Prós x contras: dólar, euro, peso, real, travelers, cartão de crédito, saque internacional ou Visa Travel Money?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Este post ficou desatualizado.

Para a versão mais completa e atualizada deste texto, clique aqui.

Leia a versão atualizada:

407 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Júlio
JúlioPermalink

Riq, vc tem razão nenhuma festa de fim de ano supera a nossa.Paris ou em qqr lugar só se vc tiver uma turma já acertada.
Acho as tuas festas de final de ano em Alagoas 1000,ainda chego lá.Paris fui em 2007/2008, cinco minutinhos e só.Sempre VTM ,e Itaú , BB Internacional. Conforme vc já ensinou antes.

Mô Gribel
Mô GribelPermalink

Eu sou caipira.
País de Euro, levo Euro. País de dólar, levo dólar. País de pesos, levo peso se encontrar - raramente acho - ou dólar.
Já país de moeda diferente disso, vou de euros ou dólares.
Não confio em cartão da conta corrente nem no BR mais. Já cancelaram o meu - mesmo sabendo que vivo viajando, que não tem sentido meus roteiros, que avisei à gerente - 4 vezes em viagem. É desesperador.
O de crédito tb já teve problema. Na última vez eu avisei que ia para Portugal, mas ao usar na conexão de Madri, foi bloqueado.
Por isso, sou igual meu avô: mala pequena, dinheiro vivo comigo e 2h de antecedência em qualquer aeroporto, trem, ônibus, barco.
Ou faço isso ou eu fico maluca.
MAS, acho que farei um VTM experimental para a próxima.

Sylvia
SylviaPermalink

MÔ , já te disse que te adouro ?? lol lol

Mô Gribel
Mô GribelPermalink

Syl, sou ranzinza, mas sou legal!!! lol

Adriane
AdrianePermalink

Sempre levo dinheiro em espécie (euro ou dólar) para táxi e pequenas despesas, VTM e cartões de crédito Visa e Mastercard. Já tive dificuldade para sacar dinheiro com o VTM. Na Europa e na América do Sul sempre funcionou sem problemas, mas não consegui fazer saques na Colômbia (Cartagena e San Andrés) e nas Antilhas Holandesas (Bonaire), mesmo tentando em vários caixas eletrônicos.

Majô
MajôPermalink

Eu faço uma cesta: levo dinheiro, pago hotéis e algumas compras com cartão e se necessário saco com cartão do banco em caixa eletrônico. Não tive problemas em sacar em caixa eletrônico.
Perfumaria compro no free shop porque pago em dolar, mais em conta do que em euro.
Interessante a nossa cultura de parcelar no cartão, só aqui mesmo.
Em Buenos Aires, comprei pesos no Banco de la Nación com a dica do Riq, apê em verdinhas e algumas compras no cartão.
Anna Carolina, você deve fazer câmbio aqui com algum banco de sua confiança que tenha euros.

Wanessa
WanessaPermalink

Tive problemas na última viagem ao Peru por causa da má informação passada por gerentes do Banco do Brasil, que não me avisaram dos limites de saque diário e global. Acabei levando pouco dinheiro porque pretendia usar mais o saque direto da conta e fiquei meio limitada, porque tinha de sacar apenas 100 soles de cada vez (+- 75,00 reais). Dava pra sacar mais de uma vez no mesmo dia, mas o problema era pagar a taxa fixa por cada saque. No final, deu tudo certo, não faltou dinheiro, mas paguei mais taxa do que o esperado.

Detalhe sobre o Peru: lá se usa dólar em tudo que é lugar, inclusive, os caixas eletrônicos permitem saque em soles ou dólares. Mas, pagando com dólar, pode ser que o troco venha em soles, e aí, o câmbio tende a ser desfavorável...

Problema mesmo tive no final de 2007: em Buenos Aires, pensei ter perdido o cartão de crédito que era o único meio de pagamento que eu tinha pra pagar 10 diárias de hotel! rsrsrs Ainda bem que era Buenos Aires, onde tem agência do Banco do Brasil. Fui lá e fiz um saque de valor bem alto diretamente da minha conta corrente.

LucianaM.
LucianaM.Permalink

Esse assunto dá pano pra manga. Me lembro que na época do VnV na Abril o papo rendeu.
Tenho duas dúvidas básicas que o pessoal do VTM não conseguiu me responder quando planejei minha viagem ao Peru. Peço desculpas se forem muito bê-a-bá:
1) Carregando o VTM em dólares aqui, dá para sacar em dólares no Perú?
2) Se não, qual a taxa de conversão usada (dólares = nuevos soles)? Li em algum lugar, não acho onde, que era uma taxa MUITO desfavorável!
Riq: foi vc quem comentou lá no blog? Eu vi Ricardo, respondi, mas tico tava dormindo e teco sozinho não dá conta do recado!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Chute: se dá para sacar em dólar no caixa automático do Peru, deve dar para sacar em dólar com o VTM, sim.

Que eu saiba, a taxa de câmbio é a interbancária usada normalmente pela Visa.

PêEsse
PêEssePermalink

Fora do tema: alguém sabe se é possível salvar em formato texto o conteúdo dos posts e dos comentários sem precisar selecionar tudo e jogar no processador de texto? É que quando joga lá no esquema copiar e colar não fica visualmente legal e seria bom ter salvos alguns posts no próprio computador, para ler e consultar em lugares sem Internet (durante um vôo, p. ex.).

Cláudia Holder
Cláudia HolderPermalink

PêEsse, no Firefox (não uso o Internet Explorer) você pode ir em arquivo | salvar como e na opção "salvar como tipo" você escolhe arquivo de texto. Vem com uma ou outra sujeirinha, mas dá pra ler bem. Uma outra opção, talvez mais interessante, é "imprimir" o conteúdo da página em um arquivo PDF. Basta instalar no seu computador algum programinha como o PrimoPDF (www.primopdf.com). Ele é gratuito. Uma vez instalado o PrimoPDF, quando você mandar imprimir um arquivo em qualquer programa, vai aparecer, além de sua própria impressora, o PrimoPDF. É só mandar "imprimir", que ele gera um arquivo PDF com o conteúdo do site.

PêEsse
PêEssePermalink

Cláudia, instalei o PrimoPDF e foi na medida. "Imprime" os posts bem direitinho. Ótimo para levar sem precisar imprimir. Muito obrigado pela dica.

Carmem
CarmemPermalink

Adorei o PrimoPDF! Obrigada pela dica, Cláudia!

Cláudia Holder
Cláudia HolderPermalink

Ah, outra coisa... se em vez de simplesmente usar copiar / colar você usar copiar / colar especial e selecionar a opção de colar o texto sem formatação fica melhor. A formatação cai fora e fica só o texto.

Karla Gê
Karla GêPermalink

oi, Riq!!!
Perguntinha meio off-topic, mas preciso desse help: como se chega de Madri a Toledo de trem? Em qual estação de Madri eu pego o trem, em qual direção, em qual estação devo saltar, posso comprar a passagem na hora? Desculpaê, mestre, mas preciso saber isso pra poder me organizar aqui! Brigadim!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Karla, o trem para Toledo sai da estação Atocha, que é bem central em Madri. A estação é Toledo mesmo.

http://viajeaqui.abril.com.br/blog/90371_comentarios.shtml?1311328

O trem para Segóvia sai da estação Chamartín, que é mais afastada.

É melhor comprar a passagem com antecedência em http://www.renfe.com , para garantir bons preços e o trem da volta (em fins de semana e meses de férias os trens da tarde, para voltar, lotam).

Karla Gê
Karla GêPermalink

valeu, mestre! Obrigadíssima!!!

Carla2
Carla2Permalink

Karla Gê, se vc for despreocupada como eu e resolver comprar na hora, pode ser que não ache a volta para o horário que vc quer. Dá para voltar de ônibus, não se preocupe.

Em Atocha existem vários pontos de venda (taquillas) de bilhetes (a estação é bem grande). Antes de entrar numa fila, pergunte se é ali que vendem as para Toledo, pois os destinos são separados em vários pontos da estação.

GABI
GABIPermalink

Na viagem à frança ano passado, levei TUDO em espécie (euros), o que me favoreceu mto, pois quase fui barrada na imigração (fui levada pra tal da salinha e entrevistada). De quebra, levei o cartão de crédito, mas não usei. Na volta, passando pelo free shop em SP fiquei louca: eu tinha sobras de euros, mas não tinha um tostão em dólar! Daí tive q usar o cartão de crédito. Fiquei assustada com a conversão. Próxima viagem: levar tb umas verdinhas pra uso exclusivo no free shop!

Fui no bb pra adquirir o tal do VTM, mas só tem em uma casa de câmbio de Brasília, segundo informações do banco... Achei contramão. Seria tão mais fácil se pudesse fazer tudo lá no banco mesmo... Pq será que eles não comercializam VTM. Fica a dúvida. Já que é VISA!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

O VTM é um cartão comercializado apenas por corretoras de câmbio. Não está disponível nos bancos.

Izabel
IzabelPermalink

Gabi em Brasília tem várias lojas da Confidence câmbio que fazem o VTM:
http://www.confidencecambio.com.br/lojas.php?cidade=Brasília&uf=DF#inicio

Karla Gê
Karla GêPermalink

Ué, no free shop eles não aceitam pagamento em euro, não? só dólar?

GABI
GABIPermalink

Usei euros no free shop do aero de Paris. No de São Paulo, é dólar.

Vale a pena deixar pra comprar no free shop do Brasil. Achei td mais barato.

Alexandra Rosa
Alexandra RosaPermalink

No free shop de São Paulo dá para pagar em euros sim. Eu fiz isso no ano passado, tinha um resto de euros no VTM e gastei tudo no free shop, eles fazem a conversão de euros para dólares na hora.

Karla Gê
Karla GêPermalink

ótima dica, gabi! vou levar uns dólares na bagagem tbm...

Dani S.
Dani S.Permalink

Eu ainda tenho uns travellers da encarnação passada, mas não pretendo comprar de novo - é taxa pra comprar, taxa pra vender, e eu sou alérgica a taxa. O melhor TC foi o American, em dólar, que não cobra taxa pra troca. O pior negócio DO MUNDO é vender seus TC pro banco na volta (ou você paga a conta do cartão com eles ou guarda pra próxima viagem). TC só é bom mesmo nos EUA, onde quase todo lugar aceita para fazer compras sem taxas, devolvendo o troco cash.
Só completando: meu VTM (de primeira viagem) anda se comportando muito bem. E pra fazer depósito foi mole - transferi pela internet, liguei pra eles pelo Skype, eles localizaram na hora o depósito, e falaram que em uma hora estaria disponível para saque. Dagora pra frente, nada de TC.
E cuidado com as taxas (ergh, alergia) que os bancos estão dando pra cobrar até de gastos com cartão... (dar dinheiro pra banoo é contra a minha religião),

Ana Cristina
Ana CristinaPermalink

Estes 3 ultimos anos tenho viajado com o mix - cartao de crediito, cartao de banco e o um cartao parecido com o VTM - porque como moro na australia - o commonwealth bank - onde tenho conta - oferece cartao de dollar, dolar canadense, libra e euro - e eles dao 2 cartoes para voce - no caso de perda.. Tem dado super certo.
Agora falando do Banco do Brasil - eu ainda tenho conta ai no BB e uso o cartao multiplo do BB - conta corrente e cartao de credito. Quando tiro dinheiro aqui na australia com o cartao BB eu tenho 3 opcoes de retirada - 1 credito - o dinheiro sai do cartao de credito - 2 saving - sai de algum investimento que voce tenha - 3 cheque - o dinheiro sai da conta corrente. Nao sei estou sendo obvia - mais como tive dificuldade por conta disto no principio - estou dando esta dica. Sempre ensino meus amigos brasileiros que vem aqui.

Carla
CarlaPermalink

Cheguei tardíssimo aqui - e nem vou dizer algo muito diferente, só contar uma coisa maluca que me aconteceu antes das últimas 2 viagens aos EUA esse ano. Eu costumo fazer esse mix também (até porque sempre tenho aquelas "sobras" na gaveta...), só não usei ainda o VTM. Pois agora em fevereiro, antes de ir para NY, liguei para o Itaú para avisar que iria para o exterior e conferir se estava tudo Ok para usar a função internacional do cartão de débito. Pois vocês acreditam que me disseram que a função internacional estava desbloqueada, sim, mas não dava pra descobrir no sistema até quando!!! Parece que isso tem a ver com o meu cartão ser de uma conta mais antiga (mas já foi usado no exterior um monte de vezes!), e para manter o desbloqueio eu teria que ir pessoalmente ao banco falar com o gerente! Às vésperas de uma viagem, tendo que deixar capítulos de tese prontos?!? Nem pensar... Liguei pra casa de câmbio, comprei meus dólares cash, paguei um valor bastante bom e não esquentei mais a minha cabeça.

Agora, o que eu mais me arrependo de ter feito ano passado quando estava na Califórnia foi de ter aberto conta em um banco pequeno, filiado à universidade. Acabei até fechando a conta quando voltei para o Brasil. Se eu tivesse aberto conta em um banco grande, nunca mais teria esse tipo de problema quando fosse aos EUA - mandaria o dinheiro para a minha própria conta via PayPal e sacaria lá ou usaria o cartão de débito sem pagar taxa alguma...

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalink

Riq, assunto nada a ver com o tópico, apenas uma sugestão. Eu tava procurando um hotel para uma outras amiga em Roma, aqui no blog, e procurei em vários tópicos. Encontrei o que queria, pois me lembro das discussões e conheço o blog, mas o acesso não é tão fácil. E se, de vez em quando, rolasse um tópico tipo "Hotéis indicados em Roma pelo VNV "e todo mundo da tripulação que indicou hotéis fizésse uma mini-resenha com prós, contras e preço, que tal? Não é preguiça de procurar não, é só para agregarmos informações sobre o mesmo assunto. bjos

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Vai rolar, Paula.

Eu preciso retomar a minha série da Europa do ano passado... cada destino é encerrado com um post sobre hotéis.

Já tem o de Lisboa
http://viajeaqui.abril.com.br/indices/conteudo/blog/89300_comentarios.shtml?1311328

o de Madri
http://viajeaqui.abril.com.br/indices/conteudo/blog/90515_comentarios.shtml?1311328

e o de Barcelona
http://viajeaqui.abril.com.br/indices/conteudo/blog/94244_comentarios.shtml?1311328

O próximo da fila é Roma. Então naturalmente os trips vão complementar com suas indicações e experiências.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalink

Nossa Riq, acho que eu perdi esses posts, pena que eles ficaram no blog antigo. Legal, era exatamente isso que eu tinha pensando. Obrigada. Vale as principais cidades da Zoropa e não se esqueça de NY tb! bjão

Hugo
HugoPermalink

Vi que algumas pessoas não usam muito o cartão de crédito por medo de variações cambiais bruscas antes do fechamento da fatura.

Uma estratégia interessante é você, antes de viajar, colocar o dinheiro que você reservou em um fundo cambial atrelado ao dólar ou ao euro, conforme o seu destino.

Se durante sua viagem o real se valorizar a sua aplicação vai dar prejuízo, mas se houver alguma maxi desvalorização, então sua aplicação vai acompanhar e quando a fatura do cartão chegar basta resgatar e pagar.

Com isso você tem tranquilidade e ainda acumula pontos.

Hugo
HugoPermalink

Riq, você precisa lançar um livro sobre essa sua última viagem para a Europa/NY. Consultar o Blog é ótimo, mas os seus livros são uma ferramenta essencial para quando estamos planejando uma viagem, pois facilitam muito o acesso à informação.

Majô
MajôPermalink

Em geral perfumaria nos nossos free shops é mais em conta e ainda parcelam no cartão. Só compro na Europa o que não tem nos free daqui.

Carla2
Carla2Permalink

Quando eu leio o monte de recomendações e estratégias da galera, fico até com medo!! Eu levo o que tenho na gaveta (euro + dólar - só não levei euro p/ os EUA), e se não tiver muito, compro numa casa de câmbio de SP que faço por telefone e eles entregam em casa. Sempre tenho uns travellers também, mas não dependo deles: quando topo com um escritório AMEX (que é sem taxa), troco. Se não, vou usando dinheiro e cartão. Levo 3 cartões de crédito (MC Itaú, Visa Unibanco e MC Santander), mas procuro usar com parcimônia ( medo do câmbio desvairado e de voltar com muita dívida) e o que eu tenho milhas. Os outros 2 são só para uma emergência. Nunca avisei o banco que ia viajar, e nunca tive problemas.

Nunca usei VTM porque sou como a Sylvia - tenho alergia as letrinhas TAX...hehe.

Também já desencanei das bolsinhas na barriga - esquentam, incomodam. E se eu ando em São Paulo sem ela, acho que dá para andar no resto do mundo também. Mas uso o cofre do hotel (mas só testo uma vez, vai que os testes acabem com a bateria mrgreen ) ou deixar na mala trancada com cadeado. Ah, e só fui roubada 1 vez, em um hotel bem chiquesinho em... São Paulo!! Mas foi vacilo meu: deixei a bolsa em cima da cama e saí para tomar café - como era o dia do check out, achei que não iam entrar para limpar, quando cheguei a moça estava saindo do quarto - provavelmente com meus 80 reais no bolso... por sorte o prejuízo não foi grande. O intessante é que sumiu uma nota de cada (50,20,10), como se eu não fosse perceber uma vez que haviam mais notas....

Lilian
LilianPermalink

Olá! Dicas muito interessantes...
Vamos para a Europa e decidimos por levar um pouco em espécie, VTM e cartão de crédito. O VTM tem sido usado por vários amigos que disseram ser super prático!

Um dúvida, memso com as reservas de hotel precisamos de 60 euros/dia por pessoa?

Ricardo gostaria de pedir maisuma dica! Vamos passar 5 dias em Roma, estamos pesquisando hotéis em conta porém bem localizados, vimos os 3 indicados por vc em outro post, mas a agencia com q estamos pesquisando não trabalha com nenhum deles... Falaram do Virgilio Hotel (Via Palermo 30), vc conhece? Ele tem uma boa localização?
Obrigada!
Abraços, Lilian

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Lilian, eu nunca levei, e acho que essa exigência não faz nenhum sentido nos dias de hoje.

Mas como isso vem à baila nas matérias sobre "denegação" de entrada, achei melhor incluir no texto. Eu só seguiria ao pé da letra se estivesse num dos grupos mais visados -- jovens (sobretudo jovens mulheres), estudantes, gente viajando para congressos ou cursos. E mais como desencargo de consciência -- porque quando os caras encasquetam de verdade, eles encasquetam e pronto.

Quanto à região do seu hotel, ela é bem agradável. Fica suficientemente distante do Termini, dá pra ir a pé ao Coliseu e, gostando de caminhar, ao centro histórico propriamente dito. O transporte é fácil (muitas linhas de ônibus na Via Nazionale). De noite à restaurantes simpáticos por ali (cheque no final da via del Boschetto).

Alessandra
AlessandraPermalink

Ricardo,
Viajamos eu e meu marido agora dia 07/06 para 20 dias entre Itália e Paris. Saquei só 500 euros em espécie e estava pensando em usar o VISA (e o AMEX de suporte). Temos passaporte italiano, será que este $ é pouco em espécie para os caras encasquetarem? Pois hotel, carro, até entradas para os museus e transportes, está tudo pago...

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Com passaporte italiano? Magina, não vão pedir nada. Você vai na fila dos "comunitários". As exigências (e os encasquetamentos) são pra nós, emergentes...

paula
paulaPermalink

acabei de usar euro no free shoping de são paulo, só não aceitam moedas...

Meilin
MeilinPermalink

LILIAN, em Roma eu fiquei no Hotel Astrid, escolhido pelo Venere, fora do centrão, mas na beira do Tevere, muito transporte na porta, gostei muito.

http://www.hotelastrid.com/

PêEsse
PêEssePermalink

Meilin, o hotel era esse http://www.astridhotelrome.it/English/index.html ?

Gisele
GiselePermalink

Ricardo,
Muito boa a matéria, mas eu discordo em relação à dificuldade de trocar TC na Europa sem comissão...
A maioria dos aeroportos e algumas estações de trem possuem postos free charge, e por exemplo na França vc tem um posto em cada esquina -já que os Correios de lá fazem na hora e free charge a troca. Não tive dificuldades no Leste Europeu tb há 20 dias, e o único país mais complicado foi a Holanda.
Abraços.

Wemerson Souza
Wemerson SouzaPermalink

Boa noite a todos!

Uma dúvida: TC são aceitos pela imigração? Ou só cash?
Obrigado!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Pela lógica, TC=cash.

Luis
LuisPermalink

Não sei se era algo do meu banco, mas quando fui para Buenos Aires ano passado conseguia sacar com um cartão múltiplo Visa, o valor ficava bloqueado no limite do cartão por 24 horas e depois era automaticamente debitado da minha conta.

Ana
AnaPermalink

Riq e pessoal, se eu estiver em Budapeste e precisar sacar um dinheirinho com o meu cartão de crédito, o caixa eletrônico vai perguntar quantos dólares eu quero sacar, ou quantos florins húngaros?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não sei como é na Hungria, Ana.

Na maioria dos países você só tira a moeda local. Nesses, os valores vão estar expressos na moeda local; a conta vai ser convertida em dólar pela operadora do seu cartão pelo câmbio do dia.

Há países, porém, onde você tem a opção de retirar alguma moeda forte. Nesse caso, você escolhe a moeda numa das telas iniciais.

Marcie
MarciePermalink

Eu saquei em Florins, quando estive em Budapest em março, sem o menor problema.

Ana
AnaPermalink

Valeu, Riq e Marcie! Vou ter que fazer apenas umas continhas antes para saber quantos mil florins sacar, kkkk... Vai ser uma espécie de retorno a era do cruzeiro!

Malu
MaluPermalink

Eu não ia perguntar, depois de tantos didáticos comentários e receitinha do Riq, mas criei coragem e lá vai: em BsAs, para as despesas diárias (café, taxi), saco com o cartão de débito no caixa automático do aeroporto ou troco dólares no Banco de La Nacion? Li lá em cima que a cotação do Banco não está boa então como faço para pagar o taxi? Troco uns pesos aqui em São Paulo mesmo?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

O modo de usar é o seguinte, Malu:

No Dolarhoy.com a melhor cotação que você consegue pelo real é 1,77 peso, na corretora Maguitur. O Banco Nación está pagando 1,65 peso. (O Banco do Brasl, 1,48).

Se você quer levar apenas reais para Buenos Aires, então o melhor negócio seria trocar poucos reais no Nación do aeroporto e depois ir ao centro (caso você não chegue num fim de semana) trocar o resto numa das corretoras que estão pagando melhor.

(É por isso que eu sempre prefiro a opção saque internacional na função conta corrente. Vou num caixa eletrônico do aeroporto na chegada, e depois uso outros caixas eletrônicos que passarem pelo meu caminho. A cotação é igual em qualquer um deles, e eu não preciso pesquisar nada. Reais ou dólares ou VTM entram como plano B, caso dê algum galho com o cartão do banco.)

vivopelomundo
vivopelomundoPermalink

Ricardo,

Daqui há um mês parto para uma viagem de 01 ano ao redor do mundo (comprei o passe One Explorer da One World!). Estou estudando este tema e gostaria de compartilhar e validar minhas conclusões até o momento:

Verifiquei com a VISA, e eles me informaram que adotam uma cotação própria que fica entre o Oficial e Turismo. Pedi algumas cotações deles e, incluindo o IOF 2,38%, o valor final fica próximo ao do Turismo. Ou seja, em termos de conversão, Cartão de Crédito Visa = VisaTravelMoney, porém, ele o Cartão de Crédito tem a vantagem do acúmulo de milhas.

Para saques pretendo adotar o Citibank, pois no meu plano ele não cobra saques desde eles não ultrapassem 4 por mês.

A questão final é: nas duas modalidades acima fico vulnerável às variações do câmbio, para "blindar" isto pretendo aplicar meu dinheiro em um fundo cambial, pois vi que o rendimento é igual ou superior a variação do dólar. Outro ponto positivo é que a cotação utilizada no resgate é a do mesmo dia do saque, porém o depósito é feito na conta corrente dia seguinte. Então alguém já adotou esta estratégia?

Obrigado!

Marcelo

Então

Denise Mustafa
Denise MustafaPermalink

Marcelo, você tem certeza que o IOF aplicado pelo Visa é 2,38%? Isso é válido pra qualquer tipo de cartão com a bandeira Visa, vc sabe? Porque, por acaso, eu estava agora fazendo umas contas com meu pai que me informou que o IOF era 7,38%. E ele é do Unibanco. Fiquei encucada pq estou entre sacar do cartão ou pedir pra depositarem no BB e eu sacar aqui! Mas se a taxa for de 2,38% vale mais a pena sacar do cartão (pelo menos eu calculo que sim).
P.S: meu saque é em euro, pois moro em Portugal

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Denise, eu não entendo nada de saque na função cartão de crédito; nunca fiz. Os meus saques com cartão múltiplo do banco com bandeira Visa são feitos na função conta corrente; o valor vem COBRADO na fatura do cartão, mas não é uma operação do cartão. (Usando o limite de crédito do cartão, creio que funciona como um adiantamento e incidem juros. Creio. Não pesquisei. Mas acredito que não valha a pena.)

O IOF sobre saques de dinheiro no exterior é de apenas 0,38%. Encontrei este post aqui do início de 2008; acho que continua válido, não me lembro de nenhuma mudança na lei recentemente. http://viajeaqui.abril.com.br/indices/conteudo/antesdeviajar/va_antesdeviajarInt_269718.shtml

Ou seja: o seu pai pode depositar dinheiro na sua conta do Banco do Brasil e você pode retirar, dentro do seu limite de saques internacionais, com IOF de 0,38%. O problema é que o limite de saque costuma ser baixo mesmo para contas especiais. Isso é que torna o VTM mais eficaz para quem precisa sacar muito dinheiro no exterior.

O IOF de 2,38% incide sobre compras.

Não sei de onde seu pai tirou esse número de 7,38%. Não será de remessa internacional?

Denise Mustafa
Denise MustafaPermalink

Também não sei Riq. Acho que ele tirou da fatura do cartão que chegou no Brasil, com as minhas compras aqui (sou dependente dele no cartão). Mas tu me deste um monte pra pensar agora! Problema é que meu cartão do BB não é mais crédito. Tive que deixar só débito pq a fatura ainda ia pro Brasil e blá blá blá. Então não sei mais se a taxa de 15 euros é só se eu sacar no balcão (aqui tem agência) ou dos caixas eletrônicos (o máximo que pode sacar aqui nos caixas é 200,00 euros).
Mas essa semana vou no banco e pego todas as informações e dou o feedback aqui!

Denise Mustafa
Denise MustafaPermalink

OBS: 200,00 euros por saque! Se o cartão tiver um limite grande ou tiver dinheiro na conta, pode sacar várias vezes 200,00 euros. Problema é que cada saque paga a taxa.

Adri
AdriPermalink

Olá Riq e tripulação!!
Estou tentando comprar passagens pela Trenitalia seguindo as dicas do Zé Jet... seriam 4 passagens 2ª classe, por dia 13/07/2009 de Firenze para Roma...só que não tem mais tarifa Amica...então selecionei a promocional -15% , mas quando chega a hora de escolher do bilhete, não tem a opção ( no stampa a bordo) mais...não sei o que selecionar!! E pelo que entendi, desse jeito terei que validá-los na maquininha e passar no guichê...queria o método mais fácil possível!!!
E mais uma vez dentre zilhões de vezes, muito obrigada!!!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Eu dei uma simuladinha agora, sem me registrar, e apareceu a opção "ticketless". Não aparece pra você?

(Pelo que eu entendo, com o ticketless é só imprimir o recibo pelo email e subir no trem.)

Adri
AdriPermalink

Ah e tb tem uma parte que é preferências de viagem. Eu opto por mandatory reservation, e posso escolher se quero janela, corredor...assim, meus assentos já estarão reservados ou não?
E Riq, vi aqui no site a possibilidade do trem AV, mas no dia que optei ( 13/07/2009), ele não aparece de jeito nenhum...só os Eurostar mesmo...muito muito muito obrigadaaaaaaaaaaa!!!!
PS: Tô criando coragem pra levar minha Canon Xti comigo, assim como vc, hehehe...tô vendo que vou precisar comprar mais cartão de memória, bateria extra...hehehe

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Todos os horários aos 29 minutos da hora (9h29, 10h29, 11h29 etc.) são AV! É que o nome completo é ES AV -- EuroStar Alta Velocità. O equipamento vai ser mais moderno, mas o tempo de viagem é apenas 3 minutos inferior ao EuroStar comum (1h37min. contra 1h40min.).

A reserva do assento já está incluída no preço. Se você não escolher nenhum, o site atribuirá um assento aleatório.

Lilian
LilianPermalink

Obrigada Ricardo pelas informações...
Lilian

Denise Mustafa
Denise MustafaPermalink

gente, lembrei de mais uma informação que foi me passada errada no Banco do Brasil: em Fortaleza me avisaram que, na hora do saque do caixa eletrônico eu teria a opção de débito em conta ou cartão de crédito. Uma amiga que havia morando em Londres me falou que isso não funciona. Que, mesmo escolhendo a função DEBITO EM CONTA ele debita como CARTÃO DE CRÉDITO e vc tem que pagar depois a fatura. O que ela fez: desabilitou a função CRÉDITO do cartão e ficou só com a de débito. Fui perguntar a 3 gerentes no banco do brasil que me disseram que essa informação era inválida. Que era só fazer a opção DÉBITO EM CONTA e pronto.
Viemos com o cartão que tinha as 2 funções: crédito e débito. Chegando aqui, fiz saque pedindo que fosse retirado da conta e o que aconteceu? Não foi debitado e chegou na fatura. Tivemos que desabilitar a função crédito do cartão e ficar só com o débito. Um estresse (fora o do cartão errado que falei acima e etc). Dica: viaje com 2 cartões: um de débito e um de crédito. E não passe pelo estresse!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

A bandeira do cartão múltiplo é Visa, Denise?

Porque o que me explicam no Itaú (e foi o que eu pus no post) é que, mesmo sacando na função conta corrente, os saques no Visa vêm cobrados na fatura do cartão. Só os cartões múltiplos com bandeira MasterCard possibilitariam o débito na hora.

Mesmo desta maneira, o saque de conta corrente via Visa não influi no limite do cartão de crédito nem implica em juros; o saque diminui apenas o limite de saques de conta corrente que a conta possua.

Hugo
HugoPermalink

Riq, essa informação do Itaú está correta. O saque no Visa vem na fatura e o saque no Master debita direto na conta corrente.

Denise Mustafa
Denise MustafaPermalink

É Visa sim Riq. O problema é que só agora, depois de ler o seu post, é que fui descobrir isso (que só se consegue o débito na hora com o MasterCard). Porque os próprios gerentes do Banco não souberam me falar. Só soube quando cheguei aqui e fui na agência do BB do Porto!
Ainda bem que vc conseguiu a informação certa e agora a gente já sabe! Se tivesse lido isso antes de vir não teria passado pelo perrengue.. rsrsrsrs

PêEsse
PêEssePermalink

Denise, se a bandeira a bandeira for Visa, mesmo se você desabilitar a função crédito e ainda que opte na tela do caixa eletrônico por fazer a retirada de sua conta corrente, o saque virá da função crédito, que volta a se tornar habilitada justamente por conta desse saque. O Visa simplesmente não permite o saque da conta corrente, só do cartão de crédito.

Denise Mustafa
Denise MustafaPermalink

PêEsse pois quando nós desabilitamos a função crédito ele aceitou o débito em conta. Eu sei disso pq sempre que sacava eu acessava a conta pela internet pra ver quanto tinha sido em reais e aparecia lá na mesma hora! Não sei se isso aconteceu porque era Banco do Brasil...
Mas o que mais nos irritou foi o facto dos gerentes no Brasil (pelo menos em Fortaleza, e nós só visitamos as agências grandes) não entenderem PN do processo internacional. Tivemos muita dor de cabeça que poderia ter sido evitada. E olhe que, em uma das agências, eu fiz 1 gerente perguntar pra todos os outros sobre o cartão, por exemplo (se era internacional ou não). Resultado: deu empate.

Arthur
ArthurPermalink

ADENDO INFAME: saquei 40.000 pesos em San Andrés (aprox. 40 reais), num caixa eletrônico da ATH. Agora vi nos lançamentos futuros do meu C/C que a taxa foi de US$ 20,00!!!!!!! (aprox. 40 reais).
Ou seja, paguei 40 reais para retirar 40 reais. Taxa de 100% cry

Christine Hamberger
Christine HambergerPermalink

Olá Riq! Sou fã deste blog...sempre passo por aqui e leio as suas sugestões e comentários de todos...Hoje gostaria que vocês me ajudassem na elaboração do meu roteiro de viagem.
Irei finalmente à Itália no dia 11/6/09...ficarei 15 dias com meu marido e mais um casal...iremos 5 dias antes deste casal, e queremos aproveitar esses dias alone, já que é verão, para írmos à Costa Amalfitana. Chegaremos por Roma ( a passagem já está comprada, pois adquirimos em milhas), a idéia seria alugar um carro e viajar até Sorrento, de lá queremos ir a Capri. Teremos 5 noites para fazermos este trajeto da Costa Amalfitana, pois depois deste dias retornaremos a Roma para encontrar com esse casal de amigos...o Roteiro a partir daí será assim: 4 noites em Roma, 3 noites em Veneza, e duas em Milão ( O nosso amigo é arquiteto, e está indo para a Bienal de Veneza...e tb se interessa por Milão)...Milão não seria a nossa opção, preferia conhecer Florença, por exemplo. Gostaria de sujestões principalmente para essas 5 noites na Costa Amalfitana... ( Se tiverem sujestões para o roteiro completo tb será muito bem-vinda) ...me indicaram um Hotel em Sorrento chamado " Parco dei Principi" ...alguém conhece? Agradeço desde já a atenção de vocês. Obg, Christine

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Christine, vai ser uma linda viagem! Acho que está um pouco em cima da hora demais para ver hotel, mas de repente a crise vai ajudar e você vai encontrar coisa boa. (A primeira vez que fui à Costa Amalfitana foi durante a Guerra do Golfo de 88; os americanos estavam morrendo de medo de ir ao sul da Europa, e os hotéis estavam vazios e com preços bons.)

Eu acho Sorrento a cidade menos emocionante da costa; tecnicamente, por sinal, Sorrento fica antes da Costa Amalfitana -- está voltada para o Golfo de Nápoles. É uma base interessante para dar uma chegadinha em Nápoles e em Pompéia (de trem) e Capri (de barco) e fazer a costeira de carro. Mas não tem o charme das cidades encravadas na montanha, como Positano ou Amalfi. No entanto, caso Nápoles e Pompéia estejam no seu programa, e você queira fazer Capri só como bate-volta, sem dormir por lá, então Sorrento é uma boa base.

O hotel que te indicaram fica um pouquinho antes da cidade; as críticas no TripAdvisor são bem divididinhas.
http://www.tripadvisor.com/Hotel_Review-g187782-d202923-Reviews-Parco_dei_Principi_Hotel-Sorrento_Campania.html
Talvez valha a pena xeretar outros:
http://www.tripadvisor.com/Hotels-g187782-Sorrento_Campania-Hotels.html

Na minha receita de Costa Amalfitana eu recomendo passar pelo menos uma noite em Capri -- para ter uma experiência que 90% dos visitantes não têm. E ficar os outros dias baseado em Positano ou Amalfi, que ficam no meio da costeira. Uma subida um dia a Ravello é imprescindível.

Como vocês não estão desembarcando em Nápoles (o que seria o ideal), as duas possibilidades de chegada são chatinhas.

Vocês podem chegar do vôo intercontinental e, sem descansar, já pegar o carro para rodar 3 horas e meia até Sorrento (275 km) ou Positano (290 km desde o aeroporto Fiumicino).

A outra alternativa é pegar um trem do aeroporto à estação Termini, então outro trem a Nápoles, daí um táxi ao porto e finalmente um barco a Capri. Nessa opção vocês pegariam o carro só quando voltassem ao continente, em Sorrento, dois dias mais tarde.

Vou fazer um post com a minha receitinha; assim que estiver publicado ponho o link aqui.

Está aqui: https://www.viajenaviagem.com/2009/05/vai-por-mim-costa-amalfitana-e-capri/

Marcie
MarciePermalink

tem um B&B super simpático em Capri, chama-se Villa Luisa!

Christine Hamberger
Christine HambergerPermalink

Riq,
Vou seguir a sua sugestão...já cancelemos a nossa reserva em Sorrento, e por coincidência, já estava decidida à fazer isso, pois um amigo que conhece a Costa, sugeriu que trocassemos Sorrento por Positano...justamente por achar Positano mais interessante e com um por do sol imperdível! (O mais lindo que ele já presenciou em sua vida!) Seguiremos do Aeroporto Fiumicino direto para Positano...pretendemos passar duas noites lá, fazendo bate e volta em Amalfi e Rivello, e depois seguiremos para Capri, onde ficaremos uma noite. O melhor lugar para partir (e deixar o carro) para Capri seria de Sorrento? Nos sobrará mais duas noites, pois teremos que estar em Roma no dia 17. A nossa dúvida é: aumentamos uma noite em Positano ou Capri? Ou seguimos viagem em direção a Roma passando pela Toscana?... Pensamos em conhecer Pompéia na volta ( várias pessoas nos disseram que não vale a pena ir à Napoles)...e também nos sugeriram uma cidadezinha medieval´para passarmos a noite no retorno à Roma, chamada Volterra, na Toscana. Mais uma vez obrigada pela atenção. Chris

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Sim, Sorrento tem partidas freqüentes para Capri e estacionamentos para deixar o carro.

Se vocês não estivessem cansados por conta do vôo, o ideal seria passar por Pompéia na ida; assim, depois dos dias em Positano, vocês entregariam o carro em Sorrento (de onde há partidas freqüentes a Capri) e, um ou dois dias mais tarde, poderiam pegar o barco de Capri direto a Nápoles, voltando a Roma de trem, poupando duas diárias de carro.

(Mas estando cansados não recomendo, não: Pompéia é muito exaustivo, e já está bem quente nessa época.)

Tendo em vista que vocês devem chegar de tarde, e cansados, a Positano, eu programaria três noites por lá. No segundo dia faria a costeira inteira (pela vista) até Vietri (pelas lojas de fábrica de louças pintadas a mão); no segundo subiria a Ravello.

Se der para encaixar dois dias em Capri seria perfeito; senão, tentem ir cedinho para aproveitar o dia. (E fiquem a noite, claro.)

Lembrem-se de que voltar parando em Pompéia significa perder praticamente o dia inteiro nisso.

Se transportarem bagagem, usem apenas estacionamentos fechados! O índice de arrombamentos na Itália é alto.

A Toscana fica ao norte de Roma, vocês não vão passar por ela ao sair da Costeira.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Aqui está o post, Christine. Demorou mas saiu:
https://www.viajenaviagem.com/2009/05/vai-por-mim-costa-amalfitana-e-capri/

Sylvia
SylviaPermalink

Sorrento é a cidade menos emocionante .. é isso ?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Ops, corrigi. Gracias mrgreen

Fabio
FabioPermalink

Ricardo,

Vou de mochila para Europa e pretendo pagar os albergues (já reservados) com cartão de crédito e/ou VTM. Excetuando isso (e os transportes entre os países, já pagos), penso em levar, para gastos gerais, uma média de 60 euros por dia (pouco?) e aí é que pode está o problema. Esse valor (multiplicado por uns 28 dias de viagem, ou seja, quase 1.700 euros) seria distribuído entre espécie e VTM. Com isso, não terei esse valor todo em espécie para mostrar na imigração (é muita grana para andar na barriga...). Salvo se essa conta para imigração seja aplicada para os dias que a pessoa vá ficar no primeiro país da comunidade européia que desembarcar (ex: 60 euros x 5 = 300 euros em papel). Deveria levar os 1.700 euros em cash? Para finalizar: Nos Hostels (twin bed),em geral, não tem cofre né? Isso vai ser uma preocupação...

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Eu também acho que é muita grana pra levar na barriga, Fabio. Eu acredito que essa exigência é draconiana; e que quando eles implicam, eles deportam mesmo que a pessoa tenha tudo em cima. Tente sair do Brasil com um extrato do seu VTM impresso no dia do embarque; ou, se isso não for possível, um recibo do depósito.

Muitíssimos albergues têm "lockers" ou "safes". Na página de cada um deles no Hostelworld você vai ver se têm. Leve um cadeado.

Fabio
FabioPermalink

muitíssimo obrigado!

Malu
MaluPermalink

Riq, super obrigado pela informação. Tenho o cartão múltiplo do Personnalité bandeira Mastercard. O Visa, também Personnalité, só habilitei a função crédito.Tenho tb. o cartAo de c/c do Itaú normal, habilitado na função Internacional (que deixo para o plano B). E levo dolares. Vou passar só o final de semana em Buenos Aires e não quero perder tempo com câmbio.
Lembra do ano passado quando vc me indicou os restaurantes para o jantar do meu aniversário? Pois é, mais um ano se passou e agora vou comemorar de 05 a 07 de Junho em Buenos Aires....sem abusar, vc me indicaria algum legal? lol

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Malu, valem aqueles bacanões que a gente sempre fala aqui: Casa Cruz, Sucre, Olsen, Sottovoce...

http://destemperados.blogspot.com/2007/09/o-impactante-e-exclusivo-casa-cruz.html

http://destemperados.blogspot.com/2007/09/sucre-de-comer-danando.html

http://destemperados.blogspot.com/2007/09/comendo-escandinavamente-no-olsen.html

Nesse perguntódromo aqui tem umas sugestões diferentes de restaurantes românticos garimpados pela Lena: http://viajeaqui.abril.com.br/indices/conteudo/blog/70075_comentarios.shtml?1311328

Eu sei que você não pode comer muito, mas não posso deixar de falar no brunch do Four Seasons...
http://viajeaqui.abril.com.br/blog/80753_comentarios.shtml?1311328

Malu
MaluPermalink

OPS: os restaurantes que vc me indicou o ano passado eram em New York.

Ana
AnaPermalink

Riq, na sua opinião, com 10 noites em Paris, vale à pena um bate-e-volta em Strasbourg? Contando que eu já vou para Versalhes e talvez para a Disney?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Nunca fui, Ana, então não posso falar com conhecimento de causa. A 2h20 de TGV, a viagem escapa um pouco do meu limite confortável de 1h30, mas não é nenhum suplício. Nunca estudei a cidade ou a região; se você pesquisou e quer ir, por que não?

O único bate-volta que eu testei foi a Reims.
http://viajeaqui.abril.com.br/blog/139266_comentarios.shtml?1311328

No Conexão Paris há o relato de um leitor que fez o bate-volta a Strasbourg:
http://www.conexaoparis.com.br/2008/11/22/parisstrasbourg-ida-e-volta-no-mesmo-dia/

Ana
AnaPermalink

Valeu, Riq!!! smile

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalink

Só uma informacao: os voos para Buenos Aires pela Pluna nao chegam por Ezeiza, mas pelo Aeroparque, onde nao há Banco La Nacion e o único cambio é pavoroso (estava 3.20 por dólar no domingo). Como eu só li as letrinhas miúdas do voo na vespera da viagem, esperando para descer em Ezeiza, a saida para nao perder muito dinheiro foi ter ido a uma tenda de remi (cheguei só com dólares e reais) e pagar com 100 dólares - o troco a 3.72 compensou (comparando com o cambio ruim, o remis saiu de graca).
Desculpem a falta de cedilha e til (estou perdida num teclado estranho).
Mas como é que eu ia imaginar que um voo vindo do Brasil, via Montevidéo, chegasse no aeroporto tido como nacional?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Hehehe, é que Montevidéu-Buenos Aires é a ponte aérea do Prata! Nesse caso, o Aeroparque funciona como o Santos Dumont smile

(E insistindo no meu ponto: é nessas horas que o caixa automático fica ainda mais útil; o câmbio nos caixas automáticos do Aeroparque é idêntico ao dos caixas automáticos de Ezeiza e igualzinho ao dos caixas automáticos do centro de Buenos Aires -- antes, durante ou depois dos bancos abrirem...)

CarlaZ
CarlaZPermalink

Só o que vai economizar no taxi do aeroparque já compensa...

Fabio NG
Fabio NGPermalink

Da mesma forma, se você vai a Nova York via Washington, a chegada é por La Guardia, o "Santos Dumont" deles. wink

Jorge
JorgePermalink

Ricardo e pessoal,

Estou com viagem marcada pra NY em agosto e queria aproveitar para alugar um carro e visitar algumas cidades por perto. Pensei em Washington, Boston e Philadelphia. Sugerem algum outro local na costa leste dos EUA, que dê pra sair de NY, passar 2 dias e voltar para NY?

Obrigado,
Jorge

PêEsse
PêEssePermalink

Jorge, todas as três cidades estão próximas de NYC e valem uma visita. Dois dias inteiros para Philadelphia está de bom tamanho. Para Washington e Boston eu sugeriria pelo menos três dias inteiros em cada uma.

Hugo
HugoPermalink

Concordo com o PêEss. na Philadelphia 2 dias está bom e para Washington no mínimo 3 dias inteiros, apesar de que se ficar 4 não vai se arrepender.

Jorge
JorgePermalink

Além dessas, teria alguma outra cidade nas redondezas que vale a pena uma visita?

Valeu PêEsse e Hugo!

Abraço,
Jorge.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Jorge, Boston fica 360 km para o norte de Nova York.

A Filadélfia fica 370 150 km para o sul; Washington, 225 km adiante.

Nada disso Tirando Filadélfia, nada disso fica exatamente "nas cercanias". Acho que você aproveita melhor o seu carro se rumar ou para Boston, explorando o que há pelo caminho ou seguindo a Cape Cod, ou se for para o sul, fazendo Philly, Washington e as cidades históricas do caminho e além (como Colonial Williamsburg).

Se você quer pesquisar atrações no entorno de Nova York, aí vão alguns guias:

http://gorp.away.com/gorp/location/cities/new_york.htm (paisagens & aventura)

http://www.frommers.com/destinations/newyorkstate/0255010007.html

https://www.cartan.com/Williamsburg_Washington.html (roteiro de excursão que pode servir de inspiração)

http://gonewengland.about.com/od/massachusetts/ht/aahtmass5days.htm (Massachusetts in 5 dias -- incluindo Boston e Cape Cod)

Carla
CarlaPermalink

Riq, segundo o Frommer's Filadélfia fica a 160 km de NYC. Acredito que essa seja a distância correta, porque me lembro de ter feito um bate-e-volta de ônibus - a viagem durou cerca de 2 horas, o que condiz com essa distância.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Ops! Cometi alguma bobagem no Via Michelin. Voltei lá e você está certa: 150 km (devo ter visto a distância de Boston a Filadélfia, acho). Brigado! Corrigi!

Carla
CarlaPermalink

De nada, Comandante, sempre a postos! wink Parecer de quem fez Filadélfia em bate-e-volta: é pouco, principalmente para quem gosta de História. Só dá pra ter um gostinho muito básico dos episódios da independência americana... Acho que uns 2 dias inteiros seriam ideais.

Cristina
CristinaPermalink

Riq,
no cartão VTM tem a validade. O que foi emitido em 2008 é válido até 2011.

Malu
MaluPermalink

Riq, valeu!!!! Que delícia contar com vc e os trips. Agora é só relaxar, curtir um vinho e o friozinho de BsAs e esquecer da passagem do tempo.

Lilian Baffi
Lilian BaffiPermalink

Roubaram meu cartão de crédito Bradesco Visa em Barcelona, e fizeram diversos saques sem ter o Pin Number; cuidado com cartões pode ser mais perigoso que dinheiro.

Jonatas
JonatasPermalink

Muito oportunas as dicas, acompanho deste o ano passado quanto estive em Bs As. Estou voltando agora em junho e é justamente neste mês que a tarifa do Real para saque na função crédito muda de 1% para 3% do valor do saque. Mas mesmo assim acho que ainda vale a pena, pois meu cartão me dá uma bonificação de 1,5 bonus por dolar.Pretendo levar também uns R$1000. Um abraço.

Marcelo Galvão
Marcelo GalvãoPermalink

Pessoal, para quem é correntista do BB, caso não tenha mudado, estando em Paris, você pode sacar na boca do caixa qq valor, a taxa cobrada será 12 euros. O débito total é feito na conta-corrente. Acho vantajoso se você pretende sacar uma boa quantia para uso em toda a sua viagem, como fiz em 2008. Por exemplo, 2000 euros. Uso, também, há um certo tempo, como bem diz o Riq, os cartões internacionais (Visa e Mastercard) para pagar o hotel ou outras despesas maiores, de acordo com a grana que ainda tenha no bolso. Como item de segurança, utilizo uma ou duas bolsas, neste caso, uma de cada lado, presas no cinto, nas quais cabem passaporte, cartões e dinheiro. O acesso é prático, fácil. Acho mais confortável que a colocada na cintura, incomoda menos.

Carlos Souza
Carlos SouzaPermalink

Vale o alerta, o câmbio do BB pratica a venda casada, o pior que não avisa nada, apenas no ato da troca fui avisado deste procedimento de comprar, no meu caso 30% em TC.É uma total falta de respeito e uma burrice atroz, uma vez que o BB deixa de realizar uma operação lucrativa.

Sylvia
SylviaPermalink

Minha filha comprou ontem no BB ,e recebeu em papel moeda .
Nada de venda casada .

Sylvia
SylviaPermalink

Talvez , por ser correntista do banco ... ?

Fabio NG
Fabio NGPermalink

Riq e trips, na nossa recente semaninha em Nova York, levamos uma pequena parte em dinheiro (já tínhamos em "estoque") e cartões para saque e crédito.

Não temos custo de saque direto da conta, mas para nossa surpresa a cotação foi ruim: num dia em que o dólar oficial estava a R$ 2,00 o saque saiu da conta a R$ 2,12 (com IOF = R$ 2,13).

Acabamos concentrando todos os gastos no cartão de crédito (MasterCard, evitamos o Amex pelas experiências anteriores de cotações abusivas).

Com o câmbio estável, pagamos a fatura esta semana com a cotação de R$ 1,98 (com IOF = R$ 2,03).

PS: Além da cotação favorável, é possível pagar praticamente TUDO em Nova York com cartão de crédito, do taxi ao café, do metrô ao museu. Ótima opção! wink