Tóquio pra Mô Gribel

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A Mônica Gribel vai pro Japão no fim do ano. Lembrei dela quando vi esse guia de moda em Tóquio na edição do mês que vem da Travel + Leisure, que já está no site da revista. É um roteirinho por lojas que valem a pena em Aoyama (chic), Ginza (clássico), Harajuku (teen), Daikanyama (vanguarda) e Shibuya (pop); pena que a página de endereços não esteja em japonês. (É impossível para um visitante descobrir, sem ajuda, onde fica um endereço como 3-5-30 Kita-Aoyama, Minato-ku).

Aproveito para repassar o único passeio em Tóquio que eu consigo ensinar sem que ninguém tenha a mínima chance de se perder.

Pegue a linha Yamanote (o trem de superfície que pertence à Japan Rail e na prática é a linha de "metrô" mais importante da cidade) e desça na estação Harajuku. Se for domingo, à direita da estação você já vai avistar as garotas do cosplay (diga: cossupurê), que se divertem fantasiadas de personagens históricos ou de animês futuristas -- e adoooram ser fotografadas.

harajuku450.jpg

harajuku451.jpg

Atravessando a rua, em frente à estação fica a Takeshita Dori, a Ladeira Porto Geral das teens toquiotas. Não recomendado para quem sofre de claustrofobia.

    takeshita210.jpg takeshita211.jpg 

Voltando à rua da estação, se você caminhar para o mesmo lado do cosplay (à direita de que sai da estação), vai dar na esquina com a avenida Omotesando -- os Champs Elysées de Tóquio.

omotesando450.jpg

Um bom mapa da região está aqui.

Na calçada da direita estão alguns dos prédios mais bonitos de Tóquio, como este branquinho da Dior e o caixote minimalista da Louis Vuitton. Na calçada da esuerda fica um dos shoppings mais novos da cidade, o Omotesando Hills. (O mais novo é o Midtown, em Roppongi, não muito longe do primeiro dos shoppings modernos de Tóquio, o Roppongi Hills.)

Depois de cruzar a avenida Aoyama, a avenida Omotesando fica estreita e muda de nome, passando a se chamar Nire-ke Dori (veja o mapa aqui.) As lojas ficam ainda mais chiques; vai ser impossível você não perceber, na calçada da direita, o deslumbrante prédio em bico-de-jaca pós-moderno da Prada.

    prada183h.jpg prada183v.jpg

    prada400.jpg

Querendo pegar o metrô, é só voltar até a esquina da avenida Aoyama, onde fica a estação Omotesando. Pronto. Passeei com você em Tóquio e nenhum de nós se perdeu.

E você? Tem alguma dica de Tóquio ou do Japão pra dar pra Mô? A caixa de comentários é pra isso mesmo.

48 comentários

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalinkResponder

Falou em Japão falou comigo smile

Nessa mesma estação, também tem um templo belíssimo chamado Meiji Jingu que vale a pena visitar. E também vou deixar um link aqui da Karina que é uma jornalista mineira e mora em Tóquio. Afinal ninguem melhor que um "local" e nesse caso que fale a nossa lingua pra dar umas dicas legais né?

http://www.meujapao.blogspot.com/

Andrada
AndradaPermalinkResponder

Sem falar que o metrô em si é uma atração. São galerias e galerias, que vão ligando uma estação à outra subterraneamente. Tem muita opção de comida e de compras bem em conta (para padrões japoneses, claro).

Peraí, essas galerias eram em Tóquio ou Osaka? Bom, acho que nas duas.

Abraços!

Karinissima
KarinissimaPermalinkResponder

Minha sugestão pra Mô é que ela passe na FNAC / Cultura e folheie os livros da publicação "Fruits".

http://www.fruits-mg.com/xnew/e/index.html

Muito Harajuku, muita moda, muitas cores. Adoro. Comprei os dois livros!

Daniela Siqueira

Oba! Já estou anotando no meu caderninho!
Pergunta: em 10 dias no Japão, quais seriam os destinos imperdíveis? Aceito palpites - vamos em novembro - quem sabe a gente não encontra com a Mô? smile

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Monte Fuji vale?

Ah, eu acho imperdível...

Alinelima
AlinelimaPermalinkResponder

Monte Fuji tem que ser visitado em Julho ou agosto - unicos meses que dá para ser escalado. Nos outros meses, avistando de longe em dia de céu limpo, de um lugar legal, tipo Hakone, ou Shizuoka (de Tokyo só dá para ver uma pontinha), mas tem que ser visto, pois vir ao Japão e não ver o Fuji é como ir a China e não ver a muralha... Moro em Tokyo também há cinco anos (no Japão há 10), quaquer dica, é só pedir!

Ricardo Freire

A Mô tá querendo ir ao Fuji propriamente dito, Aline, e eu tô tentando convencer a moça a ver o bichinho lá de Hakone num dia bonito -- eu fui e foi lindo.

Hakone:
http://www.japan-guide.com/e/e5200.html

Patsy
PatsyPermalinkResponder

Olá!!
Adorei o predio da Prada!!! Lindo.
Boas dicas, mas Japão apesar de estar na listinha acho difícil rolar tão cedo, mas vamos na carona dos amigos grin

Douglas
DouglasPermalinkResponder

Algumas dicas da fantásica Tokyo:
andar pela região de Harajuku e Omotesando
comer okonomiyaki num buteco
loja de 100yen! (R$1.50), a maioria "Made in China"
mais que uma simples papelaria, Ito-ya
massagem nos pés depois de um dia de caminhar
passeio pelos jardins do Palácio Imperial
templo Meiji Jingu, um oasis no meio da selva de pedra
vista de graça do 45o. andar do predio TMG (Shinjuku)

Aproveite!

Alinelima
AlinelimaPermalinkResponder

TMG(B) = Tokyo Metropolitan Government Building

Olá a todos novamente! Olá Ricardo, olá Monica!
Se você for ao monte Fuji em novembro, vai conseguir subir até a 5a ou 6a estação, dependendo da rota da escalada - e subir de carro, já que as linhas de ônibus para lá só sobem no verão mesmo. No fim do ano, o cume vai estar coberto de neve, então, subindo, só se for louco (já que não há toda a infra-instrutura que se encontra no verão).
Vai pelo Riq e veja de Hakone, que é perto de Tokyo (acessível de ônibus ou trem à partir de Shinjuku) que ainda por cima tem vários hotéis onsen (de banhos termais).

Agora se estiver curiosa para ver algumas fotos da escalada do Monte Fuji, da para ver aqui:

http://www.flickr.com/photos/alinelima/sets/72157594277797356/

(se não estiver linkado, sorry, esqueci o pouco que sabia de HTML!)

Alinelima
AlinelimaPermalinkResponder

Omake ni (de brinde), um link para um mini-portal sobre o Japão, feito pela maior agencia de viagens (outbound) japonesa:

http://en.wa-shoi.com/index.php

talvez agora eles queiram ganhar o mercado inbound também...

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Riq,
Depois de me recompor - confesso que fiquei emocionada com o seu post - eu quero aproveitar e agradecer!
O seu roteiro é a minha cara! grin
Amei, amei e amei de novo com todas as forças! grin
Obrigada a você e a tripulação! smile

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

PS: eu deixei em algum outro post o meu roteiro por lá.
Mas é assim:
- a minha base será Hamamatsu, onde moram meus amigos.
- Hiroshima - 1 dia
- Osaka - 1 dia, pra ir na Universal
- O Fuji - de longe, Riq, eu não sou nadica de nada atleta! smile - 1 dia
- Tokyo - uns 3 dias
- Yokohama
- Nagoya - pq vou ver o Cirque du Soleil lá
- a Disney
E tem um aquário que eu não lembro mais aonde fica, mas é em alguma dessas cidades.
PS2: Riq, vc já me convenceu do trem! grin

Ricardo Freire

Criatura, e Kyoto nada???

Rodrigo Purisch

Se fosse verão, outono ou primavera, eu trocava Universal e Nagoya por Kyoto e Nara sem pestanejar. Deixa Disney e Universal para Orlando onde são maiores e com atrações em inglês. Agora se tiver crianças na jogada, muda tudo.

Hiroshima e Myajyma pode ser feito em um dia. O JRPass permite usar uma balsa JR de Hiroshima até Myajima

Tóquio: Demora uns 2 dias para entender a cidade. Se ela ficar no final dá um tempo para se acostumar com o Japão e adaptar-se a Tóquio fica mais fácil.

Quando fui fiz minha base para Kyoto e Nara em Osaka e achei um pouco cansativo. Se fosse de novo, ficava em um Toyoko Inn próximo a Kyoto. O Trem Bala é rápido, mas o deslocamento até a estação dele nem sempre é tão rápido. Acho que a dica do Toyoko funciona nessas outras cidades também.

Lembre-se, o Japan Rail pass cobre deslocamentos nos trens bala, trens que fazem o entorno de Osaka e Tóquio e os trens (caros) que ligam os aeroportos ao centro das cidades. Outra vantagem é que com eles você pode se perder dentro das estações de trem e não tem que se preocupar em entrar ou sair pela porta correta. Errou? É só voltar e mostrar seu passe e procurar a entrada correta.

Andrada
AndradaPermalinkResponder

No quesito Osaka, concordo com o Rodrigo. Não vale a pena perder um dia da sua viagem dentro de um parque aonde você enfrenta as mesmas filas da Flórida, pra não entender nada das atrações. A não ser que você fale japonês, claro. Eu não falo, e me arrependi de ter ido.

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

A única palavra que falo em japonês é 'hai'... grin
Eu vou ficar 20 dias lá, porém, tem Natal e Ano Novo no meio.
Já fui à Disney e Universal em Orlando, mas meus amigos de lá dizem que é muito legal e tal, e etc, e gosto de uma montanha-russa, etc, etc, então acho que vou de qualquer maneira.
Kyoto eu tinha esquecido, verdade! Mais uma pra listinha!
Rodrigo, quanto a Nagoya, eu chego e saio por lá, pois Hamamatsu fica a 1h de viagem. E terei que ir lá de qualquer maneira por causa do Cirque, que eles já compraram minha entrada - na esperança que eu realmente não tenha nenhum problema com o visto-mais-chato-do-mundo-hai!

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Eu pensei em deixar mesmo Tokyo para a semana entre Natal e Ano Novo, que é a 3ª metade da viagem. Eu sou muito urbana, vou pirar com os shoppings e lojas e a Prada grin e adoro fotografar e arquitetura, bem mais que templos, sabem? mrgreen

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalinkResponder

Mônica eu estive em Yokohama pra jantar, somente uma noite. Fiquei lá na cidade umas 4 horas. Na verdade eu não vi nada de excepcional na cidade que valha a pena você "gastar" um dia inteiro lá. O único atrativo da cidade, é que lá se encontra a maior china town do Japão.

Rodrigo Purisch

Mô,

Se me lembro o feriado de Ano Novo é uma éopca complicada no Japão. Muitos restaurantes e atrações fecham.

Não deixe de ler esse link do melhor site sobre o Japão para planejar suas visitas e deslocamentos.

http://www.japan-guide.com/e/e2276.html

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

É sim, Rodrigo, por isso eu quero correr e fazer o que puder entre o dia 14 e 29 de dezembro. Eu volto pro BR dia 3/1.
Vou olhar seu link sim, obrigada! smile

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

De Japão eu não manjo nada, porque ainda não fui. Mas lendo o post e os comentários, tá dando uma coceirinha pra ir... wink

Rodrigo Purisch

Riq,

Sobre a pergunta da Varig para Frankfurt com Smiles.

Não ouvi nada a respeito de uma facilitação na emissão.

Mas a informação que tenho é que o vôo está indo Vazio, dando o maior prejuízo para a Varig. Esse novo vôo Rio/FRA foi iniciado sem divulgação, o horário do retorno é péssimo (sai 6:30 de FRA, ou seja vai ter que sair do hotel de madrugada) e poucas conexões. O avião usado é um 767 velho e mal conservado internamente.

Lembre-se que a Varig não tem mais code share em FRA. Ela tem um acordo com a Die Bahn para distribuição dentro da Alemanha, mas esse acordo não vale para os clientes Smiles.

Se você tem um vôo que vai sair de qualquer jeito para garantir a rota, tem um monte de milhas nas mãos dos clientes (passivo), acho que é coerente estar facilitando a emissão.

Tem uma promoção Smiles&Money que foi inclusive prorrogada.

Se o vôo está vazio na Alta Temporada, imagina na Baixa.......E vem a TAM com acordo com a Lufthansa em um futuro próximo.

Voar Varig para o exterior é um ato de amor para com cia aérea ou a única opção Smiles

Rodrigo Purisch

Mari,

Vai sim! O Japão assusta no início, mas foi uma das melhores surpresas que tive. Achei que fosse complicado: não foi. Achei qye fosse caro: consegui opções dentro do meu padrão sem gastar muito. Maio/Junho são as melhores épocas.

A comida pode ser um problema, mas não impossível de se contornar. Paga-se um pouco mais caro pela comida ocidental. Como eu tenho familiaridade com a culinária local, não tive problemas.

Mô,

Não deixe de testar a qualidade dos pães locais. São melhores que os da França. Tem padeiro francês fazendo curso por lá.

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Rodrigo,
Ótimo! Porque eu não como a comida de lá e adoro pão.
Achei que iria sobreviver de McDonald`s e Starbucks... smile

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

MÔ, sou analfa em japa , mas certamente tem italianos por lá smile
e quando não puderes fazer tua propria comida , lembra de mim
e pede um baby-food smile ( que pode ser um miojo , e que deve ter
em todas as esquinas ..).
Aos conhecedores dos habitos japoneses uma pergunta de curiosa :
Take-away , com aquelas comidinhas asiáticas ( massinha com legumes,
arroz com legumes etc..) não tem em todos os lugares ??
Se tiver , é uma excelente opção , não é ??
Baratinho, quentinho e feito na hora smile

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Ahan, Syl.
Eu já me informei e tem tb aquelas sopas de copinho que só põe água de todos os sabores.. grin

Majô
MajôPermalinkResponder

Que presentão hem, Mô !!!!!! Natal chegou antes da hora lol
O comandante preparou o planejamento completo nos mínimos detalhes wink

Majô
MajôPermalinkResponder

Mô, sem problemas para comer. Minha irmã disse que os restaurantes têm a foto dos pratos, é só apontar, wink mas, a comida não tem gosto de nada....

Majô
MajôPermalinkResponder

Traz uma bolsa Prada pra mim, vai. Ou melhor uma necessaire já tá ótimo !!! Ou uma frasqueira lol lol

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Adoraria ter algumas dicas sobre o Japão, mas ainda é um destino de sonho para mim, Tokyo é grande cidade que mais me atrai no mudo. Só sei de uma coisa, esta época de ano novo é a mais fria do ano, bem parecido com o frio de Paris e Londres, ou seja, nada muito extremo (em Tokyo), hoje em dia não é comum nevar em Tokyo, e a cada ano que passa fica mais difícil nevar, no inverno passado não nevou nenhuma vez, num inverno normal neva umas 2 ou 3 vezes, no interior do país tem locais bem mais frios que Tokyo, mas frio "polar" só em Hokkaido. Também chove menos no inverno em comparação com as outras estações do ano, mas não chega a ser seco, é que nem aqui no Rio, pode chover em qualquer mês, não tem estação seca de verdade.

Erick
ErickPermalinkResponder

Moro em Hiroshima, e concordo com o Rodrigo: a Cidade da Paz e Miyajima são imperdíveis. Talvez um dia para Hiroshima e um dia para Miyajima+Iwakuni.
Assim como Kyoto e Nara, não podem faltar! E o maior castelo do Japão, em Himeji, também na região, é uma boa pedida.

Osaka eu dispensaria, mas como vc vai para a Universal Studios com os amigos ok.

Não sei se vc vai usar o JR Rail Pass, se não valeria a pena até conhecer Kyushu, a ilha mais ao sul, com suas termas e vulcões.

E em Tokyo, fora as dicas do comandante, tem também Akihabara, Asakusa, enfim, o circuito tradicional...

E nesta época do ano talvez seus amigos levarão vc para esquiar em algum lugar em Nagano, que fica relativamente perto de onde vc vai ficar.

Bom, se precisar de alguma dica é só perguntar! Esta é a hora de vir para o arquipélago, porque além do real poderoso, o iene está baixíssimo, 120 para 1 dólar. Várias coisas estão mais baratas que no Brasil!

Erick
ErickPermalinkResponder

Oi Sylvia, restaurante italiano tem bastante (minha esposa trabalhava em um, inclusive). Assim como chinês, indiano, francês - até brasileiro (!) tem na região em que ela vai ficar...
E os obentô (take-away) estão em todo lugar, até em lojas de conveniência.

Lia
LiaPermalinkResponder

Oi Ricardo,
Estou indo a Istambul por 4 dias no fim de setembro. Tens algumas dicas quentes de lá pra mim?
Um abraco

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Majô,
Presentão mesmo, né? Até fiquei mais animada pra enfrentar o visto-hai-que-porre. grin
Erick,
Obrigada pelas dicas! Já imprimi um mapa e vou marcar tudo, em vermelho os imperdíveis, azul os essenciais e preto os projetos tacape (programa de índio).

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Lia, estarei em Istambul em Agosto próximo. Que tipo de dicas vc precisa? TODAS (ou seja, está literalmente mais perdida que cego em tiroteio) ou QUENTES (aquelas que só os profundos conhecedores têm)?

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

A única dica que eu posso dar sobre o Japão é pra procurar meu primo, o Rui Ramos (vulgo "carioca"), um dos jogadores de futebol mais famosos do Japão, uma personalidade tão famosa e importante lá como um Zico ou um Pelé aqui no Brasil....

Ele foi jogador do Yomiury Verdi, naturalizou-se japonês, casou-se com uma coreana (Hatsuné) e tem dois filhos.

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

O Japão será um dos destinos prováveis do meu "exercício turístico 2008", junto com o Egito e outros ainda na prateleira.

Estou juntando todas as informações daqui pra não precisar perturbar depois a tripulação e o comandante.

É claro que esperamos um guia completo da Mô Gribel em seu blog, no retorno!

Lia
LiaPermalinkResponder

Oi Arnaldo,

Que legal que vc estará indo pra lá tb! Eu já estu fazendo meu dever de casa, pesquisando bastante sobre a cidade e mal posso esperar pra conhecer Istambul. Qualquer dica é bem-vinda, principalmente aquelas quentíssimas. Boa viagem e vou ficar de olho no teu blog, nao deixe de postar sobre sua viagem.
um abraco !

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

O Japão sempre foi um sonho distante pra mim, não só pela distância física mesmo, mas pelos preços abusivos pra brazucas. Mas depois do incentivo do Rodrigo e da informação preciosa ($$$) do Erick, tá entrando pra minha listinha de 2008... smile smile smile

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Lia, como essa viagem será em agosto, e primeiro irei a Dubai, creio que não haverá tempo de publicar nada sobre Istambul até pelo menos outubro, já que tenho que escrever sobre Dubai primeiro.

Carol
CarolPermalinkResponder

Mô, meu marido morou 01 ano no Japao, pedi as dicas para ele. Vi que muitas que ele deu, o pessoal postou ai em cima.

"- O bairro Roppongui concentra a vida noturna de Toquio, com restaurantes, bares famosos;
- Teatro : Kabuki;
- Centro Financeiro;
- Torre da Sony para exibiçao de aparelhos eletro eletronicos que é show.No subsolo tem promoçao dos produtos fora de linha (detalhe os fora de linha lá nem chegaram aqui ainda);
-Visitar Quioto e Nara , duas cidades lindas que nao ficam longe de Toquio;
- Visitar o Monte Fuji,
-Comer okonomyaki, num buteco, tradicionalissimo."

Dicas dadas marido.

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Aí, Mô, esquece um pouco do visto e se concentra na parte boa que o resto deslancha smile Essa Japão fashion é a tua cara... wink
Mari, estou contigo, o Japão nunca esteve como prioridade na minha lista, mas me deu um comichão...que aliás, começou quando o Riq colocou um post, há um certo tempo, sobre aquele mosteiro onde ele dormiu no Monte Koya...fotos maravilhosas, astral zen insuperável.
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/01/pico-iyer-monte-koya-e-eu/

GiraMundo com Jorge Bernardes

Eu quase não vi muito do Japão, mas foi intenso.

Eu passei umas 60 horas em Tóquio durante a final da Copa. Fui num esquema mega vip quando descolei um ingresso do chefe, o hotel da empresa e lá, os meus colegas locais me levaram para tudo quanto é canto, inclusive um tour por karaokes temáticos rsrsrsrs. Eu dormi umas 8 horas no total. Loucura, loucura, mas achei o Japão tão incrível que quero muito voltar.

Se eu puder ajudar com algo digo que:
Melhor pedir para seus amigos escreverem o seu endereço em ideogramas caso vc se perca feio, muita gente e especialmente taxistas não conseguem ler o nosso alfabeto... e o inglês lá é complicado.
Achei a cozinha japonesa do Japão mais interessante do que a gente come aqui, lá o peixe cru não é assim tão popular, fiquei com a impressão de que a cozinha japonesa atual sofreu bastante influência da chinesa.

Rodrigo Purisch

Jorge,

Sushi sempre foi comida de festa e comida cara. Um Sushiman demora anos para se formar. Na década de ouro dos anos 80, o boom econômico levou o Sushi a ser apresentado as massas. Todo mundo queria. Até Sushiman com curso pelas metades entrou no mercado. Dependendo do Sushi e do Sushiman o preço pode ser muito alto no Japão atual. Mais barato é comer nos mercados de peixe ou no Sushis de esteiram, onde tem máquinas que enrolam o arroz....

A comida do dia a dia é baseada no arroz, misso e conservas. O Lámen foi importado da China, é muito barato e o povo adora. O Soba (Udon), um macarrão com mais cara de japonês, pode ser encontrado como Lámen pela ruas e é barato também. Okonomyakis (fritada de repolho e cenoura com farinha de trigo e várias coberturas) e os Takoyakis são opções gostosas e não muito caras. No Yoshinoya, fast food a Japonesa, come-se arroz com cobertura de carnes, curry e etc por um preço bem barato. Mas nada se compara a uma refeição em um Ryokkan (ambiente, comida), hospedaria japonesa.

Jairo Aguilar
Jairo AguilarPermalinkResponder

Faz um ano que entrei para este magnífico labirinto qé é Tóquio. Adorei lá estar devido a sua hospitalidade, as suas ruas, a sua gente.

Voltarei em breve. acima de tudo tenho gostado dos vossos artigos. Continuem

Um abraço de Angola

Mungueno

Gabriela Savóia

Pessoal, meu sogro esta indo para Tokio assistir a final Mundial de clubes, e quero fazer umas encomendas via site.
Alguém tem alguma dica legal de roupa de crianças e sabe me orientar quanto aos tamanhos?
Valeu!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabriela! Um bom site para você pesquisar algo assim tão específico é o Curtindo o Japão:
http://www.curtindoojapao.com/

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar