Raileurope lança passe de trem com preços de 50 anos atrás... mas só para americanos e canadenses

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

[caption id="attachment_3475" align="aligncenter" width="450" caption="Foto: USA Today"]Foto: USA Today[/caption]

Ah, o Twitter... ontem de manhã eu interceptei uma tuitada da RailEurope, o consórcio que vende passes de trem para a Europa, anunciando uma promoção sensacional.

Dia 12 de maio, o site vai vender um número limitados de passes pelo preço do "Europass" de 1959: 125 dólares.

Naquele tempo o passe devia dar direito a viagens ilimitadas por 30 dias (chute meu), mas o de agora tem regras de 2009: dá direito a 5 dias de viagens por 3 países contíguos. Ainda assim, um presentão.

Animado, cheguei a retuitar a promoção em português. Cedo demais, porém. Entrei no site para ver as condições e... não achei as regras. Fui à página do Twitter da RailEurope, e achei um artigo no USA Today. Resolvi mandar um tuíte direto para a RailEurope, perguntando se a mamata era válida para nós brazucas.

A resposta veio hoje de manhã: necas de pitibiriba. Não podemos participar dessa loteria.

Mas a tripulação (ou os trips, na expressão feliz do Wander) aí de cima pode tentar. O lote vai ser vendido no dia 12 de maio, e tem um prazo de validade de 6 meses para ser usado.

Alô dona Rail Europe! Faz uma promoção dessas pra gente também! (Vou tuitar pra eles esse post, com a mensagem "Hey Raileurope! Brazilians want to hit the rails for 1959 prices too!" -- vamos ver se cola...)

Posts relacionados (se quiser comentar, volte aqui, porque eu não acompanho mais os comentários deixados no ViajeAqui)

Vai viajar de trem pela Europa?

Eurailpass vale a pena?

Como comprar passagens avulsas

Como proceder nas viagens de trem?

19 comentários

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Acho que vou mudar de Floripa para Gramado... as psgs na GOL saem por 240 e to com receio de pegar frio na praia!
Já vi as dicas de restaurantes dos Destemperados.
Alguém teria dicas de pousadas/hotéis não muito careiros, mas charmosos.
Obrigada !

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Em Gramado olha o http://www.vovocarolina.com.br/hotel.htm
e o http://www.hotelvomario.com.br/ olha outros no guia 4 rodas

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Em Gramado eu fiquei no...no...me larga, alemão! mrgreen
Então, fiquei no Toscana. Amei! A vista é sensacional.

Andre Lot
Andre LotPermalinkResponder

Rick, não é exatamente sobre Eurailpass, mas tem uma notícia interessante para quem está planejando vir à Itália e usar trens de alta velocidade na linha Milano/Bologna/Firenze/Roma/Napoli (e também que vai usar Eurostar para Venezia, Bari e Reggio Calabria).

A Trentitalia lançou algumas tarifas com desconto especial de até 60% (isso mesmo, 60%) em trechos de alta velocidade, se comprados com 30 dias de antecedência e online. O site foi reformualdo, e agora dá para ver o preço básico entre as várias opções e horários antes de ir para a última seção.

Para usufruir dos descontos, no entanto, há uma pequena pegadinha. Você tem que selecionar a tarifa cheia de primeira ou segunda classe, e ir para a tela de tarifas, assentos e promoções. Lá, pode tentar as tarifa Super 30 e Super 60, além da já conhecida Amica, que dá 20%.

Se houver vagas naquela tarifa descontada naquele dia e horária, aparecerá lá embaixo uma luzinha verde, caso contrário, pode tentar a Super 30, ou a Amica, ou outro horário. Dá trabalho, mas vale muito a pena.

Especificamente (e apenas) no trecho Milano-Roma a Trenitalia está com uma promoção de € 33,00 euros com vagas limitadas por trem. Tanto faz ser o AV normal, que leva 3h58, como o AV Fast, que não para nem em Firenze nem em Bologna e faz todo o trazeto em 3h29. É uma reação à nova Alitalia e à EasyJet que tinham preços mais competitivos de avião do que de trem (o normal em segunda classe são 75 euros na nova tabela de perços para o trecho Roma-Milano).

Dá para comprar a passagem na modalidade ticketless, ou seja, como o bilhete eletrônico do avião, vc simplesmente aparece na estação e vai direto para o seu assento (já reservado). Não precisa validar em máquina nenhuma, isso será feito a bordo (mas não repita o procedimento com um bilhete físico que terá uma multa). O Ticketless só serve para trens com reserva obrigatória ou facultativa (AV, AVFast, ES, ESCity, ICPlus).

Fica aí, então, a dica.

Martinha
MartinhaPermalinkResponder

Hahah..
Podemos fazer uma campanha..
Se todo mundo mandar twittadas, và que funciona..
Não custa tentar..
Não moro USA.. Canada e nem Brasil mas sou solidària..
“Hey Raileurope! Brazilians want to hit the rails for 1959 prices too!”
Let's go People.. \o/\o/\o/\o/
smile
=)

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Riq, a gente tem falado muito em trens na Zoropa, mas e trem nos USA? Vejo tão pouco sobre o assunto por ai. Na Costa Leste tem o Acela Express, que é de alta velocidade e liga Boston a Washington; alguém já usou?
http://www.amtrak.com/servlet/ContentServer?pagename=Amtrak/am2Route/Vertical_Route_Page&c=am2Route&cid=1080772074490&ssid=134
Vale a pena? Eu sei que o custo é maior do que o de passagens aéreas low-fare, mas e todo aquele perrenque de ir ao aeroporto, pagar pelo translado, fazer check-in, esperar pelo menos 2h antes de embarcar, chegar em um outro aeroporto, mais um táxi, etc, etc...será que não compensa?
Nunca vi nenhum comentário sosbre os trens nos EUA. Será que culturamente as pessoas não usam muito trem por lá?
Estou tentada a experimentar na viagem de volta Boston-NY agora em agosto.
bjos e see you tomorrow!

Andre Lot
Andre LotPermalinkResponder

Bom, vou tentar ajudar (compromisso cancelado faz a gente ficar blogando por aí).

Trem, nos EUA, é algo quase que exótico. Não me refiro a sistemas de metrô, ou light rails próximos às regiões metropolinatas, mas a trem de média e longa distância. Com uma contestável exceção do servico Acela entre New York e Washignton (é média velocidade).

No mais, os serviços são limitados, as estações (ao contrário do que ocorre na Europa) normalmente são longe dos lugares mais badalados, e em vários casos os trens param em estações-satélites construídas fora das cidades. Assim ocorre em San Diego, San Francisco, Kansas City, Denver, e outros lugares.

Tirando o já citado Acela todos os outros serviços são lentíssimos, não tem prioridade sobre o tráfego de cargas, e se destinam mais a um público que quer passear de trem do que como meio de locomoção. Pegar um trem de 2 ou 3 dias que cruza as montanhas ou o deserto pode até ser legal (mas imagine ficar sem quarto, sem banho decente e sem uma superfície estável por todo o período). Como meio de lomocação rápida em contraponto ao avião, não recomendo.

Se você quer MESMO se livrar das encrencas de seguranças e filas de aeroportos nos EUA (atenção: estive lá no começo de abril e a eficiência das filas de segurança aumentou muito), alugue um carro e dirija. Sim, você não precisa ficar pendurado no carro o tempo todo, mas, por exemplo, tem trocentas locadoras da Hertz, Avis, Dollar etc. perto de estações de metrô em New York localizadas fora de Manhattan onde você pode subir no carro, passar no Hotel onde suas companhias estarão esperando na porta, e dirigir até Chicago, por exemplo, pré-escolhendo um lugar fácil de devolver o carro. E, como sabemos, as estradas americanas são AS melhores.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Paula, vim só reafirmar o que já expressaram o André e o Ernesto. Os EUA, fora desse eixo Washington - Boston, vê o trem como algo quase folclórico. A grande alternativa estadunidense para as viagens de avião é mesmo o espírito "pé na estrada", ou melhor, "rodas na estrada" - até porque, diga-se de passagem, em 95% das cidades americanas você não vai a lugar nenhum sem rodas, ou sofre bastante no processo. Guardo honrosas exceções às cidades da costa leste já faladas (Washington, NYC, Boston) e San Francisco, que tem um sistema de transporte público excelente. De resto, "rodas pra que te quero"!!! wink

Andre Lot
Andre LotPermalinkResponder

E, quem vai alugar carro nos EUA, vale sempre a dica: usem o site de uma locadora europeia ou da filial europeia de uma locadora americana. No final, todas tem convenios com uma das grandes cias. americanas (Hertz, Avis, Dollar, Enterprise, Alamo, National), mas se você reserva pelo site europeu, o preço é um pouco menor e, PRINCIPALMENTE, os seguros essenciais (CDW e TP) já vem inclusos porque é proibido anunciar carros sem seguros em vários países da Europa.

Quanto ao ônibus... você usaria um ônibus daqueles que tem um letreiro 'RURAIS' na lateral? Se sim, pode arriscar ônibus nos EUA.

Zé
PermalinkResponder

Paulinha, você está pensando em alugar carro nos EUA?

Olha, eu fiz essa viagem de carro entre Boston e NYC no ano passado e achei meio sem graça sad

Na minha opinião, não vejo vantagem em alugar um carro só para ir, exclusivamente, de Boston até NYC (nessas cidades você não vai precisar de carro - a não ser que você seja louquinha). Te garanto que depois que você conhecer Boston e NYC você não vai querer saber o que existe em bituin, é tudo irrelevante.

Em todo caso, dê uma pesquisadinha sobre Newport e Providence(Rhode Island), e Mystic (Connecticut). São "cidadezinhas" que ficam no meio do caminho entre Boston e NYC. Se você gostar do jeitinho delas, pode ser que seja interessante você alugar um carro, caso contrário, vá de trem (Acela). Eu iria (morro de vontade de conhecer o Acela mrgreen ). Ah, e tem mais: as estações ficam no centro de Boston e NYC... nice, huh?

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Zé, a idéia do roteiro é a seguinte: iríamos de carro a Washington, de NY, prando uma noite na Philadelphia. Devolveríamos o carro em Washington e pegaríamos um vôo proa Boston, de lá um outro vôo OU trem para NY, para voltar pra casa (SP); a minha dúvida era esse último trecho Boston-NY (trem ou vôo). bjos e obrigada a todos pelas dicas e informações!

eymard
eymardPermalinkResponder

Nao sei se cheguei tarde nesta discussao. Mas ja usei o Acella was/ny/was mais de uma vez e 'e excelente. Para Boston fui de carro. Mas, fosse hoje, iria de trem.
Para was, mesmo parando em Filadelfia (a menos que vc faca, so para ter o gostinho de ir de carro) eu ainda prefiro ir de trem. A entrada em NY, ja na estrada, fica com muito transito (eu tbem ja fiz de carro o trecho ny/was/ny exatamente porque parei na Filadelfia na volta. SP congestionado na volta de um feriado?? E mais ou menos isso). As estacoes sao barbaras. Faca tudo pela internet e apenas imprima os bilhetes na estacao. Tudo funciona bem e vc nao fica estressado. Boa viagem.

Ernesto, o  pato

Paula

O trem é bom nos EUA no circuito WAshington - NY - Boston.

Neste trecho as estações são bem situadas e os trens são bem cuidados.

Fora deste circuito, e especialmente no Sul dos EUA evite o trem, as estações ficam em locais distantes, e quem usa trem nos EUA é a classe D e E , que não tem carro, nem $$$ para o avião. Na minha primeira viagem para os EUA eu segui o modelo da Europa, e comprei um passe de trem que foi uma grande roubada,, e pelo que ouvi a situação não mudou. Os onibus também seguem o mesmo esquema, e são um programa de indio. O melhor é alugar um carro, ou se sujeitar ao avião, memso. Eu já alugeui carro para viajar sozinho pelos EUA várias vêzes....

Ernesto, o  pato

Eu não tinha visto o post ai em cima, do Andre, ele resume tudo.

Denise Mustafa

e "sacanagem" maior ainda é não fazer essa promo (nem nenhuma tão interessante quanto essa, pelo que já constatei no site) pra quem mora pras bandas de cá!

Maryanne  hotelcaliforniablog.wordpress.com

Paula,veja só o que nos espera na California. Se tudo der certo, em 2020 poderemos fazer por aqui o mesmo que fazemos na Europa:

http://hotelcaliforniablog.wordpress.com/2008/11/08/trem-bala-liga-sao-francisco-a-los-angeles-em-2h38m

Maryanne  hotelcaliforniablog.wordpress.com

Paula, pra aluguel de carro tente a Enterprise. Pelo menos aqui na California, é a melhor disparado.

Ernesto o pato.

Paula

Eu já aluguei com a Enterprise, e era bom e barato. O veiculo era um pouco rodado (40000 milhas), mas estava bem mantido.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Ernesto, Maryanne, Andre, Ze e Carlinha. Vcs são demais. Todas as minhas dúvidas foram esclarecidas! Novamente, o VNV não tem preço. Muito obrigada novamente!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar