Vale do Loire pra Mariana

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Pessoal, a Mariana queria depoimentos de quem foi ao Vale do Loire de carro (por conta própria) e por passeio organizado, para decidir o que fazer.

Alguém pode ajudar?

(Estou curioso, também.)

207 comentários

Carla
CarlaPermalinkResponder

Bom, eu fui já faz bastante tempo, mas vamos lá... Sempre que conto essa viagem dá vontade de ir de novo, com algumas melhorias, claro... wink

Eu e uma amiga alugamos um carro na Budget do aeroporto de Orly. Era um Escort (eu disse que faz tempo!) a diesel, o que ajudou muito a manter os nossos gastos sob controle! Não entramos em Paris - seguimos para o Mont St. Michel, onde passamos a primeira noite, e de lá para o Vale do Loire. Começamos o nosso tour por Angers - depois Saumur, Ussé, Villandry, Azay-le-Rideau, Chenonceau, Amboise, Chaumont e Chambord. (Caramba, como é que eu lembro disso?!?)

Não fiz reserva antecipada de hotéis em lugar nenhum, fomos seguindo a estrada, visitando os castelos e, ao fim do dia, procurávamos hospedagem na cidade mais próxima. Uma dica: embora escureça tarde à beça no verão, os horários de visita aos castelos terminam às 5 ou 6 horas, ou seja, não adianta contar com a luz do dia para prolongar os passeios...

Outra dica: na minha imaginação, o Vale do Loire era um amontoado de castelos dispostos arrumadinhos ao longo do rio... Não é, não. Para encontrar os castelos é preciso entrar nas cidadezinhas, procurar os caminhos, e isso nem sempre é rápido. Acho que o Loire é um passeio para mais do que os 3 dias que eu dediquei a ele. Ah, sim, e havia mais placas indicativas na direção contrária, ou seja, partindo de Paris em direção a Chambord e de lá para Angers - nós fizemos o caminho contrário e nos perdemos à beça... sad

Mais uma: nem todos os castelos valem a visita à parte de dentro. Villandry, por exemplo, tem os jardins mais maravilhosos que eu vi na França, de botar Versailles no chinelo - mas a parte interna não é lá essas coisas... Por outro lado, o interior de Chenonceau é um encanto - bom, o exterior também, ou seja, Chenonceau é imperdível... grin

Não experimentei me hospedar em nenhum castelo. O meu orçamento na época só dava mesmo para uns B&Bs e os "hotéis de plástico", tipo o Formule 1, o B&B e o Première Classe. Minha primeira base foi Avranches, próxima ao Mont St. Michel, depois Joué-les-Tours, pertinho de Tours (de onde, por um erro de cálculo, tivemos que voltar a Villandry) e finalmente, Blois. No dia seguinte, voltamos a Paris e devolvemos o carro no aeroporto mesmo.

Se eu voltasse hoje, incluiria outros castelos, como Chinon e Chantilly, e faria tudo num ritmo mais humano, menos "bicho carpinteiro" - com certeza aproveitaria mais se dedicasse 4 ou 5 dias inteiros para percorrer as estradinhas do Vale do Loire. Bom, nada como saber o que sabemos, não é verdade? wink

Ricardo Freire

Carla, os seus "balanços de viagem" com recomendações "se eu voltasse hoje, faria desse jeito" são sempre sensacionais.

E pra vocês não me acharem o anticarro total: essa viagem, para mim, é do tipo perfeita-para-fazer-de-carro, sem concorrentes... e acho uma boa aproveitar para encaixar Mont St.-Michel, sim.

E achar os castelos deve estar mais fácil agora, Carla, com o GPS lol

Carla
CarlaPermalinkResponder

lol Pois é, com o GPS eu economizaria alguns neurônios que devo ter queimado nessa viagem!!!

E os meus "balanços", sabe o que é? É que eu já começo a imaginar a minha próxima viagem àquele lugar antes mesmo de sair de lá, vou aperfeiçoando tudo na minha cabeça... Aí boto as minhas "cobaias" - que normalmente são os meus alunos! - pra testar se dá certo, e eles acabam fazendo viagens mais azeitadas do que a minha, veja só... wink

Malu
MaluPermalinkResponder

Eu fui ao Vale do Loire pela "Cityrama", Place des Pyramides,4. Estava sozinha e escolhi a excursão com guia em 3 idiomas: Inglês, Italiano e Japonês. Tem saídas às terças, quintas e sábados. Fui no sábado e eram essas as opções de idiomas. As partidas são às 7:15hs e retôrno às 20 hs.Quase morri de medo de pegar o metrô às 6:40hs, pois ainda estava bem escuro (final de setembro,Outono Parisiense, lindo,lindo). Eram só 2 estações até a Louvre-Rivoli linha 1 mas, descer as escadarias quase totalmente desertas, fez meu coração disparar. Não tive nenhum problema e dei muita sorte pois peguei um vagão com duas moças e mais ninguém. Bom, o ônibus era muito bom, confortável e os outros turistas, italianos, alemães, japoneses e americanos (éramos 18 no total) estavam em família ou casais em lua-de-mel e eram educados e gentis comigo. Os guias, um para Inglês e Italiano e outro para Japonês eram discretos, bem informados e não tentaram enturmar ninguém, ainda bem.
Visitamos primeiro Blois que é muito interessante e vale a visita. Depois seguimos para Chenonceau que adorei e é o mais lindo por fora , com o caminho que vc percorre a pé até chegar ao Castelo. As folhas de outono formando um tapete é indescritível. Por dentro é muito lindo e a história é marcante. O almôço foi ao redor do Castelo, cada um por si e seguimos para Chambord. Maravilhoso! Voltamos a Paris sem nenhum problema e adorei o passeio. Paguei 120 Euros e valeu. Eu acho que é mais legal ir de carro como a Carla mas, quando não é possível, ir com a Cityrama é um ótimo passeio.

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Loire...a primeira vez foi há muito tempo, quase quinze anos atrás. Fui com uma excursão organizada e visitamos os básicos: Chambord e Chenonceau (este último é realmente imperdível, pra variar eu concordo com a Carla grin ).
Alguns anos depois eu fiz de carro um roteiro bate-volta de Paris, percorrendo a região do Loire mais próxima à Orléans. Visitei Sully-sur-Loire (onde presenciei bombeiros resgatando um pobre cão ilhado no meio de um dos canais) e um castelo obscuro e tenebroso chamado Meung-sur-Loire, na cidade do mesmo nome (a cidade é uma fofura, já o castelo...até a guia parecia um fantasma). Sully é muito fotogênico, com um entorno lindo. Só não façam o que fiz: ir no domingo. Na volta peguei a 'volta do parisiense para casa': um belo engarrafamento que quase dobrou o tempo do percurso.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Recorrí en moto (en la prehistoria) una parte del Valle del Loira, por esa razón recomiendo desviarse de las grandes ciudades y buscar rutas alternativas siguiendo el cauce del río.

Hay pueblos encantadores, pequeños y muy, muy tranquilos. Hay todo tipo de alojamientos desde hoteles con encanto a albergues medievales.

Cuando fuí no existía el euro, pagabas en francos franceses. Recuerdo que me quedaban una cantidad suficiente para dormir en un Chateaux, pero no más, sino hubiera tenido que cambiar pesetas a francos.
El castillo era impresinante y el importe, también, no desayuné por no gastar más y finalmente resultó que estaba incluido!!!. Igual que en la película de Stanley Donen "Dos en la carretera".

Hay castillos impresinantes Châteaudun, Sully-sur-Loire, Chambord, Chinon, Villandry.

Una amiga mía lo hizó en barco-lancha. Es muy normal hacer turismo fluvial, aunque sólo en verano, en un barco alquilado que sirve de hotel. Suelen tener sala, cabinas-dormitorios y aseos. Es otra forma de hacer el recorrido por los canales del Loira. Me lo han aconsejado.

Ricardo Freire

Malu, obrigado! Acho que para os sem-tempo, ir de passeio organizado é melhor do que se virar sozinho. Esse é o link da Cityrama: http://www.pariscityrama.com/

Carmen, ótima lembrança! Tenho a maior vontade de fazer uma dessas viagens pelos canais do norte da Europa. Um link útil: http://www.bargeconnection.com/self_drive.html?sID=86072d4fdf13e82fa99d59774937a6c5

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ah, esqueci de dizer que viajei sem reserva de hotéis porque já era setembro, então não tive nenhum problema para encontrar acomodação. Mas na alta temporada é loucura - o melhor é estudar bem o roteiro e reservar tudo com antecedência... wink

Maria
MariaPermalinkResponder

Olá Ricardo ... estou querendo uma dica ... vou à Nova York em outubro e aquele hotel Washington Square, infelizmente não tem vaga ... você poderia me indicar alguns outros ??Quero um médio (??) com banheiro no quarto, bem localizado ...eu entrei no tripadvisor... mais as recomendaçoes das pessoas são muito diferentes ... uns amam os hotéis... outros odeiam ...prefiro uma boa dica para não me arrepender...Valeu ... Bjs, Maria

Ricardo Freire

Maria, tudo o que este blog sabe sobre hotéis em conta em Nova York está discutido nos comentários deste post:

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/07/19/da-new-york-7-hoteis-ate-us-200/

Hotéis de médio conforto costumam ter resenhas controvertidas, mesmo. Sobretudo em Nova York, onde eles custam tão mais caro do que em qualquer outro lugar. Você mede quanto aqueles 200, 250 dólares comprariam em outras cidades, e qualquer probleminha vira um problemão.

Eu não entrei nas resenhas do Washington Square, mas aposto que também deve haver resenhas ruins. (O café da manhã, que eu acho um grande "plus", deve ser criticado por americanos, por exemplo, porque não tem bacon nem ovos.)

Tomas
TomasPermalinkResponder

Fiz uma big viagem em 98 com minha esposa (na época minha namorada). Incluiu cruzeiro na Grécia, trem na Itália e carro na França, onde justamente fizemos de Nice a Paris com dedicação maior ao Loire.

Primeiro chegamos a uma cidadezinha chamada Chateauroux, só para dormir e acabamos comendo maravilhosamente num restaurante chamado La Ceboulette (desculpem meu francês - faz tempo). De lá montamos base em Tours, num Claris bem gostoso com decoração Luis XV e tudo. De lá dá para fazer vários castelos . Acho que ficamos uns dois ou três dias.

A próxima base ficou em Blois. Perto de outras maravilhas como o Chenounceau que já foi contado aqui. De carro você encontra lugarzinhos especiais e, dependendo do tempo, consegue incluir mais um castelo no mesmo dia ou sair logo de algum decepcionante.
Fora que pegamos uma competição de balonismo num fim de tarde que coloriu a estrada. Só de carro mesmo! Mas só não esqueça de devolvê-lo no primeiro dia chegando em Paris onde sua viagem merece terminar.

Aliás, acho que toda viagem deveria terminar com uns três dias em Paris.
Boa viagem!

Cezar
CezarPermalinkResponder

Tomas,
Se entendi direito, você fez alguma coisa na Itália e depois França. Como você se deslocou de um pais para outro, passando pelo Vale do Loire? Obrigado

Rita
RitaPermalinkResponder

Ricardo, não conheço o Vale do Loire, mas esse é um dos destinos previstos pros proximos fins de semana no outono. Porem minhas dicas não são muito ortodoxas não pois não incluem excursão (é assim que se escreve?), hotéis, nem visita em série de castelo. Aconselho dar uma lida sobre a região, os monumentos e escolher cuidadosamente 2 ou 3 castelos pra visitar, no maximo; alugar um carro em Paris ou aeroportos (reserva feita no Brasil pra nao ter problema); e se hospedar em alguma chambre d'hôte de charme (b&b à francesa), de preferência um "pequeno chateau" pra ja entrar no clima do negocio, que afinal de contas melhor que visitar castelo é você ja ter logo o seu momento Caras. wink Pra reservar a chambre d'hôte, recomendo os sites www.chateaux-france.com e ja ouvi falar bem do chatêau de chambiers ( www.chateauchambiers.com ). Para aqueles que ja estão pensando que não é pro bolso deles, informo que as diarias são bem menos salgadas do que se imagina ( por 90 euros vc tem diaria e café da manhã no Chambiers,que amigos me disseram que é uma graça) e batem com o preço de muito hotelzinho de plastico ou com mofo na região. Daih, é ficar 2 ou 3 dias soh aproveitando o climinha do lugar, admirando as paisagens, bebendo muito vinho saumur, passeando nos mercados, vilarejos, restôs e até visitando castelos.

Ricardo Freire

Rita, a dica de chambre d'hôtes é excelente. Outra boa dica é a da Maria Lina, do Conexão Paris: os gîtes rurais -- http://conexaoparis.wordpress.com/2007/08/23/turismo-na-franca-o-que-e-um-gite-rural/

Tomas, a minha religião também manda encerrar qualquer viagem com 3 dias em Paris! (Pena que ando desobedecendo tanto esse preceito fundamental nos últimos tempos...)

GiraMundo com Jorge Bernardes

Este post tá ficando com ótimo conteúdo!!!! Tô adorando essas dicas.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Concordo com o Jorge-Gira: essas dicas estão incríveis! O Vale do Loire é um dos lapsos profundos na minha carreira de viajante - e a estadia em um chateau é unir o útil ao superagradável!
Riq e Thomas, da última vez que tentei encerrar minha viagem em Paris (sim, eu também sou adepta desta seita lol ), os 3 dias acabaram virando dez... e eu ainda achei pouco.... quando mais eu fico nesta cidade, mais tenho vontade de ficar :roll:

Ricardo Freire

O link direto pro post da Deiatatu sobre o Vale do Loire:
http://deiatatu.wordpress.com/2007/08/12/vale-do-loire/

Rita
RitaPermalinkResponder

Ricardo, eu ja fiquei em alguns gîtes rurais aqui na França, mas tive minhas melhores experiências nas chambres d'hôtes de charme pois os gîtes são em geral fazendas ou casas nas zonas rurais, onde os proprietarios alugam quartos pra completerem suas fontes de rendas, então em geral é meio sem charme, quase sempre são casais bem mais velhos (poucos falam inglês) entao, é aquela decoraçao meio casa de voh cheia de bibelô, colcha de tecido acetinadode babado, cheiro de mofo (é preocupação de alérgica), a cama velha, muitas vezes com banheiro no corredor e ja me aconteceu de ser sem aquecimento e quase sempre com café da manhã meio descuidado. Eh claro, às vezes custa mais barato que a tal chambre d'hôte (mas nem sempre). Eh questão de padrão de exigência, gosto,enfim até de saber pesquisar, pois se pelo mesmo preço ou quase vc pode ficar num lugar de melhor qualidade, ainda mais agradavel, acho que não tem porque nao tentar. A chambre d'hôte também é uma "pousada familiar", que pode ser em qualquer lugar, inclusive no campo, porém você encontra varias que são como pousadas de charme no Brasil, mas com um toque menos formal, ja que quase sempre você bate um papo com os proprietarios e em geral sao pessoas que curtem viagens, gastronomia e sabem dar aquelas dicas sobre a região. Eh verdade tambem que em alguns lugares mais afastados tipo montanha (vallé du champsaur por exemplo) você soh vai encontrar gîtes. Eu viajo muito por aqui (eu moro em Paris) e quase soh me hospedo assim, acho que é a forma mais agradavel, pitoresca e barata de hospedar no interior da frança e sabendo pesquisar paga-se menos que nos hoteizinhos 2-3 estrelas que decepcionam e ibis mercures vida (nao valecomparar com os F1) que eu acho acho ok pra grandes cidades do mundo mas nada a ver com a campagne francesa. Eh essa a minha impressão!

chris
chrisPermalinkResponder

Alguém tem alguma experiência do Loire em janeiro? Neva?

Ricardo Freire

Rita: merci!
lol

Paulo e Ana
Paulo e AnaPermalinkResponder

Muito bom este post, será que a Mariana não quer levar alguns guias a tira-colo!!!

Risa
RisaPermalinkResponder

Estou sonhando com um VnV internacional em Paris.
Rita como relações públicas.
Em cada canto desse mundo, com tanta gente dando idéia... Já pensou o que podemos ser felizes.
Esse mundo de oportunidades de viagens é maravilhoso, mesmo que só no sonho, por enquanto...

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Pessoal!!!
Fiquei muito feliz quando entrei aqui hoje e vi que minha pergunta virou um dos posts... Muito obrigada Ricardo! Agora minha vontade de ir para o Vale do Loire só aumentou , vou tentar encaixar esse passeio na viagem que vou fazer em Outubro. Ficarei só 03 dias em Paris então vai ficar muito corrido, mas nem que eu faça igual a Malu de ir e voltar no mesmo dia eu quero!!!!
Carla: a sua viagem deve ter sido muito perfeita! Fiquei com uma pontinha de inveja (boa é claro)!!!!
Bjs a todos e muito obrigada!!!!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Mariana, a minha viagem foi o melhor que pude planejar na época... Mas, olha, se eu voltasse hoje, faria ainda melhor!!! E eu adoraria voltar... wink

Ricardo Freire

Mariana, se essa é a sua primeira vez em Paris e você só vai ficar três dias, não vale a pena gastar um dia no vale do Loire. Deixe para quando você voltar com calma. Dois dias em Paris não dão para nada.

isalma
isalmaPermalinkResponder

Ricardo:
Uma agencia de viagem,me ofereceu uma excursão de Madri até Paris ,passando por Burgos eSan Sebastian até Bordeaux, (hospedagem) saida para Poitiers, Tours,Blois,seguindo para Paris.Estou achando muito corrido,cansativo,com um só pernoite.
que você acha?

Ricardo Freire

Não entendi -- sai de Madri, passa por San Sebastián, dorme em Bordeaux, passeia pelo Loire e chega em Paris? Dois dias e uma noite?

isalma
isalmaPermalinkResponder

isso mesmo!!!muito estranho não acha?

Ricardo Freire

Isalma, essa é praticamente o passeio de um dia ao Loire que sai de Paris, só que saindo de Madri (!) e passando um dia inteiro na estrada à toa. Faça não.

isalma
isalmaPermalinkResponder

Olha ainda bem que encontrei vocês, antes de decidir o roteiro.Pesquisei e vi que a distância era muito longa para dois dias.
NÃO VOU MESMO! Obrigada.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Ricardo, não é minha primeira vez em Paris. Fui para lé em Setembro do ano passado e fiquei 10 dias por lá. Agora estou indo de novo, mas antes vamos para Veneza e Roma, por isso Paris ficou tão apertado.

Ricardo Freire

Ah, bom... Não está mais aqui quem comentou grin

Rita
RitaPermalinkResponder

Mariana, se você estiver procurando algum lugar proximo a Paris pra um one day trip, te indico Fontainebleau ou até Versalhes- se você não conhece - e seus respectivos castelos. Além de você poder visitar um castelo, você pode ir e voltar tranquilamente de trem pra Paris no mesmo dia, é perto e barato. Eu concordo com o Ricardo, acho que 3 dias aqui passam super rapido e você terah mil coisas pra fazer, mesmo jah tendo vindo antes. Uma boa dica pra dar uma passeada aqui são as bicicletas disponibilizadas pela Prefeitura, chamadas velib e encontradas quase em toda rua aqui no centro. Você "passa" seu cartao de crédito pra debitar o valor, a maquina libera a bicicleta e você pode deixa-la em qualquer rua depois. Isso foi lançado em julho e virou febre aqui entre os parisienses e até eu, que sempre preferi andar a pé aqui, me rendi e agora vou pra todo lado de bicicleta, que dizer, desde que o trajeto seja plano wink

Ricardo Freire

Rita, o cartão de crédito ainda precisa ser daqueles com chip, ou já arranjaram um jeito de portadores de cartões sem chip usarem o Vélib?

Rita
RitaPermalinkResponder

Ah, boa pergunta, Ricardo... No site não especificam, mas é provavel que esteja restrito aos cartões com chip (carte bleue), sim. De todo modo, o sistema tem soh 40 dias e eles ainda estão realizando mudanças para melhorar o serviço. Vale a pena tentar se você der de cara com uma estacão.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Rita,
que sonho deve ser morar em Paris... Sobre as bicicletas eu já tinha lido sobre isso, e deve ser mesmo otimo ajuda bastante. Vou pesquisar sobre ir a Fontainebleau, Vesalhes eu fui ano passado e para mim foi um dos lugares mais lindos que eu já conheci (a unica pena foi que o salão de espelhos estava em restauração e não consegui conhecer), por mim iria de novo só que meu namorado (companheiro das minhas viagens) prefere conhecer outros lugares devido ao pouco tempo. Obrigada pela ajuda!!! grin

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

De qualquer maneira na bulogne e no chatlet se alugam bicicletas por 10 Euros por dia. Na minha opinião e o melhor modo de conhecer Paris, da para ir com calma, parar a bike em qualquer lugar para um piquenique...

Malu
MaluPermalinkResponder

Mariana, eu recomendo tb. uma visita ao Castelo de Chantilly (lembra do casamento do Ronaldo com a Cicarelli?) Pois é, é lindo e super fácil de ir. Vc faz assim: tome o RER D e depois de 30 minutos de viagem vc desce em Chantilly, uma graça de cidadezinha bem interiorana. Para ir ao Castelo vc tem 3 opções: de taxi, ônibus ou a pé. O taxi fica bem perto da estação e eles cobram um preço fixo de 5 Euros. De ônibus, informe-se no Office de Tourisme e a pé são 20 minutos de caminhada. Lembre-se que vai andar muuuuuito na área do Castelo pois tem imensos jardins e um Museu além da visita ao Castelo.
Outro bem interessante é o Château de Vincennes que fica no final da linha 1 do Metrô. Vc desce na última estação, vira à direita e lá está ele, com direito a Donjon (Torre), fosso e ponte. Depois vale passear pela cidade que é muito bonitinha e muitas pessoas se hospedam lá pois está a apenas 15 minutos de Paris. Desculpe, eu não sei colocar os links como o Ric faz mas é só Gloogar que vc pega todas as informações.

Rita
RitaPermalinkResponder

Risa, conVnVenção em Paris? Eh soh vcs marcarem e virem!!! Ainda levo pra fazer um city tour à la parisienne, com programas otimos que vc dificilmente vai achar nos guias turisticos e shopping tour de deixar a mulherada louca!!!!

Rosa
RosaPermalinkResponder

Rita,
quando eu for fazer a viagem mais romântica da minha vida, já está prometida pelo marido na comemoração dos meus 50 anos (tenho 45, acho que vou dar uma pressionada para ser antes), vou pedir algumas dicas para você. Depois de me tornar leitora assídua do VnV, quero tudo o tempo todo, falta o financeiro e sobra vontade...

nadia
nadiaPermalinkResponder

rita, voce acha que dá pra fazer um passeio de só um dia para o Vale do loire?
vale a pena alugar um carro em Paris para fazer este passeio?
qual sua sugestão?

Rita
RitaPermalinkResponder

Acho pouco tempo, Nadia. O vale nao fica perto de Paris e os castelos sao meio distantes uns dos outros, vale a pena quando você vier com mais tempo. Sugiro, se você estiver em Paris, a visita o castelo de Versalhes ou o de Fontainebleau, como disse expliquei à Marina num post acima.

Paula Brito
Paula BritoPermalinkResponder

Rita, vocâ podia aproveitar e deixar essas dicas aqui no post, estou muito curiosa do tour e programas em Paris. Já fiquei com vontade de embarcar!!

fernanda
fernandaPermalinkResponder

E voces fizeram o famoso passeio de balão na região??? Como foi??? valeu a pena????

fernanda
fernandaPermalinkResponder

Ninguém?????

heloisa
heloisaPermalinkResponder

Ricardo,
Você sabe me informar se em feriados prolongados a saída de Paris para o Vale do Loire fica engarrafada?
Pretendo ir ao Vale dia 1º de novembro e só tenho um dia para conhecer Chambord e Chenanceau. Acha que vai dar?

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Rita,

Eu vou para Paris dia 18 de novembro (domingo) e ficarei até dia 22.
No dia 22 bem cedinho parto para Versalhes e em seguida para o Loire.
Durmo em tours do dia 22 para o dia 23, visito os castelos dia 23 e volto para Paris no dia 24 para ir embora.

Você acha que dá pra conhecer bastante?

Wilma
WilmaPermalinkResponder

Oi Rita,estou planejando minha primeira viagem à Paris.Será preciso vir em excursão,ou dá para ir por conta propria? Não falo francês só o inglês,pela euromundo as excursões saem muito caras.Que acha?
Abs.
Wilma.

regina
reginaPermalinkResponder

Oi pessoal, estou embarcando para Paris em 10 de maio, ficando até 17 e daí para o Vale do Loire. Vcs acham muito tempo ficar 8 dias na região? E será que de Tours tem alguma excursão para o Mont St Michel? O que vcs me aconselham?

Ricardo
RicardoPermalinkResponder

Oi para todos. Ficarei em Paris entre 3 e 17/6. Já fui antes e queria conhecer o Vale do Loire. Pensei em uma viagem de carro, dormindo 2 noites em Blois para, dali, visitar os castelos e depois voltar a Paris. Alguém sabe se alguma outra cidade seria melhor para me hospedar? Vale a pena aumentar a viagem e esticar para Mont Saint Michel? Tem algum dia que os castelos fiquem fechados?
Abs

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar