Latinha a R$ 4,90? Processe!

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

beachpark450.jpg

Olhem que história sensacional que a Flavia Penido achou num site jurídico. Deu no Aprovando que um casal processou a CVC -- e ganhou, em primeira instância -- por ter sido levado a passar o dia na barraca do Beach Park, onde os preços são exorbitantes. O valor da indenização foi estipulado em R$ 7.600,00 -- nada mau, hein?

Estive no Porto das Dunas, a praia do Beach Park, pela última vez, em setembro do ano passado, e o preço da cerveja Antarctica de lata (350 ml) estava 4,40 (mais 10%). Fiquei abismado; acho que nem na praia do Espelho era tão caro (e, antes que reclamem: acho que na praia do Espelho esse preço é necessário.)

cerveja440.jpg

Alguns trechos da matéria pinçados diretamente do site:

CVC deve indenizar casal que passou vergonha em viagem
 
A CVC está obrigada a pagar R$ 7,6 mil de indenização a um casal que teve aborrecimentos e passou por vexame durante viagem a Fortaleza (CE). A decisão é da juíza Ana Cristina Abdalla, do Juizado Especial do Consumidor de Cuiabá (MT). Cabe recurso.

A viagem ocorreu em janeiro deste ano. O casal foi obrigado a permanecer na praia do parque aquático Beach Park. No local, os preços dos produtos e serviços superavam a capacidade aquisitiva do casal, de acordo com os autos. Isso porque o veículo que os levou até o parque no período matutino só poderia transportá-los de volta ao hotel às 16h.

(...)

O casal, que teve que pegar um táxi para voltar ao hotel e gastou R$ 60 com o transporte, ajuizou ação de indenização por danos morais no Juizado Especial do Consumidor de Cuiabá. No processo, eles informaram que ao chegar em Fortaleza foram recepcionados por um guia turístico. O profissional fez todos os serviços de traslado até o hotel e se apresentou como contratado da CVC.

No dia seguinte, enquanto transcorria o city tour, o guia explicou aos turistas que se eles quisessem entrar no parque e aproveitar as instalações teriam que pagar R$ 80 pelo ingresso, o que os passageiros já sabiam, pois estava descrito no contrato assinado. A outra opção era usufruir a praia local.

Contudo, o guia não deixou claro que a praia é monopolizada pela administração do parque, segundo os autos. Na avaliação do casal, o preço dos alimentos nos quiosques era exorbitante para o seu poder aquisitivo. Diante da insatisfação com os serviços oferecidos, eles pediram para a empresa que os transportasse para outra praia ou de volta até a cidade. Porém, foram informados de que teriam que aguardar até às 16h e que se quisessem sair do local teriam que pegar um ônibus, van ou táxi. Conforme o casal, eles tiveram que ouvir isso na frente de outros turistas, passando por situação constrangedora e vexatória.

A juíza embasou a sentença no inciso IV, do artigo 6º, do Código de Defesa do Consumidor. O artigo disciplina que são direitos básicos do consumidor a proteção contra a publicidade enganosa e abusiva, métodos comerciais coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços. Para a juíza, as empresas têm o dever de informar bem o público consumidor sobre todas as características de produtos e serviços para que ele saiba exatamente o que esperar.

Viaje na Viagem informa:

1) Fuja desses passeios em ônibus grandões oferecidos pelos guias-vendedores das operadoras. Você perde um tempão do seu dia no recolhimento e na distribuição dos passageiros pelos diversos hotéis; então fica preso numa barraca de praia conveniada com a operadora pelo dia inteiro. A partir de duas pessoas é melhor alugar um carro; todos esses passeios que as operadoras oferecem são padrão e facílimos de fazer. (Alugando em quatro pessoas, fica muito mais barato do que comprar os passeios avulsos.) Você tem total controle do seu tempo e pode fugir de roubadas como essa.

2) Porto das Dunas, a 30 km de Fortaleza, onde está o Beach Park, é uma praia boa, mas sem nada demais; não é lá muito diferente da Praia do Futuro, em Fortaleza mesmo, onde não há monopólio e os preços são mais em conta. Se você não vai brincar no Aquapark (o parque aquático do Beach Park) e quer pegar uma praia próxima na costa leste de Fortaleza, vá direto à Prainha (fotos abaixo), que é pitoresca e diferente: as barracas chegam rente à areia, há jangadas e os mascates vendem só artesanato, peixe e frutos do mar. (No Porto das Dunas há um exército de vendedores vendendo passeios de bugue... à Prainha.)

  prainha210.jpg prainha211.jpg

prainha450.jpg

(Repetindo para os distraídos: as fotos imediatamente acima são da Prainha, não do Beach Park...)

118 comentários

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Eleonora,

tb vou pra Fortaleza na semana santa. Espero que não chova smile

Fechei esse hotel na prainha: http://goo.gl/zdbdW
Fica há 11km do Beach Park e achei o preço justo pelo que oferece.

Se essa não te servir, de uma vasculhada nesse site.

Eleonora
EleonoraPermalinkResponder

Cara Bóia, me ajudar por favor?
Tem alguma sugestao?
Vou a Fortaleza, Semana Santa, ficarei 4 dias, sendo que um dele vou ao Beach Park levar a filha de 7 anos.
Dica de hospedagem? Alugarei um carro.

Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Eleonora! Conheça aqui o Beach Park Suites e o Acqua Resort:
https://www.viajenaviagem.com/2010/11/beach-park-suites-resort-splish-splash/
https://www.viajenaviagem.com/2010/11/acqua-resort-tchibum-chua/

Na Fortaleza central o Ricardo Freire recomenda o Othon Palace e o Comfort Hotel, que estão na Volta da Jurema, o ponto mais bonito da Beira-Mar, ou o Blue Tree Towers, que fica em Iracema e costuma oferecer uma ótima relação custo x benefício.

Lilian
LilianPermalinkResponder

Boa tarde,
Vou para fortaleza agora em julho, vamos em 4 pessoas, gostaria de saber como faço para me deslogar para as praias sem o uso do serviço CVC?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! Onde você vai ficar? Que praias planeja conhecer?

Lilian
LilianPermalinkResponder

Vou ficar no Hotel Magna, gostaria de ir na Canoa Quebrada ( mas dizem que a estrada é muito perigosa a noite), tenho medo de pegar qualquer pessoa para nos levarmos,

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! A empresa São Benedito faz a rota de ônibus direto da Rodoviária de Fortaleza a Canoa Quebrada (outras só vão até a Aracati).

http://www.gruposaobenedito.com.br/

A recepção do seu hotel também vai informar sobre vans e taxistas de confiança.

O Ricardo Freire sugere alugar carro para visitar as praias próximas; a locomoção em Fortaleza é superfácil.

Quanto a Canoa Quebrada, o Ricardo Freire sugere sempre pernoitar na cidade. A viagem é longa -- são 160 quilômetros, pelo menos duas horas e meia de viagem -- e só dormindo na cidade você terá certeza de pegar a melhor hora da maré para fazer o passeio de bugue à Ponta Grossa. O horário das marés muda todos os dias, avançando 45 minutos.

Não há nenhum perigo na estrada.

Beach Park – os custos do Aqua Park |

[...] único senão é o preço, como se discutiu aqui. Você praticamente fica refém, pois mesmo tendo outras opções próximas, como o restaurante de [...]

Beach Park – os custos do Aqua Park | ABC de Férias

[...] único senão é o preço, como se discutiu aqui. Você praticamente fica refém, pois mesmo tendo outras opções próximas, como o restaurante de [...]

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar