Time Out: agora .br

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

    timeoutbr400.jpg

Já faz duas semanas que entrou no ar -- e chegou às livrarias -- a versão brazuca dos ultra-bem-informados guias Time Out, meus preferidos quando se trata de grandes cidades do mundo.

Ouço falar da vinda do Time Out para o Brasil há séculos. Primeiro por um pessoal do Rio associado a um povo de produtora aqui em São Paulo, depois por uma grande editora paulistana. Acabou vindo pelas mãos do Silvio Giannini, colaborador da Gula, que se associou ao Estadão, com patrocínio da Visa.

Sei que, em princípio, serão seis guias de papel: Nova York, Buenos Aires, Paris, Miami (todos já prontos), Dubai e Londres. Outros destinos vão depender do sucesso de vendas dos guias impressos.

O detalhe mais interessante da operação verde-amarela é que, por conta do acordo com Estadão e Visa, o conteúdo integral dos guias impressos em português está disponível no site do Time Out no portal do Estadão.

E, nisso, o site brazuca é melhor do que o internacional, onde há alguns anos o Time Out resolveu esconder o jogo, deixando uma ou outra informação no ar. Por exemplo: se você for à página de hotéis em Nova York do site internacional, vai encontrar 7 indicações. Já se consultar a seção de hotéis em Nova York do site brasileiro, você vai ler resenhas de mais de 150 hotéis. Mas é preciso paciência: cada bairro está subdividido em categorias de preço, e ler tudo implica em pelo menos trinta cliques e carregamentos de página. Isso se repete em todas as seções, em todos os quatro superguias que estão no ar. Se você resolver imprimir o guia inteiro, vai gastar em toner muito mais do que se comprasse o livrinho. Acho que essa deve ser a idéia, mesmo.

Fora os quatro destinos principais (que serão seis, quando publicarem Londres e Dubai), o site também traz os miniguias de quase 200 cidades, a maioria na Europa. Não dá para planejar uma viagem a Roma, Istambul ou Berlim só com essas pílulas de informação, mas quando você precisa alguma informação em português sobre lugares menores, como a ilha de Zakintos, Innsbruck ou Olbia, o site se torna uma fonte de consulta obrigatória.

Eu poderia falar uma coisa ou outra da tradução, mas prefiro não reavivar esse assunto durante algumas semanas, se fazem o favor.

Há também um guia de destinos no Brasil, compilado do arquivo de reportagens do caderno de viagem do Estadão.

26 comentários

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Que sensacional!! ótima notícia!

Olha o milhão chegando!

Diego Dotta
Diego DottaPermalinkResponder

Quase confundi o Time out com o Letsgo.com, ja devem conhecer, mas para mim foi uma grande surpresa, pois o encontrei sem querer perdido em um comentário ou site de tripulante.

Os "Suggested Itineraries" de cada região são bem humorados e com mapas, parecem muito interessantes, vejam o da itália:

http://www.letsgo.com/destinations/europe/italy/

O site é meio bagunçado, mas pode ser uma fonte interessante de pesquisa.

Diego Dotta
Diego DottaPermalinkResponder

Ahh lembrei, foi lá no irmão gêmeo desgarrado (viajenaviagem.com.br)
grin

Cíntia Levita

Ric, vc conhece algum guia de Buenos Aires com crianças?

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Fui ver o la e dou de cara com isso:
Bruxelas é a capital de Flandres.

Desde qdo ?????????????? Bruxelas é Bruxelas ! Não faz parte nem de Flandres nem da Valônia. Ela é capital da Bélgica, mas não de Flandres... imagina se Flandres teria uma capital que fala francês ! Uhhhh Mas as informaçoes basicas eu gostei wink

Ricardo Freire

Cíntia Levita, os guias Time Out sempre têm um capítulo para crianças.

Esta é a página de entrada desta seção no guia em português:
(é uma subcategoria de "arte/lazer")
http://www.guiatimeout.estadao.com.br/2251

Ricardo Freire

Dani G., este erro deve estar na edição inglesa também... é uma informação sofisticada demais para inventarem aqui no Brasil grin

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Mas Riq, vamos combinar: quem entende esse pais que eu vim parar ? Quase não aparece no mapa e possui três idiomas oficiais ! Da uma voltinha la pro leste, vc encontra tudo em alemão. E o melhor é que nenhuma região "suporta" o idioma da outra. Ai de mim se falar francês na padaria aqui perto, é possivel eles responderem em português pra mim, mas NUNCA em francês. Acho fantastico !!!! Por isso que eu aviso logo aos turistas: fale inglês em todo lugar, vai ser sempre bem atendido wink

Ricardo Freire

Dani G., em 1983 durante minha primeira geralzona pelo litoral do Nordeste (comprei uma passagem com escala em todas as capitais, menos João Pessoa, porque não tinha vôo direto de Natal, ha ha), conheci uns franceses em Natal que elogiaram MUITO o meu francês. Disseram que eu soava suíço, e eu achei aquilo um elogio.

Daí eu reencontrei os caras em Maceió e só então, batendo um papo mais prolongado, é que eu vim a descobrir que eles achavam que eu era suíço... alemão!

shock

Hugo
HugoPermalinkResponder

Ótima dica. Já estou indo lá dar uma olhada nos guias.

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Bem lembrado, Riq ! A Suiça tb tem essa marmota de varios idiomas ! O meu francês esta ridiculo, mesmo morando a 18km de Bruxelas. O neerlandês é macarrônico, o inglês ta pegando sotaque belga e o português ja foi melhor. Nem o mobral me salvara no futuro eek

Vou procurar esses guias impressos. Tou com fixaçao de Grécia !

Lena
LenaPermalinkResponder

Dani G,

nas últimas semanas ouvi em alguns programas de TV uma discussão sobre os acontecimentos na Bélgica, a respeito do desejo separatista. E o tom da discussão era mais ou menos este mesmo: "ah, um país que quase não aparece no mapa, não significa muita coisa unido, imagina separado".
Aí, ontem, pego o jornal e vejo a notícia de que graças à Vale do Rio Doce o Brasil virou o 12o investidor mundial; logo em seguida vem um quadrinho onde o "país que quase não aparece no mapa", aparece como 7o investidor mundial e 4o receptor de investimentos no mundo !! shock (neste quesito, o Brasil está em 19o).

Duro né?

Hugo
HugoPermalinkResponder

Dei uma olhada no site do Time Out e vi boas indicações em NY do "414 Hotel". As tarifas dele são boas, em torno de $200 com café da manhã. Alguém já ficou nele ou já ouviu falar desse hotel??

Hugo
HugoPermalinkResponder

Oi Sylvia, eu já até olhei as opiniões no Tripadvisor, e por sinal as pessoas em geral falam muito bem do hotel.

Mas, apesar de difícil, podia ser que alguém daqui já tivesse estado lá, e poderia dizer o que achou.

Por enquanto estou na dúvida entre o 414 e o radio city apartments, mas acho que vou pegar o 414 mesmo porque mesmo sendo um pouquinho mais caro oferece café da manhã e computador com internet no lobby para os hóspedes.

GiraMundo com Jorge Bernardes

Dani G, não é à toa que Bruxelas foi escolhida a capital da Europa...

Poxa, eu achei que poderia usar o Timeout pra ver a programação cultural e gastronômica de SP... não achei nem a cidade lá...

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Boa Hugo !
As opiniões sb o Radio City variam muito pois tem aps que estão em bom estado e outros não. É uma loteria ..

Ricardo Freire

Gira, a estratégia de entrada da Time Out no Brasil foi se associar ao Estado justamente para não precisar entrar nessa seara de Vejinha x Guia do Estadão x Guia da Folha x Guia da Semana, que já está bem servida...

Acredito que eles façam um dia um guia de São Paulo (o do Rio está para ser lançado, mas por enquanto só em inglês), mas revista de programação está fora dos planos (até onde eu sei).

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Gira, vc foi procurar restaurante de Sampa, e eu que fui procurar Manaus ha ha ha ha dream on !!!

Lena, meu marido trabalha na empresa que faz esse pais aparecer nessa posiçao da lista ! Pena que a renda dele ainda nao chega a ser proporcional ao sucesso da empresa... sad Eu sou do time que torcia pro separatismo... pelo menos eu so me preocuparia de falar neerlandês direito... mas isso nao deve acontecer... ja fizeram as pazes...

Lena
LenaPermalinkResponder

Dani, smile
Não entendo nada destes movimentos separatistas, mas de fora, me parecem bem justificáveis, já que são culturas tão diferentes unidas artificialmente.
Mas o que achei engraçado, foi o tom que os jornalistas e economista presentes no debate deram ao tema, como se a Bélgica fosse um ponto quase vírgula, que tivesse que ficar unida para não desaparecer!!

Ricardo Freire

Eu sou totalmente a favor do separatismo do Rio Grande do Sul! Só assim eu vou poder morar no estrangeiro...
mrgreen

Lena
LenaPermalinkResponder

Eita vontade de ser expatriado!! mrgreen

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Adorei o Time Out. Mais uma super dica, Riq!

Lembra que vc me ajudou a casar em Punta Cana, sempre serei grata por isso...
Bom agora, estou com uma outra demanda aqui.
Vou para Miami no final de outubro.
A idéia é passear um pouquinho e fazer compras para o nosso primeiro baby que chegará no início do ano que vem.
Tem um monte de grávida viajando para lá com o mesmo objetivo, dizem que os voos vem cheios de carrinhos, kit berço, bolsas cheias de mamadeiras... a diferença nos preços/qualidade é absurda e compensa muito.
Já comprei as passagens saindo de Bsb, via Manaus, que parece ser o voo mais confortável para gestantes, por ser mais rapidinho que aqueles que saem por SP ou RJ.
Agora estou providenciando a hospedagem por lá...
Vamos com outro casal.
Inicialmente estou procurando alugar um apto de dois quartos em condomínio com serviço, perto da praia (South Beach).
Pelo que tenho visto na NET o preço é mais em conta que os hoteis de conforto semelhante e tem aquela liberdade de estar quase em casa... Aqui no Brasil eu não vi oferta desse tipo de hospedagem, mas no site tripadivsor.com e outros tem sempre o "vacation rentals", me parece que lá fora é mais comum esse tipo de coisa.
Vc tem informações sobre essas "vacation rentals"? Alguma dica?
E quanto a localização, onde é melhor ficar? Queria um lugar para curtir praia, bons restaurantes, andar a pé... etc... sei que para as compras a gente vai ter que sair de carro mesmo.
Li muito sobre o "South Disctrict" ou "South of 5th". É um lugar legal para ficar?
Mais uma vez muito obrigada, Riq

Ricardo Freire

Era mais bacana ter posto essa pergunta em algum post sobre Miami, Fabiana.

Acredito que "South of 5th" seja a parte de South Beach entre a rua 1 e a rua 5, que é mais residencial e menos muvucadão que o resto de South Beach.

Posts de Miami:
https://www.viajenaviagem.com/category/miami

Aluguel de apartamentos no exterior:
https://www.viajenaviagem.com/2009/03/como-alugar-apartamentos-de-temporada-no-exterior-parte-1/

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Não tinha visto essa matéria sobre aluguel de aptos no exterior, adorei!
Vou repetir o assunto em um dos posts sobre Miami.
Obrigada, Riq

Pat Fernando
Pat FernandoPermalinkResponder

Fabiana, sobre locação eu não conheço, mas te recomendo a Babies -R-Us ( http://www.babiesrus.com ) para compras do teu bebe. Eu comprei tudo para meu filho lá. Existem várias lojas em Miami, basta colocar no gps o nome que aparecem várias opções. Tem uma mega-store que fica perto do aeroporto. Agora te prepara: a gente pira lá! Eu tive que comprar duas malas só pra trazer o que eu comprei por lá. Boas compras.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar