Enquete da semana: early check-in

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

    washsquare400.jpg

A pergunta desta segunda é uma sugestão do Julio Cesar  Correa.

Você costuma ter sorte ao chegar em hotéis antes da hora do check-in? Você normalmente tem sorte e consegue subir em rapidinho, ou já se acostumou a esperar?

Quando você organiza uma viagem, você pensa antes nas regras do check-in ou só se lembra disso ao cheagr?

Alguma vez você já reservou o hotel desde a noite anterior à chegada, só para poder chegar e subir?

OU já saiu com alguma atividade programada para aproveitar o tempo antes de receber a chave do quarto?

E, aproveitando a viagem: você costuma ter moleza com horário de check-out?

Já se arrependeu de não ter pago uma diária a mais para ficar no hotel até mais tarde?

Pensa nisso na hora em que planeja as viagens ou só se dá conta na hora também?

Já passou por algum perrengue (sério ou hilário) por causa de horário de check-in ou de check-out?

Finalmente: já pensou em alguma idéia mirabolante para tornar esse sistema menos imperfeito?

lol

Conta pra gente, pufavô.

104 comentários

JULIO CESAR CORREA

Deixa eu contar o que aconteceu em Miami. O horário do check-out lá é 11h. Como era baixa temporada e em outros hotéis nos EUA não tive problemas em relação a isso, fiquei despreocupado. Mas na hora tive que deixar o local sob muita grosseria. Ainda tentei argumentar que meu vôo sairia às 23h30m e se podeira deixar a minha bagagem lá. Nada. Tive que passar quase 12 horas rodando por Miami, após deixar a bagagem no aeroporto. Por sorte, a AA me conseguiu um vôo um pouco mais cedo. Miami nunca mais!!!
gd ab

Renata S
Renata SPermalinkResponder

Com check in nunca tive problemas, sempre que precisei, consegui mais cedo (ligando direto no hotel, nunca na reserva). Já pensei em reservar a noite anterior, mas acabei deixando pra lá.
Ah, uma vez tive que passar a noite numa rede, porque cheguei antes numa pousada (sim, numa pousada!), em Barra Grande. E não tinha lugar. O ruim é que só tinham 4 redes para 6 pessoas - os coitados dos 2 garotos na estória dormiram no chão. Mas pra quem abandonou o carro em Itacaré e pegou carona pra chegar em Barra Grande, que não estava no roteiro, ah, era o espírito.. lol
Agora, moleza com horário de check out em hotel nunca tive não. Ainda bem que em pousadas pelo Brasil o pessoal parece que nem sabe o que é isso direito..rs

Renata S
Renata SPermalinkResponder

Outro dia vc comentou de um hotel que não tinha horário de check in/ check out, que eram 24 horas de estadia, mas não lembro qual.. era o Faena? Conta, conta...

Alessandro
AlessandroPermalinkResponder

Dificilmente consegui entrar no quarto antes do horário do check-in, mas nunca tive grandes problemas. Na última viagem, cheguei muito cedo em Dubai (8 horas, já no hotel) e tive de esperar até 12 horas pelo quarto. Mas pude tomar café da manha e usar a área de piscinas do hotel. O café da manha estava incluso, porque eu tinha uma "diária a mais": tinha reservado um dia extra para o check-out, já que meu vôo era noturno (beeeem noturno...).

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Se vou chegar de manhã no lugar, sempre tento pedir um early check-in. Muitas vezes ja funcionou, por terem quartos disponiveis. Faço o mesmo pedindo late check-out. Se for baixa temporada eles sempre deixam. O que eu faço qdo nao da ? Peço pra guardarem minha mala no storage e vou passear ! Praticamente todo hotel possui storage (menos os EasyHotel) pra check-in ou check-out.

A unica vez que nao consegui um early check-in foi em NY. Cheguei no hotel por volta das 7 da manhã (de um vôo Manaus-Sampa-JFK), cansadissimaaaa. Deixei a mala no storage e fui com a minha amiga tomar café. Era um domingo. Nao tinha ninguém nas ruas (tenho uma foto do Times Square completamente vazia, sem pessoas ou carro!!!!!). Por causa da longa viagem eu tava tonta. Via tudo balançando !!! E um frio de -5°C !!!!! Foi horroroso. Qdo deu o horario do check-in, corremos pro hotel, e dormimos por umas duas horas ! Depois do banho quentinho fomos almoçar e bater perna. So sei que de noite eu fui dormir cedissimo, mas me recuperei pros outros dias.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Muitas vezes eu dou sorte ao chegar, sim, mas não costumo contar com ela. Se vou chegar de manhã cedo, escolho entre 3 opções: reservo uma diária a mais (minha escolha se a viagem for muito cansativa), ou pago um early check-in (depende da disponibilidade do hotel, acho mais difícil reservar...) ou então peço para guardarem as minhas malas e parto para um programinha light, tipo tomar um café da manhã bem gostoso pra dar ânimo e despertar.

Quando organizo meus deslocamentos em uma viagem, me preocupo mais com o horário do check-in do que com o check-out. Sou uma pessoa naturalmente matinal, acordo cedo feliz da vida, e prefiro chegar aos lugares, deixar logo minha bagagem no hotel e sair pra rua do que aproveitar o hotel até os últimos minutos possíveis. Já escolhi um hotel em detrimento de outros porque me oferecia o check-in 1 hora mais cedo.

Dependendo da época do ano (na baixa temporada é mais fácil, sem dúvida!), não tenho nenhum problema para ficar com o quarto umas horinhas a mais. Mas, se preciso ficar até à noite, pergunto logo se o hotel oferece late check-out. Acho que vale a pena pagar um pouco a mais - normalmente meia diária - para ter o conforto de ter um "lar" até a hora de ir embora... No caso de estar em um grupo maior, nem é necessário manter mais de um apartamento - um só já basta para que se possa guardar as malas e tomar um banho antes de ir embora.

Por fim, felizmente nunca tive nenhum problema, não... wink

Ricardo Freire

Nunca mantive uma estatística sobre o assunto, mas acho as vezes em que subo na hora são mais freqüentes do que as vezes em que preciso esperar.

Mas prefiro nunca contar com o early check-in -- porque uma reversão de expectativa nessa hora pode acabar com o seu dia.

Apesar de recomendar isso para todo mundo, só fiz reserva a partir do dia anterior à chegada em pouquíssimas vezes. Quando fiz, não me arrependi. Fui direto para o banho e fiz valer cada centavo investido grin

(Caso você faça reserva a partir da noite anterior: não deixe de se comunicar com o hotel para dizer que você chegará de manhã cedo -- para não corer o risco de acharem que você é um no-show e darem o seu quarto para um passante.)

Na saída, costumo pedir uma ou duas de arrego. Normalmente consigo.

Ricardo Freire

Julio Cesar, acho que foi nos Estados Unidos que inventaram esse sistema de check-out ao meio-dia e check-in às 15h. (Antigamente acho que em todo lugar o check-in e o check-out eram ao meio-dia.) Daí em alguns lugares tem esse agravante das 11h. É muito chato, mesmo.

Mas o que aconteceu com você nessa viagem é que você ficou mal-acostumado com a sorte que deu nos destinos anteriores a Miami.

Aconteceu comigo ano passado na Alemanha. Meus trens eram todos de manhã cedo, meus hotéis eram quase todos bem próximos à estação, e eu chegava cedinho. No começo fiquei bobo, porque conseguia subir na hora, sem problemas. Quando eu cheguei na última escala -- Munique, vindo no trem noturno de Berlim -- deu zebra: o hotel (justamente de uma cadeia que eu gosto muito, a NH) não tinha quarto vago, ou pronto, ou não quis me deixar subir, e eu fiquei pê da vida.

Mas hoje eu vejo que eu é que não devia ter alimentado a certeza de que o check-in cedinho seria automático.

Rogéria
RogériaPermalinkResponder

Se chego cedo para o check-in, deixo a bagagem no depósito e vou conhecer as redondezas. Se vou partir depois do horário do check-out e não tiver jeito de ganhar umas horinhas extras de lambuja, mesmo esquema: deixo as malas no storage, vou passear e volto mais tarde pra buscar. Sem drama.

Ricardo Freire

Renata, eu já fui a dois hotéis que trabalhavam com diária de 24 horas corridas, contando a partir do momento do check-in.

Um foi o Four Seasons de Boston, na segunda metade dos anos 90 (preciso ver exatamente quando foi aquela viagem). O outro foi o Faena, em 2005.

Mas eu precisaria reconfirmar se o sistema ainda vigora.

Acho incrível como, num mundo em que tudo é 24 horas, e em que as planilhas eletrônicas podem ser usadas por qualquer um, a hotelaria não tenha se organizado para oferecer diárias flexíveis...

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Eu nunca tive problemas com check-in e para ser sincera, eu nunca penso muito nisso, sempre me esqueço que tenho um horário para entrar.
E com check-out eu sempre choro umas horinhas a mais e muitas vezes consigo.

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Já aconteceu de tudo comigo. Já me deixaram subir bem cedo e fiquei muito feliz. E já esperei até mais que a hora certa porque o hotel não estava pronto.

Eu já reservei uma noite antes para chegar tranquilo subir e ir para o banho! Não tem coisa melhor do que chegar no quarto depois das maratonas de vôos + trem/metrô

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Em geral, eu peço e consigo sem problemas.

Na chegada de voos, eu pago o adiantado se estiver muito cansado, pois em geral, desde que voce chegue depois das 8 da manhã ele não e cobrado.

A unica coisa importante é pedir antecipadamente, para não haver problemas com o sistema automatizado dos hotéis. Neste quesito, a melhor pousada é a do Thie, em Camburi, deixam voce sair a hora que quiser do domingo, sem problemas... ( pelo menos foi o que aconteceu comigo as 3 vezes que fiquei lá)

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Parabéns... pra você...nesta da..ta querida,... muitas fe..li...ci..dades, muitos an..os de vi..daaa!

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Desejo ao amigo muitas felicidades, saúde, paz, (ainda mais) sucesso, muito trabalho, grandes conquistas e amizades. Receba um abraço.

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Rickiniver?

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Queria convidar a TODOS da tripulação e comentaristas a me darem a HONRA de lerem a reportagem que saiu hoje, fresquinha, na "Viagem e Turismo - Edição Especial África do Sul de A a Z".

Na introdução, (primeira página) há uma apresentação do conteúdo da revista, escrito pela Rachel Verano, com o título "Welcome", onde ela apresenta as matérias e quem as escreveu. Ali ela me apresenta como "um saborosíssimo texto sobre safaris no Kruger Park do nosso leitor Arnaldo Interata..."

Em "K", de Kruger, há a matéria. São quatro páginas de texto e fotos minhas. Estou orgulhoso e feliz. Agradeço a todos vocês pelo sempre sincero apoio.

O dia de hoje é do RIQ (novamente parabéns ao Comandante!), mas estou em achando, ah estou!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Arnaldo, sem ter visto a revista ainda, já te dou os parabéns pelo ótimo trabalho - sei que é ótimo porque vi em primeira mão no blog, né? wink

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

No caso do check in, geralmente tenho de esperar até o meio dia, algumas vezes até mais tarde, raras vezes pude entrar antes desse horário. Quanto ao late check out, sempre é mais fácil negociar... até as 14 h sempre tenho conseguido, uns poucos hotéis me deixaram ficar até as 16h ou 18h nos fins de semana, mais que isso só pagando uma diária a mais. Noto que quando há disponibilidade de quartos , os hotéis costumam aceitar late check out de seus hóspedes sem cobranças extras.

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

CARLA, você, como sempre, gentil e simpática além da conta na sua presença, nos seus comentários e sinceros elogios, na "força" franca que sempre dá a mim e aos que escrevem aqui e acolá. Para uma mestra como você, que domina nosso idioma de maneira rara, tal qual o RIQ, receber elogios sinceros e francos é mais que provocar orgulho, é prazer. Obrigado.

Vou ali cortar o salto alto e já volto!

Taysa
TaysaPermalinkResponder

Nunca me preocupei muito com check-in ou check-out. So tive problema com check-in antecipado em NY .Nao houve jeito . Ha cerca de 2 meses cheguei a Sao Paulo meio cedo - acho que antes das 8 hs - e o atendente (do Mercure ...??? - prox a Paulista ) disse que so poderia subir depois das 10 hs .Deixamos as malas e fomos tomar cafe da manha e dar uma voltinha - a quanto tempo nao via a Av Paulista quase sem transito ! ) Ao voltarmos , antes das 10 els ja liberaram o ap.
No check-out sempre tento pedir umas horas a mais ! Geralmente da certo . Tenho tb o Cartao Compliments - da rede Accor - que te concede automaticamente um late check-out ! Acho que ate as 16 hs .

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Arnaldo

Vou comprar e depois comento!

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Você costuma ter sorte ao chegar em hotéis antes da hora do check-in? Você normalmente tem sorte e consegue subir em rapidinho, ou já se acostumou a esperar?
- Depende. Não há uma regra pra isso. Já tive experiências boas e desagradáveis, extremas pra ambos os lados: chegar às 5 da manhã e ter um apartamento disponível ou chegar à mesma hora e tê-lo apenas às 3 da tarde. Neste particular, percebo que os americanos são muito mais rígidos do que os europeus, talvez por serem mais “bitolados” em relação a esquemas e regras, sem jogo-de-cintura. Como evitar isso? Lá embaixo dou a minha dica.
Quando você organiza uma viagem, você pensa antes nas regras do check-in ou só se lembra disso ao chegar?

- Eu sempre me lembro disso. Há algumas coisas em viagens que tormam-se regras, fundamentos. Entre tantas, está saber de ante-mão as regras de check-in do hotel, conformar-se e programar-se para elas ou encontrar soluções como pagar um “early check-in”. Outra regra fundamental é não admitir espaços com menos de três horas entre conexões, especialmente internacionais.

Alguma vez você já reservou o hotel desde a noite anterior à chegada, só para poder chegar e subir?

- Sim. Em algumas situações, como viagens muito longas (Do Brasil para o Havaí, por exemplo), eu prefiro chegar um dia antes ou reservar um hotel para um “day-use” no caso de chegar a Miami às cinco da manhã, por exemplo, e ter que pegar um vôo à noite do mesmo dia.
OU já saiu com alguma atividade programada para aproveitar o tempo antes de receber a chave do quarto?

- Sim. Ainda que isso seja cansativo, faz o tempo passar mais rapidamente do que ter que esperar na Recepção do hotel por quatro, cinco horas. Neste caso, quem não quer pagar uma diária a mais para entrar na hora que chegar (duas diárias pra ficar uma noite), recomendo fazer o chec-in, deixar as malas, ir ao banheiro do hotel, tomar o café-da-manhã no próprio hotel e sair para um lugar próximo e que nõ exija esforço, mas distraia.

E, aproveitando a viagem: você costuma ter moleza com horário de check-out?

- Já tive molezas surpreendentes e inesperadas, tanto quanto durezas desagradáveis, ainda que esperadas.

Já se arrependeu de não ter pago uma diária a mais para ficar no hotel até mais tarde?

- Sim. A partir daí comecei a empregar uma estratégia para evitar ser mais umd esconhecido casual ao chegar a um determinado hotel.
Pensa nisso na hora em que planeja as viagens ou só se dá conta na hora também?

- Não exite a hipótese de eu deixar de seguir os meus fundamentos ao programar uma viagem. Esse é um deles. Assumir (e programar-se par ao que fazer) ou pagar mais uma diária ou um “early-check in”(se houver) antecipadamente ou mesmo na Recepção. Na minha opinião, tudo aquilo para o qual estou rpeparado é mais facilmente engolível. Se sei que vou esperar 4 horas por um apto., tudo está resolvido e se torna menos desagradável. O mesmo serve para contratempos em aeroportos.

Já passou por algum perrengue (sério ou hilário) por causa de horário de check-in ou de check-out?

- Ter dormido e roncado ferozmente (como um Leão!) no sofá bem em fernte ao balcão da Recepção de um hotel em Lisboa, no qual cheguei às 7 da manhã e o apto. esatria liberado apenas às 12. Acho até que babei, mas o recepcionista que foi me cutucar e me acordar não teve a indelciadeza de dizer isso...

Finalmente: já pensou em alguma idéia mirabolante para tornar esse sistema menos imperfeito?

- Não há idéia mirabolante para algo que não depende de você e que se regula por práticas definidas por hotéis com menos ou mais rigidez. Na verdade o que se rpecisa entender é que dependendo da taxa de ocupação do hotel, o hóspede quer sair do apto. às 4 da tarde e você quer entrar nele às 5 da manhã. A gente percebe quando o early check-in é algo possível ou impossível por que não há a possibilidade de fato. Temos que nos lembrar que há uma outra ponta nessa história, além de você que quer entrar logo: o hóspede que quer sair tarde!

- A minha sugestão para isso é muuto simples: exercer a fidelidade. Tanto quanto numa cia. aérea, a fidelização a redes hoteleiras é cada dia mais necessária, adequada e recomendável porque de fato ganha-se muito com ela. INÚMERAS cadeias hoteleiras de diversos padrões e categorias de preços têm programas de fidelidade.

A Starwood é minha preferida. Sou filiado a ela desde 1.998 e a cada diária recebe-se um ponto para cada dólar gasto. Além de toda a facilidade de podermos estabelecer perfis e preferências que valem pra todo hotel da rede, vamos passando para categorias superiores (prata, ouro e platina, por exemplo), que vão de early check-ins a late check-outs, upgrades automáticos e muito mais. Em geral grandes redes têm hotéis de três, quatro e cinco estrelas.

A NH Hoteles é outra. A Hollyday-in, Accor, etc, etc, etc. Pense nisso: FIDELIDADE! Com ela vc passa a ser “o” hospede, não “um” hóspede.

Abel
AbelPermalinkResponder

Nunca tinha tido problemas. No Brasil, na Argentina, no Chile, no Uruguai, EUA, Mexico, Cuba, Vários países da Europa. Até que certa vez, chegando à São Paulo e com reserva no CONFORT NOVA PAULISTA vei a surpresa - um tanto desagradável. Cheguei ao hotel lá pelas dez e trinta da manhã e fui avisado que teria que pagar mais uma diária - ou esperar as 12:00hs - para subir. tentei argumentar. Nunca tinha visto aquilo. Não cederam e tive que pagar mais uma diária pois já estava muito cansado e achei melhor repousar. Dias depois mandei email ao hotel reclamando e não retornaram. Será que é só a rede CONFORT que age assim ? Voces acham correto ? O que fazer numa situação dessa ?

Ernesto
ErnestoPermalinkResponder

Outra dica que eu uso: se voce viaja a noite, e o hotel tem um banheiro coletivo, sauna, etc... voce pode pedir para usá-lo depois de pegar suas malas à noite. Geralmente, o pedido, acompanhado de uma gorjeta, nunca é recusado.

Ricardo Freire

Idéia mirabolante:

Do mesmo jeito que oferecem apartamentos de casal e de solteiro, com camas queen ou king, standard, luxo ou suíte, os hotéis podem também criar apartamentos com diárias das 8h às 8h, das 12h às 12h, das 16h às 16h, das 20h às 20h.

Na central de reservas do futuro, você pode pedir o tipo de quarto, a faixa de preço e o horário que lhe interessa.

Do jeito que hoje são criados softwares para calcular tarifas de acordo com a oferta e a procura, haveria softwares que ajustassem os horários à procura e à manutenção do hotel.

mrgreen

Ricardo Freire

Abel, fazer você esperar até o meio-dia está no direito deles (pode ser que eles tivessem negado o pedido a pessoas que tenham chegado antes de você).

Agora: cobrar uma diária a mais por uma hora e meia é o fim da picada, mesmo. Que horror!

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Ricardo, essa sua idéia seria o pulo do gato.
Vc pagaria por hora adicional.
À mais, se sair mais tarde, ou à menos se chegar antes do meio dia.
Mais ou menos como nos estacionamentos.
O hotel que acreditar nessa sua dica... sai na frente.

Ricardo Freire

Ha ha, Zé, o problemita tá justo nessa hora a mais.

Para o sistema dar certo, o hóspede precisa ser desalojado à força na hora marcada mrgreen

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

É verdade.
A maioria sai, no mínimo, ao meio dia.

JULIO CESAR CORREA

Ric, pode ser que eu estivesse mesmo mimado. Em NY cheguei antes das 8h e o check-in era às 16h. Pude subir para o quarto sem problemas. E olha que NY em setembro é alta rotatividade.
Existem várias maneiras de se dizer não. E em Miami a recepcionista usou a pior. Depois fiquei sabendo de outro problema grave de mau atendimento nesse mesmo hotel.
Na segunda viagem que fiz nas férias, na pousada Colina dos Ventos, em Noronha, eles permitiram que eu deixasse a bagagem para fazer hora para o embarque. Em Recife, o hotel permitiu que eu ficasse no quarto até as 15h.
Em Miami, nem guardar a bagagem eles deixaram. Queriam que eu pagasse a metade de uma diária. Eu até pagaria, se o atendimento tivesse sido outro.
Mas agora já estou escolado.
Obrigado pela enquete
grande abraço

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Cada país tem uma regra, e conforme a cultura local estas regras podem
ser flexiveis ou não .
A tendencia é que na baixa estão estação e em finais de semana a flexibilidade seja sempre um pouco maior .

Na America do Sul , Africa e Sudeste da Asia existe mais compreensão e
mais oferta em relação a procura o que permite ajustes mais frequentes
às necessidades dos hóspedes.

America do Norte e Europa são mais rigidos e um sorriso ao solicitar um
serviço não costuma ter o resultado esperado . ( mas é a melhor forma
de tentar .. )

Paises asiáticos que recebem com frequencia voos intercontinentais de longa distancia costumam disponibilizar apartamentos aos hospedes no momento da chegada ( Cingapura, Bangkok, Pequim , Hong Kong )

Sempre antes de pensar num day-use ou numa diária a mais pergunto
se o hotel tem um spa ou uma area especifica de descanso ( as cadeias
costumam ter ) .

Faço todo o esforço possivel para chegar e sair de uma cidade entre
as 11 da manhã e as 2 da tarde (mudo até a ordem do roteiro se for preciso ) e aprendi que não serve para nada ficar estressado pq algo
na minha " imaginação" não funcionou .

É preciso ter consciencia que a chance de ter uma solicitação especial
atendida é minima e depende de muitos fatores que estão fora de nosso
controle .

Ricardo Freire

Julio, guardar a bagagem antes do check-in ou depois de um check-out é o mínimo que se espera de um hotel! Diga qual foi, que a gente já põe no índex!

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Eu costumo ter sorte ao chegar, sim; foram raríssimas as vezes em que tivemos que esperar. De qualquer maneira, eu sempre me preparo pra isso. Nunca reservamos o hotel para a noite anterior, não, mas demos sorte em 90% das vezes. Nas que não deu, já tínhamos atividades programadíssimas para o tempo prevista de espera até o quarto liberar, e nunca deu xabu (que daí a gente volta pro hotel messsss pra tomar um banhitcho).

No check-out, é mais difícil; consegui a moleza algumas vezes, sim, mas no exterior eles não costumam dar muito boi, não. Em geral, estendem tipo das 10h até o meio-dia e depois ficam com nossa bagagem até a hora de ir pro aeroporto. No Brasil costuma ser bem mais fácil. Só paguei para ficar mais na volta da Tailândia porque era OBRIGATÓRIO tomar um banho instantes antes de seguir para o aeroporto com tooooooodo aquele calorão insuportável. wink

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

RIQ, vc deu uma idéia mirabolante ótima, mas ao mesmo tempo ponderou sorbe a REALIDADE: "desalojar o hóspede a força". É exatamente o que ocorre, muitas vezes com o camado "overbooking" hoteleiro, que na verdade é provocado pelo hóspede que JÁ ESTÁ hospedado, programou-se para dar check-out às 12 e de última ora iz que tem que sair só amnahã, mesmo pagando mais uma diária. Como vc faz? expulsa a força pra poder entrar o hóspede novo? É por essas e outras que muitos hotéis NUNCA aceitam a recerva por DETERMINADO apartamento, ou seja, aquele hóspede que por mais habitual que seja, mais frequente e fiel, QUER o apato. número 1.201.

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

...vai escrever errado assim lá no Fatos & Fotos de Viagens, hem, Arnaldo?... grin

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Riq, o Faena faz esse esquema das 24h corridas, não? Acho uma idéia sensacional!

GiraMundo com Jorge Bernardes

Eu tive uma experiência bem cansativa em Praga.

Fizemos a burrada de viajar em couchette de Budapeste à Praga no trem noturno. Não dormimos nada, especialmente porque os oficiais de imigração da Hungria, Eslováquia e Rep Checa se alternavam para bater na porta da cabina a cada hora para ver nossos passaportes. NUNCA MAIS!!! (Ah, se eu frequentasse o VNV naquela época!)

Chegamos em Praga com chuva fina às 6:00 da manhã. Fazia frio.

Quando deu 6:30hs, a gente já estava no hotel, mas eles não deixaram que a gente entrasse, talvez não tivesse quarto mesmo disponível.

Resultado, ficamos rodando com tempo péssimo, no frio, exaustos, precisando de banho por horas. "Abrimos" um café para nos abrigar e ficamos lá até a chuva sumir.

Quanto o tempo melhorou, as coisas até ficaram menos ruins. Acabamos ficando pelos lados do castelo de Praga até a hora do check in...Quando chegamos no hotel, estávamos tão cansados que dormimos a tarde inteira.

Depois dessa, passei a planejar melhor o horário que chego e se vou aguentar ficar sem hotel caso não me deixem subir.

Ricardo Freire

Fazia, Mari. Não sei se continua...

GiraMundo com Jorge Bernardes

Concordo com o Julio Cesar, há várias maneiras de se falar não.

Eu cheguei ao Morro de SP sozinho e bem cedo, umas 7:30 da manhã.

Fui para a pousada Solar do Morro e era janeiro, então, lógico que a pousada estava lotada.

A dona, uma gaúcha finíssima, me explicou o problema, me ofereceu um chuveiro, me convidou para o café da manhã e já me enturmou com os outros hóspedes para irmos à praia. Eu esperei o meu quarto lá na areia e de barriga cheia.

Foi sensacional, eu nem senti falta do meu quarto... Só entrei à noite.

Coisas que só o Brasil faz por você.

Ricardo Freire

É, Arnaldo, o potencial de encrencas desse sistema é infinito lol

Mas acho que daria para implementar em dois tipos de hotéis: os de altíssimo luxo -- que, para isso, precisariam ter sempre uma reservinha de quartos vagos, o que aumentaria ainda mais a diária :roll: -- e os economicões, onde dá pra expulsar o hóspede sem muita cerimônia (acabou seu tempo, e a única coisa que funciona no seu quarto é a luz de segurança, he he.)

Eu só não entendo por que a diária dos hotéis de lazer -- onde é fácil chegar e já aproveitar as instalações mesmo sem estar no quarto -- não é das 17h às 17h...

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Mas tem uma solução para esse "problema" ai Arnaldo !
São as tarifas !
Como nas tarifas aéreas smile , o hospede compra a tarifa y , paga antecipado, e não pode fazer nenhum tipo de alteração ( é contratual ) .

Mas a melhor solução ( para os hoteis que dispõe de espaço físico ) foi a
que ví no Claridge em BsAs : o salão de festas é usado como deposito de
bagagem ( gigantesco e lotado de malas ) e uma sala de descanso com
"cadeiras para dormir" ( onde é proibido falar ) com chuveiros , vestiário
e armarios que os que estão chegando ou saindo usam a vontade.

GiraMundo com Jorge Bernardes

Em Londres, cheguei cedo e o hotel estava lotado. Eu estava atrasado para o trabalho.

Pedi para usar o SPA, tomar um banho, vestir uma roupa limpa e seguir para o trabalho.

Meu Deus, o chuveiro do SPA não era usado havia séculos. Abri o chuveiro e o ralo estava entupido. Não dava pra tomar banho!!!! Quando eu percebi a água já tinha tomado conta do banheiro todo e molhado o meu sapato.

Sem roupa, todo ensaboado, eu decidia se abortava o banho e chamava alguém ou se terminava o calvário... Meu banho de 10 minutos virou algo como 45min...

Quando saí, a moça do spa veio me avisar que meu quarto estava pronto!!! Quase matei a mulher!!!

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

SYLVIA, todo hotel deve ter uma política especial e séria para essa questão da entrada cedo e da saída tarde. E ela deve ser encarada de maneira a atender às possibilidades DO HÓSPEDE e DO MERCADO, se for uma empresa sériamente voltada para o mercado, em vez de para si.

Todavia essa é uma questão complexa (pode parecer simples, mas não é), porque envolve uma série de variáveis como as características físicas de cada unidade, seu tamanho e disponibilidade de espaço, do perfil dos hóspedes (executivos, turistas, grupos, long ou short stays...), da taxa de ocupação (não há política e regra que resista a uma variação de taxa de ocupação de 50%, por exemplo, para de 100%, quando torna-se IMPOSSÍVEL qualquer maneabilidade) e até mesmo da "esperteza" de alguns.

De fato é uma questão que deve ser encarada como uma boa qualidade de prestação de serviços, mas que é importante sabermos que trata-se de uma relação de DUAS mãos: hotel e hóspede. Isso quer dizer que AMBOS têm "responsabilidades e atitudes" a serem tomadas, comportamentos que AMBOS devem tomar. SEMPRE que efetuar uma reserva, devemos ANTES verificarmos com o hotel a possibilidade de early-check in e/ou late-check out. SEMPRE devemos lembrar que se nossa reserva e estada NÃO é comum, cabe a NÓS deixarmos claro nossas necessidades ao hotel.

Um bom exemplo disso é a última matéria do GIRA, que o fez pessuisar e escolher um hotel adequado à sua necessidade (viagem com bebê).

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Inovar , fazer diferente , arriscar dá trabalho e quebrar paradigmas
não é prá todo mundo .
O ponto de estrangulamento está na cultura .

Dá pra imaginar estar num continente onde todos se importam com
o bem estar do outro ?

Quando o mais importante é a satisfação do hospede , todos os procedimentos são voltados para isso .
O que ocorre aqui é que satisfazer o cliente é só um bordão , não é cultural .. é necessidade para faturar e bláblá blá de " missão da empresa" .( não são todos mas é a imensa maioria )

Vcs lembram quando a Gol começou vendendo passagens pela internet ?
Foram taxados de loucos .. vai quebrar... pois é ....

Todas as grandes idéias são simples , difícil é ter a coragem de mudar
e encarar os desafios da mudança grin

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Há exceções, SYLVIA....

Lena
LenaPermalinkResponder

Eu já cheguei cedo e não pude subir, deixei as malas e fui passear.
Já pedi para sair tarde e só consegui uma extensão até às 14 ou 15 horas.
Agora , problema para deixar as malas no hotel, nunca tive. Em Paris, uma vez, acho que deixei minhas malas por umas duas ou três semanas em um hotel!!

Geraldo
GeraldoPermalinkResponder

PARABÊNS RIQ!!!!

Netto
NettoPermalinkResponder

Caramba...... sempre conto com o early check in e sempre deu certo........

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar