver outras notícias, atualizo aqui; por enquanto o que sei é que as diárias estão entre R$ 290 e R$ 340, com jantar (ou entre R$ 230 e R$ 270, só com café).

    ummilhao-chale400.jpg

tatuamunhalage450.jpg

De Tatuamunha a Porto de Pedras

A vila de Tatuamunha marca uma mudança de município: não pertence a São Miguel dos Milagres, e sim a Porto de Pedras

mapaportopedras4501.jpg

Nossa próxima parada é na Praia da Laje (ou Praia do Lage), que leva o nome de um povoado que não chega até à beira-mar. Uma estradinha conduz até a pousada Aldeia Beijupirá, que eu costumo definir como o endereço mais cool da Rota.

    laje400.jpg

A pousada é um refúgio construído por Adriana Didier, dona do Beijupirá, e seu marido português Joaquim Gonçalves, para descansar do burburinho de Porto de Galinhas.

   aldeia-quarto4001.jpg

A praia, para mim, é a mais bonita da Rota. Os ambientes sociais também são charmosíssimos -- decorados com peças de design refeitas por artesãos nativos com materiais locais. A piscina ficou ainda mais bonita desde a inauguração do gazebo, no verão passado.

    aldeia-cafe183v1.jpg aldeia-noite183h1.jpg

    aldeia-piscina183h.jpg aldeia-piscina183v.jpg

O cardápio traz os pratos e caipiroskas do Beijupirá, além de petiscos perfeitos para um dia na piscina, como a coalheta -- uma bruschetta de tapioca com queijo coalho.

    aldeia-coalheta183h.jpg aldeia-catado183v.jpg

Os bangalôs são chamados malocas -- mas não se assuste: todos têm ar condicionado split, TVs grandes e DVDs; algumas têm banheiras de hidro de casal. As diárias das malocas sem hidro vão de R$ 264 a R$ 296 na baixa, e de R$ 380 a R$ 430 na alta, só com café. As malocas com hidro saem entre R$ 320 e R$ 360 na baixa, e entre R$ 460 e R$ 480 na alta, com café.

O trecho asfaltado da Rota termina em Porto de Pedras, cidadezinha bonitinhíssima, que conserva alguns casarões do início do século passado.

    portodepedras400.jpg 

O centrinho da cidade fica à beira do rio Manguaba; sua praia de mar, o Patacho, tem pouquíssimas construções. Dizem que ali será construído um grande hotel de bangalôs; nesta última visita, passei pelo que pode vir a ser um lugar muito charmoso: a Pousada do Patacho. Por enquanto, porém, ainda dá para percorrer o lindo caminho de areia por entre o coqueiral. Veja no mapa um pouco acima nesta página: saia da estrada no casarão amarelo, vá até o Patacho, dê uma olhadinha na Laje e volte à estrada à altura da igrejinha.

   patacho4011.jpg

   patacho402.jpg

laje450.jpg

O centro histórico de Porto de Pedras esconde a maior pechincha da Rota -- a pousada Costa das Pedras, que funciona num casarão quase centenário. O dono da pousada é Andrezinho Burgarelli, que vem a ser sobrinho e ex-funcionário do Nilo; muitos dos equipamentos, como colchões e TVs, viveram sua primeira encarnação no Toque -- e são sensivelmente melhores aos de qualquer pousada que você encontre por aí cobrando diárias de R$ 90 a R$ 110 na baixa, ou de R$ 100 a R$ 130 na alta (só com café da manhã). 

    costapedras400.jpg

  costapedras211.jpg costapedras210.jpg

O restaurante é aberto ao público; pare aqui para pedir uma moqueca capixaba ou uma pizza de massa fina (feita no forno a lenha).

Querendo uma experiência gastronômica nativa, a pedida em Porto de Pedras é a Peixada da Marinete, que faz uma famosa fritada de aratu  (na rua da igreja, em direção à praia; tel. 82/3298-1267).

E aí? Pronto para atravessar o rio Manguaba?

De Porto de Pedras a Japaratinga

O Rio Manguaba funciona, digamos, como uma lombada natural da Rota Ecológica. É ele que torna desinteressante o uso da estrada secundária para cortar caminho entre Maceió e Maragogi. É ele que impede o crescimento desenfreado e a ocupação irregular. 

    balsa451.jpg

A travessia não leva 15 minutos -- quer dizer, se você der sorte de pegar a balsa na sua margem. Mas funciona quase como um passeio; o Manguaba é um rio bonito, margeado por mangue, e Porto de Pedras fica ainda mais fotogênica quando contemplada, calmamente, do meio do rio, com o farol listrado em cima do morro.

manguaba450.jpg

Foi nesta balsa que a Lea Dorf descobriu a placa em inglês mais hilária do Brasil. Trata-se da versão para o idioma gringo das instruções de uso da balsa -- que deve ter sido feita por algum tradutor online. (A Lea transcreveu tudo aqui.)

    balsa400.jpg

No que depender do prefeito Rogério Farias, de Porto de Pedras -- sim, do clã Farias --, a balsa está com os dias contados. Depois de ter construído 6 quadras de tênis de saibro, com iluminação noturna, para o desenvolvimento esportivo da população de Porto de Pedras, e de ter cogitado construir um calçadão na praia do Patacho, o prefeito agora quer construir uma ponte no Manguaba -- provavelmente igual à que conseguiu cometer em seu emprego anterior, como prefeito de Barra de Santo Antônio, e está, segundo me contam, há oito anos sendo construída.

Caso o projeto vá adiante, essa ponte constituirá um crime ambiental -- porque certamente vai ser acompanhada do asfaltamento do segundo trecho da estrada, criando instantaneamente uma nova rodovia costeira no Brasil, algo que não se faz há duas décadas. Todas as novas estradas litorâneas da Bahia, por exemplo, foram construídas a uma distância segura do mar (Linha Verde, Ilhéus-Itacaré) ou com traçado que evita acompanhar a costa (Porto Seguro-Trancoso). Criar um corredor de tráfego numa das últimas costas preservadas do Nordeste é absurdo. É óbvio que a comunidade de Porto de Pedras se beneficiaria muito mais se esse dinheiro fosse aplicado num hospital ou em melhorias nas escolas.

Pronto, falei; podemos seguir viagem.

Na outra margem do Manguaba a estrada -- de terra, com alguns trechos calçados com paralelepípedos -- passa mais perto da praia; você vai ver o mar em vários momentos. Em Barreiras do Boqueirão, também conhecida como Praia das Bicas, há um restaurante debruçado no barranco, com uma linda vista, o Companhia da Lagosta.

barreirasboqueirao450.jpg

Um pouco mais adiante existe um restaurante de praia engraçadinho, o Vila Bitingüi, cenografado como um vilarejo praiano. Então você passa por um pequeno hotel freqüentado por portugueses, o Hotel Bitingüi.

A hospedagem mais simpática à beira-mar nesse trecho da Rota é na Estalagem Caiuia. Nenhuma pousada é tão pé-na-areia: você abre a porta do quarto, dá dois passos no deck e já está na praia. 

caiuia211.jpg caiuia212.jpg

A pousada pertence aos donos do ótimo restaurante Divina Gula, de Maceió; a cozinha é ponto focal da área social. Hoje a pousada está arrendada ao casal de gerentes, que não alteraram nem o cardápio nem a linha de atuação. Os quartos são charmosos, mas compactos (e não têm TV). As diárias na baixa temporada, incluindo jantar, começam em R$ 200.

    caiuia400.jpg

Finalmente, um pouco antes da vila de Japaratinga, uma estradinha tortuosa leva morro acima à Pousada do Alto

        pousalto-escultura183v.jpg pousalto-piscina183h.jpg

O dono, Leopoldinho Amaral, foi agente de viagem e correu o mundo antes de abrir a pousada no sítio do alto do morro. A sede é uma casa belissimamente decorada com móveis e objetos de família e obras de arte. Os quartos ficam numa ala anexa, e recentemente ganharam equipamentos novos. As diárias, incluindo jantar, são de R$ 380 nos apartamentos térreos, e R$ 430 nos do segundo andar.

O jantar é um acontecimento: servido à luz de candelabros.

        pousalto-quadro183v.jpg pousalto-sobremesa183h.jpg

A última novidade da Pousada do Alto é um spa, comandado por universitários pernambucanos.

Mas por mais qualidades que a pousada possua, nada provoca mais uau! do que a piscina de borda infinita encarapitada no deck, de onde se pode observar o vaivém radical da maré de Japaratinga ao longo do dia.

       pousalto-piscina400.jpg

Japaratinga está a 20 km de Maragogi, que por sua vez fica a 130 km do Recife; esta ponta da Rota é a porta de entrada para quem vem de Pernambuco.

Gostou do passeio? Tenha certeza de que ao vivo é muito mais bacana 8)

ATUALIZAÇÃO: leia o guia atualizado em 2013:

Miniguia de praias: Rota Ecológica e Maragogi

697 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Daniela
DanielaPermalink

Parabéns pelo post Ricardo e pelas fabulosas dicas. Eu encontrei tudo o que precisava aqui e um pouco mais. Obrigada!

Georgia
GeorgiaPermalink

Voltei há uma semana da Pousada do caju. Não tem como não se apaixonar pela praia, pelo conforto e charme da pousada, pela comida e pela hospitalidade e gentileza do José Carlos e do Alírio. Amei!!!

Maceió | Vou Pra Onde?

[...] Viaje na Viajem – Ricardo Freire – Rota Ecológica [...]

Hebe
HebePermalink

Eu e meu marido estamos pensando em passar uns dias para descansar em São Miguel dos Milagres no final de setembro. Estou grávida e estarei com seis meses, então gostaria de saber se alguém foi recentemente para dizer a condição da estrada de Maceió até lá. A estrada é tranquila para quem vai estar com seis meses de gravidez? Alguém sabe se há alguma estrutura médica mínima no vilarejo? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Hebe! A estrada tem boas condições. O posto de saúde mais próximo fica em Passo de Camaragibe, a meia hora de carro. O hospital de verdade mais próximo está em Maceió, a 1h45.

Hebe
HebePermalink

Oi, Bóia

Obrigada pela resposta! Vou pensar se vai dar para encarar por conta da distância do hospital...

Izabel Barbosa
Izabel BarbosaPermalink

Olá Bóia,

Estava procurando uma pousada charmosa tal como as apresentadas neste post em Maragogi ou nos entornos. Você acha que é contramão ficar em Japaratinga?
Aproveito e pergunto em quantos dias você fez este roteiro.

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Izabel! Estando de carro, Japaratinga é uma boa base para Maragogi.

Deb
DebPermalink

Ola Ricardo e Boias,
Acabo de voltar de uma viagem incrível para a Rota Ecológica e as informações que encontrei neste post foram essenciais! Obrigada!

Fiquei na pousada do Caju que e tudo de bom descrito aqui e mais um pouco! Todos simpaticíssimos e prestativos, ate coco direto do coqueiro tiraram pra gente!

Apenas uma observação não tao positiva, que depois pesquisando percebi que e pratica usual das pousadas da região: achamos mesquinho a meia pensão incluir apenas o prato principal, sem bebidas ou sobremesa (sem falar em entrada...). A pousada não e barata, a meia pensão e obrigatória e nos pedem para escolher o que vamos jantar durante a tarde, ou seja, não desperdiçam ingredientes. Poderiam fazer a cortesia de incluir a sobremesa e ao menos bebidas não alcoólicas! Tenho certeza que não machucaria as margens, e deixaria os hospedes muito mais relaxados.

Acredito que a pousada que atentar para isso vai ter um diferencial sobre a concorrência. Concordam?

Abraços,
Deb

arthur
arthurPermalink

Deb, estou entre Caju/Toque e Amendoeira, pela sua descrição devo me decidir pela Pousada do Caju.
Uma pergunta, a pousada fica no trecho da rota, em que não existe rio desembocando no mar? Quando isto acontece o mar fica escuro, o que para mim é muito ruim.
É isso, obrigado

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Arthur! O Rio Tatuamunha deságua ao norte de Porto da Rua, turvando as águas do mar no inverno. Mas no verão suas águas são verdinhas. A melhor época para pegar o mar bonito em toda a região é entre outubro e março.

simone sayegh
simone sayeghPermalink

Ricardo, juro que procurei mas não achei.
Quantos dias vc acredita que demoraria percorrer toda a rota parando nas pousadas/lugares mais importantes?
abs!
Simone

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Simone! Quem responde é A Bóia. A "Rota" é só o apelido da estrada, não é uma sugestão de caminho. Escolha uma pousada só e descanse.

carolina
carolinaPermalink

Ola! Estamos ensando em ir para a Rota ecologica no inicio de novembro. 13 dias e muito tempo?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carolina! Em lugares de descanso, quanto mais tempo para não fazer nada, melhor.

Andre
AndrePermalink

Oi, Ricardo! Muitíssimo obrigado pelas dicas!
Vc sabe dizer quanto tempo leva caminhando (numa velocidade normal, sem pressa) da Pousada da Amendoeira até a rua dos barzinhos em Porto da Rua?
Obrigado mais uma vez!

Cássia
CássiaPermalink

Olá, gostaria de saber como faço e quanto custa para me locomover da pousada do caju para outras indicadas para almoçar como sugerido no post acima. Como chegar na pousada Aldeia Bejupirá por exemplo se eu não for de carro?
O mar de lá é semelhante ao do Miramar em Maragogi?
Estou pensando em dividir a viagem entre Macéio (Ipioca) e São Miguel dos Milagres ou Maragogi e São Miguel. O que você acha?
Desde já agradeço imensamente.
Estive em Punta Cana e foi um sucesso graças a este site.
Indico a todos que conheço.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cássia! Entre as pousadas de São Miguel você vai a pé. Para Porto de Pedras você vai precisar de táxi. Note que a Aldeia Beijupirá não funciona como restaurante para não-hóspedes. A melhor característica desta região é o sossego. É um conceito bastante diferente de Punta Cana ou Maragogi.

Christiane
ChristianePermalink

Achei extremamente interessante esta rota ecológica, praias lindas, verdadeiros paraísos para se conhecer, mas uma dúvida, vale a pena ir passar apenas o dia em alguma destas praias saindo de Porto de Galinhas? Pelo que vi São Miguel dos Milagres está distante 125km ou vc aconselha algo diferente? (Carneiros já está na lista)
Pensei em conhecer outros locais pois ficarei 17 dias e com carro locado facilita!!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cristiane! A Rota não se presta a passeios de um dia. É para descansar. Escolha uma pousada e fique pelo menos quatro dias. O mínimo ideal é de uma semana.

Anaia
AnaiaPermalink

Olá, estamos planejando fazer a Rota Ecológica em abril/2013, gostaríamos de ficar 5 dias por lá, e outros 5 ou 4 dias na Pousada Praiagogi em Maragogi. Não vi nenhum comentário sobre essa Pousada. Vocês poderiam opinar? O que acham do roteiro, estou em dúvida entre Maceió-Rota ou Rota-Maragogi, o que acham?? Grata

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Anaia! O Ricardo Freire ainda não visitou este hotel, mas é bastante bem recomendado. Acreditamos, porém, que a praia na Rota seja superior (as melhores praias de Maragogi estão ao norte da cidade), então a sugestão é que você vá a Maragogi antes da Rota.

luiza
luizaPermalink

Ola, vc conhece a pousada humaitá nesta região...gostaria de informações da mesma, que é bastante nova...

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luiza! Não conhecemos.

Fernanda
FernandaPermalink

Pousada nova no pedaço: Xuê! Parece que ainda não foi inaugurada...

Quero passar o reveillon deste ano em alguma pousada da rota ecológica, meu marido nunca consegue saber se vai conseguir férias neste período com antecedência, então todo ano é aquele martírio, muitas pesquisas e várias procuras e sempre a mesma resposta: "não temos disponibilidade para o período."
Já tentamos a Pousada do Patacho, a do Caju, a Amendoeira, entre ouras citadas pelo Riq, e nada. Eis que o pessoal da Pousada Amendoeira me indica a Pousada do Xuê. Alguém conhece???

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Fernanda! Se ainda não foi inaugurada, quem pode conhecer? O pessoal da Amendoeira é sério, não recomendaria algo que não fosse recomendável.

Claudio Osias
Claudio OsiasPermalink

Acabei de viver uma experiência fantástica na Pousada do Cajú. O atendimento é fantástico, atencioso do começo ao final. Os funcionários te recepcionam na porta te chamando por seu nome. E este tratamento ocorre com todos, todos os funcionários do começo ao fim. As acomodações são de muito bom gosto, as áreas comuns lindas e confortáveis. A alimentação... o bacalhau continua bestial. O café da manhã, servido a qualquer fora, é delicioso e farto. Maravilhosa experiência. Um "case" de bom atendimento em um país em que os serviços são sempre criticados e a reclamação constante de falta de mão-de-obra qualificada é justificativa para tudo. Um exemplo de dedicação e sabedoria dos donos, transformando profissionais locais em uma equipe comprometida, atenciosa, gentil e que faz de tudo para lhe agradar e tornar a sua estadia maravilhosa.

Carlos
CarlosPermalink

Vou para Maceió no próximo dia 15 e depois para porto de Galinhas. É viável fazer o trajeto de carro pela rota ecológica, parando em alguns lugares para conhecer e almoçar ou ir direto para Porto pela Br 101? Tenho um dia inteiro para fazer o percurso. O que me aconselham? Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carlos! Não vale a pena. Você não vai encontrar os bons lugares para ir à praia, nem há serviço de praia fora das pousadas e da cidadezinha de Porto da Rua. A Rota Ecológica, repetimos, é para ir e ficar numa pousada. Fora disso, é perda de tempo e decepção.

Carlos
CarlosPermalink

Mais uma coisa, alguém sabe como estão as condições da estrada AL-101?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carlos! Está aceitável.

Fernanda
FernandaPermalink

Ah Bóia! Imaginei que de repente o Riq pudesse ter ouvido falar, por isso perguntei...
Mas vc tem razão, se o pessoal da Amendoeira indicou, deve ser bom, né?
Vou entrar em contato com eles, e se der certo, volto aqui pra contar como é.
wink

Renata
RenataPermalink

Saindo de Maceió, é possível fazer o trajeto até Maragogi, pela rota ecológica, pra conhecer as Praias de Carro Quebrado, Do Morro e Do Patacho? É possível fazer esse trajeto passando somente pela AL-101? As condições são viáveis para uma viagem em novembro de 2012?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Renata! Não dá não.

Para ir ao Carro Quebrado você tem que entrar na Barra de Santo Antônio e contratar um bugue.

Daí tem que voltar à estrada, entrar na Rota, achar a porteira da Praia do Morro, ou ir até Barra de Camaragibe e contratar um canoeiro.

Então voltar onde deixou o carro -- com bagagens dentro -- e seguir a Porto de Pedras, rezando para achar o caminho do Patacho, que não é sinalizado.

Depois ainda tem balsa no Manguaba.

Não adianta: a Rota é uma viagem slow. Não se presta a pit stop ou bate-volta. Escolha uma pousada e fique -- ou nem vá.

Monica
MonicaPermalink

Ola Pessoal, Como todos aqui, quero fazer a viagem mais perfeita e ai vem as duvidas:
1-As praias de Beijupira, Estalagem Caiuia e Infinito Mar, sao similares? tem alguma superior a outra?
2-Quero uma hospedagem pe na areia e no carnaval os preços estao bem altos, entre estas citadas, alguma recomendaçao?
3-Uma ideia diferente seria ficar 4 dias nesta regiao e mais 4 dias na Gungaporanga, num esquema mais high profile, embora longe da praia. É uma ideia boa? Merci!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, monica! Beijupirá é chique, Infinito Mar segue a mesma linha, Caiuia é simples. Se for combinar com Gugaporanga, fique primeiro nela.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalink

Monica, para meu gosto, a praia da Beijupira eh melhor para banho que da Infinito Mar (que tem muitas pedras na mare baixa).

monica
monicaPermalink

Obrigada pelas dicas, Boia e Ana Claudia.
Queria perguntar para a Ana: Beijupira custa no período R$1000,00 a mais, fora o fato de nao ter o jantar incluído. Mesmo assim você votaria por ela? esta diferença de $$ é realmente compensada pela praia? Merci!

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalink

Monica, eu ja me hospedei na Beijupira 4 vezes, sempre maravilhoso, e fui apenas almocar na Infinito Mar, num dia de mare baixa e nao curti a praia, apesar de ter adorado a piscina e as acomodacoes. Eu gosto muito de banho de mar, portanto, particularmente pagaria a diferenca$$$.

Antonio Francisco
Antonio FranciscoPermalink

Após passar 4 férias consecutivas na Rota, pensei em dar uma variada na próxima (fim de fev/início de março). Gostaria de saber se vocês tem alguma sugestão de local e hospedagem que guarde alguma semelhança com o que se tem na Rota (sossego, praias quase desertas, boa comida, excelente hospedagem, etc).
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Antonio! É um problema. Investigue Corumbau, pelas pousadas, e Santo André da Bahia, pela gastronomia. Boipeba seria uma opção, mas no Réveillon fica muvucado.

monica
monicaPermalink

Antonio, ano passado, nesta época, estive em Santo Andre. Ficamos hospedados na Casapraia, no único chalé do local. Foi bem legal. A praia nao é da cor que eu mais gosto, pois tem um rio que desemboca pertinho. Mas é super sossegado! Voce anda kms sem ninguém. Casapraia é originalmente um restaurante conduzido pelos donos, dois argentinos. Foi uma experiência diferente, o chalé é bacaninha. Have fun!

Antonio Francisco
Antonio FranciscoPermalink

Bóia e Monica,

Agradeço as dicas.
Encontrar algo depois de conhecer a Rota realmente é um problema...

Antonio Francisco
Antonio FranciscoPermalink

Andei procurando algo em Santo André. Encontrei a Toca do Marlim. Sabe de algo sobre ela? Poderia também indicar mais alguma(s)?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Antonio! A Toca do Marlim fica num trecho mais isolado. É um hotel bastante sofisticado e caro. Mais próximos à vila, considere a pousada Victor Hugo, a Jacumã, a Corsário, a Ponta de Santo André, a Vila Araticum.

Antonio Francisco
Antonio FranciscoPermalink

Bóia,
Agradeço a rapidez em responder.
Abs

Antonio Francisco
Antonio FranciscoPermalink

Bóia,

Poderia dizer algo sobre a Jacumã?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Antonio! Recomendamos logo acima. Tem boas instalações, é charmosinha e está pé na areia. O Ricardo Freire só visitou, não se hospedou.

Antonio Francisco
Antonio FranciscoPermalink

Bóia,

Mais uma vez, obrigado.
As dicas de vcs realmente ajudam muito.
Abs

Miranda
MirandaPermalink

Ola, estou planejando uma viagem para São Miguel no início de janeiro, mas encontrei vagas apenas no Hotel Costa dos Corais Beach Resort. Vi as fotos no site do do Hotel, mas não dá pra saber muita coisa. Gostaria de saber se esse resort é muito fraco mesmo e se existe alguma outra alternativa. O custo benefício compensa? Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Miranda! O Ricardo Freire não recomenda o Costa dos Corais, que destoa das pousadas da região e está decadente há algum tempo.

ASM
ASMPermalink

E estou aqui mais uma vez... Adorei a dica de analisar a rota ecológica para passar alguns dias de descanso com economia!
No entanto tenho algumas dúvidas: é melhor ir de Maceió ou de Recife, qual local compensa ficar sem estar de carro próprio? Sem carro o transfer para essa rota seria apenas de táxi? Qual a ordem de melhores hotéis/pousadas vc me indicaria para a lua de mel?
Obs: o site da pousada costa das pedras não existe mais mesmo?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, ASM! A Costa das Pedras fechou. Abriram outras pousadas: Pousada Patacho, Riacho dos Milagres, Borapirá, Origami, Infinito Mar.

As mais românticas são Pousada do Toque, Aldeia Beijupirá, Pousada Patacho, Pousada do Caju, Pousada Amendoeira.

Não é preciso carro, não há o que fazer com carro por lá. Vá por Maceió e combine trânsfer com a pousada.

ASM
ASMPermalink

Novamente minha linda Bóia, obrigada!
Só mais uma coisinha (por enquanto rsrs) é tempo de chuva na primeira semana de abril por lá?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, ASM! Pode chover sim.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2012/10/praiometro-nordeste-caribe/

ASM
ASMPermalink

E estou aqui de novo... A Arco Iris Hotel e Pousada de Barra de Santo Antônio fica fora da rota né? Tem alguma informação sobre a mesma?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, ASM! Tabuba e Barra de Santo Antônio não estão na rota. Infelizmente não temos registro sobre essas pousadas.

ASM
ASMPermalink

Querida Bóia pode ignorar a pergunta acima. My God, acho que de tanto pesquisar e ler sobre as pousadas da rota já estou pirando...
Acha legal eu ficar 3 dias na Pousada do caju e 3 na pousada do alto ou pousada do patacho??
E da para eu me locomover facilmente de uma para outra?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, ASM! É possível chamar táxis locais.

ASM
ASMPermalink

Nossa quanta eficiência!

ASM
ASMPermalink

Aiii Bóiaa. Vc é mesmo um anjo hein, precisa ter paciência, principalmente para responder todas as perguntas de uma garota tão indecisa como eu!!!
Já decidi que irei por Maceió, sem locar carro e ficarei na Pousada Caju. (Uhuu, grande avanço) Mas queria outra opção em frente ao mar para dividir as estadias...
Segundo o que vc sabe e os leitores recomendam tem como colocar em ordem as pousadas que ganham nos quesitos aconchego, praia, romantismo e gastronomia, só mais ou menos? As pousadas são: Côté Sud, Patacho, Beijupirá, Vila de Taipa, Infinito mar e Riacho dos milagres.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, ASM! Sempre que perguntado, o Ricardo Freire diz que isso é bobagem. Escolha uma pousada e aproveite. Você se mudaria de bairro no Rio de Janeiro durante uma mesma estada? Não há diferença significativa entre as praias.

Por favor leia as respostas anteriores. Tudo o que poderia ser perguntado sobre esta região já foi perguntado e respondido.

Aline
AlinePermalink

Por favor alguém foi na Pousada Vila de Taipa recentemente? E, aonde comer em Japaratinga?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Aline!

Temos esses relatos:

https://www.viajenaviagem.com/2007/07/alagoas-rota-ecologica/comment-page-7/#comment-164080

https://www.viajenaviagem.com/brasil/capitais/maceio-ricardo-freire/comment-page-4/#comment-152323

A pousada tem um restaurante. O restaurante mais elogiado da região é o da pousada Estalagem Caiuia. Você pode tentar marcar um almoço na Pousada do Alto. Há restaurantes na vila de Japaratinga também.

carlos augusto albuquerque

ola bom dia,
Passar na bolsa de Japaratinga para Porto da Rua e seguro? Qual a distancia entre as cidades?

Grato, Carlos Augusto

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carlos! A balsa é entre a ponta de Japaratinga e a cidade de Porto de Pedras. Qual poderia ser a insegurança da balsa? As distâncias estão no texto.

Luana
LuanaPermalink

Olá pessoal, gostaria de ficar em uma das pousadas em minha lua de mel, mas durante a noite busco um pouco de descontração.
Tem algum local por perto para se badalar?
Se ficar em São Miguel e ir para Maragogi à noite fica puxado? Pretendo me casar em abril e pelo Praiômetro vi que há uma imensa possibilidade de chuva, mesmo assim daria para aproveitar o local? (Já que por ser lua de mel não pretendo sair muito da pousada mesmo, rsrs)
Agradecida, Luana.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luana! A Rota é para descansar. Mesmo com tempo bom seria uma insanidade ir a Maragogi (que também é fraca no quesito noite). Se quer agito em abril, sem chuva, recomendamos Arraial d'Ajuda ou Búzios.

Everson
EversonPermalink

Olá! Como vamos ficar sem carro na pousada, o que seria mais indicado para conhecer outras praias? Fechar passeio com bugre ou marcar com algum taxista da região? Nós sempre dispensamos passeios guiados e amamos praias desertas, mas não planejamos nenhum momento Lost no final do dia.
Obrigado smile

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Everson! O Ricardo Freire sempre diz que não é necessário mudar de praia por lá. Caminhe para um lado, caminhe para o outro. Se quiser, pode pegar um passeio de jangada ou então de carro para a Praia do Morro. Bugues são proibidos na areia. Você não deveria andar de bugue em nenhuma praia onde haja banhistas, mesmo que ofereçam o passeio.

Everson
EversonPermalink

Vou ficar na praia do Toque e quero conhecer as praias da Laje, Patacho e do Morro. Obrigado pela dica!

Flavia maroni simonsen
Flavia maroni simonsenPermalink

excelente reportagem, correta e com informações precisas, aliás com sempre . Isso dá credibilidade a Ricardo Freire.Parabéns

Liz
LizPermalink

Olá,
Moro em São Paulo, SP, em local hiper urbano num apto no 19 andar com um vista linda. Estou pensando em mudar para Maceió, mas gostaria de um lugar onde pudesse levar uma vida mais sossegada, curtir a natureza e as praias. Vou em março/2013 e ficarei em Ponta Verde no apto de uma amiga.Pesquisei alguns lugares, mas não consegui encontrar nada por r$ 250.000,00 e nem com as características que quero.Não curto lugares badalados, vou morar sozinha com minha cachorrinha. Você pode me ajudar. Sou aposentada, tenho 57 anos, formação superior e adoro a natureza. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Liz! A Rota Ecológica está supervalorizada, vai ser difícil achar uma pechincha. Dê uma olhadinha na região de Coruripe, no litoral sul.

Liz
LizPermalink

Oi, obrigada pela resposta. Não conheço a região de Coruripe.
Vou pesquisar.
Abraços;

Andre Cassio
Andre CassioPermalink

Bom dia pessoal,

Estou para fechar uns dias agora no Natal na região da Rota e fiquei na duvida com relação as pousadas que me enviaram as cotações são elas: Hotel Costa dos Corais; Pousda do Sonho;Pousada Borapira. As dúvidas são com relação a localização e suas praias e também ao conforto e infra estrutura. Enfim quqlauer ajuda seria fantastica.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Andre! A Pousada do Sonho fica em Porto de Pedras. É uma pousada mais alternativa e em conta. A Borapirá é especializada em famílias com crianças. A Costa dos Corais o Ricardo Freire não recomenda.

Gustavo
GustavoPermalink

Olá pessoal,
não achei nos comentários (ou devo ter passado direto) referência a Pousada Vila Cobé, estou na dúvida entre esta e a Estalagem Caiuia, qual vocês recomendam.
Muito Obrigado,
Gustavo

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Gustavo! A pousada inaugurou em 2012, ainda não visitamos. Fica na praia de Bitingüi, em Japaratinga. Nem no Booking há comentários ainda (veja).

Cristina L.
Cristina L.Permalink

Bóia, já li umas várias páginas de comentários, mas não achei a resposta à minha dúvida.

Estamos indo para ficar 5 dias agora em janeiro na Pousada do Sonho. Gostaria muito de conhecer a Praia Patacho - por todo o bafafá em torno dela e porque gosto de conhecer praias novas, ponto. Estamos com uma criança de 1 ano e 8 meses.

Estou quase decidida por não alugar um carro e combinar um translado com a pousada. E para ir ao Patacho? Pego um táxi? É plausível?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cristina! Sim, a pousada pode conseguir um táxi ou carro ou bugue para levar você ao Patacho. Mas a praia mais bonita da região é a Laje, sua continuação.

Cristina L.
Cristina L.Permalink

Bóia, vc é maravilhosa! não conhecia a praia da Laje, pode deixar que vou visitar.

já sei que é pedir demais, mas quanto vc acha que seria um preço justo por esta ida à praia?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cristina! O Pablo tem um bugue (que vai pelo asfalto e pelas estradas internas, nunca pela praia, senão a gente não indicaria...) e cobra R$ 90 pelo passeio Laje-Patacho-artesanato. O passeio à praia dos Morros também sai R$ 90. O telefone dele é (82) 9801-3239 .

Cristina L.
Cristina L.Permalink

demais, demais, demais!!! obrigada!

Tatiana
TatianaPermalink

Crianças na rota ecológica

Olá, pessoal,

Resolvi postar esse comentário porque vi alguns posts sobre o tema.
Embora várias pousadas da região da rota ecológica não aceitem crianças - e alguns leitores opinem que elas não teriam o que fazer por lá - tive uma experiência bem positiva com meus pimpolhos (hoje com 3 e 5 anos). Em 2007, quando o primeiro tinha 6 meses, ficamos na Estalagem Caiuia, que é super pé na areia e tinha uma comida deliciosa. Em 2009, ficamos na Amendoeira, o mais velho tinha 2 anos e meio e o caçula, seis meses. Embora a Amendoeira não tenha piscina, levamos uma piscininha inflável para os pequenos, que enchíamos com a mangueira, deixando a água esquentar no sol e depois levando para a sombra! Para quem tem criança pequena, acho ambas as pousadas excelentes opções (na Amendoeira ficamos no chalé grande com ofurô na banheira, delicioso! O único problema eram os mosquitos, tem que levar repelente para as crianças!). E temos amigos que já ficaram com crianças nas pousadas Origami, do Toque e até na Côte Sud, em baixa temporada.
Amanhã estamos embarcando novamente para o Patacho. Dessa vez, alugamos casa, pois a pousada do Patacho (até onde eu sei, a única opção de hospedagem lá) é das que não aceita crianças. Acho que com uma praia maravilhosa daquelas, não tem como os pequenos se entediarem! Mas é claro que isso depende do ritmo de férias das crianças. Se elas só estão acostumadas com resorts que têm programação intensa e monitores full time, pode ser que não curtam o ritmo tranquilo da rota ecológica.

Até a volta!
Tatiana

Cristina L.
Cristina L.Permalink

Oi, Tatiana!

que bom o seu relato!

Bóia, estava justamente para perguntar: alguma indicação de restaurantes que aceitem crianças??? AMAMOS comida, principalmente frutos do mar (é só ver nossos relatos acalorados sobre Lima e Paracas), mas estamos com medo de bater muito com a cara na porta na Rota...

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cristina!

A Pousada do Sonho fica a pouco mais de cinco minutos de caminhada de Porto da Rua, onde está o Bar do Enildo, que tem a melhor cozinha regional do pedaço e está na prainha do centro.

A Amendoeira, a Côté Sud e a Pousada do Toque aceitam crianças para hospedagem e no restaurante. Tenha apenas o cuidado de reservar antes, porque às vezes é difícil acomodar passantes.

Na região do Toque, mas a meio caminho entre a praia e a estradinha, fica o No Quintal, que abre de 3a. a domingo das 13h às 21h:
http://www.facebook.com/pages/No-Quintal-Restaurante-Praia-do-Toque/181768048584244

Quando você for a Porto de Pedras pode incluir no passeio um almoço na Peixada da Marinete, que fica no centrinho.

Se for a Japaratinga, programe um almoço na Estalagem Caiuia ou tente reservar na Pousada do Alto.

Cristina L.
Cristina L.Permalink

Bóia, não tenho palavras. vcs são simplesmente DEMAIS!!!!

Estava sem internet e fiquei pensando "eles devem me achar uma pedichona". Mal chego aqui e tenho esta resposta SUPER completa. com todas as considerações possíveis, de alguém que se esforçou para nos ajudar a viajar.
Não é à toa que vocês são o melhor site de viagens do Brasil!
Parabéns!

Cristina L.
Cristina L.Permalink

Bóia, a Cote Sud acabou de me informar que não aceita crianças, e a Toque apenas no almoço...sad

William Amaral
William AmaralPermalink

Olá! Primeiro parabéns pelo tópico, ótimo como todo o site. Vocês já me ajudaram em minhas viagens à Porto de Galinha,Praia do Forte, Taipus de Fora e Morro de SP. Agora preciso de uma mãozinha para Alagoas. Estou em dúvida entre São Miguel dos milagres e Maragogi. Quero ir no feriado da Pascoa (29/03/13 à 31/03/13). Pensei em alagoas pq adoro fazer snorkeling e será lua cheia (sorte que não dei em taipus) Fiquei um pouco receoso com o Praiometro que vi em outro post (altos indices pluviométricos para o periodo). Vale a pena o passeio com o risco de chuva nesse período? Alguma outra sugestão de praia com piscinas naturais nesse período, para aproveitar a lua cheia sem chuva. rs. Abs,obrigado e parabéns novamente Boia.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, William! O Praiômetro reflete o histórico de chuvas; quanto mais tarde em março, mais umidade deve haver, e mais chuva você pode pegar.

Você só conseguirá fazer snorkelling nas piscinas naturais; na praia a água é bonita mas não tem transparência. Há mais peixes nas piscinas naturais de Maragogi do que nas da Rota.

William Amaral
William AmaralPermalink

Oi Bóia! Obrigado pelas dicas. Aproveitando o ensejo (rs.) você sabe se nessa época as chuvas na região são aquelas pancadas e o tempo logo abre, ou corro o risco de passar todo o feriado nublado? As praias em São Miguel são mais aproveitáveis com uma maré de lua Cheia, ou é indiferente? Abs., obrigado e parabéns pelo site novamente!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, William! Nas luas cheia e nova o movimento das marés é mais violento, então a praia chega a sumir em alguns trechos na maré baixa, enquanto que na maré alta vai sobrar pouca areia. Na maré baixa em muitos trechos da Rota, você vai querer ficar na piscina da sua pousada ou ir à piscina natural mais próxima com o jangadeiro.

Só uma bola de cristal pode dizer o quanto vai chover.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2011/12/na-estacao-de-chuvas-chove-sem-parar-ou-so-um-pouquinho/

William Amaral
William AmaralPermalink

Oi Boia. Obrigado. Muito bom o post das pessoas pedindo apoio moral para as praias em época de chuvas. Rs. Não sei porque me identifiquei...Rs. Bom, como é um feriado curto e não da tempo de ir para o Caribe(que são as praias mais "secas" nessa época), acho que vou pesquisar outros destinos com menor probabilidade de chuva para Mar/Abr no Brasil,e deixar a rota, que parece um destino incrível, para um período mais seco como Outubro, quando tenho uma semana de férias. Para a pascoa devo pesquisar Floripa ou ilha do Mel talvez, mas a agua gelada é dureza. Rs. Ou arrisco Maragogi que, mesmo tendo a mesma probabilidade de chuva, fico num resort all inclusive, como o Grand Oca ou o Salinas. Obrigado de novo e parabéns!

Valquiria
ValquiriaPermalink

Olá!!

estarei chegando em Sao Miguel dos Milagres dia 20/01 (nao vejo a hora) eu e meu marido nos hospedaremos na pousada do riacho, é possível ir caminhando da pousada riacho dos milagres (praia do riacho) até a praia do toque e a do patacho? se sim, qnt tempo em média de caminhada? só mais uma pergunta: amamos comer bem, e queremos conhecer o restaurante do Enildo para almoçarmos e tbm almoçar no restaurante da pousada do toque, é possivel eu ir caminhando? ou tbm precisarei de táxi ou bugue para ir almoçar ?? muito obrigada!! decidimos essa viagem hoje, comecei a ler agora no VnV informaçoes sobre o lugar, iamos para Punta Cana, mas meu marido quer sossego entao optamos pela Rota após ler o texto. Muito obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Valquiria! Da Pousada do Riacho até a Pousada do Toque são uns 40 minutos de caminhada. A praia do Riacho é belíssima. Para almoçar em outras pousadas é preciso reservar antes por telefone. Não é possível ir a pé até o Patacho, fica 15 km adiante, com um rio no meio, tem que ir de táxi ou bugue. Contate o Pablo, (82) 9801-3239.

Valquiria
ValquiriaPermalink

Obrigada Bóia! Entao 40 min vou tranquilamente caminhando até a pousada do Toque para almoçar, e para conhecer o Patacho vou entrar em contato com o Pablo.

Vivi
ViviPermalink

Olá Riq, Bóia e tripulação!!!

Estou mega encantada com os posts que ando lendo sobre essa rota maravilhosa e fiquei com vontade de conferir essa blz de perto, mas surgiram dúvidas... Gostei da Pousada do caju, já até mandei um e-mail para eles para ver preço e tal, mas queria ir em Maio e não sei se esse é um bom período para conhecer o lugar, o que vcs acham? Outra pergunta é: se eu não alugar carro, consigo conhecer outras praias da rota? Qual é o meio de transporte?
Bjos e obrigada galera!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Vivi! Maio é época chuvosa. Há bugueiros que fazem passeios. Não recomendamos ficar zanzando de praia em praia, haverá pouca diferença. Caminhe à direita e à esquerda da sua pousada e você verá paisagens diferentes.

Vivi
ViviPermalink

Bóia, queria Maio pq farei 7 anos de casada, mas se for para ficar num lugar onde só vai chover é melhor não gastar tempo e dindin, afinal as pousadas não são nada "baratinhas" e ficar trancada no quarto não rola - rsrsrs. Ago ou Set seria melhor?
Bjos e obg smile

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Vivi! De setembro em diante é melhor! Veja no Praiômetro: https://www.viajenaviagem.com/2012/10/praiometro-nordeste-caribe/

Vivi
ViviPermalink

Que máximo esse post!!!! Não tinha visto, mas depois dessa mudança total de planos...Vou deixar pra ir mais para o final do ano smileSet/Out, acho que será mais garantido smile Muito obrigda Bóia smile Bjos

Luciana Leal
Luciana LealPermalink

Oi.Estou indo para a Rota Ecológica no início de março e estou na dúvida: vale à pena alugar um carro de Maceió ou não vai ser útil?
E alguém sabe o prço médio dos restaurantes?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luciana! Recomendamos contratar o trânsfer com as pousadas. A Rota é para relaxar, um carro não vai levar você a praias melhores do que aquela em que você estará hospedada, muito menos a um trecho de praia mais bem servido do que o da sua pousada.

Os restaurantes das pousadas têm preços que regulam com os que você pagaria em bons restaurantes de São Paulo. A vila de Porto da Rua tem opções mais em conta.

Adriana de Oliveira
Adriana de OliveiraPermalink

Olá, Bóia,

Eu e meu namorado estamos fechando a viagem para Maceió, Maragogi, Porto de Galinhas e Recife. Vamos de Campinas a Maceió de avião, pensamos em ficar 3 dias, depois seguiríamos para Margogi de ônibus, para mais 2 dias e depois, também de ônibus, seguiríamos para mais 2 dias em Porto de Galinhas e finalizamos com 3 dias para conhecer Recife e Olinda.
Gostaria de saber se dá pra percorrer a Rota Ecológica estando sem carro? e se em 2 dias é possível conhecer Galés e a Rota Ecológica?

Ah mais uma coisa, agradecemos toooooooodas suas dicas, estão sendo valiosíssimas para nossas férias!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Adriana! A Rota Ecológica é uma "rota" para ser percorrida: é um destino para escolher uma pousada, parar e curtir. Contrate um trânsfer de Maceió até a sua pousada e outro até Maragogi. Veja que não há ônibus de Maragogi a Porto de Galinhas. Você vai precisar parar em Ipojuca e lá pegar outro ônibus local.

Fabricio Pinto Vinhas
Fabricio Pinto VinhasPermalink

Bóia seu blog é mil. Dicas valiosíssimas. Iremos eu e minha esposa com criança de 2 anos no início de abril. Sei que pode chover nessa época mas vc acha que pode pintar uma frente fria e melar a viagem ou é mais chuvas passageiras? Pensamos em ficar 3 ou 4 dias em São Miguel dos Milagres e mais 3 dias em Maragogi. na sua opnião é uma boa. A opção de transfers para ir de Maceió e deslocar entre as pousadas é a melhor?
Obrigado!

Jeane Ribeiro
Jeane RibeiroPermalink

Quero paassar a semana santa em São Miguel dos Milagres, ainda há vaga. Estou indo sozinha, vou gostar ou vou ficar muito isolada?
Precisaria de um transfer do aeroporto até a pousada, voces teriam alguma sujestão? Já googuei mas não consegui encontrar nada.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Jeane! Contrata-se o trânsfer com as pousadas. O lugar é perfeito para descansar; leve livros. É provável que você conheça pessoas interessantes.

Beatriz Ribeiro
Beatriz RibeiroPermalink

Gente do céu, eu li tantos comentários.. tem uns 4 dias que eu não saio desse site! hahaha

Tá decidido, férias em março, Rota Ecológica.. mas ai sempre acontece um imprevisto e eu vou final de março começo de abril.. medinho das chuvas, mas se for o caso vou é tomar banho de chuva então!

Pretendo ficar no mínimo 7 dias e gostaria de dividir entre 2 pousadas (mandei email e liguei para umas 30! hahaha)

A minha maior dúvida ainda, mesmo lendo os comentários é sobre transporte. Alugar ou não carro. Pelo que eu andei olhando, dependendo, o valor do transfer e do aluguel fica muito parecido.

Se eu quiser sair a noite para comer em outro lugar sei lá, almoçar em tal indicação, vou caminhar aí 50 minutos, ou contratar taxis locais. Não que eu queira ficar zanzando, longe disso, ou tenha preguiça de andar.. mas me bate uma insegurança.. sabe? Algumas pousadas falam que é melhor alugar um carro, estou confusa...

E alimentação? Eu gosto de comer.. Algumas pousadas que eu vi oferecem opção de café da manhã e meia pensão. Compensa ficar saindo para comer em outros lugares? Já vi que algumas pousadas não aceitam quem não seja hospede, outras só com reserva, achei alguns restaurantes e uns que até abrem a noite.
Eu vi muito nos comentários "escolha uma pousada e descanse" mas isso quer dizer não sair para comer em outros lugares? E ai como eu vou? Caminhando mesmo?
E ainda eu sou vegetariana, não queria ficar 7 dias presa no restaurante da minha pousada que pode me matar de fome! (mas muitas falaram que atendem bem vegetarianos)

Definitivamente, alugar carro ou não?
Quetar em uma pousada apenas? Dar umas voltas para comer?
Dá para fazer o que estou pensando, duas pousadas em pontos "distantes" da Rota, sem carro?

Beijos, beijos e obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Beatriz! Ainda nesta semana deve sair um novo guia da Rota aqui no site, vale a pena esperar.

Beatriz Ribeiro
Beatriz RibeiroPermalink

Oi Bóia!!! Oba, novo guia, que bom!!
Obrigada

janice
janicePermalink

e o novo guia da rota? alguma previsão? ainda tô com algumas duvidas e ansiosa pelo novo guia. abraços

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Janice! O Ricardo Freire precisou interromper, mas assim que retomar, a conclusão será rápida.

Fernanda Rodrigues
Fernanda RodriguesPermalink

Beatriz, acabei de voltar de lá e posso ajudar em algumas coisas. Não fomos de carro não e achei uma boa decisão. A estrada não é das melhores e não é bem sinalizada, o que torna necessário pedir informações. So celulares tim e claro pegam, e mesmo assim a internet quase não pega, o que é ruim para o uso dos mapas com gps. O transfer fica em 150,00 agora em janeiro, não sei em abril. São 2 horas/2:30 de maceió ou do aeroporto até lá.
A dona da pousada que fiquei (cotê sud) disse que chove mesmo em junho até julho/agosto... mas, foi o que ela disse, é difícil prever.
Quanto a almoçar em outros lugares, só se for em outras pousadas, pois os vilarejos são bem pobres, não tem restaurantes sofisticados. O restaurante recomendado, do enildo, é super simples. A comida estava ótima mesmo, e fica na areia! Mas, não vale pegar um carro pra ir comer lá... Fomos andando da nossa pousada, que era super perto!
Toda a comida local é baseada em frutos do mar... carne e frango são pouca coisa, só mesmo pra quem não come ou tem alergia.
Escolha uma e descanse quer dizer que você nem vai querer sair da pousada... Acorde cedo, aproveite bem o dia, o sol acaba cedo... Ai você janta e logo vai querer descansar, assistir um dvd ou deitar na rede... Os únicos passeios que recomendo são os de jangada mesmo. Andamos por quase 2 horas na praia, que é muito linda e a areia é daquelas mais durinhas, que facilita muito a caminhada... Você nem percebe que está andando aquilo tudo de tão lindo que é. O clima é dormir ao som do mar e acordar com bem-te-vi. É pra quem quer paz e sossego!
Ficamos 2 dias em maceió antes de ir para a rota, e lá fomos em restaurantes maravilhosos com preços bem em conta. Considere essa opção. 2 dias em maceió e 5 no paraíso.
Espero ter ajudado!
Boa viagem

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Fernanda! Você resumiu a experiência da Rota Ecológica maravilhosamente. O Ricardo Freire assinaria embaixo!

Beatriz Ribeiro
Beatriz RibeiroPermalink

Oi Fernanda, muuuito obrigada pela resposta!!! Vc respondeu tantas inquietações minhas que nem sei como agradecer a atenção.

Estou ainda mais animada pra minha viagem. Vou separar um livro, alguns dvds, as roupas mais gostosas e descansar, porque eu preciso muito me desligar... Não vou alugar um carro, estou bem mais tranquila quanto aos passeios e distâncias entre os lugares... vou conversar com meu noivo a respeito de passar alguns dias em Maceió.

=)

Fernanda Rodrigues
Fernanda RodriguesPermalink

Oi Beatriz!

Isso mesmo, agora vc pegou o espírito da coisa! Eu esqueci de dizer que também fiz o passeio do peixe boi. Como estávamos sem carro, eles nos pegaram e nos levaram de volta, mas acho até qua dava pra ter ido a pé! E os peixes são uma gracinha! Eles também oferecem passeios a outras praias e de jangada, e nenhum era mais caro do que o aluguel do carro, então, não me arrependi em dia nenhum de ter ido sem carro! Isso se você achar que vale a pena largar o paraíso pra ficar indo de praia em praia dar um mergulho... porque, sinceramente, nem acho que vale. Dá pra conhecer muita coisa caminhando pela praia e é muito mais agradável!
Espero que você curta tanto quanto eu! Boa viagem!

Fernanda Rodrigues
Fernanda RodriguesPermalink

Acabei de voltar da rota e literalmente tive vontade de chorar ao vir embora. É perfeito! Ler aqui no blog foi decisivo e escolhi a cotê sud por indicação de uns amigos. Chegando lá foi ainda mais bonito do que eu esperava! Mas, realmente, é para descanso... Estou maravilhada! A pousada é linda e a comida e o atendimento perfeitos. Funcionários educados e super bem treinados, e o melhor: todos da região, o que achei o máximo!
Obrigada pelo blog e pela dica das marés que fiz em outro post! Recomendadíssimo!

Eleonora
EleonoraPermalink

Olá Fernanda, fiz reserva para inicio de março para pousada que você hospedou< cotê sud. Gostaria de saber sobre os chales. São confortáveis realmente? E a praia em frente, como é? Agradeço se puder me ajudar pois estou meio ansiosa com essa viagem.

Fernanda Rodrigues
Fernanda RodriguesPermalink

Oi Eleonora,

Essa sua pergunta é mais difícil, porque isso varia tanto... Eu fiquei num chalé superior, se não me engano, e foi ótimo. Por fora, eles parecem ter nenhuma diferença, por dentro eu não sei. Mas, acredito que não. A cama era grande, travesseiros, televisão tela plana, e o banheiro confortável, com janela, que eu adoro. Acho que os preços variam de acordo com a localização do chalé dentro da pousada. Eu não sei qual o seu padrão e sua espectativa pro quarto... Eu gostei muito da pousada, e olha que eu sou bem chata com detalhes... tudo muito cuidado e atencioso. A corinne, dona da pusada é super simpática e os funcionários excelentes. Muitíssimo bem treinados, fiquei impressionada.
A praia em frente é ótima, e o horário do banho só depende da maré... a água recua muito e depois bate na escadinha da pousada. A água é como em todo nordeste. De manhã fica com uns 23/24 graus e no fim da tarde é mais quentinha... uns 28/29...mas não sei numeros precisos, é só de entrar mesmo! É literalmente pé na areia! Eles colocam umas cadeiras na praia, mas a piscina é tão em frente quanto!
Todo o litoral é lindo, fiquei poucos dias lá, infelizmente. Um dia, andei para um lado, e no outro para o outro! As praias são praticamente desertas, só tem movimento em frente as pousadas ou nas entradas para a cidade. Ansiedade, só se for pra chegar logo! Acho que você não tem nada com que se preocupar.
Ah, e a biblioteca da pousada é uma delícia... você senta e fica lendo e vendo o mar!
Leve cheque, às vezes o sinal da máquina não permite o pagamento com o cartão de crédito!

Boa viagem!

Eleonora
EleonoraPermalink

Olá Fernanda
Muito obrigada pela resposta. Legal demais conhecer pessoas solicitas como vc que me descreveu tudo com tanta riqueza de detalhes, que já me senti lá, desfrutando desse paraíso.
Sem querer abusar, o valor que vc mencionou do tranfer é por pessoa? Vamos em 4 adultos. Obrigada novamente.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Eleonora! O valor do trânsfer é por carro.

Eleonora
EleonoraPermalink

Obrigada boia, como sempre atenta as nossas dúvidas.

Bruno
BrunoPermalink

Pessoal, as dicas são super valiosas!
Irei descansar em São Miguel dos Milagres no carnaval. Já decidi que não alugarei carro e percebi que o negócio é aproveitar a praia da pousada escolhida.
Alguém pode me falar sobre a pousada Riacho dos Milagres? É boa? A localização é legal?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Bruno! Fica numa praia linda, num trecho selvagem. Oferece ótimo custo x benefício.

CLARISSA GIACOMELLI BERNI

Olá!
Vou com meu esposo em março pra Maceio, ficando 5 dias em Maceió e outros 5 na Rota ecológica. Mas estou quase enlouquecendo com as pousadas, não sei o que fazer! Gostei da Girassol, mas não é pé na areia, o que seria ideal. As outras opções selecionadas seriam a Cote Sud, Beijupirá e do Patacho! Por favor, alguém me ajude, em qual delas seria a escolha mais acertada? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Clarissa! São todas ótimas. A Caju está a três minutos da praia, não há nenhuma construção entre a pousada e a praia, apenas coqueiros.

CLARISSA GIACOMELLI BERNI

Ahhh, o novo guia da Rota tem previsão para sair??

CLARISSA
CLARISSAPermalink

Ooops me confundi, quis dizer pousada do Caju e não Girassol.

Eleonora
EleonoraPermalink

Olá boia. Preciso de uma sugestão. Saio cedinho do hotel em Ponta Verde rumo a São Miguel dos Milagres em um carro alugado. O check in na pousada que reservei (Côté sud) é a partir das 14:00. É possível parar para conhecer algum lugar legal no caminho? E para almoçar, alguma dica?
Aproveitando, será que o novo guia da rota sai logo?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Eleonora! O Ricardo Freire enfrentou uns contratempos e ainda não terminou o guia, mas está quase.

No caminho entre Maceió e a Rota você pode parar em Ipioca. Mas se chegar antes da hora na pousada, poderá deixar suas coisas na recepção e aproveitar piscina o praia até liberarem o quarto.

Eleonora
EleonoraPermalink

Olá boia. Mas e depois de Ipioca, pois até Paripueira pretendo conhecer qdo hospedada em Maceió. Obrigada mais uma vez pela atenção.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Eleonora! Você poderia visitar Carro Quebrado, em Barra de Santo Antônio.

Eleonora
EleonoraPermalink

Obrigada pelo retorno. Vou pesquisar Barra de Santo Antônio.

Eleonora
EleonoraPermalink

Olá boia. Estou desistindo de ir de carro, muito cansativo o retorno. Poderia me indicar alguma empresa para eu cotar o transfer de Maceió à São Miguel dos Milagres.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Eleonora! Peça indicações para a sua pousada!